SlideShare uma empresa Scribd logo
AULA 1 – 2º BIMESTRE
ENSINO REMOTO
3º ANO
GEOGRAFIA - 2
PROF. DIEGO JÚLIO CONRADO ARAGÃO
É a área ou região de drenagem de um rio principal e seus
afluentes. É a porção do espaço em que as águas das chuvas,
das montanhas, subterrâneas ou de outros rios escoam em
direção a um determinado curso d’água, abastecendo-o.
Conjunto das águas que formam uma dada região;
BACIA HIDROGRÁFICA
Rede de drenagem: é o conjunto de rios interligados
que drenam as águas de uma porção da superfície
terrestre.
O que é um Rio?
É um curso de água natural que corre de uma parte mais elevada para
uma mais baixa e que deságua em outro rio, no mar ou em um lago. No
Brasil, há uma grande variedade de denominações para os cursos
d'água: rio, riacho, ribeirão, córrego etc.
Nascente: é o local onde a água subterrânea atinge a superfície,
dando origem a um curso d’água. O ponto onde a água aflora é
também chamado de olho d’água, mina, fonte, bica ou manancial;
Leito: é o espaço ocupado pelas águas, isto é, é o caminho que o rio
percorre;
Margem: é o local onde a água se encontra com a terra. Costuma-se
utilizar esse termo em referência à beira da água de um rio ou de um
lago quando se encontra com a terra;
Afluente: é o curso d’água que deságua em um rio principal ou em
um lago. São os afluentes que alimentam o rio principal;
Subafluente: é o rio que deságua no rio afluente;
Confluência: é o ponto de junção entre dois fluxos d'água, que se
reúnem para formar um novo rio;
Meandro: é o caminho tortuoso de um curso d’água;
Foz ou embocadura: é o local onde uma corrente de água, como um
rio, deságua. Sendo assim, um rio pode ter como foz outro rio, um
grande lago, uma lagoa, um mar ou o oceano;
Jusante: é o sentido da correnteza em um curso d’água da nascente
para a foz;
Montante: é o sentido contrário ao que corre o fluxo do rio, em
direção à nascente.
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
CARACTERÍSTICAS DE UMA BACIA:
Perene:
É aquele em que há sempre água fluindo em seu leito.
Intermitente, temporário ou sazonal:
A água desaparece nos períodos de estiagem. A maioria dos rios no
planeta são perenes, e os temporários estão em zonas de
clima árido e semiárido, como o Saara e o deserto australiano ou
no sertão nordestino do Brasil.
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
Regime Pluvial: Quando é formado principalmente por água da
chuva como os rios presentes em florestas equatoriais como a
Amazônica.
Regime Nival: Quando é formado pelo degelo da neve.
Regime Glacial: As cheias ocorrem pelo derretimento de geleiras ,
como no caso dos rios localizados em latitudes elevadas, com
inverno rigoroso e verão curto.
Regime misto: Os rios recebem tanto água da chuva como o
derretimento de neve ou geleiras.
TIPOS DE REGIME DE RIOS
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
Planalto:
Quando passa por terrenos irregulares com muitas quedas
d'água, favorecendo a criação de hidrelétricas.
Planície:
Quando seu percurso é basicamente plano, favorecendo a
navegação.
GEOMORFOLOGIA DOS RIOS
CATARATAS DO IGUAÇU
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
USINA DE ITAIPU – RIO PARANÁ
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
PANTANAL – MATO GROSSO
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
FOZ DO RIO
“Foz ou desembocadura é o local onde um corpo de água
fluente, como um rio, deságua em outro corpo de água, o qual
pode ser um outro rio, uma lagoa, um grande lago, um mar, ou
mesmo um oceano.”
Estuaria: Quando desagua no mar de uma só vez.
Delta: Quando desagua no mar por meio de vários braços.
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
RIO
NILO
Endorreica: “Endo” significa dentro, quando termina no
continente, dentro de um lago ou outro rio, ou seja, não
deságua no oceano.
Ex: Rio Volga (o maior da Europa que deságua no mar Cáspio).
Exorreica: “Exo” significa fora. Quando um rio desagua no
oceano.
Ex: Rio Amazônas, Paraná, Curu, etc.
TIPOS DE DRENAGEM DOS RIOS
LAGO BAIKAL - RÚSSIA
RIO VOLGA (ENDORREICA)
RIO CURU – ENTRE
PARAIPABA E
PARACURU
FISIONOMIAS E TIPOS DE CANAIS FLUVIAIS
 Canal Retilíneo: Comum em lugares que o relevo apresenta desnível e as
águas dos rios escoam com maior velocidade.
 Canal Meandrante: Ocorre em terrenos planos onde as águas escoam com
pouca velocidade favorecendo formação de curvas sinuosas.
 Canal Anastomosado: Ocorre em regiões planas, úmidas e alagadas, nas
quais o rio não tem energia para transportar sedimentos que se acumulam
formando ilhas.
 Canal Entrelaçado: Formados em regiões secas onde as margens dos rios
sofrem erosão e os sedimentos são transportados em grandes quantidades
que obstruem a corrente formando canais entrelaçados.
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
VAMOS EXERCITAR!
Quanto as características das bacias hidrográficas
associe corretamente as colunas abaixo.
(1)Endorreica
(2)Exorreica
(3)Perene
(4)Intermitente
(5)Planáltica
(6)Planície
( ) Quando passa por terrenos irregulares com
muitas quedas d'água, favorecendo a criação de
hidrelétricas.
( ) É aquele em que há sempre água fluindo em seu
leito.
( ) Quando termina no continente, dentro de um lago
ou outro rio, ou seja, não deságua no oceano.
( ) A água desaparece nos períodos de estiagem.
( ) Quando seu percurso é basicamente plano,
favorecendo a navegação.
( ) Quando um rio desagua no oceano.
As bacias hidrográficas apresentam uma grande importância para o
desenvolvimento de ecossistemas diversificados em todo o globo.
Dentre suas variadas características é correto afirmar que
(A)A bacia Amazônicas é caracterizada por apresentar rios meandrantes,
ou seja, Comum em lugares que o relevo apresenta desnível e as
águas dos rios escoam com maior velocidade.
(B)rios retilíneos ocorrem em regiões planas, úmidas e alagadas, nas quais
o rio não tem energia para transportar sedimentos que se acumulam
formando ilhas.
