O ECO - edição 53

366 visualizações

Publicada em

Jornal do curso de Economia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
366
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O ECO - edição 53

  1. 1. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECOEditorial por Vítor Santos; Caros Colegas; Ficha TécnicaU m mês depois da última publicação do nosso badalado jornal, muita coisa se Jornal Oficial do NúcleoEco”Alunos de Economia “O de passou e Economia marcou presença nas da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douromais diversas actividades (só se lamenta a fraca NAEC – UTADadesão a alguma delas), e como não poderia deixar Departamento de Economia, Sociologia e Gestão Avª Almeida Lucena, nº1de ser, no final o nome de Economia é sempre 5000-660 Vila Realcitado perante toda a academia, mostrando toda a E-mail: ecoutad@gmail.comnossa grandeza. Propriedade: NAEC – UTAD Aproveito para agradecer a todos os caloiros Editores: Vítor Santos; João Victor Santosque se disponibilizaram a participar nas diversasactividades que o NAEC disponibilizou em Conselho Editorial: NAEC – UTADcolaboração com as diversas casas de diversão da Produção: Departamento de Informaçãocidade, como o Canta/Dança Caloiro e a Maratona Redactores: Vítor Santos, Victor Pinto, Gonçalo Hélder Morais, Carlos Coelho, Lauriana Vieira,do caloiro todas as quartas feiras, mas não Esteves, Sandra Dinis, André Fernandes, Eltonesqueçam que ainda não acabou, ainda têm Matias, João Ciprianoalgumas provas pela frente. Colaboradores: Bruna Mendes, Isabel Vieira Aproveito para dar especial destaque a duas Tiragem: 50 exemplaresactividades em que os caloiros se mostraram muitoempenhados: Miss & Mister e a Latada. Miss e Mister porquê? Não só pelo grandedesempenho dos nossos dois representantes, mas também pelo enorme apoio que o restodo curso prestou, com grande força a fazer uma grande claque, em especial os restantescaloiros, fundamental para dar confiança aos amigos que ali estavam a prestar aquelaprova, e como não poderia deixar de ser PARABÉNS Lauriana e Victor, já estão nafinal. A Latada, com tudo o que se poderia dizer, vou limitar-me a felicitar a actuaçãodos caloiros, que muito brilhantemente defenderam as cores do curso e mostraramtodo o empenho e garra que têm quando é preciso defender o nome de Economia.PARABÉNS A TODOS mais uma vez. Mas, este mês, não ficamos por aqui no que toca a actividades em vermelho ebranco, como sempre, houve a nossa famosa patuscada onde mais uma vez os caloirosse apresentaram em peso, ao contrário dos elementos dos restantes anos da nossalicenciatura (para não variar). O mesmo não aconteceu com o Jantar de Curso, ondeEconomia se apresentou em grande forma e apesar de todas as controvérsias, espero quetenham gostado, especialmente vocês, caloiros, porque a festa era vossa… espero quetenha sido possível da nossa parte contribuir para esta vossa semana, da nossa partetiveram todo o apoio e toda a disponibilidade e esforço para que a vossa Semana doCaloiro fosse inesquecível!!! Espero que Economia a tenha aproveitado… Saudações AcadémicasPs.: O jornal “O Eco” é de todos e para todos, como tal, qualquer aluno que estejainteressado em partilhar as suas opiniões, comentários, e críticas não só pode, comodeve fazê-lo enviando os sues textos para: ecoutad@gmail.com O TEU NÚCLEO TAMBÉM ONLINE: http://home.utad.pt/~nae/ http://naecutad.blogspot.com/  ecoutad@gmail.com 1
