SlideShare uma empresa Scribd logo
O Tarot de Crowley
e a Magia Sexual Thelêmica
Com: Frater Goya (Anderson Rosa)
Os 5 M's da Magia Sexual -

     Os cinco M ou Pancha Makara podem ser interpretados de duas maneiras
diferentes, cada modo reflete um foco diferente de cada Makara, um sutil e outro
distintamente físico. Não se trata de julgamento moral mas um ponto prático que
deve ser notado. A interpretação sutil é relacionada ao simbólico ou Caminho da
Mão Direita (CMD), em inglês ‘Right Hand Path’, que envolve a interpretação do
simbolismo tântrico de uma maneira não sexual e não corporal. Enquanto a
interpretação física (e sexual) é relacionada ao Caminho da Mão Esquerda (CME)
‘Left Hand Path’.
     A razão por trás da designação Direita-Esquerda é que nos ritos sexuais
orientais o foco da paixão (normalmente uma mulher) quando colocado à direita
significava um ritual simbólico, entretanto quando passado à esquerda implicava
num rito sexual.
O Primeiro M : Madya Sadhana
        A aplicação do Caminho da Mão Esquerda ao primeiro M envolve o uso correto
de intoxicantes em suas diversas formas. Madya significa licor podendo então ser
interpretada tanto neste contexto ou naquele do Caminho da Mão Direita, onde
designa a ativação do Chakra Sahasrara e o uso de suas secreções física e parafísica.
Até mesmo a ciência moderna tem hoje iniciado investigação dos efeitos de secreções
hormonais das glândulas endócrinas sobre a consciência. A maior diferença entre esta
investigação e nossa experiência é que no Madya Sadhana as secreções são tidas
como simultaneamente físicas (hormonais) e parafísicas.

O Segundo M : Mamsa Sadhana
      Sendo que o termo Mamsa pode ser traduzido como ‘carne’, pode ser usada para
representar o uso de carne ritualisticamente (por exemplo, um banquete ou
Eucaristia). Pode também ser entendida, de acordo com uma tradução menos literal
dos textos tântricos, como ‘fala’, então podendo ser entendida como o uso da
invocação ou fala extática dentro de um contexto ritual.
      A interpretação do CMD deste Sadhana envolve tanto o entendimento de carne no
contexto de alimento, tal qual numa dieta controlada (normalmente vegetariana) e o
efeito da comida na consciência e o uso da fala duma maneira ritual. Esta segunda
utilização inclui práticas como invocação, cânticos, mantras, oração extática, etc.
O Terceiro M : Matsya Sadhana
       O terceiro M tende a ser traduzido como ‘peixe’ e é usado da mesma maneira para
o CME quanto para o CMD. É visto como referindo-se ao fluxo psíquico que corre através
dos canais Ida e Pingala na espinha dorsal. Uma minoria de eruditos também utiliza -se
do termo para referir-se ao consumo ritual de peixe num banquete ou Eucaristia.

O Quarto M : Mudra Sadhana
          Mudra é o único M bem conhecido fora dos círculos tântricos. É utilizado de
maneiras similares no CME e no CMD e representa o uso de posições específicas do
corpo (mais especificamente, da mão) para simbolizar certas verdades, para encarnar
certas forças e/ou efetuar mudanças na consciência. Este M também inclui o uso de
vários Asanas ou Mudras Corporais.

O Quinto M : Maithuna Sadhana
       O quinto M está relacionado primariamente com atividade sexual, o termo Maithuna
refere-se a união sexual mas também inclui outras formas de prática sexual. A
interpretação do CMD deste M envolve o uso simbólico da sexualidade dentro do
organismo. Isto é melhor ilustrado no Kechari Mudra, no qual se traz a língua para a
garganta e ‘temporariamente fecha-se o sistema’. Aqui a ponta da língua é vista como
representando o pênis, a faringe nasal a vagina e a uvula como a vulva.
As Práticas Thelêmicas

Alphaísmo (Alfa) Magia Sexual Solitária
       Alfaísmo é usado para carregar talismãs, encantamentos e Armas e Ferramentas Mágikas,
obter controle dos sonhos e vários tópicos correlatos.
Betaísmo (Beta) Magia Sexual Solitária
      Betaísmo é usado com um parceiro projetado astralmente, envolvendo uma série de práticas
tais como energização do sistema astral, criação de elementares, proteção e ataque psíquicos,
desenvolvimento de características internas através da ciência de projeção extracorpórea.
Gamaísmo (Gamma) Magia Heterossexual ou Polarizada
       Gamaísmo pode ser usado para diferentes formas de magia, incluin do a criação de Amrita,
comunicação com outras formas de Vida, criação de seres artificiais, evolução espiritual de ambos
os parceiros e por aí vai.
Deltaísmo (Delta) Magia Sexual para Chakras
       Deltaísmo envolve o uso de técnicas Alfa, Beta, Gamma e Epsilon para ativar e purificar os
chakras. É uma forma avançada de Kundalini Yoga sexual.
Epsilonismo (Epsilon) Magia Homossexual ou Apolar
        Esta técnica é um espelho do Gamaísmo, tem muitos usos idênticos às técnicas Gamma
com o banefício da não pro dução sexual ou astral. Muitas escolas, incluindo a Escola Tântrica
Thelemita, descobriram que intercurso anal com um membro do sexo oposto ou sexo durante o
ciclo menstrual pode ser usado como uma aproximação de uma expressão puramente
homossexual desta fórmula. (Embora a interpretação homossexual parece mais precisa e segura.)
Os Marmas - Os Marmas são pontos de ligação do corpo, ossos, tendões, veias,
artérias e orgãos. Estes pontos correspondem aos órgãos internos e sistemas do corpo.
A manipulação destes pontos ajuda a promover o bem estar físico e mental.

Os Kalas – Secreções corpóreas ou essências. As substâncias do sacerdote e da
sacerdotisa, quando combinadas, geram o Amrita.

Amrita - é um liquido da mitologia hindu e na mitologia budista.

É a água da vida. O termo é conhecido nos Vedas, e parece se aplicar em varias coisas
oferecidas em sacrificio, mas mais especialmente como suco Soma. Ele é também
chamado de Nir-jara e Piyusha. Nos tempo remotos ele era água da vida produzida peça
agitação do oceano por deuses e demonios, a lenda diz com algumas variações no
Ramayana, o Maha-bharata, e as puranas. E por este liquido que os deuses, adquirem a
imortalidade. A palavra signfica literalmente "sem morte".

É também um nome comum na Índia e Nepal, "Amrit"(masculino e "Amrita" (feminino).
O Louco -

       É através do louco, que o ego, o pequeno eu, ou
ainda o Duende, pode ser jogado para fora da
consciência. O que isso quer dizer? É impossível
eliminar ou matar o ego, como preconizam algumas
correntes ocultistas, pois o mesmo é parte do conjunto
que forma o ser humano. Portanto, passar o tempo
inteiramente devotado a derrotar ou matar o ego, é
fazer justamente aquilo que o ego tanto deseja. Ser
idolatrado. Para se eliminar essa influência do ego, é
necessário afastá-lo da mente consciente, jogando-o
para fora, expurgando-o. Isso é o reinado do Ego.
Quando isso acontece, ele assume o controle.
      Para afastar o ego da mente consciente, pode-se
utilizar    técnicas    alfa/beta.  A     criança   do
Espermatozoon, é mais evoluído que aquele do
Eremita (IX), pois não é apenas uma projeção da
psique treinada, mas um aspecto da Verdadeira
Vontade colocado na prática.
O Mago -

      O Mago também é o Andrógino, Senhor da Casa de
Deus. No aspecto inferior, compara-se com a
bissexulidade da carta do diabo, ou seja, uma
androginia apenas aparente, simulada. Representa sua
androginia como expressão de ambos os sexos. As
quatro armas mágicas representam múltiplas facetas do
próprio Andrógino: o Bastão = Falo; o Cálice =
Vagina/Ânus; Espada = Razão; Pantáculo = o corpo
inteiro.
      O Mago carrega em si o dom de poder criar a partir
de formas antes latentes. Sua manipulação das energias
ao redor, pode modificar ou criar coisas até então
inexistentes. Essa criação pode ser uma habilidade
manual (desenho, escrita, escultura) ou a forma de se
comunicar através do Verbo.
A Sacerdotisa -

      A letra Gimel é o sinal do organismo, expressão de
envolvimento material do corpo, seus órgãos e suas
funções. A Sacerdotisa é o Camelo que cruza o Abismo,
na simbologia qabalística. Na magia sexual o camelo é
entendido como o armazenador dos fluidos sacros, que
os coleta e os mantém por um período e então os
expele. A conexão lunar enfatiza a associação deste
arcano com os Kalas. Portanto este arcano é o símbolo
da Yoni por excelência.
         Esta carta é atribuída à letra Gimel e à Lua. Na
máxima ocultista “querer, ousar, saber, calar”, O Diabo
(Arc. XI) é o querer, a Luxúria (Arc.XI) o ousar, O Mago
(Arc. I) o saber, e a Sacerdotisa (Arc. II) o calar.

