SlideShare uma empresa Scribd logo
Do cubículo para o
       sofá
      Pedro Sousa
nós



Estive a pensar porquê que não existem mais coisas (substituir esta palavra) feitas em Portugal.
O que nos impede de ir mais além.
Afinal de contas, de que temos medo?
medo
medo de falhar
temos medo de falhar e por isso muitas vezes nem começamos as coisas para não nos desiludirmos.
medo de lançar
temos medo da resposta das pessoas, do insucesso.
O SAPO - Servidor de Apontadores Portugueses - nasceu no dia 4 de Setembro na Universidade de Aveiro, lançado por seis membros da equipa
do Centro de Informática da Universidade. O nome surgiu a partir da sigla do serviço S.A.P. (Servidor de Apontadores Portugueses), pelo que foi
fácil chegar a SAPO.
medo de apresentar
temos medo de não corresponder ás espectativas.
porquê?



Fiquei a pensar sobre isto, porque raio arriscamos tão pouco para seguirmos os nossos sonhos?
história?
será pela nossa história? será que os 33 anos de democracia foram poucos?
cultura?

será devido á nossa cultura? estamos sempre á espera do S. Sebastião para nos vir salvar, trazer uma solução milagrosa.
“nao sei fazer isso”
“nao tenho tempo”
“nao tenho equipa”
somos tugas, pronto!
ou então somos portugueses e pronto. gostamos de futebol, minis, carros de alta cilindrada e temos pouco jeito para o negócio. (ugh)
Eu não me consigo conformar com estas ideias. Acredito que temos capacidade para muito mais. (erm, talvez isto seja muito ousado!)
Eu acho que por causa destas razões (e talvez mais, estou a ser simplista) nós guargamos tudo para nós, os nossos medos, as nossas ideias, as
nossas ambições e muito mais numa caixa (uau) dentro de nós próprios. Guardamos tudo.
Ficamos desconfiados, pessimistas, cépticos e chateados porque nunca fomos até ao fim e achamos que mais ninguem consegue também.
retenção anal

Ou seja contemos tanto as coisas que ficamos num estado de “retenção anal”.
Se alguém aparece com uma ideia nova, nós dizemos:
“épa, tá parvo!”
“isso nunca vai funcionar!” “é louco/sonhador/inserir adjectivo quiçá insultuoso”
“isso já foi feito anteriormente” ou “isso nunca foi feito”
Ser Português é ser sociável, caloroso,
      imaginativo, sentimental, aberto ao
     mundo. É ter paixão pelo novo, pelo que
          vem de fora, pelo diferente.

        É ter orgulho da própria herança, sem
                sombra de sobranceria.

 É, acima de tudo, estar disponível para os
                  outros.

ou então somos portugueses e pronto. gostamos de futebol, minis, carros de alta cilindrada e temos pouco jeito para o negócio. (ugh)
Eu não me consigo conformar com estas ideias. Acredito que temos capacidade para muito mais. (erm, talvez isto seja muito ousado!)
Eu acho que por causa destas razões (e talvez mais, estou a ser simplista) nós guargamos tudo para nós, os nossos medos, as nossas ideias, as
nossas ambições e muito mais numa caixa (uau) dentro de nós próprios. Guardamos tudo.
Ficamos desconfiados, pessimistas, cépticos e chateados porque nunca fomos até ao fim e achamos que mais ninguem consegue também.
fizemos feitos
                                   incríveis



