SlideShare uma empresa Scribd logo
Problemas Atmosféricos
Chuva Ácida
 A denominação de chuva ácida é
utilizada para qualquer chuva que
possua um valor de pH inferior a 4,5.
Esta acidez da chuva é causada pela
solubilização de alguns gases presentes
na atmosfera terrestre cuja hidrólise
seja ácida. Entre estes destacam-se os
gases contendo enxofre proveniente
das impurezas da queima dos
combustíveis fósseis.
Chuva Ácida
Os gases lançados na atmosfera são
os grandes responsáveis pelas chuvas ácidas
Consequências da Chuva Ácida
Para a saúde
 A chuva ácida liberta metais tóxicos que estavam
no solo. Esses metais podem contaminar os rios e
serem inadvertidamente utilizados pelo homem
causando sérios problemas de saúde.
Nas Casas, Prédios e demais edifícios
 A chuva ácida também ajuda a corroer alguns dos
materiais utilizados nas construções, danificando
algumas estruturas, como as barragens, as
turbinas de geração de energia, etc.
Para o meio ambiente
 Lagos - Os lagos podem ser os mais prejudicados
com o efeito das chuvas ácidas, pois podem ficar
totalmente acidificados perdendo toda a sua vida.
Consequências da Chuva Ácida
 Desflorestação - A chuva ácida provoca
clareiras, matando algumas árvores de cada vez.
Podemos imaginar uma floresta, que vai sendo
progressivamente dizimada, podendo
eventualmente ser até destruída.
 Agricultura - A chuva ácida afeta as plantações
quase da mesma forma que as florestas, no
entanto a destruição é mais rápida, uma vez que
as plantas são todas do mesmo tamanho e assim,
igualmente atingidas pelas chuvas ácidas.
Efeito Estufa
 É um mecanismo natural do planeta Terra
para possibilitar a manutenção da
temperatura numa média de 15ºC, ideal
para o equilíbrio de grande parte das
formas de vida em nosso planeta. Sem o
efeito estufa natural, o planeta Terra
poderia ficar muito frio, inviabilizando o
desenvolvimento de grande parte das
espécies animais e vegetais. Isso
ocorreria, pois a radiação solar refletida
pela Terra se perderia totalmente.
Problemas atmosféricos
Chuva Ácida
 A ação do homem e o aumento do efeito estufa
artificial
O efeito estufa potencializado pela queima de
combustíveis fósseis tem colaborado com o aumento
da temperatura no globo terrestre nas últimas
décadas. Pesquisas recentes indicaram que o século
XX foi o mais quente dos últimos 500 anos.
Pesquisadores do clima afirmam que, num futuro
próximo, o aumento da temperatura provocado pelo
efeito estufa poderá ocasionar o derretimento das
calotas polares e o aumento do nível dos mares.
Como conseqüência, muitas cidades litorâneas
poderão desaparecer do mapa.
Problemas atmosféricos
Inversão Térmica
 Como ocorre:
A camada de ar fria, por ser mais pesada, acaba
descendo e ficando numa região próxima a
superfície terrestre, retendo os poluentes. O ar
quente, por ser mais leve, fica numa camada
superior, impedindo a dispersão dos poluentes.
Este fenômeno climático pode ocorrer em
qualquer dia do ano, porém é no inverno que ele
é mais comum. Nesta época do ano as chuvas
são raras, dificultando ainda mais a dispersão dos
poluentes, sendo que o problema se agrava.
Inversão Térmica
 Problemas de saúde:
Este fenômeno afeta diretamente a saúde
das pessoas, principalmente das crianças,
provocando doenças respiratórias, cansaço
entre outros problemas de saúde. Pessoas
que possuem doenças como, por exemplo,
bronquite e asma são as mais afetadas
com esta situação.
Inversão Térmica
 Soluções:
Soluções para estes problemas estão ligados
diretamente à adoção de politicas ambientais
eficientes que visem diminuir o nível de poluição
do ar nos grandes centros urbanos. A substituição
de combustíveis fósseis por biocombustíveis ou
energia elétrica poderia reduzir significativamente
este problema. Campanhas públicas
conscientizando as pessoas sobre a necessidade
de trocar o transporte individual (particular) pelo
transporte público (ônibus e metrô) também
ajudaria a amenizar o problema.
A Destruição da Camada de Ozônio
Camada de ozônio é uma área da estratosfera
(altas camadas da atmosfera, de 25 a 35 km de
altitude) que possui uma elevada concentração
de ozônio. Esta camada funciona como uma
espécie de "escudo protetor" para o planeta
Terra, pois absorve cerca de 98% da radiação
ultravioleta de alta frequência emitida pelo Sol.
A partir de 1980, os cientistas começaram a
acumular evidências de que a camada de ozônio
estava sendo destruída, resultando num aumento
dos níveis de radiação ultravioleta B que
alcançam a superfície da Terra, que por sua vez
pode levar a uma maior chance de exposição
excessiva à radiação ultravioleta e
desenvolvimento dos seus efeitos nocivos: câncer
de pele, catarata, supressão imunológica, dentre
outros.
A Destruição da Camada de Ozônio
Realmente o homem vem produzindo até hoje
substâncias que destroem a camada de ozônio,
tornando-a fina, em alguns lugares do mundo,
principalmente sobre as regiões próximas ao Polo
Sul e Polo Norte.
Das substâncias prejudiciais se encontram o grupo:
 Gases clorofluorcarbonos (CFCs) - os mais
perigosos;
 Dos óxidos nítricos e nitrosos - expelidos pelos
exaustores dos veículos;
 Dióxido de Carbono (CO²), produzido pela
queima de combustíveis fósseis (como o carvão e
o petróleo).
A Destruição da Camada de Ozônio
A Destruição da Camada de Ozônio
 O Processo de destruição da camada de ozônio
começa quando o clorofluorcarbono (CFC) –
largamente utilizado pela indústria em aerossóis,
ar-condicionado, refrigeradores, espumas
isolantes – e outras substâncias destruidoras de
ozônio, também chamadas de ODS (ozone
depleting substances), tais como pesticidas,
metilclorofórmio e substâncias utilizadas nos
extintores de incêndio, são liberadas na
atmosfera.
 Uma vez na atmosfera, esses produtos químicos,
migram para a estratosfera, carregados por
correntes de ar, num processo que pode levar
vários anos.