    (Mago/Hierofante)
A Imperatriz -

        A letra Daleth denota a natureza divisível
(homem/mulher), abundância, divisão, nutrição.

       A fórmula de Amor sob Vontade juntará a força
fálica de Chokmah/Therion e a força vaginal de
Binah/Babalon. Independentemente do incômodo da
orientação física e sexual a atribuição da Porta ou Portal
(Daleth) ilustra a chave física da fórmula, congresso
sexual usando formas divinas polarizadas.
     O número quatro sugere, mais uma vez, o balanço
da fórmula dentro deste arcano e seu poder de
manifestar-se      nos     quatro     mundos      (quatro,
tetragrammaton, esfinge, etc.). Aqui, devemos pensar no
sentido de quatro como a sequência e não a numeração
da carta em si.

    O amor sensual (dos sentidos).
O Imperador -

      A águia com duas cabeças representa a consorte
real, que irá auxiliar na produção do elixir da longa
vida, produzido pela experimentação com as
secreções do corpo ligadas à Magia Sexual. Tendo o
círculo vermelho atrás da águia de duas cabeças, esta
adquire o simbolismo da Tintura Vermelha dos
Alquimistas, relacionada com o Sol e com o Ouro.
     Na Imperatriz, a Águia Branca de duas cabeças
adquire o simbolismo da Lua e da Prata. O cordeiro
aqui, é o símbolo do poder do Cristo sobre os homens.
A mansidão é a mansidão do amor cristão, que foi
satirizada por Crowley. A relação do Áries caprino com
o carneiro, é o poder diretor apoiado pela mansidão.
     Logo, esse Imperador, apesar de firme, não age
com grosseria.
No processo de Magia Sexual, o Imperador representa o alinhamento entre
a paixão e a luxúria alinhadas com a Verdadeira Vontade. Seu caminho liga
Netzach (sefira 7) e Yesod (sefira 9). A sexualidade deve ser vivida de alguma
forma pelo ser humano, mas nunca esquecida. Caso alguém faça por
‘esquecer’ da sua sexualidade (parte inerente do ser humano), esta irá
aparecer sob alguma outra forma, transmutando-se, porém nunca abandonada
completamente. A sexualidade pode ainda ser sublimada (tornada sublime,
purificar), e usada internamente, ou trabalhada pela Magia Sexual. Porém, o
controle dessa energia deve ser feito de forma cuidadosa e equilibrada, nunca
por rompantes ou de forma relapsa.
     O processo da Magia Sexual leva o praticante a um paralelo com a
alquimia, porém ao invés de buscar um laboratório externo para produzir a
pedra, utiliza-se de seu próprio corpo para purificação dos elementos e a
produção da Pedra dos Filósofos. – (Verificar Rim) – Logo, podemos dizer que
em certo aspecto, a Magia Sexual é uma forma de trabalho alquímico.
O Hierofante -

     Essa carta representa ainda o equilíbrio sexual. Se
por um lado, a carta leva o número V (5), e possui
portanto, como atributo particular o pentagrama,
associado à Marte (masculino) – regente da sefirah
Geburah/Severidade – vale lembrar que o pilar onde se
localiza leva o nome de Pilar da Severidade, e é regido
pelas Rainhas do Tarot, mostrando uma natureza
feminina. Além disso, sobre a figura do Hierofante
podemos ver claramente dois pentagramas, um voltado
para cima e outro para baixo, e envolvendo-os temos a
figura de um hexagrama.
     Este hexagrama reflete a natureza da letra hebraica
que rege esta lâmina, Vau, que tem como número, o
seis, e portanto, a letra rege também o hexagrama.
Além disso, é sabido que o hexagrama possui estreita
relação com ambos os sexos, podendo representar o
falo e também a vagina.
Mas não é apenas o equilíbrio entre os sexos, mas a
presença deste equilíbrio na vasilha da terra (o útero,
símbolo por excelência do Graal).
Os Amantes -

     Em Magia Sexual, podemos dizer que esta
carta representa um equilíbrio e uma união entre
todos os aspectos da sexualidade. Tanto interna,
como externamente. Como descrevemos mais
acima, é o casamento dos opostos, a reunião, a
busca da unidade. Sua regência por Gêmeos
estabelece uma relação com o Mercúrio
Andrógino – O Mago (Arc. I), e também com seu
signo oposto complementar, o Sagitário, o
Hermafrodita – A Arte (Arc. XIV).
O Carro -

       No sentido Tântrico, essa carta indica a
busca do controle das paixões e da
instabilidade emocional.
     É a utilização dos quatro poderes da
esfinge que dominam os quatro animais que
compõe a mesma. As cordas que prendem os
animais à carruagem são as cordas da
Verdadeira Vontade dirigida com propósito
único.
O Ajustamento -


     Crowley define o Ajustamento como o Arlequim e
o Louco como o Pierrot, conforme vimos logo acima.
Ou mitologicamente, o Louco como Harpócrates e
como Thoth, e o Ajustamento como Maat, deusa
egípcia da verdade e da justiça. Thoth era, no
julgamento da alma, aquele que dava o veredicto final
se ela merecia ou não a imortalidade. E Maat era a
deusa que regia os pratos da balança que pesava os
corações. Até aí tudo bem. Fica mais clara a relação
homem-mulher entre as duas cartas.
     Do ponto de vista da magia sexual, o Ajustamento
trata do processo de equilibrar, harmonizar as energias
que sã o aparentemente opostas e discordantes.
O Eremita -

    Isso nos leva novamente à imagem do Eremita
na carta, cuja imagem é composta por uma figura
coberta por um manto vermelho sangue (ou cor de
carne?) encimado por cabelos brancos molhados, ou
colados ao corpo. Com um pouco de imaginação,
podemos ver ali o pênis no momento exato da
ejaculação, o que é bastante interessante, pois
associando esta imagem com o espermatozóide em
primeiro plano na carta, e à letra Yod que a rege,
podemos deduzir que estamos falando da Mão (que
é representada pelo Yod), a semente solitária do
Louco, o Espermatozoon, e à fórmula do Alfaísmo
portanto, ou a utilização da masturbação como
técnica para desenvolvimento solitário. Lembramos
ainda que o ovo com a serpente enrolada29
representa a Kundalini ainda não desperta, e que
esta palavra (Kundalini) quer dizer justamente
Serpente Enrolada.
A Roda da Fortuna -

        A palma (Kaph) expande o uso da mão do
ermitão. Através da palma da mão o Mago está
apto para realizar mudanças no mundo (Roda da
Fortuna) através do uso de controle onírico e
moldar a realidade (arcano Beta), ilustrados na
carta estão as três formas de Gunas que
simbolizam a classificação tripla de Kalas e do
Sacramento. O arcano é atribuído a Júpiter e
portanto sugere a via destas técnicas para que o
mago possa dominar as sete sephiroth abaixo das
supernais e até mesmo tornar-se o Demiurgo, mas
apenas se dissolver as facetas desbalanceadas da
personalidade ele poderá cruzar o Abismo. Dentro
desta mensagem está o aviso de que um mago
usando técnicas Alfa/Beta solitariamente pode
tender a auto-obsessão e egoísmo a menos que
trabalhos mais altos como Gamaísmo e
Epsilonismo sejam usados.
A Luxúria -


Relacionado diretamente à chave da Corrente (Shin)
mas é diferenciada pelo fato de que naquela ela é
formulada internamente, enquanto a corrente é tanto
uma micro e uma macro manifestações. É atribuído
à letra Teth, cuja imagem é a cobra, que relaciona
sua força básica até à da Kundalini.

