SlideShare uma empresa Scribd logo
Era uma vez uma família de patinhos que morava numa bonita casinha na floresta. O PATINHO QUE NÃO COMIA LEGUMES
Por trás da casa, o senhor Pato fez uma pequena horta. Lá, ele plantou cenouras, nabos, repolhos e muitos outros legumes. Todos os dias, logo de manhã, mal o sol nascia, lá ia o Sr. Pato para a horta. Cantava, semeava e falava com os seus legumes.
À hora do almoço, o Sr. Pato enchia a sua cesta de palha de legumes bem fresquinhos e levava-os para casa. A Sra. Pata, que cozinhava muito bem, fazia sempre uns pratos muito apetitosos com os seus legumes. Vejam lá que até fazia bolo de cenoura para a sobremesa!
A Sra. Pata e o Sr. Pato tinham um filho chamado Artur. O Artur inventava uma desculpa sempre que a mãe cozinhava legumes. Mãe, hoje não posso comer! Tenho muitos deveres para fazer! Mãe, hoje não posso comer! Estou doente, vou para a cama!
Ora, num belo dia de Verão, o Sr. Pato ficou muito doente e teve que ir para a cama. Como estava muito calor, os legumes da horta foram ficando cada vez com mais sede.
Muito contrariado lá foi ele. Pegou no regador, foi buscar água bem fresquinha ao poço e começou a regá-los.  Mas como não gostava de legumes, ao mesmo tempo que regava, dava-lhes pontapés! A Sra. Pata quando viu os seus belos legumes a morrerem, mandou o Artur regá-los.
De repente, o Artur parou de regar, porque parecia ouvir uns gemidos: - Ai, ai, ai…  Não, não é nada! Eu estou a ouvir de mais!
Mas que estranho! E lá continuou nos seus afazeres. Mas tornou a parar e dessa vez com os ouvidos mais alerta. Parecia que os gemidos vinham de dentro dos legumes. Baixou-se junto de uma cenoura, de uma alface e de um nabo e os gemidos foram mais fortes. Então, ele desatou a correr para casa e foi buscar uma lupa.
Aproximou a lupa junto de uma cenoura e viu uns homenzinhos muito, muito pequeninos lá dentro. Quem são vocês? Nós somos os duendes dos legumes!
Ei, não se esqueçam de mim! Eu sou o Cálcio! Quando os meninos me comem, ficam com bons dentes e ossos! Eu chamo-me Vitamina C e ajudo os meninos a não terem gripes ou constipações ou a manterem bons os seus olhinhos. E eu chamo-me Caroteno e também ajudo a não terem problemas nos olhos (a não ficarem vermelhos e a arder ou mesmo a verem bem quando vão na rua à noite. Pois eu cá sou o Ferro. Eu consigo pôr os meninos cheios de energia para brincar. Se não me comerem, ficam muito fraquinhos, cansados, sem poderem brincar!
O Artur levantou-se, apanhou cenouras e alface, correu para casa e pediu à mãe para fazer um bolo de cenoura e uma salada de alface para comer com o assado! A partir daí, sempre que a mãe cozinhava legumes, o Artur pensava nos duendes e era o primeiro a chegar à mesa! E tu Artur, não comes legumes… Em breve vai chegar o Inverno e vais ficar com gripe, os teus ossos vão ficar muito fracos e até as tuas penas podem cair! Para que isso não aconteça, nós, duendes, moramos dentro dos legumes.  Lembra-te que te queremos ajudar! Não nos trates mal e quando a tua mãe fizer legumes, não te escondas.  Nós trabalhamos para a tua saúde!
FIM Ah, é verdade! O Inverno chegou, mas o Artur não ficou doente!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
Maria Mariano
 
Historia duendes doslegumes
Historia duendes doslegumesHistoria duendes doslegumes
Historia duendes doslegumes
escolalamasum
 
Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
Mara Pinto
 
Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
Maria Carminda Castro
 
Duendes dos legumes[1]
Duendes dos legumes[1]Duendes dos legumes[1]
Duendes dos legumes[1]
Teresa Ramos
 
Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
Helena Freire
 
Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
pipoca4
 
Duendes dos legumes-1
Duendes dos legumes-1Duendes dos legumes-1
Duendes dos legumes-1
mariacfeo
 
O joão e o feijoeiro mágico alterado
O joão e o feijoeiro mágico alteradoO joão e o feijoeiro mágico alterado
O joão e o feijoeiro mágico alterado
gracindacasais
 
