Metodologia de projecto<br />Título <br />Second Life Health Education<br />Escolha do Tema<br />O tema deste projecto é a...
Metodologia de projecto 1
Metodologia de projecto 1
Metodologia de projecto 1
Metodologia de projecto 1
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Metodologia de projecto 1

456 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
456
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metodologia de projecto 1

  1. 1. Metodologia de projecto<br />Título <br />Second Life Health Education<br />Escolha do Tema<br />O tema deste projecto é a Educação para a Saúde.<br />Que inclui os cuidados básicos de saúde, higiene, alimentação, exercício físico e educação sexual.<br />Nomeadamente no que toca à Educação Sexual temos notado que é um assunto delicado e que tem sido alvo de inúmeras críticas, seja por desconhecimento por parte dos corpos docentes, seja pela sensibilidade que lhe é própria e que tem recolhido críticas por parte de pais, professores bem como de alguns grupos da sociedade civil.<br />O objectivo é proporcionar uma plataforma em que se possam trabalhar os temas de forma menos pessoal, visto ser abordado num ambiente virtual, com todas as vantagens que daí advêm. <br />A plataforma a utilizar é o “Second Life”, pela facilidade de utilização, na perspectiva do utilizador, e acima de tudo pela grande potencialidade que tem no que concerne à partilha de informação em tempo real, conferências, construção de espaços e gestão de conteúdos a utilizar com um fim pedagógico.<br />Esta plataforma permite-nos criar um espaço virtual que se pode assemelhar a uma sala de aula onde os alunos se deslocam e interagem com o professor numa dinâmica educativa.<br />Identificação dos Projectos afins<br />Na verdade os projectos semelhantes de que tomámos conhecimento, dentro de second life, abordam as temáticas em epígrafe mas de forma separada, isto, é, encontrámos projectos que tratam a temática da educação sexual, mais direccionada para a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, e outros projectos sobre o tema da saúde.<br />Neste último caso a abordagem acaba por ser mais abrangente, no entanto não está direccionada para o mesmo tipo de “target” que pretendemos atingir.<br />Ex: <br />Health info Island (185, 69, 22) – Saúde <br />As potencialidades deste projecto são:<br />- Muita informação útil;<br />- Locais programados para o utilizador colocar perguntas que são enviadas por “instant Message” aos administradores, e subsequentemente obtém-se resposta;<br />- Espaço bem conseguido em termos de envolvência física e de aspecto agradável;<br />- Tem um espaço de biblioteca com bastante documentação disponível;<br />- O espaço é um “Sim”, composto por várias “Ilhas”, sendo que algumas zonas são de acesso restrito, apenas a utilizadores autorizados, o que permite ter uma área de acesso geral com conteúdos mais abrangentes e genéricos e outra com conteúdos mais específicos direccionados aos estudantes (eventualmente conteúdos mais sensíveis, como imagens de cirurgias ou outras de cariz mais delicado…).<br />Desvantagens:<br />- O projecto em apreço tem um “target” específico e na nossa opinião destina-se a estudantes e técnicos de saúde, principalmente, logo está desadequado ao nosso target;<br />- A linguagem e as definições disponíveis são demasiado técnicas para ser usada em contexto educativo ou genérico (salvo no caso concreto de estudantes de saúde);<br />- No caso em concreto achámos que a informação estava um pouco dispersa (vários edifícios com conteúdos mais ou menos semelhantes).<br />SL HIV Prevention and Education, Snowlion Mountain (163, 122, 22) - Ed. Sexual<br />As potencialidades deste projecto são, no nosso entender menos alargadas do que o projecto anterior, a saber:<br />Identificação do Público-alvo<br />Alunos e Professores do ensino Secundário. Bem como a população em geral.<br />Definição dos Objectivos gerais e específicos<br />Os objectivos do projecto são principalmente proporcionar uma plataforma que possa servir de suporte à comunidade escolar para disponibilizar informação técnica e teórica no que concerne as temáticas envolvidas no projecto, a saber: a saúde, higiene, alimentação, prevenção e identificação de doenças ou condições de saúde, exercício físico, educação sexual, doenças sexualmente transmissíveis e planeamento familiar.<br />De forma a atingir estes objectivos, este projecto pretende promover e dar pistas para responder a questões como:<br />• Comportamentos e atitudes no âmbito da promoção da sua saúde, da dos seus pares e dos mais novos, tornando-se um agente responsável e activo na promoção da saúde da comunidade onde está inserido;<br />• Hábitos de vida saudáveis, que favoreçam a robustez física e o equilíbrio psico-emocional, nomeadamente, uma alimentação adequada e a prática de actividades físicas, desportivas, artísticas, e de recreação e lazer, de acordo com os interesses, capacidades e necessidades dos alunos;<br />• Capacidades de auto-crítica que contribuam para melhorar os comportamentos;<br />• Capacidade para intervir na melhoria dos espaços e dos serviços escolares, contribuindo para os tornar mais seguros, higiénicos, limpos, confortáveis e agradáveis;<br />• Capacidades