SlideShare uma empresa Scribd logo
Unidade 4.1: BDOR – Oracle 11g Banco de Dados II – 2009.2 Prof. Cláudio de Souza Baptista, Ph.D. UFCG/CEEI/DSC
Oracle OR 11g O ORACLE 11g oferece diferentes tipos de objetos:  Tipos de Objetos (TADs) Nested Tables (Tabelas aninhadas) VArrays (Varying Arrays) Large Objects (LOBs) References (REF) Object View (Visão de Objetos) No entanto, há algumas diferenças com o padrã SQL:1999
Oracle OR 11g Conceitos Básicos Tipo de Objeto Método Evolução de Tipo Herança de Tipo Tabela de Objeto Objeto de Linha e Objeto de Coluna Referência de Objeto Coleção de Objetos
Relacional. Objeto-relacional  - Um banco de dados, tradicionalmente relacional, estendido para incluir os conceitos OO e estruturas como tipos de dados abstratos, nested tables e varying arrays. Orientado a objetos   - Um banco de dados orientado a objetos cujo projeto é, desde o seu início, desenvolvido com análise orientada a objetos. O ORACLE 11g fornece um suporte completo para todos os três diferentes tipos de implementação: Oracle OR 11g
Exemplo - UML
Esquema Relacional Projeto BD Relacional
Esquema  Objeto  Relacional
Definindo os Tipos
Tipos de Objetos (Object Types) Tipo de objeto é um tipo abstrato de dados (TAD), ou seja um Structured Type em SQL:1999 TAD é um tipo de dado definido pelo usuário que encapsula propriedades (atributos) e comportamento (métodos) Corresponde ao “Molde” de um objeto Não aloca espaço de armazenamento Não pode armazenar dados
Um Tipo  de Objeto é um esquema de objeto com 3 componentes:  Nome Atributos  Métodos  Um tipo de objeto pode ser usado para: Definir o domínio de atributos (“column object”) de tabelas  Definir o tipo dos atributos de TADs ( “embedded object”)  Criar  uma tabela de objetos Tipos de Objetos
Tipos de Objetos Um tipo de objeto em Oracle possui a seguinte estrutura:
Tipos de Objetos Exemplo de especificação da interface pública de um objeto Sintaxe resumida: CREATE [OR REPLACE] TYPE nome_tipo AS OBJECT ( [lista de atributos] [lista de métodos] );
Tipos de Objetos Pode ser usado da mesma forma que é usado um tipo primitivo EX: Para definir o tipo de um atributo de uma tabela CREATE TABLE tb_contatos ( contato  tp_pessoa, dt_contato DATE ); CREATE TABLE tb_domicilio ( local  tp_ponto, endereco VARCHAR2 (80) ); -- Para definir o tipo de um atributo de um TAD CREATE TYPE tp_contatos AS OBJECT ( contato  tp_ pessoa, dt_contato DATE ); CREATE TYPE tp_domicilio AS OBJECT ( local  tp_ponto, endereco VARCHAR2 (80) );
Tipos de objetos create type ENDERECO_TYP as object (rua  VARCHAR2(50),  cidade  VARCHAR2(25),  estado  CHAR(2),  cep  NUMBER); create table PESSOAS  (nome  VARCHAR2(25),  endereço  ENDERECO_TYP); ENDEREÇO_TYP  é usado para definir o tipo (domínio) da coluna  Endereço   da tabela  PESSOAS
Tipos de objetos Não é possível ocorrer uma inserção de dados em PESSOA_TYP. Isso porque um tipo de objeto descreve dados, mas não os armazena.  create type ENDERECO_TYP as object (rua  VARCHAR2(50),  cidade  VARCHAR2(25),  estado  CHAR(2),  cep  NUMBER); create type PESSOA_TYP as object (nome  VARCHAR2(25),  endereco  ENDERECO_TYP); ENDEREÇO_TYP  é usado para definir o tipo do atributo  Endereco   do tipo  PESSOA_TYP
Tipos de objetos Para armazenar dados é necessário a criação de uma tabela a partir de um tipo de objeto. create type PESSOA_TY as object (Nome  VARCHAR2(25),  CPF  NUMBER,  Endereco  ENDERECO_TY); create table PESSOAS of PESSOA_TY  (CPF  primary key ); A tabela  PESSOAS  irá armazenar dados com a estrutura do tipo  PESSOA_TY
Exemplo CREATE TYPE person_typ AS OBJECT ( idno NUMBER, first_name VARCHAR2(20), last_name VARCHAR2(25), email VARCHAR2(25), phone VARCHAR2(20), MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER, MEMBER PROCEDURE display_details ( SELF IN OUT NOCOPY person_typ ));
Exemplo (cont.) CREATE TYPE BODY person_typ  AS MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER IS BEGIN RETURN idno; END; MEMBER PROCEDURE display_details ( SELF IN OUT NOCOPY person_typ ) IS BEGIN -- use the PUT_LINE procedure of the DBMS_OUTPUT package to display details DBMS_OUTPUT.PUT_LINE(TO_CHAR(idno) || ' ' || first_name || ' ' || last_name); DBMS_OUTPUT.PUT_LINE(email || ' ' || phone); END; END;
Inserindo dados Ex.: CREATE TABLE contacts ( contact person_typ, contact_date DATE ); INSERT INTO contacts VALUES ( person_typ (65, 'Verna', 'Mills', 'vmills@oracle.com', '1-800-555-4412'), '24 Jun 2003' );
Inserindo com NULL CREATE TABLE contacts ( contact person_typ, contact_date DATE ); INSERT INTO contacts VALUES (p erson_typ (NULL, NULL, NULL), '24 Jun 2003' ); INSERT INTO contacts VALUES (NULL, '24 Jun 2003' );
Constraints CREATE TABLE department_mgrs ( dept_no NUMBER PRIMARY KEY, dept_name CHAR(20), dept_mgr person_typ, dept_loc location_typ, CONSTRAINT dept_loc_cons1 UNIQUE (dept_loc.building_no, dept_loc.city), CONSTRAINT dept_loc_cons2  CHECK (dept_loc.city IS NOT NULL) ); INSERT INTO department_mgrs VALUES ( 101, 'Physical Sciences', person_typ(65,'Vrinda Mills', '1-800-555-4412'), location_typ(300, 'Palo Alto'));
Trigger em Objetos Tipados CREATE TABLE movement ( idno NUMBER, old_office location_typ, new_office location_typ ); CREATE TRIGGER trigger1 BEFORE UPDATE OF office_loc ON office_tab FOR EACH ROW WHEN (new.office_loc.city = 'Redwood Shores') BEGIN IF :new.office_loc.building_no = 600 THEN INSERT INTO movement (idno, old_office, new_office) VALUES (:old.occupant.idno, :old.office_loc, :new.office_loc); END IF; END; OBS.: Não se pode modificar colunas do tipo LOB no corpo de um trigger!
Métodos São funções ou procedimentos que são declarados na definição de um tipo de objeto Exigem o uso de parênteses (mesmo sem parâmetros) O uso de ( ) é para diferenciar o método de um procedimento ou função comum Podem ser MEMBER ou STATIC MAP ou ORDER (para ordenação)  Construtor
Métodos Um object type sempre possui um construtor, pode possuir zero ou mais métodos membro e pode possuir um método map ou um método order, porém não os dois Ex.: Chamada de método SELECT c.contact.get_idno()  FROM contacts c;
Métodos MEMBER São os métodos mais comuns Implementam as operações das instâncias do tipo São invocados através da qualificação de objeto objeto.método() SELF não precisa ser declarado, mas pode ser e deverá ser sempre o primeiro parâmetro
Ex. Member method CREATE TYPE solid_typ AS OBJECT ( len INTEGER, wth INTEGER, hgt INTEGER, MEMBER FUNCTION surface RETURN INTEGER, MEMBER FUNCTION volume RETURN INTEGER, MEMBER PROCEDURE display (SELF IN OUT NOCOPY solid_typ) ); CREATE TYPE BODY solid_typ AS MEMBER FUNCTION volume RETURN INTEGER IS BEGIN RETURN len * wth * hgt; -- RETURN SELF.len * SELF.wth * SELF.hgt; -- equivalent to previous line END; MEMBER FUNCTION surface RETURN INTEGER IS BEGIN -- not necessary to include SELF prefix in following line RETURN 2 * (len * wth + len * hgt + wth * hgt); END; MEMBER PROCEDURE display (SELF IN OUT NOCOPY solid_typ) IS BEGIN DBMS_OUTPUT.PUT_LINE('Length: ' || len || ' - ' || 'Width: ' || wth || ' - ' || 'Height: ' || hgt);   DBMS_OUTPUT.PUT_LINE('Volume: ' || volume || ' - ' || 'Surface area: ‘  || surface); END;  END;
Métodos Construtor Criado implicitamente ao criar um tipo de objeto Deve ser exatamente igual ao nome do tipo Pode haver mais de um construtor EX: INSERT INTO tb_contatos VALUES ( Person_typ (65, ‘Pedro', ‘Medeiros', ‘pm@hotmail.com', '83-3337-3333'),  ‘12 Mai 2005' );
Static Method São invocados nos tipos de dados, não nas instâncias Usados para operações que são globais ao tipo e não precisam se reportar a uma instância particular Não possui parâmetro SELF Invocado da seguinte forma:  type_name.method()
Static Method - Exemplo CREATE TYPE atype AS OBJECT( a1 NUMBER, STATIC PROCEDURE  newa ( p1 NUMBER, tabname VARCHAR2, schname VARCHAR2)); CREATE TYPE BODY atype AS STATIC PROCEDURE newa (p1 NUMBER, tabname VARCHAR2, schname VARCHAR2)  IS sqlstmt VARCHAR2(100); BEGIN sqlstmt := 'INSERT INTO '||schname||'.'||tabname|| ' VALUES (atype(:1))'; EXECUTE IMMEDIATE sqlstmt USING p1; END; END; CREATE TABLE atab OF atype; BEGIN atype.newa(1, 'atab', 'HR'); END;
Métodos para Comparação de Objetos MAP ou ORDER São funções opcionais para comparar objetos São mutuamente exclusivos! Por default o ORACLE implementa a comparação STATE do SQL:1999 (que indica se um objeto é igual ou não de outro baseado na comparação de cada atributo) ORDER Implementa o RELATIVE WITH do SQL:1999, retornando negativo, zero ou positivo exige como parâmetro um obj. do mesmo tipo ORDER compara o obj. corrente com o obj. do parâmetro MAP Implementa MAP do SQL:1999, retornando um valor de tipo built-in não exige parâmetro MAP compara vários objetos (ex: ORDER BY)
Métodos para Comparação de Objetos Exemplo de MAP CREATE TYPE rectangle_typ AS OBJECT ( len NUMBER, wid NUMBER, MAP MEMBER FUNCTION area RETURN NUMBER); CREATE TYPE BODY rectangle_typ AS MAP MEMBER FUNCTION area RETURN NUMBER IS BEGIN RETURN len * wid; END area; END;
Métodos para Comparação de Objetos Exemplo de ORDER CREATE TYPE location_typ AS OBJECT ( building_no NUMBER,  city VARCHAR2(40), ORDER MEMBER FUNCTION match (l location_typ) RETURN INTEGER ); CREATE TYPE BODY location_typ AS ORDER MEMBER FUNCTION match (l location_typ) RETURN INTEGER IS BEGIN IF building_no < l.building_no THEN RETURN -1; -- qualquer número negativo ELSIF building_no > l.building_no THEN RETURN 1; -- qualquer número positivo ELSE RETURN 0; END IF; END; END;
Evolução de Tipos Uso do comando ALTER TYPE, permite modificar, ou evoluir, um tipo objeto : Adicionar e remover atributos Adicionar e remover métodos Modificar  um atributo numérico para aumentar o length, precision, ou scale Modicar um atributo string para aumentar seu length Mudar propriedades FINAL e INSTANTIABLE do tipo
Evolução de Tipos EX:  ALTER TYPE person_typ ADD ATTRIBUTE ( sex VARCHAR2(1) ) CASCADE ; ALTER TYPE person_typ DROP MAP MEMBER FUNCTION get_id RETURN NUMBER; ALTER TYPE person_typ NOT FINAL CASCADE; ALTER TYPE person_typ MODIFY ATTRIBUTE sex VARCHAR2(10) CASCADE ; OBS.: CASCADE: propaga a mudança para todos os tipos dependentes
Herança de Tipos Suporta  herança simples Há uma diferença do padrão SQL:1999, pois o Oracle não requer herança explicitamente nas tabelas, mas apenas nos tipos => modelo mais simples, embora menos flexível Permite criar uma hierarquia de sub-tipos especializados Os tipos derivados (sub-tipos) herdam os atributos e métodos dos tipos ancestrais (super-tipos) Os sub-tipos podem acrescentar novos atributos ou métodos e/ou redefinir os métodos dos super-tipos
Herança de Tipos CREATE TYPE employee_typ  UNDER  person_typ( depto_id NUMBER, funcao VARCHAR2(30), salario NUMBER ) NOT FINAL; OBS.: Por default um tipo de objeto é FINAL!
Herança de Tipos – Drop Type Não se pode remover um subtipo antes de remover suas respectivas instâncias na tabela que armazena as tuplas daquele subtipo (substitutability) Ex.: Drop Type incorreto   DROP TYPE student_typ VALIDATE  Correto seria: DELETE FROM person_obj_table WHERE p IS OF (student_typ); DROP TYPE student_typ VALIDATE;
Herança de Tipos CREATE TYPE person_typ AS OBJECT ( idno NUMBER, name VARCHAR2(30), phone VARCHAR2(20), FINAL MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER) NOT FINAL;
Herança de Tipos CREATE TYPE professor_typ  UNDER person_typ (  dept_id NUMBER,  speciality VARCHAR2(30)) NOT FINAL;
Overriding Method CREATE TYPE person_typ AS OBJECT ( idno NUMBER, name VARCHAR2(30), phone VARCHAR2(20), MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER, STATIC FUNCTION show_super (person_obj in person_typ) RETURN VARCHAR2, MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2) NOT FINAL;
Overriding Method (cont.) CREATE TYPE BODY person_typ AS MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER IS BEGIN RETURN idno; END; -- static function that can be called by subtypes STATIC FUNCTION show_super (person_obj in person_typ) RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN 'Id: ' || TO_CHAR(person_obj.idno) || ', Name: ' || person_obj.name; END; -- function that can be overriden by subtypes MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN person_typ.show_super ( SELF ); END; END;
Overriding Method (cont.) CREATE TYPE student_typ UNDER person_typ ( dept_id NUMBER, major VARCHAR2(30), OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2) NOT FINAL; CREATE TYPE BODY student_typ AS OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN person_typ.show_super ( SELF ) || ' -- Major:  ' || major ; END; END;
Overriding Method (cont.) CREATE TYPE employee_typ UNDER person_typ ( emp_id NUMBER, mgr VARCHAR2(30), OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2); CREATE TYPE BODY employee_typ AS OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN person_typ.show_super ( SELF ) || ' -- Employee Id: ' || TO_CHAR(emp_id) || ', Manager: ' || mgr ; END; END;
