Apresentação 2 t04

221 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
221
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação 2 t04

  1. 1. Resultados do 2º trimestre 2004 12 de agosto de 2004 1
  2. 2. • Mercado • Performance Operacional • Performance Financeira e • Performance Financeira Operacional • Perfil da Dívida Conclusão
  3. 3. 3
  4. 4. Comparação do Consumo em GWh com Recuperação de Fraudes 5,7% 2.902 8,438 2.745 -8,4% 7,0% 1,2% 2.424 2.431 2.221 2.278 8.330 8,330 -1,4% -0,7% 8,224 883 877 Residencial Industrial Comercial Demais 2º Tri 03 2º Tri 04 s/ rec. Fraudes 2º Tri 03 2º Tri 04 2 º Tri 04 4
  5. 5. Comparação do Consumo em GWh sem Recuperação de Fraudes 2,7% 7,0% 3,8% 8,858 2,819 2,798 2,745 -9,6% 2,3% 3,2% 2,615 2,424 2,365 2,278 2,331 2,291 2,191 -1,4% 8,533 8,341 -0,7% 8,224 883 877 Residencial Industrial s/ Comercial s/ Demais Industrial c/ Comercial c/ Total s/ livre Total c/ livre Livre livre Livre livre 2º Tri 03 2º Tri 04 2 º Tri03 2 º Tri04 Obs: os gráficos não consideram o consumo próprio 5
  6. 6. Retenção de Clientes Potencialmente Livres • Intensificação das visitas aos Clientes Potencialmente Livres • Adição de valor ao fornecimento cativo através de: • Venda de energias interruptíveis • Pagamento de contas com créditos de ICMS • Projetos de eficiência energética • Plano de benefícios (Gerenciamento da Carga e Manutenção Preventiva) Situação Atual % mercado Jan- Jun 2004 faturado 2003 Migração de 30 2,2% Clientes 27 Clientes renovaram 2,6% Contratos Total de 55 7,9% Clientes Livres 6
  7. 7. Resultados – 2º trimestre 2004 Em milhões de R$ 1º tri 04 2º tri 04 Crescimento de 7% no consumo faturado da Eletropaulo e recuperação de perdas no valor de Receita Líquida 1.578,8 1.714,6 8,6% R$ 17,8 MM Aumento de 112% na conta outras despesas operacionais, conseqüência do crescimento de PDD Acordos com prefeituras no trimestre Despesa Operacional (1.392,7) (1.474,9) 5,9% passado reduziram o PDD daquele período Aumento da receita líquida EBITDA * 253,1 306,6 21,2% Receita (Despesa) (86,2) (144,3) 67,4% Depreciação de 6,8% do Real frente ao Dólar no período Financeira** Aumento da dívida em moeda nacional proveniente da conversão de dívidas em US$ para R$ levou a um aumento dos encargos Itens Extraordinários (85,6) (85,4) -0,3% financeiros em moeda nacional Líquidos dos Efeitos dos Tributos Lucro (Prejuízo) Líquido (13,6) 8,1 159,2% Aumento de receita líquida superior ao aumento de despesas operacionais e financeiras (*) Sem ajustes (**) Valores do Resultado Consolidado 7
  8. 8. Ajuste do EBITDA 1º trimestre 2004 2º trimestre 2004 EBITDA EBITDA R$ 253,1 MM (com efeito das Provisões e R$ 306,6 MM (com efeito de Provisões e Confissão de Dívida IIa) Confissão de Dívida IIa) RTE RTE R$ 68,9 MM R$ 74,1 MM Confissão de Dívida IIa Confissão de Dívida IIa R$ 19,3 MM R$ 23,6 MM EBITDA AJUSTADO R$ 341 MM EBITDA AJUSTADO R$ 404 MM Acréscimo de 18,5% 8
  9. 9. Investimentos em 2004 R$ Mil 360,568 320,991 286,654 289,041 289,000 217,307 180,376 39,090 70,028 1998 1999 2000 2001 2002 2003 1º tri04 2º tri04 2004 (e) Investimentos Projetados para 2004 – R$ milhões Atendimento de Clientes 50 Crescimento de Mercado Expansão do sistema 53 Modernização do sistema 8 Manutenção Segurança (melhoria da rede) 26 Perdas técnicas, COE, automação e Qualidade de Fornecimento billing 22 Perdas Recuperação de perdas comerciais 14 Obrigações Regulatórias P&D, Eficiência Energética e ERAC 14 (Veículos, informática, móveis e Despesas Específicas equipamentos) 13 Pessoal 89 TOTAL 289 9
