Edição #6
                                 Editor Renato Frigo
                                 Jornalista Responsável Mar...
Créditos                                                                                         CANAL - ONDE TUDO ACONTEC...
MEGAPHONE                      falai@vidauniversitaria.com.br                            INFO - NOTÍCIAS QUE CIRCULARAM PE...
Com o álbum Thriller (1982), Michael alcançou a incrível marca de 120 milhões de
                                         ...
BALADAS
                                                                                              forró, música region...
também escrevemos em inglês para tentar obter o mesmo êxito dessas bandas, mas
                                           ...
TRAMPO                                                                                      R E A L I DA D E AU M E N TA D...
Você já parou para pensar como eram as aulas nas universidades há 10 anos? Parece
                                que some...
Tudo isso está sendo caracterizado como a "revolução da informática", que traz no seu
bojo a implantação gradativa da cham...
P R A N C H E TA                                                     C E N A S DA V I DA U N I V E R S I TÁ R I A
Envie su...
ÁREA: BIOLÓGICAS
        por Mariele Parronchi                                          professores. Algumas matérias exig...
Os investimentos em pesquisa de biocombustíveis também geram emprego,                      EXPERIÊNCIAS
especialmente no S...
G A R OTA V. U.
                                                                                        Quer ser a próxima...
irreversível e decidi arriscar os quinze anos que havia dedicado a carreira anterior.
                                    ...
H I S TÓ R I A S E FATO S
                                                                                          A repú...
// ARTIGO
                                                                                           Não, tudo isso aprend...
// ESPECIAL
                                                                                                do homem. A at...
O CO M P O R TA M E N TO                           V I DA D E U N I V E R S I TÁ R I O




                           por ...
Revista 6
Revista 6
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista 6

963 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
963
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista 6

  1. 1. Edição #6 Editor Renato Frigo Jornalista Responsável Mariele Parronchi - MTB 49090 Projeto Gráfico / Direção de Arte Clic Interativa Ademilson Bispo / William Justi Marconi Mídia Victor Corte Real Financeiro Rodrigo Conrado Distribuição A Revista Vida Universitária é uma publicação gratuita. Conheça também a nossa versão on-line: www.vidauniversitaria.com.br Impressão www.graficamundo.com.br Tiragem 3.300 impressões // EDITORIAL UNIVERSITÁRIOS UNI-VOS E FAZEI A REVOLUÇÃO. Voltamos! Depois de um mês de férias, muito trabalho e pouco descanso estamos aqui novamente com uma revista que vai entrar pra história. Digo isso, pois também resolvemos abraçar a revolução digital e a melhor maneira de se fazer isso é sendo parte dessa revolução. E por mais que isso possa parecer clichê essa revolução traz consigo uma evolução. Evolução essa que vamos abordar em quase todas as matérias dessa edição. Começando pela nossa capa que foi confeccionada com a tecnologia da Realidade Aumentada (para saber mais sobre essa tecnologia não perca o artigo da Aline) e seguida pelo nosso novo portal na web que pode ser visto em www.vidauniversitaria.com.br sem contar ainda o nosso blog que foi onde nossa pequena revolução começou – www.vidauniversitaria.com.br/blog E falando em blogs, temos uma matéria que é de leitura obrigatória para quem gosta de comunicação e tecnologia. Entrevistamos nada mais nada menos que Edney Souza conhecido como “InterNey”- ele foi o primeiro blogueiro do Brasil e hoje lidera uma grande revolução nos meios digitais. E como falar de novidades é o nosso lema por aqui trouxemos para vocês a experiência de Sofia Baeninger que nos conta como foi importante, para a sua carreira, o fato de participar da Empresa Júnior da sua faculdade. Para os fanáticos por cinema trouxemos um pouco dos anos 80 de volta com o artigo de Ademilson Bispo sobre o novo filme dos G.I. Joe. Para terminar temos a análise de Victor Corte Real sobre como a tecnologia vem melhorando a forma como aprendemos e divulgamos o conhecimento. Como dissemos na última edição, nossa ideia era fazer a revista a cada dois meses, mas depois de ler todas essas matérias sobre a revolução digital e de receber milhares de emails ameaçando a gente, de morte, caso a revista deixasse de ser mensal, nós decidimos manter a mensalidade do nosso encontro e ainda criar uma versão digital da revista para você baixar e ler no seu computador. Você pode encontrar essa versão digital em www.vidauniversitaria.com.br Todas essas ações serão consideradas nosso primeiro passo na eterna caminhada da evolução digital. Convido todos vocês a caminhar conosco participando do nosso portal, do nosso blog, da revista online, da revista impressa, do canal no Twitter, do profile no Facebook, da comunidade no Orkut ou simplesmente enviando um email para redacao@vidauniversitaria.com.br Sejam bem-vindos a revolução digital.
