UNIÃO EUROPEIA              “ OS ALARGAMENTOS”                            TURMA G2NA – GRUPO 3     Ricardo Serrinha nº 207...
ÍNDICE:1. Abstract...........................................................................................................
1. ABSTRACT          This paper aims to summarize the EU enlargement subject within different angles,particularly, its maj...
secundários foram recolhidos nas devidas fontes e através dos quais tentou-se ter uma visãoabrangente do tema após discuss...
formalmente designada União Europeia. O crescimento para os actuais 27 Estados-Membrosevoluiu da seguinte forma (Fonte C):...
•    O alargamento da zona de paz, prosperidade e estabilidade na Europa dará melhores         condições de segurança às p...
•    Desvio de fluxos de investimento;    •    Redução da intensidade dos apoios Comunitários;    •    Aumento do carácter...
7. REFERÊNCIASNetgrafiaFonte A: CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPEIA JACQUES DELORS. “Alargamentoda União Europeia”.http://www.eu...
G2NA – Grupo 3Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; N...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Monografia alargamento ue grupo 3 g2_na

1.303 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.303
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Monografia alargamento ue grupo 3 g2_na

  1. 1. UNIÃO EUROPEIA “ OS ALARGAMENTOS” TURMA G2NA – GRUPO 3 Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; Nuno Figueiredo nº 207056; Ricardo Salgado e Melo nº 207079 Trabalho elaborado para a Unidade Curricular: Economia e Negócios Internacionais Docente: Prof. Dr. Carlos VianaRESUMO: Este documento pretende, de uma forma resumida, aferir os grandes objectivos doalargamento da UE; sucessivos alargamentos; vantagens e problemas dos mesmos; futurosalargamentos; Ameaças e Oportunidades do alargamento para Portugal. LISBOA – NOVEMBRO 2008
  2. 2. ÍNDICE:1. Abstract.................................................................................................................................................32. Introdução.............................................................................................................................................33. Introdução Teórica.............................................................................................................................. 34. Metodologia..........................................................................................................................................35. Análise e Discussão do Tema............................................................................................................45.1. Os Grandes Objectivos do Alargamento ..................................................................................45.2. Os Sucessivos Alargamentos da União Europeia........................................................................45.3. Futuros Alargamento.....................………………………………………………………..55.4. Vantagens e Problemas dos Alargamentos...................................................................................55.5. Ameaças e Oportunidades dos Alargamentos para Portugal.....................................................66. Conclusões............................................................................................................................................77. Referências (Bibliografia e Netgrafia)....................................................................................….......88. Anexos...................................................................................................................................................9 G2NA – Grupo 3 Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; Nuno Figueiredo nº 207056; Ricardo Salgado e Melo nº 207079 2
  3. 3. 1. ABSTRACT This paper aims to summarize the EU enlargement subject within different angles,particularly, its major objectives, successive enlargements, its advantages and problems, futureenlargements and the threats and opportunities of the enlargement to Portugal. Este documento visa abordar de uma forma sintetizada a temática dos alargamentos daUnião Europeia, nomeadamente, os seus objectivos, sucessivos alargamentos, as suasvantagens e problemas, futuros alargamentos e as ameaças e oportunidades que os mesmosrepresentam para Portugal.2. INTRODUÇÃO A União Europeia (UE) foi inicialmente formada por seis estados-membros (na alturacom outra denominação) e desde então cresceu para os actuais 27 estados-membros, tendo osdois mais recentes países aderido em 2007 (Bulgária e Roménia). Uma união de 30 Estadosapresenta-se possível, para breve, sendo desejo de muitos governos da Europa nãocomunitária aderirem.3. INTRODUÇÃO TEÓRICA Neste trabalho, propomo-nos abordar a temática dos alargamentos da UniãoEuropeia, concretamente quanto aos seus objectivos, sucessivos alargamentos, as suasvantagens e problemas, futuros alargamentos e as ameaças e oportunidades que os mesmosrepresentam para Portugal, o que nos permitirá obter também uma melhor compreensão detodo o processo do projecto de alargamento.4. METODOLOGIA O método de pesquisa que adoptámos englobou a consulta a diversas páginas dainternet e diversa documentação, nomeadamente, do site da União Europeia e do Centro deInformação Europeia Jacques Delors, através dos quais conseguimos obter uma visão clara daimportância desta temática “União Europeia e os seus objectivos maiores”. Os dados G2NA – Grupo 3 Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; Nuno Figueiredo nº 207056; Ricardo Salgado e Melo nº 207079 3