Temos provas do nosso valor, aqui e no estrangeiro:
a melhor empresa de kayaks do mundo (não me lembro do nome)
a nossa cerâmica protege a Nasa
temos o sistema de portagens do mais avançado que existe no mundo
o multibanco mais avançado da Europa
e a menina do gás da Galp? já a viram? os espanhóis ficaram-se pelo homem do gás mas nós fomos mais além. (ok, na práctica nao funciona
bem)
Altitude Software
Lembra-se dos Jogos Olímpicos de Sidney? Quem pensa que estava por trás
duma estrutura complexa como toda a gestão de Contact Center deste grande
evento? Certo, uma empresa portuguesa e um software português. O UCI 2000
da ALTITUDE é uma solução única de gestão de call centers que deixou todo o
mundo rendido. Empresas como a Coca-Cola, a Rede Globo e os 5 maiores
bancos japoneses, utilizam esta aplicação para gerir os seus sistemas de
atendimento.
Stab Vida
E que tem uma empresa que analisa o ADN de plantas e animais e envia os resultados para os clientes de toda a Europa por via informática.
Critical Software
A CRITICAL SOFTWARE, nasceu da tese de doutoramento de 3 amigos e,
actualmente, lidera a nível mundial o desenvolvimento de software para
sistemas críticos de informação, como os utilizados pela NASA, Agência
Espacial Europeia (ESA), ou pela Alcatel Space. O programa Xception permite
simular e testar o funcionamento dos sistemas em que é aplicado, nas suas
condições limite, onde uma falha pode ter consequências desastrosas. A
CRITICAL é ainda responsável pela Edgebox, um hardware prassegura todo o ambiente de telecomunicações numa PME.
Zézé Camarinha
oops
SIBS - Multibanco
temos um dos melhores sistemas de Multibanco (ATM machines) a nível mundial, onde se fazem operações que não é possível fazer na
Alemanha, Inglaterra ou Estados Unidos (além de que tudo isso funcionou muitos anos antes da Alemanha ou EUA, por exemplo!) .
Ydreams
uma empresa que inventa jogos para telemóveis e os vende para mais de meia centena de mercados.
Brisa
Desenvolveu um sistema muito cómodo de passar nas portagens das auto-estradas (eficiente e universal).
NELO Kayaks
5 medalhas nos Jogos Olímpicos de Sidney e a completa revolução das regras da canoagem de competição, foi o resultado do MOSKITO, um
modelo de Kayak concebido por MANUEL RAMOS e PAULO VIANA, dois inovadores portugueses que não estavam satisfeitos com a rapidez
natural destas leves
embarcações. Nelo é a marca dos melhores kayaks do mundo. Antes em Sydney, como recentemente em Atenas, eles arrebatam as medalhas
dos Jogos Olímpicos.
O seu design e produção são portugueses e revolucionaram as regras da alta competição desta modalidade.
GALP
e a menina do gás da Galp? já a viram? os espanhóis ficaram-se pelo homem do gás mas nós fomos mais além. (ok, na práctica nao funciona
bem)
coragem != não ter
                         medo



Mas o problema não é ter medo, todos nós temos medo, é normal.
Mas temos de ter a coragem para dar o 1º passo.
E que passo é esse voçes perguntam?
primeiro passo
Mostrar ás pessoas o que pretendemos fazer.
Verbalizar os nossos pensamentos.
Socializar (ou sociabilizar) as nossas ideias. <- frase fixe
voçes estao num espaço previligiado para isso -> univ
este tipo de letra é
                         assustador



mais um slide (espero eu) com piada
barcamp



Eu posso dizer que há uns meses atrás eu podia ter ficado quieto no meu cantinho, a ver televisão, comer cheetos e babar-me enquanto via uma
série de tv muito aborrecida mas decidi apresentar no Barcamp uma versão preliminar do Wespendmoney.
E eu vou confessar, éra feia como os cornos. :P
A partir do momento em que lançamos as nossas ideias na estratosfera não há como voltar atrás.
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
weSpendmoney
Mas tinha potencial e consegui encontrar pessoas que me apoiassem e houve outros projectos que eu apoiei, muita coisa nasceu do barcamp e
cresceu.
Por isso considero importante mostrar, combater e vencer em equipa.
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
Do cubiculo para o sofa
nham nham

Para acabar e avançando sobre o tema de “startupping” e empreendedorismo, queria só deixar algumas ideias no ar, já que este tema vai ser
aprofundado lá mais para a tarde.
Depois das ideias e a meio da concretização, começamos a pensar se faz sentido continuar / avançar com os nossos projectos, se faz sentido criar
uma empresa e deixar de trabalhar por conta de outrem.
Eu deixo aqui várias hipóteses nesse sentido.
e agora?
ideia
modelo de negócio
concretização
Solo



Pode funcionar nos primeiros tempos mas ninguem consegue fazer tudo sozinho.
É a que menos aconselho, por tudo o que foi dito anteriormente, em equipa consegue-se muito mais.
(tambem não temos ninguem para chatear ás 2 da manhã quando os servidores forem abaixo)
Part-Time/Startup



Por um lado temos uma actividade secundária que não está relacionada com aquilo que ambicionamos mas por outro lado existe dinheiro
suficiente para cobrir as despesas principais... e tempo.
Full-Time/Startup