Overriding Method (cont.) CREATE TYPE part_time_student_typ UNDER student_typ ( number_hours NUMBER, OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2); CREATE TYPE BODY part_time_student_typ AS OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN person_typ.show_super ( SELF ) || ' -- Major: ' || major ||  ', Hours: ' || TO_CHAR(number_hours); END; END;
Overriding Method (cont.) CREATE TABLE person_obj_table OF person_typ; INSERT INTO person_obj_table VALUES (person_typ(12, 'Bob Jones', '111-555-1212')); INSERT INTO person_obj_table VALUES (student_typ(51, 'Joe Lane', '1-800-555-1312', 12, 'HISTORY')); INSERT INTO person_obj_table VALUES (employee_typ(55, 'Jane Smith', '1-800-555-7765', 100, 'Jennifer Nelson')); INSERT INTO person_obj_table VALUES (part_time_student_typ(52, 'Kim Patel', '1-800-555-1232', 14,  'PHYSICS', 20));
Overriding Method (cont.) SELECT p.show() FROM person_obj_table p; Resultado : Id: 12, Name: Bob Jones Id: 51, Name: Joe Lane -- Major: HISTORY Id: 55, Name: Jane Smith -- Employee Id: 100, Manager: Jennifer Nelson Id: 52, Name: Kim Patel -- Major: PHYSICS, Hours: 20
Restrições em Overriding methods Só se pode fazer overriding de métodos declarados NOT FINAL no supertipo Métodos ORDER só podem ser definidos na raiz da hierarquia de tipos, não podendo ser overriden Um método STATIC (MEMBER) num subtipo não poder override um método MEMBER (STATIC) do supertipo Usando PL/SQL não se pode chamar o método do supertipo através da keyword super, mas pode-se invocar um método estático do supertipo
Tabelas no ORACLE 11g Oracle11g suporta 2 tipos de tabelas: Tabela Relacional Tabela de Objetos (Object Table) uma tabela de objetos é um tipo especial de tabela que lida com objetos (“row objects”) e fornece uma visão relacional dos atributos desses objetos. Princípio da Substituição (herança de tipos): um a coluna ou row definidas do tipo t podem conter instâncias de quaisquer de seus subtipos.
Tabela de objetos vs.  Tabela relacional Uma tabela de objetos difere de uma tabela relacional em vários aspectos: Cada linha de uma tabela de objetos possui um identificador de objeto (OID), definido pelo ORACLE quando a linha é inserida na tabela; Um OID é um ponteiro para um objeto “linha” (ROW Object); As linhas ( row objects) de uma tabela de objetos podem ser referenciadas por outros objetos do banco de dados.
Tabela de objetos A  tabela de objetos PESSOAS pode ser vista como:  Uma Tabela com uma única coluna:  - cada linha é um objeto do tipo PESSOA. Uma Tabela com múltiplas colunas  - Uma coluna para cada atributo do tipo PESSOA_TY create type PESSOA_TY as object (Nome  VARCHAR2(25),  CPF  NUMBER,  Endereco  ENDERECO_TY); create table PESSOAS of PESSOA_TY  (CPF  primary key );
Tabelas de Objetos Equivalentes às Tabelas Tipadas (Typed Tables) do SQL:1999 São tabelas especiais onde cada linha armazena um objeto Provê uma  visão relacional desses objetos. As linhas de uma tabela de objetos possuem um OID (object identifier) implícito (definido pelo ORACLE) Os objetos de uma tabela de objetos podem ser referenciados (REF) por outros objetos Nos comandos de manipulação de objetos utilizar aliases para as tabelas
Manipulando tabelas de objetos   Existem diferenças significativas no modo de utilização de uma tabela de objetos.  Cada linha dentro de uma tabela de objetos possuirá um OID, e essas linhas poderão ser referenciadas como objetos.
Seleção em tabelas select  *   from PESSOAS; ============================================================ NOME  CPF  ENDERECO(RUA, CIDADE, ESTADO, CEP) ---------------------  ----------------  ---------------------------------------------------------------- Maria  Silva  543875432  ENDERECO_TY(‘Rua das Flores 84', ‘Campina Grande', ‘PB', 58102324) Seleção em PESSOAS como uma tabela de múltiplas colunas.
Seleção em tabelas SELECT VALUE (p) FROM PESSOAS p WHERE p.nome = ‘Maria Silva'; Resposta: VALUE(P)(NOME, CPF, ENDERECO(RUA, CIDADE, ESTADO, CEP)) -------------------------------------------------------------------------------- PESSOA_TY(‘Maria Silva', 543875432, ENDERECO_TY(‘Rua das Flores 84', ‘Campina Grande', ‘PB', 58102324) Seleção em PESSOAS como uma tabela de uma de uma única coluna.
Seleção em tabelas SELECT  p.CPF FROM PESSOAS p WHERE  p.nome = ‘Maria Silva'; Resposta: CPF   -------------------------------------------------------------- 543875432
Seleção em tabelas SELECT p.endereco FROM PESSOAS p  WHERE p.nome = ‘Maria Silva'; Resposta: ENDERECO(RUA, CIDADE, ESTADO, CEP) ------------------------------------------------------------- ENDERECO_TY('rua das Flores 84', ‘Campina Grande', ‘PB', 58102324)
Seleção em tabelas select p.endereco.cidade from PESSOAS p where p.nome = ‘Maria Silva'; Resposta: ENDERECO.CIDADE ------------------------- Campina Grande
Inserção de dados CREATE TABLE person_obj_table OF person_typ; INSERT INTO person_obj_table VALUES ( person_typ(101, 'John', 'Smith', 'jsmith@oracle.com', '1-800-555-1212') ); SELECT VALUE(p) FROM person_obj_table p WHERE p.last_name = 'Smith'; DECLARE person person_typ; BEGIN -- PL/SQL block for selecting a person and displaying details SELECT VALUE(p) INTO person FROM person_obj_table p WHERE  p.idno = 101; person.display_details(); END;
Inserção em tabelas de Objetos Inserção em PESSOAS como uma tabela de uma única coluna.  -  Usa o método construtor  PESSOA_TY  que constrói novos objetos do tipo PESSOA_TY.  INSERT INTO  PESSOAS  VALUES (PESSOA_TY(‘Maria Silva', 543875432,  ENDERECO_TY(‘Rua das Flores 84', ‘Campina Grande', ‘PB', 58102324)) Métodos construtores para os tipos  PESSOA_TY  e  ENDERECO_TY . O nome do método construtor tem o mesmo nome do tipo.
Inserção usando substitutability CREATE TABLE contacts ( contact person_typ, contact_date DATE ); INSERT INTO contacts VALUES (person_typ (12, 'Bob Jones', '111-555-1212'), '24 Jun 2003' ); INSERT INTO contacts VALUES (student_typ(51, 'Joe Lane', '1-800-555-1312', 12, 'HISTORY'), '24 Jun 2003' ); INSERT INTO contacts VALUES (part_time_student_typ(52, 'Kim Patel', '1-800-555-1232', 14, 'PHYSICS', 20), '24 Jun 2003' );
Desligando a substitutability CREATE TYPE office_typ AS OBJECT ( office_id VARCHAR(10), location location_typ, occupant person_typ ) NOT FINAL; CREATE TABLE dept_office ( dept_no NUMBER, office office_typ) COLUMN office NOT SUBSTITUTABLE AT ALL LEVELS; CREATE TABLE dept_office ( dept_no NUMBER, office office_typ) COLUMN office NOT SUBSTITUTABLE AT ALL LEVELS; CREATE TABLE office_tab OF office_typ COLUMN occupant NOT SUBSTITUTABLE AT ALL LEVELS;
Desligando a substitutability Uma alternativa à cláusula:  NOT SUBSTITUTABLE AT ALL LEVELS  é usar o operador  IS OF  type, que especifica qual subtipo pode ser instanciado. CREATE TABLE office_tab OF office_typ COLUMN occupant IS OF (ONLY employee_typ);
Atualização e Remoção em tabelas de Objetos update PESSOAS p Set p.endereco= ENDERECO_TY(‘Rua das Margaridas 22',  ‘ Patos', ‘PB', 58453230) where p.nome = ‘Maria Silva'; Delete from PESSOAS p where p.nome = ‘Maria Silva';
Identificadores de objetos Uma tabela de objetos contém uma coluna gerada pelo SGBD contendo o OID do “row object”. O oid de um objeto é único e imutável.  Sobre essa coluna de OID é também criado automaticamente um índice para prover acesso eficiente sobre o objeto através do OID. A coluna de OID é equivalente a se ter uma coluna extra de 16 bytes para chave primária.  Um OID permite que  um “row object” seja referenciado em atributos de outros objetos ou em colunas de tabelas relacionais.  Um tipo pré-definido  REF  é capaz de representar tais referências.
Referenciando Objetos (REF) É um ponteiro lógico para um “Row Object” Usado para fazer referência É definido a partir do OID do objeto Oferece acesso rápido/direto Não garante integridade referencial, tem que usar referential constraint, neste caso REF pode apontar para qualquer objeto do tipo apontado
REF CREATE TYPE emp_person_typ AS OBJECT ( name VARCHAR2(30), manager REF emp_person_typ ); CREATE TABLE emp_person_obj_table OF emp_person_typ; INSERT INTO emp_person_obj_table VALUES ( emp_person_typ ('John Smith', NULL)); INSERT INTO emp_person_obj_table SELECT emp_person_typ ('Bob Jones', REF(e)) FROM emp_person_obj_table e WHERE e.name = 'John Smith';
REF CREATE OR REPLACE TYPE tp_cliente as OBJECT( cod_cli VARCHAR (3), nome_cli VARCHAR (60)); CREATE TABLE tb_cliente OF tp_cliente( cod_cli PRIMARY KEY, nome_cli NOT NULL); CREATE OR REPLACE TYPE tp_dependente as OBJECT( cod_dep VARCHAR(3), nm_dep VARCHAR (60), ref_titular  REF tp_cliente); CREATE TABLE tb_dependente OF tp_dependente( cod_dep PRIMARY KEY, nm_dep NOT NULL, ref_titular  SCOPE IS tb_cliente);
REF INSERT INTO tb_cliente VALUES (‘C1’, ‘Rita’); INSERT INTO tb_cliente VALUES (‘C2’, ‘Ana’); INSERT INTO tb_dependente SELECT ‘D1’, ‘Paulo’, REF (C) FROM tb_cliente C WHERE cod_cli = ‘C1’; INSERT INTO tb_dependente SELECT ‘D2’, ‘Pedro’, REF (C) FROM tb_cliente C WHERE cod_cli = ‘C2’;
REF SELECT *  FROM tb_dependente D; COD_DEP NM_DEP REF_TITULAR ----------------------------------------- D1  Paulo Q2459QW8RNDGS0D98G765SF D2  Pedro 5XBGVX3B75XCN490VM0VBX4
REF SELECT REF(D) FROM tb_dependente D WHERE D. nm_dep = ‘Paulo’; REF(D) ----------------------- HRD23K56RNDGS0DUY6TGDE4
REF SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente, D.ref_titular.nm_cli nm_cliente, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE --------------------------------------------------------------- C1  Rita  Paulo C2  Ana  Pedro
Dangling REF Verificando a validade das referências (Dangling) EX: DELETE FROM tb_cliente WHERE cod_cli = ‘C1’; Remove o objeto Rita SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente,   D.ref_titular.nm_cli nm_cliente,   D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE --------------------------------------------------------------- Paulo C2  Ana  Pedro OBS.: O objeto Rita não é listado, mas Paulo ainda existe!!!!
Dangling REF Verificando a validade das referências (Dangling) SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente, D.ref_titular.nm_cli nm_cliente, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D WHERE D.ref_titular  IS DANGLING; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE -------------------------------------------------------------- Paulo
Dangling REF Verificando a validade das referências (Dangling) SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente, D.ref_titular.nm_cli nm_cliente, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D WHERE D.ref_titular  IS NOT DANGLING; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE ---------------------------------------------------------------- C2  Ana  Pedro
Dangling  != NULL SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente, D.ref_titular.nm_cli nm_cliente, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D WHERE D.ref_titular  IS NOT NULL; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE -------------------------------------------------------------- Paulo C2  Ana  Pedro
SCOPED REF CREATE TABLE contacts_ref ( contact_ref REF person_typ SCOPE IS person_obj_table, contact_date DATE ); Para inserir uma linha na tabela: INSERT INTO contacts_ref SELECT REF(p), '26 Jun 2003‘ FROM person_obj_table p WHERE p.idno = 101;
Integridade Referencial em REF Utiliza-se uma sintaxe semelhante ao FOREIGN KEY do modelo relacional Ex.:  FOREIGN KEY (Cust_ref) REFERENCES Customer_objtab) No exemplo acima o escopo é dado implicitamente! PRIMARY KEY não pode ser especificado para uma coluna REF
DEREF O operador DEREF “desfaz” o REF Retorna um objeto referenciado por uma coluna do tipo REF Desreferenciar um objeto dangling retorna um objeto null
DEREF Ex.: SELECT DEREF(D.ref_titular) deref_titular, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D; DEREF_TITULAR(COD_CLI, NM_CLI) NM_DEPENDENTE ------------------------------------------------------------------------ TP_CLIENTE('C1', 'Rita')  Paulo TP_CLIENTE('C2', 'Ana')  Pedro
DEREF EX. (sem usar DEREF): SELECT D.ref_titular sem_deref, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D; SEM_DEREF  NM_DEPENDENTE ------------------------------------------------------------------------ P07XZC8V6Z0F97X6VZ965X6VZ4X8VXCVB6Z Paulo XCVU6CHBD967B436CB74B5X9B2BX2VQ4WFF Pedro
VALUE Exibe os dados das instâncias dos objetos Usa o mesmo formato que DEREF EX: SELECT VALUE(D) value_titular FROM tb_dependente D; VALUE_TITULAR (COD_DEP, NM_DEP, REF_TITULAR) ----------------------------------------------------- TP_DEPENDENTE('D1', 'Paulo', Q2459QW8RNDGS0D98G765SF) TP_DEPENDENTE('D2', 'Pedro', 5XBGVX3B75XCN490VM0VBX4)
