SlideShare uma empresa Scribd logo
Por Patrícia Figueiredo 
OS TRÊS PILARES PARA SE CONSTRUIR UM RELACIONAMENTO DE SUCESSO 
AcademiaDoCasamento.com.br
REDISTRIBUIÇÃO 
Este documento não pode ser copiado, redistribuído 
ou explorado comercialmente sem a permissão 
expressa da autora. 
AUTORA 
Patrícia Figueiredo 
patfigueiredo@academiadocasamento.com.br 
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados. 
Publicado em novembro de 2014. 
www.academiadocasamento.com.br 
2 
AVISO LEGAL
OS TRÊS PILARES PARA SE CONSTRUIR 
UM RELACIONAMENTO DE SUCESSO 
POR PATRÍCIA FIGUEIREDO 
Aviso legal 2 
Por que você deve ler isto 4 
Primeiro Pilar 7 
Segundo Pilar 11 
Terceiro Pilar 14 
Algumas palavras finais 18 
Sobre AC 19 
Minicurso 20 
Conteúdo 
3
POR QUE VOCÊ DEVE LER ISTO 
SE QUER MELHORAR SEU 
RELACIONAMENTO 
Seja muito bem-vinda/o a este relatório grátis - "Os Três Pilares para se 
Construir um Relacionamento de Sucesso“. Nele gostaria de te contar como 
você pode melhorar seu relacionamento, utilizando as ferramentas que têm 
ajudado em minha própria vida. 
Provavelmente você está passando por dificuldades em seu relacionamento. 
Talvez você e seu parceiro/a estejam discutindo constantemente sobre 
qualquer coisa, mesmo as mais triviais. Lamentavelmente, é cada vez maior o 
número de casais, ao redor do mundo que têm dificuldades para estabelecer 
uma relação sólida e duradoura. 
Como é possível que a interação entre dois seres humanos que se amam seja 
tão problemática? Algumas pessoas acreditam que é simplesmente impossível 
construir uma relação a dois harmoniosa. De fato, elas creem que se apaixonar 
ou encontrar alguém que atenda às suas expectativas é praticamente 
impossível. 
Nada mais longe da realidade. O que acontece é que atualmente muitas 
pessoas se esqueceram dos aspectos mais profundos do seu próprio ser e 
caíram em ilusões que as impedem de criar uma conexão autêntica com o 
outro. 
4
No entanto, qualquer um de nós pode chegar a um estado de paz mental que 
nos permita criar relacionamentos satisfatórios, que nos traga alegria e, acima 
de tudo, que nos ajude a ser pessoas melhores e alcançar a realização 
pessoal. 
Antes, gostaria de me apresentar um pouco melhor. Meu nome é Patrícia 
Figueiredo e eu sou a criadora da AcademiaDoCasamento.com.br. Também 
sou editora de produtos digitais relacionados à qualidade de vida. Tenho muita 
paixão em ajudar os outros a se sentir melhores em suas próprias vidas e 
ensinar diferentes formas de abordar as dificuldades que surgem de uma 
relação sentimental. 
Gostaria de te contar meu caso pessoal. Conheci meu marido, Márcio, quando 
estava de férias aqui no Brasil. Na ocasião, eu morava fora do país. Quando 
voltei ao México, continuamos o relacionamento à distância mesmo. Desde o 
começo da nossa relação descobrimos que nossos sentimentos eram muito 
mais profundos. Talvez, de forma inconsciente, começamos a construir uma 
relação muito sólida, mesmo estando tão longe um do outro fisicamente. Não 
foi uma decisão difícil voltar ao Brasil para ficar com ele. Inclusive para as 
minhas próprias amigas, que achavam surpreendente. Lembro-me delas 
dizendo que éramos “feitos um para o outro”. 
Atualmente, temos mais de 10 anos de relacionamento e não sentimos que o 
nosso amor diminuiu. Pelo contrário. Nossa conexão é muito mais forte. Alguns 
consideram que somos um casal incrível. Isso quer dizer que não temos 
problemas? Claro que temos! Como a maioria dos casais, passamos por 
alguns momentos de crise, discussões e desentendimentos. 
No entanto, aprendemos a resolver esses problemas. Entendemos que 
existem princípios que permitem que duas pessoas se amem acima dos 
problemas cotidianos, do egoísmo. Estes princípios podem fazer com que uma 
relação sentimental se torne o veículo para alcançar a realização pessoal e a 
paz de espírito. 
“ Ter um bom relacionamento não é uma 
questão de sorte ou destino. Não tem nada 
a ver com romances fantásticos como os 
que vemos nos filmes românticos ou em 
novelas”. 
5
Uma relação a dois satisfatória não é só uma coisa a mais para ser guardada 
em nossa lista de “conquistas”. Não é algo que você tem que conseguir com 
esforço para se sentir feliz. É simplesmente o estado natural de dois seres 
humanos que se amam. O que acontece é que nos esquecemos de como 
obter essa conexão. 
Ter um bom relacionamento não é uma questão de sorte ou destino. Não tem 
nada a ver com romances fantásticos como os que vemos nos filmes 
românticos ou em novelas. 
Estas são distorções da realidade. Produzem expectativas exageradas nas 
pessoas. Tudo é mais simples do que parece porque na realidade, o melhor da 
vida está nas coisas mais simples. Muitas vezes, o cinema, a música, a 
televisão bombardeiam nossa vida nos fazendo acreditar que as relações 
amorosas são tortuosas ou estão cheias de desespero e sofrimento. Às vezes, 
ouço no rádio canções de amor que nada mais são do que um louvor ao 
sofrimento desnecessário, distorções sobre o que é uma relação harmoniosa, 
mas que as pessoas confundem com o verdadeiro amor. 
Entretanto, até isso tem seu lugar no processo de crescimento e aprendizado 
em nossa vida. Junto com meu marido, fomos capazes de olhar além e ver que 
tivemos uma evolução constante como um casal. A verdade é que, à medida 
em que passavam os anos, nossa relação não diminuiu, mas permaneceu 
muito boa. Muitos amigos terminaram seus relacionamentos, começaram 
outros e assim por diante, enquanto nós continuávamos juntos. 
O que fazíamos de forma diferente? Isto é precisamente o que eu gostaria de 
mostrar neste relatório. Há muitos fatores e hábitos de vida que podem te 
ajudar a melhorar sua vida amorosa, mas, em particular, existem três pilares 
sobre os quais um relacionamento bem sucedido deve se basear. 
Sem mais delongas, vou compartilhar com você estes Três Pilares que irão 
fortalecer seu relacionamento. Cada um deles tem sido fundamental para a 
minha vida conjugal e vou te ensinar com a esperança de que também sejam 
úteis para você. 
6
O Primeiro Pilar 
Decisão e compromisso sólido 
O primeiro passo de qualquer relacionamento bem-sucedido consiste em 
decisão. Na realidade, os relacionamentos passam por várias etapas. A 
primeira é a paixão. Esta primeira fase da relação é quase de emoções 
instintivas, onde sentimos que nosso parceiro preenche todo o vazio que havia 
em nós. Dito de outra forma, “nos sentimos nas nuvens“. Não vemos as 
dificuldades, só as coisas fabulosas e ignoramos as diferenças. Muitos casais 
acreditam ter encontrado a felicidade suprema, sem pensar que algo ruim 
possa acontecer. 
O problema é que esse estado mental não pode ser sustentado 
indefinidamente no tempo. Isto significa que um relacionamento não pode 
manter-se sempre em estado de paixão. Precisa amadurecer para algo mais 
importante e consciente, acima das reações instintivas. Mas, o que vem a 
seguir? 
O que se segue é o amor maduro. Este amor é composto por uma decisão. 
Como você deve ter notado, surgem com o tempo os diferentes pontos de 
vista. Defeitos vêm à luz, assim como o cansaço da vida cotidiana. Em geral, 
as coisas que não são contadas nos filmes românticos. 
7
Provavelmente você vai começar a perceber que seu parceiro/a não é tão 
perfeito como parecia no início. Todo mundo comete erros e carrega uma 
história pessoal. Então, quando começamos a conhecer melhor nosso 
parceiro, vemos que as coisas não são tão simples. É quando precisamos 
tomar a decisão individual de amá-lo/a. 
Quando decidimos amar a outra pessoa, então ao mesmo tempo adquirimos 
um compromisso individual. Essa é precisamente uma das principais falhas 
dos casais. 
Se você notar, hoje muitos casais estão se separando ou com sérias 
dificuldades para seguir com uma relação satisfatória. Pode ser que 
atualmente haja uma exacerbação do individualismo, o que faz com que só nos 
preocupemos com a nossa satisfação pessoal. É claro que esse tipo de 
comportamento só vai nos levar a sentir um grande vazio que nunca poderá 
ser preenchido, não importam nossos bens materiais ou posição social. 
O compromisso sincero não pode conviver com o individualismo. O egoísmo é 
um estado de estagnação espiritual que te impede crescer. A partir do 
momento em que você decidir trabalhar no seu relacionamento, aí sim estará 
criando um compromisso com sua própria vida, doando a si mesma/o. Quanto 
mais sólido for este compromisso, maior será o amor do casal. Se você estudar 
a história de qualquer ser humano notável nas diferentes áreas do 
conhecimento, vai perceber que esses homens e mulheres tinham convicções 
profundas, compromissos mais fortes do que a média das pessoas. Por isso se 
destacaram. 
Em um relacionamento não é diferente. Ao se comprometer com o seu 
parceiro, no fundo você está fazendo a promessa de amá-lo/a acima das 
situações ou circunstâncias do momento. Está determinada/o a superar as 
dificuldades. No início do relacionamento, é claro que esperamos compartilhar 
momentos felizes, mas você não deve esquecer que aceita também participar 
dos dissabores, da tristeza, da perda. Quando há uma vontade inquebrantável, 
então um relacionamento torna-se profundo, significativo e te oferece algo que 
não é superficial ou trivial. Te oferece a chave para descobrir a si mesmo e se 
