Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010   1
Apresentação                   Revista    É com imensa alegria que lançamos    o primeiro número da Revista               ...
Em    sua edição inaugural, a Revista FISIOTERAPIA EMEVIDÊNCIA apresenta semestralmente à comunidade científicauma seleção...
Artigo - 1º................................................................................................... 5         A...
Artigo - 1º     Atuação fisioterapêutica preventiva no âmbito da     cardiologia num grupo de mulheres sedentárias na     ...
Artigo - 1º    Framingham score to assess          Introdução                       do organismo (coração,    the percenta...
Artigo - 1ºsedentárias, visando à            50 anos, morar em Curitiba,       para monitorizar o grau demelhora da aptidã...
Artigo - 1º    como valores de referência          que neste último utilizou-se    torácica e a coluna lombar    por meio ...
Artigo - 1º d) Desaquecimento                Gráfico 2. Grau de dispneia               A média dos pontos nacompreendendo ...
Artigo - 1º     Discussão                           utilizados na prática diária     da ansiedade, quanto pela            ...
Artigo - 1ºconsideravelmente toda            Como limitação do estudo,        ou ainda protocolos voltadosatividade vascul...
Artigo - 1º      7- ENRIGHT P. I.; SHERRIL,         R. Teste da caminhada de seis     D. I. Reference equations           ...
Artigo - 2     Dança do ventre e qualidade de vida     Belly dance and quality of lifeMariana Cortiano 1                  ...
Artigo - 2      Muitas vantagens da                como se compromete a             de vida dos sujeitos em     prática da...
Artigo - 2demonstrado na Tabela 1.                                          em 8 (40%). Não há relato de perda deTabela 1 ...
Artigo - 2     Tabela 3 – Escores obtidos no SF-36                                     A ponderada, nesse gráfico de      ...
Artigo - 2a função dos órgãos. Assim,     Referências bibliográficas         8. SEVERO, M.; SANTOS,a atividade física prom...
Artigo - 3       Estudo comparativo da utilização da corrente russa e       do exercício isométrico no tratamento do fibro...
Artigo - 3of (current Russian), it was     algia quando comprime            patologia são glúteos 59%,noted that the isome...
Artigo - 3     neste trabalho se fez através        Para a participação, os         com contração de sete     de corrente ...
Artigo - 3que não preenchiam os                tiveram as fotos avaliadas no            Foi analisada também acritérios de...
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Revista fisioterapia em evidência
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista fisioterapia em evidência

3.172 visualizações

Publicada em

Revista nº 01 Abril 2010

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.172
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
134
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista fisioterapia em evidência

  1. 1. Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 1
  2. 2. Apresentação Revista É com imensa alegria que lançamos o primeiro número da Revista Ano 1º, nº 1º, abril/2010 FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA. A leitura de estudos científicos bem Editores responsáveis desenhados tornou-se obrigação para Sandra Mara Meireles Adolph (Doutora) a boa prática fisioterapêutica. Mais do Faculdade Dom Bosco que nos atualizarmos, aprendemos dia a dia com as revistas científicas. Salete do Rocio Cavassin Brandalize (Mestre) Publica-se diariamente um número Faculdade Dom Bosco exorbitante de artigos científicos na fisioterapia-faculdade@dombosco.com.br área da saúde. Como lermos todos eles? Que estudos devemos considerar Conselho editorial para a leitura? Nossa eterna falta de Ariani Cavazzani Szkudlarek (Mestre) tempo obriga-nos a escolher a leitura Faculdade Dom Bosco, Faculdade certa, o artigo certo. Temos que pensar, Evangélica do Paraná e Faculdades sobretudo, na qualidade de leitura. Integradas Espírita A Revista FISIOTERAPIA EM Cassio Preis (Mestre) Faculdade Dom Bosco e PUC-PR EVIDÊNCIA é uma publicação eletrônica semestral, com o objetivo de Claudia Chaguri de Oliveira Pellenz divulgar produção científica da área (Mestre) Faculdade Dom Bosco de fisioterapia. Pretende incentivar fisioterapeutas e outros profissionais Cristiane Gonçalves Ribas (Mestre) Faculdade Dom Bosco e PUC-PR da área da saúde ao aprofundamento científico. Cristiane Regina Gruber (Mestre) Faculdade Dom Bosco e Unibrasil A Revista recebe apoio e patrocínio da Eduardo Bolisenha Simm (Mestre) Faculdade Dom Bosco de Curitiba. Faculdade Dom Bosco, Faculdade Evangélica do Paraná e Unibrasil Francisco Ernesto H. Zanardini (Mestre) Sandra Mara Meireles Adolph Faculdade Dom Bosco e Faculdades Responsável editorial Integradas Espírita Gerson Luiz Cleto Dal Col (Doutor) Faculdade Dom Bosco e Universidade Tuiuti do Paraná Gilda Maria Grasse Luck (Doutora) Faculdade Dom Bosco Isabel Cristina Bini (Mestre) Faculdade Dom Bosco Marcia Maria Kulczycki (Mestre) Faculdade Dom Bosco Maria Laura Aquino C Assunção (Mestre) Faculdade Dom Bosco Raciele Ivandra Guarda (Mestre) Faculdade Dom Bosco e Faculdade Evangélica do Paraná Silvia Regina Valderramas (Doutora) Faculdade Dom Bosco e Faculdade Evangélica do Paraná2 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  3. 3. Em sua edição inaugural, a Revista FISIOTERAPIA EMEVIDÊNCIA apresenta semestralmente à comunidade científicauma seleção de artigos voltados para a clínica em fisioterapia,cujos estudos em humanos são considerados fundamentais àtomada de decisões terapêuticas.O primeiro artigo discorre sobre prevenção de eventoscardiovasculares mediante exercícios. O desenvolvimento dessetema, extremamente atual em nossa cultura, procura demonstrarque exercícios simples podem aumentar a qualidade de vidae prevenir doenças importantes. O segundo artigo enfatiza aqualidade de vida. Os autores analisam o impacto da dança doventre no dia a dia de mulheres e concluem que essa modalidadede atividade física é responsável por aumentar a qualidade de vida.O artigo seguinte novamente comprova a eficácia dos exercíciospara a saúde. Dessa vez na área dermatofuncional, os autoresdetectam que a isometria minimiza os efeitos do fibroedemageloide. O artigo da sequência abre um debate necessário eimportante entre os que atuam na área da saúde em nossopaís e aborda a necessidade de intervenção fisioterapêutica naatenção primária ao organismo. Por último, um estudo de revisãosobre laser de baixa intensidade aponta lacunas que mostram anecessidade de novas pesquisas sobre o tema.Esta edição ainda traz a seção acadêmica, em que Daniel AlbertonBatista fala do valor do fisioterapeuta de uma forma bastanteintensa.Esperamos que sua leitura seja bem proveitosa. Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 3