    A atribuição astrológica de Leão é importante
pois simboliza Sekhmet, a Deusa do Calor Instintivo.
Portanto, chegamos a entender que a Luxúria é uma
combinação de força instintiva e energias da
Kundalini controladas pela Vontade sob a guia da
corrente aeonica.
O Enforcado -



           Esta chave representa o uso de técnicas
sexuais para mergulhar no inconsciente. A letra Mem
associada a esta carta está relacionada ao conceito de
sangue e sugere que a exploração do inconsciente é
difícil e dolorosa e envolve trazer à tona velhas
programações mentais para investigação.
A Morte -

     No simbolismo Iorubá , a serpente é Oxumaré , o arco-íris,
que liga a parte de cima do mundo à de baixo, e só aparece
depois das chuvas. A visão segundo os Iorubas parece
corroborar o simbolismo do peixe, principalmente pelo fato de
que no desenho da carta, ambos, peixe e serpente, encontram-
se entrelaçados, reforçando a ideia de algo que tem acesso à
regiões profundas e celestiais de acordo com sua
vontade.
     A atribuição de Escorpião sugere a fórmula do Orgasmo, é
a serpente Kundalini, mas pronta para dar o bote, sendo esta
mordida letal para o não iniciado e iluminadora para as
crianças das Estrelas. Escorpião é governado por Marte, que é
o aspecto marcial de Hórus, o Senhor do Aeon. Marte destrói o
não iniciado através da guerra e sanguinolência e salva o mago
através da paixão e secreções sexuais. As imagens associadas
com a letra hebraica Nun são o peixe e a água, portanto
sugerindo a relação entre Ojas e os fluidos sexuais, sendo a
chave para sua correta utilização a programação do Orgasmo
com o poder da Verdadeira Vontade.
A Arte -

     De acordo com os princípios thelêmicos,
podemos encontrar numa certa instrução do Grau IX
da OTO, a seguinte variante do VITRIOL: "Vir Introit
Tumulum Regis, Invenit Oleum Lucis" ou "O Homem
que entra no túmulo do Rei descobre o Óleo de Luz".
Onde o Rei representa um simbolismo Solar e fálico.
O Túmulo do Rei, local da escuridão, representando
o interior da vagina, local de passagem ou Duat, de
onde se podia "sair à luz" ou nascer, como pode-se
deduzir. Aqui poderíamos tecer longos comentários
sobre o processo iniciático do SAIR À LUZ, ou
travessia pelo DUAT, do qual as iniciações egípcias
eram representação, mas deixaremos isso para
outra ocasião e local mais apropriados. O Óleo de
Luz nada mais é do que a mistura das Secreções
Sexuais, que formam o chamado Óleo Santo
(substitutivo natural do Óleo de Abramelin), ou ainda
como descrevemos acima, EL ENS SEMINIS.
Sobre o Oleum Lucis: O.L. => O=Ayin, 70 e L=Lamed,30 portanto, 30+70=100 (uma totalidade,
símbolo do todo). Carlos Raposo aponta aí um dos motivos de Crowley ter batizado sua
instrução de - "Liber Ágape" ou "O Sabbath dos Adeptos", como "Liber C". Outra razão é que
as inciais de Phallus e Kteis (Pênis e Vagina) também somam P=80 + K=20 = 100[3].

Note-se aqui que o número 100 permite-nos uma série de relações interessantes, onde por
exemplo, podemos chegar a Dante e a Divina Comédia, em que Dante separa em 3 partes,
cada uma com 33 cantos, sendo que a primeira parte (o Inferno) possui 34 cantos, somando-se
assim ao todo, 100 cantos, ou uma totalidade. Esta obra, como representante da iniciação
sagrada, traz em si inúmeros símbolos que possuem paralelo com o Tarot.

As secreções do casal unidos no Arcano VI (Os Amantes ou Enamorados), é misturado pelo
caldeirão (simbolizando a Yoni) e seu poder está justamente na figura hermafrodita, resultante
desta união. Este estado é atingido ao se usar o poder da Estrela Alquímica, a Chave da
Transmutação.

Acompanhando este raciocínio, as 7 palavras somam 56 letras, o mesmo número de cartas
dos Arcanos Menores, o que estabelece uma clara ligação entre estes e a presente carta.
Pode-se ainda separar o conjunto total de letras em maiúsculas/minúsculas, e assim obter
outras relações interessantes, ou ainda, formar, por permutação outras frases, no mínimo
curiosas, entre as quais podemos aqui destacar: O Núcleo só erra; o calor os reúne; urla cose
nere (vocifera coisas negras); sei cuore nero (seis corações negros), corre no caos, etc.
A estrela possui 7 pontas, mas
                                           dobrando-se este valor (2x7) chegamos
                                           ao valor da carta, a somatória ou dobro
                                           das forças masculinas e femininas que
                                           rodeiam a Grande Estrela que
                                           resplandece como um SOL no templo da
                                           Ciência. Sol, Lua (Fogo e Água), Rei e
                                           Rainha, formam parte integrante do
                                           trabalho alquímico. O alquimista deve
                                           fazer 7 grandes trabalhos que culminam
                                           na coroação da Grande Obra. Subir 7
                                           degraus. No centro da Septenária
                                           estrela da Alquimia, aparece um rosto
                                           de um venerável ancião segundo uma
                                           ilustração em VIRIDARIUM CHYMICUM.
                                           Este rosto representa o Mercúrio
                                           Filosófico (EL ENS SEMINIS = Entidade
                                           do Sêmen ou seja, o Esperma Sagrado).
D. Stolcius von Stolcenberg - Viridarium
chymicum, Frankfurt, 1624
O Diabo -

     Aqui temos o reflexo mais baixo do andrógino, o
Mago Bissexual, as forças da sexualidade dual têm
sido estimuladas mas ainda estão sendo refinadas.
Portanto sua dualidade é ilusória. Por trás destas
imagens estão a perfeição do Eu, o Olho ou Ayinque
existe em Ain.
     O verdadeiro mago é andrógino e usa ambas
experiências sexuais com naturalidade como
expressões da Vontade Verdadeira. O diabo é uma
expressão da crença de que a androginia é composta
de funções duais, separadas uma pela outra como na
bissexualidade. Esta ilusão só é rasgada quando o
mago passa pelo diabo e vai para Ain.
Os trabalhos relativos ao XIº da
OTO, presumem o intercurso anal,
independente de ser uma relação
hetero ou homossexual.

     Crowley    postulava    que   o
intercurso anal era capaz de produzir
determinado tipo de secreção,
impossível de se conseguir no
intercurso regular.
A Torre -

      A Torre/Falo é a Kundalini como descrita nos
textos hindus, ligada ao Sahasrara através do
canal Sushumna na espinha. Este sendo
estimulado através do uso de técnicas
masturbatórias como visto na Semente Solitária e
na Palma e pela fórmula oral como visto em Pe,
cuja imagem é a boca. Inerente ao arcano da
Kundalini é o pleno despertar da Kundalini que
explode a consciência para uma fase mais alta.
Neste entendimento a boca pode também referir-
se à coleta de Amrita através da sexo oral a partir
do centro da Kundalini manifestando-se nas
genitálias durante o despertar da Kundalini. Isto
pode ser aplicado para qualquer sexo pois a Torre
é inerente ao Sushumna ao invés de ser apenas
um apêndice masculino.
A Estrela -

     A Identidade Estrela exibe os mais altos fluxos
de Kalas cósmicos combinados como na Arte, mas
totalmente transformados pela força inata da
vontade humana. Sua chave astrológica é o signo
Aquário, o fluxo de Kalas numa base
macrocósmica que é manifesta nas secreções
corporais, que no alfabeto hebraico (letra He) é
simbolizado como a Janela do organismo físico
(masculino ou feminino). Isto também sugere as
possibilidades interdimensionais de fórmula sexual,
abrindo uma janela para outras dimensões através
de secreções Kalas programadas.
A Lua -

