SlideShare uma empresa Scribd logo

Jornal digital - 3 de janeiro de 2017

Jornal Correio do Sul

1 de 20
Baixar para ler offline
Correio do SulANO XXVI EDIÇÃO Nº 5.074 R$ 2,00TERÇA-FEIRA, 3 DE JANEIRO DE 2017
www.grupocorreiodosul.com.br
34º 21º
Possibilidade de Pancadas de Chuva àTarde - Ne-
bulosidade variável com pequena chance (inferior
a 30%) de chuva pela tarde.
Previsão para hoje Extremo Sul Catarinense
São João do Sul
Prefeito recebe R$ 2,4 milhões
em caixa para investir
ZÊNIO DESTINA R$ 500 MIL PARA
BANHEIROS DE FAMÍLIAS CARENTES
HOSPITAL NÃO CONSEGUE PAGAR 13º
E TEME MOBILIZAÇÃO DE SINDICATO
SOMBRIO PRAIA GRANDEPag 3 Pag 7
Pagina 2
SãoJoãodoSuléexceçãonaregião
Pronunciamento de alguns vere-
adores que tomaram posse no último
dia 1º não deixa dúvidas: Justiça
Eleitoral precisa criar mecanismos
para que haja um filtro nas candida-
turas. Notadamente, há pessoas que
não têm a mínima condição de ocupar
uma cadeira legislativa. Nem lendo
conseguem pronunciar uma frase de
forma correta. Das duas uma: ou vão
para a Câmara para ficarem como
baratas tontas, pois provavelmente
sequer sabem a diferença entre uma
lei e um decreto, ou ficarão comendo
pelas mãos de seu líder político nos
quatro anos de mandato. Legislação
brasileira deveria exigir, no mínimo,
um curso de seis meses para que o
cidadão pudesse ser candidato ao que
quer que seja, mas, muito especial-
mente, candidato a vereador.
Sempreparo
Novidades
Nuncamais
Bastantegrato
ADVOCACIA EMPRESARIAL
FONE: (48) 3533-0145
“Tenho ódio e nojo da corrupção. Do corrupto e ao corruptor. Tenho
ódio e nojo do desperdício do dinheiro público, que nada mais é do
que a corrupção disfarçada”.
Jornal Correio do Sul
Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
rolando_coelho@hotmail.com
(48) 9945.6787
Zênio Cardoso (1949)
Prefeito reeleito pelo PMDB de Sombrio em seu discurso de posse
Câmara de Vereadores de Ara-
ranguá está cheia de novidades para
o quadriênio 2017/2020. O vereador
mais votado em 2 de Outubro, Cris-
tiano Costa, o Tano (PP), não faz parte
da cúpula de seu partido. Empresário,
Tano se elegeu aos 38 anos com 1870
graças a um forte trabalho realizado
junto aos movimentos sociais e comu-
nitários ao longo de quase 20 anos.
Outra novidade é o fato do Partido
Verde ter eleito para o legislativo ara-
ranguaense o primeiro vereador da si-
gla na região. Igor Batista Gomes tem
apenas 26 anos. Formando em direito
e pedagogia, ele é professor do ensino
médio. Novidade também é o fato de
Adão Vieira dos Santos, o Vidrinho
(PR), ter sido empossado no lugar do
ex-vereador Cabo Loro (PSD), que teve
o registro de sua candidatura cassado
três semanas antes de assumir seu sex-
to mandato. Agora, novidade mesmo
foi o fato de vários políticos da velha
guarda da política araranguaense não
terem conquistado uma cadeira no le-
gislativo, enquanto muitos novatos se
elegeram com votações emblemáticas.
N
o discurso de despedida
de seu mandato, ex-pre-
feito de São João do Sul,
João Rubens dos Santos (PMDB),
anunciou uma boa nova que vinha
sendo mantida a sete chaves por
sua Secretaria de Administração e
Finanças. De acordo com o prefeito,
o comando do executivo foi entre-
gue a seu sucessor, Moacir Teixeira
(PSD), com saldo positivo de R$
2.133.000,00.
Conforme o ex-prefeito, os mais
de dois milhões de reais em caixa
são fruto de uma economia orques-
trada ao longo dos quatro anos de
sua gestão. “Este dinheiro não tem
nada a ver com dinheiro de convê-
nios que ainda estão por vir ou algo
do gênero. É dinheiro mesmo, vivo,
em caixa”, comenta João Rubens.
De acordo com João Rubens, a
economia estava oscilando em cerca
de R$ 1,6 milhão até poucos meses
atrás. “Já quase no final do man-
dato fomos surpreendidos também
com um repasse de mais de R$ 400
mil vindo do Governo Federal, por
conta do dinheiro da repatriação.
Com mais um pouco de esforço
ultrapassamos os R$ 2 milhões em
economia”, enfatizou o ex-prefeito.
Moacir Teixeira, que assumiu no
dia 1º, já tem destino para a aplica-
ção dos recursos. Cerca de R$ 1 mi-
lhão serão investidos na construção
de uma creche. Outros R$ 600 mil
serão destinados para a construção
de um parque industrial e R$ 350
mil para a construção de uma nova
garagem para as máquinas e equi-
pamentos da prefeitura. Também
estão previstos R$ 200 mil para a
reforma do estádio municipal, além
de previstos investimentos no setor
da saúde e de infraestrutura.
Um dos segredos para economia
do valor foi a grande quantidade de
convênios que João Rubens conse-
guiu firmar ao longo de seu manda-
to. O chamado ‘dinheiro vindo de
fora’ acabou dando folga de caixa
para o executivo, promovendo a
economia que se conseguiu. “Aca-
bamos administrando a prefeitura
com a lógica de que não poderíamos
contar com nosso próprio dinheiro.
Até porque, com essa crise toda,
não havia como contar mesmo. Por
conta disto acabamos batendo em
tudo quanto é porta do Governo do
Estado e do Governo Federal. No
final de quatro anos acabou sobran-
do mais do que nós próprios espe-
rávamos que sobrasse”, comentou
João Rubens.
Embora tenha feito uma gestão
realizadora, e conseguido eleger
seu sucessor com a maior diferença
proporcional de toda região, o ex-
-prefeito diz que pretende se afastar
da política eleitoral. “Fui eleito e
fiz o que me propus. Também sem-
pre disse que eu seria prefeito por
apenas um mandato, e nada mais.
Minha missão está cumprida”, sen-
tencia.
Para o ex-prefeito, a hora agora
é de descansar. De acordo com ele,
o período de verão servirá também
para “espairecer as ideias”. Depois
das férias, João Rubens diz que
pretende retomar a frente de suas
atividades no setor empresarial,
onde é comerciante do ramo de mó-
veis e eletroeletrônicos. “Foi uma
experiência gratificante, mas quem
quiser entrar na vida pública tem
que saber que o sacrifício pessoal
é muito grande”, comenta.
Primeiro prefeito eleito para co-
mandar Morro Grande, há 20 anos,
empresário Clélio Daniel Olivo, o Kéio
(PP), sempre que pode, acompanha
atos políticos, não só em seu município,
mas também na região. No que diz res-
peito a sua participação em disputas
eleitorais, no entanto, Kéio diz que
nem gosta de ouvir falar no assunto.
“Já fiz minha parte, dei minha contri-
buição. Agora é acompanhar o trabalho
dos amigos e torcer para que tudo dê
certo”, comenta. Outro morrogranden-
se que também diz que não quer mais
ouvir falar em disputas eleitorais é o
ex-prefeito Ênio Zuchinalli (PMDB),
que disputou e perdeu o pleito de 2016.
“Já não era nem para ter concorrido
nessa última eleição. Fui de bobo”,
comenta o ex-prefeito, que diz ter pen-
durado as chuteiras na vida pública.
Prefeito de Araranguá, Mariano
Mazzuco Neto (PP), demonstrou ser
grato àqueles que o ajudam. Passada
a eleição, deu carta branca para que
vereador reeleito Daniel Viriato Afonso
(PP) articulasse sua eleição para a pre-
sidência da Câmara de Municipal, o que
acabou se confirmando. Vale lembrar
que Daniel foi fiel escudeiro de Mariano
em seus dois primeiros mandatos, entre
2005/2012. Já no que diz respeito às se-
cretarias municipais, nomeou Giancar-
lo Soares de Souza para a Secretaria de
Governo. Gian era cotado para ser vice
de Mariano e abriu mão desta pretensão
para facilitar a composição entre o PP
e o PR da família Menegalli. Na mes-
ma lógica, nomeou o presidente do PP,
José Hilson Sasso como presidente do
Samae, um dos cargos mais relevantes
do executivo municipal. Sasso foi pau
para toda obra no projeto de constru-
ção da candidatura de Mariano, assim
como no processo eleitoral. Dick Robert
Daniel, que foi o jurídico da campanha,
foi nomeado procurador do município.
Em princípio, ninguém pode acusar
Mariano de ingratidão.
3
Social
Geral
Zênio e a vice-prefeita Gislaine Cunha enfatizam segundo mandato com ênfase no setor social e anunciam mais obras
Seminaristas, dois deles sombrienses, estão participando de uma missão no norte do paísZênio anunciou a licitação para construção de banheiros
Prefeitura vai destinar R$ 500 mil para construção de melhorias na casa de famílias de baixa renda
O
prefeitodeSom-
brio, Zênio Car-
doso, reeleito e
empossado para seu segundo
mandato no último domingo,
não quis esperar os primeiros
dias úteis a frente da nova
gestão e já deu mais uma boa
notícia aos sombrienses.
Zênio anunciou, em seu
discurso de posse, projetos
para o setor social, o que
deve ser a marca de sua nova
gestão. O prefeito revelou
que de imediato acontece a
licitação de R$ 500 mil na
construção de banheiros e
áreas de serviço em residên-
cias de famílias de baixa
renda inscritas no programa
aberto em 2016. Outro ponto
importante foi a regulariza-
ção fundiária, algo que se-
gundo ele mesmo é um sonho
para melhorar as condições
de vida dos sombrienses
que hoje vivem a margem
de projetos governamentais
por falta de documentação
necessária de seus imóiveis.
Confira abaixo o trecho
de seu discurso que fala exa-
tamente isso:
“Nosso segundo manda-
to será marcado pelo compro-
misso com o social. O com-
promisso de propiciarmos
e também de resgatarmos a
dignidade daquelas famílias
mais necessitadas.
Neste sentido, daremos
Sombrio
Aline Bauer
Sombrio
início a um grande projeto
de regularização fundiária,
de modo a normatizarmos
a posse de propriedades de
quase 10% das famílias som-
brienses, cujos terrenos em
que residem são objeto mera-
mente de contratos de gaveta.
Vamos, literalmente, dar
aos sombrienses aquilo que
lhes é de direito, trazendo,
com isto, conforto pessoal
e segurança jurídica a quase
3 mil de nossos cidadãos”,
explicou.
Sobre os próximos qua-
tro anos, Zênio fez questão de
mostrar a cara que pretende
implementar na continuidade
de seu mandato: “Amarca do
Social também será sentida
na ampliação de programas
que visem o acompanhamen-
to pleno de nossas gestantes,
da concepção aos primeiros
anos de novos sombrienses.
Sentida no desenvolvimento
e ampliação de programas
voltados para o tratamen-
to de doenças mentais e
drogadição, assim como na
assistência direta àquelas
pessoas que necessitem de
socorros emergenciais. Sen-
tida no desenvolvimento e
ampliação de programas que
visem a qualificação de mão
de obra da dona de casa, para
que ela possa, ainda que no
seio familiar, desenvolver
atividades que lhe gerem ren-
da direta, conquistando com
isto autonomia financeira”,
concluiu.
Jornal Correio do Sul
Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
Aberta licitação para banheiros
Seminaristas fazem missão no Pará
Na última semana, cinco
seminaristas catarinenses
foram enviados em missão
para o outro lado do país.
Na paróquia de Santo Antô-
nio, os jovens auxiliarão o
padre local, que atende a 85
comunidades. De Sombrio,
dois seminaristas estão entre
os que viajaram, Guilherme
Bada Duzioni e Davi Pau-
lo Coelho, que conversou
com a reportagem. Segundo
ele, a recepção foi calorosa.
“Quando chegamos fomos
acolhidos pelos missionários
da Comunidade Católica
Shalom, em Macapá, e logo
pela manhã teve missa. Em
conversas um dos membros
da Comunidade nos falou
da realidade daqui”, contou
Davi.
O grupo está na Prelazia
de Marajó, onde a realidade
é bem diferente da vivida
no sul do país. “Estamos
ansiosos ainda, são muitas
novidades. Nossa missão
será na cidade de Chaves, no
Pará. O povo aqui carece de
bens materiais e espirituais.