  2. 2. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO Artigo da Presidência do NAEC-UTADCaros colegas,C hegamos ao fim de mais uma fantástica semana do caloiro, e com isto vem a altura em que nos temos de agarrar aos nossos amigos ou não… (os livros). Tenho desde já uma especial mensagem para todos os caloiros, agora com o fim daspraxes já não há desculpa para não estudarem, mas também não se fechem em casa,continuem a aproveitar este vosso primeiro ano, porque é como se costuma dizer, “oprimeiro nunca se esquece”, e relembrar que todas as quintas feiras Economia tem lugarmarcado nas barraquinhas académicas do Bclub. Gostaria ainda de salientar quemereciam um puxão de orelhas por aquele terceiro lugar na latada, mas pelo contrárioestão de parabéns porque todos sabemos o quanto vocês se esforçaram, isto serveigualmente para os animais. Para nós “doutores”, chega um merecido descanso, depois de um mês e tal a aturaraquelas pestinhas… Para concluir gostaria de dar os parabéns a caloira Sandra por ser a premiada noSorteio do jantar de curso com um Máquina Fotográfica Digital, e informar que estádisponível no site do núcleo uma galeria de fotos de algumas das actividades emEconomia marcou presença (Se queres ver a tua foto lá manda-nos para o nosso mail:naecutad@gmail.com). Saudações Académicas Hélder Morais2 ecoutad@gmail.com
  3. 3. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO A semana do caloiroF oram 6 dias de muita farra e de muito álcool para o organismo onde deu para conhecer pessoal e interagir com outros cursos através das barracas. No primeiro dia, quinta-feira, depois de um jantar de curso muito agressivocom pessoal a ter direito a uma visita de estudo ao Hospital oferecida pelo INEM, tenhomuito pouco a dizer até porque me lembro de muito pouco, mas houve pessoal a serexpulso da barraca e o Leonel Nunes mandou um garrafão de vinho abaixo por issodeve ter sido espectacular, ah, os No Dj’s partiram tudo no fim da noite, brutal mesmo. Chega a sexta-feira…e o pessoal baza todo, “fucking classic”. Sobra o pessoal quetrabalha na barraca e eu, mesmo assim conseguiu ser uma noite porreira, tirando a partedos flow 212 que comparo a um sério problema intestinal. Foi pena não haver quasenenhum pessoal de economia mas a festa fez-se na mesma até às tantas. É sábado, enchente, dia dos Blind Zero que estiveram muito bem e para completar anoite Kika Lewis a dar espectáculo, o pessoal curtiu e só começou a ir embora quandoela acabou. Já se viu mais algum pessoal do curso mas mesmo assim nem para fazeruma equipa de futebol dava. Segunda-feira, véspera da latada, tudo muitocalminho…até chegarem às barracas. Finalmente umanoite com muito pessoal de economia, tudo a curtirMakongo e outros já nervosos com a latada mas a boadisposição que nos caracteriza esteve sempre lá. Comonão havia aulas no dia a seguir aproveitou-se para ficar até de manhã. Último dia, o dia mítico, dia da latada e do enorme Quim Barreiros. Foi mais umaenchente, mesmo estando tudo muito cansado e outros doentes depois de um belomergulho no chafariz da Igreja da Conceição na latada, era o último dia e ia-se saber oresultado da nossa prestação durante a tarde toda por isso não se podia faltar. DinisRodrigues e as suas amigas conseguiram animar o pessoal mas o auge da noite veio aseguir, Quim Barreiros. Foi o delírio total em todas as barracas, pôs tudo a saltar eanimou a noite como sempre. Depois veio o resultado que não nos agradou muito maspronto, o que interessa é a diversão e de certeza que não faltou durante toda a tarde enoite. Foi uma bela Semana do Caloiro, para mais tarde recordar e esperar pela do anoque vem, só foi pena os meus colegas caloiros e não só, não aderirem à festa, afinal eraa nossa semana. Espera-se que na queima não seja assim! Diogo Coelhoecoutad@gmail.com 3
