SlideShare uma empresa Scribd logo
Nome: Érika Santos
Curso: ADS
4º Semestre
Questionário – Parte 1
1
Engenharia de Software
Conjunto de técnicas, recursos e processos para a elaboração e manutenção de software
funcional e de qualidade.
Projeto de Software
É a arte de transformar o software em etapas, estabelecer recursos necessários e criar uma
documentação capaz de possibilitar a interpretação do projeto a quem for analisá-lo.
Planejamento de Software
O levantamento do que é necessário para a construção e entrega do Software, junto ao
requisitante.
Processos de Software
As atividades, o que o software faz em si.
2
Possibilitar para o cliente uma visão do que está sendo incluído e será cobrado em detrimento de
Sofware; para o desenvolvedor um guia do que já foi e ainda precisa ser feito e para a empresa
desenvolvedora a elaboração de um portfólio de serviços e a possibilidade de manter o projeto
do cliente seguro caso haja necessidade de modificações.
3
Levantamento de Requisitos
A captação de requisitos junto ao cliente, e de acordo com os processos da empresa.
Análise de Requisitos
A filtragem dos requisitos, e a classificação por urgência e função.
Validação
A aceitação dos requisitos a serem implantados.
Verificação
Verificar a conformidade do que está sendo apresentado no Software comparando com os
requisitos de cliente.
Projeto
Declaração das etapas, recursos e processos em uma documentação.
Implantação
Implantação final do Software na ou para a empresa em questão.
Testes
Os testes vão determinar se tudo corre bem nos diferentes módulos de Software.
4
É importante na modelagem de Software, e a conversão de suas partes em diagramas, para
assim permitir a integração entre as equipes, descrição de processos organizacionais e
abordagem com relação à estrutura do Software em si.
5
Sim, pois as ferramentas CASE suportam uma série de atividades do processo de
desenvolvimento, minimizando o tempo para finalização, contribuindo para controle de custos,
qualidade ideal e facilidade de gerenciamento e manutenção.
6
Elas melhoram a tomada de decisão, e permitem que a equipe de desenvolvimento tenha uma
visão mais clara de requisitos, processos e padrões que melhor atendem às necessidades de
cliente.
Para software, auxilia com a redução de custos, na produtividade, desempenho, facilidade de
gerenciamento e produtividade.
Um dos maiores problemas com a utilização de ferramentas CASE é a incompatibilidade.
7
Ferramentas proprietárias podem ser utilizadas tranquilamente em pequenos projetos. Mas, vale
ressaltar que a utilização de ferramentas padronizadas e certificadas é ideal a todos os níveis.
Elas contribuem com abordagens e procedimentos estudados e que permitem um melhor estudo
sobre os resultados de Software.
8
É um guia de referência a assuntos sobre Engenharia de Software, e está na versão 3.0.
9
O SWEBOK está dividido em áreas de conhecimento.
São elas: Requisito, Projeto, Construção de Software, Teste de Software, Manutenção,
Gerenciamento de Configuração, Gerenciamento da Engenharia, Processo de Engenharia,
Ferramentas e Métodos e Qualidade.
10
É a fase de definição da arquitetura, dos componentes, das interfaces de um sistema ou
componente. As subáreas que compõem esta área são: fundamentos de projeto de software,
pontos chaves no projeto de software, estrutura e arquitetura do projeto de software, análise e
avaliação do projeto de software, notações do projeto de software e estratégias e métodos para
projeto de software.
11
Sim, porém é importante analisar o porte da organização e processos.
12
Eles ajudam a representar as camadas, entidades, pacotes, atores e outros aspectos importantes
de um Software.
Cada proposta representa um ponto diferente na representação de um Software (classes, caso de
uso, pacotes e outros).
13
Um modelo de desenvolvimento é um padrão estabelecido para o alcance de Software no prazo
correto, com custo ideal e a qualidade esperada.
Eles auxiliam bastante no processo de desenvolvimento com relação à organização.
14
A literatura cita, principalmente, as metodologias SCRUM e XP.
15
O documento auxilia com a visão de escopo de alto nível e propósito do Software.
Isso significa documentar também as funcionalidades e necessidades desse Software.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Métricas para o Processo e o Projecto de Software
Métricas para o Processo e o Projecto de SoftwareMétricas para o Processo e o Projecto de Software
Métricas para o Processo e o Projecto de Software
Rogerio P C do Nascimento
 