de adaptação à mudança;<br />• Capacidade de expressar respeito e compreensão pelos outros,<br />• Capacidade de resistir à pressão que outros possam exercer para a adopção de práticas prejudiciais e autodestrutivas (por exemplo. fumar, consumir drogas, alimentação desajustada e ter um comportamento sexual de risco);<br />• Capacidade de trabalhar em equipa, partilhando com os outros conceitos e competências, defendendo as suas posições com assertividade e respeito;<br />• Capacidade de gerir o stress e de lidar com a frustração;<br />• Capacidade de construir a sua identidade através da reflexão sobre os seus próprios ideais, motivações e acções;<br />• Capacidade de compreender, negociar, agir e interagir face a comportamentos de risco que possam colocar em causa o seu equilíbrio emocional, físico e social e do grupo de pertença.<br />Escolha do Suporte<br />O suporte escolhido é a plataforma virtual do “Second Life”.<br />Metodologia a adoptar<br />A metodologia a adoptar neste projecto é o estudo de caso com a vertente educativa. O estudo de caso é uma metodologia de investigação que nos permite fazer um estudo, em contexto natural, de uma entidade especifica. Alguns autores divergem na sua opinião sobre o que é o estudo de caso. Desses autores citamos os seguintes:<br />Stenhouse (1990): “...método que implica a recolha de dados sobre um caso ou casos, e a preparação de um relatório ou apresentação do mesmo”;<br />Creswell (1994): “o estudo de caso é a exploração de um “sistema limitado”, no tempo e em profundidade, através de uma recolha de dados profunda envolvendo fontes múltiplas de informação ricas no contexto”;<br />Yin (1994): “o estudo de caso é uma investigação empírica que investiga um fenómeno no seu ambiente natural, quando as fronteiras entre o fenómeno e o contexto não são bem definidas (...) em que múltiplas fontes de evidência são usadas; é a estratégia de investigação mais adequada quando queremos saber o “como” e o “porquê” de acontecimentos actuais (contemporary) sobre os quais o investigador tem pouco ou nenhum controlo”.<br />No decorrer deste projecto pretende-se explorar ao máximo as potencialidades do " Second Life" como ferramenta educativa, para tal, teremos o apoio de alguns docentes de diversas escolas. <br />Iremos numa fase inicial, criar o espaço adequado para serem disponibilizadas as matérias a serem leccionadas e onde alunos e professores possam interagir e aprender. De seguida, terá que haver, obrigatoriamente, uma formação para que os professores possam aprender a usufruir de todo o espaço envolvente e potencialidades educativas no " Second Life" para que, consequentemente, consigam integrar com os respectivos alunos nesse mesmo espaço. No decorrer desta(s) acção(ões) de formação irão existir algumas tarefas para que possamos verificar os conhecimentos adquiridos até à altura e constatar alguma dúvida que possa existir e, também, como método de avaliação do nosso projecto.<br />Trabalho cooperativo/colaborativo<br />Nesta perspectiva estabelecemos já contacto com dois professores das duas escolas secundárias de Santarém e pretendemos celebrar um protocolo de colaboração entre a Escola Superior de Educação de Santarém, Escola Superior de Saúde de Santarém, Escola Superior de Desporto de Rio Maior e com o apoio da Professora Doutora Sónia Galinha no âmbito da Psicologia aproveitando sua vasta experiência neste tipo de projectos (na vida real) que estamos certos serão de grande utilidade para a preparação da abordagem e da linguagem a utilizar tendo em conta a sensibilidade de alguns temas, bem como do público-alvo a quem se destina o projecto.<br />Prende-se com a criação de uma ilha com espaços “físicos” diferenciados para cada um dos temas a abordar. A construção/utilização de um auditório para conferências é fundamental.<br />Criar telas de vídeo para disponibilizar na ilha peças informativas em vídeo abordando as várias temáticas envolvidas, bem como disponibilizar listas de websites de utilidade pública e documentos que podem ser descarregados a partir da ilha.<br />A vídeo-conferência é outra das formas de interacção possíveis neste auditório.<br />Idealmente gostaríamos de criar alguns “Avatar-bots” programados para responder a algumas questões. Na falta destes optaremos pela colocação de um espaço biblioteca para cada uma das áreas específicas.<br />A simulação de situações é outra das possibilidades que a plataforma nos pode proporcionar, mas esta será de implementação numa segunda ou terceira fase.<br />João Soeiro é o responsável pela área de Relações Públicas do projecto e o coordenador geral do mesmo (estabelecendo o contacto com as várias entidades e pessoas a integrar o projecto). É igualmente responsável pela supervisão e colocação de video wall's e todos os suportes utilizados. A divulgação e promoção do projecto fica a cargo do RP (Relações Públicas).<br />Sandra Cordeiro é responsável pela criação e organização dos conteúdos a disponibilizar, textos, e web sites dentro da temática a desenvolver.<br />Ana Sofia Leiria é responsável pela área de building do projecto.<br />Naturalmente que o projecto será partilhado por todos os intervenientes e à partida todos iremos colaborar activamente em todas as áreas.<br />

×