Referenciando Objetos EMPREGADO_TY DEPARTAMENTO_TY depto create table  EMPREGADOS   (Nome  VARCHAR2(25),  CPF  NUMBER,  depto  REF  DEPARTAMENTO_TY ); create type  DEPARTAMENTO_TY  as object   (Nome  VARCHAR2(25),   ...  ); create table  DEPARTAMENTOS  of  DEPARTAMENTO_TY     (   ...  ); Os objetos do tipo  DEPARTAMENTO_TY  podem ser referenciados em  colunas de tabelas relacionais  ou em  atributos de outros objetos .
Tipo REF Um objeto do tipo REF encapsula uma referência para um “row object” de um tipo de objeto especificado;  O valor de um objeto do tipo REF é um “ponteiro lógico” para um row object. REFs e coleções de REFs são utilizados na modelagem de associações entre objetos. Por ex. o relacionamento entre uma ordem de compra e um cliente REFs constituem um mecanismo simples para navegar entre objetos. Pode-se utilizar a notação estendida de “pontos” para seguir os ponteiros sem a necessidade de junções explícitas   create type  EMPREGADO_TY  as object (Nome  VARCHAR2(25),  CPF  NUMBER,  depto  REF  DEPARTAMENTO_TY );
Selecionando dados de um tipo específico Ex.: Pega subtipo student_t e seus respectivos subtipos SELECT VALUE(p) FROM person_obj_table p WHERE VALUE(p) IS OF (student_typ); Ex.: Pega apenas instâncias do subtipo  SELECT TREAT(VALUE(p) AS student_typ) FROM person_obj_table p WHERE VALUE(p) IS OF(ONLY student_typ);
TREAT Função que permite tratar um supertipo como subtipo. Ex.: tratar person como student SELECT TREAT(VALUE(p) AS student_typ) FROM person_obj_table p; Obs.: retorna NULL quando a instância não é do subtipo especificado, por exemplo, a pessoa não é estudante.
Coleções Oracle dá suporte a: VARRAY: coleção ordenada de elementos, com número fixo de elementos, se quiser manipular a coleção toda de uma vez Nested  tables: quando se precisa rodar consultas eficientes em coleções, manipular um número arbitrário de elementos ou executar  várias operações de i nsert, update, ou delete.
VARRAYS É um conjunto ordenado de elementos Todos os elementos do VARRAY são do mesmo tipo de dados (ou subtipo) Cada elemento tem um índice, que representa sua posição no array, e é usado para acessar um dado elemento Possui número máximo de elementos, chamado de tamanho do array (que pode ser alterado depois)
VARRAYS Ex.1 . : CREATE TYPE email_list_arr AS VARRAY(10) OF VARCHAR2(80); Ex 2: CREATE TYPE phone_typ AS OBJECT ( country_code VARCHAR2(2), area_code VARCHAR2(3), ph_number VARCHAR2(7)); CREATE TYPE phone_varray_typ AS VARRAY(5) OF phone_typ; CREATE TABLE dept_phone_list ( dept_no NUMBER(5), phone_list phone_varray_typ); INSERT INTO dept_phone_list VALUES ( 100, phone_varray_typ( phone_typ ('01', '650', '5061111'), phone_typ ('01', '650', '5062222'), phone_typ ('01', '650', '5062525')));
VARRAY Modificando o tamanho de um elemento do varray CREATE TYPE email_list_arr AS VARRAY(10) OF VARCHAR2(80); ALTER TYPE email_list_arr MODIFY ELEMENT TYPE VARCHAR2(100) CASCADE; CREATE TYPE email_list_tab AS TABLE OF VARCHAR2(30); ALTER TYPE email_list_tab MODIFY ELEMENT TYPE VARCHAR2(40) CASCADE;
VARRAY Modificando o tamanho do Varray CREATE TYPE email_list_arr AS VARRAY(10) OF VARCHAR2(80); CREATE TYPE email_list_typ AS OBJECT ( section_no NUMBER, emails email_list_arr); CREATE TYPE email_varray_typ AS VARRAY(5) OF email_list_typ; ALTER TYPE email_varray_typ MODIFY LIMIT 100
Nested Table É um conjunto não ordenado de elementos, cada um do mesmo tipo de dados Não há número máximo de elementos e a ordem não é preservada Inserção, remoção, seleção e update como em tabelas normais
Nested Table (exemplo) CREATE TYPE people_typ AS TABLE OF person_typ; CREATE TABLE people_tab ( group_no NUMBER, people_column people_typ ) NESTED TABLE people_column STORE AS people_column_nt; INSERT INTO people_tab VALUES ( 100, people_typ( person_typ(1, 'John Smith', '1-800-555-1212'), person_typ(2, 'Diane Smith', NULL)));
Nested Table (exemplo) CREATE TABLE students ( graduation DATE, math_majors people_typ, chem_majors people_typ, physics_majors people_typ) NESTED TABLE math_majors STORE AS math_majors_nt NESTED TABLE chem_majors STORE AS chem_majors_nt NESTED TABLE physics_majors STORE AS physics_majors_nt; CREATE INDEX math_idno_idx ON math_majors_nt(idno); CREATE INDEX chem_idno_idx ON chem_majors_nt(idno); CREATE INDEX physics_idno_idx ON physics_majors_nt(idno); INSERT INTO students (graduation) VALUES ('01-JUN-03'); UPDATE students SET math_majors = people_typ (person_typ(12, 'Bob Jones', '111-555-1212'),   person_typ(31, 'Sarah Chen', '111-555-2212'),   person_typ(45, 'Chris Woods', '111-555-1213')), chem_majors = people_typ (person_typ(51, 'Joe Lane', '111-555-1312'),   person_typ(31, 'Sarah Chen', '111-555-2212'),   person_typ(52, 'Kim Patel', '111-555-1232')), physics_majors = people_typ (person_typ(12, 'Bob Jones', '111-555-1212'),   person_typ(45, 'Chris Woods', '111-555-1213')) WHERE graduation = '01-JUN-03';
Coleções Multi-dimensionais Podemos ter: Nested table de nested table type Nested table de varray type Varray de nested table type Varray de varray type Nested table ou varray de um UDT que tem um atributo que é uma nested  table ou varray type
Coleções Multi-dimensionais CREATE TYPE location_typ AS OBJECT ( location_id NUMBER(4), street_address VARCHAR2(40), postal_code VARCHAR2(12), city VARCHAR2(30), state_province VARCHAR2(25)); CREATE TYPE nt_location_typ AS TABLE OF location_typ; CREATE TYPE country_typ AS OBJECT ( country_id CHAR(2), country_name VARCHAR2(40), locations nt_location_typ); CREATE TYPE nt_country_typ AS TABLE OF country_typ; CREATE TABLE region_tab ( region_id NUMBER, region_name VARCHAR2(25), countries nt_country_typ) NESTED TABLE countries STORE AS nt_countries_tab (NESTED TABLE locations STORE AS nt_locations_tab);
Coleções Multi-dimensionais INSERT INTO region_tab VALUES(1, 'Europe', nt_country_typ( country_typ( 'IT', 'Italy', nt_location_typ ( location_typ(1000, '1297 Via Cola di Rie','00989','Roma', ''), location_typ(1100, '93091 Calle della Testa','10934','Venice','') ) ), country_typ( 'CH', 'Switzerland', nt_location_typ ( location_typ(2900, '20 Rue des Corps-Saints', '1730', 'Geneva', 'Geneve'), location_typ(3000, 'Murtenstrasse 921', '3095', 'Bern', 'BE') )), country_typ( 'UK', 'United Kingdom', nt_location_typ ( location_typ(2400, '8204 Arthur St', '', 'London', 'London'), location_typ(2500, 'Magdalen Centre, The Oxford Science Park', 'OX9 9ZB',  'Oxford', 'Oxford'), location_typ(2600, '9702 Chester Road', '09629850293', 'Stretford', 'Manchester') ) ) ) );
Operações em coleções Existem duas formas de se realizar uma consulta em colunas com coleções: Uma delas traz as coleções aninhadas dentro das linhas que as contêm A outra forma, desaninha (unnest) as coleções de forma que cada elemento da coleção aparecerá numa linha do resultado
Operações em coleções Consultas com resultado aninhado: SELECT d.dept_emps FROM department_persons d; DEPT_EMPS(IDNO, NAME, PHONE) ------------------------------------------------------------------------------ PEOPLE_TYP(PERSON_TYP(1, 'John Smith', '1-800-555-1212'), PERSON_TYP(2, 'Diane Smith', '1-800-555-1243'))
Operações em coleções Consultas com resultado desaninhado: SELECT e.* FROM department_persons d, TABLE(d.dept_emps) e; IDNO  NAME  PHONE ---------- ------------------------------ --------------- 1  John Smith  1-800-555-1212 2  Diane Smith  1-800-555-1243
Operações em coleções Query que resulta linhas de departamentos que possuem empregados SELECT d.dept_no, e.* FROM department_persons d, TABLE(d.dept_emps) e;
Operações em coleções Mesma query anterior mas que mostra também departamentos sem empregados (outer join) SELECT d.dept_no, e.* FROM department_persons d, TABLE(d.dept_emps) (+) e;
Operações em coleções SELECT * FROM TABLE( SELECT d.dept_emps FROM department_persons d WHERE d.dept_no = 101); Obs.:  a subquery acima deve retornar sempre uma coleção a projeção da subquery deve conter apenas um item
Consulta em multi-coleções Ex11: SELECT r.region_name, c.country_name, l.location_id FROM region_tab r, TABLE(r.countries) c, TABLE(c.locations) l; Ex2: SELECT l.location_id, l.city FROM region_tab r, TABLE(r.countries) c, TABLE(c.locations) l;
Operações em coleções Inserção INSERT INTO TABLE(SELECT d.dept_emps FROM department_persons d WHERE d.dept_no = 101) VALUES (5, 'Kevin Taylor', '1-800-555-6212');
Operações em coleções Atualização UPDATE TABLE(SELECT d.dept_emps FROM department_persons d WHERE d.dept_no = 101) e SET VALUE(e) = person_typ(5, 'Kevin Taylor', '1-800-555-6233') WHERE e.idno = 5;
Operações em coleções Remoção DELETE FROM TABLE(SELECT d.dept_emps FROM department_persons d WHERE d.dept_no = 101) e WHERE e.idno = 5
Object Views São tabelas de objetos (object table) virtuais Cada linha (row) da Object View é um objeto, podendo-se, portanto, invocar seus métodos e acessar seus atributos São úteis no mapeamento de Relacional par a Objetos, pois dá uma “cara” de objetos a uma tabela puramente relacional.
Criando uma Object View CREATE TABLE emp_table ( empnum NUMBER (5), ename VARCHAR2 (20), salary NUMBER (9,2), job VARCHAR2 (20)); CREATE TYPE employee_t AS OBJECT ( empno NUMBER (5), ename VARCHAR2 (20), salary NUMBER (9,2), job VARCHAR2 (20)); CREATE VIEW emp_view1 OF employee_t WITH OBJECT IDENTIFIER (empno) AS SELECT e.empnum, e.ename, e.salary, e.job FROM emp_table e WHERE job = 'Developer';
Criando uma Object View – EX.2 CREATE TABLE dept ( deptno NUMBER PRIMARY KEY, deptname VARCHAR2(20), deptstreet VARCHAR2(20), deptcity VARCHAR2(10), deptstate CHAR(2), deptzip VARCHAR2(10)); CREATE TYPE address_t AS OBJECT ( street VARCHAR2(20), city VARCHAR2(10), state CHAR(2), zip VARCHAR2(10)); CREATE TYPE dept_t AS OBJECT ( deptno NUMBER, deptname VARCHAR2(20), address address_t ); CREATE VIEW dept_view OF dept_t WITH OBJECT IDENTIFIER (deptno) AS SELECT d.deptno, d.deptname, address_t(d.deptstreet,d.deptcity,d.deptstate,d.deptzip) AS  deptaddr FROM dept d;
Criando uma referência a Objetos numa View CREATE TYPE emp_t AS OBJECT ( empno NUMBER, ename VARCHAR2(20), salary NUMBER, deptref REF dept_t); CREATE OR REPLACE VIEW emp_view OF emp_t WITH OBJECT IDENTIFIER(empno) AS SELECT e.empno, e.empname, e.salary, MAKE_REF(dept_view, e.deptno) FROM emp e;
Ex. De consulta à view anterior SELECT e.empno, e.salary, e.deptref.deptno FROM emp_view e WHERE e.deptref.address.city = 'San Francisco';
Outra forma de definir a View CREATE OR REPLACE VIEW emp_view OF emp_t WITH OBJECT IDENTIFIER(empno) AS SELECT e.empno, e.empname, e.salary, REF(d) FROM emp e, dept_view d WHERE e.deptno = d.deptno;
Atualizando Object Views Oracle permite, se não houver ambiguidade, realizar update, delete e insert em Object Views. Uma View não poderá ser diretamente atualizada se contiver  joins, set operators, aggregate functions,  GROUP BY ou DISTINCT clauses. Nestes casos, para poder-se atualizá-la, deve-se usar o INSTEAD OF Trigger Uma remoção ou alteração numa superview será feita nas subviews também a menos que se use o operador ONLY
Atualizando Object Views Ex.:  DELETE FROM Person_v; remove de Person_v, Student-V e Employee_v Ex. Usando ONLY: UPDATE ONLY(Person_v) SET address = ...
Criando INSTEAD OF  Triggers numa View - Número de empregados um Departamento não pode exceder 10 CREATE TRIGGER emp_instr INSTEAD OF INSERT on emp_view FOR EACH ROW DECLARE dept_var dept_t; emp_count integer; BEGIN -- Enforce the constraint -- First get the department number from the reference UTL_REF.SELECT_OBJECT(:NEW.deptref, dept_var); SELECT COUNT(*) INTO emp_count FROM emp WHERE deptno = dept_var.deptno; IF emp_count < 9 THEN -- Do the insert INSERT INTO emp (empno, empname, salary, deptno) VALUES (:NEW.empno, :NEW.ename, :NEW.salary,  dept_var.deptno); END IF; END;
Ex. De Hierarquia de Views CREATE TABLE AllPersons ( typeid NUMBER(1), ssn NUMBER, name VARCHAR2(30), address VARCHAR2(100), deptid NUMBER, major VARCHAR2(30), empid NUMBER, mgr VARCHAR2(30)); OBS.:  typeid: 1 = person_typ     2 = student_typ     3 = employee_typ
Ex. De Hierarquia de Views CREATE TYPE person_typ AS OBJECT ( ssn NUMBER, name VARCHAR2(30), address VARCHAR2(100)) NOT FINAL; / CREATE TYPE student_typ UNDER person_typ ( deptid NUMBER, major VARCHAR2(30)) NOT FINAL; / CREATE TYPE employee_typ UNDER person_typ ( empid NUMBER, mgr VARCHAR2(30));
Ex. De Hierarquia de Views CREATE VIEW Person_v OF person_typ WITH OBJECT OID(ssn) AS SELECT ssn, name, address FROM AllPersons WHERE typeid = 1; CREATE VIEW Student_v OF student_typ UNDER Person_v  AS SELECT ssn, name, address, deptid, major FROM AllPersons WHERE typeid = 2; CREATE VIEW Employee_v OF employee_typ UNDER Person_v  AS SELECT ssn, name, address, empid, mgr FROM AllPersons WHERE typeid = 3;
Consultando Object Views SELECT REF(p), VALUE(p) FROM Person_v p; SELECT * FROM Person_v; SELECT VALUE(p) FROM ONLY(Person_v) p;