A Destruição da Camada de Ozônio
 Ao se degradar na atmosfera, pela ação da
radiação ultravioleta , o CFC e demais ODS
liberam átomos de cloro e bromo, dentre outros,
que iniciam o processo de destruição do ozônio.
 O controle internacional reduziu a liberação de
CFC e outras substâncias destruidoras de ozônio,
entretanto o processo atmosférico natural só
deverá reparar a camada de ozônio por volta do
ano 2050. Até que ocorra a reparação da camada
de ozônio poderemos esperar aumentos nos
níveis de radiação ultravioleta na superfície da
Terra e consequentemente de seus efeitos
nocivos sobre todos os seres vivos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Climas do-brasil
Climas do-brasilClimas do-brasil
Climas do-brasil
Stéfano Silveira
 
Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
João José Ferreira Tojal
 
Geografia continente europeu
Geografia   continente europeuGeografia   continente europeu
Geografia continente europeu
André Luiz Marques
 
Europa aspectos gerais
Europa aspectos geraisEuropa aspectos gerais
Europa aspectos gerais
Colégio Nova Geração COC
 
Europa economia, população e contexto histórico
Europa economia, população e contexto históricoEuropa economia, população e contexto histórico
Europa economia, população e contexto histórico
Colégio Nova Geração COC
 
Região norte
Região norteRegião norte
Região norte
Prof. Francesco Torres
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
Ivone Rosa Sa
 
Antartida
AntartidaAntartida
Antartida
TI Medianeira
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
ETEC de Barueri
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
Prof.Paulo/geografia
 
Região sul do Brasil
Região sul do BrasilRegião sul do Brasil
Região sul do Brasil
Nome Sobrenome
 
Transporte no brasil
Transporte no brasilTransporte no brasil
Transporte no brasil
Luciano Pessanha
 
Geografia continente africano
Geografia   continente africanoGeografia   continente africano
Geografia continente africano
André Luiz Marques
 
A Regionalização da América
A Regionalização da AméricaA Regionalização da América
A Regionalização da América
Cadernizando
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
karolpoa
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
Alexia 14
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climática
Roberta Sumar
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
Camila Brito
 

Mais procurados (20)

Climas do-brasil
Climas do-brasilClimas do-brasil
Climas do-brasil
 
Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
 
Geografia continente europeu
Geografia   continente europeuGeografia   continente europeu
Geografia continente europeu
 
Europa aspectos gerais
Europa aspectos geraisEuropa aspectos gerais
Europa aspectos gerais
 
Europa economia, população e contexto histórico
Europa economia, população e contexto históricoEuropa economia, população e contexto histórico
Europa economia, população e contexto histórico
 
