so 
cgtpiiiio AHSEN10

C@° A MAQUINA DE VOAR 

   
   

4.-xi.  i‘. ..'5"x. ‘ ‘i_{-“_. p;~; «‘L. :,*,   -

, ,-, :S‘= _. L...
1 , 
‘. ,1
ll
g, ‘

G4<(j"A MIHIUINA DE V0AR. G@? 

F/ BLo BEMJASLDM

Tradugfio de Rafael Mantovani
O desejo de voar,  um dos mais antigos que se conhece,  jé inspirou cente-
nas de invengoes fantésticas.  Desde Dédalo,  o...
-. 

O FIM EO COMECO

Manuel J.  Arsénio era mestre queijeiro,  ferreiro,  mergulhador,  e acima de tudo
um péssimo capita...
Por que 05 ovts poaem e nas
nae?  Out vrovésito impede o
hoinem at Conhtctl‘ 0 i'l| Ll'¢-, l0
_ .  visto at cgmci,  stnkir...
PROjETO NUMERO1: MOTOCANARIO

O Motocanério foi um projeto ingénuo que levou muito tempo de trabalho. 
Obviamente,  foi ma...
Ecomcgo <1 correr,  c as
uvts oceitovn o aesofio,  A
slério é minim,  minhu! 

[IA seltqfio A05 vaiiinuirgos .  '.  J

E cx...
5 A «mango at iliregae provotcl

o reinpivnento ale cages,  Avtinqo
periaasomente em Airecfio 0 um
ii[‘voi‘E_
’Not0: A0 vre...
PROJETO NUMERO 2: ESTEIRA VOADORA

Para 0 éxito deste projeto,  a condigao fisica do Capitao Arsénio era im-
portantissima....
1‘ ' l y  l
l XARIO t ‘ '
P« ,0};  V00 4 Os mecanismes Estio

Es“ ‘ em eraem,  eqa. i, rio
controildo,  o
prokéxipo 6 am

...
n,7m

Altura méxi ma

qPorece hovtl‘ um

_. ‘ _}Equ€| 'o promcm no

5' PC[‘CE, a gut as poms ‘mu: ,u. nu_ «
cst-in mzenao ...
PROJETO NUMERO 3: SACARROLHOPTERO

Ninguém sabe ao certo no que o Capitio Arsénio estava pensando quando
concebeu este pro...
230 -9roN
~  2:‘ : 

‘-  A
.  V ,  , , ./ .  _ ,  .
s nuvens.  Ate hoje.  n§o ha regir

E muiko via a experiéncié que nos deixa 0 Ca...
Altura méxima desconhecida

_ __ _ _ __ _ _ _ 79""

I J6 | LH'. [‘0P0SSEi 05 W1-VERS,  E 09°FCl Altura méxima cumprovadu
q...
PROJETO NUMERO 4: SUBMARINCPTERO

Esta é uma das poucas ocasioes em que,  por ébvias semelhangas com os
submarinos da époc...
.. ,—< ~

w*1)X2RIo DE vac

   
  
 

3.C°Ftinuo 5‘*: i“d°‘
Pcrcego am we Chtira
At qmcim.1o_

who cm gram:  v£oCid0AEA
Co...
J,  V ,  . V N ,  12,5m
’ Altura rnixima

   
  

' A I tcmyeroturo do count

. /v’ ma omntnk0n. Ao_ .  I

3I'| '|

   

E...
PROJETO NUMERO 5: QUEIMADOR DE ILUSOES

Esta engenhoca pode ser considerada a precursora da turbina moderna.  O
Capitio co...
5 Ehhhhoooownmuhhh!  Sinto
‘o cértbro no eonto .105 9&5‘
Eu nae None j0V(1 Mair too
rdmo,  muito menos Aeixor
o moqmino em...
‘ A 7 f i V i i _i A 107$
A7 7 7 i 7 ’ 1 Subida descontrolada
g A rouse ac cncrsaio é um i

