SlideShare uma empresa Scribd logo
BOLETIM INFORMATIVO - NÚMERO 23 - JUNHO/JULHO - 2014
Prêmio ODM Brasil
p. 3
Tractebel inaugura Centro de
Cultura de Quedas do Iguaçu
p. 8
A luta contra a
discriminação
Seleção de projetos do Edital
8 Jeitos de Mudar o Mundo
p. 8
...2
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
23 JUNHO/JULHO 2014
Este boletim é uma publicação do
Movimento Nós Podemos Santa Catarina (MNPSC)
Secretaria Estadual - Instituto Primeiro Plano
Rua João Pinto, 30 – Ed. Joana de Gusmão
sala 803 Centro – Florianópolis/SC
CEP 88010-420 • Fone (48) 3025-1079/3025-3949
sec.mnpsc@gmail.com
EDITOR
Rafael Gué Martini (Mte/SC 02551-JP)
REDAÇÃO
Maga Colonetti
PROJETO GRÁFICO: Maria José H. Coelho
DIAGRAMAÇÃO: Paulo Rocha
CAPA: freeimages.com
REVISÃO: Ana Carolina Paci
CONSELHO EDITORIAL: Ana Maria do Vale Pereira
(IVA), Ana Carolina Paci (FMSS), Cheila Zortéa
(FMSS), João Batista Thomé (UNIVILLE), Márcia
Battistella (SDS), Mario Correa de Sá e Benevides
(Tractebel), Odilon Faccio (IPP), Rafael Gué Martini e
Regina May de Farias.
Encaminhe suas sugestões:
comunica.mnpsc@gmail.com
Tiragem: 2.000
Gráfica: Agnus
EXPEDIENTE
EDITORIAL
Parceiros
Este boletim é patrocinado por
@NosPodemosSCwww.facebook.com/
NosPodemosSCwww.nospodemos-sc.org.br/
nospodemos sc instagram.com/8jeitos
A secretaria do MNPSC tem
patrocínio de
Trabalhar pela construção de um mundo melhor
parece uma tarefa quase impossível e cheia de dificul-
dades. Lidamos com dados sobre a situação degradante
de pessoas, de sistemas econômicos e ambientais,
mas precisamos manter o foco no que é necessário
fazer para mudar essa realidade. Neste processo, uns
têm mais ou menos fôlego para manter a constância
necessária à transformação.
Felizmente nosso movimento está repleto de
heróis. Destacamos o trabalho incansável de nossos
voluntários que, com a parceria do PNUD, avançam
com a Municipalização dos ODM em várias regiões
do estado.
Parabenizamos também as organizações de SC
que conquistaram o 5˚ Prêmio ODM: Cooperativa Oes-
tebio e Instituto Crescer. Ambas filiadas ao movimento,
tendo a Oestebio assumido a Secretaria Executiva do
recém criado Comitê Municipal de São Miguel do
Oeste - inaugurando sua entrada no movimento com
proatividade.
Como tema de capa retomamos a discussão
sobre o ODM 3. A dica da matéria é o investimento
em nossas meninas, o chamado “Efeito Garota”. Está
comprovado que as garotas investem 90% do que
recebem em suas famílias e isso lhes fortalece para
evitar problemas como a gravidez na adolescência.
Combater a gravidez na adolescência foi o trabalho que
deu ao Instituto Crescer o Prêmio ODM, comprovando
a atualidade do problema.
E foram tantas as novidades neste mês e novas
adesões ao movimento que tivemos que fazer uma
modificação: transferimos a lista de nossas 134 filiadas
para o nosso site. Acesse www.nospodemos-sc.org.br
e confira se o nome da sua organização está lá. Se não
estiver, entre em contato conosco e seja mais um herói
na construção de um mundo melhor.
Movimento heroico
...3
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
24 JUNHO/JULHO 2014
AGENDA
30 de junho – Inauguração do Centro de
Referência em Direitos Humanos Estamira
Gomes de Sousa.
O projeto realizado por meio da parceria entre
a Cáritas Brasileira e a Secretaria de Direitos
Humanos da Presidência da República será
inaugurado às 10h, no Plenarinho da Câmera
Municipal de Vereadores de Florianópolis.
A presença da Ministra-Chefe da Secretaria
de Direitos Humanos, Sra. Ideli Salvatti está
confirmada.
Informações: (48) 3207-7033 – ramal 210
Ou no crdh.sc@caritas.org.br
10 de julho - Lançamento do Projeto
de Desenvolvimento Institucional em
Florianópolis.
Organizado pelo ICOM e voltado às Organizações
da Sociedade Civil de Florianópolis que atendem
crianças e adolescentes, e estão cadastradas
no CMDCA. O evento será aberto para todas as
organizações que fazem parte do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente. Anote na sua
agenda: das 9h às 12h, no auditório da UDESC/ESAG – Av. Madre Benvenuta 2037, bairro Itacorubi/Florianópolis.
Coordenação Estadual do Movimento
Reunião de planejamento em Biguaçu
No dia 29 de maio, Biguaçu sediou a Reunião de Planejamento da Coordenação Estadual do
Movimento Nós Podemos Santa Catarina. A reunião aconteceu na sede da Associação Empresarial de
Biguaçu (ACIBIG) e contou com um representante da Associação, além dos membros da Coordenação
Estadual e os representantes dos Comitês Locais. Na oportunidade, além da discussão de questões
operacionais do Movimento, foi revisado o plano de ação para o ano de 2014, sobretudo no que
diz respeito às ações de municipalização. Assim, já ficaram acertadas as seguintes atividades de
municipalização nos próximos dois meses.
Junho:
10 – São Miguel do Oeste
24 – Joaçaba
25 – Caçador
26 – Canoinhas
27 – Mafra
Julho:
04 – Joinville
...4
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
23 JUNHO/JULHO 2014
ODM SC
A luta contra a discriminação
Em pleno século XXI a busca por avanços continua
Durante muito tempo foi
construído e mantido o estereótipo
feminino da mulher como sexo frágil,
mesmo a realidade mostrando o con-
trário. As mulheres, nos períodos de
guerra, quando os homens partiam
para o combate, assumiam a dupla
tarefa de cuidar da casa e das finan-
ças. Muitas delas ficavam viúvas e
tornavam-seasresponsáveispelosus-
tentodafamíliaporumperíodoainda
maior. Mas a força feminina, mesmo
quando demonstrada, não era sufi-
ciente para mudar essa relação cheia
de preconceitos e discriminação. A
mulher começou a ter voz apenas
no último século. Primeiro devido à
Revolução Francesa, que permitiu as
primeiras conquistas. Porém somen-
te quase dois séculos depois, na dé-
cada de 1960, com o surgimento do
feminismo, que a mulher realmente
começou a mostrar sua força.
Em Santa Catarina as con-
quistas , desde então, têm sido no
aumento da presença das mulheres
nas salas de ensino e no mercado
de trabalho.O salário, entretanto,
ainda é inferior ao do homem, além
de a taxa de desemprego ser maior
entre elas A discriminação de gênero
vem sendo combatida, mas ainda é
preciso muito para mudar a situação
das mulheres no mundo.
META
Até 2015, eliminar as
disparidades entre os sexos
em todos os níveis de ensino.
INDICADORES
Razão entre as taxas de
escolarização liquida no
ensino fundamental, médio
e superior de mulheres e
homens
Percentagem de mulheres no
ensino superior por áreas do
conhecimento e em cursos
específicos.
Discriminação, tem como evitar?
Discriminar é fazer distinção.
Mesmo sem perceber, dividimos
as pessoas em grupos, em classes
sociais, em gênero, em raça, cor e
etc. Poderia ser apenas uma divi-
são por características individuais,
para melhor entender quem forma
o grupo de determinado lugar. O
problema é quando as diferenças
significam menos direitos para uns
e mais para outros.
Segundo o historiador Vol-
taire Schilling “o primeiro tipo
de discriminação surgiu na época
das tribos. Quem pertencia à tribo
A não casava ou mesmo não se
relacionava com a tribo B”. Ele
acredita que, no Brasil, a maior
discriminação é a social e não ra-
cial. “Negro rico como Pelé e outros
bem sucedidos, como é o caso do
ministro Joaquim Barbosa, tem as
portas abertas”.
Apesar de o historiador de-
fender que no Brasil o racismo é
menor devido a mistura de raças, a
realidade não é bem essa. Imagine
ser uma brasileira negra e pobre? A
discriminação é tripla: de gênero,
racial e social. Tudo isso dificulta a
criação de condições para uma me-
nina não seguir o caminho comum
de muitas mulheres brasileiras:
gravidez na adolescência, ausência
nos bancos escolares, desemprego
e dependência financeira, muitas
vezes relacionada ao marido ou
companheiro.
Mas quando a situação é re-
vertida, ainda é preciso melhorar a
disparidade entre o salário feminino
e o masculino. Conforme pesquisas
da Relação Anual de Informação
Social (Rais 2009), do Ministério do
Trabalho, a mulher negra ganha,
em média, R$ 790, enquanto o
salário do homem branco chega
a R$ 1.671,00 - mais que o dobro.
Em relação aos postos de trabalho
(2009), eram 498.521 empregos
formais de mulheres negras contra
7,6 milhões de mulheres brancas,
e 11,9 milhões de homens brancos.
“Ao longo dos anos, a situação eco-
nômica do brasileiro melhorou, a
oferta de trabalho aumentou, mas
a diferença entre negros e brancos
não diminuiu expressivamente. A
mulher negra segue na base da pi-
râmide social no Brasil, fruto da dis-
criminação sofrida”, explicou Flávia
Helena de Lima, coordenadora da
Igualdade Racial na Coordenadoria
Municipal de Políticas Públicas para
a Promoção da Igualdade Racial de
Florianópolis. Flávia também contou
que entre os principais projetos
contra discriminação que o COPPIR
realiza estão os debates e semi-
nários com estudantes de escolas
públicas e universidades. “Acredi-
tamos que o conhecimento pode
extinguir a cultura do racismo, uma
vez que o racismo foi criado em
nossa sociedade e com o diálogo
podemos desconstruí-lo”, afirmou.
...5
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
24 JUNHO/JULHO 2014
ODM SC
Uma garota pode mudar o mundo
Você conhece o Efeito Garo-
ta? O raciocínio é o seguinte: uma
garota de 12 anos recebe auxilio
para estudar, cuidados para um
crescimento saudável e orientação
profissional. Isso reduz a chance de
gravidez na adolescência, o risco
de contrair AIDS e o triste destino
de não poder ter uma chance na
vida. Também pode criar uma base
para que a garota, ao se tornar
mulher, passe esses fundamentos
para seus filhos e próximas gera-
ções. Esse é o trabalho do projeto
Efeito Garota - The Girl Effect. Ele
incentiva o financiamento de uma
garota, ou seja: emprestar dinheiro
e doar algo para uma escola ou
instituições que cuidam dessas
meninas.
Assista um vídeo que explica me-
lhor a lógica do projeto: http://
migre.me/k0WoN
O ODM 3 foi tema principal
do Boletim de março de 2012.
