Diagrama de Classes
Daniel Paulo de Assis
Pedro Carvalho Dias
Definição
 descreve os tipos de objetos (do negócio, da

análise ou do projeto)
 tipos de relacionamento estático que ex...
Perspectivas
 Conceitual:
• pouca ou nenhuma preocupação com o software que
•
•
•

•
•

•
•

poderá implementá-lo
indepe...
Associações
 Da perspectiva conceitual, associações

representam relações conceituais entre classes.
 Da perspectiva de ...
Atributos
 “Devemos pensar nos atributos como classes

simples e pequenas...”
 nível conceitual, um atributo nome do Cli...
Operações
 Operações são os processos que a classe sabe

realizar
 correspondem claramente a métodos em uma

classe
 Li...
Generalizações
 fenômeno que está sujeito a diferentes

interpretações em diferentes tipos de modelagem
 modelo de espec...
Regras de Restrição
 Muito do que está se fazendo quando

desenhamos diagramas de classes é indicar
restrições

 De modo...
Quando utilizar Diagramas de Classes ?
 Diagramas de classes são a base de quase

todas as metodologias OO
 podem ser co...
Referências Bibliográficas
 Diagramas de Classes

Disponível em:
<http://www.mastersoft.com.br/Tutoriais/tutorialu
ml/Dia...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Diagrama de classes

217 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
217
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diagrama de classes

  1. 1. Diagrama de Classes Daniel Paulo de Assis Pedro Carvalho Dias
  2. 2. Definição  descreve os tipos de objetos (do negócio, da análise ou do projeto)  tipos de relacionamento estático que existem entre eles.  atributos e operações de uma classe e as restrições à maneira com que os objetos são conectados
  3. 3. Perspectivas  Conceitual: • pouca ou nenhuma preocupação com o software que • • • • •  • • poderá implementá-lo independente de linguagem Especificação: examinando o software analisando as suas interfaces não a sua implementação Implementação: temos classes e estamos pondo a implementação às claras usada com mais freqüência
  4. 4. Associações  Da perspectiva conceitual, associações representam relações conceituais entre classes.  Da perspectiva de especificação, associações representam responsabilidades
  5. 5. Atributos  “Devemos pensar nos atributos como classes simples e pequenas...”  nível conceitual, um atributo nome do Cliente indica que Clientes têm nomes  No nível de especificação, este atributo indica que um objeto Cliente pode lhe dizer o seu nome  No nível de implementação, o Cliente tem um campo para armazenar seu nome
  6. 6. Operações  Operações são os processos que a classe sabe realizar  correspondem claramente a métodos em uma classe  Linguagens têm as suas próprias convenções de denominação
  7. 7. Generalizações  fenômeno que está sujeito a diferentes interpretações em diferentes tipos de modelagem  modelo de especificação, generalização significa que a interface do subtipo deve incluir todos os elementos da interface do supertipo  na perspectiva de implementação é associada à herança nas linguagens de programação
  8. 8. Regras de Restrição  Muito do que está se fazendo quando desenhamos diagramas de classes é indicar restrições  De modo ideal, regras devem ser implementadas como asserções na sua linguagem de programação
  9. 9. Quando utilizar Diagramas de Classes ?  Diagramas de classes são a base de quase todas as metodologias OO  podem ser complexos de se usar  não ficar preso em detalhes de implementação  concentrar-se nas áreas principais
  10. 10. Referências Bibliográficas  Diagramas de Classes Disponível em: <http://www.mastersoft.com.br/Tutoriais/tutorialu ml/Diag%20de%20Classes.htm> Acesso em: Abril de 2011  Oliveira Ribeiro W. : Diagramas de Classes “Os elementos básicos” Disponível em: <www.helionet.varginha.br/files/trab7.doc> Acesso em: Abril de 2011

×