  4. 4. Artigo - 1º................................................................................................... 5 Atuação fisioterapêutica preventiva no âmbito da cardiologia num grupo de mulheres sedentárias na faixa etária de 40-50 anos Preventive Cardiovascular Physical Therapy in a group of sedentary women between 40 and 50 years Artigo - 2................................................................................................... 13 Dança do ventre e qualidade de vida Belly dance and quality of life Artigo - 3................................................................................................... 18 Estudo comparativo da utilização da corrente russa e do exercício isométrico no tratamento do fibroedema geloide em mulheres sedentárias da faixa etária de 18 a 25 anos da Faculdade Dom Bosco, de Curitiba Comparative study of the use of the current russian and isometric exercise in the treatment of fi- broedema geloide sedentary women in the age group of 18 to 25 years of Dom Bosco School, of Curitiba Artigo - 4................................................................................................... 25 Necessidade de intervenção fisioterapêutica na Unidade de Saúde São Pedro na cidade de Lages - SC Necessity of intervention physiotherapist in the Unit of Health São Pedro in the Lages City – SC Artigo - 5................................................................................................... 33 Laser de baixa intensidade e artrite reumatoide The low power laser and rheumatoid arthritis Seção do acadêmico................................................................................. 40 Normas para Apresentação de Artigos................................................. 414 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  5. 5. Artigo - 1º Atuação fisioterapêutica preventiva no âmbito da cardiologia num grupo de mulheres sedentárias na faixa etária de 40-50 anos Preventive Cardiovascular Physical Therapy in a group of sedentary women between 40 and 50 years. à aplicação das escalas de e redução do risco de ocorrênciaAriani Cavazzani Szkudlarek 1 esforço e dispneia de Borg, de eventos cardiovasculares emBruna Cristina Ordines 2 para avaliar a capacidade 10 anos.Eric Flor Francisco 3 funcional dos sujeitos,Katlin dos Santos 4 Palavras-chave: prevenção assim como o escore de Framingham, para avaliar primária; eventos1-Mestre docente da faculdade DomBosco. a porcentagem de risco cardiovasculares; sedentarismo;arianiinaira@hotmail.com de ocorrência de eventos cronograma de exercícios;2-Graduanda da Faculdade Dom Bosco. cardiovasculares em 10 anos, qualidade de vida.bru.ordines@hotmail.com3-Graduando da Faculdade Dom Bosco. e a aplicação de questionário do perfil de estilo de vidafisioericff@yahoo.com.br ABSTRACT4-Graduanda da Faculdade Dom Bosco. individual (PEVI), para avaliarhta_katlin@yahoo.com.br os hábitos comportamentais Objective: to study apresentados pelos sujeitos, the effects provided byRESUMO todos aplicados no período pré physiotherapy under e pós atendimentos. A distância preventive action in Objetivo: estudar os efeitos sedentary women of predita, tida como valor deproporcionados pela atuação Curitiba, Parana, seeking referência no TC6min, foifisioterapêutica no âmbito an improvement in physical calculada a partir dos dadospreventivo em mulheres fitness related to health antropométricos dos sujeitossedentárias de Curitiba- including a satisfactory level aplicados na fórmula de EnrightParaná, visando à melhora of aerobic power, strength e Sherrill. Os resultados obtidosda aptidão física relacionada and flexibility. foram organizados em gráficosà saúde, englobando um e comparados pelo métodonível satisfatório de potência Methods: study was bioestatístico não paramétricoaeróbia, força e flexibilidade. composed by 8 sedentary Wilcoxon com p-valor < 0,05. women aged between 40-50Métodos: estudo composto years who were subjected Resultados: houve diferençaspor 8 mulheres sedentárias to the intervention of a significativas em todos osna faixa etária entre 40-50 program of exercises aimed valores analisados (p-valor <anos, que foram submetidas at improving the quality of 0,05), incluindo os resultadosà intervenção de um life as recommended by the do TC6min e das escalas deprograma de exercícios American College of Sports dispneia e esforço de Borg,visando à melhora da Medicine (ACSM), applied escore de Framingham e doqualidade de vida, conforme three times attendances per PEVI.recomendação da American week totaling 30. Was theCollege of Sports Medicine test of a six-minute walk Conclusão: os resultados(ACSM), aplicado três vezes (TC6min) associated with the encontrados mediante análisepor semana, totalizando 30 implementation of the scales dos dados foram positivos,atendimentos. Foi realizado of effort and Borg dyspnea, to demonstrando melhora nateste de caminhada de seis assess the functional capacity capacidade funcional e naminutos (TC6min), associado of subjects, as well as the qualidade de vida dos sujeitos, Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 5
  6. 6. Artigo - 1º Framingham score to assess Introdução do organismo (coração, the percentage of risk for pulmões, vasos sanguíneos cardiovascular events in 10 e músculos) funcionarem de years and the application of O estilo de vida sedentário modo eficiente para resistir the questionnaire the profile vem sendo considerado a doenças, e de participar of lifestyle individual (PEVI) um sério problema de várias atividades sem to assess the behavioral habits de saúde pública nas sentir cansaço excessivo. presented by the subjects, all sociedades desenvolvidas Dentre as habilidades que implemented in the period e em desenvolvimento do integram a aptidão física, before and after care. The mundo contemporâneo. Nas os componentes mais distance predicted, taken últimas décadas, devido importantes incluem a as a benchmark in TC6min, às significativas mudanças aptidão cardiorrespiratória was calculated from the sociais, que passaram a e a aptidão anthropometric data of the exigir do ser humano maior musculoesquelética3. subjects used in the formula capacidade de adaptação física, mental e social, houve Alguns autores destacam a of Enright and Sherrill. The capacidade funcional como results were organized into alterações nos hábitos de vida dos indivíduos, importante habilidade da charts and compared the aptidão física, definindo-a method biostatistician with resultando num estilo de vida inadequado, que proporciona como a capacidade de non-parametric Wilcoxon realizar tarefas que garantam p-value <0.05. fatores prejudiciais a saúde – segundo a Organização uma vida independente e Mundial da Saúde (2002)1, o bem-estar geral. Assim, a Results: there were recomendação de programas significant differences in all 1,9 milhão de mortes em nível global são atribuídas de atividades físicas e tested values exercícios é importante para à diminuição da atividade (p <0.05), including the física, destacando-se os o desenvolvimento de hábitos results of TC6min and scores eventos cardiovasculares de vida saudáveis, sendo of dyspnea and effort of Borg, como as principais causas preciso quantificar essas the Framingham score and de morte e comorbidades no tarefas para o entendimento the PEVI. mundo todo. de sua contribuição para a saúde e para a capacidade Conclusion: the results Em 2004, segundo a funcional de indivíduos found with the analysis of the Secretaria de Saúde do Estado sedentários, buscando data were positive, showing do Paraná2, as doenças melhor qualidade de vida. improvement in functional cardiovasculares levaram a As recomendações da capacity and quality of life of óbito mais de 20 mil pessoas ACSM para um programa individuals and reduce the em todo o estado, sendo de atividades que visem à risk for cardiovascular events 54,2% de óbitos masculinos e melhora da qualidade de in 10 years. 45,8% de óbitos femininos. vida incluem exercícios O aumento regular e para aperfeiçoar e manter a Key words: primary moderado do exercício físico, aptidão cardiorrespiratória prevention; cardiovascular hábito considerado promotor e muscular, assim como a events; sedentary; schedule of de saúde, traz ampla gama flexibilidade em adultos exercises; quality of life. de benefícios, inclusive sadios4. a prevenção de eventos O presente estudo cardiovasculares, melhorando buscou verificar os efeitos a aptidão física relacionada proporcionados pela atuação à saúde, reconhecida como fisioterapêutica no âmbito a capacidade de os sistemas preventivo em mulheres6 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  7. 