Pior em termos de tempo mas a que compensa mais financeiramente nos primeiros tempos pois existe uma remessa de dinheiro de outra
actividade que suporta o projecto.
Mas podemos por exemplo ter 2 pessoas full-time e outra só dedicada á startup, assim, a carga é distribuída por todos (acresce tambem a
responsabilidade dessa pessoa).
Startup



É a opção que fornece maior tempo para nos focarmos na startup mas o cash-flow e a sobrevivência nos primeiros meses fica comprometida (ou
não...=
Podemos recorrer a bancos, VC, business angels, incubadoras de empresas, emprestimos de familiares e amigos, etc.
“Your time is limited,
so don't waste it living
 someone else's life.quot; -
      Steve Jobs
Obrigado



Macbook morreu semanas atrás, por isso não há demo do WSM. sorry.
Obrigado
• Questões?
• Insultos?
• Adivinhas?
• Almoço?
• Dinheiro?



      Pedro Sousa > http://www.reinventar.com

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Do cubiculo para o sofa

Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJEstratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Horácio Soares
 
Elaboração de projetos e captação de recursos
Elaboração de projetos e captação de recursosElaboração de projetos e captação de recursos
Elaboração de projetos e captação de recursos
Secretaria de Município de Turismo - Santa Maria / RS
 
Acessibilidade e Usabilidade no E-commerce - Horacio Soares
Acessibilidade e Usabilidade no E-commerce - Horacio SoaresAcessibilidade e Usabilidade no E-commerce - Horacio Soares
Acessibilidade e Usabilidade no E-commerce - Horacio Soares
Circuito 4x1
 
A cultura do slow down
A cultura do slow downA cultura do slow down
A cultura do slow down
Bruno Dinardi
 
A culturado slowdown
A culturado slowdownA culturado slowdown
A culturado slowdown
Viabrasil Serra
 
Newsletter d.r.e.a.m. 3
Newsletter d.r.e.a.m. 3Newsletter d.r.e.a.m. 3
Newsletter d.r.e.a.m. 3
Ana Paulo
 
Caderno INF - Empreendedorismo [2019.1 ETEPAC - 2.ed. reimp.].pdf
Caderno INF - Empreendedorismo [2019.1 ETEPAC - 2.ed. reimp.].pdfCaderno INF - Empreendedorismo [2019.1 ETEPAC - 2.ed. reimp.].pdf
Caderno INF - Empreendedorismo [2019.1 ETEPAC - 2.ed. reimp.].pdf
RMartinxxx
 
A cultura do slowdown
A cultura do slowdownA cultura do slowdown
A cultura do slowdown
Katlin Camila Fernandes
 
Losing our Training Wheels Small Talks Postos AF Presentation
Losing our Training Wheels Small Talks Postos AF PresentationLosing our Training Wheels Small Talks Postos AF Presentation
Losing our Training Wheels Small Talks Postos AF Presentation
Marcos de Carvalho
 
#133 Hey AIESEC!
#133 Hey AIESEC!#133 Hey AIESEC!
#133 Hey AIESEC!
aiesecgo
 
A cultura
A culturaA cultura
Revista programar 39
Revista programar 39Revista programar 39
Revista programar 39
Filipe Bezerra Sousa
 
Viver sem pressa
Viver sem pressaViver sem pressa
Viver sem pressa
Paulo Bachur
 
Sua jornada 15.09.14
Sua jornada 15.09.14Sua jornada 15.09.14
Sua jornada 15.09.14
Gabriel Coelho
 
Radar #6
Radar #6Radar #6
Radar #6
Lintas
 
Radar6
Radar6Radar6
Radar6
lowe ativism
 
Radar6
Radar6Radar6
Radar#9
Radar#9Radar#9
Radar#9
lowe ativism
 
Radar #9
Radar #9Radar #9
Radar #9
Lintas
 
Colmeia - Credenciais 2011
Colmeia - Credenciais 2011Colmeia - Credenciais 2011
Colmeia - Credenciais 2011
colmeia tv
 

Semelhante a Do cubiculo para o sofa (20)

Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJEstratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
 
Elaboração de projetos e captação de recursos
Elaboração de projetos e captação de recursosElaboração de projetos e captação de recursos
Elaboração de projetos e captação de recursos
 
