Multimidiaeducacionaldina

636 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Multimidiaeducacionaldina

  1. 1. Biologia LISOSSOMOS Profa Dina Bentes Carvalho
  2. 2. Amplia r image m
  3. 3. Os lisossomos são vesículas membranosas arredondadas, pequenas e que possuem em seu interior grande quantidade de enzimas que realizam a digestão intracelular. Devido a isso, os lisossomos estão ligados as funções esofágica e autofágica. V O L T A R S E G U I R
  4. 4. V O L T A R
  5. 5. As partículas alimentares que penetram na célula por fagocitose ou pinocitose ficam no interior de vacúolos denominados alimentares(fagossomo s ou pinossomos),aos quais se fundem os lisossomos primários formando vacúolos digestivos(ou lisossomos secundários). VOLTAR
  6. 6.  Em muitas células normais,a função autofágica ocorre por um processo de digestão de estruturas citoplasmáticas que não mais realizando suas funções, contribuindo para a renovação do material citoplasmático. A autofagia é também responsável pele transformação de um tipo celular em outro. É o que acorre no processo de formação das hemácias(oi eritrócitos), células desprovidas de núcleo e de organelas, mas que se originam de células(eritroblastos) de medula óssea vermelha que contem essas estruturas. VOLTAR
  7. 7. VOLTAR
  8. 8.  A ruptura dos lisossomos no interior da célula pode acarretar na sua destruição.Nos organismos pluricelulares, esse de fato pode ter algum valor no processo de remoção de células mortas. É evidente que a autodestruição celular(autólise) reveste-se de grande interesse como processo patológico.  O excesso de vitamina A, por exemplo, pode induzir a autólise em células ósseas, o que explica as fraturas espontâneas nos ossos quando o organismo apresenta um quadro de intoxicação por essa vitamina. VOLTAR
  9. 9. SEGUIR
  10. 10.  Sob certas condições anômalas ou patológicas, a membrana do lisossomo pode perder sua estabilidade,romper-se e liberar as enzimas para o restante da célula, com conseqüências catastróficas.  Isso ocorre freqüentemente em indivíduos que trabalham em minas ou com britadeiras, sem equipamento adequados de proteção.Nesses casos há inspiração de uma grande quantidade de sílica, um dos principais componentes das rochas. A sílica destrói os lisossomos das células pulmonares, havendo liberação de enzimas digestivas no interior do citoplasma. Os componentes celulares morrem, provocando diminuição da capacidade pulmonar. IMAGEN S
  11. 11. SEGUIRVOLTAR
  12. 12.  Em condições anormais, a liberação de enzimas dos lisossomos para fora de célula pode ser muito prejudicial. É o que ocorre em certos tipos de doenças inflamatórias – como a artrite reumatóide - ,nos quais se acredita haver liberação dessas enzimas para o espaço extracelular, causando estragos aos materiais das articulações. Os hormônios cortisona e hidrocortisona, que podem ser empregados nos tratamentos dessas doenças atuam, pelo menos em parte sobre a estabilidade da membrana do lisossomo, evitando seu rompimento. IMAGEN S
  13. 13. VOLTAR SEGUI R
  14. 14.  A doença de tay-saichs é hereditária e decorre principalmente do mau funcionamento das enzimas dos lisossomos das células nervosas do cérebro. Essa deficiência provoca lesões graves e irreversíveis, retardo mental e morte ainda na infância. IMAGEN S
  15. 15. FIM VOLTAR

×