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Unidade4.1 Oracle Or

Linguagem C - Estruturas
Linguagem C - EstruturasLinguagem C - Estruturas
Linguagem C - Estruturas
Elaine Cecília Gatto
 
Curso de PostgreSQL: Um pouco Além dos Comandos
Curso de PostgreSQL: Um pouco Além dos ComandosCurso de PostgreSQL: Um pouco Além dos Comandos
Curso de PostgreSQL: Um pouco Além dos Comandos
Marcos Thomaz
 
Passagem de Objetos entre Java e Oracle
Passagem de Objetos entre Java e OraclePassagem de Objetos entre Java e Oracle
Passagem de Objetos entre Java e Oracle
André Reis
 
Fundamentos SQL - Microsoft SQL Server 2019 - Parte 3/8
Fundamentos SQL - Microsoft SQL Server 2019 - Parte 3/8Fundamentos SQL - Microsoft SQL Server 2019 - Parte 3/8
Fundamentos SQL - Microsoft SQL Server 2019 - Parte 3/8
Emiliano Barbosa
 
Banco de dados aula 4
Banco de dados aula 4Banco de dados aula 4
Banco de dados aula 4
Ed W. Jr
 
C++ Standard Template Library
C++ Standard Template LibraryC++ Standard Template Library
C++ Standard Template Library
Duda Dornelles
 
Apostila - Banco de Dados
Apostila - Banco de DadosApostila - Banco de Dados
Apostila - Banco de Dados
José Corrêa Viana
 
Aula 11 banco de dados
Aula 11   banco de dadosAula 11   banco de dados
Aula 11 banco de dados
Jorge Ávila Miranda
 
Ed1
Ed1Ed1
Aula 11 banco de dados
Aula 11   banco de dadosAula 11   banco de dados
Aula 11 banco de dados
Jorge Ávila Miranda
 
Java Desktop
Java DesktopJava Desktop
Java Desktop
ciceroclc
 
Fundamentos de SQL - Parte 3 de 8
Fundamentos de SQL - Parte 3 de 8Fundamentos de SQL - Parte 3 de 8
Fundamentos de SQL - Parte 3 de 8
Emiliano Barbosa
 
Conceitos Basicos em Banco de Dados
Conceitos Basicos em Banco de DadosConceitos Basicos em Banco de Dados
Conceitos Basicos em Banco de Dados
Alefe Variani
 
MYSQL - TLBDII
MYSQL - TLBDIIMYSQL - TLBDII
Linguagem R
Linguagem RLinguagem R
Linguagem R
Anderson Sanches
 
Aula 10 banco de dados
Aula 10   banco de dadosAula 10   banco de dados
Aula 10 banco de dados
Jorge Ávila Miranda
 
Herança em Banco de Dados Objeto-Relacional (BDOR)
Herança em Banco de Dados Objeto-Relacional (BDOR)Herança em Banco de Dados Objeto-Relacional (BDOR)
Herança em Banco de Dados Objeto-Relacional (BDOR)
Rafael Barbolo
 
LINQ - Language Integrated Query
LINQ - Language Integrated QueryLINQ - Language Integrated Query
LINQ - Language Integrated Query
Dalton Valadares
 
Banco de dados comandos sql
Banco de dados   comandos sqlBanco de dados   comandos sql
Banco de dados comandos sql
Nilson Augustini
 
Linguagem SQL (com MySQL)
Linguagem SQL (com MySQL)Linguagem SQL (com MySQL)
Linguagem SQL (com MySQL)
Marco Pinheiro
 

Semelhante a Unidade4.1 Oracle Or (20)

Linguagem C - Estruturas
Linguagem C - EstruturasLinguagem C - Estruturas
Linguagem C - Estruturas
 
Curso de PostgreSQL: Um pouco Além dos Comandos
Curso de PostgreSQL: Um pouco Além dos ComandosCurso de PostgreSQL: Um pouco Além dos Comandos
Curso de PostgreSQL: Um pouco Além dos Comandos
 
