A força eficaz da fe diante dos desafios

305 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A força eficaz da fe diante dos desafios

  1. 1. A força eficaz da Fé diante dos desafios. Não somente a peregrinação de Israel pelo deserto constitui uma série de experiências de fé. A ocupação da terra de Canaã igualmente está sob o signo da fé. Como única possibilidade e único caminho para viver com Deus (v. 6), A fé perpassa toda a história de Israel como um fio vermelho
  2. 2.  Deus havia prometido a Josué: “Olha, entreguei na tua mão Jericó” (Js 6.2).  Deus postergou o cumprimento de sua promessa, para que no ínterim Israel pudesse erigir um sinal de sua fé na palavra de Deus.  Durante seis dias Israel deveria marchar em redor da cidade, enquanto os sacerdotes iam diante do povo com as trombetas.  No sétimo dia Israel devia rodear seis vezes a cidade sob o som das trombetas. Na sétima volta devia proferir o grito de guerra.
  3. 3.  A obediência prática de fé era, aos olhos dos inimigos, um comportamento ridículo.  Contudo, Deus cumpriu as suas promessas literalmente.  A ocupação de Jericó foi a resposta de Deus à fé de seu povo.  Pela fé, ruíram as muralhas de Jericó.  Foi uma demonstração de seu poder de fortalecer a sua fé.
  4. 4. No entanto, o caminho da fé não apenas deve ser aberto para Israel, mas para todo o que cré.  Raabe Creu - Nela a igreja deve reconhecer que através da fé também uma pessoa profundamente enleada pelo pecado é salva e incluída no plano de salvação de Deus.  Pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu com paz aos espias.
  5. 5.  Os dois espias vão a uma pessoa que é excluída pelas demais.  Contudo, a mulher rejeitada sabe do juízo vindouro de Deus sobre a sua cidade e tem o desejo de ser salva.  Ela propõe obter certeza plena da sua salvação.  Dos espias ela obtém a promessa de que será poupada.  Ela recebe uma afirmação verbal de sua salvação.  Ao mesmo tempo ela recebe deles como sinal de sua salvação um barbante vermelho, o qual ela aceita com fé.
  6. 6.  Ela devia deixar pendurado algo vermelho para fora da casa.  Ela amarra o fio vermelho na janela. Diariamente, quando olha pela janela na direção da qual virá o juízo de Deus sobre a cidade, seu olhar passa pelo sinal da salvação.  Ela continua vivendo em sua casa, numa cidade que está sob a sentença de condenação de Deus.  Porém, está salva desde a hora em que ela amarrou o barbante vermelho na janela.  Ela esperava ele tinha ESPERANÇAS – FÉ
  7. 7.  Os primeiros cristãos já viram no barbante vermelho um indício para o sangue de Jesus Cristo, que é o sinal e penhor de nossa redenção eterna.  O apóstolo Paulo afirma: “Porque, na esperança, fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos” (Rm 8.24,25
  8. 8.  O juízo não se realiza imediatamente após ser anunciado – mas ele vem!  Quando os habitantes de Jericó foram mortos por Israel quando este povo tomou a sua cidade, a prostituta Raabe é salva.  Ela é acolhida na comunhão do povo de Israel.  Torna-se importante para a história de salvação do povo de Deus, seu nome entra na genealogia de Jesus (Mt 1.5)  Sua vida torna-se exemplo de que a fé transforma a nossa vida, até mesmo nas dimensões práticas.
  9. 9.  O autor aos Hebreus através do testemunho do AT, tem o objetivo é ilustrar que os homens e as mulheres citados por ele viveram com Deus de conformidade com a revelação que lhes foi concedida, confiaram nele e lhe obedeceram.  Ademais, esta revelação na época do AT de modo algum alcançou a glória insuperável que nos foi presenteada em Jesus Cristo (Hb 1.2)
  10. 10.  Tanto mais motivo para uma fé obediente e uma confiança amorosa diante de Deus temos nós, os membros da igreja do NT.  Ninguém, portanto, pode afirmar algo como: “Se eu tivesse a experiência com Deus que teve Abraão, ou se Deus se tivesse revelado a mim como se revelou a Moisés no Sinai, então eu certamente creria!”
  11. 11.  Nós recebemos mais revelação do que as testemunhas da antiga aliança.  Deus chegou bem perto de nós através de Jesus Cristo.  Sua revelação na vida e na palavra de Jesus e no testemunho apostólico não pode mais ser superada.  A fala de Deus a Abraão, a manifestação de Deus á Moises na sarça ardente no monte Horebe – experiências que nós atualmente não podemos ter.
  12. 12.  Hoje Deus se revela a nós na palavra da Escritura Sagrada, através do seu Espírito Santo, de modo bem diferente, mas de forma igualmente direta quanto às pessoas do AT.  Os homens e as mulheres daquele tempo assumiram o risco de andar seu caminho com fé – através de todas as tribulações.  Nós podemos fazê-lo do mesmo modo A força eficaz da Fé diante dos desafios.
  13. 13.  Por outro lado, chama atenção em nosso trecho que o autor menciona apenas os lados positivos das testemunhas de fé.  Acaso quer omitir suas fraquezas humanas, sua pequena fé e desobediência?  Com certeza que não.  Os destinatários da carta estavam bem familiarizados com o AT, tinham boa noção da história de vida destas pessoas.
  14. 14.  Que é que o apóstolo visa explicar a seus leitores?  Sem omitir a verdade sobre os nossos pecados – mesmo que doa – temos de aprender a falar de uma nova maneira acerca da vida dos fiéis.  Quando alguém confia sua vida a Deus e obtém perdão de sua culpa, Deus apaga o pecado.  Então a graça que corrige existe também para um novo fracasso.  Deus olha primeiro para aquilo que seu Espírito Santo efetua na vida de uma pessoa assim.
  15. 15.  Ele não nos confronta continuamente com nossas falhas e fraquezas.  Pelo contrário, ele visa despertar em nós a alegria pela nova vida.  E nós devemos aprender a agradecer por aquilo que, através da atuação de Deus em nós, permanece para a eternidade.

×