7. Artigo - 1ºsedentárias, visando à 50 anos, morar em Curitiba, para monitorizar o grau demelhora da aptidão física não apresentar doenças dispneia e a percepção derelacionada à saúde, com o cardiovasculares, pulmonares esforço dos sujeitos apósintuito de minimizar os riscos e metabólicas, não praticar o teste. O sujeito recebeude ocorrência de eventos atividade física regular há esclarecimentos sobre comocardiovasculares. pelo menos seis meses e ter preceder durante o teste e, Dado que os fatores de plano de saúde para realizar em seguida, foram aferidasrisco para as doenças exames laboratoriais para frequência cardíaca (FC),cardiovasculares são coleta dos dados necessários frequência respiratória (FR),conhecidos e, em grande à pesquisa. Fatores como PAS e saturação periféricaparte, evitáveis, fica evidente disponibilidade de tempo de oxigênio (SpO2), porque o principal esforço a dos voluntários e espaço do meio de um oxímetro deser feito seja no sentido de local de realização da prática pulso fornecido antes daampliar ou aprimorar as delimitaram o tamanho da realização do teste, o qual foiações de prevenção na área amostra. Após realização de realizado individualmenteda saúde, com o intuito palestra para esclarecimento na quadra poliesportiva dade diminuir esses fatores. dos procedimentos e Faculdade Dom Bosco, ondeTodos os hábitos de vida objetivos da pesquisa, os foi delimitada a distância ainadequados são passíveis sujeitos assinaram o termo ser percorrida por uma faixade modificação por ações de consentimento livre e metricamente demarcada deeducativas em saúde, que esclarecido para iniciar as 30 m sobre a qual o sujeitodevem nortear atividades etapas práticas. realizava o percurso de idapreventivas, visando, além e volta. Os sujeitos tambémda remoção do fator de risco foram orientados a caminharjá instalado, a evitar sua Procedimentos o mais rápido possível, porém sem correr, até queinstalação. técnicos o examinador indicasse o Em data e horário momento de parada, quando previamente agendados na transcorridos seis minutos.Métodos Clínica Escola da Faculdade Durante a realização do teste, Em primeira instância, após Dom Bosco, os sujeitos foram o examinador caminhavaa elaboração do projeto, submetidos às avaliações discretamente atrás doeste foi encaminhado ao fisioterapêuticas iniciais sujeito, proferindo palavrasComitê de Ética e Pesquisa da compostas por medidas de incentivo a cada 1min eFaculdade Dom Bosco, sendo físicas como peso e altura. verificando a FC e a SpO2 noaprovado e registrado (CEP Realizou-se o primeiro 2º, 4º e 6º minuto, por meio0018.0.301.000-08). A partir TC6min para avaliar a do oxímetro posicionado nodaí, a pesquisa passou por capacidade funcional de indicador do sujeito duranteuma revisão bibliográfica, de cada sujeito, já que o TC6min toda a realização do teste.maio a outubro/2008. é considerado um teste Ao final dos seis minutos, submáximo que avalia de registrou-se a distância forma global e integrada percorrida pelo sujeito.Sujeitos a resposta dos órgãos e A partir dos dados sistemas envolvidos naEstudou-se uma amostra não antropométricos coletados atividade física5. Logo apósprobabilística formada por na avaliação de triagem, o término do TC6min foium grupo homogêneo de 8 calcularam-se as distâncias realizada a aplicação dasmulheres voluntárias que se preditas para idade, sexo, escalas de Esforço (Escalaenquadraram nos critérios altura e peso de cada CR-10) e de Dispneiade inclusão: idade entre 40 e voluntária, consideradas (Escala RPE) de Borg6, Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 7
  8. 8. Artigo - 1º como valores de referência que neste último utilizou-se torácica e a coluna lombar por meio da seguinte o valor mensurado com os foram mantidas em sua fórmula: mulheres/distância sujeitos em total repouso. A curvatura normal, evitando prevista (m) = (2,11 x altura pontuação para colesterol compensações. cm) - (2,29 x peso kg) – (5,78 x total e tabagismo varia b) Fase cujo objetivo consiste idade) + 667 m7. conforme a idade.. No em manter ou aprimorar a Depois os sujeitos final da análise dos dados, força e endurance muscular, responderam ao questionário os pontos adquiridos são por meio de exercícios do perfil de estilo de vida somados, sendo que cada visando à contração individual proposto por resultado corresponde a um isométrica submáxima Nahas (2003)8, que avalia porcentual de risco para de grupos musculares componentes relacionados a ocorrência de eventos específicos, com duração ao bem-estar individual, cardiovasculares em 10 anos, total de 20 minutos. Todos os incluindo nutrição, atividade fornecido pelo escore. exercícios foram realizados física, comportamento com o quadril e os joelhos preventivo, relacionamento semifletidos para manter a social e estresse, sendo que Procedimentos de pelve em posicionamento cada um desses componentes intervenção correto (ligeira retroversão), apresenta três tipos de e consequentemente A intervenção realizou- afirmação que podem ser toda a coluna vertebral, se com frequência de três classificadas numa escala de principalmente evitando dias semanais na Clínica 0 a 3, em que 0 indica que a a hiperlordose lombar. Escola da Faculdade Dom afirmação absolutamente não Cada contração foi mantida Bosco, durante 10 semanas faz parte de seu estilo de vida durante a expiração consecutivas, totalizando 30 e 3 indica que a afirmação prolongada por cerca de 6 atendimentos, com duração é sempre verdadeira em a 10 segundos para evitar média de 1 hora cada seu comportamento. O manobra de Valsalva, sendo atendimento. valor pontual máximo a ser realizadas 12 repetições obtido é 45 e o mínimo 0, Adaptou-se o programa seguidas com intervalo de 12 considerando que quanto de exercícios conforme segundos entre elas. mais próximo de 45 melhor é as recomendações da ACSM, sendo divididos c) Condicionamento o estilo de vida apresentado em 4 fases, conforme os cardiorrespiratório com pelo indivíduo. objetivos específicos a serem exercício puramente aeróbio Para a coleta dos dados realizado em esteira ou alcançados descritos na necessários para o escore bicicleta ergométrica numa literatura3,10,11,12,13: de Framingham9 para intensidade de treinamento mulheres, solicitou-se a a) Fase de aquecimento predeterminada entre 65% cada sujeito que trouxesse com alongamentos estáticos a 70% conforme a FC de exames laboratoriais recentes, envolvendo grandes grupos treinamento de cada sujeito, de no máximo três meses, musculares, associados calculada pela fórmula de sendo que os sujeitos foram a ciclos respiratórios Karvonen. Teve duração de previamente avisados. Caso adequados, com duração 15 minutos inicialmente, algum dos sujeitos não de 10 (dez) minutos, com durante os 10 primeiros tivesse os exames pedidos, o objetivo de preparar atendimentos, sendo o seria orientado a realizá- músculos, articulações e tempo elevado a partir do 10º los. Os componentes do ligamentos para o estresse atendimento para 17 minutos escore utilizado foram idade, adicional da sequência de e 30 segundos e, a partir do colesterol total, tabagismo, exercícios. Durante todos 20º atendimento, para 20 HDL-C e PA sistólica, sendo os exercícios a coluna minutos.8 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  9. 