Mulheres e cigarros

4.972 visualizações

Publicada em

Mulheres e cigarro, retrato de um vício fora de moda

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.972
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.055
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mulheres e cigarros

  1. 1. www.questmkt.com.br Mulheres e cigarros, retrato de um vício fora de moda
  2. 2. Mulheres e cigarros O Dia Internacional da Mulher é celebrado no dia 8 de março. Considerando essa data, fizemos uma pesquisa sobre o consumo de cigarros com 1.500 mulheres de 9 grandes cidades brasileiras. Comparamos os resultados de 2012 com alguns resultados que obtivemos em outra pesquisa que realizamos em 2002. A boa notícia é que a relação MULHERES e FUMO se tornou mais fraca nos últimos 10 anos. Estão fumando menos e começando mais tarde.
  3. 3. Cai número de mulheres fumantes 61% 63% 18%19% 21% 18% 20022012 Fumam Ex-Fumantes Nunca fumaram O estudo releva que o hábito de fumar teve uma queda entre as mulheres nos últimos 10 anos. O índice de mulheres fumantes é de 18% contra 21% registrado em 2002. Houve um incremento no número de mulheres que nunca fumaram, passando de 61% para 63%.
  4. 4. •A maioria das fumantes (54%) consome até meio maço por dia. •37% das mulheres consomem até 1 maço por dia. •Somente 9% consomem mais de 1 cartela diariamente. Fumante pesadoFumante médio Fumante leve Consumo diário de cigarro 54% 37% 9% 2012 + de 1 maço por dia 1 maço por dia Até meio maço por dia
  5. 5. •As mulheres estão começando a ter contato com o cigarro cada vez mais tarde. •Em 2012, 61% das fumantes afirmam ter iniciado o vício antes dos 18 anos, contra 75% em 2002. •Na faixa entre 18 e 29 anos o percentual aumentou, passando de 22% para 37%. 30 anos ou mais 18 a 29 anos 17 anos oumenos75% 61% 22% 37% 3% 2% 2002 2012 Idade que começaram a fumar
  6. 6. 10% 13% 14% 19% 53% Outros Parentes Experimentou por curiosidade Ninguém influenciou Amigos Influência para dar a primeira tragada Os amigos são os maiores influenciadores para dar a primeira tragada. Algumas experimentaram por curiosidade e passaram a fumar. Outras foram influenciadas por parentes.
  7. 7. Para muitas, somente a vontade de parar de fumar não é o suficiente. 68% das mulheres fumantes já tentaram parar, mas voltaram a fumar. 68% Parar que é bom ... Persistentes Desistentes Esforçadas48% 15% 37% Até 3 meses 4 a 11 meses 1 ano ou mais Dessas, 48% conseguiram ficar até 3 meses sem fumar. Uma boa parte delas foram persistentes (37%) ficando um ano ou mais longe do vício. 15% foram esforçadas e conseguiram não fumar durante 4 a 11 meses.
  8. 8. E as que pararam ... Entre as ex-fumantes, 88% não fumam há mais de 1 ano. 12% ainda estão lutando para assoprar a velinha de 1 ano.
  9. 9. A maioria das mulheres fumantes (85%) fuma, hoje, o mesmo que antes da proibição. Mas, para 11% delas, a lei fez com que diminuíssem seu consumo de cigarros. 11% 85% 4% AumentouManteve Diminuiu E a lei que proíbe fumar em lugares fechados, ajudou?
  10. 10. 94% das mulheres são a favor da lei. Entre as fumantes e não fumantes observa-se um grande número de mulheres favoráveis à lei que proíbe os fumódromos e fumar em ambientes fechados: •97% das não fumantes •81%dasfumantes 89%dasmulheresdeclaramqueaproibiçãofoiboaparasuaprópriasaúdee10%afirmamquenão. 93%dasmulheresafirmamqueaproibiçãofoiboaparaasaúdedapopulaçãoe6%afirmamquenão. O fumo em lugares fechados: a favor ou contra? Para 29% das mulheres, a lei está sendo respeitada e, para 46%, não. Para o restante (25%), a lei nem sempre é seguida.
  11. 11. Entre as fumantes, 70% afirmam que as fotos nos maços de cigarro não ajudam a reduzir o consumo, mesma opinião para 52% das não fumantes. Apesar disso, as não fumantes são mais otimistas em relação ao impacto das fotos na redução do consumo. E aquela fotografia feia no maço de cigarro? As fotos ajudaram a reduzir o consumo de cigarro 10% 16% 18% 31% 70% 52% 2% 1% Fumante Não fumanteNão sabe Nada Um pouco Muito
  12. 12. Público-alvo Mulheres das classes ABCD, com 18 anos ou mais Cidades pesquisadas São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Salvador e Fortaleza Metodologia Estudo quantitativo, realizado em pontos de grande fluxo de pessoas, utilizando questionário estruturado sem perguntas abertas Margem de erro A margem de erro dessa pesquisa é de 2,6% para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. Como foi feita essa pesquisa
  13. 13. Como foi feita essa pesquisa Levantamento dos dados em campo: de 2 a 11 de fevereiro de 2012 Amostra: 1.500 mulheres distribuídas por Cotas para o levantamento de campo, variando em cada uma das cidades: Classe Social: A (9%), B (36%), C (42%) e D (13%) Idade: 18 a 24 anos (19%) 25 a 34 (24%) 35 a 44 (21%) 45 a 59 (25%) 60 ou + anos (11%) Os dados foram ponderados no processamento para restabelecer a proporção da população, representando corretamente as faixas etárias de acordo com os dados fornecidos pelo IBGE São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Brasília Curitiba Porto Alegre Recife Salvador Fortaleza Total 250 200 150 150 150 150 150 150 150 1.500
  14. 14. www.questmkt.com.brMulheres e cigarros, retrato de um vício fora de moda

×