Acesse a versão em PDF no
link: www.migre.me/jFJEf.
O que acontece quando uma garota ganha uma chance?
- Quando educada por mais de 7 anos, ela se casa mais tarde e tem em torno de 2.2filhos;
- Bebês de garotas educadas são mais saudáveis e têm mais chances de entrar na escola:
- 90% da renda recebida por mulheres são investidas em suas famílias, os homens contribuem
com 30 ou 40%;
- Um ano extra no primário aumenta o salário de uma garota de 10 a 20%, e um ano extra no
ensino médio aumenta o salário em 15 a 25%.
No site www.girleffect.org (em inglês) você pode conhecer melhor
o projeto e apoiar essa ideia. As meninas são as futuras mães, as
futuras donas do lar. Dar base para seu crescimento saudável é
fundamental para promover o equilíbrio social.
...6
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
23 JUNHO/JULHO 2014
PROJETOS EM DESTAQUE
A preservação da história de uma das
últimas comunidades quilombolas do
estado
Trabalho desenvolvido pela ITCP/Univali ajudou
no processo de produção de um livro
O apoio
A Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares
(ITCP) da Universidade do Vale do Itajaí apoiou o projeto
dando o suporte necessário para a construção do livro. A
produção teve a orientação do Prof. Aloísio Luiz dos Reis,
que atuou da seguinte forma:
- auxiliou com noções básicas e técnicas do registro de
história de vida;
- ajudou na identificação dos personagens que eram ligados
à moradora mais antiga e que deveriam ser entrevistados;
- acompanhou e orientou na coleta de dados e informações
complementares;
- auxiliou na redação e formatação do material.
Vale dizer que o texto base foi elaborado por Sayo-
nara e sua característica de escrita seu estilo foi mantido. O
projeto, que será lançado ainda neste ano, também contou
com o apoio do Centro Público de Economia Solidária de
Itajaí (CEPESI), da Rede de Comercialização e da Fundação
Cultural de Balneário Camboriú.
O trabalho da Universidade do Vale do Itajaí
(Univali) junto à Associação Quilombola Morro do Boi,
de Balneário Camboriú, iniciou com a tarefa de asses-
sorar a organização da comunidade. Uma das ações é
o incentivo na produção e comercialização das bonecas
“abayomi” produzidas pelas mulheres. O convívio des-
pertou outra necessidade: a de preservar a rica história
da comunidade, que é uma das últimas quilombolas de
Santa Catarina.
As mulheres que hoje fazem bonecas foram e,
ainda são, elos importantes do local. Importância refor-
çada mais uma vez por Sayonara Nancy Leodoro Siqueira,
de 14 anos, ao narrar as histórias dos moradores em um li-
vro. Sua avó Margarida é uma das moradoras mais antigas
e foi quem lhe auxiliou a juntar as mais diversas histórias.
Nessa parceria de avó, neta e demais moradores surgiu
o livro Crescendo na comunidade Quilombola. Além de
ser uma forma de preservação da história, o livro destaca
e valoriza a autonomia de liderança das mulheres para
o seu povo, durante o período de escravidão.
Contato
Leila Andresia Severo e Idalina Maria Boni
E-mail: idalina.boni@univali.br
Telefone: (47) 3341-7968
São nove famílias que participam do
projeto, envolvendo diretamente 45
pessoas de todas as idades
...7
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
24 JUNHO/JULHO 2014
PROJETOS EM DESTAQUE
Pela igualdade, dignidade e justiça
A Eletrosul vem buscando promover a igualdade de
oportunidades entre homens e mulheres
A consciência e o compromisso com a respon-
sabilidade social numa empresa passam cada vez mais
pela incorporação de valores como igualdade, dignida-
de e justiça. Nesse sentido, a Eletrosul vem buscando
promover a igualdade de oportunidades entre homens
e mulheres, respeitando as suas diferenças biológicas
e erradicando as desigualdades socioculturais. Para
tanto, foi instituído o Comitê para Questões de Gênero
e Raça da Eletrosul, formalizado em 2006 e composto
atualmente por 14 colaboradores de diversas áreas da
empresa.
O comitê visa conscientizar, sensibilizar e es-
timular os gestores (as) e funcionários (as) nas ques-
tões de gênero e raça, fomentar debates, implantar e
monitorar projetos e ações voltadas para a mulher e
contribuir para o desenvolvimento sustentável na re-
gião em que atua, por meio da proposição da política
de equidade de gênero e raça. Com essa perspectiva,
a empresa aderiu pela quinta vez ao Programa Pró-
-Equidade de Gênero e Raça, da Secretaria de Políticas
para as Mulheres da Presidência da República (SPM/
PR), com o objetivo de dar continuidade às ações que
vem desenvolvendo.
Objetivos claros
- Incorporação de práticas e instrumentos sobre como
tratar a diversidade de gênero, raça/etnia e de orien-
tação sexual no contexto da responsabilidade sócio-
-cultural-ambiental dos temas sociais de igualdade de
oportunidades;
-Incorporação de medidas orientadas para combater
a desigualdade e a discriminação dentro da empresa;
- Incorporação da diversidade de experiências e conhe-
cimentos, garantido critérios equitativos para valoriza-
ção de tarefas e postos de decisão, considerando o
equilíbrio entre o número de homens e mulheres, na
perspectiva étnico racial.
Os resultados já estão sendo colhidos. Desde o
início do projeto, a valorização da diversidade social, o
respeito às diferenças e uma maior igualdade de opor-
tunidades entre homens e mulheres vem crescendo.
Também já há avanço no fortalecimento da política
de proteção às minorias sociais. E principalmente: am-
pliação do número de mulheres em cargos de chefia
e decisão.
O Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça é
promovido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres
da Presidência da República (SPM/PR) e tem apoio da
Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Ra-
cial (Seppir), da ONU Mulheres – Entidade das Nações
Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empodera-
mento das Mulheres e da Organização Internacional
do Trabalho (OIT).
Mais informações: aline.webber@eletrosul.gov.br ou
pelo telefone: (48) 3953-8588.
...8
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
23 JUNHO/JULHO 2014
Um dos objetivos da Campanha 8 jeitos de
Mudar o Mundo foi a formação de um fundo para
financiamento de projetos sociais que contribuam
com o alcance dos ODM em Santa Catarina. O edital
foi lançado em maio e 18 projetos foram inscritos. Em
reunião no dia 30 de maio, na FACISC em Florianópolis,
foram selecionados os projetos para o Grupo 1.
São eles:
ODM BRASIL
Dia 10 de abril entrou para a história cultural
do município de Quedas de Iguaçu, no Paraná, com a
inauguração do primeiro Centro de Cultura da Cidade.
O espaço conta com auditório principal, com 324 lu-
gares, de cinema e teatro, salas, biblioteca, área para
exposições, sala de inclusão digital, entre outros. O
presidente da Associação, Eradi Antonio Buss Dutra,
acredita que será possível divulgar, valorizar, resgatar
e preservar os costumes do município e de toda a re-
gião. O projeto é da Associação do Centro de Cultura
e Sustentabilidade de Quedas do Iguaçu, e conta com
o apoio da Prefeitura Municipal. A Tractebel Energia
apoiou na construção do local, via Lei Federal de In-
centivo à Cultura – Lei Rouanet.
O primeiro Centro de Cultura de
Quedas do Iguaçu
Um espaço para cinema e teatro do município
Programação para o ano todo
São previstas 12 apresentações de teatro,
incluindo dança; 10 espetáculos de música erudita,
instrumental e coral; 10 exibições de cinema e cerca
de 18 oficinas de teatro, dança, artes, canto, percussão
e música instrumental.
Projetos devem ser executados em até seis meses
Divulgados os contemplados no edital
8 jeitos de Mudar o Mundo
ODM Nome do Projeto Instituição Proponente
ODM 2
ODM 4
ODM 5
ODM 6
ODM 7
ODM 8
Pedagogia da Bola: Inclusão Social e Redução da Evasão
Escolar através do Esporte
Eu Sou Saudável – Projeto para melhoria da saúde e qualidade
de vida de crianças, adolescentes e famílias atendidas pelo
Saúde Criança Florianópolis
Mudando o Mundo, Prevenindo e Evitando Deficiências
Projeto Crescer Conversando com Adolescentes
Compostagem e Horta Comunitária: Uma Forma de Reciclagem
AMA – Materiais Adaptados
OSCIP Moradia e Cidadania SC –
São José
Associação Saúde Criança
Florianópolis
Associação de Pais e Amigos dos
Excepcionais – APAE – Joaçaba
Instituto Crescer – Movimento
Cidadania e Juventude - Itajaí
Verde Vida Programa Oficina
Educativa - Chapecó
Associação dos Pais e Amigos dos
Autistas – AMA – Campos Novos
Os projetos aprovados no Grupo 1 receberão
apoio de até R$8 mil, sendo R$2 mil mobilizados pelas
instituições no prazo de 40 dias, a partir do dia 5 de
junho. Caso alguma instituição não consiga vencer este
desafio, será desclassificada e uma instituição do Grupo 2
(saiba quais são no site www.nospodemos-sc.org.br) terá,
então, 40 dias para captar os R$2 mil. Os projetos deverão
ser executados no prazo máximo de seis meses. Nesse
período, receberão acompanhamento técnico, além de
uma página no portal www.portaltransparencia.org.br.
...9
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
24 JUNHO/JULHO 2014
MUNICIPALIZAÇÃO
Oficinas em Araranguá, Tubarão,
São Lourenço do Oeste e Rio do Sul
Regionalização é o próximo passo
Os Objetivos do Milênio foram pauta de reu-
niões em mais quatro cidades do estado: Araranguá
no dia 26 de março, Tubarão no dia 28 de março, São
Lourenço do Oeste no dia 4 de abril e em Rio do Sul
no dia 27 de maio. Em todas as cidades os objetivos
principais foram mobilizar e articular o governo, as
empresas e a sociedade civil na busca de uma melhor
qualidade de vida. Foram capacitadas várias pessoas
como articuladoras e representantes dos ODM dentro
das instituições participantes. Algumas organizações
presentes também assinaram o Termo de Adesão ao
Movimento. Em Rio do Sul foi criado o Comitê local Nós
Podemos Rio do Sul e ficou acertada a possibilidade
futura de apresentar os ODM aos demais prefeitos
municipais das cidades membro da Associação de
