SlideShare uma empresa Scribd logo
Um modelo de
colonização da
Galáxia que também
é um modelo de
crescimento de
tumores
Osame Kinouchi,
Emílio F. Galera,
Guilherme R.
Galanti
ModelosemFísica
Estatísticasão
constituídospor
duaspartes:
1.Omodelo
matemático-
computacional
2.Ainterpretação
ouaplicaçãodo
modeloparaalgum
fenômeno Omesmomodelopodeterdiferentesinterpretações
Se o universo
está repleto
de aliens...
Onde está
todo mundo?
Paradoxo de
Fermi
 Se houvesse pelo menos uma civilização
capaz de colonizar estrelas vizinhas, ela já
teria tempo de colonizar totalmente a
Galáxia.
 Para isso precisaria, em um cálculo
conservador, de 10 a 100 milhões de anos,
o que é muito pouco frente à idade da
Galáxia
 Mas não fomos colonizados – logo
civilizações colonizadoras não existem?
Uma tribo perdida na
Amazônia poderia
concluir, pelo
Paradoxo de Fermi,
que a civilização
global não existe
Mas ela estaria
errada...
Stephen
Webb:
13ª solution:
Percolation
The conclusion of Geofrey Landis is similar to
one reached later by Osame Kinouchi, who
points out that when one observes the
nocturnal Earth from space the non-uniform
distribution of human colonies — to say nothing
about the perverse distribution of global wealth
— be comes clear. One sees many human
colonies — cities, in other words — but also vast
uninhabited areas.
InternationalJournal
ofAstrobiology
Volume18, Issue4
August2019 , pp. 316-322
Invasionpercolationsolves
Fermi Paradoxbut
challengesSETIprojects
13ªsolução,versãode
Kinouchi:
Percolaçãoporinvasão
DavidWilkinson and
JorgeFWillemsen,
Invasion percolation: a
newformofpercolation
theory,
J.Phys.A: Math.Gen. 16:
3365–3376(1983)
 O processo de colonização não é uniforme,
mas corresponde a um processo de
percolação (ou processo de ramificação)
 Se for subcrítico, civilizações existem mas
nunca nos alcançarão
 Se critico, é um fractal com buracos de
todos os tamanhos
 Se levemente supercrítico, ainda assim
existiriam buracos muito grandes
 ATerra está em um desses grandes vazios
Brian Berkowitz and
Robert P. Ewing,
PercolationTheory
and Network
modeling
Applications in soil
physics
Surveys in
Geophysics 19: 23-
72 (1998).
Buracos de
colonização de todos
os tamanhos
Knackstedt M., Paterson
L. (2009) Invasion
Percolation. In: Meyers
R. (eds) Encyclopedia of
Complexity andSystems
Science.Springer, New
York,NY
Probabilidade de
colonização, invasão
pelo tumor:
p = exp(-𝞫E)
De cima para baixo,
𝞫 aumenta
(dificuldade de
difusão)
Distribuição de
tamanhos dos
buracos ou regiões
sem células
cancerígenas para
dificuldades de
difusão
𝞫 = 10 e 𝞫 = 25
Densidade desistemas
estelares colonizados em
funçãodotempo,para
diversosvalores de
dificuldade dedifusão 𝞫
Densidade decélulas
cancerígenas emfunçãodo
tempo,paradiversos valores
dedificuldade dedifusão 𝞫
Tempomédio de
percolaçãooumetástase
emfunçãoda
dificuldade de difusão 𝞫
Densidade dos
aglomeradosde
colonizaçãoou
densidade dotumorem
funçãoda dificuldade de
difusão 𝞫
Vantagens do
modelo
• Vantagens:
• Simplicidade: apenas um parâmetro (𝞫)
• Aparece uma escala de tempo
• Explica Paradoxo de Fermi sem apelar para
propriedades sociológicas hipotéticas (hipótese
Zoo, singularidade de IA, desinteresse de
colonização etc.)
Limitações do
modelo
• Limitações:
• Colônias ou células cancerígenas não morrem
Estrelas ou células não se movem
• Apenas uma civilização inicial ou célula
cancerígena inicial
• Colonização de curto alcance ou propagação sem
metástase
• Dificuldade de difusão 𝞫 não muda com o tempo
• Distribuição de barreiras P(E) é uniforme em [0.1]
Conclusões
• Modelo simples mas que pode ser
incrementado:
• Simular em d = 3
• Introduzir taxas de morte para colônias ou
células (radioterapia, quimioterapia etc.)
• Iniciar com vários tumores
• Introduzir metástase
• Usar outras distribuições de barreiras P(E)
• Modelar evolução da difusão
• Hipótese: será que colonização e
crescimento de tumores são processos
criticamente auto-organizados (SOC)? Ou
quase-SOC?
Agradecimentos