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Marcelo Schumacher
 
Aula9 TEES UFS Gestao de Configuração de SW
Aula9 TEES UFS  Gestao de Configuração de SWAula9 TEES UFS  Gestao de Configuração de SW
Aula9 TEES UFS Gestao de Configuração de SW
Rogerio P C do Nascimento
 
Aula11 TEES UFS Ferramentas CASE
Aula11  TEES  UFS   Ferramentas  CASEAula11  TEES  UFS   Ferramentas  CASE
Aula11 TEES UFS Ferramentas CASE
guest8ae21d
 
Ap i unidade 3 - levantamento de requisitos
Ap i   unidade 3 - levantamento de requisitosAp i   unidade 3 - levantamento de requisitos
Ap i unidade 3 - levantamento de requisitos
Glauber Aquino
 
Engenharia de software i 3 - processos de engenharia de requisitos
Engenharia de software i   3 - processos de engenharia de requisitosEngenharia de software i   3 - processos de engenharia de requisitos
Engenharia de software i 3 - processos de engenharia de requisitos
Willian Moreira Figueiredo de Souza
 
Identificação de necessidades e estabelecimento de requisitos
Identificação de necessidades e estabelecimento de requisitosIdentificação de necessidades e estabelecimento de requisitos
Identificação de necessidades e estabelecimento de requisitos
ptbr
 
Aula2 TEES UFS: Fases de Engenharia de SW e Gestão de Projectos de SW
Aula2 TEES UFS: Fases de Engenharia de SW e Gestão de Projectos de SWAula2 TEES UFS: Fases de Engenharia de SW e Gestão de Projectos de SW
Aula2 TEES UFS: Fases de Engenharia de SW e Gestão de Projectos de SW
Rogerio P C do Nascimento
 
Princípios Fundamentais da Análise de Requisitos
Princípios Fundamentais da Análise de RequisitosPrincípios Fundamentais da Análise de Requisitos
Princípios Fundamentais da Análise de Requisitos
elliando dias
 
Gerência de Requisitos
Gerência de RequisitosGerência de Requisitos
Gerência de Requisitos
Mauricio Volkweis Astiazara
 
Analise de Requisitos de Software
Analise de Requisitos de SoftwareAnalise de Requisitos de Software
Analise de Requisitos de Software
Robson Silva Espig
 
técnicas de análise de requisitos
técnicas de análise de requisitostécnicas de análise de requisitos
técnicas de análise de requisitos
Katia Speck
 
Capitulo 02 sommerville
Capitulo 02 sommervilleCapitulo 02 sommerville
Capitulo 02 sommerville
Fabricio Schlag
 
AGILE UNIFIED PROCESS
AGILE UNIFIED PROCESSAGILE UNIFIED PROCESS
AGILE UNIFIED PROCESS
Eder Nogueira
 
Engenharia Requisitos - Método RON
Engenharia Requisitos - Método RONEngenharia Requisitos - Método RON
Engenharia Requisitos - Método RON
Eduardo Castro
 
152191 11993
152191 11993152191 11993
152191 11993
Junior Abs
 
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane FidelixApresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Cris Fidelix
 
Aula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de SoftwareAula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de Software
Rudson Kiyoshi Souza Carvalho
 
Processo de Análise e Desenvolvimento de Software (PDS)
Processo de Análise e Desenvolvimento de Software (PDS)Processo de Análise e Desenvolvimento de Software (PDS)
Processo de Análise e Desenvolvimento de Software (PDS)
Maicon Amarante
 
JAD e levantamento de requisitos
JAD e levantamento de requisitosJAD e levantamento de requisitos
JAD e levantamento de requisitos
Eduardo Castro
 

Mais procurados (20)

Métricas para o Processo e o Projecto de Software
Métricas para o Processo e o Projecto de SoftwareMétricas para o Processo e o Projecto de Software
Métricas para o Processo e o Projecto de Software
 
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
Gerenciamento de Requisitos como Alternativa de Otimização na Manutenção de S...
 