  4. 4. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO Latada 2009A ntes de iniciar este artigo gostaria de agradecer aos animais e aos doutores que nos ajudaram a preparar a latada, mas gostaria também de enaltecer o esforço dadoutora Lisa que no dia antes da latada nos acompanhou ultimando os pormenores parao grande dia. Chegado o grande dia, que se iniciou as 11 da manhã com o ensaio geral (comalguma dificuldade por parte de alguns caloiros após uma intensa noite de barraquinhas)e alguma «nervoso miudinho» à mistura (apesar de ninguém o admitir). Depois segui -se um almoço rápido na cantina, o vestir dos fatos com que iríamos actuar e acaminhada em direcção á UTAD. Quando chegámos à UTAD é que nos apercebemosda dimensão e da importância que representava a latada muitos cursos cada qualequipado a rigor tentando cada curso gritar mais alto que o outro. Iniciada a caminhada para as actuações sentia se entre os caloiros algumaexpectativa e ansiedade para a primeira actuação, sempre apoiados por animais,doutores, mestres e excelências lá chegou primeira actuação. Vestidos com as cores donosso mui nobre curso. Onde predominava o vermelho e branco, os bravos piratas de economia arrasaramcom a primeira actuação, onde se fez sentir o grande espírito académico e a enormealegria que tão bem representa a UTAD e Vila Real, após a primeira seguiu-se asegunda e terceira actuações onde tal como nas anteriores os piratas demonstraram umavez mais a sua garra. Posteriormente às actuações pudemos viver a latada e desfrutar emuito do dia sempre rivalizando de uma forma civilizada com os outros cursos apreciartodo o ambiente à volta da latada e todo o espírito e importância que ela representa paraa convivência e integração dos caloiros. Após um período de espera, onde se aproveitou não só para desfrutar da latada, mastambém descansar e recuperar forças havia chegado a hora da última actuação no maiorde todos os palcos o pioledo. Todos queriam vencer a latada por isso outra vez osbravos e corajosos piratas de economia demonstraram toda a sua força e protagonizaramuma excelente actuação. Findas as actuações caloiros,animais e doutores dirigiram separa o lago da “Nossa senhora daConceição “ para celebrar não sóum grande dia mas também mês emeio de praxe que ali terminava, etodos juntos festejavam saltavam egritavam em uma só vozECONOMIA. Caloiro Gonçalo Esteves4 ecoutad@gmail.com
  5. 5. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO Miss e MisterQ uando nos convidaram para representar o nosso mui nobre curso no concurso de Miss & Mister Caloiro ficamos assustados com tal ideia, porém relutantemente aceitamos. Na altura, houve momentos de bastante insegurança em que só nosapetecia desistir, mas a vontade de representar e orgulhar Economia sempre falava maisalto. A preparação para este evento não foi, de todo fácil. Houve o cuidado deescolhermos, com a ajuda dos nossos doutores, a roupa, o penteado e maquilhagem, etratar da depilação do peito do mister (que por sinal, foi bastante dolorosa e cómica). Desde já agradecemos, a total ajuda e disponibilidade do Dr. Vítor e da Dra. Brunaque nos acompanharam e apoiaram desde o inicio; à Dra. Isabel pela sua disponibilidadeem fazer a depilação ao mister; ao Dr. Morais pelo seu apoio a este neste momentodoloroso; à Dra. Marta pela maquilhagem à miss ; e, por fim, à disponibilidade doExcelência Maria em arranjar uns sapatos “à maneira” para o traje de gala do mister. Nesta preparação houve momentos bastante agradáveis que nos fizeram descontraire relaxar para o momento tão esperado da noite. Houve ensaios á tarde, desfiles “paraaqui e para ali” que nos ajudaram a ganhar confiança, dicas dos nossos doutores,momentos de descontracção, momentos de “estarmos com osnervos”… uma mistura de emoções. Ao aproximar-se o momento da noite, e ao vermos os miss emister dos outros cursos sentimo-nos completamente inseguros enervosos. De inicio, houve uma espera desesperante, o evento nuncamais começava, porém tudo isso passou ao começar e darmos oprimeiro passo para o desfile. Economia estava lá em peso, mesmo á frente da passerelle.Tanto doutores, como animais e caloiros estavam presentes e issofoi de extrema importância para nós. Sentimo-nos completamenteapoiados pelos nossos colegas e isso deu-nos uma enormesegurança, só