Os Correios em Portugal
Situações problemáticas
• Em 1520, D. Manuel I cria o correio público em Portugal.
• Nasce assim o cargo de correio-mor, concedendo-o a Luís Homem.
• A partir de 1821, a cidade de Lisboa passou a ter distribuição domiciliária de
correspondência.
• Para que a distribuiçã...
• O António é carteiro.
• Habitualmente, organiza o percurso antes de iniciar a
distribuição das cartas.
• Na figura, os cinco vértices representam a estação de correios (C), a
escola (E), o ginásio (G), a fábrica (F) e a assoc...
Indica a distância percorrida
em metros e quilómetros
pelo António ao fim de um
dia, sabendo que ele
regressa à estação de...
• O António entra às 6h25 da
manhã e sai às 17h45.
• Desenha dois relógios e
regista neles a hora e a
entrada de saída.
• Sabemos que da Estação de Correios à Escola as portas estão numeradas
com números ímpares compreendidos entre o 20 e o 4...
• Se unires os vértices E e G
obtendo a figura AEG, que
figura te faz lembrar?
• O António disse: “Se eu unir o
vértice C ao F, e o vértice F ao A,
obtenho o quadrilátero CFAE”.
• O António terá razão?...
Autoria:
Isabel Belo
Paulo Silva
Correios em portugal   situações problemáticas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Correios em portugal situações problemáticas

358 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
358
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Correios em portugal situações problemáticas

  1. 1. Os Correios em Portugal Situações problemáticas
  2. 2. • Em 1520, D. Manuel I cria o correio público em Portugal. • Nasce assim o cargo de correio-mor, concedendo-o a Luís Homem.
  3. 3. • A partir de 1821, a cidade de Lisboa passou a ter distribuição domiciliária de correspondência. • Para que a distribuição fosse possível e se fizesse sem erros, passou a ser obrigatória a colocação de placas com o nome das ruas e o número na porta de cada casa.
  4. 4. • O António é carteiro. • Habitualmente, organiza o percurso antes de iniciar a distribuição das cartas.
  5. 5. • Na figura, os cinco vértices representam a estação de correios (C), a escola (E), o ginásio (G), a fábrica (F) e a associação desportiva (A.)
  6. 6. Indica a distância percorrida em metros e quilómetros pelo António ao fim de um dia, sabendo que ele regressa à estação de correios.
  7. 7. • O António entra às 6h25 da manhã e sai às 17h45. • Desenha dois relógios e regista neles a hora e a entrada de saída.
  8. 8. • Sabemos que da Estação de Correios à Escola as portas estão numeradas com números ímpares compreendidos entre o 20 e o 40. • Indica o número das portas que são múltiplos de 5.
  9. 9. • Se unires os vértices E e G obtendo a figura AEG, que figura te faz lembrar?
  10. 10. • O António disse: “Se eu unir o vértice C ao F, e o vértice F ao A, obtenho o quadrilátero CFAE”. • O António terá razão? Justifica.
  11. 11. Autoria: Isabel Belo Paulo Silva

×