(C)Rios entrelaçados são formados em regiões secas onde as margens
dos rios sofrem erosão e os sedimentos são transportados em grandes
quantidades que obstruem a corrente formando canais entrelaçados.
(D)Rios de foz Delta desaguam no mar de uma só vez, em um único canal.
(E)Rios de foz estuaria desagua no mar por meio de vários braços.
ENEM 2020 - Na América Latina, cerca de 40 milhões de pessoas, ou seja, 7% da
população, não possuem água segura para o consumo humano, enquanto mais de
6% da população da região ainda praticam a defecação ao ar livre, com graves
consequências sociais e ambientais. Essa problemática é mais frequente e mais
complexa, como seria de se esperar, nas áreas semiáridas e desérticas, mas
também se faz presente em regiões mais favorecidas em termos hidrológicos: a
relação entre a disponibilidade natural de água e a satisfação das necessidades
vitais da população não é de maneira alguma mecânica ou direta.
CASTRO, J. E.; HELLER, L.; MORAIS, M. P. O direito à água como política pública na América Latina: uma
exploração teórica e empírica. Brasília: Ipea, 2015 (adaptado).
A política pública capaz de solucionar o problema apresentado é:
(A) Subsidiar a saúde privada.
(B) Tratar os efluentes industriais.
(C) Proteger os mananciais de rios.
(D) Promover a oferta de empregos.
(E) Democratizar o saneamento básico.
BACIAS
HIDROGRÁFICAS
BRASILEIRAS
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIA
AMAZÔNICA
Maior bacia do Brasil e do mundo, possui como rio principal o
Amazonas, que recebe esse nome a partir da junção dos rios Negro
e Solimões, próximo a Manaus (AM).
Regime: Misto.
Foz: estuaria e delta.
O rio Amazonas é um rio de planície, muito usado para a
pesca e navegação local.
Parte das nascentes são de características planálticas que
favorece a instalação de usinas hidroelétricas;
Usina de Belo Monte -
Rod. Transamazônica, s/n
- Km 52, Vitória do Xingu -
PA, 68383-000
Pororoca: é o nome do fenômeno de encontro das águas do
rio Amazonas com o Oceano Atlântico, que provoca grandes
ondas.
MINERAÇÃO E DESMATAMENTO
BACIA TOCANTINS-
ARAGUAIA
Tocantins (ou Araguaia-Tocantins): Corre no leste da região norte, do
sul para o norte. Também é muito usado pela população local para
pesca e transporte (cursos médio e, principalmente, baixo). Seu
principal afluente é o rio Araguaia. Deságua junto com o rio Amazonas,
próximo à Ilha de Marajó.
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:
 Esta bacia hidrográfica drena cerca de 10% do território do
Brasil.
 Os principais rios desta bacia hidrográfica possuem
nascente nos divisores do Planalto Central.
 Ocupa uma área de, aproximadamente, 967 mil km².
 Apresenta como principais biomas a Amazônia (norte e
noroeste) e Cerrado (demais áreas).
 A foz do principal rio da bacia, o Tocantins, é do tipo estuário.
 O potencial hidrelétrico desta bacia hidrográfica é de,
aproximadamente, 27,5 mil MW (em dezembro de 2017 -
fonte: Eletrobrás).
USINA HIDRELÉTRICA DE
LUIS EDUARDO
MAGALHÃES
Principais Problemas
Ambientais
A região desta bacia hidrográfica vem
sofrendo problemas ambientais gerados
pela exploração mineral e aumento das
atividades agrícolas. Enquanto a
primeira atividade econômica é
responsável pelo aumento da poluição
de rios, a segunda tem ocasionado
aumento no desflorestamento voltado
para a ampliação de áreas
agricultáveis.
BACIA DO SÃO FRANCISCO
 A Bacia do Rio São Francisco é totalmente brasileira e
ocupa uma área de 640 mil km² aproximadamente, o que
corresponde a quase 8% do território nacional.
 Ela abrange diversos estados do País: Minas
Gerais, Goiás, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Dist
rito Federal.
O Rio São Francisco, chamado
popularmente de “Velho Chico”
possui uma extensão de
aproximadamente 2.800 km e
devido seu tamanho é dividido em 4
trechos: Alto, Médio, Sub-Médio e
Baixo São Francisco.
Em seu curso médio tem sido desenvolvida uma fruticultura irrigada
de grande qualidade. Nasce no sul de Minas Gerais e é um rio
planáltico e muito usado para a geração de energia, além do
abastecimento local.
TRANSPOSIÇÃO DO RIO
SÃO FRANCISCO
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
BACIA DA PRATA
Bacia Platina: É formada pela junção das águas dos rios Paraguai,
Paraná e Uruguai, fora do território brasileiro. É muito importante
para diversas atividades e chamada de bacia do MERCOSUL por
interligar seus membros fundadores (Brasil, Argentina, Paraguai e
Uruguai.)
BACIA DO PARAGUAI
Atravessa principalmente o Centro-Oeste do Brasil, com
destaque para a planície do Pantanal, inundada por suas
águas.
É um importante rio para o transporte de grãos e outros
produtos agropecuários do Centro-Oeste para os demais
países do MERCOSUL e também do mundo (sua foz é no
Oceano Atlântico).
 O excesso de atividades agroindustriais as margens do rio
Paraguai gera uma série de problemas ambientais, entre
eles, a contaminação das águas por agrotóxicos que
ocasiona, muitas vezes, na morte de milhares de peixes,
além de comprometer o abastecimento das comunidades e
cidades ribeirinhas.
É uma bacia planáltica
que atravessa
principalmente o Sudeste
brasileiro. Por atravessar
uma das áreas mais
ocupadas e
desenvolvidas do país, é
muito usada para todas
as atividades: geração de
energia, transporte (com
auxílio de eclusas), pesca
e turismo.
BACIA DO RIO
PARANÁ
 O rio mais importante é o Paraná que recebe as águas de
muitos afluentes como, por exemplo, rio Tietê,
Paranapanema e Grande. A foz desse rio é do tipo estuário.
NASCENTE DO RIO TIETÊ
– SERRA DO MAR
 Assim como em quase todo país, as águas dos afluentes
do rio Paraná, como o rio Tietê, sofrem constantes
impactos negativos em decorrência da ação antrópica.
TRECHO DO RIO TIETÊ –
NA GRANDE SÃO PAULO
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
DEPOIS (2015)
ANTES (1914)
USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU
PARAGUAI-BRASIL
VAMOS EXERCITAR!
(ENEM)