9. Artigo - 1º d) Desaquecimento Gráfico 2. Grau de dispneia A média dos pontos nacompreendendo o referido avaliação foi 19 pontos,período de volta à calma aumentando para 33 narealizado imediatamente reavaliação, observando-seapós o treinamento melhora de 31% entre ascardiorrespiratório de cada médias dos valores pontuais.atendimento, sendo composto O p-valor Wilcoxon menorde 7 minutos de exercícios que 0,05.respiratórios, relaxamentoda musculatura respiratória, Gráfico 5. Escore demovimentos rítmicos dos Framingham para mulherestornozelos enfocando a plantie dorsiflexão (durante 40 Fonte: Dados da pesquisasegundos, mobilização ativaleve e rítmica dos MMII, Gráfico 3. Grau de esforçofinalizando com a realização referidodo autoengrandecimento dacoluna vertebral e posteriorrelaxamento. Fonte: Dados da pesquisa Os valores foram obtidosResultados com base nos itens idade e tabagismo, permanecendoGráfico 1. Distância constante a pontuação;percorrida no TC6’ Fonte: Dados da pesquisa em relação à PA sistólica a pontuação obteve mínimas O grau de dispneia referido diferenças. Em relação ao apresentou média de 2,1 na colesterol total houve redução avaliação; na reavaliação entre as médias apresentadas apenas 37,5% dos sujeitos pelos sujeitos, sendo a média relataram dispneia, na avaliação de 203 mg/dl diminuindo o valor médio e, na reavaliação, reduzindoFonte: Dados da pesquisa para 190,3 mg/dl; as médias para 0,5, apresentando redução de 16%. O grau de obtidas nos valores séricosA média da distância esforço percebido apresentou de HDL-C foram 40 mg/dlpercorrida (DP) pelos sujeitos média de 3,5 na avaliação, na avaliação, aumentandona avaliação foi 614,37 reduzindo-se para 1,2 na para 45 mg/dl na reavaliação.metros e, na reavaliação, reavaliação. O p-valor Sendo assim, a média de673,75 metros, observando- Wilcoxon menor que 0,05. risco cardiovascular entrese um aumento de 10% os sujeitos na avaliação foiem comparação com os Gráfico 4. Questionário 5%, reduzindo para 1,6%valores médios. O p-valor de perfil de estilo de vida na reavaliação. O p-valorWilcoxon apresentou valor individual Wilcoxon menor que 0,05.menor que 0,05, indicandoque as diferenças entre osvalores obtidos na avaliaçãoe na reavaliação foramsignificativas. Fonte: Dados da pesquisa Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 9
  10. 10. Artigo - 1º Discussão utilizados na prática diária da ansiedade, quanto pela com o objetivo de melhorar o própria vontade de adquirir sistema musculoesquelético, atitudes preventivas, o Entre os hábitos inadequados aumentar a força, a potência e que pode demonstrar que de vida, que propiciam a resistência muscular14. esta pesquisa também teve a ocorrência de eventos caráter educativo. Constatou- cardiovasculares, define-se Estudos de Moreira, Moraes e Tannus (2001)15 avaliaram se ainda redução no nível o sedentarismo como a falta de estresse referido pelos ou a grande diminuição os resultados obtidos no TC6min de indivíduos sujeitos em comparação da atividade física, que ao início da abordagem provoca desuso dos sistemas portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica fisioterapêutica, pois o funcionais, aumentando o exercício provoca redução risco de doença coronariana (DPOC), inseridos num programa de reabilitação dos níveis de ativação e predispondo o indivíduo simpática do organismo e a adquirir outros fatores pulmonar, em que foram observados 23 pacientes com dos níveis de catecolaminas de risco como obesidade, circulantes16. dislipidemia, diabetes e DPOC, sendo dezoito do sexo hipertensão arterial sistêmica. masculino e cinco do sexo O estudo de Kobe feminino. Observou-se, em Magnusson e Teixeira Na reavaliação do TC6min relação ao primeiro TC6min, (2008)17 teve por objetivo observou-se um aumento na aplicado antes da inserção comparar o estilo de vida DP associado à diminuição no programa de reabilitação através da aplicação do do grau referido nas escalas pulmonar, um aumento questionário do perfil de de dispneia e de esforço de médio de 76 m em relação estilo de vida individual Borg, o que indica melhora à distância percorrida após segundo Nahas, em 23 na capacidade funcional dos o programa de reabilitação idosos ativos que praticavam sujeitos. Como o teste não pulmonar, mostrando caminhadas e 21 idosos identificou especificamente melhora da capacidade sedentários com idade quais habilidades e/ou fatores funcional desses indivíduos. média de 65 anos do contribuíram para o melhor município de Apucarana – desempenho dos sujeitos na O programa de exercícios que visem à melhora da Paraná. O estudo mostrou reavaliação, acredita-se que que os idosos ativos que tanto o sistema músculo- qualidade de vida também teve respostas significativas praticavam caminhadas esquelético quanto o sistema apresentaram um estilo de cardiopulmonar estiveram em relação ao perfil de estilo de vida adotado pelos vida muito melhor em todas envolvidos na melhora da as dimensões avaliadas no capacidade funcional. Como sujeitos, em relação à prática de atividade física, já que questionário do perfil de a aplicação dos exercícios estilo de vida individual em trabalhou o desempenho os sujeitos sentiram-se, no final dos atendimentos, relação aos sedentários. cardiorrespiratório e muscular, a maior DP mais estimulados a praticar A redução no percentual associada a um menor atividade física regular de risco para ocorrência de esforço percebido pode devido aos resultados eventos cardiovasculares ser resultado do trabalho benéficos observados pelos apresentada pelos sujeitos muscular global no exercício próprios sujeitos. Houve indica que a atividade física aeróbio, como também também maior controle dos com a prática de exercício do trabalho de contração agentes prejudiciais a saúde, aeróbio é muito importante, isométrica dos determinados pois os sujeitos fumantes podendo ser vista como grupos musculares, já que reduziram a quantidade prevenção primária os exercícios contra uma de cigarros fumados ao em relação às doenças determinada resistência são dia, tanto pela diminuição cardiovasculares, melhorando10 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  11. 11. Artigo - 1ºconsideravelmente toda Como limitação do estudo, ou ainda protocolos voltadosatividade vascular de um encontrou-se dificuldade a fatores de risco específicos.indivíduo, melhorando o em obter um grupo controlecondicionamento físico, por indisponibilidade dos Referências bibliográficasinfluenciando na atividade voluntários, o que poderiadas enzimas envolvidas ter aprimorado eventuais 1- SECRETARIA DEno metabolismo das comparações. Outra limitação POLÍTICAS DE SAÚDE.lipoproteínas, aumentando foi o local de prática, que MINISTÉRIO DA SAÚDE.os níveis de HDL e portava baixo número de Programa Nacional dediminuindo os níveis de LDL, sujeitos, limitando uma Promoção da Atividade Físicaaumentando a tolerância ao amostra maior. Outra “Agita Brasil”: atividade físicaestresse, o retorno venoso e a dificuldade foi não poder e sua contribuição para aeficiência cardíaca18. realizar um programa de qualidade de vida. Revista de O estudo de Nunes et exercícios para melhorar Saúde Pública, Brasília – DF,al (2006)19 mostra que, a resistência muscular de 2002. Disponível em:após um programa de músculos específicos, por <http://www.scielo.br/pdf/condicionamento físico falta de tempo hábil. rsp/v36n2/9222.pdf>.não supervisionado e Em conclusão, os resultados Acesso em: 9 jul. 2008.acompanhado via internet reportados nesta pesquisa 2- SECRETARIA DE SAÚDEpor 6 meses, em 135 apontam evidências de que DO ESTADO DO PARANÁ.indivíduos divididos em dois um programa de exercícios Boletim Epidemiológico.grupos avaliados pelo escore que visam à melhora da Disponível em: <HTTP://de Framingham, o risco qualidade de vida é capaz www.saude.pr.gov.br/Vigiepi/para ocorrência de eventos de melhorar a capacidade boletimepidemiologico2004.cardiovasculares reduziu funcional de indivíduos htm>.em média 6% no grupo previamente sedentários, Acesso em 9 jul. 2008.experimental e manteve-se além de estimular mudançasem 10% no grupo controle. em seu estilo de vida e 3- ROBERGS, A. R; reduzir o risco de ocorrência ROBERTS, O. S. Fisiologia Tendo em vista os resultados do exercício para aptidãoobtidos na melhora da de eventos cardiovasculares, podendo ser um recurso desempenho e saúde. 1. ed.capacidade funcional São Paulo: Phorte, 2002.cardiorrespiratória dos terapêutico viável no âmbitosujeitos, correspondendo da prevenção primária em 4- MCARDLE, W. D;à melhora na aptidão cardiologia. KATCH, F. I; KATCH, V.física relacionada à saúde Sugerem-se novas pesquisas: L. Fisiologia do exercício:e à qualidade de vida, com uma amostra maior; energia, nutrição eeste estudo sugere que o presença de um grupo desempenho humano. 5. ed.programa de exercícios controle para eventuais Rio de Janeiro: Guanabarafisioterapêuticos proposto comparações; maior tempo Koogan, 2003.diminui o risco de ocorrência hábil para realização do 5- PULZ, C; GUIZILINI, S;de eventos cardiovasculares programa de exercícios; PERES, P. A. T. Fisioterapiaem indivíduos previamente local para aplicação do em cardiologia: aspectossedentários e estimula programa de exercícios com práticos. São Paulo: Atheneu,mudanças em seu estilo espaço apropriado; outros 2006.de vida, resultando na protocolos de atendimento 6- BORG, G. Escalas deprevenção do aumento desse com enfoques diferenciados Borg para a dor e o esforçorisco ao longo dos anos e voltados à endurance, e/ou percebido. 1. ed. São Paulo:controlando os fatores que fortalecimento muscular, Manole, 2000.levam a tais riscos. e/ou alongamento muscular; Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 11