  2. 2. Créditos CANAL - ONDE TUDO ACONTECE Colunistas/Expediente Festival U>Rock Conheça os colunistas que Se você tem uma banda e está afim de ganhar R$ 50 mil em colaboraram para esta edição da Vida Universitária... prêmios, além de ter a chance de se apresentar no Festival U>Rock, realizado pelo Universia. As inscrições acontecem até dia 01 de agosto pelo site http://escucha.universia.com.br/concurso/. Comece Feira Guia do Estudante 2009 Durante três dias de feira, os estudantes podem participar de palestras, simulados e Ademilson Bispo por aqui várias outras atividades para lhes ajudar na sua escolha. A feira acontece nos dias 21, 22 e 23 de agosto (sexta, sábado e domingo), das 9h às 19h, no Expo Center Norte - 05 Canal Pavilhão Amarelo - na Av. Otto Baumgart, 1000, Vila Guilherme, em São Paulo. 06 Megaphone 07 Info Chuck Berry no Brasil 08 Adeus Michael! Uma lenda viva do rock (e da guitarra) virá ao Brasil no dia 19 de agosto, às 21h30, no Miriã 10 Baladas Razzo Via Funchal. Os ingressos já estão à venda e variam de R$ 100 a R$ 350. 12 Bandas Universitárias 14 Trampo Mais informações no site: www.viafunchal.com.br Victor 15 FalaLine Corte 16 Revolução Digital Angra e Sepultura em Leme Real 20 Poster O Tour 2009 do Sepultura e Angra passará por Leme no dia 22 de agosto (sábado), às 22 Prancheta 23h, no 188 Music Hall - que fica na Via Anhanguera KM 188. Mais informações pelo 23 Cenas da Vida Universitária telefone (19) 3572 - 1766 e (19) 3572 - 1604 24 Eu e Meu Curso 28 Relax and Play 29 Garota V.U. Skid Row em São Paulo Roxane Regly 30 InterNey Depois de 13 anos, está de volta uma das maiores bandas de hard rock de todos os 32 Vida em República! tempos, o Skid Row vai tocar no dia 12 de setembro (sábado), às 20h, no Manifesto Bar. 34 Jornalista: Ser ou Não Ser? Convites limitados já estão a venda no site www.ticketbrasil.com.br. 36 Ter ou não ter? Eis a Questão... O Manifesto Bar fica na rua Iguatemi, 36, no Itaim Bibi. 38 AtéTuDi 39 Charge // 04 // 05
  3. 3. MEGAPHONE falai@vidauniversitaria.com.br INFO - NOTÍCIAS QUE CIRCULARAM PELO NOSSO BLOG Twitter gera emprego mais cobiçado entre blogueiros Adoro a Revista Vida Universitária e espero que ela não acabe nunca. A cada mês, ela está sempre melhor e mais gostosa de ler. “Minha missão na vida é conseguir esse emprego”, diz Amanda Casgar, mais Andrea Campos conhecida pelos executivos da Murphy-Goode Winery, no condado de Sonoma, Veterinária - Unimar Califórnia, como “candidata n° 505?.... http://www.vidauniversitaria.com.br/blog/?p=27196 Esta é uma revista que todo mundo devia ler. O conteúdo é essencial para os Game de corrida entra para o Guinness com o ‘maior cenário’ da história universitários e também para quem quer fazer parte dele. Parabéns pela revista! O jogo de corrida off-road “Fuel” só chega às lojas em 5 de junho, mas já entrou para o Renato Camargo livro de recordes Guinness. O game estabeleceu o recorde de “maior cenário jogável".. Educação Física - Unimep http://www.vidauniversitaria.com.br/blog/?p=27221 Um dia me perguntaram o que estava lendo e respondi que era uma das revistas mais Ministério da Fazenda abre programa de intercâmbio para estudantes legais que tinham lançado no mundo universitário. Esta revista é show! Estudantes de nível superior nas áreas de comunicação social, direito, economia, João Paulo processamento de dados, tecnologia da informação ou engenharia de Publicidade e Propaganda - Unimep telecomunicações já podem se inscrever... http://www.vidauniversitaria.com.br/blog/?p=26935 Uma revista muito boa, que além de ter um conteúdo ótimo, tem muitas mulheres Jovens interagem com marcas na web bonitas. Os jovens estão dispostos a interagir e comprometer-se com as marcas como parte de Antonio Administração - Isca suas atividades cotidianas online, segundo indica pesquisa global... http://www.vidauniversitaria.com.br/blog/?p=26712 Gosto desta revista porque ela traz matérias diversas e gostosas de ler. A Revista Empresas abrem vagas para trainees Vida Universitária é um sucesso na faculdade. Quem está no último ano de faculdade e quer fechar a fase universitária com “chave de Mateus ouro” deve ficar em alerta: em agosto, começa a temporada de contratação... Ciência da Computação - FAC http://www.vidauniversitaria.com.br/blog/?p=34320 // 06
