SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Dr. Emanoel Barreto
                                e.barreto@ufrnet.br
                                   @VelhoBarreto
                            Monitora: Silvia Correia




  JORNALISMO IMPRESSO
Da forma ao sentido
DA FORMA AO SENTIDO

 Século XXI e o jornalismo impresso:
    A inserção do computador nas artes gráficas, e a ameaça corriqueira da internet como nova fonte de informação,
     tem levado o design a ganhar relevância como estratégia da diferenciação e forte instrumento para uma
     reformulação no fazer jornalístico.


 Design jornalístico
      Nicho do design gráfico dedicado às publicações jornalísticas (jornais e revistas);
      Um dos componentes da gramática produtiva do discurso jornalístico;
      É a partir dele que o discurso é estruturado;
      A estratégia comunicativa imposta pelo design de um jornal é realizada de acordo com as regras do projeto gráfico
       do periódico e das orientações editoriais.

    Características:
         Valorização do conteúdo pela organização da página, com adoção de níveis para criar diferentes velocidades de leitura
          (hierarquização);
         Modulação e modelização como forma de padronização da diagramação;
         Divisão dos conteúdos em peças para os diferentes gêneros jornalísticos;
         Rigor no uso da tipografia;
         Parcimônia no uso de cores e respeito aos preceitos da cor-informação;
         Ênfase na edição de fotografias
         Uso consistente da infografia
DA FORMA AO SENTIDO

FORMA E CONTEÚDO
  Os dispositivos de imprensa escrita são caracterizados por exigências relativas à:

       Visibilidade
       Legibilidade
       Inteligibilidade
       Identidade
       Organização
       Diversidade

  Um jornal/revista deve compor páginas em que as notícias estejam facilmente identificadas e apreendidas
   pelo leitor;

  A exposição de assuntos deve ser a mais clara e legível possível;

  Deve levar ao entendimento do porquê e do como das notícias, por meio de comentários e desdobramentos
   dos fatos.
DA FORMA AO SENTIDO

 Visibilidade
  Ligada a um importante princípio de percepção visual: a simplicidade.

  Aquilo que se apresenta de forma simples é mais fácil de ser identificado, imaginado e
   memorizado.

  É tendência a simplificação e o bom ordenamento das páginas no design jornalístico
   atual;

  Diferentes recursos visuais têm sido utilizados para criar áreas de atração visual;

  Os projetos gráficos têm dedicado mais atenção às coordenações e subordinações dos
   elementos visuais.
DA FORMA AO SENTIDO
 Legibilidade
 Tipografia: tem a tarefa de tornar o texto escrito legível; É ela um das responsáveis por dar energia e
  vida ao texto;

 A missão da tipografia é honrar o texto e que as letras têm vida e dignidade próprias – Robert Bringhurst:
“Letras que honram e elucidam o que os homens observam e dizem também merecem ser honradas. Palavras bem escolhidas
  merecem letras bem escolhidas; estas, por sua vez, merecem ser compostas com carinho, inteligência, conhecimento e
  habilidade. A tipografia é um elo, e como tal deve ser tão forte quanto o resto da corrente, por uma questão de honra, cortesia
  ou puro deleite”

 Para cada tipo de texto existe uma forma adequada de uso da tipografia;

 As camadas de cada nível do texto devem ser formalmente consistentes, distintas e harmônicas;

 Funções da tipografia, segundo Bringhurst:
       Convite à leitura;
       Revelação do teor e significado do texto;
       Clareza da estrutura;
       Ordem do texto
       Conexão do texto a outros elementos
       Indução a um estado de repouso energético, que é a condição ideal da leitura
DA FORMA AO SENTIDO

Inteligibilidade
     Compreensão dos fatos;
     O aprofundamento
     Comentários dos acontecimentos;
     Fragmentação da matéria em peças


   No jornalismo, o ordenamento dos conteúdos se dá a partir do valor-notícia atribuído a cada assunto, visando a estruturar uma hierarquia, a qual será
    expressa na diagramação da página.
        Hierarquização das matérias por ordem de importância (destaque para os assuntos com maior valor-notícia).

