SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará
FECECE

CAMPEONATO CEARENSE DE FUTSAL
EVANGÉLICO
CATEGORIA: ADULTO MASCULINO
EDIÇÃO – 2013

CAPÍTULO I
DAORGANIZAÇÃO
Art. 1º – O presente Regulamento dispõe sobre a realização do Campeonato Cearense
de Futsal Evangélico, Edição de 2013.
§ ÚNICO – O Campeonato Cearense de Futsal Evangélico – Edição de 2013, é uma
competição anual, promovida e organizada pela FECECE – Federação Esportiva e
Cultural Evangélica do Ceará, reunindo Igrejas e/ou Comunidades Cristãs dos
municípios do Estado do Ceará, sendo disputada em uma fase classificatória e uma Fase
Decisiva ou Final.
Art. 2º – Esta Competição será dirigida por uma Comissão Executiva constituída única e
exclusivamente pelos organizadores do evento;
Art. 3º – Haverá sempre um Representante da direção, para acompanhar cada rodada,
devendo o mesmo tomar decisões que garantam o bom andamento dos jogos, fazendo
cumprir e observar este Regulamento e as Leis Desportivas.
CAPÍTULO II
DOS PARTICIPANTES
Art. 4º – Participarão desta Competição as equipes representativas das Igrejas e/ou
Comunidades Cristãs, que tiverem solicitado inscrição em tempo hábil.
Art. 5º – Poderão inscrever-se uma ou mais equipes por Igreja.
Art. 6º – A Taxa de Inscrição de participação na competição é de R$ 150,00 (Cem
reais). Mais a taxa de Filiação na FECECE e mais as taxas de Arbitragem (por jogo).
§ ÚNICO – A taxa de arbitragem da 1ª Fase será no valor de R$ 60,00(Sessenta reais),
2ª fase(quartas de final) será no valor de R$ 70,00(Setenta e reais) e na Semi-Final e
Final no valor de R$ 80,00(Oitenta e reais).
Art. 7º – Será considerada inscrita a equipe que entregar toda a documentação
necessária em tempo hábil, bem como efetuar o pagamento da taxa de filiação e
inscrição na competição.
Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará
FECECE
CAPÍTULO III
DAS INSCRIÇÕES DOS ATLETAS
Art. 8º – Participarão desta competição, somente atletas que obedeçam aos seguintes
critérios:
a) Todos os atletas deverão ser membros ou participantes da Igreja pelo qual está
inscrito;
b) Atletas convidados serão aceitos mediante a declaração de responsabilidade da igreja,
não ultrapassando 4 atletas por equipe;
c) Somente serão aceitas inscrições de atletas até o final da 1ª fase, inscrição esta feita
em local definido pela Organização do Evento;
d) Em hipótese alguma, nenhum atleta poderá participar nesta Competição, por mais de
uma equipe. Caso algum atleta conste em duas relações de inscrição o mesmo não
poderá participar por nenhuma equipe e será afastado automaticamente da competição;
e) Não aceitamos por hipótese alguma substituição de atletas que já conste na relação da
equipe, aceitará sim nova inscrição de atleta;
f) A idade prevista para esta Categoria, será a mínima de 16 anos. A idade fixada como
limite mínimo deverá ser atingido no ano da competição.
g) Os atletas com idade superior a 35 anos, deverão apresentar no próprio local da
competição, antecipadamente, atestado Médico considerando-o apto para a prática do
esporte ou documento de próprio punho isentando a competição de qualquer problema;
h) Os atletas com idade menor do que 18 anos, deverão apresentar (Ficha de Inscrição
de Menor), por ocasião da inscrição, autorização do pai ou responsável, para que o
mesmo possa ser inscrito;
i) As listagens dos atletas e membros da Comissão Técnica, deverão ser remetidas, até
24 (vinte e quatro) horas antes da estréia da Equipe na competição, acompanhada de
uma cópia da Cédula de Identidade, no caso da letra “b” acima a declaração de
Responsabilidade, de cada atleta, para conferência e confecção da Lista de competição;
j) Cada Equipe participante desta Competição poderá inscrever, gratuitamente, na
Relação apresentada, até 12 (doze) atletas e 03 (três) membros da Comissão Técnica. A
Equipe que desejar incluir mais inscrições poderá fazê-lo até a limitação de 25(vinte e
cinco) atletas, entretanto pagará uma taxa de R$ 15,00 (dez reais) por cada atleta ou
membro de Comissão Técnica excedente;
l) Não serão aceitas, em hipótese alguma e sob qualquer pretexto, qualquer inscrição de
atletas ou membros de Comissão Técnica após cumprida a 1ª fase da competição. Estas
novas inscrições, se for o caso, terão que ser feitas mediante documentos enviados para
serem examinados pela Comissão Executiva, até a data do último jogo da 1ª fase;
m) O atleta ou membro da Comissão Técnica, para participar de qualquer partida terá
que apresentar, obrigatoriamente, ao Anotador da partida, documento oficial de
identificação com foto.
n) Membros disciplinados em suas Igrejas não deverão participar da competição.
o) Cada Igreja poderá inscrever até 4 atletas convidados, estes devem ser visitantes e/ou
convidados da igreja. A Equipe se responsabiliza pelos mesmos não podendo este ser
Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará
FECECE
expulso da quadra de jogo 2 vezes consecutivas ou não (Caso o atleta convidado seja
expulso 2 vezes ele será excluído do campeonato e a equipe perderá 3(três) pontos.
CAPÍTULO IV
DA FÓRMULA DE DISPUTA
Art. 9o – O Campeonato Cearense de Futsal Evangélico Adulto, Edição 2013, será
disputado em quantas fases necessárias, segundo o informado pela comissão
organizadora.
PRIMEIRA FASE
Art. 10 – As equipes inscritas serão divididas em grupos, de acordo com estabelecido
em congresso técnico, jogando todas entre si em seus respectivos grupos. Ao final da
fase, se duas ou mais equipes terminarem empatadas com o mesmo número de pontos
ganhos, para definição das duas equipes classificadas para a próxima fase, serão
obedecidos os seguintes critérios de desempate:
1)
2)
3)
4)
5)
6)

Confronto Direto, na Fase (somente entre duas equipes);
Maior Número de Vitórias, na Fase;
Maior Saldo de Gols(gols marcados menos gols sofridos na Competição);
Maior Número de gols marcados;
Menor Número de gols sofridos;
Sorteio.

