SlideShare uma empresa Scribd logo

Power point ednutri

L
Laura Cen
1 de 67
Baixar para ler offline
EDUCAÇÃO NUTRICIONAL
     NA INFÂNCIA
1. INTRODUÇÃO

 EDUCAÇÃO NUTRICIONAL
Entende-se como parte da Nutrição aplicada
que orienta seus recursos em direção ao
aprendizado, adequação e hábitos alimentares
saudáveis, em consonância com os
conhecimentos científicos em matéria de
nutrição, perseguindo o objetivo último de
promoção da saúde do indivíduo e da
comunidade (Aranceta, 1995).
EDUCAÇÃO NUTRICIONAL

“Processo de transmitir ao público
conhecimentos, que visem à melhoria da
saúde por meio da promoção de hábitos
alimentares adequados, eliminação de
práticas     dietéticas    insatisfatórias,
introdução de melhores práticas higiênicas
e uso mais eficiente dos recursos
alimentares” (Boog, 1996).
EDUCAÇÃO NUTRICIONAL
Conduta alimentar
                     PROCESSO
   Repetição de     EDUCATIVO
    hábitos por      • Compreensão
 condicionamento
                     • Percepção        corpo

                     • Observação       AGENTE



                     Conduta saudável
A educação nutricional na
        infância

            A educação nutricional
               na infância é uma
                 ferramenta de
              inestimável valor na
                  promoção de
               comportamentos,
            incluindo os relativos à
                  alimentação.
Crianças que se
encontram nas escolas
 vivem momentos em
  que os hábitos e as
 atitudes alimentares
  estão sendo criados
     e/ou revistos
 (Ministério da Saúde,
         2002).

Recomendados

Nutrição e Saúde Mental
Nutrição e Saúde MentalNutrição e Saúde Mental
Nutrição e Saúde Mentalpetsmufrn
 
Transtornos alimentares
Transtornos alimentaresTranstornos alimentares
Transtornos alimentaresCaio Maximino
 
dietas hospitalares.ppt
dietas hospitalares.pptdietas hospitalares.ppt
dietas hospitalares.pptHeder13
 
Alimentação da gestante
Alimentação da gestanteAlimentação da gestante
Alimentação da gestanteLourdes Piedade
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfMarcela Cardoso
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alimentação infantil
Alimentação infantilAlimentação infantil
Alimentação infantillipernnatal
 
Nutrição normal e dietética: alimentação do adolescente é da gestante
Nutrição normal e dietética: alimentação do adolescente é da gestanteNutrição normal e dietética: alimentação do adolescente é da gestante
Nutrição normal e dietética: alimentação do adolescente é da gestanteKetlenBatista
 
Introdução a Nutrição
Introdução a NutriçãoIntrodução a Nutrição
Introdução a NutriçãoPaulo Matias
 
Necessidades Nutricionais no Idoso
Necessidades Nutricionais no IdosoNecessidades Nutricionais no Idoso
Necessidades Nutricionais no IdosoAmanda Thomé
 
Avaliação nutricional: princípios da semiologia
Avaliação nutricional: princípios da semiologiaAvaliação nutricional: princípios da semiologia
Avaliação nutricional: princípios da semiologiaKetlenBatista
 
Piramide alimentar
Piramide alimentarPiramide alimentar
Piramide alimentarYeda Silva
 
Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015
Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015
Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015abcarvalhas
 
Alimentação Saudável para Crianças - ESCA
Alimentação Saudável para Crianças - ESCAAlimentação Saudável para Crianças - ESCA
Alimentação Saudável para Crianças - ESCANelsonys
 
Saúde e bem-estar
Saúde e bem-estarSaúde e bem-estar
Saúde e bem-estarlouisacarla
 
Aula De NutriçãO IntroduçãO
Aula De NutriçãO IntroduçãOAula De NutriçãO IntroduçãO
Aula De NutriçãO IntroduçãOthemis dovera
 