Tem muitos missionários,
tem padres, mas para chegar
nos povoados é de barco, o
que dificulta o auxílio espi-
ritual. Iremos enfrentar oito
horas de barco até lá”, relata
o seminarista.
O objetivo é ajudar o
padre da paróquia na missão
de visitar e evangelizar, com
encontros formativos, cate-
queses, visitas às casas, fa-
zendo oração com as famílias
e abençoando as residências.
Mesmo tão longe da terra
natal, os jovens sombrienses
estão animados com a expe-
riência. “A distância não nos
preocupa muito, já que nossos
estudos são longe de casa.
Estamos ansiosos por ser uma
realidade muito diferente de
nossa”, continua Davi. Passar
por tantos empecilhos como
viagens longas por cidades
tão diferentes pode não pare-
cer uma boa ideia para alguns,
mas Davi diz que se sente
feliz em estar participando
das missões. “Sinto que é um
dever nosso, como cristãos,
anunciar Jesus Cristo. Sinto
que fui chamado por Cristo a
estar aqui, para evangelizar.
Sei que irei aprender muito
também. Deus sempre nos
surpreende e nos ensina com
as diversas situações que vi-
venciamos”, comenta.
O grupo ainda divide a
certeza de que voltará com
mais que apenas a experiência
de algo diferente na bagagem.
“Pelas partilhas que outros
missionários já fizeram, penso
que voltaremos dando mais
importância para as coisas
simples, tanto espiritualmente
quanto materialmente”, com-
pleta o seminarista.
O grupo deve ficar no
norte do país até o dia 18 de
janeiro.
4 PublicidadeJornal Correio do Sul
Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
JABSON MULLER
Jornal Correio do Sul
Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
jabsonmuller@grupocorreiodosul.com.br
(48) 9955.5313
O exemplo que vem de ‘casa’
Dinheiro em caixaPosse menos convencional
Apertem o cinto
Ex-prefeito de São João do Sul João Rubens fez um discurso
emocionado de despedida, ao passar o cargo ao seu sucessor,
Moacir Teixeira. Também fez um anúncio capaz de fazer o ano
novo de Moacir realmente feliz: ele deixou em caixa quase R$
2,5 milhões.
Na solenidade de posse de domingo, João Rubens mencionou
as obras concluídas e a sensação de deixar o cargo. “Há exatos
quatro anos assumimos o compromisso de melhorar a vida da
nossa gente. Com a fé em Deus, apoio da família e equipe eficiente,
conseguimos alcançar os objetivos. Nosso governo foi histórico”,
disse. Lembrou que nem
tudo foi cor de rosa nos
quatro anos que governou,
e que chegou a abrir mão
do próprio salário para
pagar a folha do funcionalismo municipal. Durante quase
um ano, ele cortou seu próprio salário e reduziu o do vice-
-prefeito e dos cargos comissionados. O esforço valeu a
pena, avalia. “Poucos acreditavam, mas os 3 quilômetros
de asfalto ligando Pinheiros a Forquilhinha foi realizado”,
exemplificou. De maneira geral, João Rubens fez uma
prestação de contas de suas realizações.
A satisfação do ex-prefeito tem razão de ser, afinal,
São João do Sul deve uma das poucas prefeituras do país
a começar o ano com dinheiro pronto para ser investido.
“Nossa prioridade de governo está relacionada às finanças públicas, temos que fazer uma
gestão eficiente e econômica. Para isto já demos o primeiro passo, com a reforma administrativa,
aprovada no último dia do ano pela Câmara de Vereadores”.
Prefeito Mariano Mazzuco dando o tom da austeridade financeira que adotará na prefeitura
de Araranguá.
A posse do prefeito Jonas de Souza em Passo de Torres teve uma solenidade
diferente e emocionante. Um dos belos momentos foi a presença de crianças car-
regando símbolos das áreas da administração pública. Crianças entraram no local
da posse carregando uma agenda, representando a Secretaria de Administração e
Finanças, que precisa de planejamento e cumprir prazos para bem servir.ASecretaria
de Agricultura foi representada por uma cesta de alimentos e a Cultura por objetos
do artesanato local. Um menino carregando um livro lembrou a Educação e outro
trouxe uma bola, como símbolo do esporte.ASecretaria de Saúde foi apresentada por
uma criança vestindo uma camiseta de um programa municipal de prevenção e para
referenciar o setor de obras, uma mini patrola foi levada por um menino. Por fim, as
Secretarias de Pesca, de Turismo e de Ação Social foram representadas na sequência
por uma mini tarrafa, um banner com um mapa e os pontos turísticos do município
e um porta retrato, este último
lembrando que a família é o
maior bem a se zelar.
E as homenagens não pa-
raram aí. A mãe do prefeito
Jonas, Maria Helena Gomes de
Souza, cantou uma música em
homenagem ao filho. Quanto
as fotos, várias delas foram
tiradas diante de um painel
onde estavam escritas palavras
como organização, ética e de-
senvolvimento.
10X R$
29,90
Cartão de crédito ou R$ 299,00 à vista
FURADEIRA IMP. 1/2
650W DEWALT
A
‘casa’ em questão se trata do PMDB e do grande líder do partido no estado, Luiz
Henrique da Silveira. O exemplo? O poder de articulação do prefeito de Sombrio,
Zênio Cardoso, também do PMDB, que desde quando eleito, em outubro de 2012,
até agora, reeleito em 2016 e recém empossado, não perde uma disputa, seja ela nas urnas, com o
aval povo, ou na Câmara de Vereadores. Zênio ajudou a articular, no legislativo, os rodízios que
permitem que mais vereadores sejam presidentes, por menos tempo.
O resultado vem sem alardes, sem discussões via imprensa, sem brigas com correligionários,
graças a capacidade de ouvir todos os envolvidos e convencê-los do que é melhor para o município
e para as gestões da prefeitura e da Câmara.
Se de 2012 para cá Zênio trouxe para si um grupo que lhe daria apoio e a atual vice prefeita,
desta vez manteve seu time alinhado, reelegeu Nego Gomes presidente da Casa, viu os vereadores
de sua base resistirem a cooptações da oposição e ainda conseguiu, ou viu, (oficialmente não se
comenta ainda como isso aconteceu) isolar o PP na eleição para a mesa diretora da Câmara com
apenas seus próprios vereadores votando em sua chapa, já que Marcello Areão, do PT, votou na
própria candidatura, que nem tinha
chapa.
Se o saudoso ex governador e
ex senador foi quem lhe ensinou
tudo isso e se suas ações conti-
nuarão baseadas na linha LHS
de fazer política com a cabeça e
não com o fígado? Aguardemos
cenas dos próximos capítulos para
saber. Mas, até aqui, Zênio tem se
mostrado um pupilo e tanto de Luiz
Henrique.
Na foto, o vereador e presiden-
te da Câmara Nego Gomes.
C.S. Empresa Jornalística LTDA.
Publicações legais:
tomaz@grupocorreiodosul.com.br
Financeiro
financeiro@grupocorreiodosul.com.br
Comercial:
l48l 3533.0870
comercial@grupocorreiodosul.com.br
Diretor Geral
Jabson Muller
l48l 9955.5313
diretor@grupocorreiodosul.com.br
Diagramação/Arte:
correiodosul@grupocorreiodosul.com.br
Sul Gráfica
sulgrafica@grupocorreiodosul.com.br
Redação:
editor@grupocorreiodosul.com.br
Radio 93FM
radio93fm@grupocorreiodosul.com.br
Circulação/Assinatura
l48l 3533.0870
assinaturas@grupocorreiodosul.com.br
6 GeralJornal Correio do Sul
Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
Adoção, medicamentos e queijo
O
s deputados estaduais devem legislar, propor, emendar, alterar e re-
vogar leis, fiscalizar as contas do governo estadual, criar Comissões
Parlamentares de Inquérito (CPI), entre outras funções. E os parla-
mentares com atuação da Assembleia Legislativa cumprem essas funções e
também têm papel relevante na apresentação de demandas ao governo es-
tadual e na exposição de problemas que atingem a sociedade. No quarto dia
da série Retrospectiva 2016/Perspectiva 2017, Vicente Caropreso preso
mostra sua preocupação com o sistema de adoção e seu entusiasmo com o
aumento do orçamento para a Saúde; Fernando Coruja destaca o trabalho
realizado pela CPI dos Medicamentos Falsificados; e Gabriel Ribeiro fala de
geração de renda no campo.
Para o deputado, 2016 foi um ano atípico na polí-
tica e um período de muito trabalho. O parlamen-
tar destacou, na área da criança e adolescente, a
atenção dada à Nova Lei da Adoção. “Estive em
Brasília com um grupo de magistrados onde de-
batemos uma série de alterações que o governo fe-
deral gostaria de colocar na nova lei de adoções”,
comentou. Em sua avaliação, a Saúde também
teve importantes avanços, principalmente com a
aprovação do aumento de 1% do orçamento da área até 2019. “Com isso, te-
remos um incremento de R$ 330 milhões nos próximos três anos na Saúde”.
O deputado também destacou a criação do Fundo de apoio aos hospitais fi-
lantrópicos e o trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito que analisou
a falsificação de medicamentos os trabalhos foram proveitosos. “Verificamos
que muitas ações devem ser realizadas para melhorar a certificação. Essas pro-
postas serão levadas para o Congresso Nacional e também para o Conesul”,
anunciou. Para 2017 são grandes as expectativas, principalmente com o pro-
jeto de lei, que ele vai apresentar e que prevê que todas as pessoas nomea-
das pelo governador devem passar antes pelo crivo da Assembleia Legislativa.
AgênciaAL
Após estudar as consequências das ações
nefastas da máfia bilionária que manipula
a indústria de medicamentos falsificados, o
deputado Fernando Coruja propôs a instala-
ção de uma CPI na Assembleia Legislativa.
No ano de 2016, a CPI convocou represen-
tantes de dezenas de instituições e órgãos
estaduais a prestarem depoimentos, com o
objetivo de identificar os pontos vulneráveis
da fiscalização em Santa Catarina. Segundo
a Organização Mundial de Saúde (OMS), um
quinto dos medicamentos comercializados no país é ilegal. Vindos do Paraguai,
China e Índia, eles alimentam um mercado bilionário, que cresce 13% ao ano
e que rendeu US$ 200 bilhões em 2014, sendo mais rentável do que o tráfico
de entorpecentes. As estatísticas sobre o tamanho desse comércio clandestino
mostram que, na última década, a falsificação e comercialização aumentaram
800%. De acordo com os pesquisadores da OMS, a pirataria de substâncias
matou cerca de 700 mil pessoas no mundo em 2014 – não há dados específicos
para o Brasil.
AgênciaAL
RETROSPECTIVA 2016/PERSPECTIVA 2017
Por Andréa Leonora
redacao@peloestado.com.br
Fernando Coruja - PMDB
Dr. Vicente Caropreso -PSDB
“Trabalhamos com empenho e criatividade na solu-
ção de problemas e na elaboração de leis que facili-
tem a vida das pessoas. Aprovamos a Lei do Queijo
Artesanal Serrano, que mantém viva uma história
de dois séculos e proporciona renda extra para mais
de duas mil famílias rurais. Ainda está em fase de
projeto a destinação das sobras alimentares, e acre-
ditamos que vai beneficiar milhares de pessoas ca-
rentes. Também conseguimos barrar a importação
da maçã chinesa, que não passa por controle fitossa-
nitário como o nosso, e, em conjunto com o músico
Renato Borghetti e o SESC, implantamos em Lages
a Fábrica de Gaiteiros, para ensinar de graça jovens
a tocar gaita-ponto. Foi um ano de muitas atividades e conquistas. Entre elas
destaco a pavimentação do segundo trecho da rodovia Caminhos da Neve, em
São Joaquim, cerimônia que tive a alegria de acompanhar. A obra é muito
importante, porque liga as serras catarinense e gaúcha. Além de ser um estí-
mulo ao turismo na região, também favorece o transporte de maçãs.”
Gabriel Ribeiro - PSD
AgênciaAL
Material editado a partir da colaboração dos assessores de imprensa dos parlamentares