  12. 12. Artigo - 1º 7- ENRIGHT P. I.; SHERRIL, R. Teste da caminhada de seis D. I. Reference equations minutos em pacientes com for the six minute walk in DPOC durante programa de healthy adults. Am J Respir reabilitação. J Pneumol 27(6), Crit Care Med, 27 1998. nov./dez. 2001. Disponível 8- NAHAS, M. V. Atividade em: <www.scielo.br/pdf/ física, saúde e qualidade de jpneu/v27n6/a02v27n6.pdf>. vida. Londrina: Midiograf, Acesso em: 9 jul. 2008. 2003. 16- MELLO, M. T.; TUFIK, 9- FREITAS, E. V. et al. S. Atividade física, Tratado de geriatria e exercício físico e aspectos gerontologia. 1. ed. Rio de psicobiológicos. São Paulo: Janeiro: Guanabara Koogan, Guanabara Koogan, 2004. 2002. 17- KOBE, A. P.; 10- ALLSEN, Philip E.; MAGNUSSON, T. A.; HARRISON, Joyce M.; TEIXEIRA, D. C. Perfil do VANCE, Joyce. Exercício estilo de vida de idosos e qualidade de vida: uma que praticam caminhadas abordagem personalizada. 6. sem supervisão com idosos ed. Barueri-SP: Manole, 2001. sedentários. Disponível em: <http://www.efdeportes.com/ 11- FOSS, M. L. KETEYIAN, efd120/perfil-do-estilo-de- S. J. Bases fisiológicas do vida-de-idosos-que-praticam exercício e do esporte. 6. ed. caminhadas.htm>. Rio de Janeiro: Guanabara Acesso em: 9 jul. 2008. Koogan, 2000. 18- MANIDI, M. J.; MICHEL, 12- POWERS, S. K; J. P. Atividade física para HOWLEY, E. T. Fisiologia do adultos com mais de 55 anos: exercício: teoria e aplicação quadros clínicos e programas ao condicionamento e ao de exercícios. São Paulo: desempenho. 3. ed. Rio de Manole, 2001. Janeiro: Manole, 2000. 19- NUNES, O. B. A. 13- SAMPAIO, E.; VELOZO, P. et al. Efeitos de um E. Fisiologia do esforço. 1. programa de exercício ed. Ponta Grossa-PR: UEPG, físico não supervisionado e 2001. acompanhado a distância via internet. Arquivos Brasileiros 14- NEGRÃO, C. E.; de Cardiologia, 2006; 86(4). BARRETO, A. C. P. Cardiologia do exercício: do atleta ao cardiopata. 2. ed. Barueri-SP: Manole, 2006. 15- MOREIRA, M. A. C.; MORAES, M. R.; TANUUS,12 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  13. 13. Artigo - 2 Dança do ventre e qualidade de vida Belly dance and quality of lifeMariana Cortiano 1 Portanto a pratica da dança to perform physical activities,Raciele Ivandra Guarda Korelo 2 do ventre pode ser realizada but also improve the quality não só com o intuito de of life.1-Fisioterapeuta formada pela Faculdade desempenhar atividades Key words: quality of life,Dom Bosco físicas, mas também muscle strength, dances and2-Docente do curso de Fisioterapia daFaculdade Dom Bosco aprimorar a qualidade de physiotherapy. vida. Palavras-chave: qualidade de IntroduçãoRESUMO vida, força muscular, dança eO presente estudo teve fisioterapia. Segundo Moro (1), a dançao objetivo de verificar a do ventre é uma arte milenarinfluência da dança do que surgiu no antigo Egito;ventre na qualidade de vida ABSTRACT era considerada uma artede mulheres praticantes, sagrada, sendo praticadacomparada ao grupo de This study aimed to exclusivamente pelasmulheres não praticantes. determine the influence of sacerdotisas. SomenteForam avaliadas 20 mulheres Belly Dance in the quality of elas sabiam praticar osnulíparas, com média de life of women practitioners, movimentos e expressaridade de 27,55 anos (±5,88), compared to the group of sentimentos através do corpo,sendo 10 praticantes de women who did not practice. que entrava em sincronia comdança do ventre e 10 não We evaluated 20 nulliparous a música. Dançar era permitirpraticantes. Estas foram women with a mean age of o alívio de tensões, era osubmetidas a uma avaliação 27.55 years (± 5.88), with 10 relaxamento e a abertura parapara a quantificação da practitioners of Belly Dance sentimentos.qualidade de vida através do and 10 non-practitioners. A dança do ventre é umaQuestionário de Qualidade These were subjected to an técnica completa quede Vida (Short-Form Hearth evaluation to quantify the aborda os âmbitos somáticoSurvey, SF-36). Os resultados quality of life through the e psicológico. Em suaencontrados demonstraram Quality of Life (Short-Form prática, é possível adquirirno SF-36 a distribuição de Hearth Survey, SF-36). The sensibilidade e percepção,padrões diferentes, em que results demonstrated the SF- como, por exemplo, a músicaa maioria dos domínios 36 the distribution of different refina a audição e a práticaapresentou resultados patterns, where most of the dos movimentos refina osuperiores entre as mulheres areas showed superior results sentido cinestésico (2). Alémpraticantes de dança do among women practicing de ser um exercício físico queventre, exceto para o domínio belly dancing, except for the proporciona alongamento,capacidade funcional, que domain functional capacity melhora a propriocepção eapresentou escore maior para scores were higher for o fortalecimento muscularas mulheres não praticantes. women who do not practice. (principalmente de assoalhoOs resultados encontrados The results suggest that belly pélvico e musculaturasugerem que a dança do dancing promotes better abdominal) e, comoventre promove melhor quality of life for women that qualquer atividade aeróbia,qualidade de vida para as practice it. Therefore, the aprimora a capacidademulheres que a praticam. practice of belly dance can be cardiorrespiratória, performed not only in order Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 13
  14. 14. Artigo - 2 Muitas vantagens da como se compromete a de vida dos sujeitos em prática da dança do ventre respeitar suas determinações, vários aspectos, desde suas são relatadas na literatura. garantindo o zelo das atividades de vida diária à Este estudo tem o objetivo informações e o total respeito sua relação na sociedade. de buscar e quantificar um ao indivíduo pesquisado. Ele engloba oito dimensões desses benefícios, verificando As etapas experimentais que avaliam diferentes a influência da dança do ocorreram nas dependências áreas do estado de saúde: ventre na qualidade de vida da clínica-escola da função, desempenho e das mulheres que a praticam, Faculdade Dom Bosco, dor física, saúde em geral, comparada ao grupo de não localizada na Rua Paulo saúde mental, desempenho praticantes. Martins, 332, bairro Mercês, emocional, função social a qual ofereceu ambiente e e vitalidade. Em termos equipamentos necessários à individuais, a avaliação Materiais e métodos realização da pesquisa, com da qualidade de vida total segurança e apoio de engloba aspectos subjetivos Quanto à natureza, este profissionais da área. dependentes do estilo de vida estudo trata-se de uma atual, experiências anteriores, Foi realizada uma pesquisa aplicada de esperança, sonhos e amostragem que, segundo abordagem quantitativa. ambições. Aplicando o SF-36, Vieira (6), é