Ferramentas de educação nutricional para adultos e crianças
Ferramentas de educação nutricional para adultos e criançasFerramentas de educação nutricional para adultos e crianças
Ferramentas de educação nutricional para adultos e criançasPriscila Moreira
 

Mais procurados (20)

Alimentação infantil
Alimentação infantilAlimentação infantil
Alimentação infantil
 
Nutrição normal e dietética: alimentação do adolescente é da gestante
Nutrição normal e dietética: alimentação do adolescente é da gestanteNutrição normal e dietética: alimentação do adolescente é da gestante
Nutrição normal e dietética: alimentação do adolescente é da gestante
 
Nutricao esportiva
Nutricao esportivaNutricao esportiva
Nutricao esportiva
 
Palestras autismo
Palestras autismo Palestras autismo
Palestras autismo
 
Macronutrientes
MacronutrientesMacronutrientes
Macronutrientes
 
Introdução a Nutrição
Introdução a NutriçãoIntrodução a Nutrição
Introdução a Nutrição
 
Dietas hospitalares
Dietas hospitalaresDietas hospitalares
Dietas hospitalares
 
Necessidades Nutricionais no Idoso
Necessidades Nutricionais no IdosoNecessidades Nutricionais no Idoso
Necessidades Nutricionais no Idoso
 
Avaliação nutricional: princípios da semiologia
Avaliação nutricional: princípios da semiologiaAvaliação nutricional: princípios da semiologia
Avaliação nutricional: princípios da semiologia
 
Alimentação e nutrição
Alimentação e nutriçãoAlimentação e nutrição
Alimentação e nutrição
 
Apresentação TNE
Apresentação TNEApresentação TNE
Apresentação TNE
 
Piramide alimentar
Piramide alimentarPiramide alimentar
Piramide alimentar
 
Micronutrientes
MicronutrientesMicronutrientes
Micronutrientes
 
Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015
Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015
Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015
 
Alimentação Saudável para Crianças - ESCA
Alimentação Saudável para Crianças - ESCAAlimentação Saudável para Crianças - ESCA
Alimentação Saudável para Crianças - ESCA
 
Saúde e bem-estar
Saúde e bem-estarSaúde e bem-estar
Saúde e bem-estar
 
Tipos de dietas
Tipos de dietasTipos de dietas
Tipos de dietas
 
Aula De NutriçãO IntroduçãO
Aula De NutriçãO IntroduçãOAula De NutriçãO IntroduçãO
Aula De NutriçãO IntroduçãO
 
Ferramentas de educação nutricional para adultos e crianças
Ferramentas de educação nutricional para adultos e criançasFerramentas de educação nutricional para adultos e crianças
Ferramentas de educação nutricional para adultos e crianças
 
Alimentação Saudável
Alimentação SaudávelAlimentação Saudável
Alimentação Saudável
 

Destaque

Apresentação Educação Nutricional Infantil
Apresentação Educação Nutricional InfantilApresentação Educação Nutricional Infantil
Apresentação Educação Nutricional InfantilFabiVivieGabi
 
Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementar
Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementarNutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementar
Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementarErly Batista Neto
 
Nutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de AtividadesNutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de AtividadesDr. Benevenuto
 
Habitos alimentares
Habitos alimentaresHabitos alimentares
Habitos alimentaresmaria25
 
Alimentação saudável trabalho de saúde infantil
Alimentação saudável trabalho de saúde infantilAlimentação saudável trabalho de saúde infantil
Alimentação saudável trabalho de saúde infantilGaby Veloso
 
Educação Alimentar a Crianças
Educação Alimentar a CriançasEducação Alimentar a Crianças
Educação Alimentar a CriançasJoao Costa
 
A Higiene da Criança
A Higiene da CriançaA Higiene da Criança
A Higiene da CriançaAna Lagos
 
Projeto higiene e saúde
Projeto higiene e saúde Projeto higiene e saúde
Projeto higiene e saúde Clenice Matheus
 
Alimentacao historia
Alimentacao historiaAlimentacao historia
Alimentacao historiaAna Prada
 
Alimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúdeAlimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúdeCristiane Koch
 
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEISSEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEISeducacaodetodos
 
A menina que não gostava de fruta
A menina que não gostava de frutaA menina que não gostava de fruta
A menina que não gostava de frutaDébora Frazao
 
Trabalho grupo internet datacorreta
Trabalho grupo internet datacorretaTrabalho grupo internet datacorreta
Trabalho grupo internet datacorretanavegananet
 
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentarNutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentarErly Batista Neto
 
ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZ
ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZ
ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZErly Batista Neto
 

Destaque (20)

Apresentação Educação Nutricional Infantil
Apresentação Educação Nutricional InfantilApresentação Educação Nutricional Infantil
Apresentação Educação Nutricional Infantil
 
Jogo da alimentação saudável
Jogo da alimentação saudávelJogo da alimentação saudável
Jogo da alimentação saudável
 
Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementar
Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementarNutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementar
Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementar
 
Nutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de AtividadesNutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de Atividades
 
EMEI MARGARIDINHA
EMEI MARGARIDINHAEMEI MARGARIDINHA
EMEI MARGARIDINHA
 
Habitos alimentares
Habitos alimentaresHabitos alimentares
Habitos alimentares
 
Aula3 nut mul_crianca_2010.1
Aula3 nut mul_crianca_2010.1Aula3 nut mul_crianca_2010.1
Aula3 nut mul_crianca_2010.1
 
Alimentação saudável trabalho de saúde infantil
Alimentação saudável trabalho de saúde infantilAlimentação saudável trabalho de saúde infantil
Alimentação saudável trabalho de saúde infantil
 
Palestra educação nutricional
Palestra educação nutricionalPalestra educação nutricional
Palestra educação nutricional
 
Educação Alimentar a Crianças
Educação Alimentar a CriançasEducação Alimentar a Crianças
Educação Alimentar a Crianças
 
A Higiene da Criança
A Higiene da CriançaA Higiene da Criança
A Higiene da Criança
 
Palestra Nutricao
Palestra NutricaoPalestra Nutricao
Palestra Nutricao
 
Projeto higiene e saúde
Projeto higiene e saúde Projeto higiene e saúde
Projeto higiene e saúde
 
Alimentacao historia
Alimentacao historiaAlimentacao historia
Alimentacao historia
 
Alimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúdeAlimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúde
 
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEISSEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
 
A menina que não gostava de fruta
A menina que não gostava de frutaA menina que não gostava de fruta
A menina que não gostava de fruta
 
Trabalho grupo internet datacorreta
Trabalho grupo internet datacorretaTrabalho grupo internet datacorreta
Trabalho grupo internet datacorreta
 
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentarNutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
 
ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZ
ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZ
ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZ
 

Semelhante a Power point ednutri

Resumo FENERC 2012 - Santo André
Resumo FENERC 2012 - Santo AndréResumo FENERC 2012 - Santo André
Resumo FENERC 2012 - Santo Andréforumdealimetacao
 
Dp cge caderno_alimentacao_2
Dp cge caderno_alimentacao_2Dp cge caderno_alimentacao_2
Dp cge caderno_alimentacao_2Amanda Ferreira
 
O professor como mediador nas escolhas saudáveis
O professor como mediador nas escolhas saudáveisO professor como mediador nas escolhas saudáveis
O professor como mediador nas escolhas saudáveisVerônica López
 
Perfil alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]
Perfil   alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]Perfil   alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]
Perfil alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]marcilene1311
 
Boa esperança.santa rita saúde.2.ppt
Boa esperança.santa rita saúde.2.pptBoa esperança.santa rita saúde.2.ppt
Boa esperança.santa rita saúde.2.ppttemastransversais
 
Semana da Educação Alimentar nas Escolas.pptx
Semana da Educação Alimentar nas Escolas.pptxSemana da Educação Alimentar nas Escolas.pptx
Semana da Educação Alimentar nas Escolas.pptxAlisonLopes13
 
