INTRODUÇÃOO PROBLEMA DO LIXO NAS GRANDES CIDADESO crescimento populacional desordenado nos últimostempos, trouxe consigo v...
INTRODUÇÃOO PROBLEMA DO LIXO NAS GRANDES CIDADESmercúrio, chumbo, cobre, zinco, cádmio, manganês, ní-quel e lítio. Esses r...
ÍTENS PRODUZIDOS EM 2008:Pilhas = 800 milhões/ano(representando 6 pilhas por habitante)Baterias automotivas = 12 mihões/an...
ÍTENS PRODUZIDOS EM 2009:SOMENTE OS CELULARESNo Brasil há 86,67 linhas a cada cem habitantes.Brasil supera 166 milhões de ...
ÍTENS PRODUZIDOS EM 2009:                          2%                          98%                                      SM...
DADOS DA CONTAMINAÇÃOTodos os anos no Brasil são desperdiçados R$ 4,6bilhões porque não se recicla tudo o que poderia.Some...
DADOS DA CONTAMINAÇÃO1% do lixo urbano é composto deelementos tóxicos e metais pesados.Deve-se lembrar que uma só pilhacon...
CLASSIFICAÇÃO DOS RESÍDUOSCLASSE 1 - Resíduos Perigosos:São os que apresentam periculosidade ouuma das seguintes caracterí...
CLASSIFICAÇÃO DOS RESÍDUOSCLASSE 2 - Resíduos Não Inertes:• São os que podem ter propriedades tais como:Combustibilidade,•...
CLASSIFICAÇÃO DOS RESÍDUOSCLASSE 3 - Resíduos Inertes:São aqueles que submetidos a um contato estático oudinâmico com a ág...
TIPOS DE ATERROSATERRO INDUSTRIAL (Resíduos de Classe I)Maior exigência de controle ambiental.Capas impermeabilizantes mai...
TIPOS DE ATERROS
TIPOS DE ATERROS
TIPOS DE ATERROS
TIPOS DE ATERROS
TIPOS DE ATERROS
TIPOS DE ATERROS
TIPOS DE ATERROSATERRO SANITÁRIO (Resíduos de Classe II)Também chamado aterro simples, a curto prazo, é omais barato. Já o...
TIPOS DE ATERROS
TIPOS DE ATERROSDISPOSIÇÃO A CÉU ABERTO (LIXÃO)Esse modelo está presente em 60% das cidades doBrasil. Recebendo diariament...
TIPOS DE ATERROSA maioria dos municípios do Brasil possui grandes áreascomprometidas por causa dessa prática. Segundo oLab...
TIPOS DE ATERROS
TIPOS DE ATERROS
TIPOS DE ATERROS
OS MAIORES PRODUTORESDE RESÍDUOS TÓXICOS•   Metalúrgicas•   Indústrias de eletro-eletrônicos•   Fundições•   Indústria quí...
O CONAMANossas leis federais e estaduais estabelecem oprincípio do poluidor-pagador, ou seja, quem gera oproblema é também...
O CONAMANo entanto, a resolução 257/99 do CONAMA libera odescarte de pilhas comuns em aterros sanitárioslicenciados. Embor...
O CONAMAEntretanto, o art. 13º permite que se joguem as pilhas ebaterias que atenderem aos limites previstos no art. 6ºjun...
O CONAMAAs atuais empresas que compõem o Grupo Técnico dePilhas da ABINEE (Associação Brasileira da IndústriaElétrica e El...
O CONAMAElementos químicos liberados:0,010% em peso de mercúrio0,015 em peso de cádmio0,200% em peso de chumbo
DOENÇAS CAUSADASELEMENTO   PROBLEMAS CAUSADOS               ONDE ESTÃO                PAÍSESMERCÚRIO   Distúrbios renais e...
DOENÇAS CAUSADASELEMENTO   PROBLEMAS CAUSADOS            ONDE ESTÃO          PAÍSESCÁDMIO     Agente cancerígeno,         ...
DOENÇAS CAUSADASELEMENTO   PROBLEMAS CAUSADOS               ONDE ESTÃO          PAÍSESCHUMBO     Gera perda de memória, do...