do tipo Do ponto de vista de seus obtemos o escore do nível de probabilística, aleatória objetivos, é descritiva, estratificada, tendo sido qualidade de vida, de forma envolvendo o uso de técnicas selecionados 20 sujeitos do progressiva, ou seja, quando padronizadas de coleta sexo feminino, entre 20 e 35 mais elevado o escore maior a de dados: questionários e anos, nulíparas, com vida qualidade de vida do sujeito. observação sistemática (5). sexual ativa, e que assinaram Baixos resultados indicam Do ponto de vista dos vários o Termo de Consentimento algias, alterações funcionais procedimentos técnicos, Livre e Esclarecido. Esses secundárias a distúrbios de pode ser definida como sujeitos foram divididos ordem física e/ou emocional experimental, pois está sendo em dois grupos para a (7, 8). estudada a influência da comparação da variável de Foram analisados os dados prática da dança do ventre estudo selecionada, valendo o obtidos nas avaliações na qualidade de vida das critério de o grupo A não ser mediante frequências mulheres. praticante de dança do ventre simples, médias e desvio Por meio deste termo, fica ou outra atividade física e padrão. Não foi possível declarado para os devidos o grupo B ter a prática da aplicar testes estatísticos, fins que o pesquisador dança do ventre por mais de considerando os dados tem pleno conhecimento um ano. muito variáveis e a amostra da resolução 196/96, do Estando assinado o termo insuficiente para a validade Conselho Nacional de Saúde, de consentimento, as estatística significante. estando ciente de que a mulheres foram submetidas pesquisa deve respeitar a aos procedimentos de autonomia do indivíduo, avaliação, que consistem Resultados e a beneficência, a não no preenchimento de discussão maleficência, a justiça e a questionário para avaliação equidade. da qualidade de vida e Primeiramente, foram Sendo assim, declara-se que outro para análise das analisados os dados o pesquisador leu e conhece características da amostra. obtidos na Ficha de a resolução 196/96 MS, bem O questionário SF-36 Avaliação Fisioterapêutica, objetiva verificar a qualidade14 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  15. 15. Artigo - 2demonstrado na Tabela 1. em 8 (40%). Não há relato de perda deTabela 1 - Características demográficas da amostra urina na infância e a média de idade da menarca foi 11,9 anos no Grupo A e 12,9 CARACTERÍSTICAS A-Não praticantes B-Praticantes anos no Grupo B.Idade Média, DP 23,7 ± 4,52 31,4 ± 4,43 CARACTERÍSTICAS A-Não praticantes B-Prati-Profissão Professora de dança do 4 (40%) Vida sexualventre 6 (60%) Ativa 10 (100%) Estudante 1 (10%) 2 (20%) Flatus 3 (30%) 10 (100%) Fisioterapeuta 2 (20%) Stop Test Educador físico 3 (30%) 2 (20%) Média, DP 3,8 ± 1,14 4,7 ± 0,48 Outras IntestinoEstado civil 9 (90%) 5 (50%) Obstipado 8 (80%) Solteira 1 (10%) 4 (40%) Normal 2 (20%) 9 (90%) Casada 1 (10%) Solto 1 (10%) Divorciada MenarcaRaça 8 (80%) 9 (90%) Branca 2 (20%) FONTE: Dados da pesquisa (2007) Mestiça 1 (10%) Negra Quanto ao questionário de qualidade deEscolaridade 8 (80%) 9 (90%) vida (SF-36), observa-se que houve média 3º incompleto/completo 2 (20%) 1 (10%) 2º completo maior que 50 para todos os domínios, indicando boa qualidade de vida. FONTE: Dados da pesquisa (2007) O domínio de aspectos físicos foi o deO grupo controle, composto por mulheres que não maior escore no grupo de praticantes e opraticam a dança do ventre (Grupo A) teve idade média de capacidade funcional, no grupo das nãode 23,7 anos, composto de 6 (60%) estudantes, 1 (10%) praticantes.fisioterapeuta, 1 (10%) técnica em desenho industrial, 1(10%) artesã e 1 (10%) publicitária; 8 (80%) são brancas A dor, o estado geral e os aspectose 2 (20%) são mestiças. Em relação ao estado civil, 9 sociais foram os domínios que obtiveram(90%) são solteiras e 1 (10%) é casada. Duas (20%) têm valores intermediários nos dois grupos,o segundo grau completo e 8 (80%) cursaram ou estão sendo, respectivamente, 72,5, 83,5 e 75,7 nocursando o terceiro grau. Grupo A e 80, 90 e 88,8 no Grupo B. Já o Grupo B, de praticantes de dança do ventre, Os aspectos emocionais, a vitalidadeapresentou idade média de 31,4 anos, composto e a saúde mental foram os valores quede 4 (40%) professoras de dança do ventre, 2 (20%) mais se distanciaram entre praticantesfisioterapeutas, 2 (20%) educadoras físicas, 1 (10%) e sedentárias, a saber: a saúde mentalassessora parlamentar e 1 (10%) promotora de eventos. quantificada em 18,2 nas praticantes eEm relação ao estado civil, 5 (50%) são solteiras, 58,2 nas não praticantes; a vitalidade com4 (40%) são casadas e apenas 1 (10%) é divorciada. Do valores de 76 para as praticantes e 51 paratotal de voluntárias desse grupo, 9 (90%) são brancas e as não praticantes; os aspectos emocionais1 (10%) é negra. A escolaridade se dá por 1 (10%) que apresentaram valores de 76,6 para asconcluiu apenas o ensino médio e 9 (90%) que cursaram praticantes e apenas 50,9 para as nãoou estão cursando o terceiro grau. praticantes. Escores gerais: 557,9 no Grupo A e 684,1 no Grupo B. A Tabela 2 demonstra as característicasuroginecológicas da amostra, subdividida em Grupos Ae B. Cem por cento, ou seja, 20 voluntárias da amostratêm vida sexual ativa, com a intercorrência de flatus em3 (15%) sujeitos. A média do grau do Stop Test foi de 3,8no Grupo A e 4,7 no Grupo B; o intestino mostra-se soltoem 1 (5%) voluntária, normal em 11 (55%) e obstipado Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 15
  16. 16. Artigo - 2 Tabela 3 – Escores obtidos no SF-36 A ponderada, nesse gráfico de dispersão, foi obtida do valor da A-Praticantes B-Não praticantes incidência multiplicado pelo escore da importância dos respectivos Referência Incidência DP Incidência DP domínios, classificados pelas Capacidade funcional 100 94,5 9,26 99 3,16 voluntárias. Logo, o quadrante Aspectos físicos 100 100 0,00 67 37,21 superior direito representa a Dor 100 80 17 72,5 8,58 Estado geral 100 90 11,06 83,5 14,92 predominância de melhor qualidade Vitalidade 100 76 17,61 51 6,15 de vida entre as praticantes, Aspectos sociais 100 88,8 12,43 75,7 24,51 considerando os domínios de maior Aspectos emocionais 100 76,6 38,75 50,9 34,33 importância eleitos pela amostra. Saúde mental 100 78,2 15,56 58,3 15,31 Observou-se que, dos oito Escore máximo 800 684,1 557,9 componentes analisados, apenas um FONTE: Dados da pesquisa (2007) domínio (aspectos físicos) obteve valor máximo, que é igual a cem, As voluntárias foram ainda questionadas quanto aos registrado no grupo das praticantes. domínios que mais interferem na sua qualidade de vida, O grupo das não praticantes classificando-os na escala de 1 a 8, em que os maiores teve valor próximo do máximo valores representam maior importância. em apenas um aspecto (99 para A dor foi eleita como o domínio mais importante, capacidade funcional). seguido de capacidade funcional, estado geral, aspectos O domínio de aspectos emocionais físicos, saúde mental, vitalidade, aspectos emocionais foi o que apresentou menores e aspectos sociais. No gráfico 01, de forma mais resultados nas não praticantes. objetiva, percebe-se a classificação quanto à incidência e Isso demonstra que os aspectos importância dos resultados obtidos no SF-36. emocionais podem interferir de A maior importância está representada à direita do eixo maneira negativa na qualidade de x e a incidência, nos valores do eixo y. vida, seguido da vitalidade. As praticantes demonstraram valores Gráfico 01 – Dispersão dos escores em relação à mais baixos nos mesmos aspectos, incidência e importância, correlacionando valores de mas ainda melhores que no grupo praticantes e não praticantes. das não praticantes. Saúde mental, aspectos emocionais e vitalidade obtiveram valores melhores nas praticantes de dança do ventre e foram os que mais se distanciaram dos valores das não praticantes, concordando com Abrão e Pedrão (9), que afirmam ser a dança do ventre maneira saudável de obter saúde mental e facilitar a formação de vínculos sociais e afetivos. Aspectos físicos e dor também se mostraram maiores nas praticantes, logo pessoas que praticam atividade física podem apresentar dores com maior frequência que sedentárias, mas melhores condições de manter16 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  17. 