        Destaque:
               Área que a matéria ocupa;
               Lugar na página;
               Pelo tratamento tipográfico;
               Serve também para identificar o posicionamento discursivo do periódico

   Fragmentação do texto
        Tendência que vem crescendo ao longo da história do jornalismo;
        Atingiu o auge com o advento do computador como ferramenta de produção jornalística;
        Ganhou força com a internet por influência do modo de leitura atual;


        Enunciação jornalística atual:
             Busca atingir leitores habituados à leitura hipertextual, não linear, fragmentada em diversas janelas;
             Os conteúdos jornalísticos fragmentam-se em pequenas peças explicativas, informativas ou opinativas
DA FORMA AO SENTIDO

 Identidade
   Paleta de cores: cada caderno deve ter tons derivados de sua cor principal, que serão usados tanto na
    capa do jornal quanto nas páginas internas, para reforçar a identidade temática.


 Organização
   Os textos, as fotos e os infográficos são editados de acordo com espaços pré-estabelecidos e fixos.


 Diversidade
   Títulos especiais: formas diferentes de usar fonte e título possibilitaram o tratamento especial de
    páginas e reportagens, sem que se perca a identidade do conjunto do jornal
NOVO
 JORNAL

 Diagramação do
  impresso passou
  por alterações ao
  longo dos anos;

 Hoje em dia, é
  considerado
  referência no RN
  com seu projeto
  gráfico e visual




 http://www.novojornal.jor.br/publicadas/agosto_2012
http://kiosko.net/


CAPAS – JORNAIS PELO MUNDO

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Jornal da forma ao sentido

Jornalismo de revista - projeto editorial
Jornalismo de revista - projeto editorialJornalismo de revista - projeto editorial
Jornalismo de revista - projeto editorial
Barreto
 
Jornal de pesquisa
Jornal de pesquisaJornal de pesquisa
Jornal de pesquisa
marimidlej
 
Jornal de pesquisa
Jornal de pesquisaJornal de pesquisa
Jornal de pesquisa
marimidlej
 
Introducao-ao-jornal-escolar- produção.pptx
Introducao-ao-jornal-escolar- produção.pptxIntroducao-ao-jornal-escolar- produção.pptx
Introducao-ao-jornal-escolar- produção.pptx
RozanaSilva7
 
Conceituando Editoração Eletrônica
Conceituando Editoração EletrônicaConceituando Editoração Eletrônica
Conceituando Editoração Eletrônica
Universidade Federal Fluminense
 
Criação de Impressos
Criação de ImpressosCriação de Impressos
Criação de Impressos
clafajardo
 
Ef lendo e_compreendendo_os_generos_textuais_do_suporte_jornal
Ef lendo e_compreendendo_os_generos_textuais_do_suporte_jornalEf lendo e_compreendendo_os_generos_textuais_do_suporte_jornal
Ef lendo e_compreendendo_os_generos_textuais_do_suporte_jornal
Dilma Maria Lucena Álvares
 
Projeto tecnologias na sala de aula - PROINFO
Projeto tecnologias na sala de aula - PROINFOProjeto tecnologias na sala de aula - PROINFO
Projeto tecnologias na sala de aula - PROINFO
Mônica Almeida Neves
 
As mudanças na representação visual dos jornais, com o surgimento dos tablets
As mudanças na representação visual dos jornais, com o surgimento dos tabletsAs mudanças na representação visual dos jornais, com o surgimento dos tablets
As mudanças na representação visual dos jornais, com o surgimento dos tablets
Raquel Cordeiro
 
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
Jomari
 
Damasceno patricia-2013-design-jornais
Damasceno patricia-2013-design-jornaisDamasceno patricia-2013-design-jornais
Damasceno patricia-2013-design-jornais
Blogotipos - Diário das Marcas
 
O texto
O textoO texto
O texto
Josué Brazil
 
9 ano
9 ano9 ano
O jornal na escola
O jornal na escolaO jornal na escola
O jornal na escola
Diego Alvarez
 

Semelhante a Jornal da forma ao sentido (14)

Jornalismo de revista - projeto editorial
Jornalismo de revista - projeto editorialJornalismo de revista - projeto editorial
Jornalismo de revista - projeto editorial
 
