Selma Castro

972 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
972
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Selma Castro

  1. 1. III WORKSHOP AISE - BIOEN FAPESP BIOEN WORKSHOP ON INTEGRATED SUSTAINABILITY ASSESSMENT FOR ETHANOL CONTEXT “Workshop sobre Avaliação Integrada de Sustentabilidade no Contexto do Etanol” CETEPE - EESC – USP “Pesquisa e Sustentabilidade da Cana-de- açúcar a expansão canavieira no Cerrado – uma análise espacial integrada e as demandas ambientais: o caso de Goiás” Selma Simões de Castro selma.castro@pq.cnpq.br
  2. 2. CROQUIS DOS BIOMAS NO BRASIL CONTEXTUALIZANDO.... ÁREAS FAVORÁVEIS (em cinza em 1986) Fonte: MMA - IBGE GOIÁS ~35% DE GOIÁS ERA FAVORÁVEL Fonte: PLANALSUCAR, 1986 In Pasqualetto e Zito, 2000
  3. 3. GO
  4. 4. Milhões 19 4 100 200 300 400 500 600 0 19 8/49 toneladas 5 19 1/52 5 19 4/55 5 19 7/58 6 19 0/61 6 19 3/64 6 19 6/67 48 6 19 9/70 / 7 10.000.000 12.000.000 14.000.000 16.000.000 18.000.000 2.000.000 4.000.000 6.000.000 8.000.000 0 19 2/73 50 49 7 / 19 5/76 7 52 51 19 7/78 8 / 19 0/81 54 53 8 19 3/84 / 8 19 6/87 56 55 8 / 19 9/90 9 19 2/93 9 58 57 / safras 1948/49 a 2008/09 (toneladas) 19 5/96 60 59 9 20 8/99 / 0 20 1/02 0 Histórico da produção brasileira de cana-de-açúcar: 62 61 / 20 4/05 07 64 63 /08 / 66 65 / 68 67 / 70 69 / 72 71 / 74 73 / 76 75 / 78 77 / 80 79 / 82 81 / 84 83 / 86 85 / 88 87 / 90 89 / 92 91 / 94 93 / 96 95 / Produção de Cana-de-açúcar em Goiás entre 1948 e 2007 Mas Goiás começou mais tarde, 98 97 / 00 99 .0 /01 2 .0 /03 4 .0 /05 Fonte: Censos Agropecuários do IBGE timidamente e havia o gargalo da logística 6/ 07
  5. 5. O QUE A MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA PROMOVEU DESDE 1970? Tipologia das situações regionais A NOVA FRONTEIRA atuais nos Cerrados A OCUPAÇÃO DO CERRADO A degradação não foi causada pela cana-de-açúcar... Fonte: Villar & Ferreira, 2005
  6. 6. SUBSISTEMAS DA CADEIA PRODUTIVA DA AGROINDÚSTRIA CANAVIEIRA: ► SUBSISTEMA AGRÍCOLA ► SUBSISTEMA INDUSTRIAL ► SUBSISTEMA DE GERAÇÀO DE ENERGIA
  7. 7. REFLETINDO SOBRE A EXPANSÃO NO CERRADO...