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Jornal Paraná Notícias
Jornal Paraná NotíciasJornal Paraná Notícias
Jornal Paraná NotíciasEd Claudio Cruz
 
Jornal Paraná Notícias
Jornal Paraná NotíciasJornal Paraná Notícias
Jornal Paraná NotíciasEd Claudio Cruz
 
Jornal Paraná Notícias
Jornal Paraná NotíciasJornal Paraná Notícias
Jornal Paraná NotíciasEd Claudio Cruz
 
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021Afonso Pena
 
EDIÇÃO 364 DE 22 DE JANEIRO DE 2020
EDIÇÃO 364 DE 22 DE JANEIRO DE 2020EDIÇÃO 364 DE 22 DE JANEIRO DE 2020
EDIÇÃO 364 DE 22 DE JANEIRO DE 2020Afonso Pena
 

Mais procurados (20)

Jornal digital 22 06-18
Jornal digital 22 06-18Jornal digital 22 06-18
Jornal digital 22 06-18
 
Jornal digital 5060 qui_08122016
Jornal digital 5060 qui_08122016Jornal digital 5060 qui_08122016
Jornal digital 5060 qui_08122016
 
Jornal Paraná Notícias
Jornal Paraná NotíciasJornal Paraná Notícias
Jornal Paraná Notícias
 
Jornal digital 4982 seg_15082016
Jornal digital 4982 seg_15082016Jornal digital 4982 seg_15082016
Jornal digital 4982 seg_15082016
 
Jornal Paraná Notícias
Jornal Paraná NotíciasJornal Paraná Notícias
Jornal Paraná Notícias
 
Jornal digital 19 07-18
Jornal digital 19 07-18Jornal digital 19 07-18
Jornal digital 19 07-18
 
Jornal Paraná Notícias
Jornal Paraná NotíciasJornal Paraná Notícias
Jornal Paraná Notícias
 
Jornal digital 13 09-17
Jornal digital 13 09-17Jornal digital 13 09-17
Jornal digital 13 09-17
 
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
EDIÇÃO 433 DE 07 DE MAIO DE 2021
 
Jornal digital 22 08-17
Jornal digital 22 08-17Jornal digital 22 08-17
Jornal digital 22 08-17
 
Jornal digital 4897_qui_14042016
Jornal digital 4897_qui_14042016Jornal digital 4897_qui_14042016
Jornal digital 4897_qui_14042016
 
Jornal digital 5046_sex_18112016
Jornal digital 5046_sex_18112016Jornal digital 5046_sex_18112016
Jornal digital 5046_sex_18112016
 
Jornal digital 07 12-17
Jornal digital 07 12-17Jornal digital 07 12-17
Jornal digital 07 12-17
 
Jornal digital 5037_sex_04112016
Jornal digital 5037_sex_04112016Jornal digital 5037_sex_04112016
Jornal digital 5037_sex_04112016
 
Jornal digital 4851_sex_05022016
Jornal digital 4851_sex_05022016Jornal digital 4851_sex_05022016
Jornal digital 4851_sex_05022016
 
Jornal digital 14 08-18
Jornal digital 14 08-18Jornal digital 14 08-18
Jornal digital 14 08-18
 
Jornal digital 29 01-18
Jornal digital 29 01-18Jornal digital 29 01-18
Jornal digital 29 01-18
 
EDIÇÃO 364 DE 22 DE JANEIRO DE 2020
EDIÇÃO 364 DE 22 DE JANEIRO DE 2020EDIÇÃO 364 DE 22 DE JANEIRO DE 2020
EDIÇÃO 364 DE 22 DE JANEIRO DE 2020
 
Jornal digital 18 10-2018
Jornal digital 18 10-2018Jornal digital 18 10-2018
Jornal digital 18 10-2018
 
Jornal digital 08 11-2018
Jornal digital 08 11-2018Jornal digital 08 11-2018
Jornal digital 08 11-2018
 

Destaque (19)

ครีมหน้าใส ไร้สิว
ครีมหน้าใส ไร้สิวครีมหน้าใส ไร้สิว
ครีมหน้าใส ไร้สิว
 
Roshan belokar
Roshan belokarRoshan belokar
Roshan belokar
 
Advertisingdoc
AdvertisingdocAdvertisingdoc
Advertisingdoc
 
Formulas...
Formulas...Formulas...
Formulas...
 
English
EnglishEnglish
English
 
discharge cert
discharge certdischarge cert
discharge cert
 
Test
TestTest
Test
 
10
1010
10
 
Roshni Narayan Reddy
Roshni Narayan ReddyRoshni Narayan Reddy
Roshni Narayan Reddy
 
Tabla lau
Tabla lauTabla lau
Tabla lau
 
Test
TestTest
Test
 
Compromiso Empresarial 25. Aprender del fracaso, clave para el éxito de la so...
Compromiso Empresarial 25. Aprender del fracaso, clave para el éxito de la so...Compromiso Empresarial 25. Aprender del fracaso, clave para el éxito de la so...
Compromiso Empresarial 25. Aprender del fracaso, clave para el éxito de la so...
 
Curso de musica
Curso de musicaCurso de musica
Curso de musica
 
En busca del tres
En busca del tresEn busca del tres
En busca del tres
 
Agregar columnas a un texto
Agregar columnas a un textoAgregar columnas a un texto
Agregar columnas a un texto
 
Lista ago11
Lista ago11Lista ago11
Lista ago11
 
RJ Bessinger Management Course
RJ Bessinger Management CourseRJ Bessinger Management Course
RJ Bessinger Management Course
 
En busca del tres
En busca del tresEn busca del tres
En busca del tres
 
La tecnología en los negocios internacionales
La tecnología en los negocios internacionalesLa tecnología en los negocios internacionales
La tecnología en los negocios internacionales
 

Semelhante a Jornal digital - 3 de janeiro de 2017

EDIÇÃO 369 DE 19 DE FEVEREIRO DE 2020
EDIÇÃO 369 DE 19 DE FEVEREIRO DE 2020EDIÇÃO 369 DE 19 DE FEVEREIRO DE 2020
EDIÇÃO 369 DE 19 DE FEVEREIRO DE 2020Afonso Pena
 
Jornal digital 26 de janeiro de 2017
Jornal digital 26 de janeiro de 2017Jornal digital 26 de janeiro de 2017
Jornal digital 26 de janeiro de 2017Jornal Correio do Sul
 
JORNAL DO MUNICÍPIO - janeiro de 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - janeiro de 2015JORNAL DO MUNICÍPIO - janeiro de 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - janeiro de 2015Pery Salgado
 
Jornal digital - 2 de Janeiro de 2017
Jornal digital - 2 de Janeiro de 2017Jornal digital - 2 de Janeiro de 2017
Jornal digital - 2 de Janeiro de 2017Jornal Correio do Sul
 

Semelhante a Jornal digital - 3 de janeiro de 2017 (20)

EDIÇÃO 369 DE 19 DE FEVEREIRO DE 2020
EDIÇÃO 369 DE 19 DE FEVEREIRO DE 2020EDIÇÃO 369 DE 19 DE FEVEREIRO DE 2020
EDIÇÃO 369 DE 19 DE FEVEREIRO DE 2020
 
Primeira hora on line 31.03
Primeira hora on line 31.03Primeira hora on line 31.03
Primeira hora on line 31.03
 
Jornal digital 05 06-17
Jornal digital 05 06-17Jornal digital 05 06-17
Jornal digital 05 06-17
 
Jornal digital 4849_qua_03022016
Jornal digital 4849_qua_03022016Jornal digital 4849_qua_03022016
Jornal digital 4849_qua_03022016
 
Jornal digital 26 de janeiro de 2017
Jornal digital 26 de janeiro de 2017Jornal digital 26 de janeiro de 2017
Jornal digital 26 de janeiro de 2017
 
JORNAL DO MUNICÍPIO - janeiro de 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - janeiro de 2015JORNAL DO MUNICÍPIO - janeiro de 2015
JORNAL DO MUNICÍPIO - janeiro de 2015
 
Jornal digital 29 06-17
Jornal digital 29 06-17Jornal digital 29 06-17
Jornal digital 29 06-17
 
Jornal digital 29 08-17
Jornal digital 29 08-17Jornal digital 29 08-17
Jornal digital 29 08-17
 