‘j9ronat so-2:550, o subido é
...
PROJETO NUMERO 6: HAMSTERTRONIC

Até 1780, havia poucas alternativas de forga motriz:  a eletricidade ainda
estava em esté...
u,  a_: u-‘n .
'< :1’

A nv*iRIo L»;  V6012

-I. 
.1 

‘ »_, , __. _

  
   
    

la Os rneconisvnos At

_ tronsmissao opcrom com
totol ...
_ _ ,  i 19'"? 
Salve-se quem puder

 ,  , ,  “'3,
l  lc repent:  mmho cone:  de E”°"""5°
‘* . ,'. .,Bt= .r9io o. ondono o...
Como acontece com quase todas as lendas,  as diferentes versoes se con-
tradizem,  as provas se evaporam e o boca-a-boca a...
' - Alberto Santos Dumont — brasileiro,  gonstruiu'a primeira a
.  por conta prépria (isto é,  _sem ajuda-de propuls‘a’o e...
11.4.1949

-1

 

. .,_, 
~a

   
   
   
    

' o nmnrri no camdo Ansfiruo rm e

ndontrado por acaso.  Feitc ao longo
da ...
O diario do capitao arsenio
O diario do capitao arsenio
O diario do capitao arsenio
O diario do capitao arsenio
O diario do capitao arsenio
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O diario do capitao arsenio

108 visualizações

Publicada em

Aproveitem xD

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
108
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O diario do capitao arsenio