Manual para uma_alimentacao_saudavel_em_jardins_de_infancia
Manual para uma_alimentacao_saudavel_em_jardins_de_infanciaManual para uma_alimentacao_saudavel_em_jardins_de_infancia
Manual para uma_alimentacao_saudavel_em_jardins_de_infanciajoana silva
 
Resumo FENERC 2012 - Cachoeiro de Itapemirim
Resumo FENERC 2012 - Cachoeiro de ItapemirimResumo FENERC 2012 - Cachoeiro de Itapemirim
Resumo FENERC 2012 - Cachoeiro de Itapemirimforumdealimetacao
 
Intervenção Nutricional - Promoção de hábitos alimentares saudáveis
Intervenção Nutricional - Promoção de hábitos alimentares saudáveisIntervenção Nutricional - Promoção de hábitos alimentares saudáveis
Intervenção Nutricional - Promoção de hábitos alimentares saudáveisCíntia Costa
 
Bonito é ser saudável
Bonito é ser saudávelBonito é ser saudável
Bonito é ser saudávelkhhrau
 

Semelhante a Power point ednutri (20)

Resumo FENERC 2012 - Santo André
Resumo FENERC 2012 - Santo AndréResumo FENERC 2012 - Santo André
Resumo FENERC 2012 - Santo André
 
Projeto alimentação saudável
Projeto alimentação saudávelProjeto alimentação saudável
Projeto alimentação saudável
 
Dp cge caderno_alimentacao_2
Dp cge caderno_alimentacao_2Dp cge caderno_alimentacao_2
Dp cge caderno_alimentacao_2
 
O professor como mediador nas escolhas saudáveis
O professor como mediador nas escolhas saudáveisO professor como mediador nas escolhas saudáveis
O professor como mediador nas escolhas saudáveis
 
Perfil alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]
Perfil   alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]Perfil   alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]
Perfil alimentação, gestao e meio ambiente [modo de compatibilidade]
 
Boa esperança.santa rita saúde.2.ppt
Boa esperança.santa rita saúde.2.pptBoa esperança.santa rita saúde.2.ppt
Boa esperança.santa rita saúde.2.ppt
 
Super heróis
Super heróisSuper heróis
Super heróis
 
Desafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução AlimentarDesafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução Alimentar
 
Alimentação saudável em casa
Alimentação saudável em casaAlimentação saudável em casa
Alimentação saudável em casa
 
Portaria 1010 slide
Portaria 1010 slidePortaria 1010 slide
Portaria 1010 slide
 
Portaria Interministerial nº 1.010
Portaria Interministerial nº 1.010Portaria Interministerial nº 1.010
Portaria Interministerial nº 1.010
 
Portaria Interministerial nº 1.010
Portaria Interministerial nº 1.010 Portaria Interministerial nº 1.010
Portaria Interministerial nº 1.010
 
Semana da Educação Alimentar nas Escolas.pptx
Semana da Educação Alimentar nas Escolas.pptxSemana da Educação Alimentar nas Escolas.pptx
Semana da Educação Alimentar nas Escolas.pptx
 
AULA1E2_20220221174625.pdf
AULA1E2_20220221174625.pdfAULA1E2_20220221174625.pdf
AULA1E2_20220221174625.pdf
 
Tarefa 4blog
Tarefa 4blogTarefa 4blog
Tarefa 4blog
 
Manual para uma_alimentacao_saudavel_em_jardins_de_infancia
Manual para uma_alimentacao_saudavel_em_jardins_de_infanciaManual para uma_alimentacao_saudavel_em_jardins_de_infancia
Manual para uma_alimentacao_saudavel_em_jardins_de_infancia
 
Resumo FENERC 2012 - Cachoeiro de Itapemirim
Resumo FENERC 2012 - Cachoeiro de ItapemirimResumo FENERC 2012 - Cachoeiro de Itapemirim
Resumo FENERC 2012 - Cachoeiro de Itapemirim
 