Jornal digital 05-12-17
Jornal digital 05-12-17Jornal digital 05-12-17
Jornal digital 05-12-17
 
Jornal digital 4690_ter_16062015
Jornal digital 4690_ter_16062015Jornal digital 4690_ter_16062015
Jornal digital 4690_ter_16062015
 
Jornal digital 24-03-17
Jornal digital 24-03-17Jornal digital 24-03-17
Jornal digital 24-03-17
 
Jornal digital 19 04-18
Jornal digital 19 04-18Jornal digital 19 04-18
Jornal digital 19 04-18
 
Jornal digital 15-02-17
Jornal digital 15-02-17Jornal digital 15-02-17
Jornal digital 15-02-17
 
Jornal digital 15 08-17
Jornal digital 15 08-17Jornal digital 15 08-17
Jornal digital 15 08-17
 
Jornal digital 31 10-17
Jornal digital 31 10-17Jornal digital 31 10-17
Jornal digital 31 10-17
 
Jornal digital - 2 de Janeiro de 2017
Jornal digital - 2 de Janeiro de 2017Jornal digital - 2 de Janeiro de 2017
Jornal digital - 2 de Janeiro de 2017
 
Jornal digital 07 11-2018
Jornal digital 07 11-2018Jornal digital 07 11-2018
Jornal digital 07 11-2018
 
Jornal digital 27 04-18
Jornal digital 27 04-18Jornal digital 27 04-18
Jornal digital 27 04-18
 
Jornal digital 19 12-2018
Jornal digital 19 12-2018Jornal digital 19 12-2018
Jornal digital 19 12-2018
 
Jornal digital 02 02-17
Jornal digital 02 02-17Jornal digital 02 02-17
Jornal digital 02 02-17
 

Mais de Jornal Correio do Sul (20)

Jornal digital 20 12-2018
Jornal digital 20 12-2018Jornal digital 20 12-2018
Jornal digital 20 12-2018
 
Jornal digital 18 12-2018
Jornal digital 18 12-2018Jornal digital 18 12-2018
Jornal digital 18 12-2018
 
Jornal digital 17 12-2018
Jornal digital 17 12-2018Jornal digital 17 12-2018
Jornal digital 17 12-2018
 
Jornal digital 14 12-2018
Jornal digital 14 12-2018Jornal digital 14 12-2018
Jornal digital 14 12-2018
 
Jornal digital 13 12-2018
Jornal digital 13 12-2018Jornal digital 13 12-2018
Jornal digital 13 12-2018
 
Jornal digital 12 12-2018
Jornal digital 12 12-2018Jornal digital 12 12-2018
Jornal digital 12 12-2018
 
Jornal digital 11 12-2018
Jornal digital 11 12-2018Jornal digital 11 12-2018
Jornal digital 11 12-2018
 
Jornal digital 10 12-2018
Jornal digital 10 12-2018Jornal digital 10 12-2018
Jornal digital 10 12-2018
 
Jornal digital 06 12-2018
Jornal digital 06 12-2018Jornal digital 06 12-2018
Jornal digital 06 12-2018
 
Jornal digital 05 12-2018
Jornal digital 05 12-2018Jornal digital 05 12-2018
Jornal digital 05 12-2018
 
Jornal digital 04 12-2018
Jornal digital 04 12-2018Jornal digital 04 12-2018
Jornal digital 04 12-2018
 
Jornal digital 03 12-2018
Jornal digital 03 12-2018Jornal digital 03 12-2018
Jornal digital 03 12-2018
 
Jornal digital 30 11-2018
Jornal digital 30 11-2018Jornal digital 30 11-2018
Jornal digital 30 11-2018
 
Jornal digital 29 11-2018
Jornal digital 29 11-2018Jornal digital 29 11-2018
Jornal digital 29 11-2018
 
Jornal digital 28 11-2018
Jornal digital 28 11-2018Jornal digital 28 11-2018
Jornal digital 28 11-2018
 
Jornal digital 27 11-2018
Jornal digital 27 11-2018Jornal digital 27 11-2018
Jornal digital 27 11-2018
 
Jornal digital 24 11-2018
Jornal digital 24 11-2018Jornal digital 24 11-2018
Jornal digital 24 11-2018
 
Jornal digital 22 11-2018
Jornal digital 22 11-2018Jornal digital 22 11-2018
Jornal digital 22 11-2018
 
Jornal digital 21 11-2018
Jornal digital 21 11-2018Jornal digital 21 11-2018
Jornal digital 21 11-2018
 
Jornal digital 20 11-2018
Jornal digital 20 11-2018Jornal digital 20 11-2018
Jornal digital 20 11-2018
 