tornar uma pessoa melhor. 
“A perseverança, o foco e a determinação 
são as ferramentas utilizadas para construir 
as bases de uma relação duradoura. Nunca 
é tarde para começar”. 
8
A perseverança, o foco e a determinação são as ferramentas utilizadas para 
construir as bases de uma relação duradoura. Nunca é tarde para começar. 
Mesmo que você sinta que sua relação está danificada pelo ressentimento ou 
por faltas que você considera graves, sempre poderá tomar a decisão de 
recompor a situação. 
De fato, a decisão de amar o nosso parceiro é algo que devemos fazer todos 
os dias. Os compromissos que fazemos em qualquer aspecto de nossas vidas 
devem ser constantemente renovados. É o preço da excelência, da felicidade. 
COMO POSSO RENOVAR MINHA CONVICÇÃO E COMPROMISSO? 
Primeiro, pergunte-se honestamente se você quer realizar tal tarefa. Quando 
fazemos as coisas a partir de um desejo, a intenção de realizar algo se torna 
muito mais leve. Pode fazer com alegria ou desfrutar. Mesmo se você não 
sente prazer em fazer algo que você decidiu fazer, o desejo vai permitir, pelo 
menos, aceitar a situação com calma. 
Talvez hoje você esteja passando por conflitos com o seu parceiro que tiram o 
brilho da sua vida. Nesse caso, e tomara que você faça isso com o seu 
parceiro, tomem a decisão de trabalhar em conjunto pela relação. Se vocês se 
comprometem a fazer algo com sinceridade, e fazem juntos, vão sentir que não 
estão sozinhos, que são uma equipe com objetivos comuns. Afinal, uma 
relação a dois é compartilhar a vida com alguém que VOCÊ DECIDIU FICAR. 
Pode ser que você conheça pessoas que têm relacionamentos ruins, e parece 
que uma nuvem negra as persegue porque vão de problema em problema com 
os sucessivos parceiros que conseguem. Não precisa ser assim quando 
ambos decidem se amar firmemente e dar o melhor de si. Naturalmente que 
isso exige colocar nossa energia e esforço para que isso funcione e essa é a 
melhor demonstração do verdadeiro amor. É evidente que este compromisso 
deve ser fundado em uma aliança com alguém que tenha convicções tão fortes 
como as suas. 
Proponho o seguinte exercício que vai te ajudar a fortalecer suas convicções. 
Pegue um caderno para você escrever livremente sobre o assunto que 
estamos abordando. 
9
Pergunte a si mesmo: 
O que eu espero do relacionamento? 
O que eu tenho para oferecer a meu parceiro? 
Qual é o nosso objetivo comum? 
É importante que você tome o tempo necessário, já que cada resposta deve 
ser respondida com muito cuidado. A idéia é que seus pensamentos surjam da 
calma e da honestidade. É a melhor maneira de “expor” suas idéias. Para isso, 
você pode usar uma técnica que eu costumo utilizar em algumas ocasiões. 
Comece, por exemplo, com a primeira pergunta e escreva a primeira coisa que 
vem à sua mente. Tem que escrever rapidamente e deixar as idéias fluírem. 
Não pense muito em coisas que "deve escrever". Não há respostas erradas, 
simplesmente deixe que o lápis deslize sobre o papel. 
Logo você poderá refletir sobre o que escreveu e, em seguida, continuar 
"refinando" suas idéias. Como eu disse, o importante é extrair seus 
pensamentos mais profundos. Seria ótimo se você pudesse compartilhar com 
seu parceiro o que você descobriu. Quero te lembrar o seguinte: coloque suas 
metas por escrito. Uma vez eu ouvi que tudo o que não está escrito em um 
papel, nada mais é do que um desejo vazio, sem força. 
Depois disso, comprometa-se em dar o seu melhor para conseguir que a sua 
relação seja de amor. Repita isso para si mesma/o (e em voz alta), o 
compromisso de dar o seu melhor para amar seu marido/esposa como 
desejam. Você receberá o mesmo de acordo com o seu grau de 
comprometimento. 
10
O Segundo Pilar 
Respeito ao parceiro/a 
Vamos continuar com o outro pilar fundamental em qualquer relacionamento 
harmonioso. Me refiro ao profundo respeito pela pessoa que amamos. Isto 
pode parecer básico, mas sempre me surpreendo de como os casais 
continuamente faltam o respeito um com o outro, seja com palavras ofensivas, 
desprezo, condescendência ou mesmo violência física, que representa a 
escala mais baixa de consciência. 
Sem respeito não pode haver um relacionamento genuíno. É isso e ponto! Não 
dá pra construir nada com base em más atitudes. O que é respeito? Respeito é 
a profunda aceitação do que a outra pessoa é. Significa apreciar a extensão 
completa de uma pessoa e aceitar as coisas que não entendemos ou nos 
parecem alheias. Quando fazemos isso, a relação está livre da manipulação, 
das críticas e da desconfiança. 
Muitos problemas conjugais surgem quando não aceitamos como nosso 
parceiro é. Quero dizer, nós só queremos levar o bem e não aquilo que 
consideramos insatisfatório. A evidência mais comum disso é que muitas 
pessoas tentam mudar seus parceiros. Começam a fazer observações 
impertinentes ou ridicularizar aspectos da personalidade do outro. Ao tentar 
mudar o nosso parceiro, não só estamos desperdiçando energia, como 
também faltando-lhe o respeito, porque estamos dizendo que ele não é bom o 
suficiente. 
11
Na minha relação sempre prevaleceu o respeito. É, como eu disse, o aspecto 
básico. Mesmo quando discutimos, tentamos sempre manter o respeito. Talvez 
se possam dizer as coisas de uma forma mais enérgica, chatear-se ou até 
mesmo se negar a escutar as razões de um e do outro, mas uma coisa é 
importante entender: quando você insulta o seu parceiro ou o humilha, você 
estará quebrando a coisa mais valiosa na interação entre duas pessoas – o 
respeito. 
Portanto, você tem que se comprometer em trabalhar neste aspecto 
fundamental de seu relacionamento, caso queira ter um futuro com seu 
parceiro. Às vezes, as atitudes violentas podem ser difíceis de erradicar, 
especialmente se você foi criada/o em um ambiente familiar onde a violência e 
o desrespeito eram o método usual para resolver conflitos. No entanto, se 
ambos tomam a decisão de não insultar um ao outro, poderão suportar a carga 
juntos. É importante que ao menos um dos dois mantenha a compostura, para 
que dessa forma possa “influenciar" o outro. Mas, se os dois entrarem em um 
estado irracional, então a violência vai tomar escala na relação. Por que você 
não dá o primeiro passo e trabalha em seu próprio autocontrole? Considere 
isso. 
Nas discussões ou no desrespeito não há o desejo de se corrigir nada. Você 
entra numa espécie de cegueira mental que faz com que a sua atenção esteja 
centrada apenas em "ganhar". De fato sua mente acredita que está em uma 
espécie de batalha, onde tudo o que importa é ganhar e ver o outro como 
insignificante. Obviamente, isso só destruirá seu relacionamento lentamente. 
COMO POSSO CONSTRUIR O RESPEITO EM MEU RELACIONAMENTO? 
A forma mais comum de falta de respeito é manifestado pelos insultos verbais. 
É realmente a porta de entrada para a violência entre o casal, que pode 
resultar inclusive em violência física. 
12 
“Ao tentar mudar o nosso parceiro, não só 
estamos desperdiçando energia, como 
também faltando-lhe o respeito, porque 
estamos dizendo que ele não é bom o 
suficiente.”
As palavras são muito poderosas. Mais do que você imagina. As palavras 
surgem dos pensamentos, mas na realidade existe uma simbiose entre ambas 
- palavra e pensamento. Isso ocorre porque as palavras que nascem dos 
pensamentos criam outros pensamentos novos que reforçam os anteriores. Se 
os insultos são comuns em uma relação, o conteúdo das palavras começam a 
inundar a sua mente, resultando em ações destrutivas com o passar do tempo. 
Por isso, uma das primeiras coisas que você tem de começar a prestar 
atenção em seu relacionamento são as palavras. Palavras amáveis, palavras 
de compreensão podem curar muitas feridas. Portanto, você deve se 
comprometer HOJE MESMO a vigiar a sua linguagem. Você tem que entender 
muito bem: as palavras agressivas não podem ter espaço no seu 
relacionamento. 
Quero comentar sobre meu caso em particular. Meus pais, desde pequena, 
incutiram em mim a idéia de que eu não deveria falar palavrões ou grosserias. 
A única vez que eu falei uma grosseria quando pequena resultou em uma 
tremenda bronca. Até mesmo entre meus pais, eu e meus irmãos nunca 
testemunhamos palavras grosseiras entre eles. Foi uma lição que me serviu 
para o resto da vida, pois eu nunca insultei meu marido. Nunca lhe disse uma 
palavra grosseira que o ofendesse. É claro que discutimos e usamos palavras 
duras, mas nós nunca nos insultamos. 
Você pode fazer o mesmo e, de fato, é algo que deveria ensinar a seus filhos. 
Isso irá ajudar no seu relacionamento e é um hábito que vai abrir muitas portas 
de uma forma que você não imagina. Lembre-se de que a linguagem é uma 
manifestação dos nossos pensamentos. Se você só comunicar de forma 
grosseira e com insultos, sua mente se empobrecerá. Esta não é a melhor 
forma de aproveitar a vida. 
13
O Terceiro Pilar 
Aprender a ceder 
14 
Acredito que este seja, talvez, o mais importante pilar para se construir uma 
relação de sucesso. É muito comum ver casais que não vivem uma relação 
harmoniosa se envolver em constantes discussões. Isso acontece, até certo 
ponto, porque nos deixamos levar por um espírito de revanche. Pode até ser 
que de forma consciente não queiramos agir assim, mas quando não vemos as 