Região norte
Região norteRegião norte
Região norte
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
 
Antartida
AntartidaAntartida
Antartida
 
Fatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticosFatores e elementos climáticos
Fatores e elementos climáticos
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
Região sul do Brasil
Região sul do BrasilRegião sul do Brasil
Região sul do Brasil
 
Transporte no brasil
Transporte no brasilTransporte no brasil
Transporte no brasil
 
Geografia continente africano
Geografia   continente africanoGeografia   continente africano
Geografia continente africano
 
A Regionalização da América
A Regionalização da AméricaA Regionalização da América
A Regionalização da América
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Dinâmica climática
Dinâmica climáticaDinâmica climática
Dinâmica climática
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
 

Destaque

Problemas atmosféricos
Problemas atmosféricosProblemas atmosféricos
Problemas atmosféricos
quangeius
 
Los seres vivos
Los seres vivosLos seres vivos
Los seres vivos
anitarobleslara
 
Ciencias o ar
Ciencias   o arCiencias   o ar
Ciencias o ar
Silmara Robles
 
Ecosistema
EcosistemaEcosistema
Ecosistema
magaly84
 
Importância da atmosfera para os seres vivos
Importância da atmosfera para os seres vivosImportância da atmosfera para os seres vivos
Importância da atmosfera para os seres vivos
Débora Neves
 
La importancia del agua en los seres vivos
La importancia del agua en los seres vivosLa importancia del agua en los seres vivos
La importancia del agua en los seres vivos
Jessy Pujota
 
A Atmosfera Terrestre
A Atmosfera TerrestreA Atmosfera Terrestre
A Atmosfera Terrestre
Ruben Almeida
 
Ar tr
Ar   trAr   tr
Agressões Ambientais
Agressões AmbientaisAgressões Ambientais
Agressões Ambientais
guest7e4839
 
Importância do ar para os seres vivos
Importância do ar para os seres vivosImportância do ar para os seres vivos
Importância do ar para os seres vivos
Agrupamento de Escolas de Mortágua
 
Ar
ArAr
A importância do ar para os seres vivos
A importância do ar para os seres vivosA importância do ar para os seres vivos
A importância do ar para os seres vivos
Conceicao Durao
 
A importância do ar para os seres vivos.
A importância do ar para os seres vivos.A importância do ar para os seres vivos.
A importância do ar para os seres vivos.
MariaJoão Agualuza
 
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e PropriedadesIV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
Rebeca Vale
 
Propriedades do ar
Propriedades do arPropriedades do ar
Propriedades do ar
António Gameiro
 

Destaque (15)

Problemas atmosféricos
Problemas atmosféricosProblemas atmosféricos
Problemas atmosféricos
 
Los seres vivos
Los seres vivosLos seres vivos
Los seres vivos
 
Ciencias o ar
Ciencias   o arCiencias   o ar
Ciencias o ar
 
Ecosistema
EcosistemaEcosistema
Ecosistema
 
Importância da atmosfera para os seres vivos
Importância da atmosfera para os seres vivosImportância da atmosfera para os seres vivos
Importância da atmosfera para os seres vivos
 
La importancia del agua en los seres vivos
La importancia del agua en los seres vivosLa importancia del agua en los seres vivos
La importancia del agua en los seres vivos
 
A Atmosfera Terrestre
A Atmosfera TerrestreA Atmosfera Terrestre
A Atmosfera Terrestre
 
Ar tr
Ar   trAr   tr
Ar tr
 
Agressões Ambientais
Agressões AmbientaisAgressões Ambientais
Agressões Ambientais
 
Importância do ar para os seres vivos
Importância do ar para os seres vivosImportância do ar para os seres vivos
Importância do ar para os seres vivos
 
Ar
ArAr
Ar
 
A importância do ar para os seres vivos
A importância do ar para os seres vivosA importância do ar para os seres vivos
A importância do ar para os seres vivos
 
A importância do ar para os seres vivos.
A importância do ar para os seres vivos.A importância do ar para os seres vivos.
A importância do ar para os seres vivos.
 