Art. 11 – Os grupos serão definidos no dia 18 de Abril de 2013, em ocasião do
Congresso Técnico.
SEGUNDA FASE
Art. 12 – Confronto direto, sendo que o vencedor automaticamente avançará para a fase
seguinte.
§ ÚNICO – Em caso de empate na partida, o desempate far-se-á através de cobranças de
penalidades máximas, de acordo com o Anexo II – Decisão por Penalidades Máximas,
constantes do Livro Nacional de Regras de Futsal 2011 na pagina 60 e 61, e será
declarada vencedora a equipe que vencer nas cobranças de penalidades.
FINAL
Art. 13 – A Fase Final, que será realizada em cidade definida pela Organização.
Art. 14 – A Data da Final será divulgada na Realização da Semi Final;
Art. 15 – Na partida final da fase decisiva, obterá o título de Campeão Cearense de
Futsal Evangélico Adulto, Edição 2013, a equipe que vencer a partida disputada entre os
vencedores da fase semi-final, enquanto o Vice-Campeão será a equipe que perder esta
partida.
Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará
FECECE

§ 1o – Em caso de empate na partida decisiva, o desempate far-se-á através de
cobranças de penalidades máximas, de acordo com o Anexo II – Decisão por
Penalidades Máximas, constantes do Livro Nacional de Regras de Futsal 2011 na
pagina 60 e 61, será declarada CAMPEÃ a equipe que vencer nas cobranças de
penalidades no JOGO FINAL.
Art. 16 – A confecção da tabela de jogos das diversas fases será de responsabilidade do
Departamento Técnico da competição.
CAPÍTULO VI
DO HORÁRIO E DIAS DE JOGOS
Art. 17 – A elaboração das tabelas dos Jogos será de responsabilidade do Departamento
Técnico da Competição, em consonância com o ginásio que será disputada a partida.
Parágrafo ÚNICO – Qualquer alteração na Tabela e nos horários dos jogos, após
iniciada a competição, somente poderá acontecer mediante aquiescência do Delegado e
deverá acontecer com antecedência mínima de 48 horas.
Art. 18 – A Equipe disputante que causar um WxO neste Campeonato, por se encontrar
sem nenhuma chance de classificação, não comparecendo ao local dos jogos para
disputar os jogos restantes programados na Tabela do seu Zonal, Grupos, Chaves, etc,
além de ser excluída da competição e perder esses jogos todos por WxO, os atletas
inscritos por essa equipe, serão suspensos administrativamente pela Organizadora, pelo
prazo de 01 (um) ano além de pagar uma multa no valor de R$ 100,00 (Cem Reais),
estando automaticamente impedidos de participarem de qualquer competição promovida
pela FECECE durante todo este prazo. A equipe terá cassada a sua filiação e ficará
impedida de participar de atividades da FECECE pelo período de 01 (um) ano.
Art. 19 – Haverá uma tolerância de até 20 (vinte) minutos, somente para o início do 1o
jogo da rodada, quando as equipes forem locais.
§ 1 o – Haverá uma tolerância de até 60 (sessenta) minutos, para o horário do primeiro
ou do segundo jogo, para equipes que não estiverem hospedadas na Cidade-sede dos
jogos, quando acontecer uma das seguintes situações:
a) A Equipe que no seu deslocamento para a Cidade-Sede dos jogos tiver acontecido
algum motivo superior, de alta relevância, devidamente comprovado, que impeça sua
chegada ao local do jogo no horário previsto, deverá, por qualquer meio, comunicar ou
mandar comunicar ao Delegado da partida, esta impossibilidade. Se decorrido o prazo
desta tolerância e a equipe não chegar ao local do jogo, a equipe adversária será
declarada vencedora do jogo por WxO, estando a equipe faltosa isenta de qualquer outra
penalidade.
b) Na mesma situação acima, se não houver a comunicação ao Delegado do Jogo, até o
final do prazo da tolerância de 60 (sessenta) minutos, a equipe faltosa além do WxO,
seus atletas serão apenados, de acordo com o previsto no Art. 25 deste Regulamento.
Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará
FECECE
CAPÍTULO VII
DA CONTAGEM DOS PONTOS
Art. 20 – A contagem de pontos será a seguinte:
- Vitória no Tempo Normal 03 (três) pontos ganhos;
- Empate no Tempo Normal 01(um) ponto ganho;
- Derrota no Tempo Normal 00 (zero) ponto ganho.
Parágrafo Único – Caso alguma partida da segunda e terceira fase, como também, nas
quartas de final, semi-final e jogo final desse Campeonato termine empatada no seu
tempo normal, serão realizadas cobranças de penalidades máximas, de acordo com o
Anexo II – Decisão por Penalidades Máximas, constantes do Livro Nacional de Regras
de Futsal 2011 na pagina 60 e 61.
Art. 21 – Na hipótese de uma equipe ter a seu favor um WxO, além dos 03 (três) pontos
ganhos, terá também o escore do maior placar acontecido no Campeonato
correspondente, e não mais o tradicional (1×0), isto nos jogos da primeira fase.
CAPÍTULO VIII
DA DISCIPLINA
Art. 22 – O atleta que receber 02 (dois) cartões amarelos ou 01 (um) cartão vermelho
estará automaticamente suspenso por uma partida a ser cumprida logo após sua
penalização.
§ 1o – Agressão física e/ou verbal aos componentes das equipes de arbitragens, além de
suspensão automática prevista nas Medidas Disciplinares Automáticas, implicarão
também em julgamento pela Comissão, não cabendo recurso.
§ 2o – Os cartões recebidos pelos atletas, serão acumulativos.
§ 3o – Os cartões recebidos pelos atletas, durante os jogos deste Campeonato, na
primeira, serão computados para a Fase Final.
CAPÍTULO IX
DOS PROTESTOS
Art. 23– Qualquer equipe que se julgue prejudicada por alguma irregularidade ocorrida
em um jogo, dará entrada logo após o encerramento da mesma, do seu protesto junto ao
Delegado, que autorizará ao capitão ou representante da equipe formalizar por escrito
junto a Súmula daquele jogo.
Parágrafo ÚNICO – Só será recebido o protesto que:
a) Estiver redigido em termos precisos e explicar claramente o assunto a que se refere:
b) Vir assinado pelo representante credenciado da equipe junto a Organização;
Art. 24 – Mesmo havendo protesto em qualquer jogo, não haverá efeito suspensivo da
competição.
Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará
FECECE
CAPÍTULO X
DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS
Art. 25 – Nos jogos desta competição serão observadas as seguintes diretrizes com
relação aos uniformes dos atletas:
a) Todos os atletas que estiverem atuando na partida devem estar utilizando uniformes
padronizados(camisas, calções e meiões) e usando caneleiras, devendo estas estarem
cobertas completamente pelos meiões;
b) Na hipótese do atleta fazer uso de short térmico, este será, obrigatoriamente, da cor
predominante do calção;
c) Além da numeração existente nas costas das camisas dos atletas, será obrigatório que
também figure o mesmo número na frente da camisa, bem como na frente do calção,
inclusive as do goleiro.
d) É obrigatório o uso de coletes, com cores diferenciadas dos uniformes das equipes
participantes do jogo, pelos atletas reservas das equipes participantes.
e) Não será permitido o uso de esparadrapo ou fita adesiva ou, ainda, de pincel atômico,
para marcar o número na frente e nas costas da camisa dos atletas.
f) O capitão da equipe deverá usar uma braçadeira, em um dos braços, para identificá-lo
como tal, não podendo usar esparadrapo, fita adesiva ou outro tipo de fita.
Art. 26 – Fazem parte integrante e indissociada deste Regulamento as Medidas
Disciplinares Automáticas da FECECE, a serem aplicadas pela Comissão Executiva
desta competição e/ou Delegados da FECECE, designados pela Presidência da
FECECE, em qualquer uma de suas Fases.
Art. 27 – As Sumulas que contenham ocorrências serão encaminhadas ao Organizador.
Art. 28 – Os casos omissos a este presente regulamento, serão analisados e
encaminhados pela Diretoria da FECECE, em reunião designada para tal fim.