Jornal digital - 3 de janeiro de 2017

  • 1. Correio do SulANO XXVI EDIÇÃO Nº 5.074 R$ 2,00TERÇA-FEIRA, 3 DE JANEIRO DE 2017 www.grupocorreiodosul.com.br 34º 21º Possibilidade de Pancadas de Chuva àTarde - Ne- bulosidade variável com pequena chance (inferior a 30%) de chuva pela tarde. Previsão para hoje Extremo Sul Catarinense São João do Sul Prefeito recebe R$ 2,4 milhões em caixa para investir ZÊNIO DESTINA R$ 500 MIL PARA BANHEIROS DE FAMÍLIAS CARENTES HOSPITAL NÃO CONSEGUE PAGAR 13º E TEME MOBILIZAÇÃO DE SINDICATO SOMBRIO PRAIA GRANDEPag 3 Pag 7 Pagina 2
  • 2. SãoJoãodoSuléexceçãonaregião Pronunciamento de alguns vere- adores que tomaram posse no último dia 1º não deixa dúvidas: Justiça Eleitoral precisa criar mecanismos para que haja um filtro nas candida- turas. Notadamente, há pessoas que não têm a mínima condição de ocupar uma cadeira legislativa. Nem lendo conseguem pronunciar uma frase de forma correta. Das duas uma: ou vão para a Câmara para ficarem como baratas tontas, pois provavelmente sequer sabem a diferença entre uma lei e um decreto, ou ficarão comendo pelas mãos de seu líder político nos quatro anos de mandato. Legislação brasileira deveria exigir, no mínimo, um curso de seis meses para que o cidadão pudesse ser candidato ao que quer que seja, mas, muito especial- mente, candidato a vereador. Sempreparo Novidades Nuncamais Bastantegrato ADVOCACIA EMPRESARIAL FONE: (48) 3533-0145 “Tenho ódio e nojo da corrupção. Do corrupto e ao corruptor. Tenho ódio e nojo do desperdício do dinheiro público, que nada mais é do que a corrupção disfarçada”. Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 rolando_coelho@hotmail.com (48) 9945.6787 Zênio Cardoso (1949) Prefeito reeleito pelo PMDB de Sombrio em seu discurso de posse Câmara de Vereadores de Ara- ranguá está cheia de novidades para o quadriênio 2017/2020. O vereador mais votado em 2 de Outubro, Cris- tiano Costa, o Tano (PP), não faz parte da cúpula de seu partido. Empresário, Tano se elegeu aos 38 anos com 1870 graças a um forte trabalho realizado junto aos movimentos sociais e comu- nitários ao longo de quase 20 anos. Outra novidade é o fato do Partido Verde ter eleito para o legislativo ara- ranguaense o primeiro vereador da si- gla na região. Igor Batista Gomes tem apenas 26 anos. Formando em direito e pedagogia, ele é professor do ensino médio. Novidade também é o fato de Adão Vieira dos Santos, o Vidrinho (PR), ter sido empossado no lugar do ex-vereador Cabo Loro (PSD), que teve o registro de sua candidatura cassado três semanas antes de assumir seu sex- to mandato. Agora, novidade mesmo foi o fato de vários políticos da velha guarda da política araranguaense não terem conquistado uma cadeira no le- gislativo, enquanto muitos novatos se elegeram com votações emblemáticas. N o discurso de despedida de seu mandato, ex-pre- feito de São João do Sul, João Rubens dos Santos (PMDB), anunciou uma boa nova que vinha sendo mantida a sete chaves por sua Secretaria de Administração e Finanças. De acordo com o prefeito, o comando do executivo foi entre- gue a seu sucessor, Moacir Teixeira (PSD), com saldo positivo de R$ 2.133.000,00. Conforme o ex-prefeito, os mais de dois milhões de reais em caixa são fruto de uma economia orques- trada ao longo dos quatro anos de sua gestão. “Este dinheiro não tem nada a ver com dinheiro de convê- nios que ainda estão por vir ou algo do gênero. É dinheiro mesmo, vivo, em caixa”, comenta João Rubens. De acordo com João Rubens, a economia estava oscilando em cerca de R$ 1,6 milhão até poucos meses atrás. “Já quase no final do man- dato fomos surpreendidos também com um repasse de mais de R$ 400 mil vindo do Governo Federal, por conta do dinheiro da repatriação. Com mais um pouco de esforço ultrapassamos os R$ 2 milhões em economia”, enfatizou o ex-prefeito. Moacir Teixeira, que assumiu no dia 1º, já tem destino para a aplica- ção dos recursos. Cerca de R$ 1 mi- lhão serão investidos na construção de uma creche. Outros R$ 600 mil serão destinados para a construção de um parque industrial e R$ 350 mil para a construção de uma nova garagem para as máquinas e equi- pamentos da prefeitura. Também estão previstos R$ 200 mil para a reforma do estádio municipal, além de previstos investimentos no setor da saúde e de infraestrutura. Um dos segredos para economia do valor foi a grande quantidade de convênios que João Rubens conse- guiu firmar ao longo de seu manda- to. O chamado ‘dinheiro vindo de fora’ acabou dando folga de caixa para o executivo, promovendo a economia que se conseguiu. “Aca- bamos administrando a prefeitura com a lógica de que não poderíamos contar com nosso próprio dinheiro. Até porque, com essa crise toda, não havia como contar mesmo. Por conta disto acabamos batendo em tudo quanto é porta do Governo do Estado e do Governo Federal. No final de quatro anos acabou sobran- do mais do que nós próprios espe- rávamos que sobrasse”, comentou João Rubens. Embora tenha feito uma gestão realizadora, e conseguido eleger seu sucessor com a maior diferença proporcional de toda região, o ex- -prefeito diz que pretende se afastar da política eleitoral. “Fui eleito e fiz o que me propus. Também sem- pre disse que eu seria prefeito por apenas um mandato, e nada mais. Minha missão está cumprida”, sen- tencia. Para o ex-prefeito, a hora agora é de descansar. De acordo com ele, o período de verão servirá também para “espairecer as ideias”. Depois das férias, João Rubens diz que pretende retomar a frente de suas atividades no setor empresarial, onde é comerciante do ramo de mó- veis e eletroeletrônicos. “Foi uma experiência gratificante, mas quem quiser entrar na vida pública tem que saber que o sacrifício pessoal é muito grande”, comenta. Primeiro prefeito eleito para co- mandar Morro Grande, há 20 anos, empresário Clélio Daniel Olivo, o Kéio (PP), sempre que pode, acompanha atos políticos, não só em seu município, mas também na região. No que diz res- peito a sua participação em disputas eleitorais, no entanto, Kéio diz que nem gosta de ouvir falar no assunto. “Já fiz minha parte, dei minha contri- buição. Agora é acompanhar o trabalho dos amigos e torcer para que tudo dê certo”, comenta. Outro morrogranden- se que também diz que não quer mais ouvir falar em disputas eleitorais é o ex-prefeito Ênio Zuchinalli (PMDB), que disputou e perdeu o pleito de 2016. “Já não era nem para ter concorrido nessa última eleição. Fui de bobo”, comenta o ex-prefeito, que diz ter pen- durado as chuteiras na vida pública. Prefeito de Araranguá, Mariano Mazzuco Neto (PP), demonstrou ser grato àqueles que o ajudam. Passada a eleição, deu carta branca para que vereador reeleito Daniel Viriato Afonso (PP) articulasse sua eleição para a pre- sidência da Câmara de Municipal, o que acabou se confirmando. Vale lembrar que Daniel foi fiel escudeiro de Mariano em seus dois primeiros mandatos, entre 2005/2012. Já no que diz respeito às se- cretarias municipais, nomeou Giancar- lo Soares de Souza para a Secretaria de Governo. Gian era cotado para ser vice de Mariano e abriu mão desta pretensão para facilitar a composição entre o PP e o PR da família Menegalli. Na mes- ma lógica, nomeou o presidente do PP, José Hilson Sasso como presidente do Samae, um dos cargos mais relevantes do executivo municipal. Sasso foi pau para toda obra no projeto de constru- ção da candidatura de Mariano, assim como no processo eleitoral. Dick Robert Daniel, que foi o jurídico da campanha, foi nomeado procurador do município. Em princípio, ninguém pode acusar Mariano de ingratidão.
  • 3. 3 Social Geral Zênio e a vice-prefeita Gislaine Cunha enfatizam segundo mandato com ênfase no setor social e anunciam mais obras Seminaristas, dois deles sombrienses, estão participando de uma missão no norte do paísZênio anunciou a licitação para construção de banheiros Prefeitura vai destinar R$ 500 mil para construção de melhorias na casa de famílias de baixa renda O prefeitodeSom- brio, Zênio Car- doso, reeleito e empossado para seu segundo mandato no último domingo, não quis esperar os primeiros dias úteis a frente da nova gestão e já deu mais uma boa notícia aos sombrienses. Zênio anunciou, em seu discurso de posse, projetos para o setor social, o que deve ser a marca de sua nova gestão. O prefeito revelou que de imediato acontece a licitação de R$ 500 mil na construção de banheiros e áreas de serviço em residên- cias de famílias de baixa renda inscritas no programa aberto em 2016. Outro ponto importante foi a regulariza- ção fundiária, algo que se- gundo ele mesmo é um sonho para melhorar as condições de vida dos sombrienses que hoje vivem a margem de projetos governamentais por falta de documentação necessária de seus imóiveis. Confira abaixo o trecho de seu discurso que fala exa- tamente isso: “Nosso segundo manda- to será marcado pelo compro- misso com o social. O com- promisso de propiciarmos e também de resgatarmos a dignidade daquelas famílias mais necessitadas. Neste sentido, daremos Sombrio Aline Bauer Sombrio início a um grande projeto de regularização fundiária, de modo a normatizarmos a posse de propriedades de quase 10% das famílias som- brienses, cujos terrenos em que residem são objeto mera- mente de contratos de gaveta. Vamos, literalmente, dar aos sombrienses aquilo que lhes é de direito, trazendo, com isto, conforto pessoal e segurança jurídica a quase 3 mil de nossos cidadãos”, explicou. Sobre os próximos qua- tro anos, Zênio fez questão de mostrar a cara que pretende implementar na continuidade de seu mandato: “Amarca do Social também será sentida na ampliação de programas que visem o acompanhamen- to pleno de nossas gestantes, da concepção aos primeiros anos de novos sombrienses. Sentida no desenvolvimento e ampliação de programas voltados para o tratamen- to de doenças mentais e drogadição, assim como na assistência direta àquelas pessoas que necessitem de socorros emergenciais. Sen- tida no desenvolvimento e ampliação de programas que visem a qualificação de mão de obra da dona de casa, para que ela possa, ainda que no seio familiar, desenvolver atividades que lhe gerem ren- da direta, conquistando com isto autonomia financeira”, concluiu. Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 Aberta licitação para banheiros Seminaristas fazem missão no Pará Na última semana, cinco seminaristas catarinenses foram enviados em missão para o outro lado do país. Na paróquia de Santo Antô- nio, os jovens auxiliarão o padre local, que atende a 85 comunidades. De Sombrio, dois seminaristas estão entre os que viajaram, Guilherme Bada Duzioni e Davi Pau- lo Coelho, que conversou com a reportagem. Segundo ele, a recepção foi calorosa. “Quando chegamos fomos acolhidos pelos missionários da Comunidade Católica Shalom, em Macapá, e logo pela manhã teve missa. Em conversas um dos membros da Comunidade nos falou da realidade daqui”, contou Davi. O grupo está na Prelazia de Marajó, onde a realidade é bem diferente da vivida no sul do país. “Estamos ansiosos ainda, são muitas novidades. Nossa missão será na cidade de Chaves, no Pará. O povo aqui carece de bens materiais e espirituais. Tem muitos missionários, tem padres, mas para chegar nos povoados é de barco, o que dificulta o auxílio espi- ritual. Iremos enfrentar oito horas de barco até lá”, relata o seminarista. O objetivo é ajudar o padre da paróquia na missão de visitar e evangelizar, com encontros formativos, cate- queses, visitas às casas, fa- zendo oração com as famílias e abençoando as residências. Mesmo tão longe da terra natal, os jovens sombrienses estão animados com a expe- riência. “A distância não nos preocupa muito, já que nossos estudos são longe de casa. Estamos ansiosos por ser uma realidade muito diferente de nossa”, continua Davi. Passar por tantos empecilhos como viagens longas por cidades tão diferentes pode não pare- cer uma boa ideia para alguns, mas Davi diz que se sente feliz em estar participando das missões. “Sinto que é um dever nosso, como cristãos, anunciar Jesus Cristo. Sinto que fui chamado por Cristo a estar aqui, para evangelizar. Sei que irei aprender muito também. Deus sempre nos surpreende e nos ensina com as diversas situações que vi- venciamos”, comenta. O grupo ainda divide a certeza de que voltará com mais que apenas a experiência de algo diferente na bagagem. “Pelas partilhas que outros missionários já fizeram, penso que voltaremos dando mais importância para as coisas simples, tanto espiritualmente quanto materialmente”, com- pleta o seminarista. O grupo deve ficar no norte do país até o dia 18 de janeiro.