Passagem de Objetos entre Java e Oracle
Passagem de Objetos entre Java e OraclePassagem de Objetos entre Java e Oracle
Passagem de Objetos entre Java e Oracle
 
Fundamentos SQL - Microsoft SQL Server 2019 - Parte 3/8
Fundamentos SQL - Microsoft SQL Server 2019 - Parte 3/8Fundamentos SQL - Microsoft SQL Server 2019 - Parte 3/8
Fundamentos SQL - Microsoft SQL Server 2019 - Parte 3/8
 
Banco de dados aula 4
Banco de dados aula 4Banco de dados aula 4
Banco de dados aula 4
 
C++ Standard Template Library
C++ Standard Template LibraryC++ Standard Template Library
C++ Standard Template Library
 
Apostila - Banco de Dados
Apostila - Banco de DadosApostila - Banco de Dados
Apostila - Banco de Dados
 
Aula 11 banco de dados
Aula 11   banco de dadosAula 11   banco de dados
Aula 11 banco de dados
 
Ed1
Ed1Ed1
Ed1
 
Aula 11 banco de dados
Aula 11   banco de dadosAula 11   banco de dados
Aula 11 banco de dados
 
Java Desktop
Java DesktopJava Desktop
Java Desktop
 
Fundamentos de SQL - Parte 3 de 8
Fundamentos de SQL - Parte 3 de 8Fundamentos de SQL - Parte 3 de 8
Fundamentos de SQL - Parte 3 de 8
 
Conceitos Basicos em Banco de Dados
Conceitos Basicos em Banco de DadosConceitos Basicos em Banco de Dados
Conceitos Basicos em Banco de Dados
 
MYSQL - TLBDII
MYSQL - TLBDIIMYSQL - TLBDII
MYSQL - TLBDII
 
Linguagem R
Linguagem RLinguagem R
Linguagem R
 
Aula 10 banco de dados
Aula 10   banco de dadosAula 10   banco de dados
Aula 10 banco de dados
 
Herança em Banco de Dados Objeto-Relacional (BDOR)
Herança em Banco de Dados Objeto-Relacional (BDOR)Herança em Banco de Dados Objeto-Relacional (BDOR)
Herança em Banco de Dados Objeto-Relacional (BDOR)
 
LINQ - Language Integrated Query
LINQ - Language Integrated QueryLINQ - Language Integrated Query
LINQ - Language Integrated Query
 
Banco de dados comandos sql
Banco de dados   comandos sqlBanco de dados   comandos sql
Banco de dados comandos sql
 
Linguagem SQL (com MySQL)
Linguagem SQL (com MySQL)Linguagem SQL (com MySQL)
Linguagem SQL (com MySQL)
 

