SlideShare uma empresa Scribd logo
SEGURANÇA DO
TRABALHO
Professora: Luiza Razzini
Grupo: Rossiele, Debora, Sara,
Rafael e Diná
A segurança do trabalho pode ser
atendida como um conjunto de
medidas adotadas visando
minimizar os acidentes de
trabalho, as doenças ocupacionais,
bem como para proteger a
integridade e a capacidade de
trabalho do servidor
Int r odução
São orientações que definem procedimentos que
devem obrigatoriamente ser aplicada para a
proteção da saúde e segurança dos profissionais.
Elas são elaboradas por comissão específica
formulada por representantes do governo,
empregadores e trabalhadores.
PORTARIA Nº 3.214, DE 08 DE
JUNHO DE 1978
PORTARIA Nº 3.214, DE 08 DE
JUNHO DE 1978
7.2.2. O PCMSO deverá considerar as questões
incidentes sobre o indivíduo e a coletividade
de trabalhadores, privilegiando o instrumental clínico-
epidemiológico na abordagem da
relação entre sua saúde e o trabalho.
7.2.3. O PCMSO deverá ter caráter de prevenção,
rastreamento e diagnóstico precoce dos
agravos à saúde relacionados ao trabalho,
inclusive de natureza subclínica, além da
constatação da existência de casos de
doenças profissionais ou danos irreversíveis à
saúde dos trabalhadores.
7.2.3. O 7.2.4. O PCMSO deverá ser planejado e
implantado com base nos riscos à saúde dos
trabalhadores, especialmente os identificados
nas avaliações previstas nas demais Norma
regulamentadora.
QUAIS SÃOAS FUNÇÕES DA
SEGURANÇADO TRABALHO ?
 SELECIONAR METODOLOGIA PARA
INVESTIGAÇÃO DEACIDENTES
 ANALISAR CAUSAS DEACIDENTES
 DETERMINAR CAUSAS DEACIDENTES
 INVESTIGAR PERDAS RECORRENTES
 ELABORAR RELATÓRIO DE
ACIDENTES DE TRABALHO
 PROPOR RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS
 VERIFICAR EFICÁCIA DAS RECOMENDAÇÕES
VOCÊ SABE QUAL A REAL IMPORTÂNCIA DA
SEGURANÇADO TRABALHO NO AMBIENTE
HOSPITALAR?
Por ser um local onde se cuida
de vários pacientes, o hospital
requer o máximo de
segurança – para os enfermos
e os profissionais envolvidos.
Os riscos podem ser os mais
diversos, biológicos ou não.
Segurança e saúde são
preocupações gerais, seja dos
trabalhadores ou dos empresários.
A medicina preventiva pode ser o
segredo para acabar com essas
preocupações e ainda para reduzir
gastos com tratamento de
doenças que podem ser evitadas,
especialmente as “doenças da
modernidade” como o estresse,
ansiedade e depressão.
MEDIDAS DE
PREVENÇÃO
ASPESSOAS PERGUNTAM:
O QUE PODE SERFEITO PARA PREVENIR OS
ACIDENTES DE TRABALHO NA ENFERMAGEM?
Um meio de prevenir ou diminuir os riscos de
acidentes de trabalho por microrganismos
patógenos seria fazer o uso correto de medidas
de prevenção, como utilização de Equipamentos
de Proteção Individual (EPI), não reencapar
agulhas e descartá-las imediatamente após o
seu uso junto ao lixo de perfurocortantes,
educação.
QUAL O PAPEL DA ENFERMAGEM NA
SEGURANÇA DO TRABALHO?
Todos os acidentes
hospitalares são de
de trabalho das áreas
alto risco. Por ter um
envolvimento direto com doenças e operar com
aparelhos que oferecem riscos a quem os manipula,
sem o devido cuidado, o dano à saúde do trabalhador
e/ou dos pacientes pode ser irreversível
QUAL O PAPEL DO ENFERMEIRO NA
PREVENÇÃO DE ACIDENTES?
O enfermeiro instrui sobre o uso correto de
equipamentos de proteção individual (EPIs) e adotam
medidas para minimizar os riscos à saúde. Essas
ações preventivas são essenciais para evitar doenças
ocupacionais e garantir a segurança dos
trabalhadores.
SEGURANÇA DO PACIENTE:
IMPORTÂNCIA, CUIDADOS ECOMO IMPLEMENTAR
Ações em prol da segurança do paciente devem fazer parte
da rotina de qualquer estabelecimento de saúde.
Afinal, elas diminuem danos ao doente, com efeito positivo
para os gestores, equipe médica e demais funcionários.
Menor tempo de recuperação, maior qualidade de vida e
melhora na imagem institucional estão entre os benefícios
de investir nessas estratégias.
Segurança do paciente é um conjunto de medidas para
reduzir prejuízos à saúde decorrentes do cuidado do
doente
Conforme define o Ministério da Saúde:
“A Segurança do Paciente é um dos seis atributos da
qualidade do cuidado e tem adquirido, em todo o mundo,
grande importância para os pacientes, famílias, gestores e
profissionais de saúde com a finalidade de oferecer uma
assistência segura”.
O QUEÉSEGURANÇADO PACIENTE?
EQUIPAMENTOSDE
PROTEÇÃOINDIVIDUAL
É todo dispositivo ou produto de uso individual,
utilizado pelo trabalhador, destinado a proteção
contra riscos que ameaçam a segurança e a saúde
no trabalho.
Os equipamentos de EPI evitam o alto risco de
doenças decorrentes da manipulação de produtos
químicos e, inclusive, do contato com fluidos
corporais. Proporcionam qualidade no
atendimento e, consequentemente, a satisfação de
todos (pacientes, familiares, colaboradores e
instituição).
RESPONSABILIDADES DO
EMPREGADOR
Comprar EPIs apropriados ao
risco de cada atividade;
Oferecer equipamentos com CA,
o Certificado de Aprovação;
Armazenar o EPI de maneira
adequada;
Substituir o EPI, se ele for
extraviado ou danificado;
Higienizar e realizar a
manutenção periódica do EPI,