Intervenção Nutricional - Promoção de hábitos alimentares saudáveis
Intervenção Nutricional - Promoção de hábitos alimentares saudáveisIntervenção Nutricional - Promoção de hábitos alimentares saudáveis
Intervenção Nutricional - Promoção de hábitos alimentares saudáveis
 
Alimet saud
Alimet saudAlimet saud
Alimet saud
 
Bonito é ser saudável
Bonito é ser saudávelBonito é ser saudável
Bonito é ser saudável
 

Power point ednutri

  • 1. EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA
  • 2. 1. INTRODUÇÃO EDUCAÇÃO NUTRICIONAL Entende-se como parte da Nutrição aplicada que orienta seus recursos em direção ao aprendizado, adequação e hábitos alimentares saudáveis, em consonância com os conhecimentos científicos em matéria de nutrição, perseguindo o objetivo último de promoção da saúde do indivíduo e da comunidade (Aranceta, 1995).
  • 3. EDUCAÇÃO NUTRICIONAL “Processo de transmitir ao público conhecimentos, que visem à melhoria da saúde por meio da promoção de hábitos alimentares adequados, eliminação de práticas dietéticas insatisfatórias, introdução de melhores práticas higiênicas e uso mais eficiente dos recursos alimentares” (Boog, 1996).
  • 4. EDUCAÇÃO NUTRICIONAL Conduta alimentar PROCESSO Repetição de EDUCATIVO hábitos por • Compreensão condicionamento • Percepção corpo • Observação AGENTE Conduta saudável
  • 5. A educação nutricional na infância A educação nutricional na infância é uma ferramenta de inestimável valor na promoção de comportamentos, incluindo os relativos à alimentação.
  • 6. Crianças que se encontram nas escolas vivem momentos em que os hábitos e as atitudes alimentares estão sendo criados e/ou revistos (Ministério da Saúde, 2002).
  • 7. A educação nutricional na escola, capacita as crianças para fazer escolhas corretas sobre comportamentos que promovem a saúde do indivíduo, família e comunidade (Bissoli e Lanzilloti 1997). O comportamento na idade adulta depende do aprendizado recebido na infância (Bissoli e Lanzilloti 1997).
  • 8. A criança deve participar ativamente, com estímulos e interação dos participantes, respeitando a criança enquanto indivíduo, com preferências e emoções particulares (Philippi, 2003).
  • 9. A ALIMENTAÇÃO A INFÂNCIA
  • 10. PRÉ-ESCOLARES • Crescimento lento • Apetite – diminui • Período ideal - ensinar os princípios da boa nutrição • Fome e saciedade • Substâncias comestíveis • Sabores dos alimentos • Quantidade de alimentos que deve ser consumida
  • 11. PRÉ-ESCOLARES • Evitam alimentos com temperaturas extremas • Alimentos são rejeitados pelo odor e não pelo paladar • Processos de familiarização com alimentos • Aceitação para o novo alimento ocorre após 12 a 15 apresentações do alimento
  • 12. ESCOLARES • Momento de latência do crescimento • Armazenados recursos para o crescimento rápido na adolescência • Influência dos colegas e adultos significantes
  • 13. ESCOLARES • Trocam partes de seus lanches na escola • Comem somente as partes de que gostam • Apelos da televisão
  • 14. PROBLEMAS NUTRICIONAIS NA INFÂNCIA
  • 15. Obesidade • Formação dos hábitos alimentares • Fator de risco para diversas doenças • A autonomia da criança deve ser estimulada em um ambiente saudável • A alimentação é um evento social e bons hábitos devem ser valorizados
  • 16. Desnutrição • Problema socio economico • Cerca de 55% das mortes infantis estão ligadas à desnutrição. • Agrava outras doenças, aumenta o tempo de internação e pode levar a atrasos no desenvolvimento mental
