O slideshow foi denunciado.
PIBID- LETRAS:UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONASAda Carla BrandizziAline Beatriz BragaAna Noelia Dias NatesLetícia Cardoso...
GÊNERO TEXTUAL:
As tiras ou tirinhas, como são mais conhecidas,são uma ramificação dos Quadrinhos.Segundo RAMOS (2009), “Quadrinhos” é umh...
História em quadrinhos  É uma narrativagráfica- visual.Charge  É um texto de humor que abordaalgum fato ou tema ligado...
História em quadrinhos:http://comicshagar.blogspot.com.br
Charge:
http://blogs.lancenet.com.br/charges/
Tira:http://g1.globo.com/pop-arte/fotos/2010/04/tirinhas-rei-emir.html#F31841
http://blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br/arch2008-05-01_2008-05-31.htmlhttp://blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br/arch2009-0...
Principais diferenças entre os gêneros:Tiras e HQs  a extensão.Tiras e Charges  o fato de as chargestrabalharem com pers...
Recursos dos quadrinhosBalões:Os balões são o principal recurso para indicar afala ou pensamento dos personagens;Um estudo...
Balão-zero:É quando não há o contorno do balão,permanecendo, geralmente, apenas o apêndice(linha que vai em direção ao per...
Balão-fala:É o mais comum, neutro, indica o tom de voznormal.http://www.flickr.com/photos/13893374@N04/
Balão-pensamento:Possui o formato de nuvem, com o apêndice emforma de bolhas. Indica que a fala dopersonagem está sendo pe...
Balão-berro:Com o contorno similar a uma explosão, deextremidades para fora, indica tom de voz alto,grito.http://www.monic...
Balão-cochicho:Com contorno pontilhado, indica tom de vozbaixo ou sussurro.http://www.monica.com.br/index.htm
Oralidade nos quadrinhosOs balões são utilizados para representar a fala,no entanto, para reproduzir as marcas daoralidade...
Diferentes valores expressivos da letraAs variadas formas e tamanhos da letra,dependendo da intenção do autor e do context...
Letra tradicional:.http://www.solzinho.com.br/tirinhas.asp
Negrito:Indicando gritohttp://clubedamafalda.blogspot.com
.Indicando ênfase à fala de Cebolinhahttp://www.monica.com.br/index.htm
Letra em tamanho menorIn: RAMOS(2009) p.202
Diferentes tamanhos de letras:In: RAMOS(2009) p.55
Repetições:As repetições podem ser de letras, sílabas,palavras ou até mesmo frases. Podem indicarengasgos e gagueira utili...
Reformulação de conteúdo (procura umajustificativa para a vulgaridade)In: RAMOS(2009) p.65
Repetição da consoante“M” sugere surpresa eincompreensão.In: RAMOS(---) p.202
Reticências:Sugerem pausa ou hesitação.Indicandointervalo, pausaentre as falas.http://pensarenlouquece.com/as-mais-belas-t...
Caracteres desconhecidos ou signos icônicos:Em geral são representados por sequênciascompostas por pregos, caveiras, estre...
Níveis da falaOs níveis da fala, também conhecidos comovariantes linguísticas servem, muitas vezes,para caracterizar os pe...
Fala formal:Caracteriza personagens cultos. Já em “OPoderoso Thor”, por exemplo, ela cria um “ar denobreza”, reforçando a ...
Thor filho de Asgard o1 pdf. p. 13http:// www.4shared.com/office/1swp-Je3/Thor
Regionalismos:Intensificam as marcas da linguagem de cadaestado ou região.http:byrata.blogspot.com/2011/10/o-embaixador-do...
KLÉVISSON (2006) p. 18.http://pt.scribd.com/doc/15934973/Lampiao-em-quadrinhos-Grafic-novel-klevisson
Representação dos sonsPara representar os sons são utilizados oselementos paralinguísticos e as onomatopeias.Elementos par...
Elementos paralinguísticoshttp://pensarenlouquece.com/as-mais-belas-tiras-de-calvin-e-haroldo/#more-321http://www.monica.c...
In: RAMOS(2009) p.121
OnomatopeiasIn: ELIAS(2009) p.94
Thor filho de Asgard o1 pdf. p. 17http:// www.4shared.com/office/1swp-Je3/Thor
Referências biblográficas:MENDONÇA, Maria Rodrigues de Souza. Um gênero quadroa quadro: a história quadrinhos. In: DIONÍSI...
Tirinhas  aula 1- características gerais
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tirinhas aula 1- características gerais