  1. 1. so cgtpiiiio AHSEN10 C@° A MAQUINA DE VOAR 4.-xi. i‘. ..'5"x. ‘ ‘i_{-“_. p;~; «‘L. :,*, - , ,-, :S‘= _. L L A
  2. 2. 1 , ‘. ,1 ll g, ‘ G4<(j"A MIHIUINA DE V0AR. G@? F/ BLo BEMJASLDM Tradugfio de Rafael Mantovani
  3. 3. O desejo de voar, um dos mais antigos que se conhece, jé inspirou cente- nas de invengoes fantésticas. Desde Dédalo, o arquiteto grego, ate’ os bem- sucedidos irméos Wright, 21 histéria viu passar inifimeros ‘aventureiros cujo ilinico sonho era acompanhar o voo das aves. Uma obsesséio arriscada que muitas vezes terminou em fracasso. Cientistas, filésofos, doutores, porém acima de tudo os loucos, povoam essa extensa galeria de precursores da aviagfio. Cada um deles contribuiu a seu mode, as vezes com exito, és vezes nem tanto. Esta é a historia de um desses homens.
  4. 4. -. O FIM EO COMECO Manuel J. Arsénio era mestre queijeiro, ferreiro, mergulhador, e acima de tudo um péssimo capitao de navio, que so recebia as tarefas mais simples, e mes- mo assim dava um jeito de estragar tudo. Talvez tenha sido por isso que ele acabou abandonando suas diversas profissoes para mergulhar de cabega nas péginas da historia da aviagao. O certo é que, com escassos conhecimentos de fisica e mecanica, com materiais impréprios, mas com paciéncia e teimo- sia, um dia no am 1782 o Capitao Arsénio decidiu construir o primeiro de uma longa lista de projetos excéntricos que mudariam sua vida. Mttus was at novcmor terminorom Mt Ovostllto com tt9<”mCi0 , . . 2 gm vi cm memento or°F’c‘*“°» W0 ‘nwguml Mm W0 E-k0:l(: i»Cl:5 tam djulidu V0‘ tier 0 qut fQQ[“_ Von l'C0Z0r 0’q, LC‘ l’iO Side 0 sonho an hmnaniaoaez voix cram‘ o moquififl it V°°l. Coritao Arsfimo, 19 At: mic it no . <s Como conhecemos hoje o Capitao Arsénio? Seu dia'rio foi encontrado por acaso ha apenas um ano, em circunstancias que serao esclarecidas mais adiante. O diério data de 1780, ou seja, antes dos irmaos Wright, antes de Alberto Santos Dumont, antes de Otto Lillienthal, antes mesmo de George Cayley. E o manuscrito sobre aviagao mais valioso e mais antigo que se conhece, depois do de Leonardo da Vinci. Em suas noventa péginas repletas de esbogos, rascunhos e anotagoes técnicas, foram projetadas dezessete méquinas de voar, das quais aqui examinaremos umas seis. Sac projetos ingénuos, precisos, insensatos e mirabolantes. Por sorte, ainda é possivel ler o texto e 05 diagramas, que nos remetem aquela época e nos revelam o mistério escondido nas idéias do inventor. < -i J is
  5. 5. Por que 05 ovts poaem e nas nae? Out vrovésito impede o hoinem at Conhtctl‘ 0 i'l| Ll'¢-, l0 _ . visto at cgmci, stnkir o gosko 1! “_ ms DU-Vtlls, dtsfoztl‘ as ‘ zli5t('lnCi0S? (umas Arsénio, 1 at we at rm