A situação atual das bacias hidrográficas de São Paulo tem sido
alvo de preocupações ambientais: a demanda hídrica é maior
que a oferta de água e ocorre excesso de poluição industrial e
residencial. Um dos casos mais graves de poluição da água é o
da bacia do alto Tietê, onde se localiza a região metropolitana
de São Paulo. Os rios Tietê e Pinheiros estão muito poluídos, o
que compromete o uso da água pela população.
Avalie se as ações apresentadas abaixo são adequadas para se
reduzir a poluição desses rios.
I) Investir em mecanismos de reciclagem de água utilizada
nos processos industriais.
II) Investir em obras que viabilizem a transposição de águas
de mananciais adjacentes para os rios poluídos.
III) Implementar obras de saneamento básico e construir
estações de tratamento de esgotos.
a) apenas em I.
b) apenas em II.
c) apenas em I e III.
d) apenas em II e III.
e) em I, II e III.
BACIA DO URUGUAI
Bacia planáltica que corta parte da região sul do Brasil.
Esta bacia hidrográfica é composta pelo rio Uruguai (principal
rio da bacia) e seus afluentes.
PRINCIPAIS HIDRELÉTRICAS E SUAS LOCALIZAÇÕES
- Usina Hidrelétrica de Itá (no rio Uruguai)
- Usina Hidrelétrica de Machadinho (no rio Uruguai)
- Usina Hidrelétrica Foz do Chapecó (no rio Uruguai)
- Usina Hidrelétrica Binacional de Salto Grande (no rio Uruguai);
É de grande
importância para
a região, pois
fornece, através
de sistemas de
irrigação, água
para a
agroindústria
instalada na
região sul do
Brasil.
Envolve 384 municípios catarinenses e gaúchos em sua
extensão.
 O rio Uruguai e muitos de seus afluentes sofrem com a
poluição e contaminação de suas águas. Agrotóxicos e
efluentes (oriundos, principalmente, da criação de aves e
porcos) são as principais fontes destes problemas ambientais.
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
ESTUDODECASOE
DESCUIDOCOMA
ÁGUA
A agonia do lago Chade
Projetos insustentáveis de irrigação, desviando a água do lago e dos rios Chari e
Logone, são parte do problema. Entre 1983 e 1994, a irrigação na área aumentou
quatro vezes, segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente
(Pnuma). Mas as temperaturas elevadas e a diminuição das chuvas devido às
mudanças climáticas também carregam culpa.
O que houve com o Mar de Aral?
A água que fluía no grande lago foi desviada para irrigar a crescente
produção de algodão do Uzbequistão, como parte do plano soviético de
transformar a Ásia Central no maior produto mundial de algodão. O
resultado foi catastrófico.
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
Há mais de três anos, no dia 5 de novembro de 2015, o rompimento da
barragem de Fundão, da mineradora Samarco, deixou 19 mortos e causou
uma enxurrada de lama que inundou várias casas no distrito de Bento
Rodrigues, em Minas Gerais.
O trajeto da lama, segundo o laudo técnico preliminar do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente
e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de novembro de 2015, provocou:
•mortes de trabalhadores da empresa e moradores das comunidades afetadas;
•desalojamento de populações;
•devastação de localidades e a consequente desagregação dos vínculos sociais das
comunidades;
•destruição de estruturas públicas e privadas (edificações, pontes, ruas etc);
•destruição de áreas agrícolas e pastos, com perdas de receitas econômicas;
•interrupção da geração de energia elétrica pelas hidrelétricas atingidas (Candonga, Aimorés e
Mascarenhas);
•destruição de áreas de preservação permanente e vegetação nativa de Mata Atlântica;
•mortandade de biodiversidade aquática e fauna terrestre;
•assoreamento de cursos d´água;
•interrupção do abastecimento de água;
•interrupção da pesca por tempo indeterminado;
•interrupção do turismo;
•perda e fragmentação de habitats;
•restrição ou enfraquecimento dos serviços ambientais dos ecossistemas;
•alteração dos padrões de qualidade da água doce, salobra e salgada;
•sensação de perigo e desamparo na população.
PRINCIPAIS AGENTES POLUIDORES DA ÁGUA:
Diariamente são lançados nos oceanos, rios e lagos milhões de toneladas de lixo
(oriundos dos centros urbanos e também da zona rural).
Os principais agentes poluidores são: esgotos, resíduos industriais, lixo e
fertilizantes agrícolas.
A contaminação das águas marinhas produz vários agravantes, dentre eles,
extinção de pontos turísticos litorâneos, diminuição da oferta de peixes e
contaminação dos mesmos, em razão do esgoto. Outro caso grave de poluição
oceânica é contaminação das águas por petróleo, que acontece por vazamentos ou
mesmo quando se lava os tanques dos navios petroleiros.
O que é o Novo Marco do Saneamento?
O Projeto de Lei 4261/2019 instituí o Novo Marco Regulatório do
Saneamento Básico, que visa incentivar o crescimento dos
investimentos no setor e a melhoria de indicadores de cobertura de
serviços de água e esgoto.
BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto
1. Banho rápido
Tenha banhos rápidos e economize água e energia.
2. Escovando os dentes
Deixe a torneira fechada enquanto escova os dentes.
3. Feche bem a torneira
Se deixar pingando, é desperdiçado até 46L por dia.
4. Descarga
Uma descarga chega a utilizar 20 litros de água em um único aperto!
Então, aperte a descarga apenas o tempo necessário.
5. Lavando louça
Primeiro, passe a esponja, ensaboe e depois enxágue tudo de uma só vez,
assim economizará até 105L d´água.
6. Lavando o carro
Esqueça a mangueira! Use o balde e economize até 560L d´água.
7. Lavando a calçada
Utilize a vassoura e não a mangueira, e logo jogue um balde d’água, assim
economizará até 250L d´água.
8. Jardim
Regue as plantas pela manhã cedo, evitando que a água evapore com o
calor do dia.
9. Aquário
Quando for limpar o aquário, aproveite a água para regar as plantas.
10. Ação política
Lutemos por políticas que cuidem dos rios e lagos e garantam água potável
para todos.
OBRIGADO
PELA
ATENÇÃO!!!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto

A NOSSA VIAGEM AO ENCONTRO DO CONHECIMENTO...
A NOSSA VIAGEM AO ENCONTRO DO CONHECIMENTO...A NOSSA VIAGEM AO ENCONTRO DO CONHECIMENTO...
A NOSSA VIAGEM AO ENCONTRO DO CONHECIMENTO...
grupoc1
 
6ºano cap12e cap13_2016
6ºano cap12e cap13_20166ºano cap12e cap13_2016
6ºano cap12e cap13_2016
Christie Freitas
 
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileirasAs grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
Raquel Avila
 
Hidrosfera
HidrosferaHidrosfera
Hidrosfera
profleofonseca
 
Geografia a hidrosfera e sua dinamica
Geografia   a hidrosfera e sua dinamicaGeografia   a hidrosfera e sua dinamica
Geografia a hidrosfera e sua dinamica
Gustavo Soares
 
Dinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficasDinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficas
Paula Tomaz
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
Roberta Sumar
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
Clayton_Gabriel
 
Cartilha agua-cvrd
Cartilha agua-cvrdCartilha agua-cvrd
Cartilha agua-cvrd
Zivaini Pio de Santana
 
Geografia do brasil - Hidrografia
Geografia do brasil - HidrografiaGeografia do brasil - Hidrografia
Geografia do brasil - Hidrografia
Tom Lima
 