DOENÇAS CAUSADASELEMENTO   PROBLEMAS CAUSADOS              ONDE ESTÃO                  PAÍSESLÍTIO      Afeta o sistema ne...
DOENÇAS CAUSADASELEMENTO   PROBLEMAS CAUSADOS            ONDE ESTÃO                  PAÍSESNÍQUEL     Provoca dermatites, ...
DOENÇAS CAUSADASELEMENTO   PROBLEMAS CAUSADOS             ONDE ESTÃO                PAÍSESZINCO      Provoca vômitos, diar...
DOENÇAS CAUSADASELEMENTO   PROBLEMAS CAUSADOS             ONDE ESTÃO                  PAÍSESCOBALTO    Existentes na bater...
DOENÇAS CAUSADASELEMENTO     PROBLEMAS CAUSADOS          ONDE ESTÃO          PAÍSESBIÓXIDO DE Usado nas pilhas alcalinas, ...
CUIDADOS COM AS PILHAS               O MANUSEIO               Pilhas novas: Cuidado com o               uso correto dos po...
CUIDADOS COM AS PILHAS              O MANUSEIO              Não remover o invólucro              das pilhas (parte metálic...
CUIDADOS COM AS PILHAS               PARA O DESCARTE               Antes de depositar suas pilhas               nas caixas...
CUIDADOS COM AS PILHAS               PARA O DESCARTE               Logo após, lave as mãos com               água abundant...
RECICLAGEMPROCESSOA reciclagem é um processo industrial que converte olixo descartado (matéria-prima secundária) emproduto...
RECICLAGEMBENEFÍCIOS:* Contribui para diminuir a poluição do solo, água e ar.* Melhora a limpeza da cidade e a qualidade d...
RECICLAGEMBENEFÍCIOS:* Gera receita com a comercialização dos recicláveis.* Estimula a concorrência, uma vez que produtosg...
RECICLAGEMO que é feito com os produtos reciclados?
RECICLAGEM             Metais Pesados: retirados das             pilhas e baterias, os sais e óxidos             metálicos...
RECICLAGEM             Pra onde vão os materiais?             Suzaquim – Indústrias             Químicas Ltda. Suzano - SP...
RECICLAGEMÓrgão fiscalizadores e controladores nacionais:CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente).IBAMA (Instituto Bras...
RECICLAGEMANATEL (Assosciação Nacional de Telefonia).OSCIP (Organização de Sociedade Civil de InteressePúblico).ABNT NBR10...
COMO VOCÊ PODE AJUDAR?           Reúna pilhas, baterias, celulares           velhos, latas de tinta, produtos           qu...
COMO VOCÊ PODE AJUDAR?           Caso sua cidade não tenha uma           equipe de coleta, busque ajuda,           tenha v...
COMO VOCÊ PODE AJUDAR?                 Se você acessou esse                 link por um dos nosso                 impresso...
PESQUISAhttp://www.sebraemg.com.br/culturadacooperacao/oscip/02.htmhttp://www.who.int/countries/bra/es/http://www.ambiente...
AGRADECIMENTOSA todos os amantes da natureza  Que acreditam que as coisas     Podem ser diferentes       E lutam por isso!
Apresent projeto-verde-perto-091109171717-phpapp01
Apresent projeto-verde-perto-091109171717-phpapp01
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresent projeto-verde-perto-091109171717-phpapp01

470 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
470
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresent projeto-verde-perto-091109171717-phpapp01

  1. 1. INTRODUÇÃOO PROBLEMA DO LIXO NAS GRANDES CIDADESO crescimento populacional desordenado nos últimostempos, trouxe consigo vários tipos de problemas,inclusive para o meio ambiente.Como a geração de lixo em grandes quantidades e afalta de controle no descarte de resíduos tóxicos.Segundo dados do Instituto de Pesquisas Tecnológicas(IPT) cerca de 1% do lixo das cidades é constituído porresíduos sólidos urbanos, contendo elementos de altatoxidade e metais pesados como:
  2. 2. INTRODUÇÃOO PROBLEMA DO LIXO NAS GRANDES CIDADESmercúrio, chumbo, cobre, zinco, cádmio, manganês, ní-quel e lítio. Esses resíduos estão presentes em objetoscomo: latas de tintas e inseticidas, termômetros, lâm-padas fluorescentes, baterias, pilhas, etc. Todos os dias,milhares desses produtos são jogados no lixo pelapopulação, que na maior parte das vezes, desconhece asconsequências da presença desses elementos no meioambiente, ou não encontra uma alternativa maisadequada para o descarte dos mesmos.