17. Artigo - 2a função dos órgãos. Assim, Referências bibliográficas 8. SEVERO, M.; SANTOS,a atividade física promove A. C.; LOPES, C.; BARROS,adaptações fisiológicas 1. MORO, E. A dança do H. Fiabilidade e validadefavoráveis, resultando em ventre como instrumento na dos conceitos teóricos dasmelhora da qualidade de vida psicoterapia corporal para dimensões de saúde física e(10). mulheres. In: Convenção mental da versão portuguesaO escore final de qualidade Brasil Latino-América, do mos SF-36. Serviço dede vida das praticantes de Congresso Brasileiro e Higiene e Epidemiologia.dança do ventre continuou Encontro Paranaense de Faculdade de Medicina doobtendo valores superiores Psicoterapias Corporais. Foz Porto. Acta Med Port; 2006,aos das não praticantes. do Iguaçu. Anais. Centro 19: 281-288.Conforme Abrão e Pedrão (9), Reichiano; 2004. CD-ROM.pode-se concluir que a dança [ISBN - 85-87691-12-0]. 9. ABRÃO, A.C.P.; PEDRÃO,do ventre é um método que L. J. A contribuição da dançapossibilita mais condições de 2.LABAN, R. Dança do ventre para a educaçãovalorização da vida, melhora educativa moderna. São corporal, saúde física ea saúde e a qualidade de vida Paulo: Ícone, 1990. mental de mulheres quede quem a pratica. frequentam uma academia de ginástica e dança. Revista 3.CENCI, C. A dança da Latino-Americana deConsiderações finais libertação. São Paulo: Vitória Enfermagem, 2005; Régia, 2001. 13(2):243-8.Com a pesquisa, cujo objetivoera verificar a influência da 4. BERCARDINI, P. Dança 10. CIOLAC, E. G.;dança do ventre na qualidade do ventre: ciência e arte. São GUIMARÃES, G. V. Exercíciode vida das mulheres Paulo: Texto Novo, 2002. físico e síndrome metabólica.praticantes, comparado Rev Bras Med Esporte, 2004;ao grupo de mulheres 5. GIL, A. C. Como elaborar 10(4).não praticantes, podem- projetos de pesquisa. 4. ed.se apresentar as seguintes São Paulo: Atlas, 2002.contribuições: A dança do ventre 6. VIEIRA, L. A. Projeto dedemonstrou que promove pesquisa e monografia. 3. ed.melhor qualidade de vida Curitiba: Editora do Autor,para as mulheres que a 2004.praticam, principalmenteem relação a aspectosemocionais, vitalidade e 7. PETRELLUZZI, K. F. S.saúde mental. Logo, a prática Dor, estresse e qualidadeda dança do ventre pode de vida em mulheres comser realizada não só com endometriose: avaliação deo intuito de desempenhar um protocolo de intervenção.atividade física, mas também [Dissertação]. Universidadede aprimorar a qualidade Estadual de Campinas,de vida, podendo contribuir Instituto de Biologia, 2005.para a promoção de saúde dapopulação feminina. Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 17
  18. 18. Artigo - 3 Estudo comparativo da utilização da corrente russa e do exercício isométrico no tratamento do fibroedema geloide em mulheres sedentárias da faixa etária de 18 a 25 anos da Faculdade Dom Bosco, de Curitiba Comparative study of the use of the current russian and isometric exercise in the treatment of fibroedema geloide sedentary women in the age group of 18 to 25 years of Dom Bosco School, of Curitiba Andressa E TanakaI; Juliana A. E. dos resultados referentes women in the age group from SchuckI; Isalda M. Laurindo 1 aos itens tratamento através 18 to 25 years of Dom Bosco Cláudia C. de O. Pellenz 2 da contração isométrica, da college. corrente russa, verificando- Methods 1-Acadêmicas Faculdade Dom Bosco se as fotos da região dos andressaemi@hotmail.com glúteos obtidas no início They were invited to 2-Docente da Faculdade Dom Bosco claudiapellenz@ig.com.br do tratamento e ao final, participate in the study quando se totalizaram 18 volunteers the course of atendimentos, e também Physiotherapy of the Dom RESUMO a força muscular de cada Bosco college of Curitiba with sujeito. the diagnosis of fibroedema Objetivo geloide grades I and II during Conclusões the months of June to August Comparar a utilização da Diante dos resultados obtidos 2008, where the interview corrente russa e do exercício neste estudo comparativo was made following the isométrico no tratamento entre o exercício isométrico protocol of evaluation do fibroedema geloide em e a corrente de média fibroedema to geloide mulheres sedentárias da frequência (corrente russa), adapted from Meyer et al16 faixa etária de 18 a 25 anos da observou-se que o exercício (2005). Faculdade Dom Bosco. isométrico se mostrou mais Results Métodos eficaz que a corrente russa no tratamento do fibroedema The graphic analysis was Foram convidados a performed by the average participar do estudo geloide. (in percentage) results for indivíduos voluntários do treatment items through curso de Fisioterapia da Palavras-chave isometric contraction, the Faculdade Dom Bosco de current Russian, with the Curitiba com o diagnóstico Fibroedema geloide, contração isométrica, photos of the gluteal region de fibroedema geloide graus obtained at the beginning and I e II, durante os meses de eletroestimulação de média frequência. the end of treatment, when it junho a agosto de 2008. Foi totaled 18 attendances, and feita entrevista seguindo o also the muscle strength of protocolo de avaliação para each subject. fibroedema geloide adaptado ABSTRACT de Meyer et al16(2005). Conclusion Objective Resultados Since the results obtained To compare the use of the in this study comparing A análise gráfica foi current Russian and isometric isometric exercise and the realizada mediante as exercise in the treatment of current average frequency médias (em porcentagem) fibroedema geloide sedentary18 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  19. 19. Artigo - 3of (current Russian), it was algia quando comprime patologia são glúteos 59%,noted that the isometric terminações nervosas, coxa 22% e abdome 19%19.exercise is more effective diminuindo atividades Sua etiopatogenia, de acordothan current treatment of the funcionais; é também uma com Sandoval21(2003), podeRussian fibroedema geloide. questão psicossocial, pela ser decorrente de:Key words: Fibroedema cobrança dos padrões estéticos atuais, segundo - fatores hormonais, comogeloide, isometric puberdade, gravidez,contraction,electric MEYER et al16(2005), cujo estudo apontou 53,33% dos menopausa ou uso destimulation of average anticoncepcionais, pois osfrequency. indivíduos apresentando algum distúrbio emocional. estrógenos e a progesterona Tais perturbações levam ao afetam o tecido adiposo, aumento de catecolaminas, aumentando o volume dosIntrodução cujas altas concentrações, adipócitos. estimulam a lipogênese, - fatores genéticos, comoSegundo Pitanguy causando excesso de gordura antecedentes familiares de(1988); Souza Pinto et al corporal16. obesidade e de fibroedema(1999) apud MEYER et geloide. O fibroedema geloide éal16(2005), com a evolução uma patologia multifatorial, - fatores circulatórios, comoda humanidade, o padrão com alterações cutâneas, insuficiência venosa emde beleza sofreu várias circulatórias (estase venosa) membros inferiores, pelaalterações. Pela massificação e até álgicas, tratando-se de estase sanguínea.das comunicações, surgiu problema microcirculatórioum padrão de beleza pelo - fatores tóxicos – tabagismo, com repercussão estética.qual a adiposidade e as álcool. Ele consiste em umairregularidades da pele são infiltração edematosa do - qualidade de vida –inaceitáveis. Hoje, a mulher tecido conjuntivo, seguida de sedentarismo, depressão,submete-se a uma série polimerização da