Municípios do Alto Vale do Itajaí – AMAVI.
As reuniões em Tubarão e Araranguá também
marcaram o início da regionalização dos comitês.
Dilmar Franchini, coordenador institucional do Movi-
mento Nós Podemos SC, explicou que essa é uma das
metas da Secretaria Institucional para 2014. “O estado
foi dividido em sete regiões e através delas será mais
fácil acessar os 295 municípios do estado”. O passo
inicial será na Região Sul, que terá Criciúma como sede.
Araranguá e Tubarão serão os núcleos sub-regionais
e um núcleo municipal é a meta em São Lourenço do
Oeste. A próxima reunião será em São Miguel do Oeste.
Araranguá e Tubarão juntamente com Criciúma poderão
formar o comitê regional sul.
Comitê Nós Podemos Blumenau
realiza 2º Círculo de Diálogos
Dando prosseguimento às suas atividades, o
Comitê Nós Podemos Blumenau realizou, no dia 27
de maio, no Auditório da Biblioteca da FURB, o 2º
Círculo de Diálogos da cidade de Blumenau, com o
objetivo de aprimorar as propostas colhidas no 1º
Círculo e definir quais as prioridades para o ano de
2014. O evento contou com mais de 50 participantes
de diferentes instituições da cidade de Blumenau e
serviu também para proporcionar novas adesões ao
Movimento. O Secretário Executivo do Movimento
Nós Podemos SC, João Batista Thomé, esteve pre-
sente no evento, e ao falar aos presentes, elogiou
os esforços e o comprometimento dos membros
do Comitê Nós Podemos Blumenau na realização
de importantes ações que visam a melhoria dos
indicadores dos ODM da cidade. Na oportunidade
também foi apresentada aos presentes a placa que
o Nós Podemos SC recebeu da Secretaria Geral da
Presidência da República, do PNUD e do Movimento
Nacional pela Cidadania e Solidariedade relativa aos
esforços e trabalhos em prol dos ODM no Estado
de SC.
...10
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
23 JUNHO/JULHO 2014
INTERATIVIDADE
Uma sessão para
mostrar a beleza da
mulher mãe
Cicatrizes, estrias e flacidez
são comuns no corpo de uma
mulher após a gravidez. Esta
realidade é mascarada pela
mídia, que impõe a ditadura da
beleza às mulheres e estimula
a discriminação àquelas que
não estão dentro dos padrões.
Mostrando o outro lado da
moeda, a fotógrafa Jade Beall
registrou mais de 70 corpos
de mulheres, começando
pelo dela após cinco semanas
do parto. “Não quero que as
pessoas achem as minhas fotos
de mau gosto. Quero que elas
olhem e digam, ‘Oh, isso é
uma mulher extremamente hu-
mana, ou, essa é uma mulher
que tem cicatrizes e linhas com
histórias para contar.” As fotos
irão aparecer agora no livro
A Beutiful Body que deve ser
lançado em janeiro.
Enquanto isso você pode
visualizar algumas fotos no
http://migre.me/jms1a
Dicas para o milênio
Fotografia
Filme
Palmares: um portal cheio de história
No dia 22 de agosto de 1988, o então presidente José Sarney fun-
dou a primeira instituição pública federal voltada para promoção e
preservação da arte e da cultura afro-brasileira: a Fundação Cultural
Palmares, entidade vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). A fun-
dação continua seu trabalho na busca por contribuir para a valoriza-
ção das manifestações culturais e artísticas negras brasileiras como
patrimônios nacionais.
Acesse www.palmares.gov.br e conheça.
Milk - a Voz da
Igualdade
Harvey Milk (Sean Penn)
trocou Nova Iorque por São
Francisco. Ele e seu namorado
abriram uma loja de revelação
fotográfica na cidade. Mas a
história mudou quando eles
decidiram enfrentar a violência
e o preconceito da época. Milk
entra numa intensa batalha
política e consegue ser eleito
para o Quadro de Supervisor
da cidade San Francisco em
1977, tornando-se o primeiro
gay assumido a alcançar um
cargo público de importância
nos Estados Unidos.
Site
Somos tod@s iguais?
HQuais são as formas
possíveis para enfrentar o
preconceito na escola? A
educação é uma grande
arma. O livro de Vera Maria
Candaru foi criado para fazer
parte dessa luta. Somos tod@s
Iguais? Escola, discriminação
e educação em direitos
humanos busca colaborar
no desenvolvimento de uma
sociedade justa, igualitária e
sobretudo livre de qualquer
espécie de preconceito ou
discriminação contra gênero,
etnia, cor, conduta sexual e
religião.
Você pode comprar seu
exemplar no site www.
livrosustentaveis.com.br.
Livro
...11
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
24 JUNHO/JULHO 2014
Os projetos da Cooperativa
Oestebio de São Miguel do Oeste
e o Instituto Crescer – Movimento
Cidadania e Juventude de Itajaí fo-
ram os catarinenses premiados no
5º Prêmio ODM Brasil. Os troféus
foram entregues no dia 23 de maio,
em Brasília, durante o evento Arena
da Participação Social. A presidente
Dilma Rousseff, o embaixador dos
ODM na Paraíba e também jogador
de futebol Hulk, e o representante
residente do PNUD e coordenador da
ONU no Brasil Jorge Chediek foram
alguns dos membros de diversos seg-
mentos presentes na premiação. Os
troféus foram entregues pela presi-
denta Dilma Rousseff e pelo ministro
Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral
da Presidência da República, parceira
do PNUD no Projeto ODM Brasil 2015.
Na ocasião, Chediek aproveitou para
apresentar o site Meu Mundo (aces-
sewww.onu.org.br/meumundo)cria-
do pela ONU para colher a opinião da
população sobre as prioridades para
a nova agenda que dará segmento
aos ODM. O Relatório Nacional de
Acompanhamento dos ODM 2014
também foi lançado na ocasião. Sai-
ba mais em: http://migre.me/joSBz
ODM BRASIL
Catarinenses premiados na 5ª edição
do Prêmio ODM
Cerca de duas mil pessoas estavam presentes na premiação
Motivação
Os ODM direcionam para o sonho de um mundo melhor. Todos querem uma
vida melhor, um bairro mais limpo, um país cheio de oportunidades, vizinhos
e amigos mais felizes.
Ações
No ICom buscamos fortalecer as organizações da sociedade civil e mobilizar
os cidadãos. Contribuímos por meio da animação e condução dos trabalhos
do www.portaltransparencia.org.br, plataforma construída pelas organizações
da sociedade civil da Grande Florianópolis, onde demonstram a importância
de sua ação social e a relação dessa ação com os ODM.
Quais os principais resultados dessas ações?
O portal foi um dos 51 finalistas do Prêmio ODM Brasil em 2012. Possui quase
mil internautas cadastrados, 219 instituições usuárias, 72 organizações da
sociedade civil com os dados completos à disposição da sociedade e contou
com mais de 50 mil visualizações em 2013.
NOSSA RIQUEZA
ANDERSON GIOVANI DA SILVA
Gerente Executivo do ICom –
Instituto Comunitário Grande
Florianópolis
“É de todos nós a responsabilidade de garantir liberdade e igualdade de condições para que o cidadão que
queira e se esforce consiga fazer acontecer seus sonhos de vida e mundo melhor.”
| As pessoas que fazem o Nós Podemos SC
Representante do Instituto Crescer
recebe Prêmio ODM Brasil da
presidenta Dilma
O Relatório Nacional de
Acompanhamento dos ODM 2014
também foi lançado na ocasião.
Acesse: http://migre.me/joSBz
Foto:AndersonGiovanidaSilva/arquivopessoal
...12
BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No
23 JUNHO/JULHO 2014
PROJETOS EM DESTAQUE
A desvalorização da mulher é um grande
problema. A situação das moradoras do bairro
Morro do Meio, em Joinville, é ainda mais agra-
vante devido a baixa renda, falta de escolaridade
e qualificação profissional. Situação que vem
sendo modificada pelo projeto Mulheres de Pano
no Zig Zag da Sustentabilidade, da Associação do
Pano organizada pela ONG Moradia e Cidadania
SC. São mulheres de 30 a 60 anos que recebem
capacitação em corte e costura, formação em de-
sign para criar e confeccionar eco-bolsas e outros
produtos utilizando resíduos têxteis como matéria
prima. São mulheres que não tinham nenhuma
qualificação profissional e que geralmente esta-
vam desempregadas. O grupo atual na associação
é de 20 mulheres que são beneficiadas direta-
mente, mas cerca de 150 pessoas acabam sendo
beneficiadas de forma indireta. Outras 50 já fo-
ram capacitadas pelo projeto. O projeto também
vai além, são palestras de educação ambiental e
oficinas de educação biocentrica.
Quer saber mais? Acesse: www.moradiaecida-
daniasc.com e www.mulheresdepano.com.br.
Mulheres de Pano no Zig Zag da Sustentabilidade
Resgatar a alegria da criança e do adoles-
cente é o lema do Projeto Ciranda, programa de
extensão da Univali, desenvolvido desde 2005. O
projeto é dirigido a crianças, adolescentes, pais e
professores. São realizadas oficinas sobre o tema
nas escolas, distribuição de cartilha e materiais
informativos. A principal ação do programa é
a “Campanha de Vacinação”, uma abordagem
diferente contra a agressão realizada nas escolas
do município. Simbolicamente, a pessoa que aceita
e recebe a dose da ‘vacina’, fica responsável em
não cometer nenhum tipo de violência e promover
uma melhor qualidade de vida para as crianças e
adolescentes. O Projeto já atingiu 1.268 pessoas.
Mais informações: piva@univali.br, (48) 3263
2250 ou www.pciranda.blogspot.com.br.
Combate à violência e a exploração sexual no município de Tijucas
A prefeitura de Biguaçu trabalha forte na
inclusão digital com implantação de núcleos por
meio de parcerias. Essas unidades são geridas por
grupos de trabalho que contam com representan-
tes da comunidade. O projeto, até o momento,
está presente em nove bairros e já atingiu mais
de mil pessoas das mais variadas idades. A maio-
ria delas sem nenhum curso de capacitação e ne-
nhum contato anterior com um computador. Os
núcleos contribuem para a melhoria da qualidade
de vida e para o desenvolvimento social, instru-
mentalizando a comunidade para encaminhar
seus problemas. Eles facilitam o acesso a progra-
mas sociais, estimulando o empreendedorismo,
promovendo a educação, oferecendo serviços,
potencializando a comunicação, a mobilização e
a articulação entre pessoas e comunidades.
Mais informações do projeto com Antônio Fe-
lipe Asmuz Pereira no lumus@terra.com.br ou
no (48) 3243-1054.
Inclusão digital em Biguaçu