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Um modelo de colonização da Galáxia que também é um modelo de crescimento de tumores

Prova3936
Prova3936Prova3936
Prova3936
rosemerepfarias1
 
Comunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO
Comunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIOComunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO
Comunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO
ssuser39999f1
 
Questoes 7 ano darwin e lamarck
Questoes 7 ano darwin e lamarckQuestoes 7 ano darwin e lamarck
Questoes 7 ano darwin e lamarck
Ana Lucia Pazera
 
Busca Por Vida Fora Da Terra
Busca Por Vida Fora Da TerraBusca Por Vida Fora Da Terra
Busca Por Vida Fora Da Terra
luisbrudna
 
Aulão Teorias Evolucionistas.pptx
Aulão Teorias Evolucionistas.pptxAulão Teorias Evolucionistas.pptx
Aulão Teorias Evolucionistas.pptx
PedroLima674193
 
O fim do mundo
O fim do mundoO fim do mundo
A Cor Da Ciencia
A Cor Da CienciaA Cor Da Ciencia
A Cor Da Ciencia
Filipa M. Ribeiro
 
De modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campoDe modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campo
unesp
 

Semelhante a Um modelo de colonização da Galáxia que também é um modelo de crescimento de tumores (8)

Prova3936
Prova3936Prova3936
Prova3936
 
Comunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO
Comunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIOComunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO
Comunicação humana - lÍNGUA PORTUGUESA ENSINO MÉDIO
 
Questoes 7 ano darwin e lamarck
Questoes 7 ano darwin e lamarckQuestoes 7 ano darwin e lamarck
Questoes 7 ano darwin e lamarck
 
Busca Por Vida Fora Da Terra
Busca Por Vida Fora Da TerraBusca Por Vida Fora Da Terra
Busca Por Vida Fora Da Terra
 
Aulão Teorias Evolucionistas.pptx
Aulão Teorias Evolucionistas.pptxAulão Teorias Evolucionistas.pptx
Aulão Teorias Evolucionistas.pptx
 
O fim do mundo
O fim do mundoO fim do mundo
O fim do mundo
 
A Cor Da Ciencia
A Cor Da CienciaA Cor Da Ciencia
A Cor Da Ciencia
 
De modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campoDe modelos aos levantamentos de campo
De modelos aos levantamentos de campo
 

Mais de Osame Kinouchi

Modelo de-formacao
Modelo de-formacaoModelo de-formacao
Modelo de-formacao
Osame Kinouchi
 
SOC neunoral networks
SOC neunoral networks SOC neunoral networks
SOC neunoral networks
Osame Kinouchi
 
Fermi Paradox
Fermi ParadoxFermi Paradox
Fermi Paradox
Osame Kinouchi
 
Gastronofísica
GastronofísicaGastronofísica
Gastronofísica
Osame Kinouchi
 
Homeostatic criticality
Homeostatic criticalityHomeostatic criticality
Homeostatic criticality
Osame Kinouchi
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
Osame Kinouchi
 
Homeostatic criticality in stochastic integrate- and-fire neurons
Homeostatic criticality in stochastic integrate-and-fire neuronsHomeostatic criticality in stochastic integrate-and-fire neurons
Homeostatic criticality in stochastic integrate- and-fire neurons
Osame Kinouchi
 
É possível prever o Prêmio Nobel?
É possível prever o Prêmio Nobel?É possível prever o Prêmio Nobel?
É possível prever o Prêmio Nobel?
Osame Kinouchi
 
A double homeostatic mechanism to get self-organized quasi-criticality
A double homeostatic mechanism to get self-organized quasi-criticalityA double homeostatic mechanism to get self-organized quasi-criticality
A double homeostatic mechanism to get self-organized quasi-criticality
Osame Kinouchi
 
Faith, Science and Science Fiction
Faith, Science and Science FictionFaith, Science and Science Fiction
Faith, Science and Science Fiction
Osame Kinouchi
 
Philosophy of science and science of philosophy
Philosophy of science and science of philosophyPhilosophy of science and science of philosophy
Philosophy of science and science of philosophy
Osame Kinouchi
 