Fortaleza, CE, 05 de Junho de 2013.

Orlando Barros Nunes
Presidente da FECECE
85 8821.1549
www.futsalevangelico.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contrato De Compra E Venda De Terreno A Prazo
Contrato De Compra E Venda De Terreno A PrazoContrato De Compra E Venda De Terreno A Prazo
Contrato De Compra E Venda De Terreno A PrazoRodolfo Rodrigo Acosta
 
RUE - Anexo J - Modelo de Declaração de não Semelhança de Uniforme
RUE - Anexo J - Modelo de Declaração de não Semelhança de UniformeRUE - Anexo J - Modelo de Declaração de não Semelhança de Uniforme
RUE - Anexo J - Modelo de Declaração de não Semelhança de UniformeFalcão Brasil
 
Contrato Individual De Trabalho De AdministraçãO De Fazenda
Contrato Individual De Trabalho De AdministraçãO De FazendaContrato Individual De Trabalho De AdministraçãO De Fazenda
Contrato Individual De Trabalho De AdministraçãO De FazendaRodolfo Rodrigo Acosta
 
2132 - MANIFESTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE PROVAS - NOVO CPC
2132 - MANIFESTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE PROVAS - NOVO CPC 2132 - MANIFESTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE PROVAS - NOVO CPC
2132 - MANIFESTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE PROVAS - NOVO CPC Consultor JRSantana
 
Blog de Jamildo- Nova declaração de bens de Ferro
Blog de Jamildo- Nova declaração de bens de FerroBlog de Jamildo- Nova declaração de bens de Ferro
Blog de Jamildo- Nova declaração de bens de FerroJamildo Melo
 
Autorização Menores Taizé 2012
Autorização Menores Taizé 2012Autorização Menores Taizé 2012
Autorização Menores Taizé 2012Jotas_Viana
 
ficha_de_inscricao_escolinha_de_futebol
ficha_de_inscricao_escolinha_de_futebolficha_de_inscricao_escolinha_de_futebol
ficha_de_inscricao_escolinha_de_futebolCesar Braga
 
Aula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHOAula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHOgsbq
 
24908462 modelo-de-contrato-de-prestacao-de-servico
24908462 modelo-de-contrato-de-prestacao-de-servico24908462 modelo-de-contrato-de-prestacao-de-servico
24908462 modelo-de-contrato-de-prestacao-de-servicoFabio Lobo
 
Modelo Contrato de Aluguel
Modelo Contrato de AluguelModelo Contrato de Aluguel
Modelo Contrato de AluguelSANTOS CMI
 
Matriz de referência
Matriz de referênciaMatriz de referência
Matriz de referênciaGiselly2
 
Apostila introdução ao AutoCAD Civil 3D
Apostila introdução ao AutoCAD Civil 3DApostila introdução ao AutoCAD Civil 3D
Apostila introdução ao AutoCAD Civil 3DOsvaldo Júnior
 
Contrato Individual De Trabalho De Prazo Indeterminado
Contrato Individual De Trabalho De Prazo IndeterminadoContrato Individual De Trabalho De Prazo Indeterminado
Contrato Individual De Trabalho De Prazo IndeterminadoRodolfo Rodrigo Acosta
 
Gerenciamento de Obras e Projetos
Gerenciamento de Obras e ProjetosGerenciamento de Obras e Projetos
Gerenciamento de Obras e Projetosfarmacoterapiacpg
 
Formulario avaliacao fisica_3
Formulario avaliacao fisica_3Formulario avaliacao fisica_3
Formulario avaliacao fisica_3Barbara Guedes
 

Mais procurados (20)

Contrato De Compra E Venda De Terreno A Prazo
Contrato De Compra E Venda De Terreno A PrazoContrato De Compra E Venda De Terreno A Prazo
Contrato De Compra E Venda De Terreno A Prazo
 
RUE - Anexo J - Modelo de Declaração de não Semelhança de Uniforme
RUE - Anexo J - Modelo de Declaração de não Semelhança de UniformeRUE - Anexo J - Modelo de Declaração de não Semelhança de Uniforme
RUE - Anexo J - Modelo de Declaração de não Semelhança de Uniforme
 