  8. 8. Estudos recentes indicam a disponibilidade de terras para agricultura (expansão da cana-de-açúcar): BRASIL = 28 Mha disponíveis (= 100%) sendo: REGIÃO CENTRO-SUL* = 18 Mha (= 64% do país) assim distribuídos: GO = 5 Mha (= 18% do país e 28% do Centro-Sul) MT = 3,5 Mha (=12% do país e 19% do Centro-Sul) MS = 7 Mha (= 25% do país e 39% do Centro Sul) OS 3 ESTADOS JUNTOS SOMAM MAIS DE 80% DA ÁREA POTENCIAL PARA EXPANSÃO AGRÍCOLA DO CENTRO-SUL DO PAÍS (Cerrado) Fonte: UNICAMP, 2005 * O CERRADO TINHA APROXIMADAMENTE 22 Mha
  9. 9. 1990* 1996* 74% 53% REFLETINDO SOBRE A EXPANSÃO AGRÍCOLA EM GOIÁS 2003 2003* 35,4% FONTES: WWF;SEMARH,2005
  10. 10. Fonte: AGMA/GO, 2007, MAPA, 2009 As usinas em operação localizam-se em áreas de média aptidão agrícola para a cana Fonte: EMBRAPA, 2009
  11. 11. USINAS INSTALADAS EM GOIÁS 2002 2005 2006 2007 2008 2009 Fonte: SILVA & MIZIARA, 2010 S/ DADOS MAPA, 2009
  12. 12. 2005/2006 2006/2007 2007/2008 2008/2009 2009/2010 SAFRAS Fonte: CANASAT, 2010 In SILVA & MIZIARA, inédito
  13. 13. MAIORES PRODUTORES DE CANA EM GOIÁS Safra 2009-2010 em ha Fonte: BORGES, 2010 C/ DADOS IBGE
  14. 14. ZONA PREFERENCIAL DA EXPANSÃO ATUAL Eixos e Áreas de expansão eixo atual futura Fonte: adaptado de SILVA E MIZIARA, inédito
  15. 15. O USO DO SOLO * E DISTRIBUIÇÃO DAS USINAS No. de USO DO SOLO Usinas Agricultura 9 Agricultura dominante 50 Pastagem dominante 38 Pastagens 3 * 2002 * EM 2003 Logo estão substituindo Áreas Agrícolas e de Pastagens de culturas anuais e de pastagens. E depois novos Fonte: CASTRO et al, 2007 c/dados desmatamentos?..... SIEG, AGMA e MP-GO
  16. 16. EXPANSÃO PREFERENCIAL EM ÁREAS AGRÍCOLAS E DE PASTAGEM, MAS HÁ RISCO DE SER CERRADO Fonte: SILVA & MIZIARA, inédito, s/ dados do Probio, 2002 e SEFAZ, 2009
  17. 17. SUPONDO-SE QUE TODAS AS USINAS SEJAM INSTALADAS ÁREAS PRIORITÁRIAS PARA CONSERVAÇÃO NÃO ESTÃO DESCARTADAS OU VIZINHANÇA MUITO PRÓXIMA
  18. 18. Analisando-se as meso e microrregiões do estado destacam-se o Sul e o Centro MICRORREGIÕES COM MAIOR DESTAQUE DE EXPANSÃO DA CANA EM GOIÁS Fonte:CAOAMBIENTE/MP-GO/2007 EM EM EM EM NÃO MESORREGIÃO MICRORREGIÃO TOTAL OPERAÇÃO IMPLANTAÇÃO ANÁLISE CADASTRO DEFINIDO Anápolis 2 0 0 1 1 4 Anicuns 1 1 0 1 0 3 CENTRO GOIANO Ceres 6 2 2 2 0 12 Goiânia 0 1 0 0 1 2 Subtotal 9 4 2 4 2 21 Entorno do Distrito 0 1 1 0 0 2 LESTE GOIANO Federal Subtotal 0 1 1 0 0 2 Rio Vermelho 0 0 1 0 0 1 NOROESTE São Miguel do 0 1 0 0 0 1 GOIANO Araguaia Subtotal 0 1 1 0 0 2 Porangatu 0 0 1 0 0 1 NORTE GOIANO Subtotal 0 0 1 0 0 1 Catalão 1 0 1 0 0 2 Meia Ponte 5 7 5 4 3 24 Pires do Rio 0 0 0 1 1 2 Quirinópolis 1 3 1 1 1 7 SUL GOIANO Sudoeste de 5 3 3 6 4 21 Goiás Vale do Rio dos Bois 4 4 1 5 4 18