Unidade4.1 Oracle Or

  • 1. Unidade 4.1: BDOR – Oracle 11g Banco de Dados II – 2009.2 Prof. Cláudio de Souza Baptista, Ph.D. UFCG/CEEI/DSC
  • 2. Oracle OR 11g O ORACLE 11g oferece diferentes tipos de objetos: Tipos de Objetos (TADs) Nested Tables (Tabelas aninhadas) VArrays (Varying Arrays) Large Objects (LOBs) References (REF) Object View (Visão de Objetos) No entanto, há algumas diferenças com o padrã SQL:1999
  • 3. Oracle OR 11g Conceitos Básicos Tipo de Objeto Método Evolução de Tipo Herança de Tipo Tabela de Objeto Objeto de Linha e Objeto de Coluna Referência de Objeto Coleção de Objetos
  • 4. Relacional. Objeto-relacional - Um banco de dados, tradicionalmente relacional, estendido para incluir os conceitos OO e estruturas como tipos de dados abstratos, nested tables e varying arrays. Orientado a objetos - Um banco de dados orientado a objetos cujo projeto é, desde o seu início, desenvolvido com análise orientada a objetos. O ORACLE 11g fornece um suporte completo para todos os três diferentes tipos de implementação: Oracle OR 11g
  • 7. Esquema Objeto Relacional
  • 9. Tipos de Objetos (Object Types) Tipo de objeto é um tipo abstrato de dados (TAD), ou seja um Structured Type em SQL:1999 TAD é um tipo de dado definido pelo usuário que encapsula propriedades (atributos) e comportamento (métodos) Corresponde ao “Molde” de um objeto Não aloca espaço de armazenamento Não pode armazenar dados
  • 10. Um Tipo de Objeto é um esquema de objeto com 3 componentes: Nome Atributos Métodos Um tipo de objeto pode ser usado para: Definir o domínio de atributos (“column object”) de tabelas Definir o tipo dos atributos de TADs ( “embedded object”) Criar uma tabela de objetos Tipos de Objetos
  • 11. Tipos de Objetos Um tipo de objeto em Oracle possui a seguinte estrutura:
  • 12. Tipos de Objetos Exemplo de especificação da interface pública de um objeto Sintaxe resumida: CREATE [OR REPLACE] TYPE nome_tipo AS OBJECT ( [lista de atributos] [lista de métodos] );
  • 13. Tipos de Objetos Pode ser usado da mesma forma que é usado um tipo primitivo EX: Para definir o tipo de um atributo de uma tabela CREATE TABLE tb_contatos ( contato tp_pessoa, dt_contato DATE ); CREATE TABLE tb_domicilio ( local tp_ponto, endereco VARCHAR2 (80) ); -- Para definir o tipo de um atributo de um TAD CREATE TYPE tp_contatos AS OBJECT ( contato tp_ pessoa, dt_contato DATE ); CREATE TYPE tp_domicilio AS OBJECT ( local tp_ponto, endereco VARCHAR2 (80) );
  • 14. Tipos de objetos create type ENDERECO_TYP as object (rua VARCHAR2(50), cidade VARCHAR2(25), estado CHAR(2), cep NUMBER); create table PESSOAS (nome VARCHAR2(25), endereço ENDERECO_TYP); ENDEREÇO_TYP é usado para definir o tipo (domínio) da coluna Endereço da tabela PESSOAS
  • 15. Tipos de objetos Não é possível ocorrer uma inserção de dados em PESSOA_TYP. Isso porque um tipo de objeto descreve dados, mas não os armazena. create type ENDERECO_TYP as object (rua VARCHAR2(50), cidade VARCHAR2(25), estado CHAR(2), cep NUMBER); create type PESSOA_TYP as object (nome VARCHAR2(25), endereco ENDERECO_TYP); ENDEREÇO_TYP é usado para definir o tipo do atributo Endereco do tipo PESSOA_TYP
  • 16. Tipos de objetos Para armazenar dados é necessário a criação de uma tabela a partir de um tipo de objeto. create type PESSOA_TY as object (Nome VARCHAR2(25), CPF NUMBER, Endereco ENDERECO_TY); create table PESSOAS of PESSOA_TY (CPF primary key ); A tabela PESSOAS irá armazenar dados com a estrutura do tipo PESSOA_TY
  • 17. Exemplo CREATE TYPE person_typ AS OBJECT ( idno NUMBER, first_name VARCHAR2(20), last_name VARCHAR2(25), email VARCHAR2(25), phone VARCHAR2(20), MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER, MEMBER PROCEDURE display_details ( SELF IN OUT NOCOPY person_typ ));
  • 18. Exemplo (cont.) CREATE TYPE BODY person_typ AS MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER IS BEGIN RETURN idno; END; MEMBER PROCEDURE display_details ( SELF IN OUT NOCOPY person_typ ) IS BEGIN -- use the PUT_LINE procedure of the DBMS_OUTPUT package to display details DBMS_OUTPUT.PUT_LINE(TO_CHAR(idno) || ' ' || first_name || ' ' || last_name); DBMS_OUTPUT.PUT_LINE(email || ' ' || phone); END; END;
  • 19. Inserindo dados Ex.: CREATE TABLE contacts ( contact person_typ, contact_date DATE ); INSERT INTO contacts VALUES ( person_typ (65, 'Verna', 'Mills', 'vmills@oracle.com', '1-800-555-4412'), '24 Jun 2003' );
  • 20. Inserindo com NULL CREATE TABLE contacts ( contact person_typ, contact_date DATE ); INSERT INTO contacts VALUES (p erson_typ (NULL, NULL, NULL), '24 Jun 2003' ); INSERT INTO contacts VALUES (NULL, '24 Jun 2003' );
  • 21. Constraints CREATE TABLE department_mgrs ( dept_no NUMBER PRIMARY KEY, dept_name CHAR(20), dept_mgr person_typ, dept_loc location_typ, CONSTRAINT dept_loc_cons1 UNIQUE (dept_loc.building_no, dept_loc.city), CONSTRAINT dept_loc_cons2 CHECK (dept_loc.city IS NOT NULL) ); INSERT INTO department_mgrs VALUES ( 101, 'Physical Sciences', person_typ(65,'Vrinda Mills', '1-800-555-4412'), location_typ(300, 'Palo Alto'));
  • 22. Trigger em Objetos Tipados CREATE TABLE movement ( idno NUMBER, old_office location_typ, new_office location_typ ); CREATE TRIGGER trigger1 BEFORE UPDATE OF office_loc ON office_tab FOR EACH ROW WHEN (new.office_loc.city = 'Redwood Shores') BEGIN IF :new.office_loc.building_no = 600 THEN INSERT INTO movement (idno, old_office, new_office) VALUES (:old.occupant.idno, :old.office_loc, :new.office_loc); END IF; END; OBS.: Não se pode modificar colunas do tipo LOB no corpo de um trigger!
  • 23. Métodos São funções ou procedimentos que são declarados na definição de um tipo de objeto Exigem o uso de parênteses (mesmo sem parâmetros) O uso de ( ) é para diferenciar o método de um procedimento ou função comum Podem ser MEMBER ou STATIC MAP ou ORDER (para ordenação) Construtor
  • 24. Métodos Um object type sempre possui um construtor, pode possuir zero ou mais métodos membro e pode possuir um método map ou um método order, porém não os dois Ex.: Chamada de método SELECT c.contact.get_idno() FROM contacts c;
  • 25. Métodos MEMBER São os métodos mais comuns Implementam as operações das instâncias do tipo São invocados através da qualificação de objeto objeto.método() SELF não precisa ser declarado, mas pode ser e deverá ser sempre o primeiro parâmetro
  • 26. Ex. Member method CREATE TYPE solid_typ AS OBJECT ( len INTEGER, wth INTEGER, hgt INTEGER, MEMBER FUNCTION surface RETURN INTEGER, MEMBER FUNCTION volume RETURN INTEGER, MEMBER PROCEDURE display (SELF IN OUT NOCOPY solid_typ) ); CREATE TYPE BODY solid_typ AS MEMBER FUNCTION volume RETURN INTEGER IS BEGIN RETURN len * wth * hgt; -- RETURN SELF.len * SELF.wth * SELF.hgt; -- equivalent to previous line END; MEMBER FUNCTION surface RETURN INTEGER IS BEGIN -- not necessary to include SELF prefix in following line RETURN 2 * (len * wth + len * hgt + wth * hgt); END; MEMBER PROCEDURE display (SELF IN OUT NOCOPY solid_typ) IS BEGIN DBMS_OUTPUT.PUT_LINE('Length: ' || len || ' - ' || 'Width: ' || wth || ' - ' || 'Height: ' || hgt); DBMS_OUTPUT.PUT_LINE('Volume: ' || volume || ' - ' || 'Surface area: ‘ || surface); END; END;
  • 27. Métodos Construtor Criado implicitamente ao criar um tipo de objeto Deve ser exatamente igual ao nome do tipo Pode haver mais de um construtor EX: INSERT INTO tb_contatos VALUES ( Person_typ (65, ‘Pedro', ‘Medeiros', ‘pm@hotmail.com', '83-3337-3333'), ‘12 Mai 2005' );
  • 28. Static Method São invocados nos tipos de dados, não nas instâncias Usados para operações que são globais ao tipo e não precisam se reportar a uma instância particular Não possui parâmetro SELF Invocado da seguinte forma: type_name.method()
  • 29. Static Method - Exemplo CREATE TYPE atype AS OBJECT( a1 NUMBER, STATIC PROCEDURE newa ( p1 NUMBER, tabname VARCHAR2, schname VARCHAR2)); CREATE TYPE BODY atype AS STATIC PROCEDURE newa (p1 NUMBER, tabname VARCHAR2, schname VARCHAR2) IS sqlstmt VARCHAR2(100); BEGIN sqlstmt := 'INSERT INTO '||schname||'.'||tabname|| ' VALUES (atype(:1))'; EXECUTE IMMEDIATE sqlstmt USING p1; END; END; CREATE TABLE atab OF atype; BEGIN atype.newa(1, 'atab', 'HR'); END;
  • 30. Métodos para Comparação de Objetos MAP ou ORDER São funções opcionais para comparar objetos São mutuamente exclusivos! Por default o ORACLE implementa a comparação STATE do SQL:1999 (que indica se um objeto é igual ou não de outro baseado na comparação de cada atributo) ORDER Implementa o RELATIVE WITH do SQL:1999, retornando negativo, zero ou positivo exige como parâmetro um obj. do mesmo tipo ORDER compara o obj. corrente com o obj. do parâmetro MAP Implementa MAP do SQL:1999, retornando um valor de tipo built-in não exige parâmetro MAP compara vários objetos (ex: ORDER BY)
  • 31. Métodos para Comparação de Objetos Exemplo de MAP CREATE TYPE rectangle_typ AS OBJECT ( len NUMBER, wid NUMBER, MAP MEMBER FUNCTION area RETURN NUMBER); CREATE TYPE BODY rectangle_typ AS MAP MEMBER FUNCTION area RETURN NUMBER IS BEGIN RETURN len * wid; END area; END;
  • 32. Métodos para Comparação de Objetos Exemplo de ORDER CREATE TYPE location_typ AS OBJECT ( building_no NUMBER, city VARCHAR2(40), ORDER MEMBER FUNCTION match (l location_typ) RETURN INTEGER ); CREATE TYPE BODY location_typ AS ORDER MEMBER FUNCTION match (l location_typ) RETURN INTEGER IS BEGIN IF building_no < l.building_no THEN RETURN -1; -- qualquer número negativo ELSIF building_no > l.building_no THEN RETURN 1; -- qualquer número positivo ELSE RETURN 0; END IF; END; END;
  • 33. Evolução de Tipos Uso do comando ALTER TYPE, permite modificar, ou evoluir, um tipo objeto : Adicionar e remover atributos Adicionar e remover métodos Modificar um atributo numérico para aumentar o length, precision, ou scale Modicar um atributo string para aumentar seu length Mudar propriedades FINAL e INSTANTIABLE do tipo
  • 34. Evolução de Tipos EX: ALTER TYPE person_typ ADD ATTRIBUTE ( sex VARCHAR2(1) ) CASCADE ; ALTER TYPE person_typ DROP MAP MEMBER FUNCTION get_id RETURN NUMBER; ALTER TYPE person_typ NOT FINAL CASCADE; ALTER TYPE person_typ MODIFY ATTRIBUTE sex VARCHAR2(10) CASCADE ; OBS.: CASCADE: propaga a mudança para todos os tipos dependentes
  • 35. Herança de Tipos Suporta herança simples Há uma diferença do padrão SQL:1999, pois o Oracle não requer herança explicitamente nas tabelas, mas apenas nos tipos => modelo mais simples, embora menos flexível Permite criar uma hierarquia de sub-tipos especializados Os tipos derivados (sub-tipos) herdam os atributos e métodos dos tipos ancestrais (super-tipos) Os sub-tipos podem acrescentar novos atributos ou métodos e/ou redefinir os métodos dos super-tipos
  • 36. Herança de Tipos CREATE TYPE employee_typ UNDER person_typ( depto_id NUMBER, funcao VARCHAR2(30), salario NUMBER ) NOT FINAL; OBS.: Por default um tipo de objeto é FINAL!
  • 37. Herança de Tipos – Drop Type Não se pode remover um subtipo antes de remover suas respectivas instâncias na tabela que armazena as tuplas daquele subtipo (substitutability) Ex.: Drop Type incorreto DROP TYPE student_typ VALIDATE Correto seria: DELETE FROM person_obj_table WHERE p IS OF (student_typ); DROP TYPE student_typ VALIDATE;
  • 38. Herança de Tipos CREATE TYPE person_typ AS OBJECT ( idno NUMBER, name VARCHAR2(30), phone VARCHAR2(20), FINAL MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER) NOT FINAL;
  • 39. Herança de Tipos CREATE TYPE professor_typ UNDER person_typ ( dept_id NUMBER, speciality VARCHAR2(30)) NOT FINAL;
  • 40. Overriding Method CREATE TYPE person_typ AS OBJECT ( idno NUMBER, name VARCHAR2(30), phone VARCHAR2(20), MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER, STATIC FUNCTION show_super (person_obj in person_typ) RETURN VARCHAR2, MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2) NOT FINAL;
  • 41. Overriding Method (cont.) CREATE TYPE BODY person_typ AS MAP MEMBER FUNCTION get_idno RETURN NUMBER IS BEGIN RETURN idno; END; -- static function that can be called by subtypes STATIC FUNCTION show_super (person_obj in person_typ) RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN 'Id: ' || TO_CHAR(person_obj.idno) || ', Name: ' || person_obj.name; END; -- function that can be overriden by subtypes MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN person_typ.show_super ( SELF ); END; END;
  • 42. Overriding Method (cont.) CREATE TYPE student_typ UNDER person_typ ( dept_id NUMBER, major VARCHAR2(30), OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2) NOT FINAL; CREATE TYPE BODY student_typ AS OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN person_typ.show_super ( SELF ) || ' -- Major: ' || major ; END; END;
  • 43. Overriding Method (cont.) CREATE TYPE employee_typ UNDER person_typ ( emp_id NUMBER, mgr VARCHAR2(30), OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2); CREATE TYPE BODY employee_typ AS OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN person_typ.show_super ( SELF ) || ' -- Employee Id: ' || TO_CHAR(emp_id) || ', Manager: ' || mgr ; END; END;