Contrato Individual De Trabalho De AdministraçãO De Fazenda
Contrato Individual De Trabalho De AdministraçãO De FazendaContrato Individual De Trabalho De AdministraçãO De Fazenda
Contrato Individual De Trabalho De AdministraçãO De Fazenda
 
2132 - MANIFESTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE PROVAS - NOVO CPC
2132 - MANIFESTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE PROVAS - NOVO CPC 2132 - MANIFESTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE PROVAS - NOVO CPC
2132 - MANIFESTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE PROVAS - NOVO CPC
 
Blog de Jamildo- Nova declaração de bens de Ferro
Blog de Jamildo- Nova declaração de bens de FerroBlog de Jamildo- Nova declaração de bens de Ferro
Blog de Jamildo- Nova declaração de bens de Ferro
 
Declaracao quitação
Declaracao quitaçãoDeclaracao quitação
Declaracao quitação
 
Autorização Menores Taizé 2012
Autorização Menores Taizé 2012Autorização Menores Taizé 2012
Autorização Menores Taizé 2012
 
ficha_de_inscricao_escolinha_de_futebol
ficha_de_inscricao_escolinha_de_futebolficha_de_inscricao_escolinha_de_futebol
ficha_de_inscricao_escolinha_de_futebol
 
Aula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHOAula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHO
 
24908462 modelo-de-contrato-de-prestacao-de-servico
24908462 modelo-de-contrato-de-prestacao-de-servico24908462 modelo-de-contrato-de-prestacao-de-servico
24908462 modelo-de-contrato-de-prestacao-de-servico
 
Modelo Contrato de Aluguel
Modelo Contrato de AluguelModelo Contrato de Aluguel
Modelo Contrato de Aluguel
 
Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
 
Matriz de referência
Matriz de referênciaMatriz de referência
Matriz de referência
 
Aula 6 c - ferias 5
Aula 6   c - ferias 5Aula 6   c - ferias 5
Aula 6 c - ferias 5
 
Língua portuguesa
Língua portuguesaLíngua portuguesa
Língua portuguesa
 
Apostila introdução ao AutoCAD Civil 3D
Apostila introdução ao AutoCAD Civil 3DApostila introdução ao AutoCAD Civil 3D
Apostila introdução ao AutoCAD Civil 3D
 
Contrato Individual De Trabalho De Prazo Indeterminado
Contrato Individual De Trabalho De Prazo IndeterminadoContrato Individual De Trabalho De Prazo Indeterminado
Contrato Individual De Trabalho De Prazo Indeterminado
 
SPAECE.ppt
SPAECE.pptSPAECE.ppt
SPAECE.ppt
 
Gerenciamento de Obras e Projetos
Gerenciamento de Obras e ProjetosGerenciamento de Obras e Projetos
Gerenciamento de Obras e Projetos
 
Formulario avaliacao fisica_3
Formulario avaliacao fisica_3Formulario avaliacao fisica_3
Formulario avaliacao fisica_3
 

Destaque

Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014grupouniaosport
 
Regulamento futsal 2011 2012
Regulamento futsal 2011 2012Regulamento futsal 2011 2012
Regulamento futsal 2011 2012Daniel Pinto
 
Regulamento Interperíodos Masculino de Futsal - 2011
Regulamento Interperíodos Masculino de Futsal - 2011Regulamento Interperíodos Masculino de Futsal - 2011
Regulamento Interperíodos Masculino de Futsal - 2011edgarrf
 
Regulamento futsal 2011 1ª e 2ª divisões
Regulamento futsal 2011   1ª e 2ª divisõesRegulamento futsal 2011   1ª e 2ª divisões
Regulamento futsal 2011 1ª e 2ª divisõesdesportotc
 
Estatuto da liga ibicaraiense de futebol
Estatuto da liga ibicaraiense de futebolEstatuto da liga ibicaraiense de futebol
Estatuto da liga ibicaraiense de futebolSandoval Novais Santos
 
Ficha interatletica-2011
Ficha interatletica-2011Ficha interatletica-2011
Ficha interatletica-2011edgarrf
 
Regulamento interno Veteranos Canedo
Regulamento interno  Veteranos CanedoRegulamento interno  Veteranos Canedo
Regulamento interno Veteranos Canedoruivo68
 
2º Torneio de Futsal da SAP
2º Torneio de Futsal da SAP2º Torneio de Futsal da SAP
2º Torneio de Futsal da SAPcipasap
 

Destaque (8)

Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
Regras básicas do torneio futebol de salão 2014
 
Regulamento futsal 2011 2012
Regulamento futsal 2011 2012Regulamento futsal 2011 2012
Regulamento futsal 2011 2012
 
Regulamento Interperíodos Masculino de Futsal - 2011
Regulamento Interperíodos Masculino de Futsal - 2011Regulamento Interperíodos Masculino de Futsal - 2011
Regulamento Interperíodos Masculino de Futsal - 2011
 
Regulamento futsal 2011 1ª e 2ª divisões
Regulamento futsal 2011   1ª e 2ª divisõesRegulamento futsal 2011   1ª e 2ª divisões
Regulamento futsal 2011 1ª e 2ª divisões
 
Estatuto da liga ibicaraiense de futebol
Estatuto da liga ibicaraiense de futebolEstatuto da liga ibicaraiense de futebol
Estatuto da liga ibicaraiense de futebol
 
Ficha interatletica-2011
Ficha interatletica-2011Ficha interatletica-2011
Ficha interatletica-2011
 
Regulamento interno Veteranos Canedo
Regulamento interno  Veteranos CanedoRegulamento interno  Veteranos Canedo
Regulamento interno Veteranos Canedo
 
2º Torneio de Futsal da SAP
2º Torneio de Futsal da SAP2º Torneio de Futsal da SAP
2º Torneio de Futsal da SAP
 

Semelhante a Campeonato Cearense de Futsal Evangélico 2013

Regulamento belos montes
Regulamento belos montesRegulamento belos montes
Regulamento belos montesmm eventos
 
Regulamento oficial de futsal
Regulamento oficial de futsalRegulamento oficial de futsal
Regulamento oficial de futsalROBSON MASSON
 
REGULAMENTO DO CAMPEONATO IRAUÇUBENSE DE FUTEBOL 2019
REGULAMENTO DO CAMPEONATO IRAUÇUBENSE DE FUTEBOL 2019 REGULAMENTO DO CAMPEONATO IRAUÇUBENSE DE FUTEBOL 2019
REGULAMENTO DO CAMPEONATO IRAUÇUBENSE DE FUTEBOL 2019 MarciaBarreto10
 
