Radiotividade
<ul><ul><ul><ul><ul><li>Após a descoberta da radioatividade dos minérios de urânio por Becquerel, o casal Pierre e Marie C...
<ul><li>A pesquisa de novos materiais radioativos prosseguiu nas décadas seguintes e resultou na descoberta de elementos a...
<ul><li>Os estudos sobre o comportamento dessas substâncias, junto com os avanços da teoria atômica, resultaram, durante a...
<ul><li>Em 1934, o casal Frédéric Joliot e Irène Curie (filha de Pierre e Marie Curie) anunciou a descoberta da radioativi...
Tipos de radioatividade <ul><li>Os estudos realizados sobre o fenômeno da radioatividade, a partir do final do século XIX,...
<ul><li>Raios alfa (a).  De natureza eletropositiva e identificados como feixes de núcleos de hélio, os raios alfa são alt...
<ul><li>Também chamados de partículas beta, de carga negativa (b+, elétrons) ou positiva (b- , pósitrons), os raios beta s...
<ul><li>Eletricamente neutros e constituídos de radiação eletromagnética (fótons) de freqüência superior ao do espectro da...
Aplicações da radioatividade  <ul><li>A radioatividade tem três campos de aplicação para fins pacíficos: médico, quando se...
Efeitos biológicos da radioatividade <ul><li>A atividade de uma substância radioativa é determinada pelo número de transfo...
Efeitos da radioatividade em uma pessoa
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação1

909 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
909
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação1

  1. 1. Radiotividade
  2. 2. <ul><ul><ul><ul><ul><li>Após a descoberta da radioatividade dos minérios de urânio por Becquerel, o casal Pierre e Marie Curie comprovou a existência de outras substâncias com atividade radioativa. Simultaneamente com o alemão Gerhard Carl Schmidt, o casal encontrou alto índice de radioatividade no tório. Mais tarde, ao analisar alguns minérios de urânio, em especial as pechblendas, Marie Curie detectou uma intensidade radioativa maior do que a observada no urânio e supôs que esses minerais continham algum elemento químico radioativo ainda não descoberto. </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  3. 3. <ul><li>A pesquisa de novos materiais radioativos prosseguiu nas décadas seguintes e resultou na descoberta de elementos até então desconhecidos, como o actínio, isolado por André Louis Debierne, em 1899, e por Friedrich Otto Giesel, em 1902, além do mesotório e do radiotório, isótopos do rádio e do tório, respectivamente, descobertos por Otto Hahn. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Os estudos sobre o comportamento dessas substâncias, junto com os avanços da teoria atômica, resultaram, durante as primeiras décadas do século XX, numa nova concepção sobre a estrutura da matéria e derrubaram a idéia de indivisibilidade do átomo enunciada no início do século XIX. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Em 1934, o casal Frédéric Joliot e Irène Curie (filha de Pierre e Marie Curie) anunciou a descoberta da radioatividade artificial. Eles constataram que alguns núcleos atômicos, bombardeados com determinados tipos de radiações de partículas, tinham sua estrutura interna alterada e passavam a apresentar propriedades radioativas. </li></ul>
  6. 6. Tipos de radioatividade <ul><li>Os estudos realizados sobre o fenômeno da radioatividade, a partir do final do século XIX, comprovaram a existência de três tipos de radiações emergentes do interior dos átomos: os raios alfa, os raios beta e os raios gama. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Raios alfa (a). De natureza eletropositiva e identificados como feixes de núcleos de hélio, os raios alfa são altamente energéticos e emitidos pelos elementos radioativos a milhares de quilômetros por segundo. São também chamados partículas alfa. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Também chamados de partículas beta, de carga negativa (b+, elétrons) ou positiva (b- , pósitrons), os raios beta são identificados como partículas de alta energia expelidas pelos núcleos de átomos radioativos. Essas partículas não são constituintes do núcleo, mas surgem durante o decaimento beta, quando o núcleo emite elétrons (ou pósitrons) ou captura um elétron orbital para adquirir estabilidade. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Eletricamente neutros e constituídos de radiação eletromagnética (fótons) de freqüência superior ao do espectro da luz visível e a dos raios X, os raios gama são emitidos quando os núcleos efetuam transições, por decaimento alfa, de estados excitados para os de energia mais baixa. </li></ul>
  10. 10. Aplicações da radioatividade <ul><li>A radioatividade tem três campos de aplicação para fins pacíficos: médico, quando se aproveita sua capacidade de penetração e perfeita definição do feixe emitido para o tratamento de tumores e diversas doenças da pele e dos tecidos em geral; industrial, nas áreas de obtenção de energia nuclear mediante procedimentos de fissão ou ruptura de átomos pesados; e científico, para o qual fornece, com mecanismos de bombardeamento de átomos e aceleração de partículas, meios de aperfeiçoar o conhecimento sobre a estrutura da matéria nos níveis de organização subatômica, atômica e molecular. </li></ul>
  11. 11. Efeitos biológicos da radioatividade <ul><li>A atividade de uma substância radioativa é determinada pelo número de transformações que ela sofre por unidade de tempo. A unidade internacional estabelecida para medir essa grandeza, denominada curie (Ci), se define como a quantidade de substância radioativa que produz o mesmo número de desintegrações que um grama de rádio e equivale a 3,7 x 1010 desintegrações por segundo. </li></ul>
  12. 12. Efeitos da radioatividade em uma pessoa

×