Self-organized criticality
Self-organized criticalitySelf-organized criticality
Self-organized criticality
Osame Kinouchi
 
Neuronal self-organized criticality (II)
Neuronal self-organized criticality (II)Neuronal self-organized criticality (II)
Neuronal self-organized criticality (II)
Osame Kinouchi
 
Neuronal self-organized criticality
Neuronal self-organized criticalityNeuronal self-organized criticality
Neuronal self-organized criticality
Osame Kinouchi
 
Neuromat seminar 13 11-2017
Neuromat seminar 13 11-2017Neuromat seminar 13 11-2017
Neuromat seminar 13 11-2017
Osame Kinouchi
 
Ciência e Técnica no Antigo Testamento
Ciência e Técnica no Antigo TestamentoCiência e Técnica no Antigo Testamento
Ciência e Técnica no Antigo Testamento
Osame Kinouchi
 
Quarta revolução industrial
Quarta revolução industrialQuarta revolução industrial
Quarta revolução industrial
Osame Kinouchi
 
Itinerância caótica como modelo de dinâmica da consciência
Itinerância caótica como modelo de dinâmica da consciênciaItinerância caótica como modelo de dinâmica da consciência
Itinerância caótica como modelo de dinâmica da consciência
Osame Kinouchi
 
The exoplanets analogy to the Multiverse
The exoplanets analogy to the MultiverseThe exoplanets analogy to the Multiverse
The exoplanets analogy to the Multiverse
Osame Kinouchi
 

Mais de Osame Kinouchi (19)

Modelo de-formacao
Modelo de-formacaoModelo de-formacao
Modelo de-formacao
 
SOC neunoral networks
SOC neunoral networks SOC neunoral networks
SOC neunoral networks
 
Fermi Paradox
Fermi ParadoxFermi Paradox
Fermi Paradox
 
Gastronofísica
GastronofísicaGastronofísica
Gastronofísica
 
Homeostatic criticality
Homeostatic criticalityHomeostatic criticality
Homeostatic criticality
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 
Homeostatic criticality in stochastic integrate- and-fire neurons
Homeostatic criticality in stochastic integrate-and-fire neuronsHomeostatic criticality in stochastic integrate-and-fire neurons
Homeostatic criticality in stochastic integrate- and-fire neurons
 
É possível prever o Prêmio Nobel?
É possível prever o Prêmio Nobel?É possível prever o Prêmio Nobel?
É possível prever o Prêmio Nobel?
 
A double homeostatic mechanism to get self-organized quasi-criticality
A double homeostatic mechanism to get self-organized quasi-criticalityA double homeostatic mechanism to get self-organized quasi-criticality
A double homeostatic mechanism to get self-organized quasi-criticality
 
Faith, Science and Science Fiction
Faith, Science and Science FictionFaith, Science and Science Fiction
Faith, Science and Science Fiction
 
Philosophy of science and science of philosophy
Philosophy of science and science of philosophyPhilosophy of science and science of philosophy
Philosophy of science and science of philosophy
 
Self-organized criticality
Self-organized criticalitySelf-organized criticality
Self-organized criticality
 
Neuronal self-organized criticality (II)
Neuronal self-organized criticality (II)Neuronal self-organized criticality (II)
Neuronal self-organized criticality (II)
 
Neuronal self-organized criticality
Neuronal self-organized criticalityNeuronal self-organized criticality
Neuronal self-organized criticality
 
Neuromat seminar 13 11-2017
Neuromat seminar 13 11-2017Neuromat seminar 13 11-2017
Neuromat seminar 13 11-2017
 
Ciência e Técnica no Antigo Testamento
Ciência e Técnica no Antigo TestamentoCiência e Técnica no Antigo Testamento
Ciência e Técnica no Antigo Testamento
 
Quarta revolução industrial
Quarta revolução industrialQuarta revolução industrial
Quarta revolução industrial
 
Itinerância caótica como modelo de dinâmica da consciência
Itinerância caótica como modelo de dinâmica da consciênciaItinerância caótica como modelo de dinâmica da consciência
Itinerância caótica como modelo de dinâmica da consciência
 
The exoplanets analogy to the Multiverse
The exoplanets analogy to the MultiverseThe exoplanets analogy to the Multiverse
The exoplanets analogy to the Multiverse
 

Um modelo de colonização da Galáxia que também é um modelo de crescimento de tumores