  4. 4. Com o álbum Thriller (1982), Michael alcançou a incrível marca de 120 milhões de cópias vendidas até hoje, batendo todos os recordes de vendagem registrados. Mas as inovações iam além dos discos, ele fazia questão de produzir com muito cuidado (e abusando de todas as novas tecnologias), os videoclipes das suas canções. Michael inseriu no mundo pop a admiração pelos videoclipes, que antes não passavam de sequências de imagens dos músicos cantando e tocando. A partir dele, todo o cenário visual-musical foi alterado, e evoluído, tornando-se capaz de transmitir não apenas as letras e a melodia, mas também a materialização visual do que o artista queria transmitir. Um bom exemplo é o clipe de Black Or White (Dangerous - 1991), um referencial de novas aplicações de tecnologia e design de por Miriã Razzo movimento, recursos bastante avançados para a época. No dia 25 de junho nossa geração se despediu do Rei do O último álbum inédito lançado por Michael foi Invincible (2001), com vendagem Pop, recordista de vendas e de inovações musicais, o extremamente inferior em comparação ao recordista Thriller. E, de fato, os anos 2000 inesquecível Michael Jackson. não foram os melhores de Michael. Se não fosse pelos lançamentos de coletâneas e compilações da carreira, a produção musical estaria completamente estagnada. Dono de um gingado único, Michael transformou a //capa do álbum Dangerous música pop em algo completo, ultrapassando os limites A partir de julho deste ano, Michael iria realizar uma série de shows em comemoração das notas e dos compassos, ganhando sentido e contexto aos seus 45 anos de carreira (alguns deles com ingressos esgotados). Era para ser o além da sonoridade. retorno do Rei do Pop, bem diferente daquele dos anos 80, é verdade, mas ainda portador solitário do trono e do reinado. O retorno foi interrompido, a expectativa de Desde criança, quando cantava com seus irmãos no milhares de pessoas também, mas o talento incomparável de Michael, e todos os grupo Jackson 5, sua voz e sua postura no palco já eram frutos gerados por este talento, jamais serão esquecidos. destaques. Michael continuou com seus irmãos até //capa do álbum Thriller meados da sua adolescência, onde emplacou Michael Jackson deixa um legado musical único, além de uma legião de fãs e definitivamente sua carreira solo. A partir de então, o admiradores, de recordes incríveis que talvez nunca sejam quebrados, e do mais jovem talento pôde dar asas à sua imaginação, e fazer de importante: saudade. suas canções histórias fantásticas sobre ele mesmo e sobre o mundo que o cercava. // 08 //capa do álbum Bad Michael Jackson (1958 – 2009)
  5. 5. BALADAS forró, música regional brasileira, MPB, música instrumental, jazz, rap, etc. As noites são variadas, e dependendo da festa rolam os estilos musicais mais variados e o por Mariele Parronchi preconceito acaba ficando do portão pra fora", fala. No Kingston além de um lugar alternativo, diferente e com uma boa música, festas de aniversários e de faculdades acontecem com frequência. Os formandos já vão ao longo do ano juntando uma grana pra festa de final de curso bem legal com artistas nacionais e internacionais, com repertório próprio e também com bandas conhecidas e admiradas pela galera", diz Gambá. "Queremos que nossos frequentadores se sintam literalmente em casa e não só num bar musical artístico. É como se o pessoal fosse para uma balada na casa de um amigo, onde rola sempre som ao