11º Regional UCASF - Regulamento Oficial
11º Regional UCASF - Regulamento Oficial11º Regional UCASF - Regulamento Oficial
11º Regional UCASF - Regulamento OficialUCASF
 
Regulamento Campeonato Amador 2017
Regulamento Campeonato Amador 2017Regulamento Campeonato Amador 2017
Regulamento Campeonato Amador 2017Leonardo Concon
 
Regulamento campeonato riacho de santana 2015 oficial
Regulamento campeonato   riacho de santana 2015 oficialRegulamento campeonato   riacho de santana 2015 oficial
Regulamento campeonato riacho de santana 2015 oficialNossaRiacho DeSantana
 
Regulamento campeonato riacho de santana 2015 oficial
Regulamento campeonato   riacho de santana 2015 oficialRegulamento campeonato   riacho de santana 2015 oficial
Regulamento campeonato riacho de santana 2015 oficialNossaRiacho DeSantana
 
Regulamento da liga vitoriense 2012
Regulamento da liga vitoriense 2012Regulamento da liga vitoriense 2012
Regulamento da liga vitoriense 2012panoramape
 
Jornadas 2011 regulamento final-1
Jornadas 2011   regulamento final-1Jornadas 2011   regulamento final-1
Jornadas 2011 regulamento final-1cartaoazul
 
Regulamento interperiodos-2011
Regulamento interperiodos-2011Regulamento interperiodos-2011
Regulamento interperiodos-2011edgarrf
 
Regulamentoii copa da integração
Regulamentoii copa da integraçãoRegulamentoii copa da integração
Regulamentoii copa da integraçãoafranio soares
 
Regulamento copa 2016
Regulamento copa 2016Regulamento copa 2016
Regulamento copa 2016FARLEY SANTOS
 
Regulamento Oficial 9º Regional UCASF
Regulamento Oficial 9º Regional UCASFRegulamento Oficial 9º Regional UCASF
Regulamento Oficial 9º Regional UCASFUCASF
 
Regulamento Oficial do 10º Regional UCASF
Regulamento Oficial do 10º Regional UCASFRegulamento Oficial do 10º Regional UCASF
Regulamento Oficial do 10º Regional UCASFUCASF
 

Semelhante a Campeonato Cearense de Futsal Evangélico 2013 (20)

Regulamento belos montes
Regulamento belos montesRegulamento belos montes
Regulamento belos montes
 
Regulamento oficial de futsal
Regulamento oficial de futsalRegulamento oficial de futsal
Regulamento oficial de futsal
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamento
 
Regulamento Campeonato Gaúcho 2011
Regulamento Campeonato Gaúcho 2011Regulamento Campeonato Gaúcho 2011
Regulamento Campeonato Gaúcho 2011
 
Regulamento 2019
Regulamento 2019  Regulamento 2019
Regulamento 2019
 
REGULAMENTO DO CAMPEONATO IRAUÇUBENSE DE FUTEBOL 2019
REGULAMENTO DO CAMPEONATO IRAUÇUBENSE DE FUTEBOL 2019 REGULAMENTO DO CAMPEONATO IRAUÇUBENSE DE FUTEBOL 2019
REGULAMENTO DO CAMPEONATO IRAUÇUBENSE DE FUTEBOL 2019
 
11º Regional UCASF - Regulamento Oficial
11º Regional UCASF - Regulamento Oficial11º Regional UCASF - Regulamento Oficial
11º Regional UCASF - Regulamento Oficial
 
Regulamento Campeonato Amador 2017
Regulamento Campeonato Amador 2017Regulamento Campeonato Amador 2017
Regulamento Campeonato Amador 2017
 
Regulamento campeonato riacho de santana 2015 oficial
Regulamento campeonato   riacho de santana 2015 oficialRegulamento campeonato   riacho de santana 2015 oficial
Regulamento campeonato riacho de santana 2015 oficial
 
Regulamento campeonato riacho de santana 2015 oficial
Regulamento campeonato   riacho de santana 2015 oficialRegulamento campeonato   riacho de santana 2015 oficial
Regulamento campeonato riacho de santana 2015 oficial
 
Regulamento da liga vitoriense 2012
Regulamento da liga vitoriense 2012Regulamento da liga vitoriense 2012
Regulamento da liga vitoriense 2012
 
Jornadas 2011 regulamento final-1
Jornadas 2011   regulamento final-1Jornadas 2011   regulamento final-1
Jornadas 2011 regulamento final-1
 
Regulamento interperiodos-2011
Regulamento interperiodos-2011Regulamento interperiodos-2011
Regulamento interperiodos-2011
 
Regulamentoii copa da integração
Regulamentoii copa da integraçãoRegulamentoii copa da integração
Regulamentoii copa da integração
 
Regulamento liga vitoriense.
Regulamento liga vitoriense.Regulamento liga vitoriense.
Regulamento liga vitoriense.
 
Regulamento copa 2016
Regulamento copa 2016Regulamento copa 2016
Regulamento copa 2016
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamento
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamento
 
Regulamento Oficial 9º Regional UCASF
Regulamento Oficial 9º Regional UCASFRegulamento Oficial 9º Regional UCASF
Regulamento Oficial 9º Regional UCASF
 
Regulamento Oficial do 10º Regional UCASF
Regulamento Oficial do 10º Regional UCASFRegulamento Oficial do 10º Regional UCASF
Regulamento Oficial do 10º Regional UCASF
 

Mais de Júnior Genuca

Classificação cearense 2013 21092013
Classificação cearense 2013 21092013Classificação cearense 2013 21092013
Classificação cearense 2013 21092013Júnior Genuca
 
Tabela cearense 2013 21092013
Tabela cearense 2013 21092013Tabela cearense 2013 21092013
Tabela cearense 2013 21092013Júnior Genuca
 
Classificação cearense 2013 03092013
Classificação cearense 2013 03092013Classificação cearense 2013 03092013
Classificação cearense 2013 03092013Júnior Genuca
 
Tabela cearense 2013 03092013
Tabela cearense 2013 03092013Tabela cearense 2013 03092013
Tabela cearense 2013 03092013Júnior Genuca
 
