Ivan Piccoli nov2007ARUITETURAULTRAMODERNA
O DISCURSO PROJETUAL NO SEC.XX                        .   .                                          .                    ...
O DISCURSO PROJETUAL NO SEC.XX                      .   .                                     .                .          ...
O DISCURSO PROJETUAL NO SEC.XX                .   .                             .            .            .               ...
A AÇÃO DE INTERFACE NA ARQUITETURA                     .       .                             .            .          .    ...
DOMÍNIOS TEÓRICOS DA ARQUITETURA         Reinterpretações para domínio dos fundamentos teóricos do designo/desejo da      ...
DOMÍNIOS TEÓRICOS DA ARQUITETURA     .                                                     .                              ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                      RETÓRICA ESPACIALA retórica é um dos campos menos pesqu...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                .   .                            .              .            .               ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO   .   .               .            .                                                        ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO   .                                “toda prática humana está inserida numa                  ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO   .                                                                                     CARA...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO   .                                                                                       CA...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO   .                                                              CARACTERÍSTICA   .   .   . ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .   .            A Nova Utopia       9...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
Arnhem Center Infrastructure - Um Studio   NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO       D                                          ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                Yokohama Fluid - Corte - 1995 - Bem Van Berkel               ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOD                        D                             Student Center - Illinois Institute of...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOD                                       D    Port Authority Gateway - 2000 - Greg Lynn       ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                Modal Spaces - 2000 - Karl Chu - espaços através de membranas...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                         Modal Spaces - 2000 - Karl Chu                      ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOConcurso Fórum, Groningen                                     ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOConcurso Fórum, Groningen                                     ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO                                ARQUITETURA ULTRAMODERNA
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO “o essencial do trabalho do arquiteto reside nas escolhas que ele é levado a fazer”         ...
NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOBibliografiaBONSIEPE, Gui - Design : do material ao digital - Editora FIESC/IEL, Florianópoli...
fim
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ultramodernidade

720 visualizações

Publicada em

Arquitetura contemporânea e ultramoderna.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
720
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ultramodernidade