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho domestico brasil 568
Trabalho domestico brasil 568Trabalho domestico brasil 568
Trabalho domestico brasil 568
Iacy Layane
 
O trabalho voluntariado no Brasil
O trabalho voluntariado no BrasilO trabalho voluntariado no Brasil
O trabalho voluntariado no Brasil
João Mendonça
 
Haydee - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...
Haydee - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...Haydee - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...
Haydee - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...
CICI2011
 
Brasil em Debate - volume 4: Governo Lula e a construção de um Brasil mais ju...
Brasil em Debate - volume 4: Governo Lula e a construção de um Brasil mais ju...Brasil em Debate - volume 4: Governo Lula e a construção de um Brasil mais ju...
Brasil em Debate - volume 4: Governo Lula e a construção de um Brasil mais ju...
Edinho Silva
 
O Brasil sem miséria
O Brasil sem misériaO Brasil sem miséria
Monografia Do Tgi 1
Monografia Do Tgi 1Monografia Do Tgi 1
Monografia Do Tgi 1
guest09ce55
 
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Gleisi Hoffmann
 
Tcc ascensão feminina
Tcc ascensão femininaTcc ascensão feminina
Tcc ascensão feminina
Universidade de São Paulo (EEL USP)
 
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRAESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
E1R2I3
 
Projeto Sábio Aprendiz
Projeto Sábio AprendizProjeto Sábio Aprendiz
Projeto Sábio Aprendiz
S Recursos Humanos Especializados
 
Trabalho voluntário
Trabalho voluntárioTrabalho voluntário
Trabalho voluntário
João Mendonça
 
Apresentação Partilha & Escuta 24.07
Apresentação Partilha & Escuta 24.07Apresentação Partilha & Escuta 24.07
Apresentação Partilha & Escuta 24.07
grupomarista
 
FACIG NEWS
FACIG NEWSFACIG NEWS
Livro os novos idosos brasileiros muito alem dos 60
Livro os novos idosos brasileiros   muito alem dos 60Livro os novos idosos brasileiros   muito alem dos 60
Livro os novos idosos brasileiros muito alem dos 60
Centro Universitário Ages
 
Boletim 11 Projeto Geração Mulher
Boletim 11 Projeto Geração MulherBoletim 11 Projeto Geração Mulher
Boletim 11 Projeto Geração Mulher
Casa da Rocha
 
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º SociologiaAula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Prof. Noe Assunção
 

Mais procurados (16)

Trabalho domestico brasil 568
Trabalho domestico brasil 568Trabalho domestico brasil 568
Trabalho domestico brasil 568
 
O trabalho voluntariado no Brasil
O trabalho voluntariado no BrasilO trabalho voluntariado no Brasil
O trabalho voluntariado no Brasil
 
Haydee - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...
Haydee - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...Haydee - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...
Haydee - Oficina de mobilização em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do M...
 
Brasil em Debate - volume 4: Governo Lula e a construção de um Brasil mais ju...
Brasil em Debate - volume 4: Governo Lula e a construção de um Brasil mais ju...Brasil em Debate - volume 4: Governo Lula e a construção de um Brasil mais ju...
Brasil em Debate - volume 4: Governo Lula e a construção de um Brasil mais ju...
 
O Brasil sem miséria
O Brasil sem misériaO Brasil sem miséria
O Brasil sem miséria
 
Monografia Do Tgi 1
Monografia Do Tgi 1Monografia Do Tgi 1
Monografia Do Tgi 1
 
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
Revista do PT - “O Partido que Mudou o Brasil”
 
Tcc ascensão feminina
Tcc ascensão femininaTcc ascensão feminina
Tcc ascensão feminina
 
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRAESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
ESCOLA VIDA E CIDADANIA - MESTRE OLIVEIRA
 
Projeto Sábio Aprendiz
Projeto Sábio AprendizProjeto Sábio Aprendiz
Projeto Sábio Aprendiz
 
Trabalho voluntário
Trabalho voluntárioTrabalho voluntário
Trabalho voluntário
 
Apresentação Partilha & Escuta 24.07
Apresentação Partilha & Escuta 24.07Apresentação Partilha & Escuta 24.07
Apresentação Partilha & Escuta 24.07
 
FACIG NEWS
FACIG NEWSFACIG NEWS
FACIG NEWS
 
Livro os novos idosos brasileiros muito alem dos 60
Livro os novos idosos brasileiros   muito alem dos 60Livro os novos idosos brasileiros   muito alem dos 60
Livro os novos idosos brasileiros muito alem dos 60
 
Boletim 11 Projeto Geração Mulher
Boletim 11 Projeto Geração MulherBoletim 11 Projeto Geração Mulher
Boletim 11 Projeto Geração Mulher
 
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º SociologiaAula 1   O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
Aula 1 O trabalho informal no Brasil - 2º Sociologia
 

Semelhante a Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014

trabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economicotrabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economico
JonasNeves14
 
Priscila cruz
Priscila cruzPriscila cruz
Priscila cruz
Renata Soares
 
Nota informativa oxfam_datafolha_nos_desigualdades
Nota informativa oxfam_datafolha_nos_desigualdadesNota informativa oxfam_datafolha_nos_desigualdades
Nota informativa oxfam_datafolha_nos_desigualdades
Editora 247
 
O desperdício de alimentos
O desperdício de alimentosO desperdício de alimentos
O desperdício de alimentos
João Mendonça
 
Jornal Com Social AGOSTO 2013
Jornal Com Social AGOSTO 2013Jornal Com Social AGOSTO 2013
Jornal Com Social AGOSTO 2013
Carlos Amaro
 
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
Lauro Andrade Oliveira
 
Planejamento estratégico completo2012/2015
Planejamento estratégico completo2012/2015Planejamento estratégico completo2012/2015
Planejamento estratégico completo2012/2015
Proame
 
Projeto design de estande
Projeto design de estandeProjeto design de estande
Projeto design de estande
karennalima
 
Boletim 10 Projeto Geração Mulher
Boletim 10 Projeto Geração MulherBoletim 10 Projeto Geração Mulher
Boletim 10 Projeto Geração Mulher
Casa da Rocha
 
Retratos da deficiencia no brasil
Retratos da deficiencia no brasilRetratos da deficiencia no brasil
Retratos da deficiencia no brasil
Rosane Domingues
 
Boletim Maio2009
Boletim Maio2009Boletim Maio2009
Boletim Maio2009
gdurowork
 
Boletim Maio2009
Boletim Maio2009Boletim Maio2009
Boletim Maio2009
gdurowork
 
Finalboletim
FinalboletimFinalboletim
Finalboletim
gdurowork
 
Jornal do sintuperj nº 05
Jornal do sintuperj nº 05Jornal do sintuperj nº 05
Livro Juventude
Livro JuventudeLivro Juventude
Livro Juventude
Daniel Veras, PhD
 
Diversidade
Diversidade  Diversidade
Diversidade
Márcia Cristina
 
Luta de classes no brasil
Luta de classes no brasilLuta de classes no brasil
Luta de classes no brasil
Arare Carvalho Júnior
 
Mercadante Governador 2006
Mercadante Governador 2006Mercadante Governador 2006
Mercadante Governador 2006
Guilherme Moreira
 
04973 Pb
04973 Pb04973 Pb
04973 Pb
gueste885d6a
 
Corrupção para os Economistas
Corrupção para os EconomistasCorrupção para os Economistas
Corrupção para os Economistas
Matheus Albergaria
 

Semelhante a Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014 (20)

trabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economicotrabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economico
 
Priscila cruz
Priscila cruzPriscila cruz
Priscila cruz
 
Nota informativa oxfam_datafolha_nos_desigualdades
Nota informativa oxfam_datafolha_nos_desigualdadesNota informativa oxfam_datafolha_nos_desigualdades
Nota informativa oxfam_datafolha_nos_desigualdades
 