queríamos dar o nosso melhor e orgulhar o nosso muinobre curso. Agradecemos a todas as pessoas que estiverampresentes para nos apoiar neste evento, foi de muita importânciapara o nosso apuramento. O desfile em si, correu bem. Apesar de nervosos, o apoio e o sentimento desegurança que os nossos colegas nos transmitiam prevaleceram e tentamos assim dar onosso melhor. A espera para o resultado dos apurados para a fase final foi ligeiramenteinquietante. Apesar de não estarmos com o espírito “queremos passar, queremospassar!”, ao ouvirmos que tínhamos conseguido ficamos completamente radiantes.Tínhamos conseguido passar, tínhamos orgulhado Economia! Saudações Académicas Caloiros Lauriana e Victorecoutad@gmail.com 5
  6. 6. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO Era uma Vez… As praxes ndependentemente do que se diga, só há um pensamento: “Só cá está quem quer, sóI cá está quem gosta!”. Praxes, onde já vão? Passaram os longos dias, chegaram as horas vagas… o tãotempo livre de que todos esperavam. Quebram-se os almoços, as tardes de união, deconversa, de divertimento. Quebra-se a obrigação, quebra-se o calor que nos unia, aligação de amizade. Doutores que nos apressavam, que exigiam dia após dia cada vez mais de nós,doutores que davam tudo de si, deixaram de ser doutores e passaram a ser amigos, nãoamigos comuns mas amigos para a vida. Praxes… quantos de nós não pensaram em desistir, em abandonar esta tradição?Quantas lágrimas, quantos suspiros não sucederam no inicio desta fase? E agora quantosde nós não queriam voltar atrás e aproveitar todas as gargalhadas no Café Universidade,todas as vénias feitas ao DRM, todas as disputas a cantar, a energia que se juntava paraum mesmo fim: ganhar, honrar o curso, fazer com que os Doutores tivessem orgulho emnós, orgulho no tempo em que gastavam connosco. Independentemente do que se diga, praxes integram as pessoas que chegam donada, a uma cidade, perdidos, sem ninguém conhecido. Chegamos à universidade, epassado uns dias, já temos alguém que se preocupa connosco. Um doutor que perguntase já arranjamos casa, outro que nos obriga a alimentar-nos, que nos pergunta seestamos bem, que nos leva aqui e ali… Acho que é ai que sentimos as afinidades, e quepercebemos quem queremos ainda mais perto: os padrinhos. Pedimos a um doutor e a uma doutora com quem nos damos melhor, para que nodia do baptismo aceitem apadrinhar-nos, escreve-se um pedido bonito, aguarda-se emnervosismo que diga que sim ou que não, e depois sentimos a alegria da ligaçãouniversitária: mais que livros, mais que cadeiras, mais que propinas, temos algo acimado material: preocupação, simbolismo, ligação eterna. Vale a pena ser universitário, evale ainda mais a pena ser praxado. Praxado com qualidade. Saudades que ficam, saudades que se sentem e tudo o que resta é a nostalgia nomeio da lembrança. Fica uma música feita à pressa no meio das praxes, entre descansos e idas ao café,aqui vai:6 ecoutad@gmail.com
  7. 7. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO“Desatinei, fui para curso de economia já me chega de liceu.Quando cheguei com doutores me deparei, foi tão mau que até doeu!DRM é tão velho que até treme, não sei como está de pé!O que nos vale é ter espírito académico e o nosso colega Zé…Refrão:Somos caloiros de economia,e caloiros queremos ser…Somos praxados de diacom os doutores que à noite vem connosco beber!Somos caloiros, os melhores da academia, os melhores desta cidade!Temos doutores do mais porreiro que há, cheios de masculinidade…E as doutoras que são umas senhoras, são rainhas sensuais…Aproveitemos esta praxe enquanto dura, que para o ano não há mais!”Avé Doutores. Obrigada por tudo. Saudações académicas Sandra Dinisecoutad@gmail.com 7
