FORDISMO e PÓS FORDISMO
No período fordista o mercado e os estudos na área produtiva se voltavam para a
centralização prod...
FORDISMO e PÓS FORDISMO
Com a reestruturação vieram novos modelos de produção e de arranjos
produtivos. Estes arranjos pre...
.: DISTRITOS INDUSTRIAIS :.
Os Distritos Industriais são uma experiência iniciada na Inglaterra, com
destaque na Itália, s...
.: CLUSTER :.
Clusters são agrupamentos produtivos, em um determinado espaço
geográfico, com suas unidades preferencialmen...
.: APL :.
Os APLs (Arranjos Produtivos Locais) são uma versão brasileira dos clusters
e Distritos Industriais, pois utiliz...
.: SPL :.
A diferença entre APL e SPL está na governança, na identificação das
empresas com local (produto, ambiente, pess...
.: SIAL :.
Os Sistemas Agroalimentares Localizados envolvem questões como o
espaço físico, cultura e relações sociais. Pod...
.: SIAL :.
Este aumento de ganhos se dá de várias formas. Encurtamento da cadeia
produtiva, evitando intermediários; Otimi...
.: SIAL :.
É importante destacar que as atividades envolvidas devem condizer com as
potencialidades (consequentemente com ...
.: SIAL :.
Para que estes arranjos se estabeleçam de forma a trazer desenvolvimento
são necessárias ações públicas, como c...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

SPL e SIAL - Desenvolvimento Regional

271 visualizações

Publicada em

Sistema Produtivo Local e Sistema Produtivo Agroalimentar Local

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
271
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SPL e SIAL - Desenvolvimento Regional

  1. 1. FORDISMO e PÓS FORDISMO No período fordista o mercado e os estudos na área produtiva se voltavam para a centralização produtiva, concentrando esforços e atenções para empresas grandes, com massivo emprego de mão de obra e tecnologias novas. Após este processo o que se viu foi um mercado procurando flexibilização de produção, iniciando a Reestruturação Produtiva.
  2. 2. FORDISMO e PÓS FORDISMO Com a reestruturação vieram novos modelos de produção e de arranjos produtivos. Estes arranjos precisam superar a crise do capitalismo e exige um novo sentido ao que se produz, onde se produz, com quem e como se produz.
  3. 3. .: DISTRITOS INDUSTRIAIS :. Os Distritos Industriais são uma experiência iniciada na Inglaterra, com destaque na Itália, sendo Marshall é o grande teórico a estudar o tema. Exemplo bem sucedido onde empresas se agrupavam em torno de uma empresa líder para fornecer etapas da produção, reduzindo os custos da empresa líder e proporcionando trabalho para MPEs.
  4. 4. .: CLUSTER :. Clusters são agrupamentos produtivos, em um determinado espaço geográfico, com suas unidades preferencialmente próximas. É importante diferenciar que o significado de cluster evoluiu para arranjos onde há várias empresas, em atividades correlatas, com elementos comuns e complementares.
  5. 5. .: APL :. Os APLs (Arranjos Produtivos Locais) são uma versão brasileira dos clusters e Distritos Industriais, pois utilizam mesma formatação geográfica e relacional, porém, com a estrutura econômica e política brasileira eles se encontram em um diferente meio e assim podem sofrer outras inferências.
  6. 6. .: SPL :. A diferença entre APL e SPL está na governança, na identificação das empresas com local (produto, ambiente, pessoas), com integração entre os participantes do Sistema e também das esferas de administração pública e instituições de ensino, promovendo o compartilhamento de conhecimento.
  7. 7. .: SIAL :. Os Sistemas Agroalimentares Localizados envolvem questões como o espaço físico, cultura e relações sociais. Podem ser entendidos como SPLs com agroindústrias no recorte espacial local. Eles focam nas agroindústrias rurais, com objetivo de aumentar o ganho dos produtores.
  8. 8. .: SIAL :. Este aumento de ganhos se dá de várias formas. Encurtamento da cadeia produtiva, evitando intermediários; Otimizando processos e facilitando acesso tecnológico; Facilitando financiamentos ao pequeno produtor;
  9. 9. .: SIAL :. É importante destacar que as atividades envolvidas devem condizer com as potencialidades (consequentemente com a identificação das pessoas com o produto/atividade) e para isso destaca-se o QL como ferramenta de levantamento de potencialidades já ativas.
  10. 10. .: SIAL :. Para que estes arranjos se estabeleçam de forma a trazer desenvolvimento são necessárias ações públicas, como controle de monopólios, atuação como competidor em casos específicos e ações já mencionadas anteriormente.

×