Revisão de prova de geografia 1º ano
Revisão de prova de geografia 1º anoRevisão de prova de geografia 1º ano
Revisão de prova de geografia 1º ano
eunamahcado
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
HildebertoJnior
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
AltairFerreira10
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
FranciscoFlorencio6
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica - Ensino Fundamental
A Hidrosfera e sua Dinâmica - Ensino FundamentalA Hidrosfera e sua Dinâmica - Ensino Fundamental
A Hidrosfera e sua Dinâmica - Ensino Fundamental
AntonioCarlos151949
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdfA Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
DaianeCardosoLopes
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdfA Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
DaianeCardosoLopes
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
RicardoNeto60
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
flaviocosac
 
Hidrografia e bacias hidrográficas 2013
Hidrografia e bacias hidrográficas 2013Hidrografia e bacias hidrográficas 2013
Hidrografia e bacias hidrográficas 2013
João José Ferreira Tojal
 

Semelhante a BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto (20)

A NOSSA VIAGEM AO ENCONTRO DO CONHECIMENTO...
A NOSSA VIAGEM AO ENCONTRO DO CONHECIMENTO...A NOSSA VIAGEM AO ENCONTRO DO CONHECIMENTO...
A NOSSA VIAGEM AO ENCONTRO DO CONHECIMENTO...
 
6ºano cap12e cap13_2016
6ºano cap12e cap13_20166ºano cap12e cap13_2016
6ºano cap12e cap13_2016
 
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileirasAs grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
 
Hidrosfera
HidrosferaHidrosfera
Hidrosfera
 
Geografia a hidrosfera e sua dinamica
Geografia   a hidrosfera e sua dinamicaGeografia   a hidrosfera e sua dinamica
Geografia a hidrosfera e sua dinamica
 
Dinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficasDinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficas
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Cartilha agua-cvrd
Cartilha agua-cvrdCartilha agua-cvrd
Cartilha agua-cvrd
 
Geografia do brasil - Hidrografia
Geografia do brasil - HidrografiaGeografia do brasil - Hidrografia
Geografia do brasil - Hidrografia
 
Revisão de prova de geografia 1º ano
Revisão de prova de geografia 1º anoRevisão de prova de geografia 1º ano
Revisão de prova de geografia 1º ano
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica - Ensino Fundamental
A Hidrosfera e sua Dinâmica - Ensino FundamentalA Hidrosfera e sua Dinâmica - Ensino Fundamental
A Hidrosfera e sua Dinâmica - Ensino Fundamental
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdfA Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdfA Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia e bacias hidrográficas 2013
Hidrografia e bacias hidrográficas 2013Hidrografia e bacias hidrográficas 2013
Hidrografia e bacias hidrográficas 2013
 