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e PropriedadesIV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
 
Propriedades do ar
Propriedades do arPropriedades do ar
Propriedades do ar
 

Semelhante a Problemas atmosféricos

Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
Andreia Pereira
 
Poluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.pptPoluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.ppt
IsabelMaria77
 
Poluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.pptPoluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.ppt
IsabelMaria77
 
Problemas Ambientais AtmosféRicos
Problemas Ambientais AtmosféRicosProblemas Ambientais AtmosféRicos
Problemas Ambientais AtmosféRicos
guest13903fa1
 
Problemas Ambientais
Problemas AmbientaisProblemas Ambientais
Problemas Ambientais
24261josecastro
 
Trabalho ciências. adriana, catarina, josé
Trabalho ciências. adriana, catarina, josé Trabalho ciências. adriana, catarina, josé
Trabalho ciências. adriana, catarina, josé
Adriana Monteiro
 
Poluição do ar
Poluição do arPoluição do ar
Poluição do ar
Danielle1610
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
meninas9d
 
A poluição na atmosfera
A poluição na atmosferaA poluição na atmosfera
A poluição na atmosfera
Sandra Alves
 
Aula da 5ª série efeito estufa 2008
Aula da 5ª série efeito estufa 2008Aula da 5ª série efeito estufa 2008
Aula da 5ª série efeito estufa 2008
Lusiane Carvalho da Silva
 
Alterações na atmosfera e suas implicações
Alterações na atmosfera e suas implicaçõesAlterações na atmosfera e suas implicações
Alterações na atmosfera e suas implicações
guest3eaec9
 
Trabalho Pedro
Trabalho PedroTrabalho Pedro
Trabalho Pedro
vidasegura
 
Poluição atmosferica
Poluição atmosfericaPoluição atmosferica
Poluição atmosferica
Mayjö .
 
Poluição do ar
Poluição do arPoluição do ar
Poluição do ar
guest1481536
 
Pol. Do Ar
Pol. Do ArPol. Do Ar
Pol. Do Ar
guest13903fa1
 
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
Leonor Vaz Pereira
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
Jackson de Barros
 
Influência da atividade humana na temperatura e no clima
Influência da atividade humana na temperatura e no climaInfluência da atividade humana na temperatura e no clima
Influência da atividade humana na temperatura e no clima
henriquemsg
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
Helena Marques
 
Redução da camada de ozônio 1 ano seminário
Redução da camada de ozônio 1 ano seminárioRedução da camada de ozônio 1 ano seminário
Redução da camada de ozônio 1 ano seminário
Geová da Silva
 

Semelhante a Problemas atmosféricos (20)

Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
Poluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.pptPoluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.ppt
 
Poluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.pptPoluicao_atmosferica.ppt
Poluicao_atmosferica.ppt
 
Problemas Ambientais AtmosféRicos
Problemas Ambientais AtmosféRicosProblemas Ambientais AtmosféRicos
Problemas Ambientais AtmosféRicos
 
Problemas Ambientais
Problemas AmbientaisProblemas Ambientais
Problemas Ambientais
 
Trabalho ciências. adriana, catarina, josé
Trabalho ciências. adriana, catarina, josé Trabalho ciências. adriana, catarina, josé
Trabalho ciências. adriana, catarina, josé
 
Poluição do ar
Poluição do arPoluição do ar
Poluição do ar
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
A poluição na atmosfera
A poluição na atmosferaA poluição na atmosfera
A poluição na atmosfera
 
Aula da 5ª série efeito estufa 2008
Aula da 5ª série efeito estufa 2008Aula da 5ª série efeito estufa 2008
Aula da 5ª série efeito estufa 2008
 
Alterações na atmosfera e suas implicações
Alterações na atmosfera e suas implicaçõesAlterações na atmosfera e suas implicações
Alterações na atmosfera e suas implicações
 
Trabalho Pedro
Trabalho PedroTrabalho Pedro
Trabalho Pedro
 
Poluição atmosferica
Poluição atmosfericaPoluição atmosferica
Poluição atmosferica
 
Poluição do ar
Poluição do arPoluição do ar
Poluição do ar
 
Pol. Do Ar
Pol. Do ArPol. Do Ar
Pol. Do Ar
 
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
51.2.poluição e degradação de recursos2013.pol atmosférica
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
 
Influência da atividade humana na temperatura e no clima
Influência da atividade humana na temperatura e no climaInfluência da atividade humana na temperatura e no clima
Influência da atividade humana na temperatura e no clima
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
Redução da camada de ozônio 1 ano seminário
Redução da camada de ozônio 1 ano seminárioRedução da camada de ozônio 1 ano seminário
Redução da camada de ozônio 1 ano seminário
 

Mais de Eliena Leal

Geosfera: Dinâmica interna e interna da Terra
Geosfera: Dinâmica interna e interna da TerraGeosfera: Dinâmica interna e interna da Terra
Geosfera: Dinâmica interna e interna da Terra
Eliena Leal
 