caso seja de uso prolongado;
Exigir a utilização de EPIs;
Treinar os colaboradores para o
uso correto desses
equipamentos;
Comunicar o Ministério do
Trabalho a respeito de qualquer
irregularidade em relação ao EPI
RESPONSABILIDADES
DO EMPREGADO
Usar o EPI hospitalar apenas para
o fim ao qual se destina;
Manter o equipamento em boas
condições, responsabilizando-se
por sua conservação e seu
armazenamento;
Comunicar ao empregador
qualquer modificação que torne o
EPI inadequado para uso;
Seguir as recomendações do
empregador sobre o uso
apropriado do equipamento de
proteção
O empregador está sujeito a multas se deixar de
cumprir as regras vigentes, como o fornecimento
de EPI ou equipamento adequado às funções dos
colaboradores. Da mesma maneira, o empregado
pode ser punido com advertências e, se houver
reincidência, até mesmo com a dispensa por justa
causa, caso descumpra as normas de segurança.
QUAIS SÃO OS EPIS
MASCARAS
COM FILTRO QUIMICO
É indicado para
profissionais que
necessitam manipular
substâncias químicas
tóxicas
PFF2/N95
É aconselhado para a
proteção contra doenças
específicas, pois impede
completamente que os
agentes nocivos à saúde e
presentes no ar acessem as
vias aéreas.
Devemos lembrar que, depois do uso, os
equipamentos descartáveis são considerados
lixo hospitalar, portanto, devem ser lançados
em lixeira específica e devidamente
identificada. Esse cuidado evita a
contaminação por agentes infecciosos.
Quanto aos EPIs reutilizáveis, é fundamental
que sejam destinados a locais específicos para
correta higienização e esterilização.
EQUIPAMENTOS DE
PROTEÇÃOCOLETIVA
São equipamentos que devem ser fornecidos pela
empresa com o
trabalhadores dos
objetivo de proteger os
riscos fornecidos pelo
ambiente de trabalho, de maneira coletiva.
Portanto, sua finalidade é zelar pela saúde e pela
integridade física dos colaboradores, pacientes,
visitantes e fornecedores que frequentam o local.
FITAS ZEBRADAS PLACAS EXTINTORES CORRIMÃO
ALGUNS
EPCS
CHUVEIRO DE
EMERGÊNCIA
SISTEMA DE
VENTILAÇÃO
LAVA-OLHOS
NORMAS DE
SEGURANÇA
By Group
Borcelle
O QUE SÃO AS NORMAS
REGULAMENTADORAS (NR)
As Normas Regulamentadoras, conhecidas
como NRs, são diretrizes obrigatórias que
visam garantir a segurança e saúde dos
trabalhadores no Brasil. Elaboradas pelo
Ministério do Trabalho e Emprego, elas
abrangem uma ampla gama de aspectos
relacionados ao ambiente de trabalho.
E QUAIS SÃO SEUS PAPÉIS?
Entre as várias NRs, as NRs relacionadas à
saúde destacam-se por seus papéis cruciais na
prevenção de acidentes e doenças
ocupacionais. Essas normas estabelecem
procedimentos obrigatórios para identificar,
avaliar e controlar riscos à saúde dos
empregados.
PRINCIPAIS NORMAS DE SEGURANÇA NA ENFERMAGEM
NR-6 – Equipamento de Proteção Individual –
EPIS
Já a NR-6 é considerada uma das principais normas
regulamentadora estabelecida para a indústria. Ela
abrange todas as orientações com relação ao EPI
(Equipamento de Proteção Individual) que diz respeito
à fabricação, compra, fornecimento, treinamento, uso
adequado, higiene e também conversação.
NR-24 – Condições Sanitárias e de Conforto
nos Locais do Trabalho
Por fim, a NR24 define as condições de higiene e
conforto no ambiente de trabalho. Portanto,
todos os locais devem adequar seus locais para
refeições, banheiros, alojamentos, vestiários,
vestimenta de trabalho, entre outros.
NR-32: Segurança e saúde no trabalho em
serviços de saúde.
Quem trabalha no campo da saúde, a NR 32 é
uma norma muito importante, visto que ela é
responsável por salvaguardar a segurança dos
trabalhadores que atuam nesse setor, evitando
acidentes físicos, químicos e biológicos.
O que é a NR 7 e PCMSO
A Norma Regulamentadora 7é a norma que
determina a implementação do Programa de
Controle Médico de Saúde Operacional (PCMSO)
nas empresas para prevenir doenças
ocupacionais e acidentes de trabalho,
independente do número de funcionários.
Ex.: Exame admissional.
PRINCIPAIS ACIDENTES DE TRABALHO
NO SETOR DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE
Definição de acidente de trabalho:
Qualquer acidente que ocorra na execução do trabalho a serviço da
empresa ou instituição, que gere lesão corporal ou perturbação
funcional, permanente ou temporária, que cause a morte, a perda ou a
redução da capacidade para o trabalho.
A maior parte dos acidentes de trabalho em hospitais acontece na
enfermagem
Esses trabalhadores estão expostos a diversos riscos vindos do
desenvolvimento de atividades assistenciais diretas e indiretas
• cuidados prestados diretamente a pacientes
• organização, limpeza, desinfecção de materiais, de equipamentos e do
ambiente
A maior parte dos acidentes de trabalho em ambiente hospitalar
acontece entre técnicos de enfermagem, respondendo por mais da
metade do número total de acidentes.
FATORES QUE ENSEJAM A OCORRÊNCIA
DE ACIDENTES DE TRABALHO
Na enfermagem há exposição do trabalhador a cargas biológicas e a acidentes ao
manipular pacientes com doenças transmissíveis, feridas cirúrgicas contaminadas,
ostomias [aberturas no corpo que o conectam com o meio externo] e outras