  3. 3. ÍTENS PRODUZIDOS EM 2008:Pilhas = 800 milhões/ano(representando 6 pilhas por habitante)Baterias automotivas = 12 mihões/anoBaterias industriais = 200 mil/anoBaterias comuns = 17 milhões/anoCelulares = 65 mihões/anoFonte: ABINEE (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica).
  4. 4. ÍTENS PRODUZIDOS EM 2009:SOMENTE OS CELULARESNo Brasil há 86,67 linhas a cada cem habitantes.Brasil supera 166 milhões de linhas móveis em setembroIsso aconteceu em setembro de 2009 (166,1 milhões delinhas móveis do Serviço Móvel Pessoal - SMP).Fonte: Folha Online. Data: 2009-10-22. ANATEL (Agência Nacional deTelecomunicações).ABINEE (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica).
  5. 5. ÍTENS PRODUZIDOS EM 2009: 2% 98% SMP OutrosServiço móvel pessoal = 98%Outros (via terminais de dados (3G): modens denotebooks, máquinas de débito e cartões de crédito) = 2%
  6. 6. DADOS DA CONTAMINAÇÃOTodos os anos no Brasil são desperdiçados R$ 4,6bilhões porque não se recicla tudo o que poderia.Somente a cidade de São Paulo produz mais de 12.000ton. de lixo por dia, com este lixo, em uma semana dápara encher um estádio para 80.000 pessoas.60% dos municípios do país não têm aterro sanitário.96% dos resíduos produzidos vão para o meio ambientesem nenhum cuidado.
  7. 7. DADOS DA CONTAMINAÇÃO1% do lixo urbano é composto deelementos tóxicos e metais pesados.Deve-se lembrar que uma só pilhacontamina o solo durante 50 anos.65% das doenças no Brasil são devido à má gestão dosresíduos lançados no meio ambiente diariamente.Fonte: Laboratório de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Federalde Viçosa (UFV) – MG.IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas).CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente).
  8. 8. CLASSIFICAÇÃO DOS RESÍDUOSCLASSE 1 - Resíduos Perigosos:São os que apresentam periculosidade ouuma das seguintes características:• Inflamabilidade,• Corrosividade,• Reatividade,• Toxidade ou• Patogenicidade.
  9. 9. CLASSIFICAÇÃO DOS RESÍDUOSCLASSE 2 - Resíduos Não Inertes:• São os que podem ter propriedades tais como:Combustibilidade,• Biodegradabilidade ouSolubilidade em água.Os resíduos domésticos são assim classificados.
  10. 10. CLASSIFICAÇÃO DOS RESÍDUOSCLASSE 3 - Resíduos Inertes:São aqueles que submetidos a um contato estático oudinâmico com a água destilada ou desionizada, àtemperatura ambiente, não têm nenhum de seuscomponentes solubilizados em concentraçõessuperiores aos padrões de potabilidade da água.
  11. 11. TIPOS DE ATERROSATERRO INDUSTRIAL (Resíduos de Classe I)Maior exigência de controle ambiental.Capas impermeabilizantes mais fortes e seguras.Compartimentalização e dreno sentinela.Não pode emanar gases nem produzir chorume.Drenagem superficial da água.
  12. 12. TIPOS DE ATERROS
  13. 13. TIPOS DE ATERROS
  14. 14. TIPOS DE ATERROS
  15. 15. TIPOS DE ATERROS
  16. 16. TIPOS DE ATERROS
  17. 17. TIPOS DE ATERROS
  18. 18. TIPOS DE ATERROSATERRO SANITÁRIO (Resíduos de Classe II)Também chamado aterro simples, a curto prazo, é omais barato. Já o aterro sanitário, acompanhado dotratamento e reciclagem, é uma das mais corretas elucrativas formas de se resolver o problema. Exigetratamento do chorume e monitoramento permanente.