  6. 6. PROjETO NUMERO1: MOTOCANARIO O Motocanério foi um projeto ingénuo que levou muito tempo de trabalho. Obviamente, foi mais dificil capturaros canérios e amarra-los com um barbante do que levantar v6o afinal. Embora tenha sido uma descoberta revolucionéria, foram necessaries dois dias e meio para tirar o Capitao da érvore onde ele ficou enroscado. » $51 , _ , _. , / . _, .;-51.’? -L9. : l,‘°"’ ! (‘artificial ' -' If 5, _ votui¢M'7.Ios ; . ' , 9 you, at -§E1‘§ Q E , )7’ if 1,? run-. v.: i:imfl'L _ §7‘ ‘ is/ tzix om1=_ A5 COFPOGOS sdo gwoaas por COVCHOS, 05 trenés eor cats, 05 0l’(1d0S por °o§3_ 3: cu. consegugr concentror 0 form susttnkaaoro A05 ovcs, eoclerci ChE30l‘ cite’: as nuvtn$_ N50 lid Como A0!‘ r: rrooLo_ Comic Arsénio, 3 as frzvtrrziro at an
  7. 7. Ecomcgo <1 correr, c as uvts oceitovn o aesofio, A slério é minim, minhu! [IA seltqfio A05 vaiiinuirgos . '. J E cx/ olxslcivcl t rigoroso, DtColo_ 0 olturci _. was set controls, °s we 5 y . 0 05’ ~ ‘ sou. quoit mais um PASSABO no Cw. metvos am (Limits! 11: an are
  8. 8. 5 A «mango at iliregae provotcl o reinpivnento ale cages, Avtinqo periaasomente em Airecfio 0 um ii[‘voi‘E_ ’Not0: A0 vrexim vtz, user cases At age em vtz At Has it l: 'i_ 12,5m V60 sem motor {E0 M0*t0C0l'<ll‘i° Precise as ineihorios: 0_ Precise esceihtr vésseres mis ,3 eiel; entes_ w , _ Precise rozer o fl‘$Yii'10 taste em um compo sem cirvores, c_ Precise lever sernpre em esco. io_ , 6'! ” _ Avborizagem em l , 1/ Parece que Ola“-"5 , ’ A05 m°t.0|"C$ tie repcnte; inudarum Ac aireq5a_ N60 Estfio inde voro enlte cu qutrol l 3,, El E1 é, ,3‘ E 32 i om _ Fase5:1Seg l V’ l Fase 6:2dlaS7,r1‘4.TI,25mlrI A V ‘ V I i-. l-Ei, -'--’taIii;4e4-i- -helmag. im: i=i. tapiggi-iat-u¢i- . : i ' ‘r _. V. r" -—-- s E. ‘
  9. 9. PROJETO NUMERO 2: ESTEIRA VOADORA Para 0 éxito deste projeto, a condigao fisica do Capitao Arsénio era im- portantissima. Ao correr sobre a esteira, a aceleragao lhe permitiria bater as asas e assim fazer a maquina levantar V60. N50 se sabe qual era 0 mecanismo de controle de diregao. W" — - - —-ma. 35 Posse me separor do solo corrtndo enerflicamentt e Fazcndo Com que o tsforqo st transmita as asas, meltirlicaato trinta vezes rtlo efeito . ias rolias transmisseras correr + asas = o earaise Nae ha Como dfll‘ EFl'Cld0_ Caritae Arsenic, s (it inarqo .1: ms
  10. 10. 1‘ ' l y l l XARIO t ‘ ' P« ,0}; V00 4 Os mecanismes Estio Es“ ‘ em eraem, eqa. i, rio controildo, o prokéxipo 6 am ‘ §aCC35oV_ For enquanto, COMJSEITV _re9rcssiva_ ‘zcomcgo is aceieragao, Prepare imnhas eernas ‘as ssss reseonlem . ,ein_ P0l'3 C0l‘l'i“. l‘, Ttllho Ft’ Amt“ (‘So lwl €lEv(sg5o_ E Gnome ci. c9e 3 veiociaaae ’ mivima, a miquina se sesame ilo ch€ie_ Comets a . . 15.3.. 3 ficar cansaao, ‘Kr: -Jm'. ~:8i F3561: ern repouso Pass 2: zirnin Fase 3: 47seg Fase 4: 1min Nora q. i.. i.. ... t.iit. ,q. v‘i. ..i. im-. ..mr. i.. ‘4r= Ilill; t.iI"f-(I-ItiffLI-«iqI| |:aunL—lHt-i-eloilfjnflfibnas-: s|I| .IriI(6lIl(-ifitzqlnul. n‘. .litfi:3.. ¢rEl'i44:[4'Ifi
  11. 11. n,7m Altura méxi ma qPorece hovtl‘ um _. ‘ _}Equ€| 'o promcm no 5' PC[‘CE, a gut as poms ‘mu: ,u. nu_ « cst-in mzenao ans , aruho5 e3u‘anhos_ [7 gm, hi1 um pro. scm; nm ms ’ eshix hudo 505 conkfolfl, Vow C. tt[‘f‘i3SJ| " ‘Hi o 30 B :2. an 2 ; af 5‘ XPrec.5o chomr mm ' " E méd| CO {A V 2 / v 1 ’ Pass 5: ziseg Fase 6: vseg Fase 7: goseg Fase 8: tempo anal: 23min’, 36seg . ‘.1m+}K. mu}/ Via)TlnFL1u(uuXalh'A-uI(-1-I‘-PI»: -nprtlHA7?ItL-! q.[a--A= I4-txqnulillzlirltixszuurlilikqtn