O desperdício de alimentos
O desperdício de alimentosO desperdício de alimentos
O desperdício de alimentos
 
Jornal Com Social AGOSTO 2013
Jornal Com Social AGOSTO 2013Jornal Com Social AGOSTO 2013
Jornal Com Social AGOSTO 2013
 
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
 
Planejamento estratégico completo2012/2015
Planejamento estratégico completo2012/2015Planejamento estratégico completo2012/2015
Planejamento estratégico completo2012/2015
 
Projeto design de estande
Projeto design de estandeProjeto design de estande
Projeto design de estande
 
Boletim 10 Projeto Geração Mulher
Boletim 10 Projeto Geração MulherBoletim 10 Projeto Geração Mulher
Boletim 10 Projeto Geração Mulher
 
Retratos da deficiencia no brasil
Retratos da deficiencia no brasilRetratos da deficiencia no brasil
Retratos da deficiencia no brasil
 
Boletim Maio2009
Boletim Maio2009Boletim Maio2009
Boletim Maio2009
 
Boletim Maio2009
Boletim Maio2009Boletim Maio2009
Boletim Maio2009
 
Finalboletim
FinalboletimFinalboletim
Finalboletim
 
Jornal do sintuperj nº 05
Jornal do sintuperj nº 05Jornal do sintuperj nº 05
Jornal do sintuperj nº 05
 
Livro Juventude
Livro JuventudeLivro Juventude
Livro Juventude
 
Diversidade
Diversidade  Diversidade
Diversidade
 
Luta de classes no brasil
Luta de classes no brasilLuta de classes no brasil
Luta de classes no brasil
 
Mercadante Governador 2006
Mercadante Governador 2006Mercadante Governador 2006
Mercadante Governador 2006
 
04973 Pb
04973 Pb04973 Pb
04973 Pb
 
Corrupção para os Economistas
Corrupção para os EconomistasCorrupção para os Economistas
Corrupção para os Economistas
 

Mais de ObsDrFurb

Informativo janeiro/fevereiro 2016
Informativo janeiro/fevereiro 2016Informativo janeiro/fevereiro 2016
Informativo janeiro/fevereiro 2016
ObsDrFurb
 
Informativo Observatório de Desenvolvimento Regional - PPGDR 09/2015
Informativo Observatório de Desenvolvimento Regional - PPGDR 09/2015Informativo Observatório de Desenvolvimento Regional - PPGDR 09/2015
Informativo Observatório de Desenvolvimento Regional - PPGDR 09/2015
ObsDrFurb
 
Observatório do Desenvolvimento Regional FURB - Informativo Março 2015
Observatório do Desenvolvimento Regional FURB - Informativo Março 2015Observatório do Desenvolvimento Regional FURB - Informativo Março 2015
Observatório do Desenvolvimento Regional FURB - Informativo Março 2015
ObsDrFurb
 
Informativo Mensal - Janeiro/Fevereiro 2015
Informativo Mensal - Janeiro/Fevereiro 2015Informativo Mensal - Janeiro/Fevereiro 2015
Informativo Mensal - Janeiro/Fevereiro 2015
ObsDrFurb
 
Informativo Mensal Observatório - Dezembro 2014
Informativo Mensal Observatório  - Dezembro 2014Informativo Mensal Observatório  - Dezembro 2014
Informativo Mensal Observatório - Dezembro 2014
ObsDrFurb
 
Ppgdr
PpgdrPpgdr
Ppgdr
ObsDrFurb
 
Informativo Mensal - Novembro - Observatório do Desenvolvimento Regional
Informativo Mensal - Novembro - Observatório do Desenvolvimento RegionalInformativo Mensal - Novembro - Observatório do Desenvolvimento Regional
Informativo Mensal - Novembro - Observatório do Desenvolvimento Regional
ObsDrFurb
 
Informativo Mensal - Novembro 2014
Informativo Mensal - Novembro 2014Informativo Mensal - Novembro 2014
Informativo Mensal - Novembro 2014
ObsDrFurb
 
Informativo mensal do mês de Outubro de 2014
Informativo  mensal do mês de Outubro de 2014Informativo  mensal do mês de Outubro de 2014
Informativo mensal do mês de Outubro de 2014
ObsDrFurb
 
Concurso para docentes - UFSM
Concurso para docentes - UFSMConcurso para docentes - UFSM
Concurso para docentes - UFSM
ObsDrFurb
 
Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional - Setembro 2014
Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional - Setembro 2014Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional - Setembro 2014
Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional - Setembro 2014
ObsDrFurb
 
Informativo Agosto
Informativo AgostoInformativo Agosto
Informativo Agosto
ObsDrFurb
 
Informativo Mensal Mês de Julho - Observatório do Desenvolvimento Regional
Informativo Mensal Mês de Julho - Observatório do Desenvolvimento RegionalInformativo Mensal Mês de Julho - Observatório do Desenvolvimento Regional
Informativo Mensal Mês de Julho - Observatório do Desenvolvimento Regional
ObsDrFurb
 
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
ObsDrFurb
 
Informativo Mês de Junho de 2014 - Observatório do Desenvolvimento Regional.
Informativo Mês de Junho de 2014 - Observatório do Desenvolvimento Regional.Informativo Mês de Junho de 2014 - Observatório do Desenvolvimento Regional.
Informativo Mês de Junho de 2014 - Observatório do Desenvolvimento Regional.
ObsDrFurb
 
Informativo mensal - Junho 2013
Informativo mensal - Junho 2013Informativo mensal - Junho 2013
Informativo mensal - Junho 2013
ObsDrFurb
 
Informativo mensal - Maio 2013
Informativo mensal - Maio 2013Informativo mensal - Maio 2013
Informativo mensal - Maio 2013
ObsDrFurb
 
Informativo mensal - ABRIL 2013
Informativo mensal - ABRIL 2013Informativo mensal - ABRIL 2013
Informativo mensal - ABRIL 2013
ObsDrFurb
 

Mais de ObsDrFurb (18)

Informativo janeiro/fevereiro 2016
Informativo janeiro/fevereiro 2016Informativo janeiro/fevereiro 2016
Informativo janeiro/fevereiro 2016
 
Informativo Observatório de Desenvolvimento Regional - PPGDR 09/2015
Informativo Observatório de Desenvolvimento Regional - PPGDR 09/2015Informativo Observatório de Desenvolvimento Regional - PPGDR 09/2015
Informativo Observatório de Desenvolvimento Regional - PPGDR 09/2015
 
Observatório do Desenvolvimento Regional FURB - Informativo Março 2015
Observatório do Desenvolvimento Regional FURB - Informativo Março 2015Observatório do Desenvolvimento Regional FURB - Informativo Março 2015
Observatório do Desenvolvimento Regional FURB - Informativo Março 2015
 
Informativo Mensal - Janeiro/Fevereiro 2015
Informativo Mensal - Janeiro/Fevereiro 2015Informativo Mensal - Janeiro/Fevereiro 2015
Informativo Mensal - Janeiro/Fevereiro 2015
 
Informativo Mensal Observatório - Dezembro 2014
Informativo Mensal Observatório  - Dezembro 2014Informativo Mensal Observatório  - Dezembro 2014
Informativo Mensal Observatório - Dezembro 2014
 
Ppgdr
PpgdrPpgdr
Ppgdr
 
Informativo Mensal - Novembro - Observatório do Desenvolvimento Regional
Informativo Mensal - Novembro - Observatório do Desenvolvimento RegionalInformativo Mensal - Novembro - Observatório do Desenvolvimento Regional
Informativo Mensal - Novembro - Observatório do Desenvolvimento Regional
 
Informativo Mensal - Novembro 2014
Informativo Mensal - Novembro 2014Informativo Mensal - Novembro 2014
Informativo Mensal - Novembro 2014
 
Informativo mensal do mês de Outubro de 2014
Informativo  mensal do mês de Outubro de 2014Informativo  mensal do mês de Outubro de 2014
Informativo mensal do mês de Outubro de 2014
 
Concurso para docentes - UFSM
Concurso para docentes - UFSMConcurso para docentes - UFSM
Concurso para docentes - UFSM
 
Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional - Setembro 2014
Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional - Setembro 2014Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional - Setembro 2014
Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional - Setembro 2014
 
Informativo Agosto
Informativo AgostoInformativo Agosto
Informativo Agosto
 
Informativo Mensal Mês de Julho - Observatório do Desenvolvimento Regional
Informativo Mensal Mês de Julho - Observatório do Desenvolvimento RegionalInformativo Mensal Mês de Julho - Observatório do Desenvolvimento Regional
Informativo Mensal Mês de Julho - Observatório do Desenvolvimento Regional
 
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)OBJETIVOS DE  DESENVOLVIMENTO  SUSTENTÁVEL  (ODS)
OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
 
Informativo Mês de Junho de 2014 - Observatório do Desenvolvimento Regional.
Informativo Mês de Junho de 2014 - Observatório do Desenvolvimento Regional.Informativo Mês de Junho de 2014 - Observatório do Desenvolvimento Regional.
Informativo Mês de Junho de 2014 - Observatório do Desenvolvimento Regional.
 