Jornal de pesquisa
Jornal de pesquisaJornal de pesquisa
Jornal de pesquisa
 
Jornal de pesquisa
Jornal de pesquisaJornal de pesquisa
Jornal de pesquisa
 
Introducao-ao-jornal-escolar- produção.pptx
Introducao-ao-jornal-escolar- produção.pptxIntroducao-ao-jornal-escolar- produção.pptx
Introducao-ao-jornal-escolar- produção.pptx
 
Conceituando Editoração Eletrônica
Conceituando Editoração EletrônicaConceituando Editoração Eletrônica
Conceituando Editoração Eletrônica
 
Criação de Impressos
Criação de ImpressosCriação de Impressos
Criação de Impressos
 
Ef lendo e_compreendendo_os_generos_textuais_do_suporte_jornal
Ef lendo e_compreendendo_os_generos_textuais_do_suporte_jornalEf lendo e_compreendendo_os_generos_textuais_do_suporte_jornal
Ef lendo e_compreendendo_os_generos_textuais_do_suporte_jornal
 
Projeto tecnologias na sala de aula - PROINFO
Projeto tecnologias na sala de aula - PROINFOProjeto tecnologias na sala de aula - PROINFO
Projeto tecnologias na sala de aula - PROINFO
 
As mudanças na representação visual dos jornais, com o surgimento dos tablets
As mudanças na representação visual dos jornais, com o surgimento dos tabletsAs mudanças na representação visual dos jornais, com o surgimento dos tablets
As mudanças na representação visual dos jornais, com o surgimento dos tablets
 
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
 
Damasceno patricia-2013-design-jornais
Damasceno patricia-2013-design-jornaisDamasceno patricia-2013-design-jornais
Damasceno patricia-2013-design-jornais
 
O texto
O textoO texto
O texto
 
9 ano
9 ano9 ano
9 ano
 
O jornal na escola
O jornal na escolaO jornal na escola
O jornal na escola
 

Mais de Barreto

Novo Jornal - capa
Novo Jornal - capaNovo Jornal - capa
Novo Jornal - capa
Barreto
 
Jornalismo de revista capas 2
Jornalismo de revista   capas 2Jornalismo de revista   capas 2
Jornalismo de revista capas 2
Barreto
 
Produção editorial elementos básicos
Produção editorial elementos básicosProdução editorial elementos básicos
Produção editorial elementos básicos
Barreto
 
Produção editorial tipologia
Produção editorial tipologiaProdução editorial tipologia
Produção editorial tipologia
Barreto
 
Jornal do Brasil primeira edição
Jornal do Brasil primeira ediçãoJornal do Brasil primeira edição
Jornal do Brasil primeira ediçãoBarreto
 
Notícias populares
Notícias popularesNotícias populares
Notícias populares
Barreto
 
História da imprensa
História da imprensa História da imprensa
História da imprensa
Barreto
 
História da imprensa jornalismo impresso
História da imprensa jornalismo impressoHistória da imprensa jornalismo impresso
História da imprensa jornalismo impresso
Barreto
 
Jornalismo de revista capas 1
Jornalismo de revista  capas 1Jornalismo de revista  capas 1
Jornalismo de revista capas 1
Barreto
 
Barreto gis-j.2012
Barreto gis-j.2012Barreto gis-j.2012
Barreto gis-j.2012
Barreto
 
Jornalismo de revista
Jornalismo de revistaJornalismo de revista
Jornalismo de revista
Barreto
 
Jornalismo de revista capas
Jornalismo de revista  capasJornalismo de revista  capas
Jornalismo de revista capas
Barreto
 
O protagonismo hegemônico de assis chateaubriand
O protagonismo hegemônico de assis chateaubriandO protagonismo hegemônico de assis chateaubriand
O protagonismo hegemônico de assis chateaubriand
Barreto
 
Edital1 seleção pública bolsa língua estrangeira UFRN
Edital1 seleção pública bolsa língua estrangeira UFRNEdital1 seleção pública bolsa língua estrangeira UFRN
Edital1 seleção pública bolsa língua estrangeira UFRN
Barreto
 
Edital2
Edital2Edital2
Edital2
Barreto
 
Edital2
Edital2Edital2
Edital2
Barreto
 
Capa Estado de Minas
Capa Estado de MinasCapa Estado de Minas
Capa Estado de Minas
Barreto
 