secreções humanas.
Estão também expostos a riscos ao desenvolverem as rotinas de limpeza, desinfecção
e esterilização de materiais contaminados.
Falta de EPIs em quantidade e qualidade adequadas; não-treinamento do pessoal de
enfermagem contra acidentes de trabalho. Verifica-se que a maioria dos
trabalhadores resistem ao correto uso do EPI, aumentando a exposição a acidentes
por cargas biológicas.
Há também exposição a cargas fisiológicas, por exemplo:
• o peso excessivo ao transportar pacientes;
• manter-se em postura inadequada e incômoda para protege-lo e pô-lo em
posição adequada.
A exposição prolongada e constante a essas cargas pode causar doenças
osteoarticulares com limitações físicas.
ESTATÍSTICAS SOBRE ACIDENTES DE
TRABALHO NA ASSISTÊNCIA À SAÚDE
Os acidentes de trabalho nas atividades de atenção à saúde humana
correspondem a cerca de 10% do total de acidentes de trabalho no Brasil.
Dentre as diversas atividades econômicas, as que mais têm acidentes são
mineração, construção civil, agricultura e indústrias madeireira, mecânica e
metalúrgica.
Acidentes de trabalho no setor de Saúde e Serviços Sociais
em comparação com as demais atividades econômicas
 Acidentes de trabalho ocorridos no setor Saúde e Serviços Sociais
 Acidentes de trabalho nos demais setores de atividades econômicas
Fonte: Cardoso, Telma A. de Oliveira. Biossegurança e qualidade dos serviços de saúde. Curitiba: InterSaberes, 2016.
90,2%
9,8%
2013
90,7%
9,3%
2012
91,3%
8,7%
2011
Acidentes de trabalho no setor de Saúde e Serviços Sociais no
ano de 2022
Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2023-07/acidentes-de-trabalho-no-brasil-chegaram-612-mil-no-ano-
passado#:~:text=Trabalhadores%20da%20sa%C3%BAde&text=A%20atividade%20de%20atendimento%20hospitalar,de%20313.654%20no%20mesmo%20per%C3%AD
odo.
90%
10%
2022
PRINCIPAIS TIPOS DE ACIDENTES DE
TRABALHO
Acidentes de trabalho com profissionais de
saúde de um hospital universitário
O risco biológico é o que se apresenta com maior intensidade entre os profissionais
que prestam assistência à saúde, pois os acidentes que envolveram material biológico
(material perfurocortante e fluídos corporais) corresponderam a 76% das ocorrências
neste hospital.
Outras pesquisas apontaram que este tipo de acidente representa de 40% a 90% do
total de acidentes de trabalho em ambientes hospitalares.
Aproximadamente 90% das exposições ocorreram devido ao reencapamento de
agulhas, ao manuseio incorreto de equipamentos nos procedimentos cirúrgicos e à
manipulação do lixo no descarte, sem o devido cuidado.
Fonte: Artigo científico publicado em 2009
Os acidentes com material perfurocortante infectado com sangue são
responsáveis por 80 a 90% das transmissões de doenças infecciosas entre
trabalhadores de saúde.
Fonte: CIPA do Hospital Regional de São José. Disponível em: http://cipahrsj.blogspot.com/2013/03/acidentes-de-trabalho-precisamos.html
Os agentes infecciosos a que os trabalhadores da saúde mais
estão expostos são os vírus das Hepatites B e C, e o vírus HIV.
É considerado perfurocortante qualquer objeto que contenha cantos, bordas, pontas ou
protuberâncias rígidas que sejam capazes de cortar ou causar perfurações, como bisturis,
seringas e utensílios de vidro utilizados em laboratório.
Cuidados aos manuseá-los para não se ferir:
• Nunca reencapar agulhas após o uso
• Nunca desconectar agulhas após o uso
• Sempre que possível usar seringas e lancetas com dispositivos de segurança
• Estar sempre atento para a movimentação de pessoas próximas
• Usar técnica correta ao quebrar ampolas
• Descartar os resíduos de forma segura
Referências
• CARDOSO, Telma A. de Oliveira. Biossegurança e qualidade dos serviços de saúde.
Curitiba: InterSaberes, 2016.
• MEDICINA S/A. Setor de atendimento hospitalar lidera ranking de acidentes de trabalho.
2023. Disponível em: <medicinasa.com.br/saude-acidentes-trabalho/>. Acesso em: 02 de
Mai. 2024.
• BAKKEL, Hanne Alves; ARAÚJO, Nelma M. Chagas de. Acidentes de trabalho com
profissionais de saúde de um hospital universitário. 2009. Disponível em:
<https://www.scielo.br/j/prod/a/BF9Shyyhf7zx8Jzq7v8FcRf/>. Acesso em: 02 de Mai.
2024.
• ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE MEDICINA DO TRABALHO. Ministério da Previdência divulga
acidentes de trabalho de 2020. 2022. Disponível em:
<https://www.anamt.org.br/portal/2022/03/21/previdencia-divulga-acidentes-de-
trabalho-de-
2020/#:~:text=Os%20casos%20de%20assist%C3%AAncia%20m%C3%A9dica,casos%20a%2
0menos%20em%202020> Acesso em: 02 de Mai. 2024.
• GANDRA, Alana. Acidentes de trabalho no Brasil somam 612 mil em 2022. 2023.
Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br /geral/noticia/2023-07/acidentes-de-
trabalho-no-brasil-chegaram-612-mil-no-ano-passado>. Acesso em: 02 de Mai. 2024.
• REVIVER. Dica sobre Materiais Perfurocortantes. 2021. Disponível em:
<https://www.reviverepossivel.com/dica-sobre-materiais-perfurocortantes/>. Acesso em:
09 de Mai. 2024.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx

Aula 1 intro hst
Aula 1   intro hstAula 1   intro hst
Aula 1 intro hst
Daniel Moura
 
Nr 32
Nr 32Nr 32
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOSAULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
LviaParanaguNevesdeL
 
Nr32 apresentação URCAMP
Nr32 apresentação URCAMP Nr32 apresentação URCAMP
Nr32 apresentação URCAMP
juliacunhadutra
 
Nr32 resumo
Nr32 resumoNr32 resumo
Nr32 resumo
Rodrigo Tofoli
 
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalhoAmbiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
Bruno Cassiano
 
introdução semiologia
introdução semiologiaintrodução semiologia
introdução semiologia
Deniziele Bruna
 
Seguranca no trabalho
Seguranca no trabalhoSeguranca no trabalho
Seguranca no trabalho
Leinad Aruom
 
manual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condçãomanual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condção
manbadoo
 
Epi
EpiEpi
HST
HSTHST
COMPLETA _Doença Profissional e Doença do Trabalho - Copia.pptx
COMPLETA _Doença Profissional e Doença do Trabalho - Copia.pptxCOMPLETA _Doença Profissional e Doença do Trabalho - Copia.pptx
COMPLETA _Doença Profissional e Doença do Trabalho - Copia.pptx
Sandraoliveira116913
 
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptxApresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
RaquelOlimpio1
 
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptxApresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
RaquelOlimpio1
 
Prevenção e controle de perdas
Prevenção e controle de perdasPrevenção e controle de perdas
Prevenção e controle de perdas
Antonio Carlos Lira
 
Aula 2 - Higiene e segurança do trabalho.pdf
Aula 2 - Higiene e segurança do trabalho.pdfAula 2 - Higiene e segurança do trabalho.pdf
Aula 2 - Higiene e segurança do trabalho.pdf
TedTrindade1
 
aula biossegurança.pptx
aula biossegurança.pptxaula biossegurança.pptx
aula biossegurança.pptx
RosaSantos738119
 
SaúDe Do Trabalhador I Aula
SaúDe Do Trabalhador I AulaSaúDe Do Trabalhador I Aula
SaúDe Do Trabalhador I Aula
cybelly
 
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
segurança e riscos ocupacionais em enfermagem
segurança e riscos ocupacionais em enfermagemsegurança e riscos ocupacionais em enfermagem
segurança e riscos ocupacionais em enfermagem
RosaSantos738119
 

Semelhante a Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx (20)

Aula 1 intro hst
Aula 1   intro hstAula 1   intro hst
Aula 1 intro hst
 
Nr 32
Nr 32Nr 32
Nr 32
 
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOSAULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
 
