Roteiro - Trabalho Final

1.209 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.209
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roteiro - Trabalho Final

  1. 1. Instituto Criar | TCC Turma VIIISegundo Tratamento21/03/2012 História de Ligação 1. INT. Dia – Quarto de CÍNTIACÍNTIA, mulher de meia-idade, encontra, em uma prateleira de um armárioum baú velho, empoeirado e cheio de manchas de mofo. Com algumadificuldade, ela coloca o baú no chão e abre. Lá dentro, estão diversasvelharias de família, aparentemente intocadas há algumas décadas. Emedição de imagens, vemos que, conforme CÍNTIA vai “descobrindo” essasvelharias, seus filhos DANIELA e EDU aparecem e vão olhando – primeirosem dar muita atenção, logo depois, já estão mexendo em tudo com algumacuriosidade.ENTRA CENA INTERATIVA:Entre as velharias, estão alguns itens “clicáveis” (outros objetos podem sersugeridos): 1. Vitrolinha com compacto de Roberto Carlos – o espectador clica para abrir a tampa e depois arrasta com o mouse a agulha até o começo do disco e pode ouvir a música (sugerimos uma música antiga da jovem guarda, como É Proibido Fumar ou Os Velhinhos). Uma opção adicional seria ter várias opções de disquinhos para serem escolhidos pelo usuário; 2. Um bilboquê – quando o espectador clica, uma mão brinca com o artefato; 3. Uma máquina de escrever – o espectador pode usar o teclado para escrever em um papel; 4. Um telefone de disco – o espectador pode discar, clicando em um número e arrastando em sentido horário; 5. Uma caixinha de pó-de-arroz – quando o espectador clica nela, ela se abre e de dentro sai um palhaço (como um jack in the box), dando um susto; 1
  2. 2. 6. Um vídeo-game dos anos 90 (Super Nintendo, Sega Mega-Drive, etc) – quando o espectador clica, começa o vídeo VIDA GAME; 7. Um vestido dobrado – quando o espectador clica, começa o vídeo HERANÇA; 8. Uma maçaneta antiga – quando o espectador clica, começa o DOCUMENTÁRIO [Uma sugestão de passagem seria: depois da maçaneta, vemos uma fotografia de um casarão antigo, depois uma do casarão demolido e então uma da maçaneta sobre um monte de entulho, em uma caçamba]; 9. Um colar de contas – quando o espectador clica, começa o VÍDEOCLIPE [Obs.: este item só é habilitado quando o espectador já viu os três vídeos anteriores, pois é o fim do TCC].Vida Game | Animação 1. Interna – Dia – Quarto de CÍNTIA (ou sótão) / Live-actionEDU pega o videogame no baú e o leva, ansiosamente, para a sala (ouquarto). 2. Interna – Dia – Quarto de EDU (ou sala) / Live-actionEDU instala o videogame na TV e começa a jogar. Algum tempo depois, ele é“sugado” para a tela. 3. Tela Inicial / Gráfico de videogame 16-BITEntra tela inicial, com uma imagem de EDU, em gráfico de videogame antigo(16-BIT) e letreiros: VIDA GAME; Press Start. [Ver referência 3.3]Trilha de abertura. [Ver referência 1.2.1]FADE OUT 2
  3. 3. 4. Introdução / Gráfico de videogame 16-BITA tela será dividida em duas: Acima, a tela de “ação”; abaixo, “diálogos”. [Verreferências 2.2 e 2.4] Tela AÇÃO Tela DIÁLOGOS1. 1.Vemos novamente a cena 1, porém,em gráfico de videogame. EDU estásentado na frente da TV, quando umraio sai de dentro dela e ele ésugado.2. 2.Ele reaparece, agora está em um Surge uma imagem do rosto do EDU,cenário completamente escuro, no acompanhada pelos letreirosqual podemos vê-lo, mas o fundo é animados: Onde estou? Nãocompletamente preto. Ele caminha enxergo nada.um pouco.3. 