  • 17. Anemia • A carência de ferro é a principal causa • Em crianças ocorre principalmente por causa da alimentação deficiente • A necessidade de ferro é muito grande (8 a 10mg/dia) • A ingestão de alimentos ricos em ferro é fundamental para a prevenção
  • 18. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ATRAVÉS DA ESCOLA
  • 19. Alimentação Saudável através da escola Espaço de integração entre Escola grupos de indivíduos Troca de informações Muitas pessoas convivem, aprendem, trabalham... Adoção de hábitos e práticas alimentares saudáveis
  • 20. Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE • Criado em 1954. Objetivo: atender crianças entre 7 e 14 anos, nas escolas públicas e filantrópicas, cobrindo 15% de suas necessidades energéticas e protéicas diárias durante o ano letivo.
  • 21. Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE • Após a década de 90... Governo federal passou a transferir recursos financeiros para o Estado e, posteriormente, aos municípios... > Adaptação dos cardápios a realidade local.
  • 22. Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE Ações: controle do que é vendido na PNAE cantina e constituição Educação e alimentação da merenda Atividades educativas em Nutrição PROMOÇÃO DA SAÚDE Disseminação de CONSTRUÇÃO DE informações NOVOS CONHECIMENTOS
  • 23. Alimentação Saudável através da escola PARTICIPAÇÃO • pais • organizações sociais • profissionais envolvidos • escola
  • 24. Objetivos Gerais • Aplicar o conhecimento teórico obtido nas aulas da disciplina HCG 006005 à realidade prática.
  • 25. Objetivos específicos Apresentar aos alunos de educação infantil algumas hortaliças presentes na merenda escolar, mostrando desde o cultivo até as formas de preparo e consumo. Demonstrar aos alunos do ensino fundamental a importância de uma higienização correta das mãos, principalmente antes das refeições, além de ensinar os procedimentos corretos para realizá-la.
  • 26. Objetivos Educativos Após a realização das atividades, espera-se que: As crianças de educação infantil: • sejam capazes de reconhecer as diferentes hortaliças, assim como a forma de cultivo e as formas de preparo e consumo; • demonstrem maior interesse pelo consumo desses alimentos, o que contribuiria para a formação de hábitos alimentares saudáveis e, conseqüentemente a melhoria do estado nutricional.
  • 27. Objetivos Educativos As crianças de ensino fundamental: • aprendam a técnica correta de lavagem das mãos e reconheçam a importância desta prática no dia-a-dia; • criem o hábito de lavar as mãos nas situações que requerem esta ação.
  • 28. Metodologia População alvo • crianças do ensino Escola Sátiro Alves infantil Souza – município de Jandira - SP • crianças de ensino fundamental – 3ª e 4ª Programa de séries Desnutrição Infanto- Juvenil Zero Aplicação das atividades Local e período de foram realizadas no dia 22 de estudo novembro de 2005, nas dependências da escola.
  • 29. Metodologia Diagnóstico Durante a visita à escola, observou-se que, as crianças… Não lavavam as mãos antes das refeições Apresentavam baixo consumo de hortaliças
  • 30. Metodologia Estratégias de Educação Nutricional • crianças adquirem conhecimentos e assimilam conceitos com rapidez; • período é essencial para fornecer informações educativas, inclusive nutricionais e promover atitudes positivas sobre os alimentos. • o conceito de nutrientes é abstrato e, portanto, é perdido em pré-escolares. • deve ser levado em consideração o nível de desenvolvimento das crianças ao tentar ensina-las conceitos e informações sobre nutrição. (Lucas, 2005)
