2014 setembro - curso mudas teresina - 4a produçãodemudas

395 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
395
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2014 setembro - curso mudas teresina - 4a produçãodemudas

  1. 1. Produção de mudas de hortaliças Warley Marcos Nascimento
  2. 2. Quais espécies ?
  3. 3. Semeadura Direta Transplantio X
  4. 4. Vantagens do Transplantio •Custo da Semente •Espaçamento / População •Uniformidade •Tratos culturais (custo) •Eliminação do desbaste (custo) •Maximização de áreas •Redução do ciclo / Época •Menor risco •Problemas c/ germinação (“seedless”) •Mudas enxertadas •Mudas premunizadas
  5. 5. Bandejas
  6. 6. Substratos
  7. 7. Máxima germinação e uniformidade
  8. 8. Vigor em Sementes ALTO MÉDIO BAIXO
  9. 9. Uniformidade na emergência
  10. 10. Temperatura para Germinação Espécie Mínima Máxima Ótima Alface 2 29 20 Melão 16 38 20-30 Pimentão 16 35 20-30 Quiabo 16 41 20-30 Repolho 4 38 20-30 Tomate 10 35 20-30
  11. 11. Temperatura de germinação 15 - 20 °C 25 - 30 °C
  12. 12. Efeito da temperatura na germinação de diferentes cultivares de tomate
  13. 13. Outros problemas de alguns substratos Plantas espontâneas Microrganismos de solo
  14. 14. “Depósito” de coco - Fortaleza, CE
  15. 15. Substratos – fibra de coco verde
  16. 16.  Excelentes qualidades físicas e químicas: alta retenção de umidade resistência a degradação uniformidade livre de patógenos livre de plantas espontâneas  Alta relação C/N = pode provocar uma deficiência de nitrogênio na produção de mudas Fibra de coco = resíduo orgânico derivado do mesocarpo
  17. 17.  As propriedades físico-químicas da fibra de coco variam bastante em função da fonte de matéria prima e do seu processamento.  As propriedades físico-químicas da fibra apresentam os valores médios: pH = 5,4 condutividade elétrica (CE) = 1,8 dS/m capacidade de troca catiônica (CTC) = 92 mmolc dm-3 relação C/N = 132 d = 70 g/L porosidade total = 95,6% retenção de água = 538 ml/L capacidade de aeração = 45,5% água facilmente assimilável = 19,8%  Um substrato ideal deve possuir : porosidade acima de 85% capacidade de aeração entre 10 e 30% água facilmente assimilável de 20 a 30%
  18. 18. As propriedades da fibra de coco conferem ao seu substrato características de boa qualidade. A grande percentagem de: lignina (35-45%) celulose (23-43%) hemicelulose (3-12%), que é a fração prontamente atacada por microorganismos, conferem ao substrato de fibra de coco uma grande durabilidade .
  19. 19. Granulado Fibroso Misto Granulometria
  20. 20. Produção de Mudas  Sementes/Semeadura  Condições ambientais  Recipientes (bandejas)  Substrato  Nutrição  Irrigação  Práticas culturais  Controle de pragas e doenças  Transplantio
  21. 21. Bandejas
  22. 22. Lavagem e desinfecção de bandejas
  23. 23. Semeadura manual
  24. 24. Semeadura mecanizada
  25. 25. Cobertura das sementes e Irrigação das bandejas
  26. 26. Germinação nas bandejas
  27. 27. Câmaras de germinação de sementes em bandejas
  28. 28. Câmara de germinação
  29. 29. Sanitização
  30. 30. Bancadas
  31. 31. Sombreamento
  32. 32. Quebra-ventos
  33. 33. Nutrição e controle de doenças
  34. 34. Nutrição
  35. 35. Transplante - idade
  36. 36. Carregamento de mudas para o transporte
  37. 37. Automação
  38. 38. Envio - transporte
  39. 39. Transplantio
  40. 40. Transplantio
  41. 41. Transplantio Mecânico Manual

×