SlideShare uma empresa Scribd logo

Conto torrado nuvem.caracol_Clara

Clara Sousa
Clara Sousa
Clara SousaNovo Colégio de Valongo

Conto torrado nuvem.caracol_Clara

1 de 19
Baixar para ler offline
Conto de
António Torrado

Conto de António Torrado /
Conto torrado nuvem.caracol_Clara
Conto torrado nuvem.caracol_Clara
A nuvem andava lá no
alto, a espreguiçar-se muito
vagarosa, muito preguiçosa.

O caracol andava cá por baixo, a correr muito
devagarinho, muito devagarinho, porque não sabia correr
mais depressa. Andava à sua vida, o caracol.
Lá no alto, a nuvem, porque não tinha nada que fazer,
bocejava:
- Ah, que dia
pasmado
este!
Cá em baixo, o caracol, que tinha imensos
afazeres, murmurava:
- Ah, que dia
tão atarefado
este!
Mas afinal era apenas mais um
lindo dia, um lindo dia de sol.

Recomendados

Coração de Mãe
Coração de MãeCoração de Mãe
Coração de MãePedro Moura
 
Tudobemserdiferente
Tudobemserdiferente Tudobemserdiferente
Tudobemserdiferente Lenir Moraes
 
História infantil- A Amizade
História infantil- A AmizadeHistória infantil- A Amizade
História infantil- A Amizadefprc
 
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues PintoA gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues Pinto
A gotinha Plim Plim, de Gerusa Rodrigues PintoElisangela Terra
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A joaninha que perdeu as pintinhas
A joaninha que perdeu as pintinhasA joaninha que perdeu as pintinhas
A joaninha que perdeu as pintinhaslauridesm
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaGuiomar Silva
 
Dia do pai todos os pais são diferentes
Dia do pai todos os pais são diferentesDia do pai todos os pais são diferentes
Dia do pai todos os pais são diferentesTeresa Ramos
 
Eu sou assim e vou te mostrar
 Eu sou assim e vou te mostrar Eu sou assim e vou te mostrar
Eu sou assim e vou te mostrarmeloand
 
História de uma Gotinha de Água
História de uma Gotinha de ÁguaHistória de uma Gotinha de Água
História de uma Gotinha de Águaelisabetemfc
 
Livro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomateLivro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomateTeresa Ramos
 
7 pretinha de neve e os sete gigantes
7  pretinha de neve e os sete gigantes7  pretinha de neve e os sete gigantes
7 pretinha de neve e os sete gigantestlfleite
 
Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"bibdjosei
 
O sapato que miava (1)
O sapato que miava (1)O sapato que miava (1)
O sapato que miava (1)tlfleite
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Tânia Alves
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaMafalda Souto
 
Slides joaninha-diferente
Slides joaninha-diferenteSlides joaninha-diferente
Slides joaninha-diferentebethinhapm
 
Era uma vez um gato xadrez
Era uma vez um gato xadrezEra uma vez um gato xadrez
Era uma vez um gato xadrezDouglas Silva
 

Mais procurados (20)

A joaninha que perdeu as pintinhas
A joaninha que perdeu as pintinhasA joaninha que perdeu as pintinhas
A joaninha que perdeu as pintinhas
 
O carnaval-na-floresta
O carnaval-na-florestaO carnaval-na-floresta
O carnaval-na-floresta
 
Dia do pai todos os pais são diferentes
Dia do pai todos os pais são diferentesDia do pai todos os pais são diferentes
Dia do pai todos os pais são diferentes
 
O caracol livro em pdf
O caracol   livro em pdfO caracol   livro em pdf
O caracol livro em pdf
 
Eu sou assim e vou te mostrar
 Eu sou assim e vou te mostrar Eu sou assim e vou te mostrar
Eu sou assim e vou te mostrar
 
Os três jacarezinhos
Os três jacarezinhosOs três jacarezinhos
Os três jacarezinhos
 
A árvore Generosa
  A árvore Generosa  A árvore Generosa
A árvore Generosa
 
História de uma Gotinha de Água
História de uma Gotinha de ÁguaHistória de uma Gotinha de Água
História de uma Gotinha de Água
 
O livro dos medos
O livro dos medosO livro dos medos
O livro dos medos
 
Livro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomateLivro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomate
 