Texto piquenique(casos ate escada)
Texto piquenique(casos ate escada)Texto piquenique(casos ate escada)
Texto piquenique(casos ate escada)
AnaFerreiraEdEspecia
 
Dia do Animal
Dia do AnimalDia do Animal
Dia do Animal
guest566125
 
Livro Virtual
Livro VirtualLivro Virtual
Livro Virtual
fabince
 
História sombras chinesas
História  sombras chinesasHistória  sombras chinesas
História sombras chinesas
inesaalexandra
 
O dia em que a barriga rebentou 17 out. 6ªf
O dia em que a barriga rebentou 17 out. 6ªfO dia em que a barriga rebentou 17 out. 6ªf
O dia em que a barriga rebentou 17 out. 6ªf
Filomena Claudino
 
Gosto muito de sopas saladas coloridas
Gosto muito de sopas saladas coloridasGosto muito de sopas saladas coloridas
Gosto muito de sopas saladas coloridas
EBS/PE da Calheta
 

Mais procurados (15)

Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
 
Historia duendes doslegumes
Historia duendes doslegumesHistoria duendes doslegumes
Historia duendes doslegumes
 
Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
 
Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
 
Duendes dos legumes[1]
Duendes dos legumes[1]Duendes dos legumes[1]
Duendes dos legumes[1]
 
Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
 
Duendes dos legumes
Duendes dos legumesDuendes dos legumes
Duendes dos legumes
 
Duendes dos legumes-1
Duendes dos legumes-1Duendes dos legumes-1
Duendes dos legumes-1
 
O joão e o feijoeiro mágico alterado
O joão e o feijoeiro mágico alteradoO joão e o feijoeiro mágico alterado
O joão e o feijoeiro mágico alterado
 
Texto piquenique(casos ate escada)
Texto piquenique(casos ate escada)Texto piquenique(casos ate escada)
Texto piquenique(casos ate escada)
 
Dia do Animal
Dia do AnimalDia do Animal
Dia do Animal
 
Livro Virtual
Livro VirtualLivro Virtual
Livro Virtual
 
História sombras chinesas
História  sombras chinesasHistória  sombras chinesas
História sombras chinesas
 
O dia em que a barriga rebentou 17 out. 6ªf
O dia em que a barriga rebentou 17 out. 6ªfO dia em que a barriga rebentou 17 out. 6ªf
O dia em que a barriga rebentou 17 out. 6ªf
 
Gosto muito de sopas saladas coloridas
Gosto muito de sopas saladas coloridasGosto muito de sopas saladas coloridas
Gosto muito de sopas saladas coloridas
 

Destaque

Exposicion 2 h
Exposicion 2 hExposicion 2 h
Exposicion 2 h
segundoh2015
 
Polyfoil present
Polyfoil present Polyfoil present
Polyfoil present
Brian Coyle
 
Polyfoils
PolyfoilsPolyfoils
Polyfoils
Brian Coyle
 
Prueba
PruebaPrueba
Prueba
cmigest .
 
Portrett Lasse Arnesen Veivalg 2015
Portrett Lasse Arnesen Veivalg 2015Portrett Lasse Arnesen Veivalg 2015
Portrett Lasse Arnesen Veivalg 2015Ane Hallan Kløvrud
 
Conceptos básicos virus
Conceptos básicos virusConceptos básicos virus
Conceptos básicos virus
Robert Perez
 
Weekly commodity-research-reports
Weekly commodity-research-reportsWeekly commodity-research-reports
Weekly commodity-research-reports
Shanu Gupta
 
Los ecosistemas
Los ecosistemasLos ecosistemas
Los ecosistemas
alumnosvillamalea
 
DAS COMM HEG - Tendances contenus
DAS COMM HEG - Tendances contenusDAS COMM HEG - Tendances contenus
DAS COMM HEG - Tendances contenus
Yan Luong
 
14945 maden kanunu tkb
14945 maden kanunu tkb14945 maden kanunu tkb
14945 maden kanunu tkbAlimBey
 
Anayasa mahkemesi dilekçesi
Anayasa mahkemesi dilekçesiAnayasa mahkemesi dilekçesi
Anayasa mahkemesi dilekçesiAlimBey
 
Telekom personeli̇ 15490
Telekom personeli̇ 15490Telekom personeli̇ 15490
Telekom personeli̇ 15490AlimBey
 
