Comunidades virtuais como ferramenta de aprendizagem para a formação
de professores

A evolução das tecnologias de comunic...
<http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/2563> Acesso em: 07 dez
2013.
LÉVY, P. Cibercultura. Rio de Janeiro: ...
entrega de trabalhos, seminários e workshops, com a possibilidade de
adicionar detalhes (descrição, imagens, vídeos e liga...
 Flashcards – criar cartões em flash para estudar no Facebook.
As aplicações referidas tanto podem ser utilizadas por pro...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Artigo ciclo de palestras

124 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
124
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artigo ciclo de palestras

  1. 1. Comunidades virtuais como ferramenta de aprendizagem para a formação de professores A evolução das tecnologias de comunicação reconfigurou a sociedade que vivemos. Segundo Weber (1987), comunidade funda-se em qualquer tipo de ligação emocional, afetiva ou tradicional. Juntamente com o uso da comunicação mediada por computadores nossas ligações tornaram-se virtuais. O ciberespaço, o virtual, é como um mundo paralelo ao “real”, onde podemos deixar nossas “impressões virtuais“. Os Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA), locais de interação do espaço virtual onde se veiculam conteúdos voltados ao ensino-aprendizagem, geralmente têm suas atividades voltadas para o meio acadêmico e corporativo. As atividades e encontros são formais, há o indivíduo que acompanha o desenvolvimento do processo (tutor). Comunidades virtuais (CV) em geral são espaços sociais de interação e discussão que reúnem pessoas com interesses em comum para troca de conhecimentos e experiências. É grande a variedade de ferramentas disponíveis para a utilização nos espaços virtuais (blog, wiki, fóruns online, áudios, vídeos, etc). A grande diferença é o método de abordagem desses ambientes. Enquanto que no AVA há uma metodologia de aprendizagem e objetivos definidos, nas CV a organização varia de acordo com o interesse e necessidade dos envolvidos. Destacamos a seguir algumas vantagens da utilização das CV como uma ferramenta que auxilia a aprendizagem para professores em formação:  Participantes com interesses em comum, mas com níveis de conhecimentos diferentes, favorecendo a troca de experiências;  Liberdade de participação. Os participantes podem eleger quais discussões ou atividades que realizarão, de acordo com seus objetivos;  Comunicação informal.  Uso de materiais autênticos: Christopoulos, Tania Pereira. A sustentação das comunidades virtuais de aprendizagem e de prática. Disponível em:
  2. 2. <http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/2563> Acesso em: 07 dez 2013. LÉVY, P. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999. MACHADO, Liliana D; Machado, Elian de C. O Papel da Tutoria em Ambientes de EAD. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2004/por/htm/022tc-a2.htm> Acesso em: 07 dez 2013. RECUERO, Raquel da Cunha. Comunidades Virtuais – uma abordagem teórica. Disponível em: <http://www.raquelrecuero.com/teorica.htm> Acesso em: 04 dez 2013. WEBER, Max. Conceitos Básicos de Sociologia. Editora Moraes. São Paulo, 1987. Vantagens: a integração das experiências vividas, externas ao ensino formal; a preservação e documentação para além de um trajeto finalizado de aprendizagem; a forma intuitiva de uso das ferramentas da Web 2.0; o assumir de responsabilidade por parte dos alunos pela sua própria aprendizagem; os direitos de autor e de reutilização que residem no aluno como autor das contribuições; o desenvolvimento de uma projeção social e emocional online; e a capacidade de adaptação e acompanhamento da evolução da tecnologia http://revistacontemporaneidadeeducacaoetecnologia03.files.wordpress.com/20 13/05/artigo03_2013.pdf Fruto da exploração e utilização da maioria das aplicações do Facebook, destacamos as que consideramos terem utilidade educativa:  Mensagens – envio e recepção de mensagens;  Grupos – criação de grupos para a turma ou pequenos grupos de trabalho e estudo;  Ligações – partilha de Websites educativos interessantes;  Notas – adicionar pequenos textos, reflexões ou observações, que podem ser comentadas;  Eventos – permite criar eventos como por exemplo, avaliações, proposta e
  3. 3. entrega de trabalhos, seminários e workshops, com a possibilidade de adicionar detalhes (descrição, imagens, vídeos e ligações), convidar pessoas, promover o evento num anúncio, editar e imprimir a lista de convidados e comentar o evento;  Fotos – permite carregar e tirar fotos ou criar um álbum;  Vídeo – permite gravar e carregar um vídeo;  Caixas – ideais para organizar aplicações externas (My delicious, Books iRead)  Chat – comunicação em tempo real, óptima para atendimento online aos alunos;  Youtube – partilha e publicação de vídeos;  My Delicious – armazenar, organizar, catalogar e partilhar os endereços Web favoritos;  Twitter – serviço de microbloging para partilhar o momento;  Google Docs – acesso ao Google Docs através do Facebook;  Favorite Pages – adicionar páginas favoritas do Facebook ao perfil;  Slideshare e SlideQ – para partilha de powerpoint e pdf;  Quiz Creator – aplicação para criar testes;  Polls – aplicação para sondagens;  Books iRead – aplicação que permite partilhar livros (que estamos a ler, livros lidos ou que gostaríamos de ler), adicionar tags e comentários de amigos;  Book Tag – cria listas de livros para leitura da turma, permite criar questionários e reflexões sob a forma de comentários sobre os livros;  Files – permite armazenar e recuperar documentos no Facebook;  Formspring.me – receber e enviar perguntas anónimas;  Calendar – para organizar a actividade diária, colocar avisos e partilhar com amigos;  To-Do List – cria listas de tarefas para recordar no Facebook, também se podem partilhar;  Study Groups – para trabalhos em grupo, coloca em contacto todos os membros do grupo;
  4. 4.  Flashcards – criar cartões em flash para estudar no Facebook. As aplicações referidas tanto podem ser utilizadas por professores como por alunos, ainda que com objetivos e finalidades diferentes www.bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/2879/4/7104.pdf

×