Acessibilidade e Usabilidade no E-commerce - Horacio Soares
Acessibilidade e Usabilidade no E-commerce - Horacio SoaresAcessibilidade e Usabilidade no E-commerce - Horacio Soares
Acessibilidade e Usabilidade no E-commerce - Horacio Soares
 
A cultura do slow down
A cultura do slow downA cultura do slow down
A cultura do slow down
 
A culturado slowdown
A culturado slowdownA culturado slowdown
A culturado slowdown
 
Newsletter d.r.e.a.m. 3
Newsletter d.r.e.a.m. 3Newsletter d.r.e.a.m. 3
Newsletter d.r.e.a.m. 3
 
Caderno INF - Empreendedorismo [2019.1 ETEPAC - 2.ed. reimp.].pdf
Caderno INF - Empreendedorismo [2019.1 ETEPAC - 2.ed. reimp.].pdfCaderno INF - Empreendedorismo [2019.1 ETEPAC - 2.ed. reimp.].pdf
Caderno INF - Empreendedorismo [2019.1 ETEPAC - 2.ed. reimp.].pdf
 
A cultura do slowdown
A cultura do slowdownA cultura do slowdown
A cultura do slowdown
 
Losing our Training Wheels Small Talks Postos AF Presentation
Losing our Training Wheels Small Talks Postos AF PresentationLosing our Training Wheels Small Talks Postos AF Presentation
Losing our Training Wheels Small Talks Postos AF Presentation
 
#133 Hey AIESEC!
#133 Hey AIESEC!#133 Hey AIESEC!
#133 Hey AIESEC!
 
A cultura
A culturaA cultura
A cultura
 
Revista programar 39
Revista programar 39Revista programar 39
Revista programar 39
 
Viver sem pressa
Viver sem pressaViver sem pressa
Viver sem pressa
 
Sua jornada 15.09.14
Sua jornada 15.09.14Sua jornada 15.09.14
Sua jornada 15.09.14
 
Radar #6
Radar #6Radar #6
Radar #6
 
Radar6
Radar6Radar6
Radar6
 
Radar6
Radar6Radar6
Radar6
 
Radar#9
Radar#9Radar#9
Radar#9
 
Radar #9
Radar #9Radar #9
Radar #9
 
Colmeia - Credenciais 2011
Colmeia - Credenciais 2011Colmeia - Credenciais 2011
Colmeia - Credenciais 2011
 

Mais de Pedro Sousa

Introdução ao Raspberry Pi
Introdução ao Raspberry PiIntrodução ao Raspberry Pi
Introdução ao Raspberry Pi
Pedro Sousa
 
Novos desafios digitais - sub-produtos
Novos desafios digitais - sub-produtosNovos desafios digitais - sub-produtos
Novos desafios digitais - sub-produtos
Pedro Sousa
 
2 anos de CoworkLisboa
2 anos de CoworkLisboa2 anos de CoworkLisboa
2 anos de CoworkLisboa
Pedro Sousa
 
Pistachio Sketch App Presentation
Pistachio Sketch App PresentationPistachio Sketch App Presentation
Pistachio Sketch App Presentation
Pedro Sousa
 
App Mechanical Pomodoro para iPhone
App Mechanical Pomodoro para iPhoneApp Mechanical Pomodoro para iPhone
App Mechanical Pomodoro para iPhone
Pedro Sousa
 
SHiFT Conference - The Future of Work
SHiFT Conference - The Future of WorkSHiFT Conference - The Future of Work
SHiFT Conference - The Future of Work
Pedro Sousa
 
Sponsor pack
Sponsor packSponsor pack
Sponsor pack
Pedro Sousa
 
Web 2.0 e as bibliotecas
Web 2.0 e as bibliotecasWeb 2.0 e as bibliotecas
Web 2.0 e as bibliotecas
Pedro Sousa
 
10 Dicas Para Construir Redes Sociais
10 Dicas Para Construir Redes Sociais10 Dicas Para Construir Redes Sociais
10 Dicas Para Construir Redes Sociais
Pedro Sousa
 
Inovação, Empreendedorismo, a Wii e Portugal
Inovação, Empreendedorismo, a Wii e PortugalInovação, Empreendedorismo, a Wii e Portugal
Inovação, Empreendedorismo, a Wii e Portugal
Pedro Sousa
 