Informativo mensal - Junho 2013
Informativo mensal - Junho 2013Informativo mensal - Junho 2013
Informativo mensal - Junho 2013
 
Informativo mensal - Maio 2013
Informativo mensal - Maio 2013Informativo mensal - Maio 2013
Informativo mensal - Maio 2013
 
Informativo mensal - ABRIL 2013
Informativo mensal - ABRIL 2013Informativo mensal - ABRIL 2013
Informativo mensal - ABRIL 2013
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 

Último (20)

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 

Informativo Nós Podemos Santa Catarina - 2014

  • 1. BOLETIM INFORMATIVO - NÚMERO 23 - JUNHO/JULHO - 2014 Prêmio ODM Brasil p. 3 Tractebel inaugura Centro de Cultura de Quedas do Iguaçu p. 8 A luta contra a discriminação Seleção de projetos do Edital 8 Jeitos de Mudar o Mundo p. 8
  • 2. ...2 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 23 JUNHO/JULHO 2014 Este boletim é uma publicação do Movimento Nós Podemos Santa Catarina (MNPSC) Secretaria Estadual - Instituto Primeiro Plano Rua João Pinto, 30 – Ed. Joana de Gusmão sala 803 Centro – Florianópolis/SC CEP 88010-420 • Fone (48) 3025-1079/3025-3949 sec.mnpsc@gmail.com EDITOR Rafael Gué Martini (Mte/SC 02551-JP) REDAÇÃO Maga Colonetti PROJETO GRÁFICO: Maria José H. Coelho DIAGRAMAÇÃO: Paulo Rocha CAPA: freeimages.com REVISÃO: Ana Carolina Paci CONSELHO EDITORIAL: Ana Maria do Vale Pereira (IVA), Ana Carolina Paci (FMSS), Cheila Zortéa (FMSS), João Batista Thomé (UNIVILLE), Márcia Battistella (SDS), Mario Correa de Sá e Benevides (Tractebel), Odilon Faccio (IPP), Rafael Gué Martini e Regina May de Farias. Encaminhe suas sugestões: comunica.mnpsc@gmail.com Tiragem: 2.000 Gráfica: Agnus EXPEDIENTE EDITORIAL Parceiros Este boletim é patrocinado por @NosPodemosSCwww.facebook.com/ NosPodemosSCwww.nospodemos-sc.org.br/ nospodemos sc instagram.com/8jeitos A secretaria do MNPSC tem patrocínio de Trabalhar pela construção de um mundo melhor parece uma tarefa quase impossível e cheia de dificul- dades. Lidamos com dados sobre a situação degradante de pessoas, de sistemas econômicos e ambientais, mas precisamos manter o foco no que é necessário fazer para mudar essa realidade. Neste processo, uns têm mais ou menos fôlego para manter a constância necessária à transformação. Felizmente nosso movimento está repleto de heróis. Destacamos o trabalho incansável de nossos voluntários que, com a parceria do PNUD, avançam com a Municipalização dos ODM em várias regiões do estado. Parabenizamos também as organizações de SC que conquistaram o 5˚ Prêmio ODM: Cooperativa Oes- tebio e Instituto Crescer. Ambas filiadas ao movimento, tendo a Oestebio assumido a Secretaria Executiva do recém criado Comitê Municipal de São Miguel do Oeste - inaugurando sua entrada no movimento com proatividade. Como tema de capa retomamos a discussão sobre o ODM 3. A dica da matéria é o investimento em nossas meninas, o chamado “Efeito Garota”. Está comprovado que as garotas investem 90% do que recebem em suas famílias e isso lhes fortalece para evitar problemas como a gravidez na adolescência. Combater a gravidez na adolescência foi o trabalho que deu ao Instituto Crescer o Prêmio ODM, comprovando a atualidade do problema. E foram tantas as novidades neste mês e novas adesões ao movimento que tivemos que fazer uma modificação: transferimos a lista de nossas 134 filiadas para o nosso site. Acesse www.nospodemos-sc.org.br e confira se o nome da sua organização está lá. Se não estiver, entre em contato conosco e seja mais um herói na construção de um mundo melhor. Movimento heroico
  • 3. ...3 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 24 JUNHO/JULHO 2014 AGENDA 30 de junho – Inauguração do Centro de Referência em Direitos Humanos Estamira Gomes de Sousa. O projeto realizado por meio da parceria entre a Cáritas Brasileira e a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República será inaugurado às 10h, no Plenarinho da Câmera Municipal de Vereadores de Florianópolis. A presença da Ministra-Chefe da Secretaria de Direitos Humanos, Sra. Ideli Salvatti está confirmada. Informações: (48) 3207-7033 – ramal 210 Ou no crdh.sc@caritas.org.br 10 de julho - Lançamento do Projeto de Desenvolvimento Institucional em Florianópolis. Organizado pelo ICOM e voltado às Organizações da Sociedade Civil de Florianópolis que atendem crianças e adolescentes, e estão cadastradas no CMDCA. O evento será aberto para todas as organizações que fazem parte do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente. Anote na sua agenda: das 9h às 12h, no auditório da UDESC/ESAG – Av. Madre Benvenuta 2037, bairro Itacorubi/Florianópolis. Coordenação Estadual do Movimento Reunião de planejamento em Biguaçu No dia 29 de maio, Biguaçu sediou a Reunião de Planejamento da Coordenação Estadual do Movimento Nós Podemos Santa Catarina. A reunião aconteceu na sede da Associação Empresarial de Biguaçu (ACIBIG) e contou com um representante da Associação, além dos membros da Coordenação Estadual e os representantes dos Comitês Locais. Na oportunidade, além da discussão de questões operacionais do Movimento, foi revisado o plano de ação para o ano de 2014, sobretudo no que diz respeito às ações de municipalização. Assim, já ficaram acertadas as seguintes atividades de municipalização nos próximos dois meses. Junho: 10 – São Miguel do Oeste 24 – Joaçaba 25 – Caçador 26 – Canoinhas 27 – Mafra Julho: 04 – Joinville
  • 4. ...4 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 23 JUNHO/JULHO 2014 ODM SC A luta contra a discriminação Em pleno século XXI a busca por avanços continua Durante muito tempo foi construído e mantido o estereótipo feminino da mulher como sexo frágil, mesmo a realidade mostrando o con- trário. As mulheres, nos períodos de guerra, quando os homens partiam para o combate, assumiam a dupla tarefa de cuidar da casa e das finan- ças. Muitas delas ficavam viúvas e tornavam-seasresponsáveispelosus- tentodafamíliaporumperíodoainda maior. Mas a força feminina, mesmo quando demonstrada, não era sufi- ciente para mudar essa relação cheia de preconceitos e discriminação. A mulher começou a ter voz apenas no último século. Primeiro devido à Revolução Francesa, que permitiu as primeiras conquistas. Porém somen- te quase dois séculos depois, na dé- cada de 1960, com o surgimento do feminismo, que a mulher realmente começou a mostrar sua força. Em Santa Catarina as con- quistas , desde então, têm sido no aumento da presença das mulheres nas salas de ensino e no mercado de trabalho.O salário, entretanto, ainda é inferior ao do homem, além de a taxa de desemprego ser maior entre elas A discriminação de gênero vem sendo combatida, mas ainda é preciso muito para mudar a situação das mulheres no mundo. META Até 2015, eliminar as disparidades entre os sexos em todos os níveis de ensino. INDICADORES Razão entre as taxas de escolarização liquida no ensino fundamental, médio e superior de mulheres e homens Percentagem de mulheres no ensino superior por áreas do conhecimento e em cursos específicos. Discriminação, tem como evitar? Discriminar é fazer distinção. Mesmo sem perceber, dividimos as pessoas em grupos, em classes sociais, em gênero, em raça, cor e etc. Poderia ser apenas uma divi- são por características individuais, para melhor entender quem forma o grupo de determinado lugar. O problema é quando as diferenças significam menos direitos para uns e mais para outros. Segundo o historiador Vol- taire Schilling “o primeiro tipo de discriminação surgiu na época das tribos. Quem pertencia à tribo A não casava ou mesmo não se relacionava com a tribo B”. Ele acredita que, no Brasil, a maior discriminação é a social e não ra- cial. “Negro rico como Pelé e outros bem sucedidos, como é o caso do ministro Joaquim Barbosa, tem as portas abertas”. Apesar de o historiador de- fender que no Brasil o racismo é menor devido a mistura de raças, a realidade não é bem essa. Imagine ser uma brasileira negra e pobre? A discriminação é tripla: de gênero, racial e social. Tudo isso dificulta a criação de condições para uma me- nina não seguir o caminho comum de muitas mulheres brasileiras: gravidez na adolescência, ausência nos bancos escolares, desemprego e dependência financeira, muitas vezes relacionada ao marido ou companheiro. Mas quando a situação é re- vertida, ainda é preciso melhorar a disparidade entre o salário feminino e o masculino. Conforme pesquisas da Relação Anual de Informação Social (Rais 2009), do Ministério do Trabalho, a mulher negra ganha, em média, R$ 790, enquanto o salário do homem branco chega a R$ 1.671,00 - mais que o dobro. Em relação aos postos de trabalho (2009), eram 498.521 empregos formais de mulheres negras contra 7,6 milhões de mulheres brancas, e 11,9 milhões de homens brancos. “Ao longo dos anos, a situação eco- nômica do brasileiro melhorou, a oferta de trabalho aumentou, mas a diferença entre negros e brancos não diminuiu expressivamente. A mulher negra segue na base da pi- râmide social no Brasil, fruto da dis- criminação sofrida”, explicou Flávia Helena de Lima, coordenadora da Igualdade Racial na Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial de Florianópolis. Flávia também contou que entre os principais projetos contra discriminação que o COPPIR realiza estão os debates e semi- nários com estudantes de escolas públicas e universidades. “Acredi- tamos que o conhecimento pode extinguir a cultura do racismo, uma vez que o racismo foi criado em nossa sociedade e com o diálogo podemos desconstruí-lo”, afirmou.