  • 44. Overriding Method (cont.) CREATE TYPE part_time_student_typ UNDER student_typ ( number_hours NUMBER, OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2); CREATE TYPE BODY part_time_student_typ AS OVERRIDING MEMBER FUNCTION show RETURN VARCHAR2 IS BEGIN RETURN person_typ.show_super ( SELF ) || ' -- Major: ' || major || ', Hours: ' || TO_CHAR(number_hours); END; END;
  • 45. Overriding Method (cont.) CREATE TABLE person_obj_table OF person_typ; INSERT INTO person_obj_table VALUES (person_typ(12, 'Bob Jones', '111-555-1212')); INSERT INTO person_obj_table VALUES (student_typ(51, 'Joe Lane', '1-800-555-1312', 12, 'HISTORY')); INSERT INTO person_obj_table VALUES (employee_typ(55, 'Jane Smith', '1-800-555-7765', 100, 'Jennifer Nelson')); INSERT INTO person_obj_table VALUES (part_time_student_typ(52, 'Kim Patel', '1-800-555-1232', 14, 'PHYSICS', 20));
  • 46. Overriding Method (cont.) SELECT p.show() FROM person_obj_table p; Resultado : Id: 12, Name: Bob Jones Id: 51, Name: Joe Lane -- Major: HISTORY Id: 55, Name: Jane Smith -- Employee Id: 100, Manager: Jennifer Nelson Id: 52, Name: Kim Patel -- Major: PHYSICS, Hours: 20
  • 47. Restrições em Overriding methods Só se pode fazer overriding de métodos declarados NOT FINAL no supertipo Métodos ORDER só podem ser definidos na raiz da hierarquia de tipos, não podendo ser overriden Um método STATIC (MEMBER) num subtipo não poder override um método MEMBER (STATIC) do supertipo Usando PL/SQL não se pode chamar o método do supertipo através da keyword super, mas pode-se invocar um método estático do supertipo
  • 48. Tabelas no ORACLE 11g Oracle11g suporta 2 tipos de tabelas: Tabela Relacional Tabela de Objetos (Object Table) uma tabela de objetos é um tipo especial de tabela que lida com objetos (“row objects”) e fornece uma visão relacional dos atributos desses objetos. Princípio da Substituição (herança de tipos): um a coluna ou row definidas do tipo t podem conter instâncias de quaisquer de seus subtipos.
  • 49. Tabela de objetos vs. Tabela relacional Uma tabela de objetos difere de uma tabela relacional em vários aspectos: Cada linha de uma tabela de objetos possui um identificador de objeto (OID), definido pelo ORACLE quando a linha é inserida na tabela; Um OID é um ponteiro para um objeto “linha” (ROW Object); As linhas ( row objects) de uma tabela de objetos podem ser referenciadas por outros objetos do banco de dados.
  • 50. Tabela de objetos A tabela de objetos PESSOAS pode ser vista como: Uma Tabela com uma única coluna: - cada linha é um objeto do tipo PESSOA. Uma Tabela com múltiplas colunas - Uma coluna para cada atributo do tipo PESSOA_TY create type PESSOA_TY as object (Nome VARCHAR2(25), CPF NUMBER, Endereco ENDERECO_TY); create table PESSOAS of PESSOA_TY (CPF primary key );
  • 51. Tabelas de Objetos Equivalentes às Tabelas Tipadas (Typed Tables) do SQL:1999 São tabelas especiais onde cada linha armazena um objeto Provê uma visão relacional desses objetos. As linhas de uma tabela de objetos possuem um OID (object identifier) implícito (definido pelo ORACLE) Os objetos de uma tabela de objetos podem ser referenciados (REF) por outros objetos Nos comandos de manipulação de objetos utilizar aliases para as tabelas
  • 52. Manipulando tabelas de objetos Existem diferenças significativas no modo de utilização de uma tabela de objetos. Cada linha dentro de uma tabela de objetos possuirá um OID, e essas linhas poderão ser referenciadas como objetos.
  • 53. Seleção em tabelas select * from PESSOAS; ============================================================ NOME CPF ENDERECO(RUA, CIDADE, ESTADO, CEP) --------------------- ---------------- ---------------------------------------------------------------- Maria Silva 543875432 ENDERECO_TY(‘Rua das Flores 84', ‘Campina Grande', ‘PB', 58102324) Seleção em PESSOAS como uma tabela de múltiplas colunas.
  • 54. Seleção em tabelas SELECT VALUE (p) FROM PESSOAS p WHERE p.nome = ‘Maria Silva'; Resposta: VALUE(P)(NOME, CPF, ENDERECO(RUA, CIDADE, ESTADO, CEP)) -------------------------------------------------------------------------------- PESSOA_TY(‘Maria Silva', 543875432, ENDERECO_TY(‘Rua das Flores 84', ‘Campina Grande', ‘PB', 58102324) Seleção em PESSOAS como uma tabela de uma de uma única coluna.
  • 55. Seleção em tabelas SELECT p.CPF FROM PESSOAS p WHERE p.nome = ‘Maria Silva'; Resposta: CPF -------------------------------------------------------------- 543875432
  • 56. Seleção em tabelas SELECT p.endereco FROM PESSOAS p WHERE p.nome = ‘Maria Silva'; Resposta: ENDERECO(RUA, CIDADE, ESTADO, CEP) ------------------------------------------------------------- ENDERECO_TY('rua das Flores 84', ‘Campina Grande', ‘PB', 58102324)
  • 57. Seleção em tabelas select p.endereco.cidade from PESSOAS p where p.nome = ‘Maria Silva'; Resposta: ENDERECO.CIDADE ------------------------- Campina Grande
  • 58. Inserção de dados CREATE TABLE person_obj_table OF person_typ; INSERT INTO person_obj_table VALUES ( person_typ(101, 'John', 'Smith', 'jsmith@oracle.com', '1-800-555-1212') ); SELECT VALUE(p) FROM person_obj_table p WHERE p.last_name = 'Smith'; DECLARE person person_typ; BEGIN -- PL/SQL block for selecting a person and displaying details SELECT VALUE(p) INTO person FROM person_obj_table p WHERE p.idno = 101; person.display_details(); END;
  • 59. Inserção em tabelas de Objetos Inserção em PESSOAS como uma tabela de uma única coluna. - Usa o método construtor PESSOA_TY que constrói novos objetos do tipo PESSOA_TY. INSERT INTO PESSOAS VALUES (PESSOA_TY(‘Maria Silva', 543875432, ENDERECO_TY(‘Rua das Flores 84', ‘Campina Grande', ‘PB', 58102324)) Métodos construtores para os tipos PESSOA_TY e ENDERECO_TY . O nome do método construtor tem o mesmo nome do tipo.
  • 60. Inserção usando substitutability CREATE TABLE contacts ( contact person_typ, contact_date DATE ); INSERT INTO contacts VALUES (person_typ (12, 'Bob Jones', '111-555-1212'), '24 Jun 2003' ); INSERT INTO contacts VALUES (student_typ(51, 'Joe Lane', '1-800-555-1312', 12, 'HISTORY'), '24 Jun 2003' ); INSERT INTO contacts VALUES (part_time_student_typ(52, 'Kim Patel', '1-800-555-1232', 14, 'PHYSICS', 20), '24 Jun 2003' );
  • 61. Desligando a substitutability CREATE TYPE office_typ AS OBJECT ( office_id VARCHAR(10), location location_typ, occupant person_typ ) NOT FINAL; CREATE TABLE dept_office ( dept_no NUMBER, office office_typ) COLUMN office NOT SUBSTITUTABLE AT ALL LEVELS; CREATE TABLE dept_office ( dept_no NUMBER, office office_typ) COLUMN office NOT SUBSTITUTABLE AT ALL LEVELS; CREATE TABLE office_tab OF office_typ COLUMN occupant NOT SUBSTITUTABLE AT ALL LEVELS;
  • 62. Desligando a substitutability Uma alternativa à cláusula: NOT SUBSTITUTABLE AT ALL LEVELS é usar o operador IS OF type, que especifica qual subtipo pode ser instanciado. CREATE TABLE office_tab OF office_typ COLUMN occupant IS OF (ONLY employee_typ);
  • 63. Atualização e Remoção em tabelas de Objetos update PESSOAS p Set p.endereco= ENDERECO_TY(‘Rua das Margaridas 22', ‘ Patos', ‘PB', 58453230) where p.nome = ‘Maria Silva'; Delete from PESSOAS p where p.nome = ‘Maria Silva';
  • 64. Identificadores de objetos Uma tabela de objetos contém uma coluna gerada pelo SGBD contendo o OID do “row object”. O oid de um objeto é único e imutável. Sobre essa coluna de OID é também criado automaticamente um índice para prover acesso eficiente sobre o objeto através do OID. A coluna de OID é equivalente a se ter uma coluna extra de 16 bytes para chave primária. Um OID permite que um “row object” seja referenciado em atributos de outros objetos ou em colunas de tabelas relacionais. Um tipo pré-definido REF é capaz de representar tais referências.
  • 65. Referenciando Objetos (REF) É um ponteiro lógico para um “Row Object” Usado para fazer referência É definido a partir do OID do objeto Oferece acesso rápido/direto Não garante integridade referencial, tem que usar referential constraint, neste caso REF pode apontar para qualquer objeto do tipo apontado
  • 66. REF CREATE TYPE emp_person_typ AS OBJECT ( name VARCHAR2(30), manager REF emp_person_typ ); CREATE TABLE emp_person_obj_table OF emp_person_typ; INSERT INTO emp_person_obj_table VALUES ( emp_person_typ ('John Smith', NULL)); INSERT INTO emp_person_obj_table SELECT emp_person_typ ('Bob Jones', REF(e)) FROM emp_person_obj_table e WHERE e.name = 'John Smith';
  • 67. REF CREATE OR REPLACE TYPE tp_cliente as OBJECT( cod_cli VARCHAR (3), nome_cli VARCHAR (60)); CREATE TABLE tb_cliente OF tp_cliente( cod_cli PRIMARY KEY, nome_cli NOT NULL); CREATE OR REPLACE TYPE tp_dependente as OBJECT( cod_dep VARCHAR(3), nm_dep VARCHAR (60), ref_titular REF tp_cliente); CREATE TABLE tb_dependente OF tp_dependente( cod_dep PRIMARY KEY, nm_dep NOT NULL, ref_titular SCOPE IS tb_cliente);
  • 68. REF INSERT INTO tb_cliente VALUES (‘C1’, ‘Rita’); INSERT INTO tb_cliente VALUES (‘C2’, ‘Ana’); INSERT INTO tb_dependente SELECT ‘D1’, ‘Paulo’, REF (C) FROM tb_cliente C WHERE cod_cli = ‘C1’; INSERT INTO tb_dependente SELECT ‘D2’, ‘Pedro’, REF (C) FROM tb_cliente C WHERE cod_cli = ‘C2’;
  • 69. REF SELECT * FROM tb_dependente D; COD_DEP NM_DEP REF_TITULAR ----------------------------------------- D1 Paulo Q2459QW8RNDGS0D98G765SF D2 Pedro 5XBGVX3B75XCN490VM0VBX4
  • 70. REF SELECT REF(D) FROM tb_dependente D WHERE D. nm_dep = ‘Paulo’; REF(D) ----------------------- HRD23K56RNDGS0DUY6TGDE4
  • 71. REF SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente, D.ref_titular.nm_cli nm_cliente, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE --------------------------------------------------------------- C1 Rita Paulo C2 Ana Pedro
  • 72. Dangling REF Verificando a validade das referências (Dangling) EX: DELETE FROM tb_cliente WHERE cod_cli = ‘C1’; Remove o objeto Rita SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente, D.ref_titular.nm_cli nm_cliente, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE --------------------------------------------------------------- Paulo C2 Ana Pedro OBS.: O objeto Rita não é listado, mas Paulo ainda existe!!!!
  • 73. Dangling REF Verificando a validade das referências (Dangling) SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente, D.ref_titular.nm_cli nm_cliente, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D WHERE D.ref_titular IS DANGLING; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE -------------------------------------------------------------- Paulo
  • 74. Dangling REF Verificando a validade das referências (Dangling) SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente, D.ref_titular.nm_cli nm_cliente, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D WHERE D.ref_titular IS NOT DANGLING; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE ---------------------------------------------------------------- C2 Ana Pedro
  • 75. Dangling != NULL SELECT D.ref_titular.cod_cli cod_cliente, D.ref_titular.nm_cli nm_cliente, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D WHERE D.ref_titular IS NOT NULL; COD_CLIENTE NM_CLIENTE NM_DEPENDENTE -------------------------------------------------------------- Paulo C2 Ana Pedro
  • 76. SCOPED REF CREATE TABLE contacts_ref ( contact_ref REF person_typ SCOPE IS person_obj_table, contact_date DATE ); Para inserir uma linha na tabela: INSERT INTO contacts_ref SELECT REF(p), '26 Jun 2003‘ FROM person_obj_table p WHERE p.idno = 101;
  • 77. Integridade Referencial em REF Utiliza-se uma sintaxe semelhante ao FOREIGN KEY do modelo relacional Ex.: FOREIGN KEY (Cust_ref) REFERENCES Customer_objtab) No exemplo acima o escopo é dado implicitamente! PRIMARY KEY não pode ser especificado para uma coluna REF
  • 78. DEREF O operador DEREF “desfaz” o REF Retorna um objeto referenciado por uma coluna do tipo REF Desreferenciar um objeto dangling retorna um objeto null
  • 79. DEREF Ex.: SELECT DEREF(D.ref_titular) deref_titular, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D; DEREF_TITULAR(COD_CLI, NM_CLI) NM_DEPENDENTE ------------------------------------------------------------------------ TP_CLIENTE('C1', 'Rita') Paulo TP_CLIENTE('C2', 'Ana') Pedro
  • 80. DEREF EX. (sem usar DEREF): SELECT D.ref_titular sem_deref, D.nm_dep nm_dependente FROM tb_dependente D; SEM_DEREF NM_DEPENDENTE ------------------------------------------------------------------------ P07XZC8V6Z0F97X6VZ965X6VZ4X8VXCVB6Z Paulo XCVU6CHBD967B436CB74B5X9B2BX2VQ4WFF Pedro
  • 81. VALUE Exibe os dados das instâncias dos objetos Usa o mesmo formato que DEREF EX: SELECT VALUE(D) value_titular FROM tb_dependente D; VALUE_TITULAR (COD_DEP, NM_DEP, REF_TITULAR) ----------------------------------------------------- TP_DEPENDENTE('D1', 'Paulo', Q2459QW8RNDGS0D98G765SF) TP_DEPENDENTE('D2', 'Pedro', 5XBGVX3B75XCN490VM0VBX4)