  8. 8. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO Uma vez fui de Erasmus…B oas caros amigos, colegas e estudantes de economia. Já passaram quase dois mesesdesde a nossa partida para a Grécia, e foinos agora pedido para escrevermos umpequeno texto sobre a experiencia queestamos a viver. Não sei se isto vai sermesmo um incentivo a aderirem aoprograma Erasmus ou se vão ser 10min davossa vida desperdiçados e que nunca maisninguém vos pode devolver, mas pronto,vamos tentar ser o mais breves possível. Não foi realmente fácil aterrar a 3000km de casa num país onde as placas deinformação parecem alguns quadros do Picasso e onde uma cada oito pessoas falaminglês ou pelo menos dizem “yes” ou “no”. Utilizamos a mímica como meio deexpressão e lá conseguimos chegar ao destino, a pequena cidade de Kozani a cerca de80km de Salónica. A cidade não é maior que Vila Real e à semelhança desta ultimaganha vida à custa dos estudantes. O pólo universitário é melhor que o EX DRM, sim,eu sei que não é difícil e a cantina consegue servir arroz próprio para consumo, daqueleque não se cola na parede. Posto isto de parte arranjamos um alojamento a 10min docentro da cidade com aquecimento central, jacuzzi, plasmas de 52polegadas, internet àborla e de graça e cama de casal em quarto individual. Ok, não propriamente mas vamosnos deixar de mordomias oh pessoal porque estamos aqui é para estudar! Em cerca de uma semana conhecemos a cidade. O gabinete de Erasmus nunca nosdeixou sós até estarmos minimamente integrados. Formamos um pequeno grupo com osrestantes estudantes de Erasmus e foi com esses que até agora temos viajado econvivido diariamente. Parece fácil… Mas não é. E demos por nós a navegar na net emHi5’s, Facebook’s, a sapo, a bola, o jogo, o recorde etc a trocar sms’s e a fazerchamadas hardcore pela Webcam com os caloiros até as 7h da manhã e tudo isto emuito mais. Todas aquelas lamechices que em condições normais provavelmente nãofaríamos.8 ecoutad@gmail.com
  9. 9. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO Agora para aqueles que já estão a desesperar e querem mesmo saber comorealmente foi a adaptação eu posso dizer o seguinte: o tabaco é mais barato 20cent, asbebidas nacionais deles, Ouzo e Metaxa, não chegam nem aos pés dos pack’s servidosno Retiro da Marginal da nossa Bila e do JB que o Jorge serve no querido Triplé. O diaseguinte ou ressaca, como lhe quiserem chamar, é sempre mais complicado porque asaulas são em Inglês e temos que estar mesmo com atenção e não existe aquela coisa quefaz milagres e que aí se chama de “Francesinha”. Que saudades! É primeira coisa quevamos fazer quando voltarmos. É claro que temos muito mais para contar mas tínhamos prometido que íamos serbreves, portanto vamos deixar isso para quando voltarmos ou para outra edição do ECO. Queria por ultimo agradecer ao Presidente da Comissão de Praxe, Vítor Santos, eao Presidente do NAEC-UTAD, Hélder Morais, que nos deram esta oportunidade dedemonstrar o nosso valor e que tudo fizeram para que isto fosse possível. Não possodeixar também de dar uma palavra à nossa massa associativa que nos apoiou desde oprimeiro minuto e que esteve sempre ao nosso lado, mesmo quando as coisas nãocorreram pelo melhor. You Will Never Walk Alone!!! Abraços e Beijinhos para todos e vemo-nos no mercado de Inverno. André Fernandes Elton Matias João Ciprianoecoutad@gmail.com 9
  10. 10. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO O nosso orgulho… epois de muito tempo de praxe, já está quase a chegar ao fim…Ainda falta aD terrível praxe de curso. Foram dias muito cansativos tanto para caloiros como para doutores, mas no finalpenso que o saldo é positivo, muitas amizades já se criaram, muitos bons momentos jápassamos todos juntos, e de uma coisa tenho a certeza, é que ainda vão ter muitassaudades destes tempos. Enquanto doutora gostava de dar os Parabéns aos caloiros pois este ano fizeramsoar muito alto o nome de Economia, e deixaram os vossos doutores orgulhosos aopassar à