14897 maden kanunu çob (2)
14897 maden kanunu çob (2)14897 maden kanunu çob (2)
14897 maden kanunu çob (2)AlimBey
 
14805 sulama bi̇rli̇kleri̇
14805 sulama bi̇rli̇kleri̇14805 sulama bi̇rli̇kleri̇
14805 sulama bi̇rli̇kleri̇AlimBey
 
16596 kurbanlik ithalati
16596 kurbanlik ithalati16596 kurbanlik ithalati
16596 kurbanlik ithalatiAlimBey
 

Destaque (15)

Exposicion 2 h
Exposicion 2 hExposicion 2 h
Exposicion 2 h
 
Polyfoil present
Polyfoil present Polyfoil present
Polyfoil present
 
Polyfoils
PolyfoilsPolyfoils
Polyfoils
 
Prueba
PruebaPrueba
Prueba
 
Portrett Lasse Arnesen Veivalg 2015
Portrett Lasse Arnesen Veivalg 2015Portrett Lasse Arnesen Veivalg 2015
Portrett Lasse Arnesen Veivalg 2015
 
Conceptos básicos virus
Conceptos básicos virusConceptos básicos virus
Conceptos básicos virus
 
Weekly commodity-research-reports
Weekly commodity-research-reportsWeekly commodity-research-reports
Weekly commodity-research-reports
 
Los ecosistemas
Los ecosistemasLos ecosistemas
Los ecosistemas
 
DAS COMM HEG - Tendances contenus
DAS COMM HEG - Tendances contenusDAS COMM HEG - Tendances contenus
DAS COMM HEG - Tendances contenus
 
14945 maden kanunu tkb
14945 maden kanunu tkb14945 maden kanunu tkb
14945 maden kanunu tkb
 
Anayasa mahkemesi dilekçesi
Anayasa mahkemesi dilekçesiAnayasa mahkemesi dilekçesi
Anayasa mahkemesi dilekçesi
 
Telekom personeli̇ 15490
Telekom personeli̇ 15490Telekom personeli̇ 15490
Telekom personeli̇ 15490
 
14897 maden kanunu çob (2)
14897 maden kanunu çob (2)14897 maden kanunu çob (2)
14897 maden kanunu çob (2)
 
14805 sulama bi̇rli̇kleri̇
14805 sulama bi̇rli̇kleri̇14805 sulama bi̇rli̇kleri̇
14805 sulama bi̇rli̇kleri̇
 
16596 kurbanlik ithalati
16596 kurbanlik ithalati16596 kurbanlik ithalati
16596 kurbanlik ithalati
 

Semelhante a Duendes Dos Legumes

A horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo A horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo
PamellaSilveira3
 
A horta do Senhor Lobo que protege a sua horta.
A horta do Senhor Lobo que protege a sua horta.A horta do Senhor Lobo que protege a sua horta.
A horta do Senhor Lobo que protege a sua horta.
silves15
 
A horta do sr lobo.ppt
A horta do sr lobo.pptA horta do sr lobo.ppt
A horta do sr lobo.ppt
JoanaBatista56
 
História infantil A HORTA DO SR LOBO.ppt
História infantil A HORTA DO SR LOBO.pptHistória infantil A HORTA DO SR LOBO.ppt
História infantil A HORTA DO SR LOBO.ppt
CrisdeDeus1
 
josé a saga de um preto velho
josé a saga de um preto velhojosé a saga de um preto velho
josé a saga de um preto velho
Filhos de Oxalà
 
Programa Algar Educa Reconto
Programa Algar Educa RecontoPrograma Algar Educa Reconto
Programa Algar Educa Reconto
guestc339ed
 
Programa Algar Educa Reconto
Programa Algar Educa RecontoPrograma Algar Educa Reconto
Programa Algar Educa Reconto
guest53fd70
 
A horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo A horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo
Deisy Quintero
 
"A horta do senhor lobo"
"A horta do senhor lobo""A horta do senhor lobo"
"A horta do senhor lobo"
Naara Machado
 
A horta do sr lobo
A horta do sr loboA horta do sr lobo
A horta do sr lobo
Professora Sonia Amaral
 
Apresentação do projeto ilidio pinho2
Apresentação do projeto ilidio pinho2Apresentação do projeto ilidio pinho2
Apresentação do projeto ilidio pinho2
Filomena Marques
 
A gritadeira + atividades
A gritadeira + atividades A gritadeira + atividades
A gritadeira + atividades
LuciaFrana4
 