Pl 1638 2011[1]
Pl 1638 2011[1]Pl 1638 2011[1]
Pl 1638 2011[1]
Barreto
 
A fotografia como paixão em Cartier-Bresson
A fotografia como paixão em Cartier-BressonA fotografia como paixão em Cartier-Bresson
A fotografia como paixão em Cartier-Bresson
Barreto
 

Mais de Barreto (20)

Capas
CapasCapas
Capas
 
Novo Jornal - capa
Novo Jornal - capaNovo Jornal - capa
Novo Jornal - capa
 
Jornalismo de revista capas 2
Jornalismo de revista   capas 2Jornalismo de revista   capas 2
Jornalismo de revista capas 2
 
Produção editorial elementos básicos
Produção editorial elementos básicosProdução editorial elementos básicos
Produção editorial elementos básicos
 
Produção editorial tipologia
Produção editorial tipologiaProdução editorial tipologia
Produção editorial tipologia
 
Jornal do Brasil primeira edição
Jornal do Brasil primeira ediçãoJornal do Brasil primeira edição
Jornal do Brasil primeira edição
 
Notícias populares
Notícias popularesNotícias populares
Notícias populares
 
História da imprensa
História da imprensa História da imprensa
História da imprensa
 
História da imprensa jornalismo impresso
História da imprensa jornalismo impressoHistória da imprensa jornalismo impresso
História da imprensa jornalismo impresso
 
Jornalismo de revista capas 1
Jornalismo de revista  capas 1Jornalismo de revista  capas 1
Jornalismo de revista capas 1
 
Barreto gis-j.2012
Barreto gis-j.2012Barreto gis-j.2012
Barreto gis-j.2012
 
Jornalismo de revista
Jornalismo de revistaJornalismo de revista
Jornalismo de revista
 
Jornalismo de revista capas
Jornalismo de revista  capasJornalismo de revista  capas
Jornalismo de revista capas
 
O protagonismo hegemônico de assis chateaubriand
O protagonismo hegemônico de assis chateaubriandO protagonismo hegemônico de assis chateaubriand
O protagonismo hegemônico de assis chateaubriand
 
Edital1 seleção pública bolsa língua estrangeira UFRN
Edital1 seleção pública bolsa língua estrangeira UFRNEdital1 seleção pública bolsa língua estrangeira UFRN
Edital1 seleção pública bolsa língua estrangeira UFRN
 
Edital2
Edital2Edital2
Edital2
 
Edital2
Edital2Edital2
Edital2
 
Capa Estado de Minas
Capa Estado de MinasCapa Estado de Minas
Capa Estado de Minas
 
Pl 1638 2011[1]
Pl 1638 2011[1]Pl 1638 2011[1]
Pl 1638 2011[1]
 
A fotografia como paixão em Cartier-Bresson
A fotografia como paixão em Cartier-BressonA fotografia como paixão em Cartier-Bresson
A fotografia como paixão em Cartier-Bresson
 

Último

Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
ILDISONRAFAELBARBOSA
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 

Último (20)

Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 

Jornal da forma ao sentido

  • 1. Prof. Dr. Emanoel Barreto e.barreto@ufrnet.br @VelhoBarreto Monitora: Silvia Correia JORNALISMO IMPRESSO Da forma ao sentido
  • 2. DA FORMA AO SENTIDO  Século XXI e o jornalismo impresso:  A inserção do computador nas artes gráficas, e a ameaça corriqueira da internet como nova fonte de informação, tem levado o design a ganhar relevância como estratégia da diferenciação e forte instrumento para uma reformulação no fazer jornalístico.  Design jornalístico  Nicho do design gráfico dedicado às publicações jornalísticas (jornais e revistas);  Um dos componentes da gramática produtiva do discurso jornalístico;  É a partir dele que o discurso é estruturado;  A estratégia comunicativa imposta pelo design de um jornal é realizada de acordo com as regras do projeto gráfico do periódico e das orientações editoriais.  Características:  Valorização do conteúdo pela organização da página, com adoção de níveis para criar diferentes velocidades de leitura (hierarquização);  Modulação e modelização como forma de padronização da diagramação;  Divisão dos conteúdos em peças para os diferentes gêneros jornalísticos;  Rigor no uso da tipografia;  Parcimônia no uso de cores e respeito aos preceitos da cor-informação;  Ênfase na edição de fotografias  Uso consistente da infografia
  • 3. DA FORMA AO SENTIDO FORMA E CONTEÚDO  Os dispositivos de imprensa escrita são caracterizados por exigências relativas à:  Visibilidade  Legibilidade  Inteligibilidade  Identidade  Organização  Diversidade  Um jornal/revista deve compor páginas em que as notícias estejam facilmente identificadas e apreendidas pelo leitor;  A exposição de assuntos deve ser a mais clara e legível possível;  Deve levar ao entendimento do porquê e do como das notícias, por meio de comentários e desdobramentos dos fatos.
  • 4. DA FORMA AO SENTIDO  Visibilidade  Ligada a um importante princípio de percepção visual: a simplicidade.  Aquilo que se apresenta de forma simples é mais fácil de ser identificado, imaginado e memorizado.  É tendência a simplificação e o bom ordenamento das páginas no design jornalístico atual;  Diferentes recursos visuais têm sido utilizados para criar áreas de atração visual;  Os projetos gráficos têm dedicado mais atenção às coordenações e subordinações dos elementos visuais.
  • 5. DA FORMA AO SENTIDO  Legibilidade  Tipografia: tem a tarefa de tornar o texto escrito legível; É ela um das responsáveis por dar energia e vida ao texto;  A missão da tipografia é honrar o texto e que as letras têm vida e dignidade próprias – Robert Bringhurst: “Letras que honram e elucidam o que os homens observam e dizem também merecem ser honradas. Palavras bem escolhidas merecem letras bem escolhidas; estas, por sua vez, merecem ser compostas com carinho, inteligência, conhecimento e habilidade. A tipografia é um elo, e como tal deve ser tão forte quanto o resto da corrente, por uma questão de honra, cortesia ou puro deleite”  Para cada tipo de texto existe uma forma adequada de uso da tipografia;  As camadas de cada nível do texto devem ser formalmente consistentes, distintas e harmônicas;  Funções da tipografia, segundo Bringhurst:  Convite à leitura;  Revelação do teor e significado do texto;  Clareza da estrutura;  Ordem do texto  Conexão do texto a outros elementos  Indução a um estado de repouso energético, que é a condição ideal da leitura
  • 6. DA FORMA AO SENTIDO Inteligibilidade  Compreensão dos fatos;  O aprofundamento  Comentários dos acontecimentos;  Fragmentação da matéria em peças  No jornalismo, o ordenamento dos conteúdos se dá a partir do valor-notícia atribuído a cada assunto, visando a estruturar uma hierarquia, a qual será expressa na diagramação da página.  Hierarquização das matérias por ordem de importância (destaque para os assuntos com maior valor-notícia).  Destaque:  Área que a matéria ocupa;  Lugar na página;  Pelo tratamento tipográfico;  Serve também para identificar o posicionamento discursivo do periódico  Fragmentação do texto  Tendência que vem crescendo ao longo da história do jornalismo;  Atingiu o auge com o advento do computador como ferramenta de produção jornalística;  Ganhou força com a internet por influência do modo de leitura atual;  Enunciação jornalística atual:  Busca atingir leitores habituados à leitura hipertextual, não linear, fragmentada em diversas janelas;  Os conteúdos jornalísticos fragmentam-se em pequenas peças explicativas, informativas ou opinativas
  • 7. DA FORMA AO SENTIDO  Identidade  Paleta de cores: cada caderno deve ter tons derivados de sua cor principal, que serão usados tanto na capa do jornal quanto nas páginas internas, para reforçar a identidade temática.  Organização  Os textos, as fotos e os infográficos são editados de acordo com espaços pré-estabelecidos e fixos.  Diversidade  Títulos especiais: formas diferentes de usar fonte e título possibilitaram o tratamento especial de páginas e reportagens, sem que se perca a identidade do conjunto do jornal
  • 8. NOVO JORNAL  Diagramação do impresso passou por alterações ao longo dos anos;  Hoje em dia, é considerado referência no RN com seu projeto gráfico e visual http://www.novojornal.jor.br/publicadas/agosto_2012
  • 9.