  • 31. Abordagens Pedagógicas Crianças do ensino infantil: Abordagem pedagógica renovada: valorização do indivíduo como ser livre, ativo e social Ênfase no Estímulo a processo de motivação dos aprendizagem alunos à busca pelo conhecimento
  • 32. Abordagens Pedagógicas Crianças do ensino fundamental Abordagem pedagógica problematizadora a educação é uma atividade em que professores e alunos são mediatizados pela realidade que aprendem e da qual extraem o conteúdo da aprendizagem, atingem um nível de consciência dessa realidade, a fim de nela atuarem, possibilitando a transformação social. (Pereira, 2003)
  • 34. Objetivos • Demonstrar a importância de uma boa higiene das mãos, principalmente antes das refeições. • Incentivar esse hábito em casa e na escola.
  • 35. Desenvolvimento A atividade consiste em aplicar uma camada de tinta guache sobre a palma das mãos das crianças, vendá-las e depois pedir para que lavem as mãos, com água e sabão. Após a lavagem deverão colocá- las sobre as folhas papel absorvente para secar. Então será retirada a venda e elas poderão ver se a higiene das mãos foi efetiva. Então lavarão novamente as mãos para retirar completamente a tinta.
  • 36. Técnica de lavagem das mãos • fique em posição confortável, sem tocar na pia, abra a torneira, de preferência com a mão dominante; • mantenha a água em temperatura agradável, para evitar o ressecamento da pele; • use de preferência 2 ml de sabão líquido ou solução degermante e ensaboe as mãos; • enxágüe as mãos retirando totalmente a espuma e os resíduos de sabão; • seque-as com papel toalha; • feche a torneira com o papel toalha descartável, sem encostar na pia ou na torneira.
  • 37. Como ensaboar as mãos A. Palma a palma; B. Palma direita sobre o dorso da esquerda, e em seguida palma esquerda sobre o dorso da direita; C. Palma a palma com os dedos intercalados; D. Costas dos dedos (dedos fechados) opostos à palma; E. Movimento circular do polegar direito na palma e dorso da esquerda, e vice-versa; F. Movimento circular, para frente e para trás, com os dedos fechados da mão direita na esquerda, e vice-versa.
  • 38. ATIVIDADE COMPLEMENTAR Crianças receberam folha de sulfite para desenhar os alimentos que mais gostam e o que não gostam, enquanto os outros participavam da atividade de MÃO COM GUACHE
  • 39. CONHECENDO AS HORTALIÇAS
  • 40. Objetivos Apresentar às crianças algumas hortaliças, mostrando desde o cultivo dos alimentos selecionados até as formas de consumo.
  • 41. Desenvolvimento • Inicialmente, serão mostradas gravuras dos alimentos (beterraba, cenoura e alface), para que as crianças os reconheçam. • Simultaneamente, serão feitas algumas perguntas sobre as hortaliças apresentadas, para descobrir o nível de conhecimento prévio das crianças
  • 42. Desenvolvimento • Serão exibidas gravuras sobre as formas de cultivo de cada hortaliça. • Será feita uma breve explicação sobre a origem de cada uma delas. • Os alimentos serão apresentados na sua forma íntegra, ralada (crua) e em rodelas (cozida), exceto a alface, apresentada apenas in natura.