27 folclore
27 folclore27 folclore
27 folclore
Joelma Watanabe
 
A horta do_sr_lobo
A horta do_sr_loboA horta do_sr_lobo
A horta do_sr_lobo
266446113
 
A horta do sr. lobo
A horta do sr. loboA horta do sr. lobo
A horta do sr. lobo
isabelmariaalves
 
A horta do sr lobo
A horta do sr loboA horta do sr lobo
A horta do sr lobo
quintadocano
 
A horta do sr. lobo,
A horta do sr. lobo,A horta do sr. lobo,
A horta do sr. lobo,
isabelmariaalves
 
A horta do senhor lobo
A horta do senhor loboA horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo
marizajoaninha82
 

Semelhante a Duendes Dos Legumes (18)

A horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo A horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo
 
A horta do Senhor Lobo que protege a sua horta.
A horta do Senhor Lobo que protege a sua horta.A horta do Senhor Lobo que protege a sua horta.
A horta do Senhor Lobo que protege a sua horta.
 
A horta do sr lobo.ppt
A horta do sr lobo.pptA horta do sr lobo.ppt
A horta do sr lobo.ppt
 
História infantil A HORTA DO SR LOBO.ppt
História infantil A HORTA DO SR LOBO.pptHistória infantil A HORTA DO SR LOBO.ppt
História infantil A HORTA DO SR LOBO.ppt
 
josé a saga de um preto velho
josé a saga de um preto velhojosé a saga de um preto velho
josé a saga de um preto velho
 
Programa Algar Educa Reconto
Programa Algar Educa RecontoPrograma Algar Educa Reconto
Programa Algar Educa Reconto
 
Programa Algar Educa Reconto
Programa Algar Educa RecontoPrograma Algar Educa Reconto
Programa Algar Educa Reconto
 
A horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo A horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo
 
"A horta do senhor lobo"
"A horta do senhor lobo""A horta do senhor lobo"
"A horta do senhor lobo"
 
A horta do sr lobo
A horta do sr loboA horta do sr lobo
A horta do sr lobo
 
Apresentação do projeto ilidio pinho2
Apresentação do projeto ilidio pinho2Apresentação do projeto ilidio pinho2
Apresentação do projeto ilidio pinho2
 
A gritadeira + atividades
A gritadeira + atividades A gritadeira + atividades
A gritadeira + atividades
 
27 folclore
27 folclore27 folclore
27 folclore
 
A horta do_sr_lobo
A horta do_sr_loboA horta do_sr_lobo
A horta do_sr_lobo
 
A horta do sr. lobo
A horta do sr. loboA horta do sr. lobo
A horta do sr. lobo
 
A horta do sr lobo
A horta do sr loboA horta do sr lobo
A horta do sr lobo
 
A horta do sr. lobo,
A horta do sr. lobo,A horta do sr. lobo,
A horta do sr. lobo,
 
A horta do senhor lobo
A horta do senhor loboA horta do senhor lobo
A horta do senhor lobo
 

Mais de gentedepalmoemeio

Os meses do ano
Os meses do anoOs meses do ano
Os meses do ano
gentedepalmoemeio
 
O Coelho
O CoelhoO Coelho
Vamos Descobrir AntóNimos
Vamos Descobrir AntóNimosVamos Descobrir AntóNimos
Vamos Descobrir AntóNimos
gentedepalmoemeio
 
As Cenouras Do Sr Benedito
As Cenouras Do Sr BeneditoAs Cenouras Do Sr Benedito
As Cenouras Do Sr Benedito
gentedepalmoemeio
 
Pintura Naif
Pintura NaifPintura Naif
Pintura Naif
gentedepalmoemeio
 
Livro 1ºA A Sara Tem
Livro 1ºA   A Sara TemLivro 1ºA   A Sara Tem
Livro 1ºA A Sara Tem
gentedepalmoemeio
 
AlimentaçãO
AlimentaçãOAlimentaçãO
AlimentaçãO
gentedepalmoemeio
 

Mais de gentedepalmoemeio (8)

Os meses do ano
Os meses do anoOs meses do ano
Os meses do ano
 
O Coelho
O CoelhoO Coelho
O Coelho
 
Vamos Descobrir AntóNimos
Vamos Descobrir AntóNimosVamos Descobrir AntóNimos
Vamos Descobrir AntóNimos
 