Workshop Ruby on Rails dia 2 ruby-pt
Workshop Ruby on Rails dia 2  ruby-ptWorkshop Ruby on Rails dia 2  ruby-pt
Workshop Ruby on Rails dia 2 ruby-pt
Pedro Sousa
 
Workshop Ruby on Rails dia 1 ruby-pt
Workshop Ruby on Rails dia 1 ruby-ptWorkshop Ruby on Rails dia 1 ruby-pt
Workshop Ruby on Rails dia 1 ruby-pt
Pedro Sousa
 
Performance on Rails
Performance on RailsPerformance on Rails
Performance on Rails
Pedro Sousa
 

Mais de Pedro Sousa (13)

Introdução ao Raspberry Pi
Introdução ao Raspberry PiIntrodução ao Raspberry Pi
Introdução ao Raspberry Pi
 
Novos desafios digitais - sub-produtos
Novos desafios digitais - sub-produtosNovos desafios digitais - sub-produtos
Novos desafios digitais - sub-produtos
 
2 anos de CoworkLisboa
2 anos de CoworkLisboa2 anos de CoworkLisboa
2 anos de CoworkLisboa
 
Pistachio Sketch App Presentation
Pistachio Sketch App PresentationPistachio Sketch App Presentation
Pistachio Sketch App Presentation
 
App Mechanical Pomodoro para iPhone
App Mechanical Pomodoro para iPhoneApp Mechanical Pomodoro para iPhone
App Mechanical Pomodoro para iPhone
 
SHiFT Conference - The Future of Work
SHiFT Conference - The Future of WorkSHiFT Conference - The Future of Work
SHiFT Conference - The Future of Work
 
Sponsor pack
Sponsor packSponsor pack
Sponsor pack
 
Web 2.0 e as bibliotecas
Web 2.0 e as bibliotecasWeb 2.0 e as bibliotecas
Web 2.0 e as bibliotecas
 
10 Dicas Para Construir Redes Sociais
10 Dicas Para Construir Redes Sociais10 Dicas Para Construir Redes Sociais
10 Dicas Para Construir Redes Sociais
 
Inovação, Empreendedorismo, a Wii e Portugal
Inovação, Empreendedorismo, a Wii e PortugalInovação, Empreendedorismo, a Wii e Portugal
Inovação, Empreendedorismo, a Wii e Portugal
 
Workshop Ruby on Rails dia 2 ruby-pt
Workshop Ruby on Rails dia 2  ruby-ptWorkshop Ruby on Rails dia 2  ruby-pt
Workshop Ruby on Rails dia 2 ruby-pt
 
Workshop Ruby on Rails dia 1 ruby-pt
Workshop Ruby on Rails dia 1 ruby-ptWorkshop Ruby on Rails dia 1 ruby-pt
Workshop Ruby on Rails dia 1 ruby-pt
 
Performance on Rails
Performance on RailsPerformance on Rails
Performance on Rails
 

Último

Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdfInformativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
edsonfrancojunior99
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
Paulo Emerson Pereira
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
rihabkorbi24
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Carlos Eduardo Coan Junior
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Paulo Emerson Pereira
 
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
Paulo Dalla Nora Macedo
 

Último (6)

Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdfInformativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
Informativo Agronômico n11 v1.0 - Seringueira (ppt).pdf
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
 
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfilApostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
Apostila GOOGLE MEU NEGÓCIO-Passo a passo detalhado para criar um novo perfil
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
 
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
O legado democrático de Portugal no Brasil, enfatizando sua contribuição para...
 