  • 5. ...5 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 24 JUNHO/JULHO 2014 ODM SC Uma garota pode mudar o mundo Você conhece o Efeito Garo- ta? O raciocínio é o seguinte: uma garota de 12 anos recebe auxilio para estudar, cuidados para um crescimento saudável e orientação profissional. Isso reduz a chance de gravidez na adolescência, o risco de contrair AIDS e o triste destino de não poder ter uma chance na vida. Também pode criar uma base para que a garota, ao se tornar mulher, passe esses fundamentos para seus filhos e próximas gera- ções. Esse é o trabalho do projeto Efeito Garota - The Girl Effect. Ele incentiva o financiamento de uma garota, ou seja: emprestar dinheiro e doar algo para uma escola ou instituições que cuidam dessas meninas. Assista um vídeo que explica me- lhor a lógica do projeto: http:// migre.me/k0WoN O ODM 3 foi tema principal do Boletim de março de 2012. Acesse a versão em PDF no link: www.migre.me/jFJEf. O que acontece quando uma garota ganha uma chance? - Quando educada por mais de 7 anos, ela se casa mais tarde e tem em torno de 2.2filhos; - Bebês de garotas educadas são mais saudáveis e têm mais chances de entrar na escola: - 90% da renda recebida por mulheres são investidas em suas famílias, os homens contribuem com 30 ou 40%; - Um ano extra no primário aumenta o salário de uma garota de 10 a 20%, e um ano extra no ensino médio aumenta o salário em 15 a 25%. No site www.girleffect.org (em inglês) você pode conhecer melhor o projeto e apoiar essa ideia. As meninas são as futuras mães, as futuras donas do lar. Dar base para seu crescimento saudável é fundamental para promover o equilíbrio social.
  • 6. ...6 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 23 JUNHO/JULHO 2014 PROJETOS EM DESTAQUE A preservação da história de uma das últimas comunidades quilombolas do estado Trabalho desenvolvido pela ITCP/Univali ajudou no processo de produção de um livro O apoio A Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP) da Universidade do Vale do Itajaí apoiou o projeto dando o suporte necessário para a construção do livro. A produção teve a orientação do Prof. Aloísio Luiz dos Reis, que atuou da seguinte forma: - auxiliou com noções básicas e técnicas do registro de história de vida; - ajudou na identificação dos personagens que eram ligados à moradora mais antiga e que deveriam ser entrevistados; - acompanhou e orientou na coleta de dados e informações complementares; - auxiliou na redação e formatação do material. Vale dizer que o texto base foi elaborado por Sayo- nara e sua característica de escrita seu estilo foi mantido. O projeto, que será lançado ainda neste ano, também contou com o apoio do Centro Público de Economia Solidária de Itajaí (CEPESI), da Rede de Comercialização e da Fundação Cultural de Balneário Camboriú. O trabalho da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) junto à Associação Quilombola Morro do Boi, de Balneário Camboriú, iniciou com a tarefa de asses- sorar a organização da comunidade. Uma das ações é o incentivo na produção e comercialização das bonecas “abayomi” produzidas pelas mulheres. O convívio des- pertou outra necessidade: a de preservar a rica história da comunidade, que é uma das últimas quilombolas de Santa Catarina. As mulheres que hoje fazem bonecas foram e, ainda são, elos importantes do local. Importância refor- çada mais uma vez por Sayonara Nancy Leodoro Siqueira, de 14 anos, ao narrar as histórias dos moradores em um li- vro. Sua avó Margarida é uma das moradoras mais antigas e foi quem lhe auxiliou a juntar as mais diversas histórias. Nessa parceria de avó, neta e demais moradores surgiu o livro Crescendo na comunidade Quilombola. Além de ser uma forma de preservação da história, o livro destaca e valoriza a autonomia de liderança das mulheres para o seu povo, durante o período de escravidão. Contato Leila Andresia Severo e Idalina Maria Boni E-mail: idalina.boni@univali.br Telefone: (47) 3341-7968 São nove famílias que participam do projeto, envolvendo diretamente 45 pessoas de todas as idades
  • 7. ...7 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 24 JUNHO/JULHO 2014 PROJETOS EM DESTAQUE Pela igualdade, dignidade e justiça A Eletrosul vem buscando promover a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres A consciência e o compromisso com a respon- sabilidade social numa empresa passam cada vez mais pela incorporação de valores como igualdade, dignida- de e justiça. Nesse sentido, a Eletrosul vem buscando promover a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, respeitando as suas diferenças biológicas e erradicando as desigualdades socioculturais. Para tanto, foi instituído o Comitê para Questões de Gênero e Raça da Eletrosul, formalizado em 2006 e composto atualmente por 14 colaboradores de diversas áreas da empresa. O comitê visa conscientizar, sensibilizar e es- timular os gestores (as) e funcionários (as) nas ques- tões de gênero e raça, fomentar debates, implantar e monitorar projetos e ações voltadas para a mulher e contribuir para o desenvolvimento sustentável na re- gião em que atua, por meio da proposição da política de equidade de gênero e raça. Com essa perspectiva, a empresa aderiu pela quinta vez ao Programa Pró- -Equidade de Gênero e Raça, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/ PR), com o objetivo de dar continuidade às ações que vem desenvolvendo. Objetivos claros - Incorporação de práticas e instrumentos sobre como tratar a diversidade de gênero, raça/etnia e de orien- tação sexual no contexto da responsabilidade sócio- -cultural-ambiental dos temas sociais de igualdade de oportunidades; -Incorporação de medidas orientadas para combater a desigualdade e a discriminação dentro da empresa; - Incorporação da diversidade de experiências e conhe- cimentos, garantido critérios equitativos para valoriza- ção de tarefas e postos de decisão, considerando o equilíbrio entre o número de homens e mulheres, na perspectiva étnico racial. Os resultados já estão sendo colhidos. Desde o início do projeto, a valorização da diversidade social, o respeito às diferenças e uma maior igualdade de opor- tunidades entre homens e mulheres vem crescendo. Também já há avanço no fortalecimento da política de proteção às minorias sociais. E principalmente: am- pliação do número de mulheres em cargos de chefia e decisão. O Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça é promovido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR) e tem apoio da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Ra- cial (Seppir), da ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empodera- mento das Mulheres e da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Mais informações: aline.webber@eletrosul.gov.br ou pelo telefone: (48) 3953-8588.
  • 8. ...8 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 23 JUNHO/JULHO 2014 Um dos objetivos da Campanha 8 jeitos de Mudar o Mundo foi a formação de um fundo para financiamento de projetos sociais que contribuam com o alcance dos ODM em Santa Catarina. O edital foi lançado em maio e 18 projetos foram inscritos. Em reunião no dia 30 de maio, na FACISC em Florianópolis, foram selecionados os projetos para o Grupo 1. São eles: ODM BRASIL Dia 10 de abril entrou para a história cultural do município de Quedas de Iguaçu, no Paraná, com a inauguração do primeiro Centro de Cultura da Cidade. O espaço conta com auditório principal, com 324 lu- gares, de cinema e teatro, salas, biblioteca, área para exposições, sala de inclusão digital, entre outros. O presidente da Associação, Eradi Antonio Buss Dutra, acredita que será possível divulgar, valorizar, resgatar e preservar os costumes do município e de toda a re- gião. O projeto é da Associação do Centro de Cultura e Sustentabilidade de Quedas do Iguaçu, e conta com o apoio da Prefeitura Municipal. A Tractebel Energia apoiou na construção do local, via Lei Federal de In- centivo à Cultura – Lei Rouanet. O primeiro Centro de Cultura de Quedas do Iguaçu Um espaço para cinema e teatro do município Programação para o ano todo São previstas 12 apresentações de teatro, incluindo dança; 10 espetáculos de música erudita, instrumental e coral; 10 exibições de cinema e cerca de 18 oficinas de teatro, dança, artes, canto, percussão e música instrumental. Projetos devem ser executados em até seis meses Divulgados os contemplados no edital 8 jeitos de Mudar o Mundo ODM Nome do Projeto Instituição Proponente ODM 2 ODM 4 ODM 5 ODM 6 ODM 7 ODM 8 Pedagogia da Bola: Inclusão Social e Redução da Evasão Escolar através do Esporte Eu Sou Saudável – Projeto para melhoria da saúde e qualidade de vida de crianças, adolescentes e famílias atendidas pelo Saúde Criança Florianópolis Mudando o Mundo, Prevenindo e Evitando Deficiências Projeto Crescer Conversando com Adolescentes Compostagem e Horta Comunitária: Uma Forma de Reciclagem AMA – Materiais Adaptados OSCIP Moradia e Cidadania SC – São José Associação Saúde Criança Florianópolis Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE – Joaçaba Instituto Crescer – Movimento Cidadania e Juventude - Itajaí Verde Vida Programa Oficina Educativa - Chapecó Associação dos Pais e Amigos dos Autistas – AMA – Campos Novos Os projetos aprovados no Grupo 1 receberão apoio de até R$8 mil, sendo R$2 mil mobilizados pelas instituições no prazo de 40 dias, a partir do dia 5 de junho. Caso alguma instituição não consiga vencer este desafio, será desclassificada e uma instituição do Grupo 2 (saiba quais são no site www.nospodemos-sc.org.br) terá, então, 40 dias para captar os R$2 mil. Os projetos deverão ser executados no prazo máximo de seis meses. Nesse período, receberão acompanhamento técnico, além de uma página no portal www.portaltransparencia.org.br.