  4. 4. secundários foram recolhidos nas devidas fontes e através dos quais tentou-se ter uma visãoabrangente do tema após discussão acerca dos mesmos.5. ANÁLISE E DISCUSSÃO DO TEMA 5.1. Os Grandes Objectivos do Alargamento A ingressão de novos membros na União Europeia contribui para a ampliação da zonade paz na Europa, para o aumento da estabilidade na mesma, impulsionando a prosperidade ea competitividade e relançando a economia europeia dotando-a, assim, de mais instrumentospara fazer face à globalização (Fonte: A). Estes são os principais objectivos do alargamentoque, no fundo, vão ao encontro dos objectivos traçados aquando da fundação da UniãoEuropeia que eram: aumentar a prosperidade, a segurança e aumentar a solidariedade. O processo de integração de novos países assenta na cidadania e desenvolvimentoeconómico, em que os países candidatos devem reunir um conjunto de características queestejam em conformidade com os critérios do Tratado de Copenhaga, o qual preconiza (FonteB): • Instituições estáveis que garantam a Democracia, o Estado de Direito e o respeito pelos Direitos Humanos, bem como o respeito pelas minorias e a protecção das mesmas • Uma economia de mercado plenamente operacional, bem como capacidade para fazer face à pressão da concorrência e das forças de mercado no interior da União Europeia; • Capacidade para assumir as obrigações decorrentes do estatuto de Estado-Membro da União Europeia, nomeadamene para aderir aos objectivos da união política, económica e monetária. 5.2.Os Sucessivos Alargamentos da União Europeia Em 1951 foi criada a Comunidade Económica do Carvão e do Aço (CECA) pelaAlemanha, Bélgica, França, Itália, Luxemburgo e Países Baixos com o objectivo de introduzira livre circulação do carvão e do aço contribuindo para a expansão económica dos países. Em1957, o Tratado de Roma instituiu a Comunidade Económica Europeia (CEE) ou “MercadoComum” e em 1992 através do Tratado de Maastricht a Comunidade Europeia passou a ser G2NA – Grupo 3 Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; Nuno Figueiredo nº 207056; Ricardo Salgado e Melo nº 207079 4
  5. 5. formalmente designada União Europeia. O crescimento para os actuais 27 Estados-Membrosevoluiu da seguinte forma (Fonte C): 5.3.Futuros Alargamentos Neste momento, os países candidatos à integração na União Europeia são a Turquia,Croácia e Antiga República Jugoslava da Macedónia, sendo que as duas primeiras já seencontram em processo de negociação para a adesão, podendo as negociações com a Croáciaestar concluídas até finais de 2009. Actualmente estão também identificados novos países candidatos potenciais - Albania,Bósnia Herzegovina, Montenegro, Sérvia e Kosovo. (Fonte D) 5.4.Vantagens e Problemas dos AlargamentosAlguns problemas deste crescimento podem ser enumerados como (Fonte E): • A sua dimensão económica crescerá significativamente menos, reflectindo os níveis de rendimento e riqueza consideravelmente mais baixos dos países candidatos. • O Produto Interno Bruto, medido em paridades de poder de compra, aumentará cerca de 11%, enquanto a média do Produto Interno Bruto por habitante da União decrescerá cerca de 13%. • O alargamento vai acentuar as assimetrias de desenvolvimento no interior da União Europeia. • Inúmeras linguas que é um entrave á eficiência. • Dificuldade nas tomadas de decisão.Algumas vantagens deste crescimento podem ser enumeradas como. (Fonte F): G2NA – Grupo 3 Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; Nuno Figueiredo nº 207056; Ricardo Salgado e Melo nº 207079 5
  6. 6. • O alargamento da zona de paz, prosperidade e estabilidade na Europa dará melhores condições de segurança às populações. • O acréscimo para o mercado europeu de mais de 100 milhões de pessoas, em economias de rápido crescimento, impulsionará o crescimento económico e o emprego, quer nos actuais Estados-membros quer nos países candidatos. • Existirá melhor qualidade de vida para os cidadãos da Europa, uma vez que os países candidatos adoptem as normas europeias de protecção ambiental e de luta contra o crime, as drogas e a imigração ilegal. • Os novos estados membros virão enriquecer a UE pelo aumento da diversidade cultural, intercâmbio de ideias e melhorar o conhecimento e a compreensão entre povos. • € moeda forte que permite a condução de uma política monetária única aplicável aos países membros e que garante estabilidade e agilização de processos. • A UE continuará a falar a uma só voz nos fóruns comerciais internacionais. • Um mercado interno mais vasto (mais de 450 milhões de cidadãos, que representam aproximadamente 18% do comércio mundial e mais de 25% do produto interno bruto mundial. • Simplificar e Optimizar o acesso ao mercado da UE por parte de países terceiros. • A adopção de normas regulamentares mais estritas, nomeadamente em matéria de protecção dos direitos de propriedade intelectual, de acesso aos mercados de contratos públicos ou no domínio da concorrência, contribuirá para salvaguardar melhor os interesses dos investidores e dos operadores comerciais nos novos Estados-membros. 