coisas com calma, tendemos a compensar psicologicamente o suposto ataque 
com uma resposta cheia de ressentimento. 
E quando isso acontece, então já não importa a verdade, o amor ou a 
compreensão. Só importa impor nosso ponto de vista a todo custo. Na hora, 
não vemos isso pela simples razão de que nesse instante estamos cegos. 
Realmente não é necessário ter uma discussão para que você caia nesse 
comportamento. Também pode acontecer uma "luta de poderes" na vida 
cotidiana do casal. Cada vez que se aborrecem, se chateiam por algum motivo 
ou simplesmente se sentem insatisfeitos com o relacionamento, é porque em 
seu interior, a pessoa não cede à situação. Está criando resistência mental, e 
isso é muito desgastante para qualquer relacionamento. 
Há uma coisa em comum para cada uma das situações que expus até aqui. É 
o seguinte: distorcemos a realidade e criamos razões fictícias para seguir 
acreditando no que consideramos ser real e certo.
Construímos uma posição mental, uma determinada postura e confundimos 
essa crença com a própria realidade. Como podemos resolver algo quando 
nossas ações estão cheias de preconceito e ressentimento? 
Quando estamos em uma discussão, as razões se ocultam 
momentaneamente. Só chegam à superfície as idéias preconcebidas de nosso 
ego, que tentam a todo custo se impor. Isto ocorre porque surge um processo 
mental que se identifica com uma posição rígida. Nós a defendemos com tanta 
veemência porque esta postura se converteu no equivalente ao que 
acreditamos ser. Deixe-me explicar um pouco mais este ponto. 
Nós nos identificamos muito com a idéia que acreditamos ser correta. Damos a 
essa idéia um sentido de ser. Isso significa que essa idéia é uma parte 
essencial do que somos e, se for posta em dúvida por outra pessoa, então nós 
temos que defendê-la a todo o custo dessa ameaça. 
Quando começamos uma discussão, existe a noção em nossa mente de que, 
nesse momento estamos sofrendo um ataque direto a nossa vida. Pode soar 
exagerado mas, a mente, ou melhor, nosso ego, se prepara para se defender 
do que acredita ser um perigo iminente de ser dizimado. Pode ser que você 
acredite que esteja defendendo a verdade, o correto. Mas a verdade não 
precisa ser defendida. 
Eis aqui uma das coisas que sempre apliquei no meu casamento e que 
realmente nos permitiu seguir adiante em detrimento dos desacordos que 
poderíamos ter, e que se aplicada com perseverança e paciência, te dará uma 
grande satisfação. Me refiro à prática espiritual de ceder. 
Ceder implica aceitação. Talvez você diga: “Aceitar o quê? Eu não consigo 
tolerar este ou aquele comportamento." Na verdade, qualquer relacionamento 
bem sucedido é baseado em grande parte neste princípio. Em aprender a 
ceder e a aceitar, até mesmo aquelas coisas que nós não gostamos do nosso 
parceiro. Ceder mesmo quando sentimos que a pessoa que amamos não faz o 
que queremos. Aceitar as situações ou comportamentos do seu parceiro te 
permitirá se livrar de uma carga pesada de pensamentos repetitivos. 
15 
“Ceder e aceitar não constituem um convite ao 
abuso, à vitimização ou à mediocridade. Muito 
pelo contrário. Ceder significa permitir que a 
mudança entre na sua vida de forma natural”.
Quando você faz isso, estará dando espaço para que as coisas sejam como 
tem que ser e não como você gostaria que fosse. E aí você notará o seguinte: 
tudo o que está acontecendo agora, nada mais é do que o resultado de muitos 
pequenos momentos passados, onde você provavelmente repetiu padrões de 
comportamento não saudáveis repetidamente. 
Talvez agora você queira algo diferente do seu relacionamento. Sabe o que é 
especificamente? Provavelmente isso pode ocorrer no futuro, mas AGORA, 
que é o único momento que realmente importa, você deve aceitar a situação 
como ela é. 
A frustração com o seu relacionamento ou parceiro, na verdade não vem deles. 
Vem da incapacidade de aceitar o presente momento. No entanto, quero te 
advertir algo. Ceder e aceitar não constituem um convite ao abuso, à 
vitimização ou à mediocridade. Muito pelo contrário. Ceder significa permitir 
que a mudança entre na sua vida de forma natural e não de maneira forçada 
por nossas expectativas irreais. 
O que acontece quando realmente aceita, é que você já não sente que a 
relação depende de uma coisa ou outra acontecer. Você se conscientiza de 
que o relacionamento é uma porta de entrada para descobrir o seu próprio eu. 
Também verá que uma situação aparentemente ruim, nada mais é do que o 
processo contínuo de evolução de um casal. Na verdade, qualquer 
relacionamento romântico deve ter uma evolução contínua. Mas esse processo 
pode passar por muitas transformações e temos que assumi-las mesmo que o 
transcurso pareça doloroso. 
COMO POSSO APRENDER A CEDER NO MEU RELACIONAMENTO? 
Gostaria de propor um exercício que pode te ajudar a melhorar sua capacidade 
de aceitar situações, e criar um ponto de partida que vai fortalecer o seu 
relacionamento. 
Este exercício consiste em renunciar a ter a razão. Provavelmente, é o 
comportamento mais notório de alguém que gera muita resistência em sua 
vida. Quando não há nenhum ponto para defender, não haverá o conflito nem o 
drama. Qualquer comportamento que signifique alguma forma de violência, 
exige resistência e que não aceitemos o momento presente. 
16
Uma forma de reconhecer quando caímos neste comportamento é 
respondendo às seguintes perguntas: 
Você se chateia facilmente com as opiniões contrárias do seu parceiro/a? 
Você fica incomodada quando pede uma opinião e ela não se encaixa com o 
que você esperava? 
Você tende a culpar rapidamente o seu parceiro pelos problemas que 
costumam ter? 
Se respondeu sim a pelo menos duas destas perguntas, então provavelmente 
você tem uma tendência compulsiva a ter sempre a razão, a estar certa. 
Como já mencionei, uma das melhores formas de praticar a aceitação é 
renunciar a ter razão, a ter que defender seu ponto de vista. Quando você fizer 
isso, sentirá que pode ter qualquer coisa se tiver clareza mental suficiente para 
alcançá-la. O que você espera ou deseja vai fluir livremente para você. 
Ceder é a maior expressão de força, pois o resultado não depende de você ter 
que fazer certas coisas. Depende permitir que se manifeste a resposta mais 
acertada para a situação. 
17
ALGUMAS PALAVRAS FINAIS 
Desejo sinceramente que este relatório sirva para que você e seu parceiro/a 
comecem agora mesmo a melhorar o relacionamento. Sei que podem surgir 
momentos difíceis no processo, mas isso não é motivo para abandonar o 
objetivo de colocar o seu casamento novamente nos trilhos e, 
consequentemente, melhorar sua qualidade de vida. Um relacionamento 
bem sucedido não significa que não enfrentará dificuldades. Consiste em 
saber lidar de forma assertiva com as situações que surgirem. Todas essas 
coisas que eu te disse, não são algo novo descoberto por mim. São 
simplesmente hábitos de vida positivos que irão te colocar no caminho certo 
para ter uma relação amorosa consistente. 
Estou certa de que se aplicar muitas das coisas que aprendeu aqui, você 
vai experimentar a tranquilidade de quem está trabalhando seriamente para 
melhorar como pessoa e como casal. O que te mostrei aqui são apenas 
lembranças de coisas que, no fundo, você já sabe. Sinta-se encorajada a 
colocar em prática todos os dias. Por isso, recomendo que você leia esses 
três pilares constantemente. Eles vão dar tanta alegria a você como deram a 
mim. 
Me despeço te desejando muito sucesso no seu relacionamento. 
Um abraço, 
Patrícia Figueiredo 
18
19 
Com a AcademiadoCasamento.com.br 
estou tendo a oportunidade de estar em 
contato com centenas de pessoas, 
fazendo uma das coisas que mais gosto: 
ajudar e motivar as pessoas a descobrir 
seu próprio caminho interior para 
superar os problemas da vida a dois. 
Através de informações práticas, 
estratégias e idéias para refletir, 
proponho que os casais vençam os 
preconceitos, quebrem a rotina e 
construam um relacionamento saudável 
e feliz, sempre com um enfoque positivo 
e otimista. 
Se você gostou desse relatório, deixe-me saber!! 
Quero criar um espaço para compartilhar experiências. 
Para mim é importante te conhecer um pouco mais e saber quais as coisas que 
você leu aqui te impactou ou repercutiu em seu interior. 
Deixe seus comentários no seguinte link: 
http://academiadocasamento.com.br/obrigada-presente/ 
Patrícia Figueiredo 
SOBRE A AUTORA: 
PATRÍCIA FIGUEIREDO
A felicidade do seu casamento está à beira do abismo? 
Cadastre-se e receba GRÁTIS o Minicurso em 6 partes: 
“As 6 causas mais comuns para o divórcio e como evitar que aconteça com você” 
Neste minicurso você vai aprender a deter os problemas no seu relacionamento. Vai obter conselhos e estratégias para ajudar a evitar o divórcio, redescobrir o amor e os sentimentos um pelo outro, e reconstruir um casamento íntimo e fortalecido. 
Minicurso gratuito, dividido em 6 partes, enviadas por e-mail a cada 4 dias. 
QUERO RECEBER 
Uma Publicação da Academia do Casamento 
20
COMPARTILHE 
SIGA A GENTE 
/academiadocasamento @amorrenovado 
patfigueiredo@academiadocasamento.com.br 
www.academiadocasamento.com.br 
CONTATO 
www.academiadocasamento.com.br 
 Os 3 Pilares Fundamentais para se Construir um Relacionamento de Sucesso