Aula9 TEES UFS Gestao de Configuração de SW
Aula9 TEES UFS  Gestao de Configuração de SWAula9 TEES UFS  Gestao de Configuração de SW
Aula9 TEES UFS Gestao de Configuração de SW
 
Aula11 TEES UFS Ferramentas CASE
Aula11  TEES  UFS   Ferramentas  CASEAula11  TEES  UFS   Ferramentas  CASE
Aula11 TEES UFS Ferramentas CASE
 
Ap i unidade 3 - levantamento de requisitos
Ap i   unidade 3 - levantamento de requisitosAp i   unidade 3 - levantamento de requisitos
Ap i unidade 3 - levantamento de requisitos
 
Engenharia de software i 3 - processos de engenharia de requisitos
Engenharia de software i   3 - processos de engenharia de requisitosEngenharia de software i   3 - processos de engenharia de requisitos
Engenharia de software i 3 - processos de engenharia de requisitos
 
Identificação de necessidades e estabelecimento de requisitos
Identificação de necessidades e estabelecimento de requisitosIdentificação de necessidades e estabelecimento de requisitos
Identificação de necessidades e estabelecimento de requisitos
 
Aula2 TEES UFS: Fases de Engenharia de SW e Gestão de Projectos de SW
Aula2 TEES UFS: Fases de Engenharia de SW e Gestão de Projectos de SWAula2 TEES UFS: Fases de Engenharia de SW e Gestão de Projectos de SW
Aula2 TEES UFS: Fases de Engenharia de SW e Gestão de Projectos de SW
 
Princípios Fundamentais da Análise de Requisitos
Princípios Fundamentais da Análise de RequisitosPrincípios Fundamentais da Análise de Requisitos
Princípios Fundamentais da Análise de Requisitos
 
Gerência de Requisitos
Gerência de RequisitosGerência de Requisitos
Gerência de Requisitos
 
Analise de Requisitos de Software
Analise de Requisitos de SoftwareAnalise de Requisitos de Software
Analise de Requisitos de Software
 
técnicas de análise de requisitos
técnicas de análise de requisitostécnicas de análise de requisitos
técnicas de análise de requisitos
 
Capitulo 02 sommerville
Capitulo 02 sommervilleCapitulo 02 sommerville
Capitulo 02 sommerville
 
AGILE UNIFIED PROCESS
AGILE UNIFIED PROCESSAGILE UNIFIED PROCESS
AGILE UNIFIED PROCESS
 
Engenharia Requisitos - Método RON
Engenharia Requisitos - Método RONEngenharia Requisitos - Método RON
Engenharia Requisitos - Método RON
 
152191 11993
152191 11993152191 11993
152191 11993
 
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane FidelixApresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
Apresentação de Engenharia de software I - Prof. Cristiane Fidelix
 
Aula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de SoftwareAula 2 - Processos de Software
Aula 2 - Processos de Software
 
Processo de Análise e Desenvolvimento de Software (PDS)
Processo de Análise e Desenvolvimento de Software (PDS)Processo de Análise e Desenvolvimento de Software (PDS)
Processo de Análise e Desenvolvimento de Software (PDS)
 
JAD e levantamento de requisitos
JAD e levantamento de requisitosJAD e levantamento de requisitos
JAD e levantamento de requisitos
 

Semelhante a Erika questionario pt 1 (Eng Software III).

Análise e Design Orientado a Objetos.ppt
Análise e Design Orientado a Objetos.pptAnálise e Design Orientado a Objetos.ppt
Análise e Design Orientado a Objetos.ppt
TzveDyor
 
Artigo corrigido
Artigo corrigidoArtigo corrigido
Artigo corrigido
mpaf00 mpaf00
 
PDSI.INT- S01 Introdução a Eng Software e Processo.pdf
PDSI.INT- S01 Introdução a Eng Software e Processo.pdfPDSI.INT- S01 Introdução a Eng Software e Processo.pdf
PDSI.INT- S01 Introdução a Eng Software e Processo.pdf
pedrina4
 
Artigo23
Artigo23Artigo23
Artigo23
mpaf00 mpaf00
 
Artigo
ArtigoArtigo
Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)
Carlos Henrique Martins da Silva
 
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.AprendidasFabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Annkatlover
 
38484931 questionario-es
38484931 questionario-es38484931 questionario-es
38484931 questionario-es
Concurseiro Área de TI
 
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Priscilla Aguiar
 
Aula1 introducao engsw
Aula1 introducao engswAula1 introducao engsw
Aula1 introducao engsw
Computação Depressão
 
1 - APS – Iniciação Desenvolvimento Requisitos.pdf
1 - APS – Iniciação Desenvolvimento Requisitos.pdf1 - APS – Iniciação Desenvolvimento Requisitos.pdf
1 - APS – Iniciação Desenvolvimento Requisitos.pdf
a29398
 