  12. 12. PROJETO NUMERO 3: SACARROLHOPTERO Ninguém sabe ao certo no que o Capitio Arsénio estava pensando quando concebeu este projeto. O que sabemos de fato é que ele planejou tic bem a decolagem que se esqueceu de uma parte importante do problemaz como manter-se I’lO 3|’. 3 ' A-3- ‘VK, /79 . ‘ 75 PM & / A / /I :7‘~, ‘w— « — I :51.‘ea(va 51”} 9°"5‘°€V“ ‘ L901 <3<'££"-v 5%, _ . "as 7232 . : , W “W <! Qéggwge T. -f"~ “= §‘25_ké‘ “ ‘T/ 2 fling i V ‘ (l*'i1:r7r~“—lLq. |R A we ° t ‘ .53? 2:53; T0405 as mecanismo; cit rroemsfio Onktfiorts tram tquivocoaos. Precggo cncontror mn jfifito At fazcr Corn que mtu. ovonkojoio 9:50 vengo 0 9[‘0Vid(. dt_ A comvressao at was cseirois At: mew dtvt scr 0 Sohxqfio. Estou PPEVCMO um 9l‘0nde S0*c0_ V0“ 93!‘ tskos osinhos nas costos e 9l‘onto_ N50 ha come 40!‘ tl"l‘0do‘ Covitfio Arsfinio, 15 dc novtmhro 4: ms
  13. 13. 230 -9roN
  14. 14. ~ 2:‘ : ‘- A . V , , , ./ . _ , . s nuvens. Ate hoje. n§o ha regir E muiko via a experiéncié que nos deixa 0 Capitio de sua vertiginosa passagem pela
  15. 15. Altura méxima desconhecida _ __ _ _ __ _ _ _ 79"" I J6 | LH'. [‘0P0SSEi 05 W1-VERS, E 09°FCl Altura méxima cumprovadu quc as 0305 tnhrum tun ocfic. , w, __ _, » £'"_ 9 . . E5C| d0 totohnentt 5o, contrau, more as 0305 nfio estejom reogindo Come (in yrtvio’ 7 7 A 7 # ~ #9m 7 y s W x , _ , , , ,- _ ‘-2'1", 8 .5 , E: - % ‘ {E o | fiédiC0 nae ohendt, vou_ _ , ‘E’ ' " chumr o vckcrinério‘ 3 i '. ~ om Gx. E‘lE‘HN.1rlv‘aI v '. w
  16. 16. PROJETO NUMERO 4: SUBMARINCPTERO Esta é uma das poucas ocasioes em que, por ébvias semelhangas com os submarinos da época, comprovam-se os antecedentes néuticos do nosso heroi. O Submarinéptero tem as virtudes (e os defeitos) do invento que de- pois conheceriamos como o dirigfvel. Com a ajuda de um compartimento cheio de hidrogénio, o peso do aparelho diminula, e assim o vefculo era capaz de flutuar no ar. 0 problema era que o gés era altamente inflamével, e g _cabine era feita de madeira. O resultado era previsfvel. T. rL«* ~ 5uah'£i5!. r.rE*< 4- g. ‘., ,.. -.vn. ,3 am yj‘: ~—rry “AWL An You Miskuronio dcido SLfl'»PiCo C Ferfo owenho u. m m3<19[‘oSo 963, EVt c obunaontc, com o qu0 tentorei voor «mo mo nwtm. Mos mto vez oprovcitortg mews conhecimcntos n<iu‘ciC°5 eoru contI"o0r mthoP 0 .1;re; ao_ O tfiunfo tstd ? l”6YiI0°| . Nae ha Como A0!‘ arrow Comtdo Arsfinio, 17 it (MN at 1716
  17. 17. .. ,—< ~ w*1)X2RIo DE vac 3.C°Ftinuo 5‘*: i“d°‘ Pcrcego am we Chtira At qmcim.1o_ who cm gram: v£oCid0AEA Contfolo oiFt(«5° t a’c~l‘0_ WA cévsm at hiaroeénio eské cheio, 0 Swan é iminenkc‘
  18. 18. J, V , . V N , 12,5m ’ Altura rnixima ' A I tcmyeroturo do count . /v’ ma omntnk0n. Ao_ . I 3I'| '| E A méquino cm chomos -4 Aespenco no Macao do ‘ Sow! A E Prtciso em, ror dc troztl" semi‘: um , home A’o9u. o_ Panto de pfinico - 1. wwnlu dquwnuuth . . vprxvvmlv wim-