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Que O Sexo Faz Pelo Casamento
O Que O Sexo Faz Pelo CasamentoO Que O Sexo Faz Pelo Casamento
O Que O Sexo Faz Pelo CasamentoPr Ismael Carvalho
 
Como proteger-seu-casamento
Como proteger-seu-casamentoComo proteger-seu-casamento
Como proteger-seu-casamentoDaniel M Junior
 
Ministração Sobre Relacionamentos
Ministração Sobre RelacionamentosMinistração Sobre Relacionamentos
Ministração Sobre Relacionamentospaulodetarsopontes
 
Conhecimento de si e do outro e diálogo
Conhecimento de si e do outro e diálogoConhecimento de si e do outro e diálogo
Conhecimento de si e do outro e diálogofamiliaregsul4
 
Sete chaves para um casamento bem sucedido
Sete chaves para um casamento bem sucedidoSete chaves para um casamento bem sucedido
Sete chaves para um casamento bem sucedidomarckmel
 
Relacionamento sexual para casais cristãos
Relacionamento sexual para casais cristãosRelacionamento sexual para casais cristãos
Relacionamento sexual para casais cristãosArsky
 
Casamento vivendo uma aliança
Casamento   vivendo uma aliançaCasamento   vivendo uma aliança
Casamento vivendo uma aliançaDaniel M Junior
 
Palestra - Hábitos dos casais felizes
Palestra - Hábitos dos casais felizesPalestra - Hábitos dos casais felizes
Palestra - Hábitos dos casais felizesPr Ismael Carvalho
 
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3  As Bases do Casamento Cristão- professoresLição 3  As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professoresJoão Paulo Silva Mendes
 
As bases do casamento cristão
As bases do casamento cristãoAs bases do casamento cristão
As bases do casamento cristãoMoisés Sampaio
 
Pastoral familiar - Sexualidade
Pastoral familiar - SexualidadePastoral familiar - Sexualidade
Pastoral familiar - Sexualidadefamiliaregsul4
 
Palestra casais Compatibilidade
Palestra casais CompatibilidadePalestra casais Compatibilidade
Palestra casais CompatibilidadeGilson Barbosa
 
As doze colunas que sustentam um casamento
As doze colunas que sustentam um casamentoAs doze colunas que sustentam um casamento
As doze colunas que sustentam um casamentoPr Ismael Carvalho
 
PASSOS PARA UM CASAMENTO BEM SUCEDIDO
PASSOS PARA UM CASAMENTO BEM SUCEDIDOPASSOS PARA UM CASAMENTO BEM SUCEDIDO
PASSOS PARA UM CASAMENTO BEM SUCEDIDOELAINE PÉROLA
 

Mais procurados (20)

O Que O Sexo Faz Pelo Casamento
O Que O Sexo Faz Pelo CasamentoO Que O Sexo Faz Pelo Casamento
O Que O Sexo Faz Pelo Casamento
 
Como proteger-seu-casamento
Como proteger-seu-casamentoComo proteger-seu-casamento
Como proteger-seu-casamento
 
Ministração Sobre Relacionamentos
Ministração Sobre RelacionamentosMinistração Sobre Relacionamentos
Ministração Sobre Relacionamentos
 
Conhecimento de si e do outro e diálogo
Conhecimento de si e do outro e diálogoConhecimento de si e do outro e diálogo
Conhecimento de si e do outro e diálogo
 
Sete chaves para um casamento bem sucedido
Sete chaves para um casamento bem sucedidoSete chaves para um casamento bem sucedido
Sete chaves para um casamento bem sucedido
 
Relacionamento sexual para casais cristãos
Relacionamento sexual para casais cristãosRelacionamento sexual para casais cristãos
Relacionamento sexual para casais cristãos
 
Casamento vivendo uma aliança
Casamento   vivendo uma aliançaCasamento   vivendo uma aliança
Casamento vivendo uma aliança
 
Palestra - Hábitos dos casais felizes
Palestra - Hábitos dos casais felizesPalestra - Hábitos dos casais felizes
Palestra - Hábitos dos casais felizes
 
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3  As Bases do Casamento Cristão- professoresLição 3  As Bases do Casamento Cristão- professores
Lição 3 As Bases do Casamento Cristão- professores
 
Encontro De Casais
Encontro De CasaisEncontro De Casais
Encontro De Casais
 
As bases do casamento cristão
As bases do casamento cristãoAs bases do casamento cristão
As bases do casamento cristão
 
Curso para casais 2015
Curso  para casais  2015Curso  para casais  2015
Curso para casais 2015
 
Pastoral familiar - Sexualidade
Pastoral familiar - SexualidadePastoral familiar - Sexualidade
Pastoral familiar - Sexualidade
 