Engenharia de Software - Wikipedia
Engenharia de Software - WikipediaEngenharia de Software - Wikipedia
Engenharia de Software - Wikipedia
Robson Silva Espig
 
Implantacao.Processo.Fabrica.SL
Implantacao.Processo.Fabrica.SLImplantacao.Processo.Fabrica.SL
Implantacao.Processo.Fabrica.SL
Annkatlover
 
O Gerenciamento de Projetos de Software Desenvolvidos à Luz das Metodologias ...
O Gerenciamento de Projetos de Software Desenvolvidos à Luz das Metodologias ...O Gerenciamento de Projetos de Software Desenvolvidos à Luz das Metodologias ...
O Gerenciamento de Projetos de Software Desenvolvidos à Luz das Metodologias ...
Ivo M Michalick Vasconcelos, PMP, PMI-SP, CPCC
 
Desenvolvimento ágil de software: análise sintética a partir de KANBAN
Desenvolvimento ágil de software: análise sintética a partir de KANBANDesenvolvimento ágil de software: análise sintética a partir de KANBAN
Desenvolvimento ágil de software: análise sintética a partir de KANBAN
Fernando Palma
 
Introdução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de SoftwareIntrodução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de Software
Wellington Oliveira
 
Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software
Áreas de Conhecimento da Engenharia de SoftwareÁreas de Conhecimento da Engenharia de Software
Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software
Elaine Cecília Gatto
 
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
Fábio Pio
 
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de softwareO uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
Everton vitor
 
Subm_SamuelPereira_FINAL
Subm_SamuelPereira_FINALSubm_SamuelPereira_FINAL

Semelhante a Erika questionario pt 1 (Eng Software III). (20)

Análise e Design Orientado a Objetos.ppt
Análise e Design Orientado a Objetos.pptAnálise e Design Orientado a Objetos.ppt
Análise e Design Orientado a Objetos.ppt
 
Artigo corrigido
Artigo corrigidoArtigo corrigido
Artigo corrigido
 
PDSI.INT- S01 Introdução a Eng Software e Processo.pdf
PDSI.INT- S01 Introdução a Eng Software e Processo.pdfPDSI.INT- S01 Introdução a Eng Software e Processo.pdf
PDSI.INT- S01 Introdução a Eng Software e Processo.pdf
 
Artigo23
Artigo23Artigo23
Artigo23
 
Artigo
ArtigoArtigo
Artigo
 
Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)Rational Unified Process (RUP)
Rational Unified Process (RUP)
 
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.AprendidasFabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
Fabrica.Software.Concepcao.Licoes.Aprendidas
 
38484931 questionario-es
38484931 questionario-es38484931 questionario-es
38484931 questionario-es
 
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
Como especificar requisitos em metodologias ágeis?
 
Aula1 introducao engsw
Aula1 introducao engswAula1 introducao engsw
Aula1 introducao engsw
 
1 - APS – Iniciação Desenvolvimento Requisitos.pdf
1 - APS – Iniciação Desenvolvimento Requisitos.pdf1 - APS – Iniciação Desenvolvimento Requisitos.pdf
1 - APS – Iniciação Desenvolvimento Requisitos.pdf
 
Engenharia de Software - Wikipedia
Engenharia de Software - WikipediaEngenharia de Software - Wikipedia
Engenharia de Software - Wikipedia
 
Implantacao.Processo.Fabrica.SL
Implantacao.Processo.Fabrica.SLImplantacao.Processo.Fabrica.SL
Implantacao.Processo.Fabrica.SL
 
O Gerenciamento de Projetos de Software Desenvolvidos à Luz das Metodologias ...
O Gerenciamento de Projetos de Software Desenvolvidos à Luz das Metodologias ...O Gerenciamento de Projetos de Software Desenvolvidos à Luz das Metodologias ...
O Gerenciamento de Projetos de Software Desenvolvidos à Luz das Metodologias ...
 
Desenvolvimento ágil de software: análise sintética a partir de KANBAN
Desenvolvimento ágil de software: análise sintética a partir de KANBANDesenvolvimento ágil de software: análise sintética a partir de KANBAN
Desenvolvimento ágil de software: análise sintética a partir de KANBAN
 
Introdução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de SoftwareIntrodução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de Software
 
Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software
Áreas de Conhecimento da Engenharia de SoftwareÁreas de Conhecimento da Engenharia de Software
Áreas de Conhecimento da Engenharia de Software
 
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
UM ESTUDO SOBRE ABORDAGENS DE TESTE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A QUALIDADE NO ...
 