final na Mostra do Caloiro e no Miss e Mister, e por estarem bem classificadosno Canta e Dança Caloiro e na Maratona do Caloiro. Mas, o meu maior Orgulho foi sem dúvida a Latada, onde defenderam ao maisalto nível o curso, apesar de tão poucos ensaios conseguiram surpreender-me com asvossas actuações. A VOCÊS CALOIROS MUITOS PARABÉNS, e ao contrário doque vos foi dito vocês não têm falta de amor ao curso, e sim são a imagem dosdoutores que tiveram (pois nós (doutores) sempre nos empenhamos pelo curso), provadisso é todas as provas em que entraram e os resultados que conseguiram. NO RANKING FINAL VOCÊS ESTÃO EM 1º LUGAR. Queria ainda agradecer-vos por muito terem animado a semana do caloiro,principalmente na 2ª e 3ª feira, onde marcaram notoriamente a vossa presença. Espero sinceramente que agora vejam estes seres que vos massacraram durantetanto tempo como amigos com quem podem contar para o que precisarem. Para finalizar deixo a letra de uma música que serve de conselho aos caloiros e quesimboliza também os doutores.10 ecoutad@gmail.com
  11. 11. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO“Eu quando vim para a UTAD Amigos para sempreEm Caloiro descobri Nesta terra vou deixarQue’a vida tem que se viver O tempo passa, e eu um dia vou partirHá que aproveitar antes de morrer Mas nunca vou deixar de recordarAs noites eram todas p’ros copos Os amigos de sempreCom os amigos passeavaPelos bares do pioledo, até de Aqui descobri um grande amormadrugada Foi a minha grande paixãoEu me emborrachava E juntos percorremos, caminhos proibidosAmigos para sempre Os quais não esqueceremosSeremos até morrer Mas a nossa vida continuaEu chorarei quando tiver que partir Porque parar é morrerDa tuna saudades eu vou ter A vida é uma aventura,Amigos para sempre Há que viver esta loucura” Saudações Académicas Bruna Mendesecoutad@gmail.com 11
  12. 12. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECOCaros ColegasQ uero iniciar este meu artigo, dando os parabéns a todos os intervenientes na praxe deste ano, primeiro que tudo à comissão de praxe pela forma inteligente de lidarcom todos os “interesses”, sabendo refrear o ímpeto mais praxador de alguns, eestabelecendo o clima saudável que se quer na praxe. Seguidamente quero também dar uma palavra aos alunos do 2º ano pelo trabalhoque tiveram na preparação da pirataria, só não sei é se o tema teve influência de algumprofessor!...  É claro que não me poderia esquecer do mais importante, sim caloirada, estou afalar para vocês! Primeiro que tudo dar-vos os parabéns pela forma como encararam apraxe, não esquecendo o 3º lugar conquistado na latada, relembrando-vos que para oano a responsabilidade é vossa, e em Economia sempre gostamos de mais, muito mais! Depois de tantos parabéns e reconhecendo que a coisa já esta a ficar enfadonhadeveria ocupar este espaço que me resta para falar de um assunto que se vai arrastandopelo ex-drm, mas este é um artigo de felicitações… Assim, e seguindo a linha pretendida quero publicamente dirigir uma palavra aoNAEC-UTAD, sei o quanto é difícil agradar a todos, sei o quanto é difícil ter mil e umacoisas para fazer e ter assuntos do NAEC para tratar, mas meus caros vocês provaramdo que são capazes! Gostei muito de ver este jornal novamente na edição em papel, tendo bem ciente asdificuldades que isso implica nos dias que correm, assim como a organização datradicional patuscada de economia, e a participação quer na recepção ao caloiro, quer nasemana do caloiro mostraram que Economia é o maior e melhor curso desta academia!Continuem o bom trabalho!Aquele Abraço Guerra12 ecoutad@gmail.com