3.Ele caminha mais, até encontrar uminterruptor. Clica e as luzes se EDU – Que lugar é esse? Devoacendem. Vemos um cenário com estar sonhando...duas fileiras de plataformas verticaisflutuantes (como andaimes de umprédio em construção – uma àesquerda, outra à direita). A primeiraplataforma de cada fileira está aoalcance de um pulo. VOZ MISTERIOSA – EDU! ChegouUma luz, como de um holofote, cai o momento de decidir o seusobre EDU, que olha para cima. destino. Cada uma destas PLATAFORMAS contém necessidades, prazeres e deveres de todas as pessoas... Será que você está pronto para o mundo real? EDU – O que? Quem é você?Luz misteriosa desaparece, e EDU ... Bem, acho que a saída está nofica sozinho sob as plataformas. fim dessa PLATAFORMA. 5. Começa o jogo / Gráfico de videogame 16-BITTrilha: Referências 1.1 e 1.4Entram BARRAS DE STATUS: 3
  4. 4. À esquerda da tela, estão: uma barra de moedinhas, a barra DINHEIRO (quesobe conforme ele encontra valises que representam trabalho) e um diploma,representando a barra ESTUDOS, acompanhado de um contador, quecomeça em 0% e vai até 100% (os números aumentam quando ele encontrapequenos diplomas semelhantes no cenário). E a barra AMBIENTE,representada por um planeta Terra.À direita da tela, estão: uma barra identificada por uma carinha feliz – a barraLAZER, que aumenta conforme ele “pega” itens de consumo e lazer, comoroupas, eletrônicos e comida (quando ele pega uma roupa, começa a usá-la,e quando come, fica gordinho por alguns segundos). Mas esses itens fazema barra DINHEIRO diminuir, e deixam um “rastro”, como um papelzinhoamassado, que faz diminuir a barra AMBIENTE. A barra “lazer” diminuigradualmente se ele não pega nenhum desses itens ou se fica sem dinheiro.A barra RELACIONAMENTOS é representada por metade de um coração,que fica completo quando ele encontra a MENINA. Tela AÇÃO Tela DIÁLOGOS1. 1.Um LIVRO cai do teto. EDU se CAIXA DE DIÁLOGOaproxima dele e entra CAIXA DEDIÁLOGO. Conforme as letras “Salte sobre as plataformasaparecem, a câmera se aproxima das verticais para avançar.BARRAS DE STATUS referentes:Câmera se aproxima da barra Você precisa fazer amigos, que lheRELACIONAMENTOS. darão pontos de relacionamentos...Câmera se aproxima dos itens deconsumo (alguns já podem ser vistos Sua diversão,no começo da plataforma) e consumoCâmera se aproxima da barraLAZER. lhe darão pontos de lazer...Câmera se aproxima da barra Mas devem ser usados comAMBIENTE. prudência, para não afetar muito o ambiente... Seu trabalho, esforço e estudos, lhe renderão pontos de evolução... E dinheiro... 4
  5. 5. Câmera se aproxima das barras Você tem uma “vida” toda pelaESTUDOS e DINHEIRO. E de uma frente. Administre bem suasvalise, representando trabalho. ações!2. 2.EDU começa a subir a plataforma dadireita. É possível ver o que está naplataforma da esquerda, e existempassagens de uma para a outra. Acâmera sobe lentamente. Eleencontra sorvete de casquinha, queaumenta pontos de LAZER, masdiminui duas moedinhas doDINHEIRO e a barra AMBIENTE(câmera se aproxima para mostrarbem).Ele passa por um boné e acontece amesma coisa – mas a barraDINHEIRO fica zerada.Ele passa por um cheeseburger. Você não tem dinheiro oEntra CAIXA DE DIÁLOGO. suficiente. Vai passar fome?Ele passa para a coluna daesquerda, por uma passagem, eencontra uma valise. Entra CAIXA DE Você não tem formação acadêmicaDIÁLOGO. o suficiente para esse emprego.Ele salta para a plataforma logoacima, onde há um DIPLOMA. Abarra ESTUDOS cresce para 25%(câmera se aproxima da barra paramostrar). Passa pela barra LAZER,que começa a diminuir.Ele desce novamente e pega avalise. A barra DINHEIRO cresceduas moedinhas.Ele volta para a coluna da direita,onde encontra MENINA. A barraRELACIONAMENTOS começagradualmente a crescer. 5