            A Yoni já foi glifada na Alta Sacerdotisa,
esta manifestação, entretanto, é mais de Babalon,
a imagem sexual de Yoni ao invés da espiritual.
Aqui temos a imagem de Qoph, a nuca, onde os
impulsos sexuais se originam e a Yoni, onde eles
se manifestam. Deve ser compreendido que neste
contexto a Yoni refere-se ao sexo feminino,
contudo, suas forças também se manifestam no
macho, na região Kanda. Este é um espaço
triangular acima da púbis.
O Sol -

         O Falo foi glifado no Andrógino, onde é
visto seu papel na consciência unificada. Aqui
temos o poder fálico em seu papel sexual
ilustrado originando-se nos veios frontais e
manifestando-se no falo. Na fêmea é o clítoris.
      Representa a criação pela Masturbação. A
geração do feto imortal.
O Aeon

Liber Al Vel Legis CCXX (o Livro da Lei) Capítulo II
Verso 49, onde se lê : “Eu sou o único e conquistador.
Eu nã o sou dos escravos que perecem. Sejam eles
danados e mortos! Amém. (Isto é dos 4: há um quinto
e invisível, e nisto eu estou como um bebê num ovo).”
          Essa passagem entre parênteses refere-se,
obviamente, ao tetragrammaton IHVH e ao nome de
Jesus IHShVH. O nome de Deus (IHVH) tem quatro
letras e o de Jesus ou Ieshua (IHShVH) tem cinco,
sendo a letra Shin (Sh) a quinta letra, representando o
fogo e o intelecto, també m a letra correspondente a
essa carta. E o bebê no ovo citado no texto, aparece
nessa carta, dentro da letra Shin, não como um bebê
apenas, mas vá rios.
O Universo -

      Se o Louco – 0, é a carta que abre a sequência dos
Arcanos Maiores por sua posição relativa, a carta do
Universo – XXI, é aquela que encerra o ciclo para dar
início a outro, como é esperado que a mulher realize.
Termos duas figuras femininas tanto no final dos
Arcanos     Maiores     quanto    Menores,    representa
claramente a importância da mulher na continuidade do
ciclo, a eternidade realizada pelo Sagrado Ventre.
Jamais uma figura masculina poderia encerrar esta idé
ia de ciclo, pois para vir ao mundo mesmo o maior de
todos os homens dependerá de uma mulher, o que as
torna a peça chave para a realização da totalidade da
existência, e pelos caminhos de Ísis é que a Chave da
Imortalidade encontra seu uso. Juntas, Aleph e Tau
formam a palavra Ath, que significa Essência. É
portanto símbolo por excelência, da Grande Obra
consumada. O Shemhamphorasch.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Chakra solar
Chakra solarChakra solar
Chakra solar
paikachambi
 
Estudo sobre Exus
Estudo sobre ExusEstudo sobre Exus
Estudo sobre Exus
Eduardo Henrique Marçal
 
48 benzimentos e defumações
48 benzimentos e defumações48 benzimentos e defumações
48 benzimentos e defumações
Antonio SSantos
 
O poder do tetragrammaton e abracadabra
O poder do tetragrammaton e abracadabraO poder do tetragrammaton e abracadabra
O poder do tetragrammaton e abracadabra
Paulo Viana
 
Tratado de numerologia cabalistica
Tratado de numerologia cabalisticaTratado de numerologia cabalistica
Tratado de numerologia cabalistica
Anderson Santana
 
Baralho cigano apresentação
Baralho cigano apresentaçãoBaralho cigano apresentação
Baralho cigano apresentação
helenice65a
 
ORAÇÃO DO GUERREIRO DA LUZ
ORAÇÃO DO GUERREIRO DA LUZORAÇÃO DO GUERREIRO DA LUZ
ORAÇÃO DO GUERREIRO DA LUZ
Targon Darshan
 
05 as sete linhas
05   as sete linhas05   as sete linhas
conexao
conexaoconexao
conexao
Izabela Matos
 
Angeles la magia de los angele spdf
Angeles la magia de los angele spdfAngeles la magia de los angele spdf
Angeles la magia de los angele spdf
JesusOvalleLievanos
 
Os símbolos mágicos
Os símbolos mágicosOs símbolos mágicos
Os símbolos mágicos
Monitoria Contabil S/C
 
Animais e xamanismo
Animais e xamanismoAnimais e xamanismo
Animais e xamanismo
Edson2308
 
Mágicas dos Quadrados Mágicos
Mágicas dos Quadrados MágicosMágicas dos Quadrados Mágicos
Mágicas dos Quadrados Mágicos
Karlos A. Nascimento
 
Segredos da magia de umbanda e quimbanda bom
Segredos da magia de umbanda e quimbanda   bomSegredos da magia de umbanda e quimbanda   bom
Segredos da magia de umbanda e quimbanda bom
Leonardo Toledo
 
Apometria quântica
Apometria quânticaApometria quântica
Apometria quântica
André De Freitas Costa
 
Revista segredos Subliminares, numerologia
Revista segredos Subliminares, numerologiaRevista segredos Subliminares, numerologia
Revista segredos Subliminares, numerologia
Biblioteca Virtual
 
Reiki karuna-ki-3
Reiki   karuna-ki-3Reiki   karuna-ki-3
Reiki karuna-ki-3
Claudemir Sewald
 
Coletânea de decretos neusa maria moraes f. pinto
Coletânea de decretos   neusa maria moraes f. pintoColetânea de decretos   neusa maria moraes f. pinto
Coletânea de decretos neusa maria moraes f. pinto
Francisco de Morais
 
Atlantida e-atlantes
Atlantida e-atlantesAtlantida e-atlantes
Atlantida e-atlantes
Marcos Peixoto
 
14 equilibrio chakras_d1 (1)
14 equilibrio chakras_d1 (1)14 equilibrio chakras_d1 (1)
14 equilibrio chakras_d1 (1)
Celia Niza
 

Mais procurados (20)

Chakra solar
Chakra solarChakra solar
Chakra solar
 
Estudo sobre Exus
Estudo sobre ExusEstudo sobre Exus
Estudo sobre Exus
 
48 benzimentos e defumações
48 benzimentos e defumações48 benzimentos e defumações
48 benzimentos e defumações
 
O poder do tetragrammaton e abracadabra
O poder do tetragrammaton e abracadabraO poder do tetragrammaton e abracadabra
O poder do tetragrammaton e abracadabra
 
Tratado de numerologia cabalistica
Tratado de numerologia cabalisticaTratado de numerologia cabalistica
Tratado de numerologia cabalistica
 
Baralho cigano apresentação
Baralho cigano apresentaçãoBaralho cigano apresentação
Baralho cigano apresentação
 
ORAÇÃO DO GUERREIRO DA LUZ
ORAÇÃO DO GUERREIRO DA LUZORAÇÃO DO GUERREIRO DA LUZ
ORAÇÃO DO GUERREIRO DA LUZ
 
05 as sete linhas
05   as sete linhas05   as sete linhas
05 as sete linhas
 
conexao
conexaoconexao
conexao
 
Angeles la magia de los angele spdf
Angeles la magia de los angele spdfAngeles la magia de los angele spdf
Angeles la magia de los angele spdf
 
Os símbolos mágicos
Os símbolos mágicosOs símbolos mágicos
Os símbolos mágicos
 
Animais e xamanismo
Animais e xamanismoAnimais e xamanismo
Animais e xamanismo
 
Mágicas dos Quadrados Mágicos
Mágicas dos Quadrados MágicosMágicas dos Quadrados Mágicos
Mágicas dos Quadrados Mágicos
 
Segredos da magia de umbanda e quimbanda bom
Segredos da magia de umbanda e quimbanda   bomSegredos da magia de umbanda e quimbanda   bom
Segredos da magia de umbanda e quimbanda bom
 
Apometria quântica
Apometria quânticaApometria quântica
Apometria quântica
 
Revista segredos Subliminares, numerologia
Revista segredos Subliminares, numerologiaRevista segredos Subliminares, numerologia
Revista segredos Subliminares, numerologia
 
Reiki karuna-ki-3
Reiki   karuna-ki-3Reiki   karuna-ki-3
Reiki karuna-ki-3
 
Coletânea de decretos neusa maria moraes f. pinto
Coletânea de decretos   neusa maria moraes f. pintoColetânea de decretos   neusa maria moraes f. pinto
Coletânea de decretos neusa maria moraes f. pinto
 
Atlantida e-atlantes
Atlantida e-atlantesAtlantida e-atlantes
Atlantida e-atlantes
 