  1. 1. Ivan Piccoli nov2007ARUITETURAULTRAMODERNA
  2. 2. O DISCURSO PROJETUAL NO SEC.XX . . . tecnologia . . design divertido compatibilidade CARACTERÍSTICA centrado metodologia . . . . . . . . na . produtiva . . apropriada . . fun design ambiental . . . produtividade, . . . x . . x . . teoria da . . . . na . (Notes on the . . [novas discussões . gestão . . racionalizaçã . Synthesis of . . dependência . . sobre o estilo e a . ambiental . . . . . forma, retomada dos o e Form – . . . . . [1a crítica à concepção . gestos pessoais, . . . na . Christopher . . universalista da “boa .. objetos com status de . [desenvolvimento sustentável com . . forma” ou do “bom . culto e neo-artesanato] . . padronização . Alexander) . . abordagem tecnológica] . . . design”] . 50 60 . . 70 . 80 . 90 . . . . . . . . . . . DILEMA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . objeto ou signo . . . ação . . . identidade . . objeto . . discurso . . instrumental . x . do . . brincante impregnante . . . . . design . . . x . . ação . . . . . . . . . . . . ação . [dilema central . . . . . . . . . comunicativa . do design] . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA . .
  3. 3. O DISCURSO PROJETUAL NO SEC.XX . . . . . CARACTERÍSTICA . . . . . . . . . . . . . . . . consideram a forma e o visual o mais importante . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50 60 . . 70 . 80 . 90 . . . . . . . . . . . DILEMA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Diagrama Ontológico do Design . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . [1 usuário (corpo) ] + [2 tarefa (objeto)] + [3 artefato . . o . o . o . . . . (ferramenta)] . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA . .
  4. 4. O DISCURSO PROJETUAL NO SEC.XX . . . . . CARACTERÍSTICA . . . . . . . . . . . . . . . . Design Passivo Design Ativo . . . . . . . . . . . . . . . . . . [sem escolha] . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50 60 . . 70 . 80 . 90 . . . . . . . . . . . DILEMA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Solução Única . . Solução Múltipla . . . . . . . . . [massiva] . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA . .
  5. 5. A AÇÃO DE INTERFACE NA ARQUITETURA . . . . . CARACTERÍSTICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . “A interface revela o caráter da ferramenta dos objetos . . . . . . . . . . . . . . . e o conteúdo comunicativo das informações. . . . . . . . . . . . . . . . A interface transforma objetos em produtos. . . . . . . . . . . . . . . . A interface transforma sinais em . . . . . . . 50 60 . . 70 . 80 . 90 . . . . . informação interpretável. . . . . . . DILEMA . . . . . . . . . A interface transforma simples presença física . . . . . . . . . . . . . . . (Vorhandenheit) em disponibilidade (Zuhandenheit).” . . . . . . . . . . . . . . . (Bonsiepe; 1997:12) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA . .
  6. 6. DOMÍNIOS TEÓRICOS DA ARQUITETURA Reinterpretações para domínio dos fundamentos teóricos do designo/desejo da arquitetura: . . CARACTERÍSTICA . . 1 . . . . O Espaço Arquitetônico é um domínio que pode manifestar qualquer área do conhecimento e . práxis humana. . . . . . . . . . 2 . . . . O projeto de Arquitetura é orientada ao futuro. . . . . 3 . . . . . . A idéia de Arquitetura está relacionada à inovação. O ato projetual introduz algo novo no mundo. . . . . DILEMA . 4 . . . O Espaço Arquitetônico está ligado ao corpo no espaço, enquanto percepção imediata, ao . . . . . . espaço retinal, porém não se limitando a ele. . . . . . 5 . . . O Espaço Arquitetônico visa à ação efetiva. . . . . . . . . . . 6 . A percepção dos Espaços Arquitetônicos está intrisicamente ancorado no campo semiótico dos . . . juízos. . . . . . . . . . . 7 . O Espaço Arquitetônico se orienta à interação entre usuário e artefato. . . . O domínio da Arquitetura é o domínio da interface. . . . . (baseado em Bonsiepe; 1997:15) . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA .
  7. 7. DOMÍNIOS TEÓRICOS DA ARQUITETURA . . CARACTERÍSTICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Podemos dizer que toda arquitetura termina . . . . . . finalmente no corpo. O espaço retinal ocupa posição . . . . . . priveligiada, pois os seres humanos são em primeiro . . DILEMA . . . . lugar seres viventes com olhos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA .
  8. 8. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO RETÓRICA ESPACIALA retórica é um dos campos menos pesquisados da arquitetura, a retórica pode ser caracterizadacomo um conjunto de técnicas empíricas sedutoras utilizadas para influenciar emoções esentimentos dos destinatários da mensagem,Do ponto de vista biológico, as emoções são disposições corporais úteis para determinar oucaracterizar campos de ação [...] As emoções são processos físicos por meio dos quais seespecificam os campos da ação nos quais nos movemos.” (Maturana, in Bonsiepe; 1997:150)O arquiteto, como especialista, entre outros campos, das emoções visuais e da semântica dacultura cotidiana, influi nas emoções, procedimentos e atitudes do usuário. A prática é muito maisavançada que a teoria.Nas sociedades contemporâneas, temos uma situação de baixa densidade informacional foisubstituida por uma situaçao de alta desnidade informacional com o advento das mídias digitais e darede de comunicação www. ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  9. 9. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO . . . . . CARACTERÍSTICA . . . . . . . . . . . . . . . . Design Passivo Design Ativo . . . . . . . . . . . . . . . . . . [sem escolha] . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50 60 70 80 90 . . . . . . . . . . . . . . . DILEMA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Solução Única . . Solução Múltipla . . . . . . . . . [massiva] . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA . .
  10. 10. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO . . . . CARACTERÍSTICA . . . . . . . . . . . . . Design Passivo Design Ativo . . . . . . . . . . . . . . . [sem escolha] . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Imaterialidade . . Materialidade . . . . . 80 90 70 . . . . . [do suporte] . . . . . . . DILEMA . . . . . [das ações] . . . . . . . . . . . . . . . . . Solução Única . . Solução Múltipla . . . . . . . [massiva] . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA . . . .
  11. 11. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO . “toda prática humana está inserida numa CARACTERÍSTICA . . . situação mais ampla, na medida que se instala . . Design Ativo como elemento interferidor nos sistemas social, . . econômico e cultural, seja para confirmá-los, . . seja para alterá-los. Entretanto, o padrão dessa . inserção, para ser conhecido, é, necessariamente, representada através de . . . . signos.” (Ferrara,1991:6). 90 . . . DILEMA . . . . portanto: novas técnicas de representação . . tendem a afetar o modo de produção dos . . Solução Múltipla objetos e da realidade circundante (Lévy, 1997:) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  12. 12. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO . CARACTERÍSTICA . . . com as mídias eletrônicas e seus processos de . . Design Ativo simulação digital, vimos surgir nos processos que . antecedem a produção uma transformação de resultados previsíveis inerentes aos processos convencionais de . . . . informação, para um universo de exploração de . . potencialidade de resultados latentes dada a rápida . transformação das coisas e dos processos informacionais, decorrente do emprego das mídias digitais. . 90 . . . DILEMA . . . . ESPAÇOS DE SIMULAÇÃO . . OU . Solução Múltipla ESPAÇOS DE SIGNIFICAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  13. 13. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO . CARACTERÍSTICA . . . Design Ativo . . . . . . Logo, a mídia virtual intensifica a possibilidade da mídia . . imprensa ao nos permitir conquistar outros meios e outras . maneiras de informar, mais interativos, mutantes e mutáveis, nada relacionado com os registros figurativos . . estáticos da mídia impressa e, por assim ser permite 90 . . . explorar outras velocidades para constituição da DILEMA . . informação e, ao mesmo tempo maiores possibilidades . . de intensificar as sensações decorrentes do próprio . . processo informacional estabelecido. . . Solução Múltipla . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA . .
  14. 14. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO . CARACTERÍSTICA . . . Design Ativo . . . . . . Arquitetura Híbrida . . . Arquitetura Digital . . 90 . Arquitetura Genética . . DILEMA . Arquitetura Líquida . . . . . . . Solução Múltipla . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  15. 15. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO . . . . . . . . . . . . . . . A Nova Utopia 90 . . . . . . . . . . . . . “Com a quebra das grandes utopias políticas do socialismo e, ao mesmo tempo, do . . . . questionamento dos modelos capitalistas, no final dos anos setenta e início dos anos . . oitenta, começam a serem rompidos os dogmas analíticos implantados durante o . Movimento Moderno e o universo da representação e da representatividade . . arquitetônica depara-se com um processo de ‘inacreditável fragmentação do grande . . sonho transformador’ (Ramirez, 1991:11), surgindo assim, novas formas de satisfazer . . a condição da forma versus a função - sempre presente na arquitetura.” . . Santos (2000:19) . . . . ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  16. 16. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  17. 17. Arnhem Center Infrastructure - Um Studio NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO D ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  18. 18. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO Yokohama Fluid - Corte - 1995 - Bem Van Berkel ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  19. 19. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOD D Student Center - Illinois Institute of Tecnology - Reiser + Umemoto ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  20. 20. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOD D Port Authority Gateway - 2000 - Greg Lynn ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  21. 21. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  22. 22. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO Modal Spaces - 2000 - Karl Chu - espaços através de membranas ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  23. 23. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO Modal Spaces - 2000 - Karl Chu ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  24. 24. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  25. 25. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOConcurso Fórum, Groningen ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  26. 26. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOConcurso Fórum, Groningen ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  27. 27. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  28. 28. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  29. 29. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  30. 30. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  31. 31. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  32. 32. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  33. 33. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  34. 34. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  35. 35. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  36. 36. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  37. 37. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  38. 38. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃO “o essencial do trabalho do arquiteto reside nas escolhas que ele é levado a fazer” Guattari(1993:163) ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  39. 39. NOVOS PARADIGMAS DE EXPRESSÃOBibliografiaBONSIEPE, Gui - Design : do material ao digital - Editora FIESC/IEL, Florianópolis - 1997_____________ - Design as tool for cognitive metabolism: from Knowleged producion to knowledge presentation. - disponível em http://www.guiponsiepe.com/ - acessado em outubro de 2006_____________ - Some Vitues of Design - disponível em http://www.guiponsiepe.com/ - acessado em outubro de 2006DARLEY, Andrew - Cultura visual digital: espetáculo y nuevos géneros em los medios de comunicación, Ediciones -Paidós Ibérica, Barcelona -2002ESTEVEZ, Daniel - Dessin d’architecture et infographie - L’évolution contemporaine des pratiques graphiques - CNRS - Éditions, Paris - 2001GUATTARI, Félix - Caosmose: um novo paradigma estético- Editora 34 - Rio de Janeiro - 1993JENCKS, Charles - Architecture 2000 and Beyond - Wiley Academy, Inglaterra- 2000KERCKHOVE, Derrick de - The Architecture of Intelligence - Birkhäuser Publishers, Basel - 2001______________________- La pelle della Cultura: um’indagacione sulla nuova realtà elettronica - Edizione Costa & Nolan, Genova - 1996LÉVY, Pierre - As Tecnologias da Inteligência: o futuro do pensamento na era da informática - Editora 34, Rio de Janeiro - 4a reimpressão - 1997___________ - A Ideografia Dinâmica: rumo a uma imaginação artificial? - Edições Loyola, São Paulo - 1998MIGAYROU, Frédéric e Brayer, Marie-Ange - Archilab: Radical Experiments in Global Architecture - Thames & Hudson, New York - 2001MONTAGANO, Gabriele e Angela Ferraro. La Scena Immateriale – linguaggi elettronici e mondi virtuali, Genova, Italia, ed. Edizioi Costa & Nolan, 19PONGRATZ, Christian e Perbellini, Maria Rita - Natural Born Caadesigners: Yong Americam Architects - Birkhäuser Publishers, Basel - 2000RUSH, Michael - New Media in Late 20th-Century Art - Thames & Hudson, New York - 1999SANTOS, Ivan L. Piccoli dos - A Arquitetura, o Virtual e a Tecnologia: o potencial da realidade virtual para a criação na arquitetura - dissertação de mestrado- Univ. Mackenzie - 2000SCHMITT, Gerhard - Information Architecture: Basis and Future of CAAd - Birkhäuser Publishers, Basel - 1999STEELE, James - Arquitectura y Revolución Digital - Ediciones G. Gili, México - 2001ZELLNER, Peter - Hybrid Space: New Forms in Digital Architecture - Thames & Hudson, New York - 2000Revista Summa+, no 42 - abril/maio de 2000Revista Quaderns nos 212 e 219Revista AV Proyectos nos 011, 014, 018, 019, 020 (2006-2007)Revista ArquiteturaViva no 111 (2006) ARQUITETURA ULTRAMODERNA
  40. 40. fim

×