Neurobiologia das dependências

415 visualizações

Publicada em

Cérebro e neurotransmissão

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
415
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
46
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Neurobiologia das dependências

  1. 1. NEUROBIOLOGIA DAS DEPENDÊNCIAS- CÉREBRO E NEUROTRANSMISSÃO NIDA NATIONAL INSTITUTE OF DRUG ABUSE
  2. 2. INFORMAÇÃOAcredito piamente que conhecimento é poder e que prevenção é infinitamente melhor que tratamento.Assim, estou dando início a um projeto que vem saracoteandoem minha cabeça há muitos anos: Neurologia para crianças.Começo com o pacote para Dependências.Usei os slides da NIDA, que os distribui gratuitamente paramédicos e professores, e pede que sejam repassados.A tradução, comentários e analogias, são minhas.Para pais e professores, usem, abusem, repassem e usem.Pode ser copiado em pequenas apostilas ( todos com cerca de 10 imagens )Duvidas e comentarios : mandem uma mensagem na pagina doface book – Curare Dolorem.CiaoDra. Patrizia D. Streparava
  3. 3. INTRODUÇÃO AO CÉREBRO Explicação básica de como o cérebro funciona, e de como certas drogas funcionam no mesmo. Será também discutido o conceito de RECOMPENSA, que é a propiedade caracteristica das drogas que causam dependência.
  4. 4. CÉREBRO E MEDULA ESPINAL O sistema nervoso central (SNC) é composto por CÉREBRO e MEDULA ESPINHAL . O CÉREBRO é uma unidade funcional constituida de bilhões de células nervosas (NEURONIOS), que se comunicam entre si usando sinais elétricos e químicos.
  5. 5. ÁREAS CEREBRAIS E VIAS NEURONAIS Algumas partes do cérebro governam funções específicas, e os neuronios conectam entre si as diversas áreas através de circuitos, para mandar e organizar a informação. Do topo e em sentido horario temos: JULGAMENTO (judgement – roxinho claro, MOVIMENTO (movement-laranja claro), SENSAÇÕES ( sensation-azul claro), VISÃO ( vision-amarelo canário), COORDENAÇÃO (coordination-rosa peto bismol) DOR (pain- cor maravilha), MEMÓRIA ( memory-verdinho), RECOMPENSA ( reward- laranja forte . As distâncias que esses circuitos percorrem, podem ser curtas ou longas. Por exemplo, o circuito de recompensa é ativado, sempre que a pessoa receba refôrço positivo por algum comportamento ( recompensa). Isso éPara quem gosta de nomes complicado: importanteJulgamento e Movimento: Localizam-se lembrar porque é exatamente o que ocorrenos lobos frontais quando a pessoa usa uma droga que cause dependência.Sensação: área fronto parietal Outro exemplo: O Tálamo ( cor maravilha ouVisão: Lobo Occipital magenta) recebe as informações sobre a dor queCoordenação: Cerebelo vem do corpo e sobem pela medula espinal, e aíMemória: Hipocampo passa toda essa informação para o çortex, que é veremos no próximo slide. .
  6. 6. VIAS PARA A SENSÇÃO DE DOR E REAÇÃO À DOR Este é um circuito grandão, no qual os neurônios fazem conexão tanto no cérebro quanto na medula espinal. Por ex: quuando você fecha a porta com seu dedo dentro, primeiro as terminações nervosas no pobre do dedo captam a percepção da lesão (neurônios sensitivos) e mandam o impulso através da medula espinal ( circuito cor de maravilha ou magenta) , e lá vão os neurônios se conectando escada acima, através das sinapses, até o tálamo. No tálamo, essa informação é organizada e mandada para o córtex sensitivo (azul clarinho), o qual interpreta a informação como RAIOS! É DOR! e daí manda essa informação para o córtex motor (laranja), que manda a informação de volta pata o tálamo ( circuito verda, descendo). De novo, lá vai o tálamo organizar a informação e manda sinais lá pra baixo , através da medula espinhal , para os neuronios motores do dedo injuriado, para que se possa reagir à dor, tipo, sacudir a mão, berrar: ai meu dedo!, e outras possiveis expressões de dor extremamente bem conhecidas.
  7. 7. ESTRUTURA NEURONAL Todos os circuitos cerebrais são feitos de neurônios. Essa imagem é de neurônios reais do tálamo, que apesar da palavra ser grega e significar cama ou leito, de preguiçoso não tem nada, posto que é a parte do cérebro que organiza toda a informação recebida por qualquer . Anatomia do neurônio: Soma= soma ou corpo somático, é o corpo do neurônio. Dendrite= dendritos, são os bracinhos. Axon= axonio, que é o braço do neurônio e é por onde vai o impulso nervoso para se comunicar com o neurônio seguinte. No final de cada axonio, há um terminal onde se dá a conexão com outro neurônio. É o mesmo que um terminal de ônibus ou metrô, onde as varias linhas se conectam. .
  8. 8. FLUXO DO IMPULSO NERVOSO Setinha vermelha Qualquer impulso elétrico (chamado de potencial de ação) caminha pelo axônio em direção ao terminal. Esse terminal vai fazer uma conexão com o dendrito do neurônio vizinho, onde passa impulsos químicos. A área de conexão chama-se SINAPSE, e existem muitos tipos delas.
  9. 9. A SINAPSE E A NEUROTRANSMISSÃO Tão logo o impulso elétrico chega no terminal, faz com que as vesículas (pense nisso como saquinhos plásticos contendo certas substâncias, que no cérebro são chamadas de neurotransmissores) se movam em direção à membrana do terminal. Pense nessa membrana como uma capinha, que envolve o terminal, tal qual papel de bala. Neste caso, as vesiculas contém um neurotransmissor chamado de DOPAMINA ( em azul). As vesículas então se fundem com a mebrana e liberam o neurotransmissor . Esse neurotransmissor solto dentro da fenda sináptica ( espaço entre 2 terminais), vai se ligar a certas proteinas, específicas para cada neurotransmissor, e como estamos usando dopamina, vai se chamar RECEPTOR DE DOPAMINA (em violeta = dopamine receptor). Veremos melhor no próximo slide.
  10. 10. NEUROTRANSMISSÃO DOPAMINÉRGICA E A MODULAÇÃO DOS OPIÁCEOS ENDÓGENOS Então, recordando: sinal elétrico chega no terminal, libera neurotransmissor, que vai e se liga em seu receptor do outro lado da fenda sináptica. Depois que o neurotransmissor, no caso a dopamina, se liga a seu receptor ( dopamina azul, receptor de dopamina em roxinho), ela sai de novo de seu receptor e é removida da fenda sináptica por uma espécie de aspirador de pó chamado de bomba de recaptação (uptake pump, em roxo um pouco mais escuro) . Esse processo é importantíssimo, porque não deixa que a dopamina se acumule na fenda sináptica. Ao mesmo tempo, os neuronios vizinhos liberam um outra subst6ancia chamada de NEUROMODULADOR, que ajuda a aumentar ou diminuir a neurotransmissão. No caso da neutotransmissão por dopamina, o neuromodulador ( s) é a endorfina ( endorphin- em rosa escuro) . As endorfinas se ligam ao receptor opiáceo (opiate receptor- em amarelo/dourado), que mora na célula pós sinaptica, isto é na membrana do outro neurônio que está recebendo a informação. Endorfinas são destruidas por certas enzimas e não pelas bombas de captação

×