  • 4. 4 PublicidadeJornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
  • 5. JABSON MULLER Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 jabsonmuller@grupocorreiodosul.com.br (48) 9955.5313 O exemplo que vem de ‘casa’ Dinheiro em caixaPosse menos convencional Apertem o cinto Ex-prefeito de São João do Sul João Rubens fez um discurso emocionado de despedida, ao passar o cargo ao seu sucessor, Moacir Teixeira. Também fez um anúncio capaz de fazer o ano novo de Moacir realmente feliz: ele deixou em caixa quase R$ 2,5 milhões. Na solenidade de posse de domingo, João Rubens mencionou as obras concluídas e a sensação de deixar o cargo. “Há exatos quatro anos assumimos o compromisso de melhorar a vida da nossa gente. Com a fé em Deus, apoio da família e equipe eficiente, conseguimos alcançar os objetivos. Nosso governo foi histórico”, disse. Lembrou que nem tudo foi cor de rosa nos quatro anos que governou, e que chegou a abrir mão do próprio salário para pagar a folha do funcionalismo municipal. Durante quase um ano, ele cortou seu próprio salário e reduziu o do vice- -prefeito e dos cargos comissionados. O esforço valeu a pena, avalia. “Poucos acreditavam, mas os 3 quilômetros de asfalto ligando Pinheiros a Forquilhinha foi realizado”, exemplificou. De maneira geral, João Rubens fez uma prestação de contas de suas realizações. A satisfação do ex-prefeito tem razão de ser, afinal, São João do Sul deve uma das poucas prefeituras do país a começar o ano com dinheiro pronto para ser investido. “Nossa prioridade de governo está relacionada às finanças públicas, temos que fazer uma gestão eficiente e econômica. Para isto já demos o primeiro passo, com a reforma administrativa, aprovada no último dia do ano pela Câmara de Vereadores”. Prefeito Mariano Mazzuco dando o tom da austeridade financeira que adotará na prefeitura de Araranguá. A posse do prefeito Jonas de Souza em Passo de Torres teve uma solenidade diferente e emocionante. Um dos belos momentos foi a presença de crianças car- regando símbolos das áreas da administração pública. Crianças entraram no local da posse carregando uma agenda, representando a Secretaria de Administração e Finanças, que precisa de planejamento e cumprir prazos para bem servir.ASecretaria de Agricultura foi representada por uma cesta de alimentos e a Cultura por objetos do artesanato local. Um menino carregando um livro lembrou a Educação e outro trouxe uma bola, como símbolo do esporte.ASecretaria de Saúde foi apresentada por uma criança vestindo uma camiseta de um programa municipal de prevenção e para referenciar o setor de obras, uma mini patrola foi levada por um menino. Por fim, as Secretarias de Pesca, de Turismo e de Ação Social foram representadas na sequência por uma mini tarrafa, um banner com um mapa e os pontos turísticos do município e um porta retrato, este último lembrando que a família é o maior bem a se zelar. E as homenagens não pa- raram aí. A mãe do prefeito Jonas, Maria Helena Gomes de Souza, cantou uma música em homenagem ao filho. Quanto as fotos, várias delas foram tiradas diante de um painel onde estavam escritas palavras como organização, ética e de- senvolvimento. 10X R$ 29,90 Cartão de crédito ou R$ 299,00 à vista FURADEIRA IMP. 1/2 650W DEWALT A ‘casa’ em questão se trata do PMDB e do grande líder do partido no estado, Luiz Henrique da Silveira. O exemplo? O poder de articulação do prefeito de Sombrio, Zênio Cardoso, também do PMDB, que desde quando eleito, em outubro de 2012, até agora, reeleito em 2016 e recém empossado, não perde uma disputa, seja ela nas urnas, com o aval povo, ou na Câmara de Vereadores. Zênio ajudou a articular, no legislativo, os rodízios que permitem que mais vereadores sejam presidentes, por menos tempo. O resultado vem sem alardes, sem discussões via imprensa, sem brigas com correligionários, graças a capacidade de ouvir todos os envolvidos e convencê-los do que é melhor para o município e para as gestões da prefeitura e da Câmara. Se de 2012 para cá Zênio trouxe para si um grupo que lhe daria apoio e a atual vice prefeita, desta vez manteve seu time alinhado, reelegeu Nego Gomes presidente da Casa, viu os vereadores de sua base resistirem a cooptações da oposição e ainda conseguiu, ou viu, (oficialmente não se comenta ainda como isso aconteceu) isolar o PP na eleição para a mesa diretora da Câmara com apenas seus próprios vereadores votando em sua chapa, já que Marcello Areão, do PT, votou na própria candidatura, que nem tinha chapa. Se o saudoso ex governador e ex senador foi quem lhe ensinou tudo isso e se suas ações conti- nuarão baseadas na linha LHS de fazer política com a cabeça e não com o fígado? Aguardemos cenas dos próximos capítulos para saber. Mas, até aqui, Zênio tem se mostrado um pupilo e tanto de Luiz Henrique. Na foto, o vereador e presiden- te da Câmara Nego Gomes.
  • 6. C.S. Empresa Jornalística LTDA. Publicações legais: tomaz@grupocorreiodosul.com.br Financeiro financeiro@grupocorreiodosul.com.br Comercial: l48l 3533.0870 comercial@grupocorreiodosul.com.br Diretor Geral Jabson Muller l48l 9955.5313 diretor@grupocorreiodosul.com.br Diagramação/Arte: correiodosul@grupocorreiodosul.com.br Sul Gráfica sulgrafica@grupocorreiodosul.com.br Redação: editor@grupocorreiodosul.com.br Radio 93FM radio93fm@grupocorreiodosul.com.br Circulação/Assinatura l48l 3533.0870 assinaturas@grupocorreiodosul.com.br 6 GeralJornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 Adoção, medicamentos e queijo O s deputados estaduais devem legislar, propor, emendar, alterar e re- vogar leis, fiscalizar as contas do governo estadual, criar Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI), entre outras funções. E os parla- mentares com atuação da Assembleia Legislativa cumprem essas funções e também têm papel relevante na apresentação de demandas ao governo es- tadual e na exposição de problemas que atingem a sociedade. No quarto dia da série Retrospectiva 2016/Perspectiva 2017, Vicente Caropreso preso mostra sua preocupação com o sistema de adoção e seu entusiasmo com o aumento do orçamento para a Saúde; Fernando Coruja destaca o trabalho realizado pela CPI dos Medicamentos Falsificados; e Gabriel Ribeiro fala de geração de renda no campo. Para o deputado, 2016 foi um ano atípico na polí- tica e um período de muito trabalho. O parlamen- tar destacou, na área da criança e adolescente, a atenção dada à Nova Lei da Adoção. “Estive em Brasília com um grupo de magistrados onde de- batemos uma série de alterações que o governo fe- deral gostaria de colocar na nova lei de adoções”, comentou. Em sua avaliação, a Saúde também teve importantes avanços, principalmente com a aprovação do aumento de 1% do orçamento da área até 2019. “Com isso, te- remos um incremento de R$ 330 milhões nos próximos três anos na Saúde”. O deputado também destacou a criação do Fundo de apoio aos hospitais fi- lantrópicos e o trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito que analisou a falsificação de medicamentos os trabalhos foram proveitosos. “Verificamos que muitas ações devem ser realizadas para melhorar a certificação. Essas pro- postas serão levadas para o Congresso Nacional e também para o Conesul”, anunciou. Para 2017 são grandes as expectativas, principalmente com o pro- jeto de lei, que ele vai apresentar e que prevê que todas as pessoas nomea- das pelo governador devem passar antes pelo crivo da Assembleia Legislativa. AgênciaAL Após estudar as consequências das ações nefastas da máfia bilionária que manipula a indústria de medicamentos falsificados, o deputado Fernando Coruja propôs a instala- ção de uma CPI na Assembleia Legislativa. No ano de 2016, a CPI convocou represen- tantes de dezenas de instituições e órgãos estaduais a prestarem depoimentos, com o objetivo de identificar os pontos vulneráveis da fiscalização em Santa Catarina. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um quinto dos medicamentos comercializados no país é ilegal. Vindos do Paraguai, China e Índia, eles alimentam um mercado bilionário, que cresce 13% ao ano e que rendeu US$ 200 bilhões em 2014, sendo mais rentável do que o tráfico de entorpecentes. As estatísticas sobre o tamanho desse comércio clandestino mostram que, na última década, a falsificação e comercialização aumentaram 800%. De acordo com os pesquisadores da OMS, a pirataria de substâncias matou cerca de 700 mil pessoas no mundo em 2014 – não há dados específicos para o Brasil. AgênciaAL RETROSPECTIVA 2016/PERSPECTIVA 2017 Por Andréa Leonora redacao@peloestado.com.br Fernando Coruja - PMDB Dr. Vicente Caropreso -PSDB “Trabalhamos com empenho e criatividade na solu- ção de problemas e na elaboração de leis que facili- tem a vida das pessoas. Aprovamos a Lei do Queijo Artesanal Serrano, que mantém viva uma história de dois séculos e proporciona renda extra para mais de duas mil famílias rurais. Ainda está em fase de projeto a destinação das sobras alimentares, e acre- ditamos que vai beneficiar milhares de pessoas ca- rentes. Também conseguimos barrar a importação da maçã chinesa, que não passa por controle fitossa- nitário como o nosso, e, em conjunto com o músico Renato Borghetti e o SESC, implantamos em Lages a Fábrica de Gaiteiros, para ensinar de graça jovens a tocar gaita-ponto. Foi um ano de muitas atividades e conquistas. Entre elas destaco a pavimentação do segundo trecho da rodovia Caminhos da Neve, em São Joaquim, cerimônia que tive a alegria de acompanhar. A obra é muito importante, porque liga as serras catarinense e gaúcha. Além de ser um estí- mulo ao turismo na região, também favorece o transporte de maçãs.” Gabriel Ribeiro - PSD AgênciaAL Material editado a partir da colaboração dos assessores de imprensa dos parlamentares
  • 7. 7Geral Sindicato exige quitação até sexta. Esta é a primeira de duas reportagens feitas sobre o hospital Nossa Senhora de Fátima Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 Pressão Hospital de Praia Grande está sentindo o feito da crise financeira, como outros no estado Tijolos ecológicos estão entre os materiais que ganham espaço no mercado de construção A té sexta-feira, este é o prazo dado pelo Sin- dicato da Saúde para que o Hospital Nossa Senhora de Fátima de Praia Grande, pague o 13º salário aos seus 43 funcionários. Se a folha de pagamento do benefí- cio, que gira em torno de R$ 100 mil, não for paga esta semana, na próxima a categoria deve começar a se mobilizar, o que pode resultar em greve. A situação é mais um ato de um drama que se desenrolou durante todo o ano de 2016. E não deve ser o ato final, pois nada indica que o cenário vá melhorar significativamente este ano e praticamente todos os Praia Grande hospitais filantrópicos de Santa Catarina estão a beira da falência. O diretor administra- tivo do Nossa Senhora de Fátima, Gean da Silva Gonçalves, se reúne hoje com o prefeito Henrique Maciel, que tomou posse no domingo e está nesta terça-feira em seu segundo dia de mandato. Gean vai pedir ajuda e espera rece- ber. Assim como espera receber o pagamento pelas cirurgias eletivas, que o governo do estado man- tém atrasado desde junho. “O ano passado foi muito ruim para a saúde públi- ca”, lamenta o diretor. A verba diminuiu, enquanto o atendimento aumentou. Segundo Gean, o hospital recebe em média 2100 pes- Hospital ainda não pagou o 13º Região Nada se perde Outras opções ambientais Obra pode ter conceito ambiental Ano novo, vida nova e, quem sabe, casa nova. E mesmo que a vida ou a casa não sejam tão novos assim, um sentimento e um propó- sito são. Cresce a cada ano a quantidade de pessoas dis- postas a viver de forma mais ecológica. Ser menos consu- mista e mais comprometido com as questões ambientais são metas assumidas por muita gente na virada do ano. Neste clima, o Correio do Sul foi