14 equilibrio chakras_d1 (1)
14 equilibrio chakras_d1 (1)14 equilibrio chakras_d1 (1)
14 equilibrio chakras_d1 (1)
 

Semelhante a Tarot sexual

Pentagrama 1
Pentagrama 1Pentagrama 1
Pentagrama 1
RODRIGO ORION
 
Apostilachacras
ApostilachacrasApostilachacras
Ayurveda aromaterapia
Ayurveda aromaterapiaAyurveda aromaterapia
Ayurveda aromaterapia
washington carlos vieira
 
Yoga
Yoga  Yoga
Corpos sutís e o corpo físico
Corpos sutís e o corpo físicoCorpos sutís e o corpo físico
Corpos sutís e o corpo físico
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
56184365 reiki
56184365 reiki56184365 reiki
Sobre os budas e o reiki
Sobre os budas e o reikiSobre os budas e o reiki
Cabala
CabalaCabala
Cabala
HOME
 
02 apostila [2]..
02 apostila [2]..02 apostila [2]..
Apostila 2
Apostila 2Apostila 2
Apostila 2
Apostila 2Apostila 2
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 02 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 02 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 02 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 02 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 02 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 02 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 02 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 02 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 02 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 02 docApostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 02 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 02 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)
Antonio SSantos
 
Apometria
ApometriaApometria
Regras Da Magia
Regras Da MagiaRegras Da Magia
Regras Da Magia
RODRIGO ORION
 
62200067 palestra-de-chakras
62200067 palestra-de-chakras62200067 palestra-de-chakras
62200067 palestra-de-chakras
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Ayurvedaaromaterapia 100604133735-phpapp01
Ayurvedaaromaterapia 100604133735-phpapp01Ayurvedaaromaterapia 100604133735-phpapp01
Ayurvedaaromaterapia 100604133735-phpapp01
Daiana Maraga
 
A árvore como símbolo e a dimensão vertical da existência
A árvore como símbolo e a dimensão vertical da existênciaA árvore como símbolo e a dimensão vertical da existência
A árvore como símbolo e a dimensão vertical da existência
Sheryll Gaspar de Oliveira Pereira
 

Semelhante a Tarot sexual (20)

Pentagrama 1
Pentagrama 1Pentagrama 1
Pentagrama 1
 
Apostilachacras
ApostilachacrasApostilachacras
Apostilachacras
 
Ayurveda aromaterapia
Ayurveda aromaterapiaAyurveda aromaterapia
Ayurveda aromaterapia
 
Yoga
Yoga  Yoga
Yoga
 
Corpos sutís e o corpo físico
Corpos sutís e o corpo físicoCorpos sutís e o corpo físico
Corpos sutís e o corpo físico
 
56184365 reiki
56184365 reiki56184365 reiki
56184365 reiki
 
Sobre os budas e o reiki
Sobre os budas e o reikiSobre os budas e o reiki
Sobre os budas e o reiki
 
Cabala
CabalaCabala
Cabala
 
02 apostila [2]..
02 apostila [2]..02 apostila [2]..
02 apostila [2]..
 
Apostila 2
Apostila 2Apostila 2
Apostila 2
 
Apostila 2
Apostila 2Apostila 2
Apostila 2
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 02 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 02 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 02 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 02 doc
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 02 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 02 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 02 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 02 doc
 
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 02 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 02 docApostila obsessão   lar rubataiana -2009 .doc - 02 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -2009 .doc - 02 doc
 
51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)
 
Apometria
ApometriaApometria
Apometria
 
Regras Da Magia
Regras Da MagiaRegras Da Magia
Regras Da Magia
 
62200067 palestra-de-chakras
62200067 palestra-de-chakras62200067 palestra-de-chakras
62200067 palestra-de-chakras
 
Ayurvedaaromaterapia 100604133735-phpapp01
Ayurvedaaromaterapia 100604133735-phpapp01Ayurvedaaromaterapia 100604133735-phpapp01
Ayurvedaaromaterapia 100604133735-phpapp01
 
A árvore como símbolo e a dimensão vertical da existência
A árvore como símbolo e a dimensão vertical da existênciaA árvore como símbolo e a dimensão vertical da existência
A árvore como símbolo e a dimensão vertical da existência
 

Mais de Anderson Rosa

Tai chi e saude português
Tai chi e saude portuguêsTai chi e saude português
Tai chi e saude português
Anderson Rosa
 
Qabalah 01 apresentacao_geral
Qabalah 01 apresentacao_geralQabalah 01 apresentacao_geral
Qabalah 01 apresentacao_geral
Anderson Rosa
 
Arvore da vida_tarot
Arvore da vida_tarotArvore da vida_tarot
Arvore da vida_tarot
Anderson Rosa
 
Chan si gong
Chan si gongChan si gong
Chan si gong
Anderson Rosa
 
Qabalah 15 arcanos_menores
Qabalah 15 arcanos_menoresQabalah 15 arcanos_menores
Qabalah 15 arcanos_menores
Anderson Rosa
 
Viagem na visao_espiritual
Viagem na visao_espiritualViagem na visao_espiritual
Viagem na visao_espiritual
Anderson Rosa
 
Medicina tradicional
Medicina tradicionalMedicina tradicional
Medicina tradicional
Anderson Rosa
 
Magia egipcia sp
Magia egipcia spMagia egipcia sp
Magia egipcia sp
Anderson Rosa
 
Energia vital
Energia vitalEnergia vital
Energia vital
Anderson Rosa
 
Enochiano
EnochianoEnochiano
Enochiano
Anderson Rosa
 
Scrying simposio final
Scrying simposio finalScrying simposio final
Scrying simposio final
Anderson Rosa
 

Mais de Anderson Rosa (11)

Tai chi e saude português
Tai chi e saude portuguêsTai chi e saude português
Tai chi e saude português
 
Qabalah 01 apresentacao_geral
Qabalah 01 apresentacao_geralQabalah 01 apresentacao_geral
Qabalah 01 apresentacao_geral
 
Arvore da vida_tarot
Arvore da vida_tarotArvore da vida_tarot
Arvore da vida_tarot
 
Chan si gong
Chan si gongChan si gong
Chan si gong
 
Qabalah 15 arcanos_menores
Qabalah 15 arcanos_menoresQabalah 15 arcanos_menores
Qabalah 15 arcanos_menores
 
Viagem na visao_espiritual
Viagem na visao_espiritualViagem na visao_espiritual
Viagem na visao_espiritual
 
Medicina tradicional
Medicina tradicionalMedicina tradicional
Medicina tradicional
 
Magia egipcia sp
Magia egipcia spMagia egipcia sp
Magia egipcia sp
 
Energia vital
Energia vitalEnergia vital
Energia vital
 
Enochiano
EnochianoEnochiano
Enochiano
 
Scrying simposio final
Scrying simposio finalScrying simposio final
Scrying simposio final
 