  • 9. ...9 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 24 JUNHO/JULHO 2014 MUNICIPALIZAÇÃO Oficinas em Araranguá, Tubarão, São Lourenço do Oeste e Rio do Sul Regionalização é o próximo passo Os Objetivos do Milênio foram pauta de reu- niões em mais quatro cidades do estado: Araranguá no dia 26 de março, Tubarão no dia 28 de março, São Lourenço do Oeste no dia 4 de abril e em Rio do Sul no dia 27 de maio. Em todas as cidades os objetivos principais foram mobilizar e articular o governo, as empresas e a sociedade civil na busca de uma melhor qualidade de vida. Foram capacitadas várias pessoas como articuladoras e representantes dos ODM dentro das instituições participantes. Algumas organizações presentes também assinaram o Termo de Adesão ao Movimento. Em Rio do Sul foi criado o Comitê local Nós Podemos Rio do Sul e ficou acertada a possibilidade futura de apresentar os ODM aos demais prefeitos municipais das cidades membro da Associação de Municípios do Alto Vale do Itajaí – AMAVI. As reuniões em Tubarão e Araranguá também marcaram o início da regionalização dos comitês. Dilmar Franchini, coordenador institucional do Movi- mento Nós Podemos SC, explicou que essa é uma das metas da Secretaria Institucional para 2014. “O estado foi dividido em sete regiões e através delas será mais fácil acessar os 295 municípios do estado”. O passo inicial será na Região Sul, que terá Criciúma como sede. Araranguá e Tubarão serão os núcleos sub-regionais e um núcleo municipal é a meta em São Lourenço do Oeste. A próxima reunião será em São Miguel do Oeste. Araranguá e Tubarão juntamente com Criciúma poderão formar o comitê regional sul. Comitê Nós Podemos Blumenau realiza 2º Círculo de Diálogos Dando prosseguimento às suas atividades, o Comitê Nós Podemos Blumenau realizou, no dia 27 de maio, no Auditório da Biblioteca da FURB, o 2º Círculo de Diálogos da cidade de Blumenau, com o objetivo de aprimorar as propostas colhidas no 1º Círculo e definir quais as prioridades para o ano de 2014. O evento contou com mais de 50 participantes de diferentes instituições da cidade de Blumenau e serviu também para proporcionar novas adesões ao Movimento. O Secretário Executivo do Movimento Nós Podemos SC, João Batista Thomé, esteve pre- sente no evento, e ao falar aos presentes, elogiou os esforços e o comprometimento dos membros do Comitê Nós Podemos Blumenau na realização de importantes ações que visam a melhoria dos indicadores dos ODM da cidade. Na oportunidade também foi apresentada aos presentes a placa que o Nós Podemos SC recebeu da Secretaria Geral da Presidência da República, do PNUD e do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade relativa aos esforços e trabalhos em prol dos ODM no Estado de SC.
  • 10. ...10 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 23 JUNHO/JULHO 2014 INTERATIVIDADE Uma sessão para mostrar a beleza da mulher mãe Cicatrizes, estrias e flacidez são comuns no corpo de uma mulher após a gravidez. Esta realidade é mascarada pela mídia, que impõe a ditadura da beleza às mulheres e estimula a discriminação àquelas que não estão dentro dos padrões. Mostrando o outro lado da moeda, a fotógrafa Jade Beall registrou mais de 70 corpos de mulheres, começando pelo dela após cinco semanas do parto. “Não quero que as pessoas achem as minhas fotos de mau gosto. Quero que elas olhem e digam, ‘Oh, isso é uma mulher extremamente hu- mana, ou, essa é uma mulher que tem cicatrizes e linhas com histórias para contar.” As fotos irão aparecer agora no livro A Beutiful Body que deve ser lançado em janeiro. Enquanto isso você pode visualizar algumas fotos no http://migre.me/jms1a Dicas para o milênio Fotografia Filme Palmares: um portal cheio de história No dia 22 de agosto de 1988, o então presidente José Sarney fun- dou a primeira instituição pública federal voltada para promoção e preservação da arte e da cultura afro-brasileira: a Fundação Cultural Palmares, entidade vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). A fun- dação continua seu trabalho na busca por contribuir para a valoriza- ção das manifestações culturais e artísticas negras brasileiras como patrimônios nacionais. Acesse www.palmares.gov.br e conheça. Milk - a Voz da Igualdade Harvey Milk (Sean Penn) trocou Nova Iorque por São Francisco. Ele e seu namorado abriram uma loja de revelação fotográfica na cidade. Mas a história mudou quando eles decidiram enfrentar a violência e o preconceito da época. Milk entra numa intensa batalha política e consegue ser eleito para o Quadro de Supervisor da cidade San Francisco em 1977, tornando-se o primeiro gay assumido a alcançar um cargo público de importância nos Estados Unidos. Site Somos tod@s iguais? HQuais são as formas possíveis para enfrentar o preconceito na escola? A educação é uma grande arma. O livro de Vera Maria Candaru foi criado para fazer parte dessa luta. Somos tod@s Iguais? Escola, discriminação e educação em direitos humanos busca colaborar no desenvolvimento de uma sociedade justa, igualitária e sobretudo livre de qualquer espécie de preconceito ou discriminação contra gênero, etnia, cor, conduta sexual e religião. Você pode comprar seu exemplar no site www. livrosustentaveis.com.br. Livro
  • 11. ...11 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 24 JUNHO/JULHO 2014 Os projetos da Cooperativa Oestebio de São Miguel do Oeste e o Instituto Crescer – Movimento Cidadania e Juventude de Itajaí fo- ram os catarinenses premiados no 5º Prêmio ODM Brasil. Os troféus foram entregues no dia 23 de maio, em Brasília, durante o evento Arena da Participação Social. A presidente Dilma Rousseff, o embaixador dos ODM na Paraíba e também jogador de futebol Hulk, e o representante residente do PNUD e coordenador da ONU no Brasil Jorge Chediek foram alguns dos membros de diversos seg- mentos presentes na premiação. Os troféus foram entregues pela presi- denta Dilma Rousseff e pelo ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência da República, parceira do PNUD no Projeto ODM Brasil 2015. Na ocasião, Chediek aproveitou para apresentar o site Meu Mundo (aces- sewww.onu.org.br/meumundo)cria- do pela ONU para colher a opinião da população sobre as prioridades para a nova agenda que dará segmento aos ODM. O Relatório Nacional de Acompanhamento dos ODM 2014 também foi lançado na ocasião. Sai- ba mais em: http://migre.me/joSBz ODM BRASIL Catarinenses premiados na 5ª edição do Prêmio ODM Cerca de duas mil pessoas estavam presentes na premiação Motivação Os ODM direcionam para o sonho de um mundo melhor. Todos querem uma vida melhor, um bairro mais limpo, um país cheio de oportunidades, vizinhos e amigos mais felizes. Ações No ICom buscamos fortalecer as organizações da sociedade civil e mobilizar os cidadãos. Contribuímos por meio da animação e condução dos trabalhos do www.portaltransparencia.org.br, plataforma construída pelas organizações da sociedade civil da Grande Florianópolis, onde demonstram a importância de sua ação social e a relação dessa ação com os ODM. Quais os principais resultados dessas ações? O portal foi um dos 51 finalistas do Prêmio ODM Brasil em 2012. Possui quase mil internautas cadastrados, 219 instituições usuárias, 72 organizações da sociedade civil com os dados completos à disposição da sociedade e contou com mais de 50 mil visualizações em 2013. NOSSA RIQUEZA ANDERSON GIOVANI DA SILVA Gerente Executivo do ICom – Instituto Comunitário Grande Florianópolis “É de todos nós a responsabilidade de garantir liberdade e igualdade de condições para que o cidadão que queira e se esforce consiga fazer acontecer seus sonhos de vida e mundo melhor.” | As pessoas que fazem o Nós Podemos SC Representante do Instituto Crescer recebe Prêmio ODM Brasil da presidenta Dilma O Relatório Nacional de Acompanhamento dos ODM 2014 também foi lançado na ocasião. Acesse: http://migre.me/joSBz Foto:AndersonGiovanidaSilva/arquivopessoal
  • 12. ...12 BOLETIM INFORMATIVO - NÓS PODEMOS SANTA CATARINA. No 23 JUNHO/JULHO 2014 PROJETOS EM DESTAQUE A desvalorização da mulher é um grande problema. A situação das moradoras do bairro Morro do Meio, em Joinville, é ainda mais agra- vante devido a baixa renda, falta de escolaridade e qualificação profissional. Situação que vem sendo modificada pelo projeto Mulheres de Pano no Zig Zag da Sustentabilidade, da Associação do Pano organizada pela ONG Moradia e Cidadania SC. São mulheres de 30 a 60 anos que recebem capacitação em corte e costura, formação em de- sign para criar e confeccionar eco-bolsas e outros produtos utilizando resíduos têxteis como matéria prima. São mulheres que não tinham nenhuma qualificação profissional e que geralmente esta- vam desempregadas. O grupo atual na associação é de 20 mulheres que são beneficiadas direta- mente, mas cerca de 150 pessoas acabam sendo beneficiadas de forma indireta. Outras 50 já fo- ram capacitadas pelo projeto. O projeto também vai além, são palestras de educação ambiental e oficinas de educação biocentrica. Quer saber mais? Acesse: www.moradiaecida- daniasc.com e www.mulheresdepano.com.br. Mulheres de Pano no Zig Zag da Sustentabilidade Resgatar a alegria da criança e do adoles- cente é o lema do Projeto Ciranda, programa de extensão da Univali, desenvolvido desde 2005. O projeto é dirigido a crianças, adolescentes, pais e professores. São realizadas oficinas sobre o tema nas escolas, distribuição de cartilha e materiais informativos. A principal ação do programa é a “Campanha de Vacinação”, uma abordagem diferente contra a agressão realizada nas escolas do município. Simbolicamente, a pessoa que aceita e recebe a dose da ‘vacina’, fica responsável em não cometer nenhum tipo de violência e promover uma melhor qualidade de vida para as crianças e adolescentes. O Projeto já atingiu 1.268 pessoas. Mais informações: piva@univali.br, (48) 3263 2250 ou www.pciranda.blogspot.com.br. Combate à violência e a exploração sexual no município de Tijucas A prefeitura de Biguaçu trabalha forte na inclusão digital com implantação de núcleos por meio de parcerias. Essas unidades são geridas por grupos de trabalho que contam com representan- tes da comunidade. O projeto, até o momento, está presente em nove bairros e já atingiu mais de mil pessoas das mais variadas idades. A maio- ria delas sem nenhum curso de capacitação e ne- nhum contato anterior com um computador. Os núcleos contribuem para a melhoria da qualidade de vida e para o desenvolvimento social, instru- mentalizando a comunidade para encaminhar seus problemas. Eles facilitam o acesso a progra- mas sociais, estimulando o empreendedorismo, promovendo a educação, oferecendo serviços, potencializando a comunicação, a mobilização e a articulação entre pessoas e comunidades. Mais informações do projeto com Antônio Fe- lipe Asmuz Pereira no lumus@terra.com.br ou no (48) 3243-1054. Inclusão digital em Biguaçu