Classificação cearense 2013 14082013
Classificação cearense 2013 14082013Classificação cearense 2013 14082013
Classificação cearense 2013 14082013Júnior Genuca
 
Tabela cearense 2013 14082013
Tabela cearense 2013 14082013Tabela cearense 2013 14082013
Tabela cearense 2013 14082013Júnior Genuca
 
Cearense 2013 classificação 5 rodadas
Cearense 2013 classificação 5 rodadasCearense 2013 classificação 5 rodadas
Cearense 2013 classificação 5 rodadasJúnior Genuca
 
Cearense 2013 5 rodadas
Cearense 2013 5 rodadasCearense 2013 5 rodadas
Cearense 2013 5 rodadasJúnior Genuca
 
Projeto festival de música
Projeto festival de músicaProjeto festival de música
Projeto festival de músicaJúnior Genuca
 
Classificação rodada 6
Classificação rodada 6Classificação rodada 6
Classificação rodada 6Júnior Genuca
 
Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6Júnior Genuca
 
Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6Júnior Genuca
 
Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6Júnior Genuca
 
Cearense 2013 3 primeiras rodadas
Cearense 2013 3 primeiras rodadasCearense 2013 3 primeiras rodadas
Cearense 2013 3 primeiras rodadasJúnior Genuca
 
Tabela cearense 29122012
Tabela cearense 29122012Tabela cearense 29122012
Tabela cearense 29122012Júnior Genuca
 
Tabela cearense 29122012
Tabela cearense 29122012Tabela cearense 29122012
Tabela cearense 29122012Júnior Genuca
 
Classificação cearense 29122012
Classificação cearense 29122012Classificação cearense 29122012
Classificação cearense 29122012Júnior Genuca
 
Tabela cearense 18122012
Tabela cearense 18122012Tabela cearense 18122012
Tabela cearense 18122012Júnior Genuca
 
Classificação cearense 18122012
Classificação cearense 18122012Classificação cearense 18122012
Classificação cearense 18122012Júnior Genuca
 

Mais de Júnior Genuca (20)

Classificação cearense 2013 21092013
Classificação cearense 2013 21092013Classificação cearense 2013 21092013
Classificação cearense 2013 21092013
 
Tabela cearense 2013 21092013
Tabela cearense 2013 21092013Tabela cearense 2013 21092013
Tabela cearense 2013 21092013
 
Classificação cearense 2013 03092013
Classificação cearense 2013 03092013Classificação cearense 2013 03092013
Classificação cearense 2013 03092013
 
Tabela cearense 2013 03092013
Tabela cearense 2013 03092013Tabela cearense 2013 03092013
Tabela cearense 2013 03092013
 
Classificação cearense 2013 14082013
Classificação cearense 2013 14082013Classificação cearense 2013 14082013
Classificação cearense 2013 14082013
 
Tabela cearense 2013 14082013
Tabela cearense 2013 14082013Tabela cearense 2013 14082013
Tabela cearense 2013 14082013
 
Cearense 2013 classificação 5 rodadas
Cearense 2013 classificação 5 rodadasCearense 2013 classificação 5 rodadas
Cearense 2013 classificação 5 rodadas
 
Cearense 2013 5 rodadas
Cearense 2013 5 rodadasCearense 2013 5 rodadas
Cearense 2013 5 rodadas
 
Projeto festival de música
Projeto festival de músicaProjeto festival de música
Projeto festival de música
 
Classificação rodada 6
Classificação rodada 6Classificação rodada 6
Classificação rodada 6
 
Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6
 
Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6
 
Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6Cearense 2013 rodada 6
Cearense 2013 rodada 6
 
Cearense 2013 grupos
Cearense 2013 gruposCearense 2013 grupos
Cearense 2013 grupos
 
Cearense 2013 3 primeiras rodadas
Cearense 2013 3 primeiras rodadasCearense 2013 3 primeiras rodadas
Cearense 2013 3 primeiras rodadas
 
Tabela cearense 29122012
Tabela cearense 29122012Tabela cearense 29122012
Tabela cearense 29122012
 
Tabela cearense 29122012
Tabela cearense 29122012Tabela cearense 29122012
Tabela cearense 29122012
 
Classificação cearense 29122012
Classificação cearense 29122012Classificação cearense 29122012
Classificação cearense 29122012
 
Tabela cearense 18122012
Tabela cearense 18122012Tabela cearense 18122012
Tabela cearense 18122012
 
Classificação cearense 18122012
Classificação cearense 18122012Classificação cearense 18122012
Classificação cearense 18122012
 