Tarot sexual

  • 1. O Tarot de Crowley e a Magia Sexual Thelêmica Com: Frater Goya (Anderson Rosa)
  • 2. Os 5 M's da Magia Sexual - Os cinco M ou Pancha Makara podem ser interpretados de duas maneiras diferentes, cada modo reflete um foco diferente de cada Makara, um sutil e outro distintamente físico. Não se trata de julgamento moral mas um ponto prático que deve ser notado. A interpretação sutil é relacionada ao simbólico ou Caminho da Mão Direita (CMD), em inglês ‘Right Hand Path’, que envolve a interpretação do simbolismo tântrico de uma maneira não sexual e não corporal. Enquanto a interpretação física (e sexual) é relacionada ao Caminho da Mão Esquerda (CME) ‘Left Hand Path’. A razão por trás da designação Direita-Esquerda é que nos ritos sexuais orientais o foco da paixão (normalmente uma mulher) quando colocado à direita significava um ritual simbólico, entretanto quando passado à esquerda implicava num rito sexual.
  • 3. O Primeiro M : Madya Sadhana A aplicação do Caminho da Mão Esquerda ao primeiro M envolve o uso correto de intoxicantes em suas diversas formas. Madya significa licor podendo então ser interpretada tanto neste contexto ou naquele do Caminho da Mão Direita, onde designa a ativação do Chakra Sahasrara e o uso de suas secreções física e parafísica. Até mesmo a ciência moderna tem hoje iniciado investigação dos efeitos de secreções hormonais das glândulas endócrinas sobre a consciência. A maior diferença entre esta investigação e nossa experiência é que no Madya Sadhana as secreções são tidas como simultaneamente físicas (hormonais) e parafísicas. O Segundo M : Mamsa Sadhana Sendo que o termo Mamsa pode ser traduzido como ‘carne’, pode ser usada para representar o uso de carne ritualisticamente (por exemplo, um banquete ou Eucaristia). Pode também ser entendida, de acordo com uma tradução menos literal dos textos tântricos, como ‘fala’, então podendo ser entendida como o uso da invocação ou fala extática dentro de um contexto ritual. A interpretação do CMD deste Sadhana envolve tanto o entendimento de carne no contexto de alimento, tal qual numa dieta controlada (normalmente vegetariana) e o efeito da comida na consciência e o uso da fala duma maneira ritual. Esta segunda utilização inclui práticas como invocação, cânticos, mantras, oração extática, etc.
  • 4. O Terceiro M : Matsya Sadhana O terceiro M tende a ser traduzido como ‘peixe’ e é usado da mesma maneira para o CME quanto para o CMD. É visto como referindo-se ao fluxo psíquico que corre através dos canais Ida e Pingala na espinha dorsal. Uma minoria de eruditos também utiliza -se do termo para referir-se ao consumo ritual de peixe num banquete ou Eucaristia. O Quarto M : Mudra Sadhana Mudra é o único M bem conhecido fora dos círculos tântricos. É utilizado de maneiras similares no CME e no CMD e representa o uso de posições específicas do corpo (mais especificamente, da mão) para simbolizar certas verdades, para encarnar certas forças e/ou efetuar mudanças na consciência. Este M também inclui o uso de vários Asanas ou Mudras Corporais. O Quinto M : Maithuna Sadhana O quinto M está relacionado primariamente com atividade sexual, o termo Maithuna refere-se a união sexual mas também inclui outras formas de prática sexual. A interpretação do CMD deste M envolve o uso simbólico da sexualidade dentro do organismo. Isto é melhor ilustrado no Kechari Mudra, no qual se traz a língua para a garganta e ‘temporariamente fecha-se o sistema’. Aqui a ponta da língua é vista como representando o pênis, a faringe nasal a vagina e a uvula como a vulva.
  • 5. As Práticas Thelêmicas Alphaísmo (Alfa) Magia Sexual Solitária Alfaísmo é usado para carregar talismãs, encantamentos e Armas e Ferramentas Mágikas, obter controle dos sonhos e vários tópicos correlatos. Betaísmo (Beta) Magia Sexual Solitária Betaísmo é usado com um parceiro projetado astralmente, envolvendo uma série de práticas tais como energização do sistema astral, criação de elementares, proteção e ataque psíquicos, desenvolvimento de características internas através da ciência de projeção extracorpórea. Gamaísmo (Gamma) Magia Heterossexual ou Polarizada Gamaísmo pode ser usado para diferentes formas de magia, incluin do a criação de Amrita, comunicação com outras formas de Vida, criação de seres artificiais, evolução espiritual de ambos os parceiros e por aí vai. Deltaísmo (Delta) Magia Sexual para Chakras Deltaísmo envolve o uso de técnicas Alfa, Beta, Gamma e Epsilon para ativar e purificar os chakras. É uma forma avançada de Kundalini Yoga sexual. Epsilonismo (Epsilon) Magia Homossexual ou Apolar Esta técnica é um espelho do Gamaísmo, tem muitos usos idênticos às técnicas Gamma com o banefício da não pro dução sexual ou astral. Muitas escolas, incluindo a Escola Tântrica Thelemita, descobriram que intercurso anal com um membro do sexo oposto ou sexo durante o ciclo menstrual pode ser usado como uma aproximação de uma expressão puramente homossexual desta fórmula. (Embora a interpretação homossexual parece mais precisa e segura.)
  • 6. Os Marmas - Os Marmas são pontos de ligação do corpo, ossos, tendões, veias, artérias e orgãos. Estes pontos correspondem aos órgãos internos e sistemas do corpo. A manipulação destes pontos ajuda a promover o bem estar físico e mental. Os Kalas – Secreções corpóreas ou essências. As substâncias do sacerdote e da sacerdotisa, quando combinadas, geram o Amrita. Amrita - é um liquido da mitologia hindu e na mitologia budista. É a água da vida. O termo é conhecido nos Vedas, e parece se aplicar em varias coisas oferecidas em sacrificio, mas mais especialmente como suco Soma. Ele é também chamado de Nir-jara e Piyusha. Nos tempo remotos ele era água da vida produzida peça agitação do oceano por deuses e demonios, a lenda diz com algumas variações no Ramayana, o Maha-bharata, e as puranas. E por este liquido que os deuses, adquirem a imortalidade. A palavra signfica literalmente "sem morte". É também um nome comum na Índia e Nepal, "Amrit"(masculino e "Amrita" (feminino).
  • 7. O Louco - É através do louco, que o ego, o pequeno eu, ou ainda o Duende, pode ser jogado para fora da consciência. O que isso quer dizer? É impossível eliminar ou matar o ego, como preconizam algumas correntes ocultistas, pois o mesmo é parte do conjunto que forma o ser humano. Portanto, passar o tempo inteiramente devotado a derrotar ou matar o ego, é fazer justamente aquilo que o ego tanto deseja. Ser idolatrado. Para se eliminar essa influência do ego, é necessário afastá-lo da mente consciente, jogando-o para fora, expurgando-o. Isso é o reinado do Ego. Quando isso acontece, ele assume o controle. Para afastar o ego da mente consciente, pode-se utilizar técnicas alfa/beta. A criança do Espermatozoon, é mais evoluído que aquele do Eremita (IX), pois não é apenas uma projeção da psique treinada, mas um aspecto da Verdadeira Vontade colocado na prática.
  • 8. O Mago - O Mago também é o Andrógino, Senhor da Casa de Deus. No aspecto inferior, compara-se com a bissexulidade da carta do diabo, ou seja, uma androginia apenas aparente, simulada. Representa sua androginia como expressão de ambos os sexos. As quatro armas mágicas representam múltiplas facetas do próprio Andrógino: o Bastão = Falo; o Cálice = Vagina/Ânus; Espada = Razão; Pantáculo = o corpo inteiro. O Mago carrega em si o dom de poder criar a partir de formas antes latentes. Sua manipulação das energias ao redor, pode modificar ou criar coisas até então inexistentes. Essa criação pode ser uma habilidade manual (desenho, escrita, escultura) ou a forma de se comunicar através do Verbo.
  • 9. A Sacerdotisa - A letra Gimel é o sinal do organismo, expressão de envolvimento material do corpo, seus órgãos e suas funções. A Sacerdotisa é o Camelo que cruza o Abismo, na simbologia qabalística. Na magia sexual o camelo é entendido como o armazenador dos fluidos sacros, que os coleta e os mantém por um período e então os expele. A conexão lunar enfatiza a associação deste arcano com os Kalas. Portanto este arcano é o símbolo da Yoni por excelência. Esta carta é atribuída à letra Gimel e à Lua. Na máxima ocultista “querer, ousar, saber, calar”, O Diabo (Arc. XI) é o querer, a Luxúria (Arc.XI) o ousar, O Mago (Arc. I) o saber, e a Sacerdotisa (Arc. II) o calar. (Mago/Hierofante)