Pe De Pai
Pe De PaiPe De Pai
Pe De Pai
 
As Cenouras Do Sr Benedito
As Cenouras Do Sr BeneditoAs Cenouras Do Sr Benedito
As Cenouras Do Sr Benedito
 
Pintura Naif
Pintura NaifPintura Naif
Pintura Naif
 
Livro 1ºA A Sara Tem
Livro 1ºA   A Sara TemLivro 1ºA   A Sara Tem
Livro 1ºA A Sara Tem
 
AlimentaçãO
AlimentaçãOAlimentaçãO
AlimentaçãO
 

Último

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 

Último (20)

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 

Duendes Dos Legumes

  • 1. Era uma vez uma família de patinhos que morava numa bonita casinha na floresta. O PATINHO QUE NÃO COMIA LEGUMES
  • 2. Por trás da casa, o senhor Pato fez uma pequena horta. Lá, ele plantou cenouras, nabos, repolhos e muitos outros legumes. Todos os dias, logo de manhã, mal o sol nascia, lá ia o Sr. Pato para a horta. Cantava, semeava e falava com os seus legumes.
  • 3. À hora do almoço, o Sr. Pato enchia a sua cesta de palha de legumes bem fresquinhos e levava-os para casa. A Sra. Pata, que cozinhava muito bem, fazia sempre uns pratos muito apetitosos com os seus legumes. Vejam lá que até fazia bolo de cenoura para a sobremesa!
  • 4. A Sra. Pata e o Sr. Pato tinham um filho chamado Artur. O Artur inventava uma desculpa sempre que a mãe cozinhava legumes. Mãe, hoje não posso comer! Tenho muitos deveres para fazer! Mãe, hoje não posso comer! Estou doente, vou para a cama!
  • 5. Ora, num belo dia de Verão, o Sr. Pato ficou muito doente e teve que ir para a cama. Como estava muito calor, os legumes da horta foram ficando cada vez com mais sede.
  • 6. Muito contrariado lá foi ele. Pegou no regador, foi buscar água bem fresquinha ao poço e começou a regá-los. Mas como não gostava de legumes, ao mesmo tempo que regava, dava-lhes pontapés! A Sra. Pata quando viu os seus belos legumes a morrerem, mandou o Artur regá-los.
  • 7. De repente, o Artur parou de regar, porque parecia ouvir uns gemidos: - Ai, ai, ai… Não, não é nada! Eu estou a ouvir de mais!
  • 8. Mas que estranho! E lá continuou nos seus afazeres. Mas tornou a parar e dessa vez com os ouvidos mais alerta. Parecia que os gemidos vinham de dentro dos legumes. Baixou-se junto de uma cenoura, de uma alface e de um nabo e os gemidos foram mais fortes. Então, ele desatou a correr para casa e foi buscar uma lupa.
  • 9. Aproximou a lupa junto de uma cenoura e viu uns homenzinhos muito, muito pequeninos lá dentro. Quem são vocês? Nós somos os duendes dos legumes!
  • 10. Ei, não se esqueçam de mim! Eu sou o Cálcio! Quando os meninos me comem, ficam com bons dentes e ossos! Eu chamo-me Vitamina C e ajudo os meninos a não terem gripes ou constipações ou a manterem bons os seus olhinhos. E eu chamo-me Caroteno e também ajudo a não terem problemas nos olhos (a não ficarem vermelhos e a arder ou mesmo a verem bem quando vão na rua à noite. Pois eu cá sou o Ferro. Eu consigo pôr os meninos cheios de energia para brincar. Se não me comerem, ficam muito fraquinhos, cansados, sem poderem brincar!
  • 11. O Artur levantou-se, apanhou cenouras e alface, correu para casa e pediu à mãe para fazer um bolo de cenoura e uma salada de alface para comer com o assado! A partir daí, sempre que a mãe cozinhava legumes, o Artur pensava nos duendes e era o primeiro a chegar à mesa! E tu Artur, não comes legumes… Em breve vai chegar o Inverno e vais ficar com gripe, os teus ossos vão ficar muito fracos e até as tuas penas podem cair! Para que isso não aconteça, nós, duendes, moramos dentro dos legumes. Lembra-te que te queremos ajudar! Não nos trates mal e quando a tua mãe fizer legumes, não te escondas. Nós trabalhamos para a tua saúde!
  • 12. FIM Ah, é verdade! O Inverno chegou, mas o Artur não ficou doente!