BACIAS HIDROGRÁFICAS - Geografia 2 - Ensino remoto

  • 1. AULA 1 – 2º BIMESTRE ENSINO REMOTO 3º ANO GEOGRAFIA - 2 PROF. DIEGO JÚLIO CONRADO ARAGÃO
  • 2. É a área ou região de drenagem de um rio principal e seus afluentes. É a porção do espaço em que as águas das chuvas, das montanhas, subterrâneas ou de outros rios escoam em direção a um determinado curso d’água, abastecendo-o. Conjunto das águas que formam uma dada região; BACIA HIDROGRÁFICA
  • 3. Rede de drenagem: é o conjunto de rios interligados que drenam as águas de uma porção da superfície terrestre.
  • 4. O que é um Rio? É um curso de água natural que corre de uma parte mais elevada para uma mais baixa e que deságua em outro rio, no mar ou em um lago. No Brasil, há uma grande variedade de denominações para os cursos d'água: rio, riacho, ribeirão, córrego etc. Nascente: é o local onde a água subterrânea atinge a superfície, dando origem a um curso d’água. O ponto onde a água aflora é também chamado de olho d’água, mina, fonte, bica ou manancial; Leito: é o espaço ocupado pelas águas, isto é, é o caminho que o rio percorre; Margem: é o local onde a água se encontra com a terra. Costuma-se utilizar esse termo em referência à beira da água de um rio ou de um lago quando se encontra com a terra;
  • 5. Afluente: é o curso d’água que deságua em um rio principal ou em um lago. São os afluentes que alimentam o rio principal; Subafluente: é o rio que deságua no rio afluente; Confluência: é o ponto de junção entre dois fluxos d'água, que se reúnem para formar um novo rio; Meandro: é o caminho tortuoso de um curso d’água; Foz ou embocadura: é o local onde uma corrente de água, como um rio, deságua. Sendo assim, um rio pode ter como foz outro rio, um grande lago, uma lagoa, um mar ou o oceano; Jusante: é o sentido da correnteza em um curso d’água da nascente para a foz; Montante: é o sentido contrário ao que corre o fluxo do rio, em direção à nascente.
  • 8. CARACTERÍSTICAS DE UMA BACIA: Perene: É aquele em que há sempre água fluindo em seu leito. Intermitente, temporário ou sazonal: A água desaparece nos períodos de estiagem. A maioria dos rios no planeta são perenes, e os temporários estão em zonas de clima árido e semiárido, como o Saara e o deserto australiano ou no sertão nordestino do Brasil.
  • 10. Regime Pluvial: Quando é formado principalmente por água da chuva como os rios presentes em florestas equatoriais como a Amazônica. Regime Nival: Quando é formado pelo degelo da neve. Regime Glacial: As cheias ocorrem pelo derretimento de geleiras , como no caso dos rios localizados em latitudes elevadas, com inverno rigoroso e verão curto. Regime misto: Os rios recebem tanto água da chuva como o derretimento de neve ou geleiras. TIPOS DE REGIME DE RIOS
  • 12. Planalto: Quando passa por terrenos irregulares com muitas quedas d'água, favorecendo a criação de hidrelétricas. Planície: Quando seu percurso é basicamente plano, favorecendo a navegação. GEOMORFOLOGIA DOS RIOS
  • 15. USINA DE ITAIPU – RIO PARANÁ
  • 19. FOZ DO RIO “Foz ou desembocadura é o local onde um corpo de água fluente, como um rio, deságua em outro corpo de água, o qual pode ser um outro rio, uma lagoa, um grande lago, um mar, ou mesmo um oceano.” Estuaria: Quando desagua no mar de uma só vez. Delta: Quando desagua no mar por meio de vários braços.
  • 24. Endorreica: “Endo” significa dentro, quando termina no continente, dentro de um lago ou outro rio, ou seja, não deságua no oceano. Ex: Rio Volga (o maior da Europa que deságua no mar Cáspio). Exorreica: “Exo” significa fora. Quando um rio desagua no oceano. Ex: Rio Amazônas, Paraná, Curu, etc. TIPOS DE DRENAGEM DOS RIOS
  • 25. LAGO BAIKAL - RÚSSIA
  • 27. RIO CURU – ENTRE PARAIPABA E PARACURU
  • 28. FISIONOMIAS E TIPOS DE CANAIS FLUVIAIS  Canal Retilíneo: Comum em lugares que o relevo apresenta desnível e as águas dos rios escoam com maior velocidade.  Canal Meandrante: Ocorre em terrenos planos onde as águas escoam com pouca velocidade favorecendo formação de curvas sinuosas.  Canal Anastomosado: Ocorre em regiões planas, úmidas e alagadas, nas quais o rio não tem energia para transportar sedimentos que se acumulam formando ilhas.  Canal Entrelaçado: Formados em regiões secas onde as margens dos rios sofrem erosão e os sedimentos são transportados em grandes quantidades que obstruem a corrente formando canais entrelaçados.
  • 31. Quanto as características das bacias hidrográficas associe corretamente as colunas abaixo. (1)Endorreica (2)Exorreica (3)Perene (4)Intermitente (5)Planáltica (6)Planície ( ) Quando passa por terrenos irregulares com muitas quedas d'água, favorecendo a criação de hidrelétricas. ( ) É aquele em que há sempre água fluindo em seu leito. ( ) Quando termina no continente, dentro de um lago ou outro rio, ou seja, não deságua no oceano. ( ) A água desaparece nos períodos de estiagem. ( ) Quando seu percurso é basicamente plano, favorecendo a navegação. ( ) Quando um rio desagua no oceano.
  • 32. As bacias hidrográficas apresentam uma grande importância para o desenvolvimento de ecossistemas diversificados em todo o globo. Dentre suas variadas características é correto afirmar que (A)A bacia Amazônicas é caracterizada por apresentar rios meandrantes, ou seja, Comum em lugares que o relevo apresenta desnível e as águas dos rios escoam com maior velocidade. (B)rios retilíneos ocorrem em regiões planas, úmidas e alagadas, nas quais o rio não tem energia para transportar sedimentos que se acumulam formando ilhas. (C)Rios entrelaçados são formados em regiões secas onde as margens dos rios sofrem erosão e os sedimentos são transportados em grandes quantidades que obstruem a corrente formando canais entrelaçados. (D)Rios de foz Delta desaguam no mar de uma só vez, em um único canal. (E)Rios de foz estuaria desagua no mar por meio de vários braços.