  • 10. A Imperatriz - A letra Daleth denota a natureza divisível (homem/mulher), abundância, divisão, nutrição. A fórmula de Amor sob Vontade juntará a força fálica de Chokmah/Therion e a força vaginal de Binah/Babalon. Independentemente do incômodo da orientação física e sexual a atribuição da Porta ou Portal (Daleth) ilustra a chave física da fórmula, congresso sexual usando formas divinas polarizadas. O número quatro sugere, mais uma vez, o balanço da fórmula dentro deste arcano e seu poder de manifestar-se nos quatro mundos (quatro, tetragrammaton, esfinge, etc.). Aqui, devemos pensar no sentido de quatro como a sequência e não a numeração da carta em si. O amor sensual (dos sentidos).
  • 11. O Imperador - A águia com duas cabeças representa a consorte real, que irá auxiliar na produção do elixir da longa vida, produzido pela experimentação com as secreções do corpo ligadas à Magia Sexual. Tendo o círculo vermelho atrás da águia de duas cabeças, esta adquire o simbolismo da Tintura Vermelha dos Alquimistas, relacionada com o Sol e com o Ouro. Na Imperatriz, a Águia Branca de duas cabeças adquire o simbolismo da Lua e da Prata. O cordeiro aqui, é o símbolo do poder do Cristo sobre os homens. A mansidão é a mansidão do amor cristão, que foi satirizada por Crowley. A relação do Áries caprino com o carneiro, é o poder diretor apoiado pela mansidão. Logo, esse Imperador, apesar de firme, não age com grosseria.
  • 12. No processo de Magia Sexual, o Imperador representa o alinhamento entre a paixão e a luxúria alinhadas com a Verdadeira Vontade. Seu caminho liga Netzach (sefira 7) e Yesod (sefira 9). A sexualidade deve ser vivida de alguma forma pelo ser humano, mas nunca esquecida. Caso alguém faça por ‘esquecer’ da sua sexualidade (parte inerente do ser humano), esta irá aparecer sob alguma outra forma, transmutando-se, porém nunca abandonada completamente. A sexualidade pode ainda ser sublimada (tornada sublime, purificar), e usada internamente, ou trabalhada pela Magia Sexual. Porém, o controle dessa energia deve ser feito de forma cuidadosa e equilibrada, nunca por rompantes ou de forma relapsa. O processo da Magia Sexual leva o praticante a um paralelo com a alquimia, porém ao invés de buscar um laboratório externo para produzir a pedra, utiliza-se de seu próprio corpo para purificação dos elementos e a produção da Pedra dos Filósofos. – (Verificar Rim) – Logo, podemos dizer que em certo aspecto, a Magia Sexual é uma forma de trabalho alquímico.
  • 13.
  • 14. O Hierofante - Essa carta representa ainda o equilíbrio sexual. Se por um lado, a carta leva o número V (5), e possui portanto, como atributo particular o pentagrama, associado à Marte (masculino) – regente da sefirah Geburah/Severidade – vale lembrar que o pilar onde se localiza leva o nome de Pilar da Severidade, e é regido pelas Rainhas do Tarot, mostrando uma natureza feminina. Além disso, sobre a figura do Hierofante podemos ver claramente dois pentagramas, um voltado para cima e outro para baixo, e envolvendo-os temos a figura de um hexagrama. Este hexagrama reflete a natureza da letra hebraica que rege esta lâmina, Vau, que tem como número, o seis, e portanto, a letra rege também o hexagrama. Além disso, é sabido que o hexagrama possui estreita relação com ambos os sexos, podendo representar o falo e também a vagina. Mas não é apenas o equilíbrio entre os sexos, mas a presença deste equilíbrio na vasilha da terra (o útero, símbolo por excelência do Graal).
  • 15. Os Amantes - Em Magia Sexual, podemos dizer que esta carta representa um equilíbrio e uma união entre todos os aspectos da sexualidade. Tanto interna, como externamente. Como descrevemos mais acima, é o casamento dos opostos, a reunião, a busca da unidade. Sua regência por Gêmeos estabelece uma relação com o Mercúrio Andrógino – O Mago (Arc. I), e também com seu signo oposto complementar, o Sagitário, o Hermafrodita – A Arte (Arc. XIV).
  • 16. O Carro - No sentido Tântrico, essa carta indica a busca do controle das paixões e da instabilidade emocional. É a utilização dos quatro poderes da esfinge que dominam os quatro animais que compõe a mesma. As cordas que prendem os animais à carruagem são as cordas da Verdadeira Vontade dirigida com propósito único.
  • 17. O Ajustamento - Crowley define o Ajustamento como o Arlequim e o Louco como o Pierrot, conforme vimos logo acima. Ou mitologicamente, o Louco como Harpócrates e como Thoth, e o Ajustamento como Maat, deusa egípcia da verdade e da justiça. Thoth era, no julgamento da alma, aquele que dava o veredicto final se ela merecia ou não a imortalidade. E Maat era a deusa que regia os pratos da balança que pesava os corações. Até aí tudo bem. Fica mais clara a relação homem-mulher entre as duas cartas. Do ponto de vista da magia sexual, o Ajustamento trata do processo de equilibrar, harmonizar as energias que sã o aparentemente opostas e discordantes.
  • 18. O Eremita - Isso nos leva novamente à imagem do Eremita na carta, cuja imagem é composta por uma figura coberta por um manto vermelho sangue (ou cor de carne?) encimado por cabelos brancos molhados, ou colados ao corpo. Com um pouco de imaginação, podemos ver ali o pênis no momento exato da ejaculação, o que é bastante interessante, pois associando esta imagem com o espermatozóide em primeiro plano na carta, e à letra Yod que a rege, podemos deduzir que estamos falando da Mão (que é representada pelo Yod), a semente solitária do Louco, o Espermatozoon, e à fórmula do Alfaísmo portanto, ou a utilização da masturbação como técnica para desenvolvimento solitário. Lembramos ainda que o ovo com a serpente enrolada29 representa a Kundalini ainda não desperta, e que esta palavra (Kundalini) quer dizer justamente Serpente Enrolada.
  • 19. A Roda da Fortuna - A palma (Kaph) expande o uso da mão do ermitão. Através da palma da mão o Mago está apto para realizar mudanças no mundo (Roda da Fortuna) através do uso de controle onírico e moldar a realidade (arcano Beta), ilustrados na carta estão as três formas de Gunas que simbolizam a classificação tripla de Kalas e do Sacramento. O arcano é atribuído a Júpiter e portanto sugere a via destas técnicas para que o mago possa dominar as sete sephiroth abaixo das supernais e até mesmo tornar-se o Demiurgo, mas apenas se dissolver as facetas desbalanceadas da personalidade ele poderá cruzar o Abismo. Dentro desta mensagem está o aviso de que um mago usando técnicas Alfa/Beta solitariamente pode tender a auto-obsessão e egoísmo a menos que trabalhos mais altos como Gamaísmo e Epsilonismo sejam usados.
  • 20. A Luxúria - Relacionado diretamente à chave da Corrente (Shin) mas é diferenciada pelo fato de que naquela ela é formulada internamente, enquanto a corrente é tanto uma micro e uma macro manifestações. É atribuído à letra Teth, cuja imagem é a cobra, que relaciona sua força básica até à da Kundalini. A atribuição astrológica de Leão é importante pois simboliza Sekhmet, a Deusa do Calor Instintivo. Portanto, chegamos a entender que a Luxúria é uma combinação de força instintiva e energias da Kundalini controladas pela Vontade sob a guia da corrente aeonica.
  • 21. O Enforcado - Esta chave representa o uso de técnicas sexuais para mergulhar no inconsciente. A letra Mem associada a esta carta está relacionada ao conceito de sangue e sugere que a exploração do inconsciente é difícil e dolorosa e envolve trazer à tona velhas programações mentais para investigação.
  • 22. A Morte - No simbolismo Iorubá , a serpente é Oxumaré , o arco-íris, que liga a parte de cima do mundo à de baixo, e só aparece depois das chuvas. A visão segundo os Iorubas parece corroborar o simbolismo do peixe, principalmente pelo fato de que no desenho da carta, ambos, peixe e serpente, encontram- se entrelaçados, reforçando a ideia de algo que tem acesso à regiões profundas e celestiais de acordo com sua vontade. A atribuição de Escorpião sugere a fórmula do Orgasmo, é a serpente Kundalini, mas pronta para dar o bote, sendo esta mordida letal para o não iniciado e iluminadora para as crianças das Estrelas. Escorpião é governado por Marte, que é o aspecto marcial de Hórus, o Senhor do Aeon. Marte destrói o não iniciado através da guerra e sanguinolência e salva o mago através da paixão e secreções sexuais. As imagens associadas com a letra hebraica Nun são o peixe e a água, portanto sugerindo a relação entre Ojas e os fluidos sexuais, sendo a chave para sua correta utilização a programação do Orgasmo com o poder da Verdadeira Vontade.