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de softwareO uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
O uso de metodos ageis no desenvolvimento de software
 
Subm_SamuelPereira_FINAL
Subm_SamuelPereira_FINALSubm_SamuelPereira_FINAL
Subm_SamuelPereira_FINAL
 

Erika questionario pt 1 (Eng Software III).

  • 1. Nome: Érika Santos Curso: ADS 4º Semestre Questionário – Parte 1 1 Engenharia de Software Conjunto de técnicas, recursos e processos para a elaboração e manutenção de software funcional e de qualidade. Projeto de Software É a arte de transformar o software em etapas, estabelecer recursos necessários e criar uma documentação capaz de possibilitar a interpretação do projeto a quem for analisá-lo. Planejamento de Software O levantamento do que é necessário para a construção e entrega do Software, junto ao requisitante. Processos de Software As atividades, o que o software faz em si. 2 Possibilitar para o cliente uma visão do que está sendo incluído e será cobrado em detrimento de Sofware; para o desenvolvedor um guia do que já foi e ainda precisa ser feito e para a empresa desenvolvedora a elaboração de um portfólio de serviços e a possibilidade de manter o projeto do cliente seguro caso haja necessidade de modificações. 3 Levantamento de Requisitos A captação de requisitos junto ao cliente, e de acordo com os processos da empresa. Análise de Requisitos A filtragem dos requisitos, e a classificação por urgência e função. Validação A aceitação dos requisitos a serem implantados.
  • 2. Verificação Verificar a conformidade do que está sendo apresentado no Software comparando com os requisitos de cliente. Projeto Declaração das etapas, recursos e processos em uma documentação. Implantação Implantação final do Software na ou para a empresa em questão. Testes Os testes vão determinar se tudo corre bem nos diferentes módulos de Software. 4 É importante na modelagem de Software, e a conversão de suas partes em diagramas, para assim permitir a integração entre as equipes, descrição de processos organizacionais e abordagem com relação à estrutura do Software em si. 5 Sim, pois as ferramentas CASE suportam uma série de atividades do processo de desenvolvimento, minimizando o tempo para finalização, contribuindo para controle de custos, qualidade ideal e facilidade de gerenciamento e manutenção. 6 Elas melhoram a tomada de decisão, e permitem que a equipe de desenvolvimento tenha uma visão mais clara de requisitos, processos e padrões que melhor atendem às necessidades de cliente. Para software, auxilia com a redução de custos, na produtividade, desempenho, facilidade de gerenciamento e produtividade. Um dos maiores problemas com a utilização de ferramentas CASE é a incompatibilidade. 7 Ferramentas proprietárias podem ser utilizadas tranquilamente em pequenos projetos. Mas, vale ressaltar que a utilização de ferramentas padronizadas e certificadas é ideal a todos os níveis. Elas contribuem com abordagens e procedimentos estudados e que permitem um melhor estudo sobre os resultados de Software. 8 É um guia de referência a assuntos sobre Engenharia de Software, e está na versão 3.0. 9 O SWEBOK está dividido em áreas de conhecimento.
  • 3. São elas: Requisito, Projeto, Construção de Software, Teste de Software, Manutenção, Gerenciamento de Configuração, Gerenciamento da Engenharia, Processo de Engenharia, Ferramentas e Métodos e Qualidade. 10 É a fase de definição da arquitetura, dos componentes, das interfaces de um sistema ou componente. As subáreas que compõem esta área são: fundamentos de projeto de software, pontos chaves no projeto de software, estrutura e arquitetura do projeto de software, análise e avaliação do projeto de software, notações do projeto de software e estratégias e métodos para projeto de software. 11 Sim, porém é importante analisar o porte da organização e processos. 12 Eles ajudam a representar as camadas, entidades, pacotes, atores e outros aspectos importantes de um Software. Cada proposta representa um ponto diferente na representação de um Software (classes, caso de uso, pacotes e outros). 13 Um modelo de desenvolvimento é um padrão estabelecido para o alcance de Software no prazo correto, com custo ideal e a qualidade esperada. Eles auxiliam bastante no processo de desenvolvimento com relação à organização. 14 A literatura cita, principalmente, as metodologias SCRUM e XP. 15 O documento auxilia com a visão de escopo de alto nível e propósito do Software. Isso significa documentar também as funcionalidades e necessidades desse Software.