As cidades brasileiras
As cidades brasileirasAs cidades brasileiras
As cidades brasileiras
Eliena Leal
 
Hidrografia e suas particularidades
Hidrografia e suas particularidadesHidrografia e suas particularidades
Hidrografia e suas particularidades
Eliena Leal
 
Hidrografia
Hidrografia Hidrografia
Hidrografia
Eliena Leal
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
Eliena Leal
 
6º o universo e paisagem
6º o universo e paisagem6º o universo e paisagem
6º o universo e paisagem
Eliena Leal
 
Atividade sobre Escala
Atividade sobre EscalaAtividade sobre Escala
Atividade sobre Escala
Eliena Leal
 
Problemas atimosfericos
Problemas atimosfericosProblemas atimosfericos
Problemas atimosfericos
Eliena Leal
 
Poder paralello
Poder paralelloPoder paralello
Poder paralello
Eliena Leal
 
Poder paralelo
Poder paraleloPoder paralelo
Poder paralelo
Eliena Leal
 

Mais de Eliena Leal (10)

Geosfera: Dinâmica interna e interna da Terra
Geosfera: Dinâmica interna e interna da TerraGeosfera: Dinâmica interna e interna da Terra
Geosfera: Dinâmica interna e interna da Terra
 
As cidades brasileiras
As cidades brasileirasAs cidades brasileiras
As cidades brasileiras
 
Hidrografia e suas particularidades
Hidrografia e suas particularidadesHidrografia e suas particularidades
Hidrografia e suas particularidades
 
Hidrografia
Hidrografia Hidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
6º o universo e paisagem
6º o universo e paisagem6º o universo e paisagem
6º o universo e paisagem
 
Atividade sobre Escala
Atividade sobre EscalaAtividade sobre Escala
Atividade sobre Escala
 
Problemas atimosfericos
Problemas atimosfericosProblemas atimosfericos
Problemas atimosfericos
 
Poder paralello
Poder paralelloPoder paralello
Poder paralello
 
Poder paralelo
Poder paraleloPoder paralelo
Poder paralelo
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 