  19. 19. TIPOS DE ATERROS
  20. 20. TIPOS DE ATERROSDISPOSIÇÃO A CÉU ABERTO (LIXÃO)Esse modelo está presente em 60% das cidades doBrasil. Recebendo diariamente 96% das 200.000 ton. deresíduos domésticos produzidos no país. Sem recebernenhum cuidado ou tratamento especial, são lançadosa céu aberto. O lixão compromete dessa forma a saúdepública, relacionados com a proliferação de vetores dedoenças.
  21. 21. TIPOS DE ATERROSA maioria dos municípios do Brasil possui grandes áreascomprometidas por causa dessa prática. Segundo oLaboratório de Engenharia Sanitária e Ambiental daUniversidade Federal de Viçosa (UFV) - MG, a má gestãodestes resíduos é responsável por 65% das doenças noBrasil.Fonte: CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente).UFV (Universidade Federal de Viçosa).
  22. 22. TIPOS DE ATERROS
  23. 23. TIPOS DE ATERROS
  24. 24. TIPOS DE ATERROS
  25. 25. OS MAIORES PRODUTORESDE RESÍDUOS TÓXICOS• Metalúrgicas• Indústrias de eletro-eletrônicos• Fundições• Indústria química• Indústria de couro• Indústria de borracha
  26. 26. O CONAMANossas leis federais e estaduais estabelecem oprincípio do poluidor-pagador, ou seja, quem gera oproblema é também responsável por sua solução.O CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente)estabeleceu uma resolução que entrou em vigor no dia11 de setembro de 2008 (Resolução n° 257/99). Quedetermina aos comerciantes que façam a coleta.Definiu que até 2010, todos os pontos de venda depilhas e baterias do país devem ter postos de coletapara receber os produtos usados pelos consumidores.
  27. 27. O CONAMANo entanto, a resolução 257/99 do CONAMA libera odescarte de pilhas comuns em aterros sanitárioslicenciados. Embora proíba lançar estes mesmosresíduos “in natura” (a céu aberto); em corposd’água, praias, manguezais, terrenosbaldios, poços, cavidades subterrâneas, redes dedrenagem de águas pluviais, esgotos, eletricidade outelefone, além de queimá-los a céu aberto ou emrecipientes não adequados (art. 8º).
  28. 28. O CONAMAEntretanto, o art. 13º permite que se joguem as pilhas ebaterias que atenderem aos limites previstos no art. 6ºjunto ao lixo doméstico, em aterros sanitárioslicenciados.A resolução não considera que 60% dos municípios dopaís não têm aterro sanitário e que 96% dos resíduosproduzidos diariamente vão para o meio ambiente semnenhum cuidado.
  29. 29. O CONAMAAs atuais empresas que compõem o Grupo Técnico dePilhas da ABINEE (Associação Brasileira da IndústriaElétrica e Eletrônica). Formado pelas marcas:Duracell, Energizer, Eveready, Kodak, Panasonic, Philips,Rayovac e Varta.
  30. 30. O CONAMAElementos químicos liberados:0,010% em peso de mercúrio0,015 em peso de cádmio0,200% em peso de chumbo
  31. 31. DOENÇAS CAUSADASELEMENTO PROBLEMAS CAUSADOS ONDE ESTÃO PAÍSESMERCÚRIO Distúrbios renais e neuroló- Utilizadas em pilhas AméricasHg gicos (irritabilidade, timidez secas (comuns), Ásia, e problema de memória), produção de gás, cloro, África, mutações genéticas, e soda cáustica, Oceania alterações no metabolismo e termômetros, e Europa. deficiências nos órgãos amálgamas dentárias, sensoriais (tremores, instrumentos de distorções da visão e da navegação, aparelhos de audição), pode prejudicar o instrumentação e fígado, o desenvolvimento controle (são pilhas de fetos e causar vários especiais que não são distúrbios encontradas no neuropsiquiátricos. comércio
  32. 32. DOENÇAS CAUSADASELEMENTO PROBLEMAS CAUSADOS ONDE ESTÃO PAÍSESCÁDMIO Agente cancerígeno, Pilhas e baterias PaísesCd teratogênico (provoca industrializa mutações genéticas), causa -dos: EUA, danos aos pulmões, sistema Japão, nervoso e reprodutivo. Se Bélgica, acumula, principalmente, Alemanha, nos rins, fígado e nos ossos; Grã- provoca dores reumáticas e Bretanha e miálgicas, distúrbios França. Eles metabólicos que levam à representa osteoporose, disfunção renal m cerca de e câncer. 80% do consumo mundial.