Campeonato Cearense de Futsal Evangélico 2013

  • 1. Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará FECECE CAMPEONATO CEARENSE DE FUTSAL EVANGÉLICO CATEGORIA: ADULTO MASCULINO EDIÇÃO – 2013 CAPÍTULO I DAORGANIZAÇÃO Art. 1º – O presente Regulamento dispõe sobre a realização do Campeonato Cearense de Futsal Evangélico, Edição de 2013. § ÚNICO – O Campeonato Cearense de Futsal Evangélico – Edição de 2013, é uma competição anual, promovida e organizada pela FECECE – Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará, reunindo Igrejas e/ou Comunidades Cristãs dos municípios do Estado do Ceará, sendo disputada em uma fase classificatória e uma Fase Decisiva ou Final. Art. 2º – Esta Competição será dirigida por uma Comissão Executiva constituída única e exclusivamente pelos organizadores do evento; Art. 3º – Haverá sempre um Representante da direção, para acompanhar cada rodada, devendo o mesmo tomar decisões que garantam o bom andamento dos jogos, fazendo cumprir e observar este Regulamento e as Leis Desportivas. CAPÍTULO II DOS PARTICIPANTES Art. 4º – Participarão desta Competição as equipes representativas das Igrejas e/ou Comunidades Cristãs, que tiverem solicitado inscrição em tempo hábil. Art. 5º – Poderão inscrever-se uma ou mais equipes por Igreja. Art. 6º – A Taxa de Inscrição de participação na competição é de R$ 150,00 (Cem reais). Mais a taxa de Filiação na FECECE e mais as taxas de Arbitragem (por jogo). § ÚNICO – A taxa de arbitragem da 1ª Fase será no valor de R$ 60,00(Sessenta reais), 2ª fase(quartas de final) será no valor de R$ 70,00(Setenta e reais) e na Semi-Final e Final no valor de R$ 80,00(Oitenta e reais). Art. 7º – Será considerada inscrita a equipe que entregar toda a documentação necessária em tempo hábil, bem como efetuar o pagamento da taxa de filiação e inscrição na competição.
  • 2. Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará FECECE CAPÍTULO III DAS INSCRIÇÕES DOS ATLETAS Art. 8º – Participarão desta competição, somente atletas que obedeçam aos seguintes critérios: a) Todos os atletas deverão ser membros ou participantes da Igreja pelo qual está inscrito; b) Atletas convidados serão aceitos mediante a declaração de responsabilidade da igreja, não ultrapassando 4 atletas por equipe; c) Somente serão aceitas inscrições de atletas até o final da 1ª fase, inscrição esta feita em local definido pela Organização do Evento; d) Em hipótese alguma, nenhum atleta poderá participar nesta Competição, por mais de uma equipe. Caso algum atleta conste em duas relações de inscrição o mesmo não poderá participar por nenhuma equipe e será afastado automaticamente da competição; e) Não aceitamos por hipótese alguma substituição de atletas que já conste na relação da equipe, aceitará sim nova inscrição de atleta; f) A idade prevista para esta Categoria, será a mínima de 16 anos. A idade fixada como limite mínimo deverá ser atingido no ano da competição. g) Os atletas com idade superior a 35 anos, deverão apresentar no próprio local da competição, antecipadamente, atestado Médico considerando-o apto para a prática do esporte ou documento de próprio punho isentando a competição de qualquer problema; h) Os atletas com idade menor do que 18 anos, deverão apresentar (Ficha de Inscrição de Menor), por ocasião da inscrição, autorização do pai ou responsável, para que o mesmo possa ser inscrito; i) As listagens dos atletas e membros da Comissão Técnica, deverão ser remetidas, até 24 (vinte e quatro) horas antes da estréia da Equipe na competição, acompanhada de uma cópia da Cédula de Identidade, no caso da letra “b” acima a declaração de Responsabilidade, de cada atleta, para conferência e confecção da Lista de competição; j) Cada Equipe participante desta Competição poderá inscrever, gratuitamente, na Relação apresentada, até 12 (doze) atletas e 03 (três) membros da Comissão Técnica. A Equipe que desejar incluir mais inscrições poderá fazê-lo até a limitação de 25(vinte e cinco) atletas, entretanto pagará uma taxa de R$ 15,00 (dez reais) por cada atleta ou membro de Comissão Técnica excedente; l) Não serão aceitas, em hipótese alguma e sob qualquer pretexto, qualquer inscrição de atletas ou membros de Comissão Técnica após cumprida a 1ª fase da competição. Estas novas inscrições, se for o caso, terão que ser feitas mediante documentos enviados para serem examinados pela Comissão Executiva, até a data do último jogo da 1ª fase; m) O atleta ou membro da Comissão Técnica, para participar de qualquer partida terá que apresentar, obrigatoriamente, ao Anotador da partida, documento oficial de identificação com foto. n) Membros disciplinados em suas Igrejas não deverão participar da competição. o) Cada Igreja poderá inscrever até 4 atletas convidados, estes devem ser visitantes e/ou convidados da igreja. A Equipe se responsabiliza pelos mesmos não podendo este ser
  • 3. Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará FECECE expulso da quadra de jogo 2 vezes consecutivas ou não (Caso o atleta convidado seja expulso 2 vezes ele será excluído do campeonato e a equipe perderá 3(três) pontos. CAPÍTULO IV DA FÓRMULA DE DISPUTA Art. 9o – O Campeonato Cearense de Futsal Evangélico Adulto, Edição 2013, será disputado em quantas fases necessárias, segundo o informado pela comissão organizadora. PRIMEIRA FASE Art. 10 – As equipes inscritas serão divididas em grupos, de acordo com estabelecido em congresso técnico, jogando todas entre si em seus respectivos grupos. Ao final da fase, se duas ou mais equipes terminarem empatadas com o mesmo número de pontos ganhos, para definição das duas equipes classificadas para a próxima fase, serão obedecidos os seguintes critérios de desempate: 1) 2) 3) 4) 5) 6) Confronto Direto, na Fase (somente entre duas equipes); Maior Número de Vitórias, na Fase; Maior Saldo de Gols(gols marcados menos gols sofridos na Competição); Maior Número de gols marcados; Menor Número de gols sofridos; Sorteio. Art. 11 – Os grupos serão definidos no dia 18 de Abril de 2013, em ocasião do Congresso Técnico. SEGUNDA FASE Art. 12 – Confronto direto, sendo que o vencedor automaticamente avançará para a fase seguinte. § ÚNICO – Em caso de empate na partida, o desempate far-se-á através de cobranças de penalidades máximas, de acordo com o Anexo II – Decisão por Penalidades Máximas, constantes do Livro Nacional de Regras de Futsal 2011 na pagina 60 e 61, e será declarada vencedora a equipe que vencer nas cobranças de penalidades. FINAL Art. 13 – A Fase Final, que será realizada em cidade definida pela Organização. Art. 14 – A Data da Final será divulgada na Realização da Semi Final; Art. 15 – Na partida final da fase decisiva, obterá o título de Campeão Cearense de Futsal Evangélico Adulto, Edição 2013, a equipe que vencer a partida disputada entre os vencedores da fase semi-final, enquanto o Vice-Campeão será a equipe que perder esta partida.