  10. 10. Down Payment Parcial Empréstimo da CVA • A Eletropaulo recebeu o empréstimo da CVA em 3 de junho, cujos recursos foram destinados a pagar: Down Payment Down Payment Realizado Remanescente Tranche A Tranche A R$ 13,19 MM R$ 5,18 MM Empréstimo da US$ 8,69 MM US$ 3,42 MM CVA R$ 521 MM Tranche B Tranche B R$ 13,78 MM R$ 9,26 MM Valor Líq US$ 3,16 MM US$ 2,13 MM Recebido R$ 209 MM Tranche C Tranche C Obrigações R$ 53,83 MM R$ 51,16 MM Intra-setoriais US$ 6,01 MM US$ 5,71 MM R$ 312 MM Tranche D Tranche D R$ 62,53 MM R$ 76,85 MM US$ 3,4 MM US$ 4,17 MM O Down Payment remanescente será realizado com os recursos da 3ª tranche do Racionamento 10
  11. 11. Endividamento CP X LP R$ 5.612 mm R$ 5.228 mm 1.090 15% 808 19% 4.420 4.522 85% 81% 1º tri 04 2º tri 04 LP CP CVA 11
  12. 12. Endividamento 2º trimestre 2004 • Os vencimentos das dívidas em US$ até o final de 2006 estão Hedgeados Dívida Consolidada - 31/03/2004 Dívida Consolidada - 30/06/2004 (R$ 5,2 bi, dos quais R$ 1,2 bi (R$ 5,6 bi, dos quais R$ 1,2 bi denominados em US$)* denominados em US$)* 76% 78% R$ R$ 22% US$ US$ 24% Exposição Exposição Hedge de 16,3% Hedge de 75,1% cambial de 5.4% cambial de 20% (*) Os valores foram convertidos pela Ptax do final de cada mês: Mar/ 2004 – 2,9086 / Jun/ 2004 – 3,1075 12
  13. 13. Cronograma de Amortização 2004 Em milhões de R$ Realizado Previsão Vencimento de 66 Commercial Pappers 48 US$ 42,9 milhões 162 6 143 143 5 4 33 32 11 31 11 12 12 12 12 12 32 32 33 35 33 43 30 30 30 30 30 30 15 15 15 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Down Jul Ago Set Out Nov Dez Down Payment payment a realizar R$ BNDES US$ * (*) Valores convertidos utilizando-se a PTAX de 3,1075 para os meses a partir de julho 2004. Para os valores realizados utilizou-se a Ptax do fim de cada mês 13
  14. 14. Ratings S&P FITCH Escala Internacional Moeda Local S&P FITCH Escala Internacional Moeda Estrangeira I AAA AAA AAA AAA n AA+ AA+ AA+ AA+ v AA AA AA AA G e AA- AA- AA- AA- r s a A+ A+ A+ A+ t d A A A A m e A- A- A- A- e BBB+ BBB+ BBB+ BBB+ n t BBB BBB BBB BBB BBB- BBB- O O O BBB- BBB- BB+ BB+ O BB+ BB+ N BB BB X X BB BB o n BB- BB- X BB- BB- O XO X B+ B+ B+ B+ X O I B B X B B X G n B- B- O O B- B- O O r v a CCC+ CCC+ CCC+ CCC+ e d CCC CCC X CCC CCC X s e CCC- CCC- X CCC- CCC- X t CC CC X CC CC X m e C C O C C O n SD DDD XO O SD DDD O X O X t D DD X D DD X D X D 2000 2001 2002 2003 2004 2000 2001 2002 2003 2004 X S&P O Fitch Watch Positive A S&P deverá reavaliar o rating atribuído recentemente à empresa, após concluir a avaliação das projeções financeiras 14
  15. 15. Reajustes Tarifários Privatização Revisão Revisão Ano 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Reajuste Anual Reajuste Anual (Fator X = 0 nos primeiros 4 anos) (Fator X = 0) 18,62%* Índice médio Índice médio Grupo de Consumo (considerando reajuste de 17,91%) (considerando reajuste de 18,62%) Alta Tensão 24.03% 24.81% (2,3 kV ou superior) Baixa Tensão 13.96% 15.36% (abaixo de 2,3kV) TÉRMINO DO DESCRUZAMENTO DE SUBSÍDIOS EM 2006 * O índice de 17,91% será aplicado até que a Cesp solucione seus problemas de inadimplência com alguns encargos setoriais 15
  16. 16. Evolução da Tarifa 20% 18% 3,39% 100% CVA 16% 2003-2004 14% 4,12% 50 % CVA 12% 2002-2003 10% 8% 9,42% 6% 4% 2% 1,70% 0% 1999 2000 2001 2002 2003 2004 Parcela B Parcela A CVA Diferida CVA 2003/2004 IGPM IPCA 16
  17. 17. Fator X – Res. 055 da Aneel X (Xe + Xc) x (IGPM - Xa) + Xa 1,08% (2,37% + 0,71%) (9,61% - 1,08%) X 4.43% IGPM -X 1,05182 17
  18. 18. 18
  19. 19. Portfólio de Contratos 100% Piratininga 75% Nacional Bragantina Bandeirante 50% Elektro CPFL 25% Eletropaulo - CI Eletropaulo - CB 0% 2003 2004 2005 2006 19
