Analise de fachadas

1.315 visualizações

Publicada em

Largo da Concórdia, análise das fachadas, para aula de Paisagismo 3.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Analise de fachadas

  1. 1. ANÁLISE DE FACHADAS LARGO DA CONCÓRDIA
  2. 2. O prédio da caixa não agride a paisagem. Também não evoca nada interessante, pois seu volume comporta-se como uma grande caixa, um monolito. Se houvesse espaço para o cidadão descansar, com bancos, floreiras, ou outros equipamentos, seria uma fachada melhor. Do modo como está é fria e excludente.
  3. 3. A esquina R Miller X R Min Firmino Whitaker tem alguma qualidade urbana: sem algo gabarito e com dois momentos arquitetônicos de períodos diferentes, constitui um momento agradável ao caminhante. Poderia ser melhor? Sim se houvessem marquises protegendo o pedestre.
  4. 4. A R Min Firmino Whitaker conta com larga calçada e prédios novos, contribuindo para uma melhor fachada no Largo. Floreiras , bancos, alguma grama ou iluminação mais interessante seriam bem-vindos aqui.
  5. 5. A esquina R Min Firmino Whitaker X Av. Rangel Pestana se dá numa escala mais agressiva ao ser humano, devido as distâncias entre as calçadas. Há pequenas ilhas de proteção ao pedestre, e nehuma com árvores ou arbustos. Assim os prédios parecem muito longe compondo um cenário pouco acolhedor.
  6. 6. Dois altos prédios contam com vizinhos pequenos, numa disjunção sem qualquer encanto. O comércio forte contribui para uma agitação interessante, e soma-se ao grande fluxo de pessoas em direção à Estação CPTM Brás. Marquise e um recuo maior seriam de grande valor neste trecho.
  7. 7. Ao chegarmos à Estação CPTM Brás o cenário começa a se decompor: Prédios baixos e sem qualidade urbana, ou seja, sem marquises, recuos, jardins ou equipamentos urbanos, tornam-se um corredor insoso para a bela estação, que jaz escondida.
  8. 8. Nenhum pedestre pode contemplar diretamente a Estação CPTM Brás, que possui estilo art-decó e surge altaneira, com um enorme relógio prestando serviço à cidade. O arvoredo de copa alta, não ajuda a deslumbrar este prédio tão bem construído, mas o esconde.
  9. 9. O Viaduto Maestro Cardim oculta a fachada de prédios antigos, onde nenhum deles parece ter grande qualidade urbana. A fachada para o largo conta apenas com lonas frágeis para proteger o percurso do cliente ou visitante. Muito pouco para um espaço tão generoso.
  10. 10. .Margeando o Largo vemos novamente prédios modernistas, simplórios, com vizinhos baixos, mais simplórios ainda. A forte presença de automóveis não favorece um passeio nesta calçada, que no dia-a-dia encontra-se muito alijada, isolada do Largo.
  11. 11. ANÁLISE DE FACHADAS LARGO DA CONCÓRDIA

×