  • 82. Referenciando Objetos EMPREGADO_TY DEPARTAMENTO_TY depto create table EMPREGADOS (Nome VARCHAR2(25), CPF NUMBER, depto REF DEPARTAMENTO_TY ); create type DEPARTAMENTO_TY as object (Nome VARCHAR2(25), ... ); create table DEPARTAMENTOS of DEPARTAMENTO_TY ( ... ); Os objetos do tipo DEPARTAMENTO_TY podem ser referenciados em colunas de tabelas relacionais ou em atributos de outros objetos .
  • 83. Tipo REF Um objeto do tipo REF encapsula uma referência para um “row object” de um tipo de objeto especificado; O valor de um objeto do tipo REF é um “ponteiro lógico” para um row object. REFs e coleções de REFs são utilizados na modelagem de associações entre objetos. Por ex. o relacionamento entre uma ordem de compra e um cliente REFs constituem um mecanismo simples para navegar entre objetos. Pode-se utilizar a notação estendida de “pontos” para seguir os ponteiros sem a necessidade de junções explícitas create type EMPREGADO_TY as object (Nome VARCHAR2(25), CPF NUMBER, depto REF DEPARTAMENTO_TY );
  • 84. Selecionando dados de um tipo específico Ex.: Pega subtipo student_t e seus respectivos subtipos SELECT VALUE(p) FROM person_obj_table p WHERE VALUE(p) IS OF (student_typ); Ex.: Pega apenas instâncias do subtipo SELECT TREAT(VALUE(p) AS student_typ) FROM person_obj_table p WHERE VALUE(p) IS OF(ONLY student_typ);
  • 85. TREAT Função que permite tratar um supertipo como subtipo. Ex.: tratar person como student SELECT TREAT(VALUE(p) AS student_typ) FROM person_obj_table p; Obs.: retorna NULL quando a instância não é do subtipo especificado, por exemplo, a pessoa não é estudante.
  • 86. Coleções Oracle dá suporte a: VARRAY: coleção ordenada de elementos, com número fixo de elementos, se quiser manipular a coleção toda de uma vez Nested tables: quando se precisa rodar consultas eficientes em coleções, manipular um número arbitrário de elementos ou executar várias operações de i nsert, update, ou delete.
  • 87. VARRAYS É um conjunto ordenado de elementos Todos os elementos do VARRAY são do mesmo tipo de dados (ou subtipo) Cada elemento tem um índice, que representa sua posição no array, e é usado para acessar um dado elemento Possui número máximo de elementos, chamado de tamanho do array (que pode ser alterado depois)
  • 88. VARRAYS Ex.1 . : CREATE TYPE email_list_arr AS VARRAY(10) OF VARCHAR2(80); Ex 2: CREATE TYPE phone_typ AS OBJECT ( country_code VARCHAR2(2), area_code VARCHAR2(3), ph_number VARCHAR2(7)); CREATE TYPE phone_varray_typ AS VARRAY(5) OF phone_typ; CREATE TABLE dept_phone_list ( dept_no NUMBER(5), phone_list phone_varray_typ); INSERT INTO dept_phone_list VALUES ( 100, phone_varray_typ( phone_typ ('01', '650', '5061111'), phone_typ ('01', '650', '5062222'), phone_typ ('01', '650', '5062525')));
  • 89. VARRAY Modificando o tamanho de um elemento do varray CREATE TYPE email_list_arr AS VARRAY(10) OF VARCHAR2(80); ALTER TYPE email_list_arr MODIFY ELEMENT TYPE VARCHAR2(100) CASCADE; CREATE TYPE email_list_tab AS TABLE OF VARCHAR2(30); ALTER TYPE email_list_tab MODIFY ELEMENT TYPE VARCHAR2(40) CASCADE;
  • 90. VARRAY Modificando o tamanho do Varray CREATE TYPE email_list_arr AS VARRAY(10) OF VARCHAR2(80); CREATE TYPE email_list_typ AS OBJECT ( section_no NUMBER, emails email_list_arr); CREATE TYPE email_varray_typ AS VARRAY(5) OF email_list_typ; ALTER TYPE email_varray_typ MODIFY LIMIT 100
  • 91. Nested Table É um conjunto não ordenado de elementos, cada um do mesmo tipo de dados Não há número máximo de elementos e a ordem não é preservada Inserção, remoção, seleção e update como em tabelas normais
  • 92. Nested Table (exemplo) CREATE TYPE people_typ AS TABLE OF person_typ; CREATE TABLE people_tab ( group_no NUMBER, people_column people_typ ) NESTED TABLE people_column STORE AS people_column_nt; INSERT INTO people_tab VALUES ( 100, people_typ( person_typ(1, 'John Smith', '1-800-555-1212'), person_typ(2, 'Diane Smith', NULL)));
  • 93. Nested Table (exemplo) CREATE TABLE students ( graduation DATE, math_majors people_typ, chem_majors people_typ, physics_majors people_typ) NESTED TABLE math_majors STORE AS math_majors_nt NESTED TABLE chem_majors STORE AS chem_majors_nt NESTED TABLE physics_majors STORE AS physics_majors_nt; CREATE INDEX math_idno_idx ON math_majors_nt(idno); CREATE INDEX chem_idno_idx ON chem_majors_nt(idno); CREATE INDEX physics_idno_idx ON physics_majors_nt(idno); INSERT INTO students (graduation) VALUES ('01-JUN-03'); UPDATE students SET math_majors = people_typ (person_typ(12, 'Bob Jones', '111-555-1212'), person_typ(31, 'Sarah Chen', '111-555-2212'), person_typ(45, 'Chris Woods', '111-555-1213')), chem_majors = people_typ (person_typ(51, 'Joe Lane', '111-555-1312'), person_typ(31, 'Sarah Chen', '111-555-2212'), person_typ(52, 'Kim Patel', '111-555-1232')), physics_majors = people_typ (person_typ(12, 'Bob Jones', '111-555-1212'), person_typ(45, 'Chris Woods', '111-555-1213')) WHERE graduation = '01-JUN-03';
  • 94. Coleções Multi-dimensionais Podemos ter: Nested table de nested table type Nested table de varray type Varray de nested table type Varray de varray type Nested table ou varray de um UDT que tem um atributo que é uma nested table ou varray type
  • 95. Coleções Multi-dimensionais CREATE TYPE location_typ AS OBJECT ( location_id NUMBER(4), street_address VARCHAR2(40), postal_code VARCHAR2(12), city VARCHAR2(30), state_province VARCHAR2(25)); CREATE TYPE nt_location_typ AS TABLE OF location_typ; CREATE TYPE country_typ AS OBJECT ( country_id CHAR(2), country_name VARCHAR2(40), locations nt_location_typ); CREATE TYPE nt_country_typ AS TABLE OF country_typ; CREATE TABLE region_tab ( region_id NUMBER, region_name VARCHAR2(25), countries nt_country_typ) NESTED TABLE countries STORE AS nt_countries_tab (NESTED TABLE locations STORE AS nt_locations_tab);
  • 96. Coleções Multi-dimensionais INSERT INTO region_tab VALUES(1, 'Europe', nt_country_typ( country_typ( 'IT', 'Italy', nt_location_typ ( location_typ(1000, '1297 Via Cola di Rie','00989','Roma', ''), location_typ(1100, '93091 Calle della Testa','10934','Venice','') ) ), country_typ( 'CH', 'Switzerland', nt_location_typ ( location_typ(2900, '20 Rue des Corps-Saints', '1730', 'Geneva', 'Geneve'), location_typ(3000, 'Murtenstrasse 921', '3095', 'Bern', 'BE') )), country_typ( 'UK', 'United Kingdom', nt_location_typ ( location_typ(2400, '8204 Arthur St', '', 'London', 'London'), location_typ(2500, 'Magdalen Centre, The Oxford Science Park', 'OX9 9ZB', 'Oxford', 'Oxford'), location_typ(2600, '9702 Chester Road', '09629850293', 'Stretford', 'Manchester') ) ) ) );
  • 97. Operações em coleções Existem duas formas de se realizar uma consulta em colunas com coleções: Uma delas traz as coleções aninhadas dentro das linhas que as contêm A outra forma, desaninha (unnest) as coleções de forma que cada elemento da coleção aparecerá numa linha do resultado
  • 98. Operações em coleções Consultas com resultado aninhado: SELECT d.dept_emps FROM department_persons d; DEPT_EMPS(IDNO, NAME, PHONE) ------------------------------------------------------------------------------ PEOPLE_TYP(PERSON_TYP(1, 'John Smith', '1-800-555-1212'), PERSON_TYP(2, 'Diane Smith', '1-800-555-1243'))
  • 99. Operações em coleções Consultas com resultado desaninhado: SELECT e.* FROM department_persons d, TABLE(d.dept_emps) e; IDNO NAME PHONE ---------- ------------------------------ --------------- 1 John Smith 1-800-555-1212 2 Diane Smith 1-800-555-1243
  • 100. Operações em coleções Query que resulta linhas de departamentos que possuem empregados SELECT d.dept_no, e.* FROM department_persons d, TABLE(d.dept_emps) e;
  • 101. Operações em coleções Mesma query anterior mas que mostra também departamentos sem empregados (outer join) SELECT d.dept_no, e.* FROM department_persons d, TABLE(d.dept_emps) (+) e;
  • 102. Operações em coleções SELECT * FROM TABLE( SELECT d.dept_emps FROM department_persons d WHERE d.dept_no = 101); Obs.: a subquery acima deve retornar sempre uma coleção a projeção da subquery deve conter apenas um item
  • 103. Consulta em multi-coleções Ex11: SELECT r.region_name, c.country_name, l.location_id FROM region_tab r, TABLE(r.countries) c, TABLE(c.locations) l; Ex2: SELECT l.location_id, l.city FROM region_tab r, TABLE(r.countries) c, TABLE(c.locations) l;
  • 104. Operações em coleções Inserção INSERT INTO TABLE(SELECT d.dept_emps FROM department_persons d WHERE d.dept_no = 101) VALUES (5, 'Kevin Taylor', '1-800-555-6212');
  • 105. Operações em coleções Atualização UPDATE TABLE(SELECT d.dept_emps FROM department_persons d WHERE d.dept_no = 101) e SET VALUE(e) = person_typ(5, 'Kevin Taylor', '1-800-555-6233') WHERE e.idno = 5;
  • 106. Operações em coleções Remoção DELETE FROM TABLE(SELECT d.dept_emps FROM department_persons d WHERE d.dept_no = 101) e WHERE e.idno = 5
  • 107. Object Views São tabelas de objetos (object table) virtuais Cada linha (row) da Object View é um objeto, podendo-se, portanto, invocar seus métodos e acessar seus atributos São úteis no mapeamento de Relacional par a Objetos, pois dá uma “cara” de objetos a uma tabela puramente relacional.
  • 108. Criando uma Object View CREATE TABLE emp_table ( empnum NUMBER (5), ename VARCHAR2 (20), salary NUMBER (9,2), job VARCHAR2 (20)); CREATE TYPE employee_t AS OBJECT ( empno NUMBER (5), ename VARCHAR2 (20), salary NUMBER (9,2), job VARCHAR2 (20)); CREATE VIEW emp_view1 OF employee_t WITH OBJECT IDENTIFIER (empno) AS SELECT e.empnum, e.ename, e.salary, e.job FROM emp_table e WHERE job = 'Developer';
  • 109. Criando uma Object View – EX.2 CREATE TABLE dept ( deptno NUMBER PRIMARY KEY, deptname VARCHAR2(20), deptstreet VARCHAR2(20), deptcity VARCHAR2(10), deptstate CHAR(2), deptzip VARCHAR2(10)); CREATE TYPE address_t AS OBJECT ( street VARCHAR2(20), city VARCHAR2(10), state CHAR(2), zip VARCHAR2(10)); CREATE TYPE dept_t AS OBJECT ( deptno NUMBER, deptname VARCHAR2(20), address address_t ); CREATE VIEW dept_view OF dept_t WITH OBJECT IDENTIFIER (deptno) AS SELECT d.deptno, d.deptname, address_t(d.deptstreet,d.deptcity,d.deptstate,d.deptzip) AS deptaddr FROM dept d;
  • 110. Criando uma referência a Objetos numa View CREATE TYPE emp_t AS OBJECT ( empno NUMBER, ename VARCHAR2(20), salary NUMBER, deptref REF dept_t); CREATE OR REPLACE VIEW emp_view OF emp_t WITH OBJECT IDENTIFIER(empno) AS SELECT e.empno, e.empname, e.salary, MAKE_REF(dept_view, e.deptno) FROM emp e;
  • 111. Ex. De consulta à view anterior SELECT e.empno, e.salary, e.deptref.deptno FROM emp_view e WHERE e.deptref.address.city = 'San Francisco';
  • 112. Outra forma de definir a View CREATE OR REPLACE VIEW emp_view OF emp_t WITH OBJECT IDENTIFIER(empno) AS SELECT e.empno, e.empname, e.salary, REF(d) FROM emp e, dept_view d WHERE e.deptno = d.deptno;
  • 113. Atualizando Object Views Oracle permite, se não houver ambiguidade, realizar update, delete e insert em Object Views. Uma View não poderá ser diretamente atualizada se contiver joins, set operators, aggregate functions, GROUP BY ou DISTINCT clauses. Nestes casos, para poder-se atualizá-la, deve-se usar o INSTEAD OF Trigger Uma remoção ou alteração numa superview será feita nas subviews também a menos que se use o operador ONLY
  • 114. Atualizando Object Views Ex.: DELETE FROM Person_v; remove de Person_v, Student-V e Employee_v Ex. Usando ONLY: UPDATE ONLY(Person_v) SET address = ...
  • 115. Criando INSTEAD OF Triggers numa View - Número de empregados um Departamento não pode exceder 10 CREATE TRIGGER emp_instr INSTEAD OF INSERT on emp_view FOR EACH ROW DECLARE dept_var dept_t; emp_count integer; BEGIN -- Enforce the constraint -- First get the department number from the reference UTL_REF.SELECT_OBJECT(:NEW.deptref, dept_var); SELECT COUNT(*) INTO emp_count FROM emp WHERE deptno = dept_var.deptno; IF emp_count < 9 THEN -- Do the insert INSERT INTO emp (empno, empname, salary, deptno) VALUES (:NEW.empno, :NEW.ename, :NEW.salary, dept_var.deptno); END IF; END;
  • 116. Ex. De Hierarquia de Views CREATE TABLE AllPersons ( typeid NUMBER(1), ssn NUMBER, name VARCHAR2(30), address VARCHAR2(100), deptid NUMBER, major VARCHAR2(30), empid NUMBER, mgr VARCHAR2(30)); OBS.: typeid: 1 = person_typ 2 = student_typ 3 = employee_typ
  • 117. Ex. De Hierarquia de Views CREATE TYPE person_typ AS OBJECT ( ssn NUMBER, name VARCHAR2(30), address VARCHAR2(100)) NOT FINAL; / CREATE TYPE student_typ UNDER person_typ ( deptid NUMBER, major VARCHAR2(30)) NOT FINAL; / CREATE TYPE employee_typ UNDER person_typ ( empid NUMBER, mgr VARCHAR2(30));
  • 118. Ex. De Hierarquia de Views CREATE VIEW Person_v OF person_typ WITH OBJECT OID(ssn) AS SELECT ssn, name, address FROM AllPersons WHERE typeid = 1; CREATE VIEW Student_v OF student_typ UNDER Person_v AS SELECT ssn, name, address, deptid, major FROM AllPersons WHERE typeid = 2; CREATE VIEW Employee_v OF employee_typ UNDER Person_v AS SELECT ssn, name, address, empid, mgr FROM AllPersons WHERE typeid = 3;
  • 119. Consultando Object Views SELECT REF(p), VALUE(p) FROM Person_v p; SELECT * FROM Person_v; SELECT VALUE(p) FROM ONLY(Person_v) p;

Notas do Editor

  1. 05/12/09
  2. 05/12/09
  3. 05/12/09
  4. 05/12/09
  5. 05/12/09