A CASA SONOLENTA
A CASA SONOLENTAA CASA SONOLENTA
A CASA SONOLENTA
 
7 pretinha de neve e os sete gigantes
7  pretinha de neve e os sete gigantes7  pretinha de neve e os sete gigantes
7 pretinha de neve e os sete gigantes
 
Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"
 
O sapato que miava (1)
O sapato que miava (1)O sapato que miava (1)
O sapato que miava (1)
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
 
O Menino Marrom
O Menino MarromO Menino Marrom
O Menino Marrom
 
Slides joaninha-diferente
Slides joaninha-diferenteSlides joaninha-diferente
Slides joaninha-diferente
 
O CASO DO BOLINHO
O CASO DO BOLINHOO CASO DO BOLINHO
O CASO DO BOLINHO
 
Era uma vez um gato xadrez
Era uma vez um gato xadrezEra uma vez um gato xadrez
Era uma vez um gato xadrez
 

Destaque

Lengalenga a velha e a bicharada
Lengalenga  a velha e a bicharadaLengalenga  a velha e a bicharada
Lengalenga a velha e a bicharadaelsalobo
 
O ouriço e a lebre
O ouriço e a lebreO ouriço e a lebre
O ouriço e a lebrepeixinhos
 
Leitura e interpretação de texto
Leitura e interpretação de textoLeitura e interpretação de texto
Leitura e interpretação de textoAugusto Bertotto
 
História --para-que-serve-o-ouriço
História --para-que-serve-o-ouriçoHistória --para-que-serve-o-ouriço
História --para-que-serve-o-ouriçohelenasalazar
 
Papá por favor apanha-me a lua...
Papá por favor apanha-me a lua...Papá por favor apanha-me a lua...
Papá por favor apanha-me a lua...labeques
 
Historia ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteadoHistoria ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteadoNatalia Pina
 
O menino que não gostava de sopa
O menino que não gostava de sopaO menino que não gostava de sopa
O menino que não gostava de sopaDébora Frazao
 
Qual é a cor do amor
Qual é a cor do amorQual é a cor do amor
Qual é a cor do amorElisete Nunes
 

Destaque (13)

Lengalenga a velha e a bicharada
Lengalenga  a velha e a bicharadaLengalenga  a velha e a bicharada
Lengalenga a velha e a bicharada
 
Segunda prova suely 2012
Segunda prova suely 2012Segunda prova suely 2012
Segunda prova suely 2012
 
O ouriço e a lebre
O ouriço e a lebreO ouriço e a lebre
O ouriço e a lebre
 
Quem procura, acha
Quem procura, achaQuem procura, acha
Quem procura, acha
 
Leitura e interpretação de texto
Leitura e interpretação de textoLeitura e interpretação de texto
Leitura e interpretação de texto
 
História --para-que-serve-o-ouriço
História --para-que-serve-o-ouriçoHistória --para-que-serve-o-ouriço
História --para-que-serve-o-ouriço
 
Urgente o amor
Urgente o amorUrgente o amor
Urgente o amor
 
Papá por favor apanha-me a lua...
Papá por favor apanha-me a lua...Papá por favor apanha-me a lua...
Papá por favor apanha-me a lua...
 
Historia ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteadoHistoria ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteado
 
Dá me um abraço com animação
Dá me um abraço com animaçãoDá me um abraço com animação
Dá me um abraço com animação
 
História desculpa ....
História desculpa ....História desculpa ....
História desculpa ....
 
O menino que não gostava de sopa
O menino que não gostava de sopaO menino que não gostava de sopa
O menino que não gostava de sopa
 
Qual é a cor do amor
Qual é a cor do amorQual é a cor do amor
Qual é a cor do amor
 

Semelhante a Conto torrado nuvem.caracol_Clara

Semelhante a Conto torrado nuvem.caracol_Clara (6)

A nuvem e o caracol 3º ano
A nuvem e o caracol 3º anoA nuvem e o caracol 3º ano
A nuvem e o caracol 3º ano
 
Pp
PpPp
Pp
 
Poemas_Ciência
Poemas_CiênciaPoemas_Ciência
Poemas_Ciência
 
Mia Couto 1
Mia Couto 1Mia Couto 1
Mia Couto 1
 
A chuva pasmada by couto mia (z lib.org).txt
A chuva pasmada by couto mia (z lib.org).txtA chuva pasmada by couto mia (z lib.org).txt
A chuva pasmada by couto mia (z lib.org).txt
 