  19. 19. PROJETO NUMERO 5: QUEIMADOR DE ILUSOES Esta engenhoca pode ser considerada a precursora da turbina moderna. O Capitio conseguiu combinar combustivel e ar quente comprimido, geran- do uma violenta explosio de gases. Embora o primeiro protétipo tenha se esfacelado em mil pedagos, foi'uma das mais memoréveis ocasioes em que Arsénio conseguiu voar pelos ares. Descokri que o comrrtssoo it goses num compartilfifihto, estimuroao pero oqao ate quotro venwoaores eequtnos, é poatroso como moo monodo at touros. 3: cu C0n5C9LiSSf: conkrorowo t oritntd-o em mno onico a. ;regao__. / ego esarexos cm men +w»ro_ nae ho como Aor crroAo_ Copitdo Arsénio, 2: ac j0ntiF° At 1737
  20. 20. 5 Ehhhhoooownmuhhh! Sinto ‘o cértbro no eonto .105 9&5‘ Eu nae None j0V(1 Mair too rdmo, muito menos Aeixor o moqmino em terro, ' ® I o tonque .1: 935 cm’: Ea, g, 7___ torvtz to mess: cheio, venmodorts tar eestodo o mdquino com um F”-flCi0|'0n: i0, month: rota primtiro, 6, 5, espero que nvrc, i9ni§50! cw: chairo sego norunm, re, a___ este . oruho nae Paar: ser normor, 1, 1_. _ ocho mclhor Cw AeSeun, orcor_ . , 1u, w.rHr xhrmqur
  21. 21. ‘ A 7 f i V i i _i A 107$ A7 7 7 i 7 ’ 1 Subida descontrolada g A rouse ac cncrsaio é um i ‘j9ronat so-2:550, o subido é gcnpoctontt Como nun mare. » Eoestrosotomkénv . , ,- , ,, ®i/ ,_ gs1__ ® _ I I x Dgidadesconlrolada 1 A , .x4m i— For enquonto o trojeto at Aescioo estd sob controle, e voi dc ocorao com o p| “cviS‘: o_ Agoro r »tom, ém frfivtjo qufi vou me estottlor ntssos écaros _ , Mirogrosomcnte, o . ottrrissogcun (oi menos ‘ dnro que o t5r>t[‘0.1aA Vao mt orrostor 0&6 o ponto _ At d, ECol09tn1L7O[‘(. LVCl' St_ consigo f‘ECuptl‘0!‘ orsumo port: ao m<1qmno_ “ Momento em que 0 projeto recebe seu nome om uermadov de Hus
  22. 22. PROJETO NUMERO 6: HAMSTERTRONIC Até 1780, havia poucas alternativas de forga motriz: a eletricidade ainda estava em estégio experimental, o petréleo era caro e difi’ci| de obter, e 0 motor a vapor era um problema devido a seus custos e seu tamanho. O Hamstertronic veio para resolver todos estes inconvenientes. No en- tanto, por algum estranho motivo, este aparelho foi parar numa tenda esquecida do circo de Moscou. 6) A trogoo o songut sonxciono o choroao at Como gcror tnt[‘9i0_ 3: um homstcr oaurto corre so, rc umo roao o mo vtrocidoat at nova vo{-, O5 por‘ 5e9u. n,Ao_ posse mompncor E tronsrnitir meconico-ntntt este movmtnto oo two do hEict_ Qoonto 6 a; r:r: ;do__, o vtnto. decidiro Noe ho como Aor trrodol Coritoo Arséngo, 1+ as rcvcregro 4:: um
  23. 23. u, a_: u-‘n .
  24. 24. '< :1’ A nv*iRIo L»; V6012 -I. .1 ‘ »_, , __. _ la Os rneconisvnos At _ tronsmissao opcrom com totol n0l‘Inolid0dt_ 0 CE». me eertencc. O homster ruftct qu. Cl‘EF me Aizcr 09m’10 Coi50_ H Zndiontt, ptqutninol. r, s, c, , 7, s, _, mm $Cn5o[‘t‘. S lndicom ‘A vo’:0$ par‘. ..- seams, o calms estovo correto- 1 some Chtio as esrtroneo. “J Finolmente resolvi o choroao. ' Com 0 v’. [o$(1 Cljuiu do men omiauinho, flwnorei no or Como um korco no osauo. :35; 1: em repouso r_ A Fase 3: zomin Nota. rinenin= m,-: u4In. -ti-lE: E{ai'El‘J1eJ-1:151 . - — W . . ‘_ , . L-r» A'i1{‘dvtlhaltipI: II§1(al'lIN-ll| (~iF)'i¥1yX-JIlv= i?‘l= l§§L= ll"