  • 33. ENEM 2020 - Na América Latina, cerca de 40 milhões de pessoas, ou seja, 7% da população, não possuem água segura para o consumo humano, enquanto mais de 6% da população da região ainda praticam a defecação ao ar livre, com graves consequências sociais e ambientais. Essa problemática é mais frequente e mais complexa, como seria de se esperar, nas áreas semiáridas e desérticas, mas também se faz presente em regiões mais favorecidas em termos hidrológicos: a relação entre a disponibilidade natural de água e a satisfação das necessidades vitais da população não é de maneira alguma mecânica ou direta. CASTRO, J. E.; HELLER, L.; MORAIS, M. P. O direito à água como política pública na América Latina: uma exploração teórica e empírica. Brasília: Ipea, 2015 (adaptado). A política pública capaz de solucionar o problema apresentado é: (A) Subsidiar a saúde privada. (B) Tratar os efluentes industriais. (C) Proteger os mananciais de rios. (D) Promover a oferta de empregos. (E) Democratizar o saneamento básico.
  • 37. Maior bacia do Brasil e do mundo, possui como rio principal o Amazonas, que recebe esse nome a partir da junção dos rios Negro e Solimões, próximo a Manaus (AM). Regime: Misto. Foz: estuaria e delta.
  • 38. O rio Amazonas é um rio de planície, muito usado para a pesca e navegação local.
  • 39. Parte das nascentes são de características planálticas que favorece a instalação de usinas hidroelétricas; Usina de Belo Monte - Rod. Transamazônica, s/n - Km 52, Vitória do Xingu - PA, 68383-000
  • 40. Pororoca: é o nome do fenômeno de encontro das águas do rio Amazonas com o Oceano Atlântico, que provoca grandes ondas.
  • 43. Tocantins (ou Araguaia-Tocantins): Corre no leste da região norte, do sul para o norte. Também é muito usado pela população local para pesca e transporte (cursos médio e, principalmente, baixo). Seu principal afluente é o rio Araguaia. Deságua junto com o rio Amazonas, próximo à Ilha de Marajó.
  • 44. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:  Esta bacia hidrográfica drena cerca de 10% do território do Brasil.  Os principais rios desta bacia hidrográfica possuem nascente nos divisores do Planalto Central.  Ocupa uma área de, aproximadamente, 967 mil km².  Apresenta como principais biomas a Amazônia (norte e noroeste) e Cerrado (demais áreas).  A foz do principal rio da bacia, o Tocantins, é do tipo estuário.
  • 45.  O potencial hidrelétrico desta bacia hidrográfica é de, aproximadamente, 27,5 mil MW (em dezembro de 2017 - fonte: Eletrobrás). USINA HIDRELÉTRICA DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES
  • 46. Principais Problemas Ambientais A região desta bacia hidrográfica vem sofrendo problemas ambientais gerados pela exploração mineral e aumento das atividades agrícolas. Enquanto a primeira atividade econômica é responsável pelo aumento da poluição de rios, a segunda tem ocasionado aumento no desflorestamento voltado para a ampliação de áreas agricultáveis.
  • 47. BACIA DO SÃO FRANCISCO
  • 48.  A Bacia do Rio São Francisco é totalmente brasileira e ocupa uma área de 640 mil km² aproximadamente, o que corresponde a quase 8% do território nacional.  Ela abrange diversos estados do País: Minas Gerais, Goiás, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Dist rito Federal.
  • 49. O Rio São Francisco, chamado popularmente de “Velho Chico” possui uma extensão de aproximadamente 2.800 km e devido seu tamanho é dividido em 4 trechos: Alto, Médio, Sub-Médio e Baixo São Francisco.
  • 50. Em seu curso médio tem sido desenvolvida uma fruticultura irrigada de grande qualidade. Nasce no sul de Minas Gerais e é um rio planáltico e muito usado para a geração de energia, além do abastecimento local.
  • 55. Bacia Platina: É formada pela junção das águas dos rios Paraguai, Paraná e Uruguai, fora do território brasileiro. É muito importante para diversas atividades e chamada de bacia do MERCOSUL por interligar seus membros fundadores (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.)
  • 56. BACIA DO PARAGUAI Atravessa principalmente o Centro-Oeste do Brasil, com destaque para a planície do Pantanal, inundada por suas águas.
  • 57. É um importante rio para o transporte de grãos e outros produtos agropecuários do Centro-Oeste para os demais países do MERCOSUL e também do mundo (sua foz é no Oceano Atlântico).
  • 58.  O excesso de atividades agroindustriais as margens do rio Paraguai gera uma série de problemas ambientais, entre eles, a contaminação das águas por agrotóxicos que ocasiona, muitas vezes, na morte de milhares de peixes, além de comprometer o abastecimento das comunidades e cidades ribeirinhas.
  • 59. É uma bacia planáltica que atravessa principalmente o Sudeste brasileiro. Por atravessar uma das áreas mais ocupadas e desenvolvidas do país, é muito usada para todas as atividades: geração de energia, transporte (com auxílio de eclusas), pesca e turismo. BACIA DO RIO PARANÁ
  • 60.  O rio mais importante é o Paraná que recebe as águas de muitos afluentes como, por exemplo, rio Tietê, Paranapanema e Grande. A foz desse rio é do tipo estuário. NASCENTE DO RIO TIETÊ – SERRA DO MAR
  • 61.  Assim como em quase todo país, as águas dos afluentes do rio Paraná, como o rio Tietê, sofrem constantes impactos negativos em decorrência da ação antrópica. TRECHO DO RIO TIETÊ – NA GRANDE SÃO PAULO
  • 64. USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU PARAGUAI-BRASIL