A nuvem e a duna
A nuvem e a dunaA nuvem e a duna
A nuvem e a duna
 

Mais de Clara Sousa

Frutos do outono
Frutos do outonoFrutos do outono
Frutos do outonoClara Sousa
 
Chegou o outono.pps
Chegou o outono.ppsChegou o outono.pps
Chegou o outono.ppsClara Sousa
 
A galinha ruiva_e_o_outono
A galinha ruiva_e_o_outonoA galinha ruiva_e_o_outono
A galinha ruiva_e_o_outonoClara Sousa
 
Animais da quinta
Animais da quintaAnimais da quinta
Animais da quintaClara Sousa
 
Conto torrado nuvem.caracol
Conto torrado nuvem.caracolConto torrado nuvem.caracol
Conto torrado nuvem.caracolClara Sousa
 

Mais de Clara Sousa (7)

Frutos do outono
Frutos do outonoFrutos do outono
Frutos do outono
 
Poemas frutos
Poemas frutosPoemas frutos
Poemas frutos
 
Chegou o outono.pps
Chegou o outono.ppsChegou o outono.pps
Chegou o outono.pps
 
A galinha ruiva_e_o_outono
A galinha ruiva_e_o_outonoA galinha ruiva_e_o_outono
A galinha ruiva_e_o_outono
 
Animais da quinta
Animais da quintaAnimais da quinta
Animais da quinta
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
 
Conto torrado nuvem.caracol
Conto torrado nuvem.caracolConto torrado nuvem.caracol
Conto torrado nuvem.caracol
 

Último

2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfkeiciany
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...manoelaarmani
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfkeiciany
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfalexandrerodriguespk
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfkeiciany
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
 
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
Minimalismo Fitness Simplifique sua Rotina de Exercícios e Maximize Resultado...
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
 
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 

Conto torrado nuvem.caracol_Clara

  • 1. Conto de António Torrado Conto de António Torrado /
  • 4. A nuvem andava lá no alto, a espreguiçar-se muito vagarosa, muito preguiçosa. O caracol andava cá por baixo, a correr muito devagarinho, muito devagarinho, porque não sabia correr mais depressa. Andava à sua vida, o caracol.
  • 5. Lá no alto, a nuvem, porque não tinha nada que fazer, bocejava: - Ah, que dia pasmado este!
  • 6. Cá em baixo, o caracol, que tinha imensos afazeres, murmurava: - Ah, que dia tão atarefado este! Mas afinal era apenas mais um lindo dia, um lindo dia de sol.
  • 7. Para se entreter, a nuvem começou a brincar ao faz-de-conta. Como não havia mais nuvens, tinha de brincar sozinha.
  • 8. - Faz de conta que sou um cavalo… - e um cavalo-nuvem desenhava-se no céu.
  • 9. - Agora, faz de conta que sou um palhaço… - e a cara de um palhaço, feito de nuvem, recortavase no azul do céu.
  • 10. - Agora sou uma casa… - e uma casa-nuvem aparecia no céu.
  • 11. Entretinha-se assim. Mas, quando, a certa altura, se alongou e espreguiçou mais e mais, a fazer de conta que era um comboio de mercadorias, a nuvem tapou o Sol. O dia escureceu.
  • 12. Cá em baixo, o caracol, que andava à sua vida, suspirou, aborrecido: - Esta nuvem só faz disparates. É o que sucede a quem não tem nada que fazer.
  • 13. Parece que ela, a nuvem, lá em cima, o ouviu, porque, passado tempo, escureceu de triste que estava e começou a choramingar sobre a terra.
  • 14. Foram umas gotinhas poucas, uns chuviscos - que ela também era pequenina - mas bastaram para pôr a reluzir as folhas e as ervas por onde o caracol andava à sua vida.
  • 15. Quando se foi a chuva, e o Sol voltou a aparecer, o caracol, que entretanto se abrigara na sua casa, deitou os pauzinhos para fora e disse, muito satisfeito: - Assim, sim!
  • 16. Virou então a cabeça para o céu, para agradecer à nuvem, mas já ela tinha desaparecido.
  • 17. Agora é a tua vez de imaginares outras brincadeiras da nuvem…