Nr32 apresentação URCAMP
Nr32 apresentação URCAMP Nr32 apresentação URCAMP
Nr32 apresentação URCAMP
 
Nr32 resumo
Nr32 resumoNr32 resumo
Nr32 resumo
 
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalhoAmbiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
 
introdução semiologia
introdução semiologiaintrodução semiologia
introdução semiologia
 
Seguranca no trabalho
Seguranca no trabalhoSeguranca no trabalho
Seguranca no trabalho
 
manual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condçãomanual-de-prevencao e Segurnça na condção
manual-de-prevencao e Segurnça na condção
 
Epi
EpiEpi
Epi
 
HST
HSTHST
HST
 
COMPLETA _Doença Profissional e Doença do Trabalho - Copia.pptx
COMPLETA _Doença Profissional e Doença do Trabalho - Copia.pptxCOMPLETA _Doença Profissional e Doença do Trabalho - Copia.pptx
COMPLETA _Doença Profissional e Doença do Trabalho - Copia.pptx
 
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptxApresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
 
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptxApresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
Apresentação, normas e técnicas em segurança de acidente de trabalho.pptx
 
Prevenção e controle de perdas
Prevenção e controle de perdasPrevenção e controle de perdas
Prevenção e controle de perdas
 
Aula 2 - Higiene e segurança do trabalho.pdf
Aula 2 - Higiene e segurança do trabalho.pdfAula 2 - Higiene e segurança do trabalho.pdf
Aula 2 - Higiene e segurança do trabalho.pdf
 
aula biossegurança.pptx
aula biossegurança.pptxaula biossegurança.pptx
aula biossegurança.pptx
 
SaúDe Do Trabalhador I Aula
SaúDe Do Trabalhador I AulaSaúDe Do Trabalhador I Aula
SaúDe Do Trabalhador I Aula
 
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do TrabalhoAula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
Aula 1 - Higiene e Segurança do Trabalho
 
segurança e riscos ocupacionais em enfermagem
segurança e riscos ocupacionais em enfermagemsegurança e riscos ocupacionais em enfermagem
segurança e riscos ocupacionais em enfermagem
 

Último

Principios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed FísicaPrincipios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
AllanNovais4
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
SusanaMatos22
 
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
sidneyjmg
 
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptxAULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
DiegoFernandes857616
 
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptxdoenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
ccursog
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na EnfermagemMICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
sidneyjmg
 
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdfCartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Camila Lorranna
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúdePompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
FernandaCastro768379
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
jhordana1
 

Último (12)

Principios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed FísicaPrincipios do treinamento desportivo. Ed Física
Principios do treinamento desportivo. Ed Física
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
643727227-7233-Afetvidade-e-sexualidade-das-pessoas-com-deficie-ncia-mental.pptx
 
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagemHistoria de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
Historia de FLORENCE NIGHTINGALE na enfermagem
 
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptxAULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
AULA BANHO NO LEITO DE ENFERMAGEM...pptx
 
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptxdoenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
doenças transmitidas pelas arboviroses ARBOVIROSES - GALGON.pptx
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na EnfermagemMICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA na Enfermagem
 
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdfCartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
Cartilha Digital exercícios para OMBRO.pdf
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúdePompoarismo - uma abordagem para a saúde
Pompoarismo - uma abordagem para a saúde
 
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdfTeoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
Teoria de enfermagem de Callista Roy.pdf
 

Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx

  • 1. SEGURANÇA DO TRABALHO Professora: Luiza Razzini Grupo: Rossiele, Debora, Sara, Rafael e Diná
  • 2. A segurança do trabalho pode ser atendida como um conjunto de medidas adotadas visando minimizar os acidentes de trabalho, as doenças ocupacionais, bem como para proteger a integridade e a capacidade de trabalho do servidor Int r odução
  • 3. São orientações que definem procedimentos que devem obrigatoriamente ser aplicada para a proteção da saúde e segurança dos profissionais. Elas são elaboradas por comissão específica formulada por representantes do governo, empregadores e trabalhadores. PORTARIA Nº 3.214, DE 08 DE JUNHO DE 1978
  • 4. PORTARIA Nº 3.214, DE 08 DE JUNHO DE 1978 7.2.2. O PCMSO deverá considerar as questões incidentes sobre o indivíduo e a coletividade de trabalhadores, privilegiando o instrumental clínico- epidemiológico na abordagem da relação entre sua saúde e o trabalho. 7.2.3. O PCMSO deverá ter caráter de prevenção, rastreamento e diagnóstico precoce dos agravos à saúde relacionados ao trabalho, inclusive de natureza subclínica, além da constatação da existência de casos de doenças profissionais ou danos irreversíveis à saúde dos trabalhadores. 7.2.3. O 7.2.4. O PCMSO deverá ser planejado e implantado com base nos riscos à saúde dos trabalhadores, especialmente os identificados nas avaliações previstas nas demais Norma regulamentadora.
  • 5. QUAIS SÃOAS FUNÇÕES DA SEGURANÇADO TRABALHO ?  SELECIONAR METODOLOGIA PARA INVESTIGAÇÃO DEACIDENTES  ANALISAR CAUSAS DEACIDENTES  DETERMINAR CAUSAS DEACIDENTES  INVESTIGAR PERDAS RECORRENTES  ELABORAR RELATÓRIO DE ACIDENTES DE TRABALHO  PROPOR RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS  VERIFICAR EFICÁCIA DAS RECOMENDAÇÕES
  • 6. VOCÊ SABE QUAL A REAL IMPORTÂNCIA DA SEGURANÇADO TRABALHO NO AMBIENTE HOSPITALAR? Por ser um local onde se cuida de vários pacientes, o hospital requer o máximo de segurança – para os enfermos e os profissionais envolvidos. Os riscos podem ser os mais diversos, biológicos ou não.
  • 7. Segurança e saúde são preocupações gerais, seja dos trabalhadores ou dos empresários. A medicina preventiva pode ser o segredo para acabar com essas preocupações e ainda para reduzir gastos com tratamento de doenças que podem ser evitadas, especialmente as “doenças da modernidade” como o estresse, ansiedade e depressão.
  • 9. ASPESSOAS PERGUNTAM: O QUE PODE SERFEITO PARA PREVENIR OS ACIDENTES DE TRABALHO NA ENFERMAGEM? Um meio de prevenir ou diminuir os riscos de acidentes de trabalho por microrganismos patógenos seria fazer o uso correto de medidas de prevenção, como utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), não reencapar agulhas e descartá-las imediatamente após o seu uso junto ao lixo de perfurocortantes, educação.
  • 10. QUAL O PAPEL DA ENFERMAGEM NA SEGURANÇA DO TRABALHO? Todos os acidentes hospitalares são de de trabalho das áreas alto risco. Por ter um envolvimento direto com doenças e operar com aparelhos que oferecem riscos a quem os manipula, sem o devido cuidado, o dano à saúde do trabalhador e/ou dos pacientes pode ser irreversível
  • 11. QUAL O PAPEL DO ENFERMEIRO NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES? O enfermeiro instrui sobre o uso correto de equipamentos de proteção individual (EPIs) e adotam medidas para minimizar os riscos à saúde. Essas ações preventivas são essenciais para evitar doenças ocupacionais e garantir a segurança dos trabalhadores.
  • 12. SEGURANÇA DO PACIENTE: IMPORTÂNCIA, CUIDADOS ECOMO IMPLEMENTAR Ações em prol da segurança do paciente devem fazer parte da rotina de qualquer estabelecimento de saúde. Afinal, elas diminuem danos ao doente, com efeito positivo para os gestores, equipe médica e demais funcionários. Menor tempo de recuperação, maior qualidade de vida e melhora na imagem institucional estão entre os benefícios de investir nessas estratégias.
  • 13. Segurança do paciente é um conjunto de medidas para reduzir prejuízos à saúde decorrentes do cuidado do doente Conforme define o Ministério da Saúde: “A Segurança do Paciente é um dos seis atributos da qualidade do cuidado e tem adquirido, em todo o mundo, grande importância para os pacientes, famílias, gestores e profissionais de saúde com a finalidade de oferecer uma assistência segura”. O QUEÉSEGURANÇADO PACIENTE?
  • 15. É todo dispositivo ou produto de uso individual, utilizado pelo trabalhador, destinado a proteção contra riscos que ameaçam a segurança e a saúde no trabalho. Os equipamentos de EPI evitam o alto risco de doenças decorrentes da manipulação de produtos químicos e, inclusive, do contato com fluidos corporais. Proporcionam qualidade no atendimento e, consequentemente, a satisfação de todos (pacientes, familiares, colaboradores e instituição).