Palestra casais Compatibilidade
Palestra casais CompatibilidadePalestra casais Compatibilidade
Palestra casais Compatibilidade
 
Amor conjugal
Amor conjugalAmor conjugal
Amor conjugal
 
Relacionamento Conjugal
Relacionamento ConjugalRelacionamento Conjugal
Relacionamento Conjugal
 
As doze colunas que sustentam um casamento
As doze colunas que sustentam um casamentoAs doze colunas que sustentam um casamento
As doze colunas que sustentam um casamento
 
CRISES EXISTENCIAIS NO CASAMENTO
CRISES EXISTENCIAIS NO CASAMENTOCRISES EXISTENCIAIS NO CASAMENTO
CRISES EXISTENCIAIS NO CASAMENTO
 
Palestra seminario de casais 2015
Palestra seminario de casais 2015Palestra seminario de casais 2015
Palestra seminario de casais 2015
 
PASSOS PARA UM CASAMENTO BEM SUCEDIDO
PASSOS PARA UM CASAMENTO BEM SUCEDIDOPASSOS PARA UM CASAMENTO BEM SUCEDIDO
PASSOS PARA UM CASAMENTO BEM SUCEDIDO
 

Semelhante a Os tres-pilares-para-construir-uma-relacao-a-dois-de-sucesso

Casamento em crise: como salvar o seu relacionamento
Casamento em crise: como salvar o seu relacionamentoCasamento em crise: como salvar o seu relacionamento
Casamento em crise: como salvar o seu relacionamentoMaicon Paiva
 
Áreas Críticas do Casamento
Áreas Críticas do CasamentoÁreas Críticas do Casamento
Áreas Críticas do CasamentoJoselito Machado
 
Licao 03 Em Busca Do Casamento Ideal
Licao 03 Em Busca Do Casamento IdealLicao 03 Em Busca Do Casamento Ideal
Licao 03 Em Busca Do Casamento Idealguest06a00c
 
10 motivos para amar de novo
10 motivos para amar de novo10 motivos para amar de novo
10 motivos para amar de novoEdilaine
 
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfComo se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfSandraLima324724
 
1. AMOR CONJUGAL.ppt
1.  AMOR CONJUGAL.ppt1.  AMOR CONJUGAL.ppt
1. AMOR CONJUGAL.pptDavi154451
 
Cultivar o Amor e o Melhor Caminho para Ser Feliz
Cultivar o Amor e o Melhor Caminho para Ser FelizCultivar o Amor e o Melhor Caminho para Ser Feliz
Cultivar o Amor e o Melhor Caminho para Ser FelizKátia Pereira
 
O Segredo da Felicidade Conjugal
O Segredo da Felicidade ConjugalO Segredo da Felicidade Conjugal
O Segredo da Felicidade ConjugalAntonieta Perpetua
 
10 dicas como superar o fim relacionamento
10 dicas como superar o  fim relacionamento10 dicas como superar o  fim relacionamento
10 dicas como superar o fim relacionamentoRoger Viturino
 
Princípios De Uma Vida Libertas
Princípios De Uma Vida LibertasPrincípios De Uma Vida Libertas
Princípios De Uma Vida LibertasHotCursos Online
 
A descoberta da sexualidade
A descoberta da sexualidadeA descoberta da sexualidade
A descoberta da sexualidadeguest61f4512
 
Como manter a chama do amor
Como manter a chama do amorComo manter a chama do amor
Como manter a chama do amorCarlinda Sousa
 
Diferenças não são defeitos - Roberto Shinyashiki
Diferenças não são defeitos - Roberto ShinyashikiDiferenças não são defeitos - Roberto Shinyashiki
Diferenças não são defeitos - Roberto ShinyashikiMima Badan
 

Semelhante a Os tres-pilares-para-construir-uma-relacao-a-dois-de-sucesso (20)

Casamento em crise: como salvar o seu relacionamento
Casamento em crise: como salvar o seu relacionamentoCasamento em crise: como salvar o seu relacionamento
Casamento em crise: como salvar o seu relacionamento
 
Áreas Críticas do Casamento
Áreas Críticas do CasamentoÁreas Críticas do Casamento
Áreas Críticas do Casamento
 
Licao 03 Em Busca Do Casamento Ideal
Licao 03 Em Busca Do Casamento IdealLicao 03 Em Busca Do Casamento Ideal
Licao 03 Em Busca Do Casamento Ideal
 
10 motivos para amar de novo
10 motivos para amar de novo10 motivos para amar de novo
10 motivos para amar de novo
 
Sexualidade Relacao
Sexualidade RelacaoSexualidade Relacao
Sexualidade Relacao
 
Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014
 
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
Como se libertar das relacoes t   lucy beresfordComo se libertar das relacoes t   lucy beresford
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
 
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfComo se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
 
Desafio do amor
Desafio do amorDesafio do amor
Desafio do amor
 
1. AMOR CONJUGAL.ppt
1.  AMOR CONJUGAL.ppt1.  AMOR CONJUGAL.ppt
1. AMOR CONJUGAL.ppt
 
Diferencas nao sao
Diferencas nao saoDiferencas nao sao
Diferencas nao sao
 
Cultivar o Amor e o Melhor Caminho para Ser Feliz
Cultivar o Amor e o Melhor Caminho para Ser FelizCultivar o Amor e o Melhor Caminho para Ser Feliz
Cultivar o Amor e o Melhor Caminho para Ser Feliz
 
O Segredo da Felicidade Conjugal
O Segredo da Felicidade ConjugalO Segredo da Felicidade Conjugal
O Segredo da Felicidade Conjugal
 
10 dicas como superar o fim relacionamento
10 dicas como superar o  fim relacionamento10 dicas como superar o  fim relacionamento
10 dicas como superar o fim relacionamento
 
Seu relacionamento como você gostaria !!
Seu relacionamento como você gostaria !!Seu relacionamento como você gostaria !!
Seu relacionamento como você gostaria !!
 
Princípios De Uma Vida Libertas
Princípios De Uma Vida LibertasPrincípios De Uma Vida Libertas
Princípios De Uma Vida Libertas
 
A descoberta da sexualidade
A descoberta da sexualidadeA descoberta da sexualidade
A descoberta da sexualidade
 
Como manter a chama do amor
Como manter a chama do amorComo manter a chama do amor
Como manter a chama do amor
 
a prova de fogo.pdf
a prova de fogo.pdfa prova de fogo.pdf
a prova de fogo.pdf
 
Diferenças não são defeitos - Roberto Shinyashiki
Diferenças não são defeitos - Roberto ShinyashikiDiferenças não são defeitos - Roberto Shinyashiki
Diferenças não são defeitos - Roberto Shinyashiki
 