72.429 visualizações

Publicada em

Tirinhas aula 1- características gerais

  1. 1. PIBID- LETRAS:UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONASAda Carla BrandizziAline Beatriz BragaAna Noelia Dias NatesLetícia CardosoMaknaima CavalcanteMANAUS- 2012
  2. 2. GÊNERO TEXTUAL:
  3. 3. As tiras ou tirinhas, como são mais conhecidas,são uma ramificação dos Quadrinhos.Segundo RAMOS (2009), “Quadrinhos” é umhipergênero, ou seja, um rótulo para váriosgêneros que possuem várias características emcomum. Entre esses gêneros destacamos as HQs(histórias em quadrinhos), as tiras e as charges.
  4. 4. História em quadrinhos  É uma narrativagráfica- visual.Charge  É um texto de humor que abordaalgum fato ou tema ligado ao noticiário.Trabalha em geral com figuras reaisrepresentadas de forma caricata,principalmente políticos.Tiras  Semelhantes as HQs, de carátersintético, geralmente até quatro quadrinhos.
  5. 5. História em quadrinhos:http://comicshagar.blogspot.com.br
  6. 6. Charge:
  7. 7. http://blogs.lancenet.com.br/charges/
  8. 8. Tira:http://g1.globo.com/pop-arte/fotos/2010/04/tirinhas-rei-emir.html#F31841
  9. 9. http://blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br/arch2008-05-01_2008-05-31.htmlhttp://blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br/arch2009-01-01_2009-01-31.html
  10. 10. Principais diferenças entre os gêneros:Tiras e HQs  a extensão.Tiras e Charges  o fato de as chargestrabalharem com personagens e situaçõesreais enquanto as tiras trabalham compersonagens e situações igualmente fictícios.
  11. 11. Recursos dos quadrinhosBalões:Os balões são o principal recurso para indicar afala ou pensamento dos personagens;Um estudo sobre o tema feito por RobertBenayoun, em 1968, apontava 72 tiposdiferentes, dos quais destacamos: Balão-zero; Balão-fala; Balão-pensamento Balão-berro; Balão-cochicho.
  12. 12. Balão-zero:É quando não há o contorno do balão,permanecendo, geralmente, apenas o apêndice(linha que vai em direção ao personagem quefala).Apêndicehttp://opanca.blogspot.com.br/
  13. 13. Balão-fala:É o mais comum, neutro, indica o tom de voznormal.http://www.flickr.com/photos/13893374@N04/
  14. 14. Balão-pensamento:Possui o formato de nuvem, com o apêndice emforma de bolhas. Indica que a fala dopersonagem está sendo pensada.http://tirinhasdogarfield.blogspot.com
  15. 15. Balão-berro:Com o contorno similar a uma explosão, deextremidades para fora, indica tom de voz alto,grito.http://www.monica.com.br/index.htm
  16. 16. Balão-cochicho:Com contorno pontilhado, indica tom de vozbaixo ou sussurro.http://www.monica.com.br/index.htm
  17. 17. Oralidade nos quadrinhosOs balões são utilizados para representar a fala,no entanto, para reproduzir as marcas daoralidade, outros recursos são utilizados, entreeles: Diferentes valores expressivos da letra; Reticências; Repetições;Caracteres desconhecidos ou signos icônicos.
  18. 18. Diferentes valores expressivos da letraAs variadas formas e tamanhos da letra,dependendo da intenção do autor e do contexto,podem assumir diversos sentidos. Destacamos:Letra tradicional  Indica fala usual,considerada o “grau zero” do qual os outros irãoderivar.Negrito Pode indicar tom de voz alto ouênfase.Itálico  Indicam palavras ou expressõesestrangeiras.Letra em tamanho menor  Indica falasussurrada ou em tonalidade mais baixa.