Do cubiculo para o sofa

  • 1. Do cubículo para o sofá Pedro Sousa
  • 2. nós Estive a pensar porquê que não existem mais coisas (substituir esta palavra) feitas em Portugal. O que nos impede de ir mais além. Afinal de contas, de que temos medo?
  • 4. medo de falhar temos medo de falhar e por isso muitas vezes nem começamos as coisas para não nos desiludirmos.
  • 5. medo de lançar temos medo da resposta das pessoas, do insucesso. O SAPO - Servidor de Apontadores Portugueses - nasceu no dia 4 de Setembro na Universidade de Aveiro, lançado por seis membros da equipa do Centro de Informática da Universidade. O nome surgiu a partir da sigla do serviço S.A.P. (Servidor de Apontadores Portugueses), pelo que foi fácil chegar a SAPO.
  • 6. medo de apresentar temos medo de não corresponder ás espectativas.
  • 7. porquê? Fiquei a pensar sobre isto, porque raio arriscamos tão pouco para seguirmos os nossos sonhos?
  • 8. história? será pela nossa história? será que os 33 anos de democracia foram poucos?
  • 9. cultura? será devido á nossa cultura? estamos sempre á espera do S. Sebastião para nos vir salvar, trazer uma solução milagrosa. “nao sei fazer isso” “nao tenho tempo” “nao tenho equipa”
  • 10. somos tugas, pronto! ou então somos portugueses e pronto. gostamos de futebol, minis, carros de alta cilindrada e temos pouco jeito para o negócio. (ugh) Eu não me consigo conformar com estas ideias. Acredito que temos capacidade para muito mais. (erm, talvez isto seja muito ousado!) Eu acho que por causa destas razões (e talvez mais, estou a ser simplista) nós guargamos tudo para nós, os nossos medos, as nossas ideias, as nossas ambições e muito mais numa caixa (uau) dentro de nós próprios. Guardamos tudo. Ficamos desconfiados, pessimistas, cépticos e chateados porque nunca fomos até ao fim e achamos que mais ninguem consegue também.
  • 11. retenção anal Ou seja contemos tanto as coisas que ficamos num estado de “retenção anal”. Se alguém aparece com uma ideia nova, nós dizemos: “épa, tá parvo!” “isso nunca vai funcionar!” “é louco/sonhador/inserir adjectivo quiçá insultuoso” “isso já foi feito anteriormente” ou “isso nunca foi feito”
  • 12. Ser Português é ser sociável, caloroso, imaginativo, sentimental, aberto ao mundo. É ter paixão pelo novo, pelo que vem de fora, pelo diferente. É ter orgulho da própria herança, sem sombra de sobranceria. É, acima de tudo, estar disponível para os outros. ou então somos portugueses e pronto. gostamos de futebol, minis, carros de alta cilindrada e temos pouco jeito para o negócio. (ugh) Eu não me consigo conformar com estas ideias. Acredito que temos capacidade para muito mais. (erm, talvez isto seja muito ousado!) Eu acho que por causa destas razões (e talvez mais, estou a ser simplista) nós guargamos tudo para nós, os nossos medos, as nossas ideias, as nossas ambições e muito mais numa caixa (uau) dentro de nós próprios. Guardamos tudo. Ficamos desconfiados, pessimistas, cépticos e chateados porque nunca fomos até ao fim e achamos que mais ninguem consegue também.
  • 13. fizemos feitos incríveis Temos provas do nosso valor, aqui e no estrangeiro: a melhor empresa de kayaks do mundo (não me lembro do nome) a nossa cerâmica protege a Nasa temos o sistema de portagens do mais avançado que existe no mundo o multibanco mais avançado da Europa e a menina do gás da Galp? já a viram? os espanhóis ficaram-se pelo homem do gás mas nós fomos mais além. (ok, na práctica nao funciona bem)
  • 14. Altitude Software Lembra-se dos Jogos Olímpicos de Sidney? Quem pensa que estava por trás duma estrutura complexa como toda a gestão de Contact Center deste grande evento? Certo, uma empresa portuguesa e um software português. O UCI 2000 da ALTITUDE é uma solução única de gestão de call centers que deixou todo o mundo rendido. Empresas como a Coca-Cola, a Rede Globo e os 5 maiores bancos japoneses, utilizam esta aplicação para gerir os seus sistemas de atendimento.
  • 15. Stab Vida E que tem uma empresa que analisa o ADN de plantas e animais e envia os resultados para os clientes de toda a Europa por via informática.
  • 16. Critical Software A CRITICAL SOFTWARE, nasceu da tese de doutoramento de 3 amigos e, actualmente, lidera a nível mundial o desenvolvimento de software para sistemas críticos de informação, como os utilizados pela NASA, Agência Espacial Europeia (ESA), ou pela Alcatel Space. O programa Xception permite simular e testar o funcionamento dos sistemas em que é aplicado, nas suas condições limite, onde uma falha pode ter consequências desastrosas. A CRITICAL é ainda responsável pela Edgebox, um hardware prassegura todo o ambiente de telecomunicações numa PME.