  • 4. Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará FECECE § 1o – Em caso de empate na partida decisiva, o desempate far-se-á através de cobranças de penalidades máximas, de acordo com o Anexo II – Decisão por Penalidades Máximas, constantes do Livro Nacional de Regras de Futsal 2011 na pagina 60 e 61, será declarada CAMPEÃ a equipe que vencer nas cobranças de penalidades no JOGO FINAL. Art. 16 – A confecção da tabela de jogos das diversas fases será de responsabilidade do Departamento Técnico da competição. CAPÍTULO VI DO HORÁRIO E DIAS DE JOGOS Art. 17 – A elaboração das tabelas dos Jogos será de responsabilidade do Departamento Técnico da Competição, em consonância com o ginásio que será disputada a partida. Parágrafo ÚNICO – Qualquer alteração na Tabela e nos horários dos jogos, após iniciada a competição, somente poderá acontecer mediante aquiescência do Delegado e deverá acontecer com antecedência mínima de 48 horas. Art. 18 – A Equipe disputante que causar um WxO neste Campeonato, por se encontrar sem nenhuma chance de classificação, não comparecendo ao local dos jogos para disputar os jogos restantes programados na Tabela do seu Zonal, Grupos, Chaves, etc, além de ser excluída da competição e perder esses jogos todos por WxO, os atletas inscritos por essa equipe, serão suspensos administrativamente pela Organizadora, pelo prazo de 01 (um) ano além de pagar uma multa no valor de R$ 100,00 (Cem Reais), estando automaticamente impedidos de participarem de qualquer competição promovida pela FECECE durante todo este prazo. A equipe terá cassada a sua filiação e ficará impedida de participar de atividades da FECECE pelo período de 01 (um) ano. Art. 19 – Haverá uma tolerância de até 20 (vinte) minutos, somente para o início do 1o jogo da rodada, quando as equipes forem locais. § 1 o – Haverá uma tolerância de até 60 (sessenta) minutos, para o horário do primeiro ou do segundo jogo, para equipes que não estiverem hospedadas na Cidade-sede dos jogos, quando acontecer uma das seguintes situações: a) A Equipe que no seu deslocamento para a Cidade-Sede dos jogos tiver acontecido algum motivo superior, de alta relevância, devidamente comprovado, que impeça sua chegada ao local do jogo no horário previsto, deverá, por qualquer meio, comunicar ou mandar comunicar ao Delegado da partida, esta impossibilidade. Se decorrido o prazo desta tolerância e a equipe não chegar ao local do jogo, a equipe adversária será declarada vencedora do jogo por WxO, estando a equipe faltosa isenta de qualquer outra penalidade. b) Na mesma situação acima, se não houver a comunicação ao Delegado do Jogo, até o final do prazo da tolerância de 60 (sessenta) minutos, a equipe faltosa além do WxO, seus atletas serão apenados, de acordo com o previsto no Art. 25 deste Regulamento.
  • 5. Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará FECECE CAPÍTULO VII DA CONTAGEM DOS PONTOS Art. 20 – A contagem de pontos será a seguinte: - Vitória no Tempo Normal 03 (três) pontos ganhos; - Empate no Tempo Normal 01(um) ponto ganho; - Derrota no Tempo Normal 00 (zero) ponto ganho. Parágrafo Único – Caso alguma partida da segunda e terceira fase, como também, nas quartas de final, semi-final e jogo final desse Campeonato termine empatada no seu tempo normal, serão realizadas cobranças de penalidades máximas, de acordo com o Anexo II – Decisão por Penalidades Máximas, constantes do Livro Nacional de Regras de Futsal 2011 na pagina 60 e 61. Art. 21 – Na hipótese de uma equipe ter a seu favor um WxO, além dos 03 (três) pontos ganhos, terá também o escore do maior placar acontecido no Campeonato correspondente, e não mais o tradicional (1×0), isto nos jogos da primeira fase. CAPÍTULO VIII DA DISCIPLINA Art. 22 – O atleta que receber 02 (dois) cartões amarelos ou 01 (um) cartão vermelho estará automaticamente suspenso por uma partida a ser cumprida logo após sua penalização. § 1o – Agressão física e/ou verbal aos componentes das equipes de arbitragens, além de suspensão automática prevista nas Medidas Disciplinares Automáticas, implicarão também em julgamento pela Comissão, não cabendo recurso. § 2o – Os cartões recebidos pelos atletas, serão acumulativos. § 3o – Os cartões recebidos pelos atletas, durante os jogos deste Campeonato, na primeira, serão computados para a Fase Final. CAPÍTULO IX DOS PROTESTOS Art. 23– Qualquer equipe que se julgue prejudicada por alguma irregularidade ocorrida em um jogo, dará entrada logo após o encerramento da mesma, do seu protesto junto ao Delegado, que autorizará ao capitão ou representante da equipe formalizar por escrito junto a Súmula daquele jogo. Parágrafo ÚNICO – Só será recebido o protesto que: a) Estiver redigido em termos precisos e explicar claramente o assunto a que se refere: b) Vir assinado pelo representante credenciado da equipe junto a Organização; Art. 24 – Mesmo havendo protesto em qualquer jogo, não haverá efeito suspensivo da competição.
  • 6. Federação Esportiva e Cultural Evangélica do Ceará FECECE CAPÍTULO X DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS Art. 25 – Nos jogos desta competição serão observadas as seguintes diretrizes com relação aos uniformes dos atletas: a) Todos os atletas que estiverem atuando na partida devem estar utilizando uniformes padronizados(camisas, calções e meiões) e usando caneleiras, devendo estas estarem cobertas completamente pelos meiões; b) Na hipótese do atleta fazer uso de short térmico, este será, obrigatoriamente, da cor predominante do calção; c) Além da numeração existente nas costas das camisas dos atletas, será obrigatório que também figure o mesmo número na frente da camisa, bem como na frente do calção, inclusive as do goleiro. d) É obrigatório o uso de coletes, com cores diferenciadas dos uniformes das equipes participantes do jogo, pelos atletas reservas das equipes participantes. e) Não será permitido o uso de esparadrapo ou fita adesiva ou, ainda, de pincel atômico, para marcar o número na frente e nas costas da camisa dos atletas. f) O capitão da equipe deverá usar uma braçadeira, em um dos braços, para identificá-lo como tal, não podendo usar esparadrapo, fita adesiva ou outro tipo de fita. Art. 26 – Fazem parte integrante e indissociada deste Regulamento as Medidas Disciplinares Automáticas da FECECE, a serem aplicadas pela Comissão Executiva desta competição e/ou Delegados da FECECE, designados pela Presidência da FECECE, em qualquer uma de suas Fases. Art. 27 – As Sumulas que contenham ocorrências serão encaminhadas ao Organizador. Art. 28 – Os casos omissos a este presente regulamento, serão analisados e encaminhados pela Diretoria da FECECE, em reunião designada para tal fim. Fortaleza, CE, 05 de Junho de 2013. Orlando Barros Nunes Presidente da FECECE 85 8821.1549 www.futsalevangelico.com.br