  33. 33. DOENÇAS CAUSADASELEMENTO PROBLEMAS CAUSADOS ONDE ESTÃO PAÍSESCHUMBO Gera perda de memória, dor Pilhas, reatores, AméricasPb de cabeça, irritabilidade, transformadores e Ásia, tremores musculares, baterias África, lentidão de raciocínio, Oceania alucinação, anemia, e Europa. depressão, insônia, paralisia, salivação, náuseas, vômitos, cólicas, perda do tônus muscular, atrofia e perturbações visuais, e hiperatividade.
  34. 34. DOENÇAS CAUSADASELEMENTO PROBLEMAS CAUSADOS ONDE ESTÃO PAÍSESLÍTIO Afeta o sistema nervoso Utilizadas em celulares, AméricasLi central, gerando visão turva, notebooks, Ásia, ruídos nos ouvidos, equipamentos África, vertigens, debilidade e fotográficos, agendas Oceania tremores. eletrônicas, e Europa. calculadoras, filmadoras, relógios, computadores, videocassetes, sistemas de segurança e alarmes.
  35. 35. DOENÇAS CAUSADASELEMENTO PROBLEMAS CAUSADOS ONDE ESTÃO PAÍSESNÍQUEL Provoca dermatites, Utilizadas por celulares, AméricasNi distúrbios respiratórios, telefones sem fio, Ásia, gengivites, sabor metálico, filmadoras, notebooks, África, “sarna de níquel”, efeitos para aplicações Oceania carcinogênicos, cirrose e industriais e propulsão. e Europa. insuficiência renal.
  36. 36. DOENÇAS CAUSADASELEMENTO PROBLEMAS CAUSADOS ONDE ESTÃO PAÍSESZINCO Provoca vômitos, diarréias, Utilizadas em aparelhos AméricasZn tosse, fraqueza, dor auditivos, rádios e Ásia, generalizada, febre, náusea, relógios. África, promove alterações no Oceania quadro sangüíneo (ferritina) e Europa. e problemas pulmonares.
  37. 37. DOENÇAS CAUSADASELEMENTO PROBLEMAS CAUSADOS ONDE ESTÃO PAÍSESCOBALTO Existentes na bateria de lítio, Baterias de relógios, AméricasE SEUS causam a “sarna do cobalto”, alarmes e em pequenas Ásia,COMPOS- além de conjuntivite, peças de placas de vídeo África,TOS bronquite e asma. OceaniaCo e Europa.
  38. 38. DOENÇAS CAUSADASELEMENTO PROBLEMAS CAUSADOS ONDE ESTÃO PAÍSESBIÓXIDO DE Usado nas pilhas alcalinas, Pilhas e baterias AméricasMANGANÊS provoca anemia, dores Ásia,Mn abdominais, vômitos, crises África, nervosas, dores de cabeça, Oceania seborréia, impotência, e Europa. tremor nas mãos, perturbação
  39. 39. CUIDADOS COM AS PILHAS O MANUSEIO Pilhas novas: Cuidado com o uso correto dos polos (negativo e positivo), todos os aparelhos, jogos, brinquedos, et c., devem conter a informação do fabri-cante nesse sentido. Não usar ou guardar pilhas velhas com pilhas novas ou de sistema e-letroquímicos diferentes (alcali-nas c/ pilhas comuns).
  40. 40. CUIDADOS COM AS PILHAS O MANUSEIO Não remover o invólucro das pilhas (parte metálica protetora). Evite deixar as pilhas dentro dos equipamentos por muito tempo. Caso não esteja utilizando-as, guarde-as em local separado e fora do alcance de crianças.
  41. 41. CUIDADOS COM AS PILHAS PARA O DESCARTE Antes de depositar suas pilhas nas caixas de coleta, deve-se isolar o lado negativo do positivo com uma fita isolante. Se a bateria estiver com algum vazamento, é só envolve-la com um papel, colocá-la dentro de um plástico e por fim isolá-la (se possível, utilize luvas e óculos de proteção).