  19. 19. Letra tradicional:.http://www.solzinho.com.br/tirinhas.asp
  20. 20. Negrito:Indicando gritohttp://clubedamafalda.blogspot.com
  21. 21. .Indicando ênfase à fala de Cebolinhahttp://www.monica.com.br/index.htm
  22. 22. Letra em tamanho menorIn: RAMOS(2009) p.202
  23. 23. Diferentes tamanhos de letras:In: RAMOS(2009) p.55
  24. 24. Repetições:As repetições podem ser de letras, sílabas,palavras ou até mesmo frases. Podem indicarengasgos e gagueira utilizados como estratégiade reformulação do conteúdo que é dito ousugerir surpresa e incompreensão. Além disso,podem intensificar emoções e afirmações.
  25. 25. Reformulação de conteúdo (procura umajustificativa para a vulgaridade)In: RAMOS(2009) p.65
  26. 26. Repetição da consoante“M” sugere surpresa eincompreensão.In: RAMOS(---) p.202
  27. 27. Reticências:Sugerem pausa ou hesitação.Indicandointervalo, pausaentre as falas.http://pensarenlouquece.com/as-mais-belas-tiras-de-calvin-e-haroldo/#more-321
  28. 28. Caracteres desconhecidos ou signos icônicos:Em geral são representados por sequênciascompostas por pregos, caveiras, estrelas e outroselementos, dentro ou fora dos balões, e indicam“discussões acaloradas” e palavrões.In: RAMOS(2009) p.112
  29. 29. Níveis da falaOs níveis da fala, também conhecidos comovariantes linguísticas servem, muitas vezes,para caracterizar os personagens, sendoresponsáveis pela sua “identidade linguística”.
  30. 30. Fala formal:Caracteriza personagens cultos. Já em “OPoderoso Thor”, por exemplo, ela cria um “ar denobreza”, reforçando a natureza divina de seuspersonagens.IRRTHUM (1994) p.5http://pt.scribd.com/doc/6975708/Edgar-Allan-Poe-o-Corvo-Quadrinhos>
  31. 31. Thor filho de Asgard o1 pdf. p. 13http:// www.4shared.com/office/1swp-Je3/Thor
  32. 32. Regionalismos:Intensificam as marcas da linguagem de cadaestado ou região.http:byrata.blogspot.com/2011/10/o-embaixador-do-xiru-lauterio-em-são.htmlhttp://www.monica.com.br/comics/tirinhas/tira21.htm
  33. 33. KLÉVISSON (2006) p. 18.http://pt.scribd.com/doc/15934973/Lampiao-em-quadrinhos-Grafic-novel-klevisson
  34. 34. Representação dos sonsPara representar os sons são utilizados oselementos paralinguísticos e as onomatopeias.Elementos paralinguísticos  Utilizados pararepresentar os sons que acompanham a fala comochoro, suspiros e risos.Onomatopeias  Utilizadas para representar os sonsem geral.
  35. 35. Elementos paralinguísticoshttp://pensarenlouquece.com/as-mais-belas-tiras-de-calvin-e-haroldo/#more-321http://www.monica.com.br/index.htm
  36. 36. In: RAMOS(2009) p.121
  37. 37. OnomatopeiasIn: ELIAS(2009) p.94
  38. 38. Thor filho de Asgard o1 pdf. p. 17http:// www.4shared.com/office/1swp-Je3/Thor
  39. 39. Referências biblográficas:MENDONÇA, Maria Rodrigues de Souza. Um gênero quadroa quadro: a história quadrinhos. In: DIONÍSIO, Angela Paiva;MACHADO, Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora(org.). Gêneros textuais e ensino. São Paulo: Parábola, 2010.RAMOS, Paulo. A leitura dos quadrinhos. São Paulo:Contexto, 2009. Recursos de oralidade nos quadrinhos. . In:ELIAS, Vanda Maria (org.).RAMOS, Paulo. Ensino de Língua Portuguesa: oralidade,escrita e leitura. São Paulo: Contexto, 2011. p. 79-103.

×