  6. 6. MENINA – E aí, EDU? EDU – Oi! Você por acaso tá subindo essas plataformas? MENINA – Eu tô. EDU – Que coincidência, euMENINA começa a seguir EDU por também! Posso te acompanhar?todos os lados. Agora, ele gasta emdobro – pega vários itens deconsumo, como milkshakes,ingressos de cinema, comida, etc.Mas a barra LAZER está semprecheia e o coraçãozinho querepresenta RELACIONAMENTOSestá completo. Porém, DINHEIRO eAMBIENTE chegam ao zero. Câmera MENINA – O que estáse aproxima da barra AMBIENTE acontecendo?zerada, e o cenário começa a ruir.[Trilha: Referência 1.5] VOZ MISTERIOSA - VOCÊ NÃO SOUBE ADMINISTRAR SUAS AÇÕES... E PERDEU OS PONTOS QUE SUSTENTAVAM O SEUEles começam a subir as plataformas MUNDO...rapidamente, ignorando todos ositens. Até que atingem um ponto emque pedras bloqueiam a subida. Tudodesaba sobre eles.Tela fica preta. = GAME OVER =6. Segunda tentativa | Gráfico de videogame 16-BIT Tela AÇÃO Tela DIÁLOGOS1. 1.“Vinheta” mostra que o EDU perdeu Aparecem duas opções: SAIR ouuma das duas vidas que possuía. TENTAR NOVAMENTE. Ele seleciona a última.2. 2. 6
  7. 7. EDU volta ao início da fase. EDU: OK, sem palhaçada dessa vez...3. 3.Entra EDIÇÃO DE IMAGENS quemostram vários momentos dasegunda tentativa do EDU. Ele passamais tempo pegando itens deeducação e trabalho do que itens deconsumo. Ele e a MENINA, algumasvezes, tem que desviar de uma roupaou equipamento eletrônico que estámuito próximo.Eles enfrentam alguns vilões, quepodem ser adolescentes bullies e/oubandidos (as lutinhas podem ser noestilo normal do jogo ou no estiloRPG, como em Chrono Trigger, FinalFantasy ou Secret of Mana).Ao fim, chegam ao topo daplataforma. EDU: Parece que esse é o fim da linha... MENINA: Não... Olha só!Vemos que os pontos adquiridos nasbarras de status zeramgradativamente, e, enquanto osnúmeros vão baixando, vão surgindotijolos que constroem umacontinuação das plataformas, quevão até o limite da tela e continuam.A LUZ MISTERIOSA aparece sobreeles de novo. VOZ MISTERIOSA: Parabéns, EDU... Você acabou de usar os seus pontos para enxergar um pouco melhor o seu futuro. Agora, é com você. Continue assim e lembre-se: no mundo real, as segundas chances são bem mais raras... E se ele entrar em colapso... Provavelmente vai ser uma vez só...EDU dá um salto para alcançar aprimeira plataforma da coluna recém-criada... 7
  8. 8. 6. Interna – Dia – Quarto de EDU (ou sala) | Live actionTrilha: Referência 1.4.2A cena começa com a sala vazia. EDU “salta” para dentro do mundo real,surge através de efeito especial que lembra os gráficos do videogame(Referência: Scott Pilgrim). Um som de alguma coisa batendo na janela. Elevai até lá. Câmera em primeira pessoa mostra que lá fora há uma MENINA,que joga pedrinhas no vidro para chamar sua atenção. Ele corre em direção àporta, mas volta e desliga o videogame antes de sair. Herança | FicçãoA ideia aqui é brincar com diferentes gêneros e contextos culturais dasdiferentes épocas citadas, trabalhando moda