às maiores lojas de materiais de construção de Sombrio para fazer um le- vantamento: o que há de mais moderno nelas para quem quiser construir uma casa ecologicamente correta? O gerente Uesler de Souza Mi- chels listou alguns itens que podem economizar energia e ainda ajudar na preservação do meio ambiente. “Existem no mercado telhas ecológicas que são recicláveis, e ainda as que são translúcidas, que espalham pelo ambiente a luz do sol, evitando o consumo de energia elétrica.O valor delas é um pouco elevado, mas em compensação elas são usadas em pequena quan- tidade, pois são colocadas bem espaçadamente. Poucas já ampliam a luminosidade em grandes galpões ou ca- sas”, explica. Essa é uma das formas de se economizar energia elé- trica, mas para quem também quer economizar água, uma forma é o vaso sanitário que dá a opção de usar três ou seis litros de água em cada descarga. Porém, de acordo com os vendedores, o pro- duto mais vendido desde que surgiu foi a lâmpada de led. As lâmpadas convencionais, que iluminavam menos e consumiam mais energia, deixaram de ser fabricadas no país. “Neste caso, desde o início o que se observou é que as pessoas se preocupa- vam mais com a propaganda e com a economia no bolso do que com a ecologia mes- mo”, analisa o vendedor. João Luiz Coelho, que trabalha em outra loja, con- corda. “Os clientes buscam praticidade e economia. As pessoas sempre pensam mais quando se mexe no bolso”, comenta. Há ainda no mercado muitas outras opções de pro- dutos mais ecológicos para a construção de uma residência que afete menos o meio am- biente, como revestimentos que imitam madeira e forros de PVC, que podem ser reu- tilizados. Os preços ainda não são os mais baixos, no entanto, é um investimento que pode valer a pena a longo prazo e que pelo menos na consciência, pesam menos. A arquiteta Danúbia da Rosa avalia que a preocupa- ção ambiental ainda não é tão grande deveria, mas já norteia algumas decisões de quem vai reformar ou construir. Ela cita alguns produtos a disposição no mercado brasi- leiro que ajudam a tornar uma residência ou mesmo estabe- lecimento comercial, menos pesado ao planeta. Os pisos recicláveis são uma solução que vem crescendo no Brasil. Alguns são confeccionados com borracha de pneu recicla- do, sendo durável e resistente. Já as telhas de fibra vegetal usam fibras vegetais e são livres de amianto, podendo ser descartadas em aterros sa- nitários ou industriais, já que não agridem o meio ambiente. soas por mês, quase o dobro do que recebia há um ano. O motivo é a precarização do sistema de saúde como um todo, que levou ao fechamento, por exemplo, dos hospitais São José e Santa Catarina de Criciú- ma, que atendiam a região. Somente de Sombrio, diz o diretor, são cerca de 70 pacientes ao mês. Toda essa gente é atendida pelo SUS, que paga R$ 8,70 por uma consulta com medicação. Esta com certeza é a receita certa para o fracasso. Amanhã o Correio do Sul publica uma segunda reportagem sobre o hos- pital de Praia Grande, que enfrenta um outro grave problema graças a buro- cracia – ou descaso- do Ministério da Saúde. Torneira com sen- sor de presença Aplicação: ideal para banheiros de uso comum, como em um escritório. Descrição: sensores fun- cionam em 110v e 220v com baixo consumo de energia elétrica, em alta e baixa pres- são de água. Diferencial ambiental: economia de água, conforto e higiene. Película opaca Aplicação: tratamen- to de vidros para arqui- tetura. Descrição: película visa a melhora do desem- penho em controle solar, segurança e decoração. Diferencial ambien- tal: rejeita até 79% da energia solar incidente no vidro, melhorando o con- forto térmico do ambiente, Bloqueia 99% dos raios ultravioleta, minimizando o desbotamento de objetos expostos ao sol. Forro e painéis de ecoplaca Aplicação: forro e ve- dação Descrição: Placas planas impermeáveis fabricadas com matérias-primas nobres como alumínio, plástico e papel cartão. Diferencial ambiental: com alto poder de isolamento térmico e acústico, as placas são obtidas a partir do re- processamento de resíduos industriais.
  • 8. T anaka dança com Mo- cinha na festa de Ano Novo. Flavinha se apro- xima de Hideo. João Amaro convida Dora para dançar e Tiago repara. César tenta consolar Alice, que sofre por Mario, e Gaetano registra os movimentos do vilão. Ta- naka passa mal e João Amaro o socorre. Dora e Paula se surpreendem com a performance de Elisa durante a festa. César comenta com João Amaro que Mario foi ao encontro de Wagner. EntretenimentoEntretenimentoNovelas - Horóscopo - Diversão Cruzadinha Novelas D iana conta a Gui que Chiara deixou um bilhete esaiudecasa.Néiaavisa a Stefany que ela deve seduzir Léo para Diana dar o flagra nos dois. Tom diz a Zac que se pre- parou para também dar aulas a Yasmin. Chiara vai para a chur- rascaria e Luizão leva a menina para a casa de Gui.Alex avisa a Lorena que William embarcou com a mercadoria. Gui e Diana conseguem convencer a filha a voltar para a casa de Gordo. Lázaro comenta com Ramon que usará a casa que comprou de Gui para se aproximar de Diana. S alete se desespera ao reconhecer a tatuagem de Gustavo. Beth recla- ma da quantia em dinheiro que Ciro lhe deu. Magnólia afirma a Gigi que ficará com tudo o que é deTião. Salete conversa com Padre Paulo sobre Gusta- vo. Vitória conta para Augusto que Beth e Ciro são amantes. Misael se enfurece ao saber que Yara destratou Flávia. Helô descobre que Tião levou Edu a um prostíbulo e fica furiosa. Salete sofre por causa de Gustavo. Sol Nascente -18h A Lei do Amor -21h Rock Story -19h Rapidinhas Áries 21/03 a 20/04 21/04 a 20/05 21/05 a 20/06 21/06 a 20/07 21/07 a 20/08 21/08 a 20/09 21/09 a 20/10 21/10 a 20/11 21/11 a 20/12 21/12 a 20/01 21/01 a 20/02 21/02 a 20/03 Leão HoróscopoHoróscopo Sagitário Gêmeos Libra Aquário Touro Saturno neste momento provavelmente agirá neste signo dentro da sua característica negativa mais agressiva. Deve evitar confrontos diretos para não haver um conflito desnecessário. Des- perte um lado mais equilibrado. ALua na passagem por esta constelação não terá um presença muito forte.Tende a ter uma influência maior de Plutão incentivando um pouco mais sua teimosia. Para tanto depende da sua determinação para mudar esse quadro. Mercúrio irá convergir a seu favor para comunica- ção, conseguirá ter diálogos muito interessantes. Evite falar demasiadamente para não entrar contradição, pois Júpiter estará presente mesmo que de forma tênue. O elemento água é que lhe fortalecerá para que você não seja tão dependente dos outros. É bom que você siga em frente e também procure pensar mais no seu próprio bem estar. Pratique um amor sadio. Agirá de forma impávida e titubeara pouco nesta boa transição do Sol em relação ao signo de Leão. Seu coração parte anatômica de destaque desta constelação pode não estar preparado para emoções mais fortes. Irá notar um pouco que sua capacidade de tornar tudo mais prático, não estará sendo bem explorada. Júpiter será o principal motivo para esta atividade estar enfraquecida. De forma mais fraca o elemento terra te ajudará. Sentirá uma forte agitação de várias formas no seu dia, irá dar importância desnecessária a frivolidades. Marte atrapalhará o seu desenvol- vimento social e para chegar a um estado de equilíbrio emocional. Urano irá fazer com que se apegue intensa- mente uma ideia no qual lhe agrada tanto e que será positiva. Essa será uma oportunidade para não perder o foco e realizar um processo de transformação na sua vida. Ficará muito atirado, mais do que o normal e irá gerar um desconforto e incômodo nas pessoas ao seu lado, principalmente com Câncer. Plu- tão neste caso pode ser o grande vilão deste momento exagerado. Tende agir de forma muito conservadora e irá lhe atrapalhar aceitar coisas novas. Marte irá bloquear a sua qualidade realista e lhe deixará um pouco pessimista. È bom tentar ser mais prático, agindo com tranquilidade. Verá sua energia para tratar de assuntos mais turbulentos se esvaírem. Mercúrio não deixará com que você desenvolva mais a sua qualidade de ser despreocupado. Deve tentar buscar a paciência que está dentro de você. Terá um dia um pouco melancólico, você pode em alguns momentos alimentar sentimentos depreciativos. Mercúrio irá fazer com que você se puxe para este baixo astral. É necessário que tente ser mais amável. Virgem Capricórnio Câncer Escorpião Peixes Marina Ruy Barbosa não escondeu sua fe- licidade ao postar uma foto em que aparece em Fernando de Noronha.Aimagem foi compartilhada no Instagram nesta segunda-feira, 2, e mostra uma Marina sorridente em frente ao mar cristalino. “Pensa em um serhumaninho feliz!”, disse ela na legenda do clique. Não é para menos, a ruivinha aproveitou muito o lugar ao lado do namorado, Xandinho Negrão, com quem posou em cenários belíssimos. A dupla apareceu juntinha olhando o primeiro nascer do sol de 2017. Mariana Ruy Barbosa investiu em look sereia e em decote para a virada do ano novo e arrancou elogios dos fãs na web. Vale lembrar que 2016 foi mesmo de Marina. Looks poderosos, viagens perfeitas, sucesso na TV, noivado com gatinho da Stock Car... O EGO faz uma retrospectiva com o que aconteceu de mais incrível com a atriz. O look escolhido por Bru- na Marquezine para passar a virada de ano agradou e muito os leitores do EGO. O visual da atriz - que pelo o que tudo indica voltou com o jogador Neymar - foi escolhi- do como o mais “arrasador” entre os das famosas com 36% dos votos. O visual da ex-BBB Munik ficou em se- gundo lugar com 33%. Com- pletando o pódio, a sempre linda Marina Ruy Barbosa, que conquistou 12% da pre- ferência dos internautas. Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
  • 9. TÂNIA DUARTE Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 tania@grupocorreiodosul.com.br facebook.com/tania.duartecoelho 48 3533.0762 Posse do Prefeito de Turvo Tiago Zilli com a esposa Luiciane Zilli. Para- béns! Foto: Haroldo Laudi Schuvartz João Lorenzo completou 7 anos na sexta (30). Parabéns! Professora Cíndia e a bibliotecária Cida Batistela ladeiam funcionária da Casa da Cultura de Sombrio, na última atividade da Casa antes do recesso. Ano novo vida nova com as gravidinhas lindas: Juliana Meneghetti a espera da Gabriela, Fernanda Gomes da Ceclia e Caroline Trajano do Lucca. Primeira dama de Passo de Torres chegando para a posse do marido, com os filhos. Alexandra e Jonas de Souza. Eles formam um belo e jovem casal, ele desde segunda-feira administra o município. Hoje a festejada é ela, Izabel Tiskoski Cardoso aniversariante do dia, na foto com a filha Vitoria na posse do pai Zênio Cardoso Prefeito reeleito de Sombtio no último domingo (1). Parabéns!
  • 10. 10 PublicidadeJornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