  25. 25. _ _ , i 19'"? Salve-se quem puder , , , “'3, l lc repent: mmho cone: de E”°"""5° ‘* . ,'. .,Bt= .r9io o. ondono o mc‘sa, u;no_ Covordcl. Eu devia tcr usodo Inn C0tll1°, 13m 7Por; oTfi panic; solo st orraximo ' 0 mo velocidode rrtocupontt; no tntonho, minho tronqiilidodc é ; no, oc'wer Tcnho confiongo no rtsiskéncio do Homstertronic. A violencio do imvocto com o terro nae me intirnido, nem mfiSrno o dE5tl‘Li§50 dc vninho méq»ino_ Minho Lnlco rreocupogoo o9oro é encontror N“ Sflto com Fomt_ lntervengao da forga da gravidade Fase 5: o,75seg
  26. 26. Como acontece com quase todas as lendas, as diferentes versoes se con- tradizem, as provas se evaporam e o boca-a-boca acaba construindo uma histéria que se afasta muito da realidade. O certo é que ninguém sabe qual foi o destino do Capitao Arsénio e de suas méquinas voadoras. S6 nos resta o seu diario — noventa péginas de fracassos consecutivos — e uma grande pergunta: seré que ele finalmente conseguiu? Alguns dizem que o diario de Arsénio estava enterrado perto do Cairo, no Egito, a mais de7 mil quilémetros da Patagonia, onde o Capitao vivia. Outros dizem que ele foi encontrado dentro de um cofre no fundo do mar, coberto de ferragens corroidas. Mas a maioria garante com toda a certeza que o diario do Capitao foi encontrado na superficie da Lua, em 20 de julho de 1969. Fracassci aastante mos toinlném oprcndi mu’ . - _ » NCO, as Foihos dtstt caderno noo goskom para Contqf sCu, do_ E rm-C, Fem Pnmtiro V62 tenha Ctrttzo dt que esso nova moooina out invtntt; rancgonapd’ Ea mertgo urn 96.1040 dc céo, t voo was dtlt ' C°l’i*5° Al"55“i°. 6 dc dtzemgro de ma
  27. 27. ' - Alberto Santos Dumont — brasileiro, gonstruiu'a primeira a . por conta prépria (isto é, _sem ajuda-de propuls‘a’o externa)l rl 0 “ - ' - 1. pfibfi Glossario de, N<_>'mes Pro Dédalo — personagem da mitolo algréga true terlavoado com asas fabricadas por ele préprio, na companhia de seu? ?l; 'I_l1l1o Icaro George Cayley —_ conhecido pela construgao dos primeiros planadores, no século XVII _"_ " ' », lrmios Wright — norte-americanos, construlram a primeira inlcio do século XX? ‘ rohave a motor, no Otto Lillienthal —, al, ¢;rnio, realizou experimentoscgm plana 9res_. no século XIX
  28. 28. 11.4.1949 -1 . .,_, ~a ' o nmnrri no camdo Ansfiruo rm e ndontrado por acaso. Feitc ao longo da década de 1780, é ' que, esperamos, esteja com os pés bem firmes no chic. H-H « wwm#w#mw PABLO BERNASCONI é designer gréfico, ilustrador e escnton Nasceu em1g73, em Buenos V‘ 1 Aires, e atualmente more na Pa que foram traduzidos para idiomas como inglés, espanluol. coreano e alemio. No Brasil, a Girafinha langou. em 2006, I/ ac: branca, mancha pr; -Ia, Hipo pode nadale 0 mago, 0 /1aIr/ ve/ e o / /vro dc fa/ ‘tiger/ '3. Considerado um dos "zoo melhores ilustradores do mundo" '1! . . rnbmsaa Ill

×