  13. 13. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO Humor... Vinham três bêbados a discutir que, se fossem primeiros-ministros, qual seria o preçodo vinho. Vira-se o primeiro: - Eu, se fosse primeiro-ministro, o litro do vinho custava 5paus! - Ena,...é muito caro! - Responderam os outros. Vira-se o segundo: - Eu, se fosseprimeiro-ministro, o litro do vinho custava 15 tostões! - É muito caro! - Responderamos outros. Vira-se o terceiro: - Eu, se fosse primeiro-ministro, o litro do vinho custava 5tostões! - É pá, porreira! - Responderam os outros. E fizeram logo uma festa.Agarraram-se uns aos outros e nisto caíram. Vira-se o terceiro bêbado: - Porra, agoraque eu estava a gostar deste governo é que ele caiu!... Duas senhoras da alta sociedade foram fazer um safari. Lá no meio da selva, vêemum nativo a ser engolido por um crocodilo. Vira-se uma para a outra: - Ai rica, isto échiquérrimo. Aqui até os sacos cama são Lacoste! Passatempoecoutad@gmail.com 13
  14. 14. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO O FÓRUM DE EMPREENDEDORISMO e INOVAÇÃOEnquadramentoO FÓRUM DE EMPREENDEDORISMO e INOVAÇÃO, integra-se na Semana deCiência e Tecnologia da UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTODOURO. Este evento pretende valorizar o empreendedorismo nos estudantes da UTADincluindo potenciais empreendedores da Região. Além do desenvolvimento decompetências neste domínio, esta iniciativa pretende valorizar as novas dinâmicas nodomínio da incubação de empresas que têm vindo a ser desenvolvidas na UTAD emarticulação como CITMAD e que, desejavelmente, tenham seguimento no futuroPC&T. PromotoresUniversidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Direcção Regional do Norte do IPJ,Associação Académica da UTAD e CITMAD em articulação com a redeEMPREENDEDOUROLocal e dataEdifício de Geociências, 25 e 26 de Novembro de 2009 Programa:25 Novembro de 200909h00 - Recepção de Participantes e Entrega de Documentação09h30 - Sessão de abertura Reitor da UTAD Membro do Governo Director regional do Norte do IPJ Presidente da Associação Académica da UTAD09h30 – 11h15 - "Pólos de Competitividade" Políticas Públicas para a Inovação Conceição Moreno, Nelson Souza, (Programa COMPETE) Competitividade Agro-Alimentar João Miranda (Pólo de Competitividade Agro-Alimentar) Cluster dos Vinhos Fernando Alves (ADVID) Competitividade das Indústrias de base Florestal Joaquim Lima (Pólo de Competitividade da Indústrias Florestal) Cluster da Pedra António Costa Dieb (CEVALOR) Moderador: Eduardo Rosa (vice Reitor da UTAD)11h15 – Coffee-Break14 ecoutad@gmail.com
  15. 15. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO11h30 – 13h00 - "Inovação e Empreendedorismo na Europa" Novos BICs da European Business and Innovation Crentres Network Giordano Dichter (European Business and Innovation Centre Network) Empreendedorismo Transfronteirço Francisco Barredo Avellón (BIC Castilha Y Leon) Empreendedorismo no Norte de Portugal Nuno Martins (AI.Minho) Moderador: Cruz Oliveira (CITMAD)14h45 – 16h15 Novas oportunidades no sector agro-industrial Artur Sousa (Sousacamp) Potencialidades empreendedoras no Douro Celeste Pereira (Green Grape) Finicia Ana Rosas (IAPMEI) Moderador: Maria José Pereira (CCDRn)16h15 – Coffee-Break16h30 – 18h00 - "Empreendedorismo de base tecnológica" Empreendedorismo tecnológico no quadro de sistemas e políticas regionais de inovação Mário Rui Silva (CCDRn) O empreendedorismo tecnológico Teresa Mendes (Universidade de Coimbra) As Universidades como centros de dinamização de uma nova classe empresarial Emídio Gomes (PortusPArK) O empreendedorismo como factor de sucesso Paulo Azevedo (SONAE) Moderador: Madalena Queirós (Diário Económico)26 Novembro de 200910h00 – 12h00 - Oficinas Empreendedoras (estas sessões decorrem paralelo)12h15 – Sessão de Encerramento Vice-Reitor da UTAD Presidente da Câmara Municipal de Vila RealParticipação gratuita mediante inscrição prévia no link:http://www.utad.pt/pt/eventos/forum_empreend_inovacao/folheto_de_inscricao.htmlecoutad@gmail.com 15
  16. 16. Edição nº 53 Novembro 2009 O ECO16 ecoutad@gmail.com

×