5.5.Ameaças e Oportunidades do Alargamento para PortugalAs Oportunidades do Alargamento para Portugal (Fonte F) : • Novas oportunidades para as empresas e para os grupos económicos e financeiros; • O facto destes países constituírem economias emergentes, potenciará condições atractivas para o investimento português nestes países. As Ameaças do Alargamento para Portugal : • Aumento da concorrência comercial; G2NA – Grupo 3Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; Nuno Figueiredo nº 207056; Ricardo Salgado e Melo nº 207079 6
  7. 7. • Desvio de fluxos de investimento; • Redução da intensidade dos apoios Comunitários; • Aumento do carácter periférico.6. CONCLUSÃO Acções necessárias para Portugal vingar neste cenário. (Fonte F): • Empresários com iniciativa e apoios para a internacionalização; • Aproveitar todas as vantagens proporcionadas pelo alargamento do mercado; • Aproveitar o quadro de grandes investimentos nos países candidatos, designadamente em infraestruturas (Ambiente e transportes são áreas prioritárias) e assistência técnica; • Aproveitar a grande experiência que Portugal tem nos serviços (banca, seguros) importante para estes países; • Modernizar e aumentar a competitividade dos sectores produtivos, aumentando a capacidade de exportação Para que os governos possam suportar os custos Inerentes ao Alargamento e Consolidação da UE, têm de avançar «rumo ao crescimento», com a modernização da economia europeia, avanço da integração e a manutenção do rigor orçamental. A maior eficiência dos mercados financeiros sem fronteiras facultam uma melhor rentabilização dos seus capitais. Apostar no crescimento e na criação de emprego gerará receitas fiscais para pensões, cuidados de saúde e outras medidas de protecção social. O crescimento deve ser sustentável no interesse do bem-estar a longo prazo dos cidadãos e do ambiente. Empregos de qualidade e acesso a serviços adequados. Juntamente com a igualdade de oportunidades. Um objectivo declarado da União Europeia é atingir um justo equilíbrio entre o trabalho e os outros aspectos da vida. Se a ênfase for colocada nas pessoas, a emergência de uma nova economia reforçará a coesão social e económica. Investir nas pessoas é essencial quando a União se esforça por estimular o crescimento e tornar-se na economia baseada no conhecimento mais competitiva e dinâmica do mundo em 2010. (Fonte G) G2NA – Grupo 3Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; Nuno Figueiredo nº 207056; Ricardo Salgado e Melo nº 207079 7
  8. 8. 7. REFERÊNCIASNetgrafiaFonte A: CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPEIA JACQUES DELORS. “Alargamentoda União Europeia”.http://www.eurocid.pt/pls/wsd/wsdwcot0.detalhe?p_cot_id=2985&p_est_id=7211,[24-10-2008].Fonte B: COMISSÃO EUROPEIA. “Alargamento”. Condições para o alargamento.http://ec.europa.eu/enlargement/the-policy/conditions-for-enlargement/index_pt.htm,[24-10-2008]Fonte C: COMISSÃO EUROPEIA. “Alargamento”. De 6 a 27 Estados Membros e ainda mais.http://ec.europa.eu/enlargement/the-policy/from-6-to-27-members/index_pt.htm,[24-10-2008]Fonte D: COMISSÃO EUROPEIA. “Alargamento”. Países na via da adesão à União Europeia.http://ec.europa.eu/enlargement/the-policy/countries-on-the-road-to-membership/index_pt.htm, [24-10-2008]Fonte E: INSTITUTO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS E INTERNACIONAIS.“Congresso Portugal e o Futuro da Europa”. O Alargamento da União Europeia face ao Imperativoda Coesão Económica e Social na Europa. http://www.ieei.pt/post.php?post=327, [24-10-2008]Fonte F: IAPMEI. “Alargamento da UE: uma oportunidade para Portugal”.http://www.iapmei.pt/iapmei-art-03.php?id=1000, [24-10-2008]Fonte G: CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPEIA JACQUES DELORS. “Maiorunidade e maior diversidade”. União Europeia: o maior alargamento de sempre. http://ec.europa.eu/publications/booklets/move/41/index_pt.htm, [24-10-2008]8. ANEXOSAnexo I: Integração Europeias e Políticas Comunitárias.Anexo II: The Lisbon Review 2008Anexo III: Economia Portuguesa perante o movimento de integração europeia – algumasreflexões. G2NA – Grupo 3 Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; Nuno Figueiredo nº 207056; Ricardo Salgado e Melo nº 207079 8
  9. 9. G2NA – Grupo 3Ricardo Serrinha nº 207027; Hugo Pereira nº 207038; Susana Alcântara nº 207041; Cláudia Ribeiro nº 207044; Nuno Figueiredo nº 207056; Ricardo Salgado e Melo nº 207079 9

×