Os tres-pilares-para-construir-uma-relacao-a-dois-de-sucesso

  • 1. Por Patrícia Figueiredo OS TRÊS PILARES PARA SE CONSTRUIR UM RELACIONAMENTO DE SUCESSO AcademiaDoCasamento.com.br
  • 2. REDISTRIBUIÇÃO Este documento não pode ser copiado, redistribuído ou explorado comercialmente sem a permissão expressa da autora. AUTORA Patrícia Figueiredo patfigueiredo@academiadocasamento.com.br Copyright © 2014. Todos os direitos reservados. Publicado em novembro de 2014. www.academiadocasamento.com.br 2 AVISO LEGAL
  • 3. OS TRÊS PILARES PARA SE CONSTRUIR UM RELACIONAMENTO DE SUCESSO POR PATRÍCIA FIGUEIREDO Aviso legal 2 Por que você deve ler isto 4 Primeiro Pilar 7 Segundo Pilar 11 Terceiro Pilar 14 Algumas palavras finais 18 Sobre AC 19 Minicurso 20 Conteúdo 3
  • 4. POR QUE VOCÊ DEVE LER ISTO SE QUER MELHORAR SEU RELACIONAMENTO Seja muito bem-vinda/o a este relatório grátis - "Os Três Pilares para se Construir um Relacionamento de Sucesso“. Nele gostaria de te contar como você pode melhorar seu relacionamento, utilizando as ferramentas que têm ajudado em minha própria vida. Provavelmente você está passando por dificuldades em seu relacionamento. Talvez você e seu parceiro/a estejam discutindo constantemente sobre qualquer coisa, mesmo as mais triviais. Lamentavelmente, é cada vez maior o número de casais, ao redor do mundo que têm dificuldades para estabelecer uma relação sólida e duradoura. Como é possível que a interação entre dois seres humanos que se amam seja tão problemática? Algumas pessoas acreditam que é simplesmente impossível construir uma relação a dois harmoniosa. De fato, elas creem que se apaixonar ou encontrar alguém que atenda às suas expectativas é praticamente impossível. Nada mais longe da realidade. O que acontece é que atualmente muitas pessoas se esqueceram dos aspectos mais profundos do seu próprio ser e caíram em ilusões que as impedem de criar uma conexão autêntica com o outro. 4
  • 5. No entanto, qualquer um de nós pode chegar a um estado de paz mental que nos permita criar relacionamentos satisfatórios, que nos traga alegria e, acima de tudo, que nos ajude a ser pessoas melhores e alcançar a realização pessoal. Antes, gostaria de me apresentar um pouco melhor. Meu nome é Patrícia Figueiredo e eu sou a criadora da AcademiaDoCasamento.com.br. Também sou editora de produtos digitais relacionados à qualidade de vida. Tenho muita paixão em ajudar os outros a se sentir melhores em suas próprias vidas e ensinar diferentes formas de abordar as dificuldades que surgem de uma relação sentimental. Gostaria de te contar meu caso pessoal. Conheci meu marido, Márcio, quando estava de férias aqui no Brasil. Na ocasião, eu morava fora do país. Quando voltei ao México, continuamos o relacionamento à distância mesmo. Desde o começo da nossa relação descobrimos que nossos sentimentos eram muito mais profundos. Talvez, de forma inconsciente, começamos a construir uma relação muito sólida, mesmo estando tão longe um do outro fisicamente. Não foi uma decisão difícil voltar ao Brasil para ficar com ele. Inclusive para as minhas próprias amigas, que achavam surpreendente. Lembro-me delas dizendo que éramos “feitos um para o outro”. Atualmente, temos mais de 10 anos de relacionamento e não sentimos que o nosso amor diminuiu. Pelo contrário. Nossa conexão é muito mais forte. Alguns consideram que somos um casal incrível. Isso quer dizer que não temos problemas? Claro que temos! Como a maioria dos casais, passamos por alguns momentos de crise, discussões e desentendimentos. No entanto, aprendemos a resolver esses problemas. Entendemos que existem princípios que permitem que duas pessoas se amem acima dos problemas cotidianos, do egoísmo. Estes princípios podem fazer com que uma relação sentimental se torne o veículo para alcançar a realização pessoal e a paz de espírito. “ Ter um bom relacionamento não é uma questão de sorte ou destino. Não tem nada a ver com romances fantásticos como os que vemos nos filmes românticos ou em novelas”. 5
  • 6. Uma relação a dois satisfatória não é só uma coisa a mais para ser guardada em nossa lista de “conquistas”. Não é algo que você tem que conseguir com esforço para se sentir feliz. É simplesmente o estado natural de dois seres humanos que se amam. O que acontece é que nos esquecemos de como obter essa conexão. Ter um bom relacionamento não é uma questão de sorte ou destino. Não tem nada a ver com romances fantásticos como os que vemos nos filmes românticos ou em novelas. Estas são distorções da realidade. Produzem expectativas exageradas nas pessoas. Tudo é mais simples do que parece porque na realidade, o melhor da vida está nas coisas mais simples. Muitas vezes, o cinema, a música, a televisão bombardeiam nossa vida nos fazendo acreditar que as relações amorosas são tortuosas ou estão cheias de desespero e sofrimento. Às vezes, ouço no rádio canções de amor que nada mais são do que um louvor ao sofrimento desnecessário, distorções sobre o que é uma relação harmoniosa, mas que as pessoas confundem com o verdadeiro amor. Entretanto, até isso tem seu lugar no processo de crescimento e aprendizado em nossa vida. Junto com meu marido, fomos capazes de olhar além e ver que tivemos uma evolução constante como um casal. A verdade é que, à medida em que passavam os anos, nossa relação não diminuiu, mas permaneceu muito boa. Muitos amigos terminaram seus relacionamentos, começaram outros e assim por diante, enquanto nós continuávamos juntos. O que fazíamos de forma diferente? Isto é precisamente o que eu gostaria de mostrar neste relatório. Há muitos fatores e hábitos de vida que podem te ajudar a melhorar sua vida amorosa, mas, em particular, existem três pilares sobre os quais um relacionamento bem sucedido deve se basear. Sem mais delongas, vou compartilhar com você estes Três Pilares que irão fortalecer seu relacionamento. Cada um deles tem sido fundamental para a minha vida conjugal e vou te ensinar com a esperança de que também sejam úteis para você. 6
  • 7. O Primeiro Pilar Decisão e compromisso sólido O primeiro passo de qualquer relacionamento bem-sucedido consiste em decisão. Na realidade, os relacionamentos passam por várias etapas. A primeira é a paixão. Esta primeira fase da relação é quase de emoções instintivas, onde sentimos que nosso parceiro preenche todo o vazio que havia em nós. Dito de outra forma, “nos sentimos nas nuvens“. Não vemos as dificuldades, só as coisas fabulosas e ignoramos as diferenças. Muitos casais acreditam ter encontrado a felicidade suprema, sem pensar que algo ruim possa acontecer. O problema é que esse estado mental não pode ser sustentado indefinidamente no tempo. Isto significa que um relacionamento não pode manter-se sempre em estado de paixão. Precisa amadurecer para algo mais importante e consciente, acima das reações instintivas. Mas, o que vem a seguir? O que se segue é o amor maduro. Este amor é composto por uma decisão. Como você deve ter notado, surgem com o tempo os diferentes pontos de vista. Defeitos vêm à luz, assim como o cansaço da vida cotidiana. Em geral, as coisas que não são contadas nos filmes românticos. 7
  • 8. Provavelmente você vai começar a perceber que seu parceiro/a não é tão perfeito como parecia no início. Todo mundo comete erros e carrega uma história pessoal. Então, quando começamos a conhecer melhor nosso parceiro, vemos que as coisas não são tão simples. É quando precisamos tomar a decisão individual de amá-lo/a. Quando decidimos amar a outra pessoa, então ao mesmo tempo adquirimos um compromisso individual. Essa é precisamente uma das principais falhas dos casais. Se você notar, hoje muitos casais estão se separando ou com sérias dificuldades para seguir com uma relação satisfatória. Pode ser que atualmente haja uma exacerbação do individualismo, o que faz com que só nos preocupemos com a nossa satisfação pessoal. É claro que esse tipo de comportamento só vai nos levar a sentir um grande vazio que nunca poderá ser preenchido, não importam nossos bens materiais ou posição social. O compromisso sincero não pode conviver com o individualismo. O egoísmo é um estado de estagnação espiritual que te impede crescer. A partir do momento em que você decidir trabalhar no seu relacionamento, aí sim estará criando um compromisso com sua própria vida, doando a si mesma/o. Quanto mais sólido for este compromisso, maior será o amor do casal. Se você estudar a história de qualquer ser humano notável nas diferentes áreas do conhecimento, vai perceber que esses homens e mulheres tinham convicções profundas, compromissos mais fortes do que a média das pessoas. Por isso se destacaram. Em um relacionamento não é diferente. Ao se comprometer com o seu parceiro, no fundo você está fazendo a promessa de amá-lo/a acima das situações ou circunstâncias do momento. Está determinada/o a superar as dificuldades. No início do relacionamento, é claro que esperamos compartilhar momentos felizes, mas você não deve esquecer que aceita também participar dos dissabores, da tristeza, da perda. Quando há uma vontade inquebrantável, então um relacionamento torna-se profundo, significativo e te oferece algo que não é superficial ou trivial. Te oferece a chave para descobrir a si mesmo e se tornar uma pessoa melhor. “A perseverança, o foco e a determinação são as ferramentas utilizadas para construir as bases de uma relação duradoura. Nunca é tarde para começar”. 8