e referências cinematográficas.OBS: as mulheres personagens deste vídeo são, em ordem cronológica:Alice (jovem e madura), Beatriz (jovem e madura), Cíntia (jovem e madura),e Daniela (jovem). Vídeo Áudio1 Interna - dia - quarto de Cíntia (ou 2sótão) DanielaCíntia remexe no baú, observada Ai mãe, você não cansa de olharpela filha Daniela, que está essas velharias? Esqueceu que aimpaciente. gente vai no shopping? Minha balada é neste fim de semana e eu simplesmente não posso repetir roupa! Cíntia Mas filha, toda vez que tem uma festinha você fala isso. Assim não há dinheiro que chegue! Nem cabe maisCíntia encontra no baú um vestido nada no seu guarda roupa!antigo, dobrado e bastante Daniempoeirado. Não exagera né mãe? Eu não sou tão consumista assim...Quando ela o desdobra, a poeira Cíntiaserve como elemento de transição Hoje em dia parece que tudo épara um flashback. descartável. As coisas não duram mais de um minuto. Por falar nisso, você tem um minuto para ouvir uma história? 8
  9. 9. 3 Filme mudo P&B 4 Trilha anos 20Vídeo parodia um filme mudotradicional, ambientado na década de20. Vemos Alice, jovenzinha, na portade casa esperando o carteiro. Elechega e lhe entrega um envelope.Ela abre ansiosa: é um convite paraum baile.Câmera dá detalhe do convite(procurar referência de convitesantigos e produzir um: quemconvida Arminda é a famíliaAlmeida).Ela olha o convite feliz e sonhadora.5 Letreiro antigo, típico de filme 6 Trilha anos 20mudo:“Um baile na casa dos Almeida!Céus, ELE certamente estará lá!!!”7 Int.- dia- quarto anos 20 8 Trilha anos 20 Alice olha seu guarda roupa,pequeno e mal abastecido, comexpressão desolada e aflita.9 Letreiro antigo, típico de filme 10 Trilha anos 20mudo:“mas... com que roupa? Com queroupa eu vou?”11 Ext – dia – rua anos 20 12 Trilha anos 20Alice está diante de uma vitrine, ondehá um lindo vestido de baile. Ela ficaencantada, mas logo repara naetiqueta ao lado do vestido, onde selê: $$$$$$$. Ela fica triste, mas temlogo tem uma ideia.13 Letreiro de filme mudo: 14 Trilha anos 20“dizem que em moda nada se cria,tudo se copia...”15 Int. - dia – quarto anos 20 16 Trilha anos 20Alice pega um caderno e lápis ecomeça a desenhar o vestido. Empassagem de tempo, vemos que elacostura um vestido idêntico ao davitrine. Está muito feliz.17 Int .- noite – baile anos 20 18 Trilha anos 20Vemos cenas de Alice, dançandocom um rapaz no baile (com outroscasais figurantes).19 Calendário de folhas (ou outro 20 Trilha de transiçãoefeito de passagem de tempo) gira, 9
  10. 10. levado pelo vento, de 1920 até1950.21 Filme colorido, anos 50 22 Trilha anos 50Int. – dia – quarto anos 50A fotografia muda. Agora, estamosnos anos 1950, as imagens sãocoloridas, e os ambientes e figurinoslembram Um Corpo que Cai, deAlfred Hitchcock ou A Princesa e oPlebeu, de William Wyler. Alice, queagora é uma senhora de 48 anosentrega o mesmo vestido a umamulher jovem, Beatriz, sua filha.Vemos Beatriz, com vários alfinetesna boca, reformando o vestido, queestá em um manequim (daquelesusados por costureiras antigas),depois de pronto, fica de acordo coma moda dos anos 50.23 Int. – noite – baile anos 50 24 Trilha anos 50Beatriz em um baile, usando ovestido recém reformado. Ela dançaapaixonadamente com um rapaz. (noentorno do casal vemos outrosdançarinos figurantes).25 Calendário de folhas (ou outro 26 Trilha de transiçãoefeito de passagem de