  • 18. SIBS - Multibanco temos um dos melhores sistemas de Multibanco (ATM machines) a nível mundial, onde se fazem operações que não é possível fazer na Alemanha, Inglaterra ou Estados Unidos (além de que tudo isso funcionou muitos anos antes da Alemanha ou EUA, por exemplo!) .
  • 19. Ydreams uma empresa que inventa jogos para telemóveis e os vende para mais de meia centena de mercados.
  • 20. Brisa Desenvolveu um sistema muito cómodo de passar nas portagens das auto-estradas (eficiente e universal).
  • 21. NELO Kayaks 5 medalhas nos Jogos Olímpicos de Sidney e a completa revolução das regras da canoagem de competição, foi o resultado do MOSKITO, um modelo de Kayak concebido por MANUEL RAMOS e PAULO VIANA, dois inovadores portugueses que não estavam satisfeitos com a rapidez natural destas leves embarcações. Nelo é a marca dos melhores kayaks do mundo. Antes em Sydney, como recentemente em Atenas, eles arrebatam as medalhas dos Jogos Olímpicos. O seu design e produção são portugueses e revolucionaram as regras da alta competição desta modalidade.
  • 22. GALP e a menina do gás da Galp? já a viram? os espanhóis ficaram-se pelo homem do gás mas nós fomos mais além. (ok, na práctica nao funciona bem)
  • 23. coragem != não ter medo Mas o problema não é ter medo, todos nós temos medo, é normal. Mas temos de ter a coragem para dar o 1º passo. E que passo é esse voçes perguntam?
  • 24. primeiro passo Mostrar ás pessoas o que pretendemos fazer. Verbalizar os nossos pensamentos. Socializar (ou sociabilizar) as nossas ideias. <- frase fixe voçes estao num espaço previligiado para isso -> univ
  • 25. este tipo de letra é assustador mais um slide (espero eu) com piada
  • 26. barcamp Eu posso dizer que há uns meses atrás eu podia ter ficado quieto no meu cantinho, a ver televisão, comer cheetos e babar-me enquanto via uma série de tv muito aborrecida mas decidi apresentar no Barcamp uma versão preliminar do Wespendmoney. E eu vou confessar, éra feia como os cornos. :P
  • 27. A partir do momento em que lançamos as nossas ideias na estratosfera não há como voltar atrás.
  • 36. Mas tinha potencial e consegui encontrar pessoas que me apoiassem e houve outros projectos que eu apoiei, muita coisa nasceu do barcamp e cresceu. Por isso considero importante mostrar, combater e vencer em equipa.
  • 42. nham nham Para acabar e avançando sobre o tema de “startupping” e empreendedorismo, queria só deixar algumas ideias no ar, já que este tema vai ser aprofundado lá mais para a tarde. Depois das ideias e a meio da concretização, começamos a pensar se faz sentido continuar / avançar com os nossos projectos, se faz sentido criar uma empresa e deixar de trabalhar por conta de outrem. Eu deixo aqui várias hipóteses nesse sentido.
  • 44. ideia
  • 47. Solo Pode funcionar nos primeiros tempos mas ninguem consegue fazer tudo sozinho. É a que menos aconselho, por tudo o que foi dito anteriormente, em equipa consegue-se muito mais. (tambem não temos ninguem para chatear ás 2 da manhã quando os servidores forem abaixo)
  • 48. Part-Time/Startup Por um lado temos uma actividade secundária que não está relacionada com aquilo que ambicionamos mas por outro lado existe dinheiro suficiente para cobrir as despesas principais... e tempo.
  • 49. Full-Time/Startup Pior em termos de tempo mas a que compensa mais financeiramente nos primeiros tempos pois existe uma remessa de dinheiro de outra actividade que suporta o projecto. Mas podemos por exemplo ter 2 pessoas full-time e outra só dedicada á startup, assim, a carga é distribuída por todos (acresce tambem a responsabilidade dessa pessoa).
  • 50. Startup É a opção que fornece maior tempo para nos focarmos na startup mas o cash-flow e a sobrevivência nos primeiros meses fica comprometida (ou não...= Podemos recorrer a bancos, VC, business angels, incubadoras de empresas, emprestimos de familiares e amigos, etc.
  • 51. “Your time is limited, so don't waste it living someone else's life.quot; - Steve Jobs
  • 52. Obrigado Macbook morreu semanas atrás, por isso não há demo do WSM. sorry.
  • 53. Obrigado • Questões? • Insultos? • Adivinhas? • Almoço? • Dinheiro? Pedro Sousa > http://www.reinventar.com