  19. 19. 2000 2003 2006 2009 Fonte: ABDALA & CASTRO, 2010
  20. 20. MICRORREGIÃO DE QUIRINÓPOLIS Áreas de cultivo Fonte: SILVA & MIZIARA, 2010 Fonte: BORGES,2010
  21. 21. Microrregião de Quirinópolis Fonte: BORGES, 2010 s/ dados IBGE
  22. 22. IMPACTOS AMBIENTAIS DIRETOS MAIS COMUNS DA CADEIA AGROINDUSTRIAL CANAVIEIRA NO MEIO AMBIENTE • QUEIMADAS • FERTIRRIGAÇÃO, ADUBAÇÃO AGRICULTURA • • IRRIGAÇÃO (SALVAMENTO) BIOCIDAS EM GERAL • MANEJO CONVENCIONAL • FLUXOS DE MASSA • FONTES DE POLUIÇÃO DE ÁGUA E SOLO (VINHAÇA, TF, CINZAS) • FONTES DE POLUIÇÃO DO AR :CALDEIRAS, DEPÓSITOS DE BAGAÇO, EMISSÕES INDÚSTRIA GASOSAS NAS TORRES DE DESTILAÇÃO E DE FERMENTAÇÃO) • ARMAZENAGEM DE PRODUTOS PERIGOSOS • PRESSÕES NA VEGETAÇÃO NATURAL E FAUNA
  23. 23. DEMANDAS: FOMENTO À PESQUISA /PARCERIAS COM IES E GESTÃO PÚBLICA NOS ESTADOS DO CERRADO PARA: A) RACIONALIZAÇÃO DO USO E MANEJO DOS SOLOS ► DESENVOLVIMENTO DE PLANOS ESTADUAIS DE MANEJO INTEGRADO EM MICROBACIAS PROMOVENDO SEUS EIA/RIMA E MONITORAMENTO ► PLANEJAMENTO E MONITORAMENTO DAS NOVAS FRONTEIRAS AGRÍCOLAS PARA ONDE ESTÃO SE DESLOCANDO GRÀOS E GADO ► PROMOVER A INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA, SPD, ROTAÇÃO, SEJA NAS ÁREAS DE CANA OU EM ÁREAS VIZI NHAS, MESMO ALÉM DO RAIO DE PLANTIO DA USINA ► INTENSIFICAR CUIDADOS COM A BIODIVERSIDADE, A PEDODIVERSIDADE E REC. HÍDRICOS PROMOVENDO, DENTRE OUTROS, O SALVAMENTO DE FAUNA E DOS BANCOS GENÉTICOS E A ► GARANTIR A QUALIDADE DO SOLO E DA ÁGUA E INTENSIFICAR PRÁTICAS DE CONTROLE BIOLÓGICO DE PRAGAS ► PROMOVER/FACILITAR A INTEGRAÇÃO COM A AGRICULTURA FAMILIAR ► PROMOVER MELHOR INTEGRAÇÃO COM FORNECEDORES ► PROMOVER EDUCAÇÃO AMBIENTAL ► NÃO PRATICAR RESERVA EXTRA-PROPRIEDADE E RECUPERAR/MANTER APP E RL B) RACIONALIZAÇÃO DO USO DE RESÍDUOS DA CANA E MANEJO DE ÁGUA; ► FOMENTAR A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PARA NOVOS USOS DO BAGAÇO, VINHAÇA, TORTA DE FILTRO: IND. DE ALIMENTOS, FARMACÊUTICA, CONSTRUÇÃO CIVIL, OUTRAS ► MELHORAR/PROMOVER CONTROLE DE EMISSÕES COM APROVEITAMENTO ► INTENSIFICAR REUSO DE ÁGUA, MELHORAR TECNOLOGIA DE LAVAGEM DA CANA ► MELHORAR ESTRADAS MUNICIPAIS ► INSTITUIR PRÊMIOS ► AMPLIAR A CO-GERAÇÃO DE ENERGIA CONTRIBUIR COM A CRIAÇÃO DE MARCOS REGULATÓRIOS
  24. 24. SUSTENTABILIDADE REQUER ACÕES INTEGRADAS NOS 3 SUBSISTEMAS: AGRÍCOLA, INDUSTRIAL E DE CO-GERAÇÃO DE ENERGIA E A ÊNFASE DEVE SER DADA, NESTE MOMENTO, PARA AS ÁREAS DE EXPANSÃO DA CANA NO CENTRO-OESTE OBRIGADA!!!

×