  • 66. (ENEM) A situação atual das bacias hidrográficas de São Paulo tem sido alvo de preocupações ambientais: a demanda hídrica é maior que a oferta de água e ocorre excesso de poluição industrial e residencial. Um dos casos mais graves de poluição da água é o da bacia do alto Tietê, onde se localiza a região metropolitana de São Paulo. Os rios Tietê e Pinheiros estão muito poluídos, o que compromete o uso da água pela população. Avalie se as ações apresentadas abaixo são adequadas para se reduzir a poluição desses rios.
  • 67. I) Investir em mecanismos de reciclagem de água utilizada nos processos industriais. II) Investir em obras que viabilizem a transposição de águas de mananciais adjacentes para os rios poluídos. III) Implementar obras de saneamento básico e construir estações de tratamento de esgotos. a) apenas em I. b) apenas em II. c) apenas em I e III. d) apenas em II e III. e) em I, II e III.
  • 68. BACIA DO URUGUAI Bacia planáltica que corta parte da região sul do Brasil. Esta bacia hidrográfica é composta pelo rio Uruguai (principal rio da bacia) e seus afluentes.
  • 69. PRINCIPAIS HIDRELÉTRICAS E SUAS LOCALIZAÇÕES - Usina Hidrelétrica de Itá (no rio Uruguai) - Usina Hidrelétrica de Machadinho (no rio Uruguai) - Usina Hidrelétrica Foz do Chapecó (no rio Uruguai) - Usina Hidrelétrica Binacional de Salto Grande (no rio Uruguai);
  • 70. É de grande importância para a região, pois fornece, através de sistemas de irrigação, água para a agroindústria instalada na região sul do Brasil.
  • 71. Envolve 384 municípios catarinenses e gaúchos em sua extensão.  O rio Uruguai e muitos de seus afluentes sofrem com a poluição e contaminação de suas águas. Agrotóxicos e efluentes (oriundos, principalmente, da criação de aves e porcos) são as principais fontes destes problemas ambientais.
  • 74. A agonia do lago Chade Projetos insustentáveis de irrigação, desviando a água do lago e dos rios Chari e Logone, são parte do problema. Entre 1983 e 1994, a irrigação na área aumentou quatro vezes, segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma). Mas as temperaturas elevadas e a diminuição das chuvas devido às mudanças climáticas também carregam culpa.
  • 75. O que houve com o Mar de Aral? A água que fluía no grande lago foi desviada para irrigar a crescente produção de algodão do Uzbequistão, como parte do plano soviético de transformar a Ásia Central no maior produto mundial de algodão. O resultado foi catastrófico.
  • 77. Há mais de três anos, no dia 5 de novembro de 2015, o rompimento da barragem de Fundão, da mineradora Samarco, deixou 19 mortos e causou uma enxurrada de lama que inundou várias casas no distrito de Bento Rodrigues, em Minas Gerais.
  • 78. O trajeto da lama, segundo o laudo técnico preliminar do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de novembro de 2015, provocou: •mortes de trabalhadores da empresa e moradores das comunidades afetadas; •desalojamento de populações; •devastação de localidades e a consequente desagregação dos vínculos sociais das comunidades; •destruição de estruturas públicas e privadas (edificações, pontes, ruas etc); •destruição de áreas agrícolas e pastos, com perdas de receitas econômicas; •interrupção da geração de energia elétrica pelas hidrelétricas atingidas (Candonga, Aimorés e Mascarenhas); •destruição de áreas de preservação permanente e vegetação nativa de Mata Atlântica; •mortandade de biodiversidade aquática e fauna terrestre; •assoreamento de cursos d´água; •interrupção do abastecimento de água; •interrupção da pesca por tempo indeterminado; •interrupção do turismo; •perda e fragmentação de habitats; •restrição ou enfraquecimento dos serviços ambientais dos ecossistemas; •alteração dos padrões de qualidade da água doce, salobra e salgada; •sensação de perigo e desamparo na população.
  • 79. PRINCIPAIS AGENTES POLUIDORES DA ÁGUA: Diariamente são lançados nos oceanos, rios e lagos milhões de toneladas de lixo (oriundos dos centros urbanos e também da zona rural). Os principais agentes poluidores são: esgotos, resíduos industriais, lixo e fertilizantes agrícolas. A contaminação das águas marinhas produz vários agravantes, dentre eles, extinção de pontos turísticos litorâneos, diminuição da oferta de peixes e contaminação dos mesmos, em razão do esgoto. Outro caso grave de poluição oceânica é contaminação das águas por petróleo, que acontece por vazamentos ou mesmo quando se lava os tanques dos navios petroleiros.
  • 80. O que é o Novo Marco do Saneamento? O Projeto de Lei 4261/2019 instituí o Novo Marco Regulatório do Saneamento Básico, que visa incentivar o crescimento dos investimentos no setor e a melhoria de indicadores de cobertura de serviços de água e esgoto.
  • 82. 1. Banho rápido Tenha banhos rápidos e economize água e energia. 2. Escovando os dentes Deixe a torneira fechada enquanto escova os dentes. 3. Feche bem a torneira Se deixar pingando, é desperdiçado até 46L por dia. 4. Descarga Uma descarga chega a utilizar 20 litros de água em um único aperto! Então, aperte a descarga apenas o tempo necessário. 5. Lavando louça Primeiro, passe a esponja, ensaboe e depois enxágue tudo de uma só vez, assim economizará até 105L d´água.
  • 83. 6. Lavando o carro Esqueça a mangueira! Use o balde e economize até 560L d´água. 7. Lavando a calçada Utilize a vassoura e não a mangueira, e logo jogue um balde d’água, assim economizará até 250L d´água. 8. Jardim Regue as plantas pela manhã cedo, evitando que a água evapore com o calor do dia. 9. Aquário Quando for limpar o aquário, aproveite a água para regar as plantas. 10. Ação política Lutemos por políticas que cuidem dos rios e lagos e garantam água potável para todos.