  • 9. A perseverança, o foco e a determinação são as ferramentas utilizadas para construir as bases de uma relação duradoura. Nunca é tarde para começar. Mesmo que você sinta que sua relação está danificada pelo ressentimento ou por faltas que você considera graves, sempre poderá tomar a decisão de recompor a situação. De fato, a decisão de amar o nosso parceiro é algo que devemos fazer todos os dias. Os compromissos que fazemos em qualquer aspecto de nossas vidas devem ser constantemente renovados. É o preço da excelência, da felicidade. COMO POSSO RENOVAR MINHA CONVICÇÃO E COMPROMISSO? Primeiro, pergunte-se honestamente se você quer realizar tal tarefa. Quando fazemos as coisas a partir de um desejo, a intenção de realizar algo se torna muito mais leve. Pode fazer com alegria ou desfrutar. Mesmo se você não sente prazer em fazer algo que você decidiu fazer, o desejo vai permitir, pelo menos, aceitar a situação com calma. Talvez hoje você esteja passando por conflitos com o seu parceiro que tiram o brilho da sua vida. Nesse caso, e tomara que você faça isso com o seu parceiro, tomem a decisão de trabalhar em conjunto pela relação. Se vocês se comprometem a fazer algo com sinceridade, e fazem juntos, vão sentir que não estão sozinhos, que são uma equipe com objetivos comuns. Afinal, uma relação a dois é compartilhar a vida com alguém que VOCÊ DECIDIU FICAR. Pode ser que você conheça pessoas que têm relacionamentos ruins, e parece que uma nuvem negra as persegue porque vão de problema em problema com os sucessivos parceiros que conseguem. Não precisa ser assim quando ambos decidem se amar firmemente e dar o melhor de si. Naturalmente que isso exige colocar nossa energia e esforço para que isso funcione e essa é a melhor demonstração do verdadeiro amor. É evidente que este compromisso deve ser fundado em uma aliança com alguém que tenha convicções tão fortes como as suas. Proponho o seguinte exercício que vai te ajudar a fortalecer suas convicções. Pegue um caderno para você escrever livremente sobre o assunto que estamos abordando. 9
  • 10. Pergunte a si mesmo: O que eu espero do relacionamento? O que eu tenho para oferecer a meu parceiro? Qual é o nosso objetivo comum? É importante que você tome o tempo necessário, já que cada resposta deve ser respondida com muito cuidado. A idéia é que seus pensamentos surjam da calma e da honestidade. É a melhor maneira de “expor” suas idéias. Para isso, você pode usar uma técnica que eu costumo utilizar em algumas ocasiões. Comece, por exemplo, com a primeira pergunta e escreva a primeira coisa que vem à sua mente. Tem que escrever rapidamente e deixar as idéias fluírem. Não pense muito em coisas que "deve escrever". Não há respostas erradas, simplesmente deixe que o lápis deslize sobre o papel. Logo você poderá refletir sobre o que escreveu e, em seguida, continuar "refinando" suas idéias. Como eu disse, o importante é extrair seus pensamentos mais profundos. Seria ótimo se você pudesse compartilhar com seu parceiro o que você descobriu. Quero te lembrar o seguinte: coloque suas metas por escrito. Uma vez eu ouvi que tudo o que não está escrito em um papel, nada mais é do que um desejo vazio, sem força. Depois disso, comprometa-se em dar o seu melhor para conseguir que a sua relação seja de amor. Repita isso para si mesma/o (e em voz alta), o compromisso de dar o seu melhor para amar seu marido/esposa como desejam. Você receberá o mesmo de acordo com o seu grau de comprometimento. 10
  • 11. O Segundo Pilar Respeito ao parceiro/a Vamos continuar com o outro pilar fundamental em qualquer relacionamento harmonioso. Me refiro ao profundo respeito pela pessoa que amamos. Isto pode parecer básico, mas sempre me surpreendo de como os casais continuamente faltam o respeito um com o outro, seja com palavras ofensivas, desprezo, condescendência ou mesmo violência física, que representa a escala mais baixa de consciência. Sem respeito não pode haver um relacionamento genuíno. É isso e ponto! Não dá pra construir nada com base em más atitudes. O que é respeito? Respeito é a profunda aceitação do que a outra pessoa é. Significa apreciar a extensão completa de uma pessoa e aceitar as coisas que não entendemos ou nos parecem alheias. Quando fazemos isso, a relação está livre da manipulação, das críticas e da desconfiança. Muitos problemas conjugais surgem quando não aceitamos como nosso parceiro é. Quero dizer, nós só queremos levar o bem e não aquilo que consideramos insatisfatório. A evidência mais comum disso é que muitas pessoas tentam mudar seus parceiros. Começam a fazer observações impertinentes ou ridicularizar aspectos da personalidade do outro. Ao tentar mudar o nosso parceiro, não só estamos desperdiçando energia, como também faltando-lhe o respeito, porque estamos dizendo que ele não é bom o suficiente. 11
  • 12. Na minha relação sempre prevaleceu o respeito. É, como eu disse, o aspecto básico. Mesmo quando discutimos, tentamos sempre manter o respeito. Talvez se possam dizer as coisas de uma forma mais enérgica, chatear-se ou até mesmo se negar a escutar as razões de um e do outro, mas uma coisa é importante entender: quando você insulta o seu parceiro ou o humilha, você estará quebrando a coisa mais valiosa na interação entre duas pessoas – o respeito. Portanto, você tem que se comprometer em trabalhar neste aspecto fundamental de seu relacionamento, caso queira ter um futuro com seu parceiro. Às vezes, as atitudes violentas podem ser difíceis de erradicar, especialmente se você foi criada/o em um ambiente familiar onde a violência e o desrespeito eram o método usual para resolver conflitos. No entanto, se ambos tomam a decisão de não insultar um ao outro, poderão suportar a carga juntos. É importante que ao menos um dos dois mantenha a compostura, para que dessa forma possa “influenciar" o outro. Mas, se os dois entrarem em um estado irracional, então a violência vai tomar escala na relação. Por que você não dá o primeiro passo e trabalha em seu próprio autocontrole? Considere isso. Nas discussões ou no desrespeito não há o desejo de se corrigir nada. Você entra numa espécie de cegueira mental que faz com que a sua atenção esteja centrada apenas em "ganhar". De fato sua mente acredita que está em uma espécie de batalha, onde tudo o que importa é ganhar e ver o outro como insignificante. Obviamente, isso só destruirá seu relacionamento lentamente. COMO POSSO CONSTRUIR O RESPEITO EM MEU RELACIONAMENTO? A forma mais comum de falta de respeito é manifestado pelos insultos verbais. É realmente a porta de entrada para a violência entre o casal, que pode resultar inclusive em violência física. 12 “Ao tentar mudar o nosso parceiro, não só estamos desperdiçando energia, como também faltando-lhe o respeito, porque estamos dizendo que ele não é bom o suficiente.”
  • 13. As palavras são muito poderosas. Mais do que você imagina. As palavras surgem dos pensamentos, mas na realidade existe uma simbiose entre ambas - palavra e pensamento. Isso ocorre porque as palavras que nascem dos pensamentos criam outros pensamentos novos que reforçam os anteriores. Se os insultos são comuns em uma relação, o conteúdo das palavras começam a inundar a sua mente, resultando em ações destrutivas com o passar do tempo. Por isso, uma das primeiras coisas que você tem de começar a prestar atenção em seu relacionamento são as palavras. Palavras amáveis, palavras de compreensão podem curar muitas feridas. Portanto, você deve se comprometer HOJE MESMO a vigiar a sua linguagem. Você tem que entender muito bem: as palavras agressivas não podem ter espaço no seu relacionamento. Quero comentar sobre meu caso em particular. Meus pais, desde pequena, incutiram em mim a idéia de que eu não deveria falar palavrões ou grosserias. A única vez que eu falei uma grosseria quando pequena resultou em uma tremenda bronca. Até mesmo entre meus pais, eu e meus irmãos nunca testemunhamos palavras grosseiras entre eles. Foi uma lição que me serviu para o resto da vida, pois eu nunca insultei meu marido. Nunca lhe disse uma palavra grosseira que o ofendesse. É claro que discutimos e usamos palavras duras, mas nós nunca nos insultamos. Você pode fazer o mesmo e, de fato, é algo que deveria ensinar a seus filhos. Isso irá ajudar no seu relacionamento e é um hábito que vai abrir muitas portas de uma forma que você não imagina. Lembre-se de que a linguagem é uma manifestação dos nossos pensamentos. Se você só comunicar de forma grosseira e com insultos, sua mente se empobrecerá. Esta não é a melhor forma de aproveitar a vida. 13