  42. 42. CUIDADOS COM AS PILHAS PARA O DESCARTE Logo após, lave as mãos com água abundante; se ocorrer irritação procure um médico imediatamente.
  43. 43. RECICLAGEMPROCESSOA reciclagem é um processo industrial que converte olixo descartado (matéria-prima secundária) emproduto semelhante ao inicial, ou serve de matériaprima para a confecção de novos. A reciclagem poupaenergia, recursos naturais e traz de volta ao cicloprodutivo o que é jogado fora.
  44. 44. RECICLAGEMBENEFÍCIOS:* Contribui para diminuir a poluição do solo, água e ar.* Melhora a limpeza da cidade e a qualidade de vidada população.* Prolonga a vida útil de aterros sanitários.* Melhora a produção de compostos orgânicos.* Gera empregos para a população menos qualificada.
  45. 45. RECICLAGEMBENEFÍCIOS:* Gera receita com a comercialização dos recicláveis.* Estimula a concorrência, uma vez que produtosgerados a partir dos reciclados são comercializados emparalelo àqueles gerados a partir de matérias-primasvirgens.* Contribui para a valorização da limpeza pública epara formar uma consciência ecológica.
  46. 46. RECICLAGEMO que é feito com os produtos reciclados?
  47. 47. RECICLAGEM Metais Pesados: retirados das pilhas e baterias, os sais e óxidos metálicos podem ser utilizados nas indústrias de refratários, tintas para pisos, pigmentos, vasos, cerâmic as e nas indústrias químicas em geral. Plástico dos celulares: Reaproveitado na indústria plástica.
  48. 48. RECICLAGEM Pra onde vão os materiais? Suzaquim – Indústrias Químicas Ltda. Suzano - SP Única empresa do Brasil que recicla pilhas e baterias de celulares. Atuando a mais de nove anos no ramo, a Suzaquim tem capacidade para reciclar 250 ton./mês de pilhas, celulares e baterias.
  49. 49. RECICLAGEMÓrgão fiscalizadores e controladores nacionais:CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente).IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente).IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas).ABINEE (Associação Brasileira da Indústria Elétrica eEletrônica). Fiscaliza e gerencia as indústrias dosegmento.
  50. 50. RECICLAGEMANATEL (Assosciação Nacional de Telefonia).OSCIP (Organização de Sociedade Civil de InteressePúblico).ABNT NBR10004 (Associação Brasileira de NormasTécnicas).MT (Ministério do Trabalho), através das NRs (NormasRegulamentadoras).
  51. 51. COMO VOCÊ PODE AJUDAR? Reúna pilhas, baterias, celulares velhos, latas de tinta, produtos químicos, vasilhames de inseticidas, separando-os adequadamente para serem recolhidos ou entregues no local de compra (vide Lei).
  52. 52. COMO VOCÊ PODE AJUDAR? Caso sua cidade não tenha uma equipe de coleta, busque ajuda, tenha você mesmo a iniciativa. Converse com o Secretário do Meio Ambiente de sua cidade. A natureza precisa de você!
  53. 53. COMO VOCÊ PODE AJUDAR? Se você acessou esse link por um dos nosso impressos (tiras c/ endereço). Estaremos recolhendo as pilhas, celulares e baterias (apenas) no seu próprio colégio/facul., durante a data divulgada: Sexta-feira, dia 13/11/09
  54. 54. PESQUISAhttp://www.sebraemg.com.br/culturadacooperacao/oscip/02.htmhttp://www.who.int/countries/bra/es/http://www.ambientebrasil.com.brhttp://www.mma.gov.br/conamahttp://www.greenpeace.og.brhttp:/www.folha.uol.com.brhttp:// www.ibama.gov.brhttp://www.anatel.gov.brhttp://www.abinee.org.brhttp://www.ibge.gov.brhttp://www.abnt.org.brhttp://www.nema.orghttp://www.oms.orghttp://www.ufv.brhttp://www.ipt.br
  55. 55. AGRADECIMENTOSA todos os amantes da natureza Que acreditam que as coisas Podem ser diferentes E lutam por isso!

×