  • 11. 11Geral Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 Clima e doença Adeus Associados da cooperativa tiveram queda na produção de leite durante o ano passado Fabiano mora na Alemanha, onde se tornou um respeitado empresário da gastronomia D epois de um ano difícil climati- camente, parece que São Pedro finalmente resolveucolaborarnestefimde ano. Em 2016, muitas pessoas tiveram as casas destelhadas pelo vento ou castigadas pelo granizo, mas ninguém sofreu mais com as intempéries do tempo do que os produtores rurais. É o exemplo da produ- ção de leite. Para o presidente daCoopersertão,aCooperativa dos Produtores de Leite de São JoaodoSuleRegião,Donizete Elíbio Cardoso, o frio foi o que mais castigou os agricultores no ano que terminou. “Foi difícil, sentimos uma queda grandenaproduçãodeleitepor causadaestiagemedofrio.Em todas as culturas, na verdade. São fenômenos da natureza, essa é a vida do agricultor”, conforma-se. Acooperativa produz 300 mil litros de leite por mês em Aline Bauer Região Sombrio nove municípios e está cres- cendo no segmento, apesar da quebra. Outro que também credita os problemas da safra de banana orgânica ao frio é Leandro Borela, que produz a fruta em Jacinto Machado. Ele acredita que é necessário a compreensão do consumidor na hora da compra, para que não hajam ainda mais prejuí- zos. “O frio e os ventos inter- feriram muito, mas é preciso que o consumidor entenda que as dificuldades que nos atingi- ramcomprometemaqualidade visual da banana, mas não a qualidadenutricional.Àsvezes ele olha a banana bonita, mas não sabe a dificuldade que é produzir aquele fruto”, expli- ca. Além da banana orgânica, Leandro também possui uma pousada.Masédobananalque sai a maior parte do sustento da família. No caso da mandioca, o problema não foi só o frio prolongado do inverno passa- do. Jair Alexandre Machado planta a raiz em 30 hectares Agricultores querem esquecer 2016 em Sombrio e diz que foi mais de um fator que acarretou a perda da produção. “Foi um ano ruim. A geada veio muito cedo e nos deixou sem rama, e depois, veio a seca e o vento. Muitas lavouras estragaram, cerca de 30% da produção dos agricultores daqui se perde- ram”, relata. Além do prejuízo cau- sado pelos efeitos do clima, ainda houve o aparecimento de doenças no aipim e no ma- racujá, que também deixaram os produtores preocupados. Apesar de todos os problemas, o gerente regional da Epagri, Reginaldo Ghelere, é otimista. “Tivemos um ano de excesso de chuva e também de seca. Algumas lavouras produziram dentro da média. O maracujá, por exemplo está bom. A área está aumentando em São João do Sul e Sombrio e em 2016 deu para consolidar muitas atividades”, analisa. O gerente Um sombriense foi assun- to de uma importante revista alemã nesta semana. Fabiano da Cunha Miguel, o Fábio, possui uma rede de restau- rantes no país europeu e está ampliando seus horizontes produzindo receitas para outra empresa do ramo. Mas não foi só pela beleza e pelo sabor de seus pratos que ele foi para as páginas da Kloenchack Hamburg. A história de quem começou com pouco, enfren- tando muitas dificuldades, encantou os alemães que já fizeram diversos programas na tevê e produziram matérias em jornais e revistas contando Sombriense conquista os frios alemães como o brasileiro de 22 anos, que foi aprender alemão, pas- sou a vender bolos de porta em porta para se manter. Em pouco tempo, o bolo feito com uma receita da mãe de Fábio, que ele mesmo produzia, fez sucesso e ele abriu um bistrô. “Há dois anos ganhamos um grande prêmio e ficamos entre os dez melhores restaurantes de Hamburgo. Hoje abrimos franquias”, relata. Depois de uma jornada de 12 a 14 horas no restauran- te, trabalhando praticamente todos os dias, esse reconheci- mento é mais que bem vindo. “Estou muito feliz e até emo- cionado em receber na minha casa uma revista e falar do meu passado. Foi muito emo- cionante. Aqui eles contaram minha história, dos desafios, das minhas raízes. Eu nunca imagineiquefossedetalforma tão longe! Era apenas um café, que virou um restaurante”, celebraosombriense.Háainda uma matéria sobre ele em um site brasileiro falando de suas receitas e recontando a história da venda de bolo, que incenti- vamuitagenteaperseguirseus sonhos. “A vontade de vencer era muito grande, de ser digno desta vida linda que Deus nos deu”, completa. A matéria na revista de circulação nacional foi publicada ontem naAlema- nha, onde Fábio mora há mais de dez anos. ainda comenta sobre a safra 2017,quedevesermelhor,visto que os agricultores estão se pre- parando mais. “Este ano deve rendermuito,usandomaisinfor- mação e tecnologia. Estaremos preparadosparaenfrentaracrise eserámelhor,porqueaspessoas estão se antecipando para resol- ver esses problemas, seguindo as questões ambientais e as orientações técnicas”, acredita. Comumacoisa,todoscon- cordam. Esperar os melhores resultados olhando para o céu e acompanhando as previsões do tempo, faz parte da vida do agricultor, que com todos os problemas, ainda não desiste e continua buscando sempre uma vida melhor. ImagemdositeSCRural
  • 12. 12 PublicidadeJornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
  • 13. 13Segurança Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 Na Estrada Dirigir na chuva exige ainda mais atenção dos motoristas Produtos encontrados com três turistas no supermercado Homem foi socorrido do acidente com ferimentos graves O DepartamentoNa- cional de Infraes- trutura de Trans- portes(Dnit/SC)recomendaaos motoristas que trafegam pela BR-101 Sul, entre os municí- pios de Paulo Lopes a Passo de Torres, que redobrem os cuida- dos devido à previsão de tempo instável nos próximos dias. Na alta temporada nas praias, a quantidade de veículos em mo- vimentaçãopelarodoviafederal Região Sombrio Araranguá Sombrio Jacinto Machado aumenta consideravelmente, chegando a receber acréscimo de até 50% em dias específicos (natal e ano novo). Serviços de meteorologia apontam previsão de pancadas de chuva no final de tarde para os próximos dias, horário com maiorcirculaçãoprincipalmen- teemviaslaterais.Paraaumen- tarasegurança,érecomendado aosmotoristasmanterosfaróis baixos acessos, pois além de melhorar a visibilidade das faixas de rolagem, possibilita Dnit alerta para clima instável que outros usuários possam visualizar o veículo. A manutenção da distân- cia com o veículo que segue na frente é indispensável e depende da velocidade. Re- duza a velocidade tomando cuidados redobrados ao entrar em pontes, fazer retorno ou voltar para a pista, em caso de parada. Cuide também da segurança dos pedestres, em movimentação nos locais de travessias, como escolas, co- mércios, centros religiosos e aglomeradosurbanos.Nasvias laterais, a velocidade limite é de 50 km/h para todos os tipos de veículos. Antes de sair em viagem pela BR-101, verifique o fun- cionamento dos limpadores de para-brisa.Elessãofundamen- taisparadirigircomsegurança. Cuide também dos pneus, pois se estiverem carecas ou mal calibrados dificultam a ade- rência com o asfalto, causando acidentes. A sinalização vertical e horizontal deve ser obedeci- da. Nos desvios é proibida a ultrapassagem, respeitando os locais de travessia para pedes- tres. Nas chuvas torrenciais, não é seguro parar o veículo no acostamento. O ideal é pro- curar abrigo em locais como os postos de combustíveis, entrepostos comerciais ou nos postosdaPRFemPauloLopes, Tubarão e Araranguá. Família que furta uni- da…vai unida para a delega- cia unida.Foi o que aconteceu em Sombrio na tarde desta segunda-feira. Uma família de turistas tentou sair com produtos sem pagar de um supermercado no Centro da cidade. O segurança do mercado percebeu o furto e acionou a Polícia Militar, que encontrou com os turistas vários pro- dutos de beleza e de higiene pessoal. As duas mulheres e Um acidente aconteceu na tarde de domingo, por volta das 18h15min, no bairro Operária emAraranguá, na rotatória que ligaacidadeaoacessoaMeleiro e na pista que segue para o sul. O veículo, um Clio de cor vermelha e placas ITV-6672 de Cachoeira/ RS, conduzido por Felipe Luiz Stuelp, capotou no local. O motorista nada sofreu, mas o homem que estava no banco do caroneiro foi socor- rido desorientado, com sinais vitais alterados, apresentando otorragia (sangue pelo ouvido), Na tarde desta segunda- -feira, a Polícia Militar reali- zou uma ação contra o jogo do bicho, no Centro de Sombrio. O serviço de inteligência da PM estava monitorando o Bar do Tião depois de receber a denúncia de que lá era feito Dois envolvidos no ho- micídio que tirou a vida de Edilânio Roque dos Santos de 22 anos, no último 16, se apresentaramnadelegaciadois dias depois do crime cometido noCentrodeJacintoMachado. A Polícia Civil do município nãodivulgaosnomesdadupla, apesar de estar com o inquérito Família é detida por furto Caroneiro fica ferido em capotamento PM autua por jogo do bichoPolícia finaliza inquérito de homicídio um homem, que são parentes, foram conduzidos para a de- suspeita de hemorragia interna e fratura no braço direito. Ele o apontamento do jogo que é proibidonopaís.Narua,ospo- liciais abordaram um homem quetinhasaídodobar.Elerela- tou que tinha ido no local fazer uma aposta em que gastou R$ 18,00. Os policiais entraram no bar e a proprietária mostrou onde estava a máquina que era utilizada bar para realizar as apostas e apresentou R$ 38,00 já na sua fase final. Os responsáveis pelo tiro que matou Edilânio não tiveram a prisão solicitada a justiça, e como havia passado o prazo do flagrante, foram liberados. Edilânio foi morto no final da tarde da sexta-feira 16, quando muitas pessoas estavam no Centro da cidade para prestigiar uma formatura legacia da Polícia Civil, junto dos produtos apreendidos. foi conduzido para o Hospital Regional que eram de apostas feitas. Em revista ao bar, foram encontradas mais 15 apostas do mês de dezembro. O jogo do bicho é uma contravenção, e os proprietá- rios vão comparecer ao Jui- zado Especial Criminal, que com competência para julgar crimes considerados de menor potencial ofensivo. escolar realizada no salão pa- roquial. Antes do homicídio, houve uma briga na rua entre Edilânioeumrapazcomquem ele tinha desavenças. O outro atirou em Edilânio, que correu até uma fruteira para se prote- ger, mas caiu morto. Depois do primeiro tiro, o rapaz teria deixado a arma cair, e ela lhe foi entregue na mão por um terceiro envolvido.
  • 14. 14 PublicidadeJornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
  • 15. 15Publicidade Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 13º
  • 16. 16 PublicidadeJornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
  • 17. 17Publicidade Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017
  • 18. Grêmio empresta Paulinho e atacante da base para jogar no Tubarão Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 A segunda contratação do Inter para 2017 está próxi- ma de ser anunciada. O clube gaúcho avançou nas negocia- ções com o Barra, de Santa Catarina, para contar com Neris, que defendeu o Santa Cruz durante o Brasileirão. A situação atual aponta para a troca de documentos entre os departamentos jurí- dicos dos dois clubes. Caso esteja tudo certo, o zagueiro virá sem custos para o Beira- -Rio, com a possibilidade de compra ao final do em- préstimo. Mesmo que o Santa Porto Alegre Porto Alegre Cruz tenha acabado como a pior defesa do Brasileirão com 69 gols sofridos, Neris conseguiu se destacar. Ape- sar de ter 1,92m, não tem dificuldade com a bola no chão. Pelo contrário.Até por ter começado como volante, se destaca na saída de bola, além da velocidade. O Colorado será o sexto clube na carreira do zaguei- ro. Natural de Tucuruí, no Pará, o jogador de 24 anos iniciou no futebol no Cam- boriú. Depois, rodou por Brusque,Avaí e Metropolita- no, todos de Santa Catarina, até chamar atenção do Santa Cruz. O Grêmio fe- chou o em- préstimo de dois jogadores para o Tu- barão, de Santa Catarina. O atacante Paulinho, com passagens por Coritiba e Londrina, e o centroavan- te Marcos Paulo, jogador das categorias de base do clube, disputarão a pri- meira divisão do Estadu- al. A equipe catarinense anunciou a contratação dos dois jogadores ofi- cialmente. O primeiro foi con- tratado pelo Grêmio para a temporada de 2013, junto com outros jogado- res do Juventude, como Ramiro, Bressan e Alex Telles. Mas desde então rodou por vários clubes, emprestado pelo Tricolor - Fortaleza, Londrina, Inter avança em tratativas do acerto com zagueiro Neris Coritiba e Cuiabá. Ape- sar de alguns jogos no clube gaúcho, não teve sequência. Já Marcos Paulo teve menos oportunidades no profissional do Grêmio, geralmente em Campeo- natos Gaúchos nos últi- mos anos. Já passou por outros clubes também, como Caxias e Aimoré, mas sem grande desta- que. Atualmente, o Grê- mio já emprestou o vo- lante Moisés para a Cha- pecoense e também já confirmou que não reno- vará com Negueba, que retorna ao Coritiba. Além dele, Wallace Oliveira e Henrique Almeida tam- bém não estão nos planos. Por outro lado, o clube já anunciou o volante Mi- chel e acertou com o ata- cante Kayke para 2017. 31-39-70-71-76CONCURSO 4.274 QUINA 0201 01-02-06-07-08 09-12-13-14-15 19-20-21-24-25 CONCURSO 1.456 LOTO FÁCIL 02/01
  • 19. TabelasdoPraianodeFuteboldeareia 19Esportes Jornal Correio do Sul Terça-Feira, 3 de Janeiro de 2017 O D e p a r t a - mento Mu- n i c i p a l d e Esportes de Balneário Leandro Rodrigues Balneario Gaivota Gaivota divulgou as tabelas do Praiano de Futsal. O início do cam- peonato será no dia 7 e o planejamento é para que se encerre no dia 19 de fevereiro.
  • 20. TERÇA-FEIRA, 3 DE JANEIRO DE 2017