  • 14. O Terceiro Pilar Aprender a ceder 14 Acredito que este seja, talvez, o mais importante pilar para se construir uma relação de sucesso. É muito comum ver casais que não vivem uma relação harmoniosa se envolver em constantes discussões. Isso acontece, até certo ponto, porque nos deixamos levar por um espírito de revanche. Pode até ser que de forma consciente não queiramos agir assim, mas quando não vemos as coisas com calma, tendemos a compensar psicologicamente o suposto ataque com uma resposta cheia de ressentimento. E quando isso acontece, então já não importa a verdade, o amor ou a compreensão. Só importa impor nosso ponto de vista a todo custo. Na hora, não vemos isso pela simples razão de que nesse instante estamos cegos. Realmente não é necessário ter uma discussão para que você caia nesse comportamento. Também pode acontecer uma "luta de poderes" na vida cotidiana do casal. Cada vez que se aborrecem, se chateiam por algum motivo ou simplesmente se sentem insatisfeitos com o relacionamento, é porque em seu interior, a pessoa não cede à situação. Está criando resistência mental, e isso é muito desgastante para qualquer relacionamento. Há uma coisa em comum para cada uma das situações que expus até aqui. É o seguinte: distorcemos a realidade e criamos razões fictícias para seguir acreditando no que consideramos ser real e certo.
  • 15. Construímos uma posição mental, uma determinada postura e confundimos essa crença com a própria realidade. Como podemos resolver algo quando nossas ações estão cheias de preconceito e ressentimento? Quando estamos em uma discussão, as razões se ocultam momentaneamente. Só chegam à superfície as idéias preconcebidas de nosso ego, que tentam a todo custo se impor. Isto ocorre porque surge um processo mental que se identifica com uma posição rígida. Nós a defendemos com tanta veemência porque esta postura se converteu no equivalente ao que acreditamos ser. Deixe-me explicar um pouco mais este ponto. Nós nos identificamos muito com a idéia que acreditamos ser correta. Damos a essa idéia um sentido de ser. Isso significa que essa idéia é uma parte essencial do que somos e, se for posta em dúvida por outra pessoa, então nós temos que defendê-la a todo o custo dessa ameaça. Quando começamos uma discussão, existe a noção em nossa mente de que, nesse momento estamos sofrendo um ataque direto a nossa vida. Pode soar exagerado mas, a mente, ou melhor, nosso ego, se prepara para se defender do que acredita ser um perigo iminente de ser dizimado. Pode ser que você acredite que esteja defendendo a verdade, o correto. Mas a verdade não precisa ser defendida. Eis aqui uma das coisas que sempre apliquei no meu casamento e que realmente nos permitiu seguir adiante em detrimento dos desacordos que poderíamos ter, e que se aplicada com perseverança e paciência, te dará uma grande satisfação. Me refiro à prática espiritual de ceder. Ceder implica aceitação. Talvez você diga: “Aceitar o quê? Eu não consigo tolerar este ou aquele comportamento." Na verdade, qualquer relacionamento bem sucedido é baseado em grande parte neste princípio. Em aprender a ceder e a aceitar, até mesmo aquelas coisas que nós não gostamos do nosso parceiro. Ceder mesmo quando sentimos que a pessoa que amamos não faz o que queremos. Aceitar as situações ou comportamentos do seu parceiro te permitirá se livrar de uma carga pesada de pensamentos repetitivos. 15 “Ceder e aceitar não constituem um convite ao abuso, à vitimização ou à mediocridade. Muito pelo contrário. Ceder significa permitir que a mudança entre na sua vida de forma natural”.
  • 16. Quando você faz isso, estará dando espaço para que as coisas sejam como tem que ser e não como você gostaria que fosse. E aí você notará o seguinte: tudo o que está acontecendo agora, nada mais é do que o resultado de muitos pequenos momentos passados, onde você provavelmente repetiu padrões de comportamento não saudáveis repetidamente. Talvez agora você queira algo diferente do seu relacionamento. Sabe o que é especificamente? Provavelmente isso pode ocorrer no futuro, mas AGORA, que é o único momento que realmente importa, você deve aceitar a situação como ela é. A frustração com o seu relacionamento ou parceiro, na verdade não vem deles. Vem da incapacidade de aceitar o presente momento. No entanto, quero te advertir algo. Ceder e aceitar não constituem um convite ao abuso, à vitimização ou à mediocridade. Muito pelo contrário. Ceder significa permitir que a mudança entre na sua vida de forma natural e não de maneira forçada por nossas expectativas irreais. O que acontece quando realmente aceita, é que você já não sente que a relação depende de uma coisa ou outra acontecer. Você se conscientiza de que o relacionamento é uma porta de entrada para descobrir o seu próprio eu. Também verá que uma situação aparentemente ruim, nada mais é do que o processo contínuo de evolução de um casal. Na verdade, qualquer relacionamento romântico deve ter uma evolução contínua. Mas esse processo pode passar por muitas transformações e temos que assumi-las mesmo que o transcurso pareça doloroso. COMO POSSO APRENDER A CEDER NO MEU RELACIONAMENTO? Gostaria de propor um exercício que pode te ajudar a melhorar sua capacidade de aceitar situações, e criar um ponto de partida que vai fortalecer o seu relacionamento. Este exercício consiste em renunciar a ter a razão. Provavelmente, é o comportamento mais notório de alguém que gera muita resistência em sua vida. Quando não há nenhum ponto para defender, não haverá o conflito nem o drama. Qualquer comportamento que signifique alguma forma de violência, exige resistência e que não aceitemos o momento presente. 16
  • 17. Uma forma de reconhecer quando caímos neste comportamento é respondendo às seguintes perguntas: Você se chateia facilmente com as opiniões contrárias do seu parceiro/a? Você fica incomodada quando pede uma opinião e ela não se encaixa com o que você esperava? Você tende a culpar rapidamente o seu parceiro pelos problemas que costumam ter? Se respondeu sim a pelo menos duas destas perguntas, então provavelmente você tem uma tendência compulsiva a ter sempre a razão, a estar certa. Como já mencionei, uma das melhores formas de praticar a aceitação é renunciar a ter razão, a ter que defender seu ponto de vista. Quando você fizer isso, sentirá que pode ter qualquer coisa se tiver clareza mental suficiente para alcançá-la. O que você espera ou deseja vai fluir livremente para você. Ceder é a maior expressão de força, pois o resultado não depende de você ter que fazer certas coisas. Depende permitir que se manifeste a resposta mais acertada para a situação. 17
  • 18. ALGUMAS PALAVRAS FINAIS Desejo sinceramente que este relatório sirva para que você e seu parceiro/a comecem agora mesmo a melhorar o relacionamento. Sei que podem surgir momentos difíceis no processo, mas isso não é motivo para abandonar o objetivo de colocar o seu casamento novamente nos trilhos e, consequentemente, melhorar sua qualidade de vida. Um relacionamento bem sucedido não significa que não enfrentará dificuldades. Consiste em saber lidar de forma assertiva com as situações que surgirem. Todas essas coisas que eu te disse, não são algo novo descoberto por mim. São simplesmente hábitos de vida positivos que irão te colocar no caminho certo para ter uma relação amorosa consistente. Estou certa de que se aplicar muitas das coisas que aprendeu aqui, você vai experimentar a tranquilidade de quem está trabalhando seriamente para melhorar como pessoa e como casal. O que te mostrei aqui são apenas lembranças de coisas que, no fundo, você já sabe. Sinta-se encorajada a colocar em prática todos os dias. Por isso, recomendo que você leia esses três pilares constantemente. Eles vão dar tanta alegria a você como deram a mim. Me despeço te desejando muito sucesso no seu relacionamento. Um abraço, Patrícia Figueiredo 18
  • 19. 19 Com a AcademiadoCasamento.com.br estou tendo a oportunidade de estar em contato com centenas de pessoas, fazendo uma das coisas que mais gosto: ajudar e motivar as pessoas a descobrir seu próprio caminho interior para superar os problemas da vida a dois. Através de informações práticas, estratégias e idéias para refletir, proponho que os casais vençam os preconceitos, quebrem a rotina e construam um relacionamento saudável e feliz, sempre com um enfoque positivo e otimista. Se você gostou desse relatório, deixe-me saber!! Quero criar um espaço para compartilhar experiências. Para mim é importante te conhecer um pouco mais e saber quais as coisas que você leu aqui te impactou ou repercutiu em seu interior. Deixe seus comentários no seguinte link: http://academiadocasamento.com.br/obrigada-presente/ Patrícia Figueiredo SOBRE A AUTORA: PATRÍCIA FIGUEIREDO
  • 20. A felicidade do seu casamento está à beira do abismo? Cadastre-se e receba GRÁTIS o Minicurso em 6 partes: “As 6 causas mais comuns para o divórcio e como evitar que aconteça com você” Neste minicurso você vai aprender a deter os problemas no seu relacionamento. Vai obter conselhos e estratégias para ajudar a evitar o divórcio, redescobrir o amor e os sentimentos um pelo outro, e reconstruir um casamento íntimo e fortalecido. Minicurso gratuito, dividido em 6 partes, enviadas por e-mail a cada 4 dias. QUERO RECEBER Uma Publicação da Academia do Casamento 20
  • 21. COMPARTILHE SIGA A GENTE /academiadocasamento @amorrenovado patfigueiredo@academiadocasamento.com.br www.academiadocasamento.com.br CONTATO www.academiadocasamento.com.br Os 3 Pilares Fundamentais para se Construir um Relacionamento de Sucesso