  20. 20. Reajuste de Tarifas • As tarifas dos contratos iniciais são reajustadas anualmente seguindo a fórmula de cálculo pré-estabelecida no Contrato de Concessão: Índice de Reajuste Tarifário = VPA + VPB x IGP-M Receita • Em fevereiro os contratos da Empresa de Eletricidade Bragantina S.A. (“EEB”) e Companhia Nacional de Energia Elétrica (“CNEE”) foram reajustados em média 8,20% • Em abril o contrato inicial com a CPFL – Companhia Paulista de Força e Luz foi reajustado em 6,15% • Evento subseqüente: em julho, os contratos inicial e bilateral com a Eletropaulo foram reajustados em 6,99% e 9,61%, respectivamente • Os demais contratos iniciais serão reajustados em agosto (Elektro) e outubro (Piratininga e Bandeirante) 20
  21. 21. Balanço Energético – 1o Semestre Caconde 234.265 CPFL Geração Bruta x Energia Faturada 555.199 Euclides em MWh 322.063 Bandeirante Limoeiro 290.732 94.044 Eletropaulo - CI Água Vermelha 937.696 3.091.165 Barra Bonita TOTAL FATURADA Elektro 310.318 469.379 6.042.054 5.596.401 Bariri Bragantina = 339.386 110.637 Ibitinga Nacional 382.943 69.483 Promissão 536.181 Piratininga MRE 300.516 Nova Avanhandava 714.839 Eletropaulo - Bilateral A AES Tietê gerou 8% acima da sua Mogi Guaçu energia assegurada 2.862.758 16.850 * Após descontados consumo próprio e perdas de transmissão, a diferença é direcionada ao Mercado de Realocação de Energia - MRE 21
  22. 22. Energia Armazenada Reservatórios do Sudeste 90 70 GW - mês 50 30 10 Nov Out Fev Jul Jan Jun Ago Dez Abr Mai Set Mar 2000 2001 2002 2003 2004 Fonte: Operador Nacional do Sistema – ONS; Julho/04 22
  23. 23. Demonstrações do Resultado 1o Semestre 2003 1o Sem 1o Sem Aumento devido à substituição de mais 25% em R$ milhões 03 04 da energia contratada por contratos iniciais pela contratação por contrato bilateral Receita Líquida 778,8 347,8 493,3 41,8% Revisão tarifária de três contratos iniciais Fev/04: “Excedente Financeiro” (R$7,3 mi) Provisão de energia de Itaipu Despesa Operacional (184,1) (100,2) (138,1) 37,8% Compra de energia da Duke Energia Livre e de curto prazo Encargos de transmissão e conexão Ebitda 594,7 279,7 386,9 38,3% O aumento das despesas operacionais não absorveu todo o aumento da receita líquida Redução da despesa financeira (IGP-M menor Receita (Despesa) (251,7) (163,5) (142,4) -12,9% que do mesmo período do ano anterior) Financeira Aumento da receita financeira devido ao aumento do caixa Resultado antes da 246,5 84,0 212,5 Tributação Crescimento da receita Lucro Líquido 195,4 55,4 140,2 153% Depesa financeira menor que a incorrida no 1o sem/03 23
  24. 24. Conclusão • A Eletropaulo encerrou o 2º trimestre • O lucro de R$ 140 milhões apresentado de 2004 com um lucro líquido de R$ pela Tietê representa um aumento de 8,1 milhões, frente ao prejuízo de R$ 153% em relação ao mesmo período de 13 milhões do 1o trimestre, em 2003, confirmando nossas projeções de decorrência da recuperação do seu crescimento de receita e lucratividade mercado faturado • A distribuição de dividendos aos • A Eletropaulo vem tendo sucesso no acionistas da Tietê nos montantes de R$ seu programa de retenção de clientes 87,3 milhões em maio, referentes ao lucro potencialmente livres, minorando sua remanescente de 2003 e R$ 66,6 milhões perda potencial. em 10 de agosto, referentes a 50% do lucro apurado no 1o semestre de 2004, reforça a posição da Tietê como uma • A Eletropaulo solucionou de forma permanente seu problema de liquidez Companhia comprometida com o retorno e hoje possui um nível de ao investimento de seus acionistas. endividamento sustentável e compatível com sua geração de caixa, além da redução da exposição cambial para apenas 5,4% do total do endividamento
  25. 25. Resultados do 2º trimestre 2004 12 de agosto de 2004 1

×