substância ansiedade, estresse; os trêsde sacrifícios como dieta, fundamental que, infiltrando- últimos atuam no sistemamedicamentos, exercícios se nas tramas, produz hipotálamo-hipófise,exaustivos e até mesmo reação fibrótica consecutiva, alterando os níveis deintervenções cirúrgicas, na sendo definido clinicamente estrógeno, o que resulta emtentativa de aprimorar ou como espessamento não retenção hídrica.manter boa aparência estética. inflamatório das capas - fatores nutricionais – dietasCom toda essa exigência subdérmicas14. As principais hipercalóricas favorecem osocial, muitas mulheres características são edema no aumento do tecido adiposo.esquecem que devem pensar, tecido conjuntivo, aumentoprimeiramente, na questão Com o sedentarismo, há no tamanho e número desaúde e depois estética. diminuição do mecanismo adipócitos, que comprimemVoltado para esse ponto, o de bombeamento muscular o sistema venoso e linfático,seguinte trabalho visa a unir dos MMII, dificultando o mas não o arterial, causandoas duas questões, de modo retorno venoso e linfático. dor à pressão e dandoa que as mulheres possam O fibroedema geloide pode, aspecto acolchoado peloutilizar mecanismos voltados então, ser amenizado pelo pregueamento cutâneo.à estética, mas com total fortalecimento muscular,segurança à saúde. O fibroedema geloide visto que ele melhora o fluxo acomete cerca de 80 a sanguíneo, impedindo que O fibroedema geloide não é 90% das mulheres após a o processo do fibroedemasimplesmente fator estético, puberdade14. As partes do geloide se consolide. Ovisto que pode causar corpo mais afetadas por essa fortalecimento muscular Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 19
  20. 20. Artigo - 3 neste trabalho se fez através Para a participação, os com contração de sete de corrente russa e exercícios pacientes passaram pela segundos, de acordo com isométricos, realizando uma avaliação médica do doutor Colby e Kisner5 (2005) e comparação entre os dois Luiz Gustavo Candioto do Salgado20 (2008). Ao sujeito métodos e apresentando o Prado. Foram considerados posicionado em decúbito recurso que obteve melhora critérios de exclusão sujeitos ventral, foi solicitado que significativa no tratamento do sexo masculino, idade realizasse a contração. dessa patologia. menor que 18 anos ou maior Todos os sujeitos do grupo B que 25 anos, praticantes receberam eletroestimulação de atividade física regular, em região de glúteos, mais Métodos fibroedema geloide grau III especificamente no glúteo ou IV, alteração cardíaca, máximo, em decúbito dorsal gravidez, câncer, obesidade na maca e com os joelhos Foram convidados a ou obesidade mórbida. em posição anatômica. Os participar do estudo Os dados utilizados foram eletrodos foram posicionados indivíduos voluntários do coletados por meio do nos pontos motores porque, curso de Fisioterapia da protocolo de avaliação para segundo Borges (2006)3, o Faculdade Dom Bosco de fibroedema geloide adaptado uso da corrente na região Curitiba, com o diagnóstico de Meyer et al16 (2005). glútea possui algumas de fibroedema geloide graus O instrumento continha peculiaridades, sendo I e II, durante os meses de questões referentes a aspectos comum o acúmulo de tecido junho a agosto de 2008, que pessoais (idade, sexo, estado adiposo, o que dificulta a foram informados sobre civil, consumo de bebida passagem da corrente da pele o objetivo da pesquisa. alcoólica, tabagismo, filhos, para o músculo, havendo Após a assinatura do atividade física, medicamento necessidade da localização termo de consentimento anticoncepcional, dos pontos motores, pois a livre e esclarecido, foi feita adiposidade localizada, resposta contrátil tende a ser a entrevista seguindo o testes da casca de laranja maior quando os eletrodos protocolo de avaliação para e preensão, estágio da estão nesse local. fibroedema geloide adaptado de Meyer et al16(2005). patologia), além de teste de O estudo teve aprovação força muscular para glúteos, da Comissão de Ética em Esses pacientes possuíam segundo Filho e Lech8 (2002). Pesquisa da Faculdade Dom positividade no teste da casca O resultado foi classificado Bosco de Curitiba, com de laranja e no de preensão de acordo com Kendall13 protocolo nº 0007.0.301.000- ou pinch test. No primeiro, (1995), de 0 a 5, realizado 08, de 9 de junho de 2008. pressiona-se o tecido adiposo pelas pesquisadoras. As Abordaram-se os achados entre os dedos polegar e informações sobre o estágio como melhora pós- indicador ou entre as palmas da lesão, registradas na tratamento, utilização de das mãos, e a pele apresenta avaliação médica, foram anticoncepcional, presença aparência rugosa, como casca anotadas na ficha da de fibroedema geloide, teste de laranja. No segundo, entrevista. de força muscular utilizando após a preensão da pele Os participantes foram análise de porcentagem junto com a tela subcutânea divididos aleatoriamente em simples. entre os dedos, promove-se um movimento de tração. dois grupos: a) realização A sensação dolorosa mais de exercício isométrico; b) incômoda que o normal aplicação da corrente russa. Resultados também é sinal de fibroedema Os exercícios isométricos do geloide, considerando haver grupo A foram realizados em Do total de participantes, alteração da sensibilidade9. três séries de dez repetições, excluíram-se quatro sujeitos20 Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010
  21. 21. Artigo - 3que não preenchiam os tiveram as fotos avaliadas no Foi analisada também acritérios de inclusão, início e fim do tratamento, porcentagem dos sujeitos, nospermanecendo seis, de idade sem apresentar resultado grupos a e b, com presençaentre 18 e 25 anos. satisfatório (gráfico 2). de fibroedema geloide no O grupo a foi formado por histórico familiar, resultandotrês sujeitos, que realizaram em 80% com fatoresexercícios isométricos hereditários e apenas 20%para glúteos. O grupo b sem (gráfico 5).constituiu-se de três sujeitosque receberam aplicaçãoda corrente russa, havendodesistência de um durante a Gráfico 2- Comparação dos resultados obtidos com aplicação dapesquisa. corrente russa. A análise gráfica foi realizadamediante as médias (em Dentre os sujeitos submetidosporcentagem) dos resultados à contração isométrica, Gráfico 5- Incidência de fibroedemareferentes aos itens observou-se que 100% geloide no histórico familiartratamento com contração fazem uso de algum tipoisométrica e corrente russa, de anticoncepcional, fatorverificando-se as fotos da Antes do início do tratamento etiopatológico do fibroedemaregião dos glúteos obtidas do fibroedema geloide, foi geloide, ainda de acordo comno início do tratamento e ao realizado o teste de força Sandoval21 (2003) (gráfico 3).final, quando se totalizaram muscular, com o objetivo18 atendimentos, e também de avaliar ganho de forçaa força muscular de cada muscular nos sujeitos,sujeito. verificando-se neles grau 5 de No grupo a (contração força muscular, mantido atéisométrica), 25% dos sujeitos o final do tratamento, tantoapresentaram melhora com a contração isométricaquando analisadas as quanto com a corrente russa Gráfico 3- Incidência do uso defotos iniciais e finais; 75% anticoncepcional no (gráfico 6).não obtiveram resultados grupo Afavoráveis (gráfico 1). Em contrapartida, o sujeito submetido à aplicação da corrente russa não faz uso de anticoncepcional, mas possui fibroedema geloide no histórico familiar (gráfico 4). Gráfico 6 – Comparação dos resultados obtidos após o tratamento Gráfico 1- Comparação dos com contração isométrica e correnteresultados obtidos com contração russaisométrica. Gráfico 4- Incidência do uso de anticoncepcional no grupoNo grupo b (corrente russa), Bnão houve porcentagemde melhora. Os sujeitos Gráfico 4- Incidência do uso desubmetidos a essa técnica anticoncepcional no grupo B Revista FISIOTERAPIA EM EVIDÊNCIA – abril 2010 21

×