  • 16. RESPONSABILIDADES DO EMPREGADOR Comprar EPIs apropriados ao risco de cada atividade; Oferecer equipamentos com CA, o Certificado de Aprovação; Armazenar o EPI de maneira adequada; Substituir o EPI, se ele for extraviado ou danificado; Higienizar e realizar a manutenção periódica do EPI, caso seja de uso prolongado; Exigir a utilização de EPIs; Treinar os colaboradores para o uso correto desses equipamentos; Comunicar o Ministério do Trabalho a respeito de qualquer irregularidade em relação ao EPI RESPONSABILIDADES DO EMPREGADO Usar o EPI hospitalar apenas para o fim ao qual se destina; Manter o equipamento em boas condições, responsabilizando-se por sua conservação e seu armazenamento; Comunicar ao empregador qualquer modificação que torne o EPI inadequado para uso; Seguir as recomendações do empregador sobre o uso apropriado do equipamento de proteção
  • 17. O empregador está sujeito a multas se deixar de cumprir as regras vigentes, como o fornecimento de EPI ou equipamento adequado às funções dos colaboradores. Da mesma maneira, o empregado pode ser punido com advertências e, se houver reincidência, até mesmo com a dispensa por justa causa, caso descumpra as normas de segurança.
  • 19. MASCARAS COM FILTRO QUIMICO É indicado para profissionais que necessitam manipular substâncias químicas tóxicas PFF2/N95 É aconselhado para a proteção contra doenças específicas, pois impede completamente que os agentes nocivos à saúde e presentes no ar acessem as vias aéreas.
  • 20. Devemos lembrar que, depois do uso, os equipamentos descartáveis são considerados lixo hospitalar, portanto, devem ser lançados em lixeira específica e devidamente identificada. Esse cuidado evita a contaminação por agentes infecciosos. Quanto aos EPIs reutilizáveis, é fundamental que sejam destinados a locais específicos para correta higienização e esterilização.
  • 21.
  • 23. São equipamentos que devem ser fornecidos pela empresa com o trabalhadores dos objetivo de proteger os riscos fornecidos pelo ambiente de trabalho, de maneira coletiva. Portanto, sua finalidade é zelar pela saúde e pela integridade física dos colaboradores, pacientes, visitantes e fornecedores que frequentam o local.
  • 24. FITAS ZEBRADAS PLACAS EXTINTORES CORRIMÃO ALGUNS EPCS CHUVEIRO DE EMERGÊNCIA SISTEMA DE VENTILAÇÃO LAVA-OLHOS
  • 26. O QUE SÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS (NR) As Normas Regulamentadoras, conhecidas como NRs, são diretrizes obrigatórias que visam garantir a segurança e saúde dos trabalhadores no Brasil. Elaboradas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, elas abrangem uma ampla gama de aspectos relacionados ao ambiente de trabalho.
  • 27. E QUAIS SÃO SEUS PAPÉIS? Entre as várias NRs, as NRs relacionadas à saúde destacam-se por seus papéis cruciais na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais. Essas normas estabelecem procedimentos obrigatórios para identificar, avaliar e controlar riscos à saúde dos empregados.
  • 28. PRINCIPAIS NORMAS DE SEGURANÇA NA ENFERMAGEM
  • 29. NR-6 – Equipamento de Proteção Individual – EPIS Já a NR-6 é considerada uma das principais normas regulamentadora estabelecida para a indústria. Ela abrange todas as orientações com relação ao EPI (Equipamento de Proteção Individual) que diz respeito à fabricação, compra, fornecimento, treinamento, uso adequado, higiene e também conversação.
  • 30. NR-24 – Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais do Trabalho Por fim, a NR24 define as condições de higiene e conforto no ambiente de trabalho. Portanto, todos os locais devem adequar seus locais para refeições, banheiros, alojamentos, vestiários, vestimenta de trabalho, entre outros.
  • 31. NR-32: Segurança e saúde no trabalho em serviços de saúde. Quem trabalha no campo da saúde, a NR 32 é uma norma muito importante, visto que ela é responsável por salvaguardar a segurança dos trabalhadores que atuam nesse setor, evitando acidentes físicos, químicos e biológicos.
  • 32. O que é a NR 7 e PCMSO A Norma Regulamentadora 7é a norma que determina a implementação do Programa de Controle Médico de Saúde Operacional (PCMSO) nas empresas para prevenir doenças ocupacionais e acidentes de trabalho, independente do número de funcionários. Ex.: Exame admissional.
  • 33. PRINCIPAIS ACIDENTES DE TRABALHO NO SETOR DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE
  • 34. Definição de acidente de trabalho: Qualquer acidente que ocorra na execução do trabalho a serviço da empresa ou instituição, que gere lesão corporal ou perturbação funcional, permanente ou temporária, que cause a morte, a perda ou a redução da capacidade para o trabalho.
  • 35. A maior parte dos acidentes de trabalho em hospitais acontece na enfermagem Esses trabalhadores estão expostos a diversos riscos vindos do desenvolvimento de atividades assistenciais diretas e indiretas • cuidados prestados diretamente a pacientes • organização, limpeza, desinfecção de materiais, de equipamentos e do ambiente
  • 36. A maior parte dos acidentes de trabalho em ambiente hospitalar acontece entre técnicos de enfermagem, respondendo por mais da metade do número total de acidentes.
  • 37. FATORES QUE ENSEJAM A OCORRÊNCIA DE ACIDENTES DE TRABALHO