  • 43. Desenvolvimento • Dessa forma as crianças poderão ter contato com estes alimentos, de maneira a identificar as características sensoriais das diferentes formas de apresentação dos alimentos. • Ao final, as crianças receberão figuras animadas das hortaliças, para que elas possam levar para casa e colorir.
  • 51. Atividade na sala de aula • As crianças desenharam os alimento que mais gostavam e os que não gostavam; • Algumas demonstraram desinteresse; • Outras desenharam inúmeros alimentos.
  • 57. Alimentos que as crianças mais Alimentos Nº % gostam % Alimentos Nº % Alimentos Nº Abacate 3 0,65% Doces 5 1,09% Pão 12 2,61% Abacaxi 11 2,39% Feijão 27 5,87% Pepino 3 0,65% Abóbora 1 0,22% Frango 11 2,39% Pastel 4 0,87% Alface 6 1,30% Gelatina 1 0,22% Pavê 1 0,22% Almôndegas 3 0,65% Goiaba 2 0,43% Peixe 5 1,09% Arroz 26 5,65% Hamburguer 5 1,09% Pêssego 2 0,43% Banana 19 4,13% Jabuticaba 1 0,22% Pimenta 1 0,22% Batata frita 15 3,26% Lanche 2 0,43% Pipoca 4 0,87% Berinjela 3 0,65% Laranja 19 4,13% Pizza 18 3,91% Beterraba 11 2,39% Lasanha 5 1,09% Polenta 1 0,22% Bolacha 3 0,65% Leite 4 0,87% Queijo 3 0,65% Bolo 15 3,26% Limão 1 0,22% Refrigerante 5 1,09% Brigadeiro 2 0,43% Lingüiça 2 0,43% Repolho 1 0,22% Brócolis 1 0,22% Maçã 33 7,17% Salada 2 0,43% Cachorro-quente 2 0,43% Macarrão 19 4,13% Salgadinho 2 0,43% Café 1 0,22% Mamão 2 0,43% Salsicha 1 0,22% Carne 21 4,57% Manga 3 0,65% Sorvete 10 2,17% Cebola 3 0,65% Melancia 10 2,17% Suco 12 2,61% Cenoura 10 2,17% Milho 1 0,22% Sucrilhos 1 0,22% Chocolate 8 1,74% Miojo 1 0,22% Tapioca 1 0,22% Coco 3 0,65% Morango 5 1,09% Tomate 7 1,52% Couve-flor 2 0,43% Mortadela 1 0,22% Torta 1 0,22% Danone 3 0,65% Ovo 5 1,09% Uva 26 5,65%
  • 58. Alimentos que as crianças não Alimentos Nº % gostam % Alimentos Nº % Alimentos Nº Abacaxi 2 1,46% Cebola 13 9,49% Mortadela 1 0,73% Abóbora 4 2,92% Cenoura 11 8,03% Óleo 3 2,19% Alface 1 0,73% Chuchu 6 4,38% Ovo 3 2,19% Alho 3 2,19% Coco 1 0,73% Pepino 2 1,46% Ameixa 1 0,73% Couve 1 0,73% Pera 2 1,46% Arroz 1 0,73% Doces 1 0,73% Pêssego 1 0,73% Azeitona 1 0,73% Ervilha 2 1,46% Pimenta 2 1,46% Banana 2 1,46% Feijão 3 2,19% Pimentão 3 2,19% Berinjela 2 1,46% Fígado 2 1,46% Polenta 1 0,73% Beterraba 18 13,14% Figo 1 0,73% Queijo 3 2,19% Bife 1 0,73% Gordura 4 2,92% Quiabo 2 1,46% Bolacha salgada 1 0,73% Jiló 7 5,11% Repolho 4 2,92% Brócolis 1 0,73% Leite 3 2,19% Salada 2 1,46% Buchada 2 1,46% Limão 1 0,73% Salsicha 3 2,19% Caqui 1 0,73% Maçã 1 0,73% Tomate 3 2,19% Catchup 1 0,73% Melão 1 0,73% Uva 2 1,46%
  • 59. Atividade na sala de aula • O tempo utilizado: 40 minutos por sala; • Os professores permaneceram na sala de aula durante a atividade.
  • 61. Conhecendo as hortaliças • Tempo de duração: 20 minutos • 2 salas: ≅ 30 crianças • Participação dos professores
  • 62. Crianças • Participativas • Conhecimento prévio • Maior interesse: tocar nos alimentos
  • 63. Mão com Guache • Conhecimento prévio: “lavar as mãos é importante para tirar os micróbios” • Decepção dos alunos: pouco tempo de atividade • Duração: ± 40 minutos por sala
  • 66. CONSIDERAÇÕES FINAIS • As brincadeiras “Conhecendo as Hortaliças” e “Mão com Guache” foram concluídas no tempo estimado; • Uma sala não pôde fazer a atividade “Mão com Guache” antes do horário do almoço; • A ajuda de algumas pessoas do grupo que iriam trabalhar com os professores foi de extrema importância na execução da brincadeira “Mão com Guache”.
  • 67. AGRADECIMENTOS • Professora Ana Cervato • Funcionários da Escola • Colegas do curso de nutrição