Problemas atmosféricos

  • 2. Chuva Ácida  A denominação de chuva ácida é utilizada para qualquer chuva que possua um valor de pH inferior a 4,5. Esta acidez da chuva é causada pela solubilização de alguns gases presentes na atmosfera terrestre cuja hidrólise seja ácida. Entre estes destacam-se os gases contendo enxofre proveniente das impurezas da queima dos combustíveis fósseis.
  • 3. Chuva Ácida Os gases lançados na atmosfera são os grandes responsáveis pelas chuvas ácidas
  • 4. Consequências da Chuva Ácida Para a saúde  A chuva ácida liberta metais tóxicos que estavam no solo. Esses metais podem contaminar os rios e serem inadvertidamente utilizados pelo homem causando sérios problemas de saúde. Nas Casas, Prédios e demais edifícios  A chuva ácida também ajuda a corroer alguns dos materiais utilizados nas construções, danificando algumas estruturas, como as barragens, as turbinas de geração de energia, etc. Para o meio ambiente  Lagos - Os lagos podem ser os mais prejudicados com o efeito das chuvas ácidas, pois podem ficar totalmente acidificados perdendo toda a sua vida.
  • 5. Consequências da Chuva Ácida  Desflorestação - A chuva ácida provoca clareiras, matando algumas árvores de cada vez. Podemos imaginar uma floresta, que vai sendo progressivamente dizimada, podendo eventualmente ser até destruída.  Agricultura - A chuva ácida afeta as plantações quase da mesma forma que as florestas, no entanto a destruição é mais rápida, uma vez que as plantas são todas do mesmo tamanho e assim, igualmente atingidas pelas chuvas ácidas.
  • 6. Efeito Estufa  É um mecanismo natural do planeta Terra para possibilitar a manutenção da temperatura numa média de 15ºC, ideal para o equilíbrio de grande parte das formas de vida em nosso planeta. Sem o efeito estufa natural, o planeta Terra poderia ficar muito frio, inviabilizando o desenvolvimento de grande parte das espécies animais e vegetais. Isso ocorreria, pois a radiação solar refletida pela Terra se perderia totalmente.
  • 8. Chuva Ácida  A ação do homem e o aumento do efeito estufa artificial O efeito estufa potencializado pela queima de combustíveis fósseis tem colaborado com o aumento da temperatura no globo terrestre nas últimas décadas. Pesquisas recentes indicaram que o século XX foi o mais quente dos últimos 500 anos. Pesquisadores do clima afirmam que, num futuro próximo, o aumento da temperatura provocado pelo efeito estufa poderá ocasionar o derretimento das calotas polares e o aumento do nível dos mares. Como conseqüência, muitas cidades litorâneas poderão desaparecer do mapa.
  • 10. Inversão Térmica  Como ocorre: A camada de ar fria, por ser mais pesada, acaba descendo e ficando numa região próxima a superfície terrestre, retendo os poluentes. O ar quente, por ser mais leve, fica numa camada superior, impedindo a dispersão dos poluentes. Este fenômeno climático pode ocorrer em qualquer dia do ano, porém é no inverno que ele é mais comum. Nesta época do ano as chuvas são raras, dificultando ainda mais a dispersão dos poluentes, sendo que o problema se agrava.
  • 11. Inversão Térmica  Problemas de saúde: Este fenômeno afeta diretamente a saúde das pessoas, principalmente das crianças, provocando doenças respiratórias, cansaço entre outros problemas de saúde. Pessoas que possuem doenças como, por exemplo, bronquite e asma são as mais afetadas com esta situação.
  • 12. Inversão Térmica  Soluções: Soluções para estes problemas estão ligados diretamente à adoção de politicas ambientais eficientes que visem diminuir o nível de poluição do ar nos grandes centros urbanos. A substituição de combustíveis fósseis por biocombustíveis ou energia elétrica poderia reduzir significativamente este problema. Campanhas públicas conscientizando as pessoas sobre a necessidade de trocar o transporte individual (particular) pelo transporte público (ônibus e metrô) também ajudaria a amenizar o problema.
  • 13. A Destruição da Camada de Ozônio Camada de ozônio é uma área da estratosfera (altas camadas da atmosfera, de 25 a 35 km de altitude) que possui uma elevada concentração de ozônio. Esta camada funciona como uma espécie de "escudo protetor" para o planeta Terra, pois absorve cerca de 98% da radiação ultravioleta de alta frequência emitida pelo Sol. A partir de 1980, os cientistas começaram a acumular evidências de que a camada de ozônio estava sendo destruída, resultando num aumento dos níveis de radiação ultravioleta B que alcançam a superfície da Terra, que por sua vez pode levar a uma maior chance de exposição excessiva à radiação ultravioleta e desenvolvimento dos seus efeitos nocivos: câncer de pele, catarata, supressão imunológica, dentre outros.
  • 14. A Destruição da Camada de Ozônio
  • 15. Realmente o homem vem produzindo até hoje substâncias que destroem a camada de ozônio, tornando-a fina, em alguns lugares do mundo, principalmente sobre as regiões próximas ao Polo Sul e Polo Norte. Das substâncias prejudiciais se encontram o grupo:  Gases clorofluorcarbonos (CFCs) - os mais perigosos;  Dos óxidos nítricos e nitrosos - expelidos pelos exaustores dos veículos;  Dióxido de Carbono (CO²), produzido pela queima de combustíveis fósseis (como o carvão e o petróleo). A Destruição da Camada de Ozônio
  • 16. A Destruição da Camada de Ozônio  O Processo de destruição da camada de ozônio começa quando o clorofluorcarbono (CFC) – largamente utilizado pela indústria em aerossóis, ar-condicionado, refrigeradores, espumas isolantes – e outras substâncias destruidoras de ozônio, também chamadas de ODS (ozone depleting substances), tais como pesticidas, metilclorofórmio e substâncias utilizadas nos extintores de incêndio, são liberadas na atmosfera.  Uma vez na atmosfera, esses produtos químicos, migram para a estratosfera, carregados por correntes de ar, num processo que pode levar vários anos.
  • 17.
  • 18. A Destruição da Camada de Ozônio  Ao se degradar na atmosfera, pela ação da radiação ultravioleta , o CFC e demais ODS liberam átomos de cloro e bromo, dentre outros, que iniciam o processo de destruição do ozônio.  O controle internacional reduziu a liberação de CFC e outras substâncias destruidoras de ozônio, entretanto o processo atmosférico natural só deverá reparar a camada de ozônio por volta do ano 2050. Até que ocorra a reparação da camada de ozônio poderemos esperar aumentos nos níveis de radiação ultravioleta na superfície da Terra e consequentemente de seus efeitos nocivos sobre todos os seres vivos.