  • 38. Na enfermagem há exposição do trabalhador a cargas biológicas e a acidentes ao manipular pacientes com doenças transmissíveis, feridas cirúrgicas contaminadas, ostomias [aberturas no corpo que o conectam com o meio externo] e outras secreções humanas. Estão também expostos a riscos ao desenvolverem as rotinas de limpeza, desinfecção e esterilização de materiais contaminados. Falta de EPIs em quantidade e qualidade adequadas; não-treinamento do pessoal de enfermagem contra acidentes de trabalho. Verifica-se que a maioria dos trabalhadores resistem ao correto uso do EPI, aumentando a exposição a acidentes por cargas biológicas.
  • 39. Há também exposição a cargas fisiológicas, por exemplo: • o peso excessivo ao transportar pacientes; • manter-se em postura inadequada e incômoda para protege-lo e pô-lo em posição adequada. A exposição prolongada e constante a essas cargas pode causar doenças osteoarticulares com limitações físicas.
  • 40. ESTATÍSTICAS SOBRE ACIDENTES DE TRABALHO NA ASSISTÊNCIA À SAÚDE
  • 41. Os acidentes de trabalho nas atividades de atenção à saúde humana correspondem a cerca de 10% do total de acidentes de trabalho no Brasil. Dentre as diversas atividades econômicas, as que mais têm acidentes são mineração, construção civil, agricultura e indústrias madeireira, mecânica e metalúrgica.
  • 42. Acidentes de trabalho no setor de Saúde e Serviços Sociais em comparação com as demais atividades econômicas  Acidentes de trabalho ocorridos no setor Saúde e Serviços Sociais  Acidentes de trabalho nos demais setores de atividades econômicas Fonte: Cardoso, Telma A. de Oliveira. Biossegurança e qualidade dos serviços de saúde. Curitiba: InterSaberes, 2016. 90,2% 9,8% 2013 90,7% 9,3% 2012 91,3% 8,7% 2011
  • 43. Acidentes de trabalho no setor de Saúde e Serviços Sociais no ano de 2022 Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2023-07/acidentes-de-trabalho-no-brasil-chegaram-612-mil-no-ano- passado#:~:text=Trabalhadores%20da%20sa%C3%BAde&text=A%20atividade%20de%20atendimento%20hospitalar,de%20313.654%20no%20mesmo%20per%C3%AD odo. 90% 10% 2022
  • 44. PRINCIPAIS TIPOS DE ACIDENTES DE TRABALHO
  • 45. Acidentes de trabalho com profissionais de saúde de um hospital universitário O risco biológico é o que se apresenta com maior intensidade entre os profissionais que prestam assistência à saúde, pois os acidentes que envolveram material biológico (material perfurocortante e fluídos corporais) corresponderam a 76% das ocorrências neste hospital. Outras pesquisas apontaram que este tipo de acidente representa de 40% a 90% do total de acidentes de trabalho em ambientes hospitalares. Aproximadamente 90% das exposições ocorreram devido ao reencapamento de agulhas, ao manuseio incorreto de equipamentos nos procedimentos cirúrgicos e à manipulação do lixo no descarte, sem o devido cuidado. Fonte: Artigo científico publicado em 2009
  • 46. Os acidentes com material perfurocortante infectado com sangue são responsáveis por 80 a 90% das transmissões de doenças infecciosas entre trabalhadores de saúde.
  • 47.
  • 48. Fonte: CIPA do Hospital Regional de São José. Disponível em: http://cipahrsj.blogspot.com/2013/03/acidentes-de-trabalho-precisamos.html
  • 49. Os agentes infecciosos a que os trabalhadores da saúde mais estão expostos são os vírus das Hepatites B e C, e o vírus HIV.
  • 50. É considerado perfurocortante qualquer objeto que contenha cantos, bordas, pontas ou protuberâncias rígidas que sejam capazes de cortar ou causar perfurações, como bisturis, seringas e utensílios de vidro utilizados em laboratório. Cuidados aos manuseá-los para não se ferir: • Nunca reencapar agulhas após o uso • Nunca desconectar agulhas após o uso • Sempre que possível usar seringas e lancetas com dispositivos de segurança • Estar sempre atento para a movimentação de pessoas próximas • Usar técnica correta ao quebrar ampolas • Descartar os resíduos de forma segura
  • 51. Referências • CARDOSO, Telma A. de Oliveira. Biossegurança e qualidade dos serviços de saúde. Curitiba: InterSaberes, 2016. • MEDICINA S/A. Setor de atendimento hospitalar lidera ranking de acidentes de trabalho. 2023. Disponível em: <medicinasa.com.br/saude-acidentes-trabalho/>. Acesso em: 02 de Mai. 2024. • BAKKEL, Hanne Alves; ARAÚJO, Nelma M. Chagas de. Acidentes de trabalho com profissionais de saúde de um hospital universitário. 2009. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/prod/a/BF9Shyyhf7zx8Jzq7v8FcRf/>. Acesso em: 02 de Mai. 2024. • ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE MEDICINA DO TRABALHO. Ministério da Previdência divulga acidentes de trabalho de 2020. 2022. Disponível em: <https://www.anamt.org.br/portal/2022/03/21/previdencia-divulga-acidentes-de- trabalho-de- 2020/#:~:text=Os%20casos%20de%20assist%C3%AAncia%20m%C3%A9dica,casos%20a%2 0menos%20em%202020> Acesso em: 02 de Mai. 2024. • GANDRA, Alana. Acidentes de trabalho no Brasil somam 612 mil em 2022. 2023. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br /geral/noticia/2023-07/acidentes-de- trabalho-no-brasil-chegaram-612-mil-no-ano-passado>. Acesso em: 02 de Mai. 2024. • REVIVER. Dica sobre Materiais Perfurocortantes. 2021. Disponível em: <https://www.reviverepossivel.com/dica-sobre-materiais-perfurocortantes/>. Acesso em: 09 de Mai. 2024.