  • 23. A Arte - De acordo com os princípios thelêmicos, podemos encontrar numa certa instrução do Grau IX da OTO, a seguinte variante do VITRIOL: "Vir Introit Tumulum Regis, Invenit Oleum Lucis" ou "O Homem que entra no túmulo do Rei descobre o Óleo de Luz". Onde o Rei representa um simbolismo Solar e fálico. O Túmulo do Rei, local da escuridão, representando o interior da vagina, local de passagem ou Duat, de onde se podia "sair à luz" ou nascer, como pode-se deduzir. Aqui poderíamos tecer longos comentários sobre o processo iniciático do SAIR À LUZ, ou travessia pelo DUAT, do qual as iniciações egípcias eram representação, mas deixaremos isso para outra ocasião e local mais apropriados. O Óleo de Luz nada mais é do que a mistura das Secreções Sexuais, que formam o chamado Óleo Santo (substitutivo natural do Óleo de Abramelin), ou ainda como descrevemos acima, EL ENS SEMINIS.
  • 24. Sobre o Oleum Lucis: O.L. => O=Ayin, 70 e L=Lamed,30 portanto, 30+70=100 (uma totalidade, símbolo do todo). Carlos Raposo aponta aí um dos motivos de Crowley ter batizado sua instrução de - "Liber Ágape" ou "O Sabbath dos Adeptos", como "Liber C". Outra razão é que as inciais de Phallus e Kteis (Pênis e Vagina) também somam P=80 + K=20 = 100[3]. Note-se aqui que o número 100 permite-nos uma série de relações interessantes, onde por exemplo, podemos chegar a Dante e a Divina Comédia, em que Dante separa em 3 partes, cada uma com 33 cantos, sendo que a primeira parte (o Inferno) possui 34 cantos, somando-se assim ao todo, 100 cantos, ou uma totalidade. Esta obra, como representante da iniciação sagrada, traz em si inúmeros símbolos que possuem paralelo com o Tarot. As secreções do casal unidos no Arcano VI (Os Amantes ou Enamorados), é misturado pelo caldeirão (simbolizando a Yoni) e seu poder está justamente na figura hermafrodita, resultante desta união. Este estado é atingido ao se usar o poder da Estrela Alquímica, a Chave da Transmutação. Acompanhando este raciocínio, as 7 palavras somam 56 letras, o mesmo número de cartas dos Arcanos Menores, o que estabelece uma clara ligação entre estes e a presente carta. Pode-se ainda separar o conjunto total de letras em maiúsculas/minúsculas, e assim obter outras relações interessantes, ou ainda, formar, por permutação outras frases, no mínimo curiosas, entre as quais podemos aqui destacar: O Núcleo só erra; o calor os reúne; urla cose nere (vocifera coisas negras); sei cuore nero (seis corações negros), corre no caos, etc.
  • 25.
  • 26. A estrela possui 7 pontas, mas dobrando-se este valor (2x7) chegamos ao valor da carta, a somatória ou dobro das forças masculinas e femininas que rodeiam a Grande Estrela que resplandece como um SOL no templo da Ciência. Sol, Lua (Fogo e Água), Rei e Rainha, formam parte integrante do trabalho alquímico. O alquimista deve fazer 7 grandes trabalhos que culminam na coroação da Grande Obra. Subir 7 degraus. No centro da Septenária estrela da Alquimia, aparece um rosto de um venerável ancião segundo uma ilustração em VIRIDARIUM CHYMICUM. Este rosto representa o Mercúrio Filosófico (EL ENS SEMINIS = Entidade do Sêmen ou seja, o Esperma Sagrado). D. Stolcius von Stolcenberg - Viridarium chymicum, Frankfurt, 1624
  • 27. O Diabo - Aqui temos o reflexo mais baixo do andrógino, o Mago Bissexual, as forças da sexualidade dual têm sido estimuladas mas ainda estão sendo refinadas. Portanto sua dualidade é ilusória. Por trás destas imagens estão a perfeição do Eu, o Olho ou Ayinque existe em Ain. O verdadeiro mago é andrógino e usa ambas experiências sexuais com naturalidade como expressões da Vontade Verdadeira. O diabo é uma expressão da crença de que a androginia é composta de funções duais, separadas uma pela outra como na bissexualidade. Esta ilusão só é rasgada quando o mago passa pelo diabo e vai para Ain.
  • 28. Os trabalhos relativos ao XIº da OTO, presumem o intercurso anal, independente de ser uma relação hetero ou homossexual. Crowley postulava que o intercurso anal era capaz de produzir determinado tipo de secreção, impossível de se conseguir no intercurso regular.
  • 29. A Torre - A Torre/Falo é a Kundalini como descrita nos textos hindus, ligada ao Sahasrara através do canal Sushumna na espinha. Este sendo estimulado através do uso de técnicas masturbatórias como visto na Semente Solitária e na Palma e pela fórmula oral como visto em Pe, cuja imagem é a boca. Inerente ao arcano da Kundalini é o pleno despertar da Kundalini que explode a consciência para uma fase mais alta. Neste entendimento a boca pode também referir- se à coleta de Amrita através da sexo oral a partir do centro da Kundalini manifestando-se nas genitálias durante o despertar da Kundalini. Isto pode ser aplicado para qualquer sexo pois a Torre é inerente ao Sushumna ao invés de ser apenas um apêndice masculino.
  • 30. A Estrela - A Identidade Estrela exibe os mais altos fluxos de Kalas cósmicos combinados como na Arte, mas totalmente transformados pela força inata da vontade humana. Sua chave astrológica é o signo Aquário, o fluxo de Kalas numa base macrocósmica que é manifesta nas secreções corporais, que no alfabeto hebraico (letra He) é simbolizado como a Janela do organismo físico (masculino ou feminino). Isto também sugere as possibilidades interdimensionais de fórmula sexual, abrindo uma janela para outras dimensões através de secreções Kalas programadas.
  • 31. A Lua - A Yoni já foi glifada na Alta Sacerdotisa, esta manifestação, entretanto, é mais de Babalon, a imagem sexual de Yoni ao invés da espiritual. Aqui temos a imagem de Qoph, a nuca, onde os impulsos sexuais se originam e a Yoni, onde eles se manifestam. Deve ser compreendido que neste contexto a Yoni refere-se ao sexo feminino, contudo, suas forças também se manifestam no macho, na região Kanda. Este é um espaço triangular acima da púbis.
  • 32. O Sol - O Falo foi glifado no Andrógino, onde é visto seu papel na consciência unificada. Aqui temos o poder fálico em seu papel sexual ilustrado originando-se nos veios frontais e manifestando-se no falo. Na fêmea é o clítoris. Representa a criação pela Masturbação. A geração do feto imortal.
  • 33. O Aeon Liber Al Vel Legis CCXX (o Livro da Lei) Capítulo II Verso 49, onde se lê : “Eu sou o único e conquistador. Eu nã o sou dos escravos que perecem. Sejam eles danados e mortos! Amém. (Isto é dos 4: há um quinto e invisível, e nisto eu estou como um bebê num ovo).” Essa passagem entre parênteses refere-se, obviamente, ao tetragrammaton IHVH e ao nome de Jesus IHShVH. O nome de Deus (IHVH) tem quatro letras e o de Jesus ou Ieshua (IHShVH) tem cinco, sendo a letra Shin (Sh) a quinta letra, representando o fogo e o intelecto, també m a letra correspondente a essa carta. E o bebê no ovo citado no texto, aparece nessa carta, dentro da letra Shin, não como um bebê apenas, mas vá rios.
  • 34. O Universo - Se o Louco – 0, é a carta que abre a sequência dos Arcanos Maiores por sua posição relativa, a carta do Universo – XXI, é aquela que encerra o ciclo para dar início a outro, como é esperado que a mulher realize. Termos duas figuras femininas tanto no final dos Arcanos Maiores quanto Menores, representa claramente a importância da mulher na continuidade do ciclo, a eternidade realizada pelo Sagrado Ventre. Jamais uma figura masculina poderia encerrar esta idé ia de ciclo, pois para vir ao mundo mesmo o maior de todos os homens dependerá de uma mulher, o que as torna a peça chave para a realização da totalidade da existência, e pelos caminhos de Ísis é que a Chave da Imortalidade encontra seu uso. Juntas, Aleph e Tau formam a palavra Ath, que significa Essência. É portanto símbolo por excelência, da Grande Obra consumada. O Shemhamphorasch.