tempo) gira,levado pelo vento, de 1950 até1984.27 A fotografia muda: agora 28 Trilha anos 80estamos nos anos 1980.Int. - dia – quarto anos 80Vemos Beatriz, agora mais velha, 54anos, com várias mechas brancas nocabelo, dançando sozinha em seuquarto, segurando o vestido diante docorpo. Nesse momento, entra noquarto sua filha Cíntia (a personagemprincipal do vídeo de amarração),caracterizada como uma jovem de 20anos, com um ar rebelde e roupas deroqueira da década de 80. Sua mãeoferece a ela o vestido e ela aceita,com expressão de dúvida...29 Int. - dia – balada anos 80 30 Trilha anos 80Vemos Cíntia usando o vestido,bastante reformado de acordo comas normas da moda na época, em 10
  11. 11. uma balada new wave.31 Int.- dia – quarto do cíntia ( ou 32sótão)Voltamos ao presente, com Cíntia Cíntiamostrando o vestido para Daniela. ...agora, quase cem anos depois, esse vestido é seu. Você pode achar uma velharia sem-graça... Mas para as mulheres da nossa família temA garota olha atentamente para o muito valor.vestido, pensativa.FADE33 Int. – dia – corredor + quarto 34DanielaCíntia passa pela porta entreabertado quarto de Daniela. Ela abre aporta e vê que a menina está fazendocroquis (várias opções: saia, top,bolsinha, etc) inspirados no vestido eem algumas roupas suas, que estão Cíntiaespalhadas pela cama. Cíntia sorri. Não vai mais no shopping, Dani? Daniela Tô ocupada no momento...Cíntia sai do quarto e fecha a porta.Câmera se move e vemos umasacola de loja cheia de roupasusadas, com um post-it, onde se lê:Para doação. Ecoponto | Documentário = Roteiro a ser desenvolvido pela diretora = Videoclipe1. INT. Dia – Quarto de CÍNTIA (ou sótão)DANIELA está mexendo no baú.ENTRA CENA INTERATIVA.No fundo do baú, está um colar de contas. Quando o espectador clica nele, amão de DANIELA o puxa, mas como parte dele estava presa embaixo de 11
  12. 12. uma máquina de escrever, ele quebra e as contas voam para todos os lados.DANIELA coloca as contas em um potinho de plástico e fica chacoalhando. Osom do “chocalho” é o começo de uma música.FADE2. EXT. – Ruas de São Paulo / Galpão de reciclagemImagens que mostrem um pouco do dia-a-dia de três catadores de lixo,combinadas com imagens do local onde o lixo é reciclado. O início do rapserá mais “pesado”, com uma letra engajada, que dê uma idéia dasdificuldades de ser catador de lixo em uma cidade como São Paulo, fazendoum paralelo com a baixa qualidade do tratamento do lixo, que invadiu grandeparte da cidade.3. INT. – Oficina do Arrasta-Lata (Projeto Arrastão)Imagens de membros do Arrasta-Lata produzindo seus instrumentos commateriais reciclados.3. INT. – FestaA segunda parte do vídeo será mais festiva. A música entra em um ritmomais alegre quando fala de reciclagem do lixo, enumerando diversaspossibilidades. O Grupo Arrasta-Lata e um DJ tocam em um lounge,parodiando festas presentes em videoclipes do cenário hip hop americano,que são muito luxuosas e cheias de glamour. Aqui, tudo é feito de sucata:desde as roupas até os móveis, instrumentos do Arrasta-Lata e elementosdecorativos da festa.No fim, todos os personagens do TCC aparecem para a festa: desde oscatadores de lixo da primeira parte do vídeo até Cíntia, Daniela, Caio e osparticipantes dos bailes de época. Os personagens se misturam com homense mulheres clubbers, vestidos com roupas de balada feitas de garrafas petverdes e transparentes. ///// 12

×