vivo, gente bonita, cerva gelada, drinks, lanches, pizzas. A balada é garantida!", fala o produtor. Segundo Pedro, a proposta do bar é oferecer boa música dando oportunidade a bandas e artistas em geral para mostrarem seus trabalhos, sejam eles na área musical, artes visuais e artes cênicas, sempre sem julgamentos e nenhum tipo de preconceito. O Kingston Music Bar fica em Limeira na Rua Dona Geny Vargas Machado Gomes, 432 - Granja Machado, próximo ao Limeirão e funciona de sexta-feira e sábados, a partir Foi no dia 02 de junho de 2007 que as portas do Kingston Music Bar se abriram para os das 22h. "Mas temos uma proposta de abrir de terça a domingo, com happy hour, a amantes da boa música e das artes em geral. O Kingston foi ideia do irmão do produtor partir das 17h", conta Gambá. O produtor finaliza a matéria fazendo um convite aos musical Pedro Drago, o Gambá, que junto do empresário Fábio D´Andrea são hoje leitores da revista Vida Universitária. "Gostaria de convidar a todos que ainda não proprietários do local. "Era uma casa de uma tia minha que estava abandonada e meu conhecem o Kingston para conhecê-lo. Venham se despir dos preconceitos, se irmão sempre quis ter um bar. Então ele aproveitou que tinha o local e abriu o Kingston, relacionarem com gente nova, bandas novas e correr o risco de pegar uma baixista dos mas logo teve que se mudar para Americana e eu e o Fábio entramos na história e Estados Unidos tocando com um guitarrista italiano e um percussionista brasileiro tocamos o bar", conta. numa exposição de artes, e no intervalo ainda rolar uma stand-up com ator e terminar a noite com um DJ tocando fogo na pista até raiar o dia...". No Kingston, o cardápio musical é o mais variado possível. Segundo Gambá, em seu palco rola de tudo. "Já passaram e passam pelo palco do Kingston bandas e artistas de Mais informações sobre o Kingston Music Bar você encontra no site rock, reggae, samba rock, ska, heavy metal, pagode, hardcore, música eletrônica, www.kingstonmusicbar.com.br // 10 //11
  6. 6. também escrevemos em inglês para tentar obter o mesmo êxito dessas bandas, mas sempre tentamos levar algo do nosso próprio estilo em nossas músicas” afirmam e complementam: “nossas letras falam muito sobre a adolescência e sua rotina, como por Aline Bicudo os estudos, as festas e em alguns casos até romance. Mas o forte em nós mesmos é o humor, que usamos demais nos nossos shows, no nosso dia-a-dia e futuramente em nossos vídeoclipes. Costumamos dizer que nosso som é som de festa, por ser animado e a galera poder curtir bastante. Nosso público, na maioria, é jovem, pessoas que frequentam os shows de bandas independentes”. Bob conta que estudava na mesma escola que o irmão de Ping e, como precisava de um baixista, acabaram conversando e começaram a ensaiar. Três semanas depois chamaram Maikol para tocar, porque tiveram problemas com o antigo baterista. “E dai se formou a Poway”, afirma Bob. Assim como os ídolos Blink 182, eles não poderiam deixar de colecionar histórias engraçadas desde o início da banda. “Em nosso primeiro show, o bumbo da bateria acabou rasgando, e enquanto arrumávamos, o Bob fez varias imitações no palco antes de voltarmos”, relembram e não para por aí. “Na primeira sessão de fotos da banda, certo elemento (o Bob) estava passando mal e acabou sujando as calças. Ninguém Localizada no estado americano de Califórnia está Poway, uma cidade com havia percebido, mas ele fez questão de anunciar o feito, e todo mundo caiu na risada”, aproximadamente 48.044 habitantes, e também terra natal de Tom Delonge, vocalista contam aos risos. e guitarrista da banda Blink 182. Mas os meninos são bastante sérios quando o assunto é trabalho. “Estamos Poway também é o nome da banda limeirense formada por Bob, 18 anos (guitarra e começando a gravar o nosso primeiro CD esse mês, e em breve teremos algumas vocal), Felipe Ping, 23 (baixo) e Maikol Marques, 21 (bateria). Bob é estudante de músicas disponíveis no Myspace”, anunciam, orgulhosos, os integrantes. Saneamento Ambiental no Ceset/Unicamp, Ping é vendedor, e Maikol professor de A agenda de shows da Poway está disponível no site Myspace informática. “Escolhemos esse nome porque a banda Blink 182 é uma das nossas (www.myspace.com/wearepoway) e também no Orkut (é só procurar pelo nome maiores influências, e também porque é bonito, soa bem, e não tínhamos outras da banda). Para contato, o e-mail é wearepoway@gmail.com e os telefones são opções”, contam os integrantes. Segundo eles, o trio é uma mistura da influência de 8224-1295 (Ping) ou 9792-2232 (Bob). diversas bandas como Blink 182, New Found Glory, NoFx entre outras. “Somos muito influenciados pelo Pop Punk e Hardcore, então nosso som segue por essa linha e “Obrigado pela oportunidade, e um abraço da Poway!”, finalizam. // 12 //13
  7. 7. TRAMPO R E A L I DA D E AU M E N TA DA Empresária FALA E N Realidade o quê?! aos 20 anos LI por Aline Bicudo por Sofia Baeninger A maioria das pessoas, quando entram na faculdade, está em busca de conhecimento, Saudações, terráqueos! Já ouviram falar em Realidade Aumentada (RA)? experiência e desenvolvimento. Em alguns casos, os cursos nos frustram por serem Para quem cursa tecnologia/comunicação/publicidade e afins, muita atenção: esse é o muito teóricos e pouco práticos. Por outro lado, nos motiva a querer aprender e fazer, tipo de coisa que você pode não aprender na faculdade, mas que o mercado vai exigir mas infelizmente não há espaço para isso. Bom, eu achava que não havia. conhecimento de você! Estudo na PUC-Rio e faço Comunicação Social com habilidade em Publicidade e Hoje as salas de aula não se resumem mais a lousa e giz. O quadro negro virou quadro Propaganda. Acredito que não ter experiência prática não seja um problema específico branco (e a minha alergia agradeceu imensamente). As transparências foram da minha faculdade, mas uma falta que todos os estudantes sentem. substituídas pela dupla notebook e projetor. Os trabalhos agora são entregues por e- Consegui completar essa lacuna quando entrei na Empresa Júnior PUC-Rio. Muitas mail. As notas estão todas “on-line”, assim como os professores (a maior parte da pessoas não sabem, mas algumas faculdades têm esse tipo de empresa, que são minha orientação no TCC foi feita pelo MSN). E agora, com o avanço da RA, os formadas apenas por alunos de graduação. professores terão mais uma opção para usar em sala de aula. Apesar de todas as empresas juniores terem o mesmo objetivo, tive a sorte de entrar Mas que raio é RA? Não, não é o número que está na sua carteirinha da faculdade. para a Empresa Júnior PUC-Rio, uma das melhores do país. Somos uma empresa júnior É uma tendência que mistura elementos reais com virtuais. Como? Simples: a partir da multidisciplinar, pois temos várias áreas de atuação e temos contato com membros de interação do usuário com uma webcam, através de um marcador impresso em uma vários cursos. folha qualquer, um conjunto de linhas de código tem a missão de materializar um Ao entrar na Empresa Júnior PUC-Rio minha motivação só aumentou, pois só há como objeto 3D bem diante dos seus olhos. Não é difícil desenvolver, mas eu adianto que ser bom e melhorar se realmente houver muito esforço e dedicação. Ninguém te obriga isso lhe custará algumas boas horas de leitura e testes, muitos testes! a evoluir, a pessoa só aprende com muita força de vontade. Esse é o principal diferencial No mercado publicitário a RA já está sendo bastante usada em diversas ações. de trabalhar em uma Empresa Júnior (www.empresajunior.com.br). Coca-Cola e GE são exemplos de empresas que apostaram nisso. E não para por aí. Somos uma empresa de pequeno porte, que pensa grande, que tem bom faturamento e Já foi usada em divulgação de filme para o cinema, vídeoclipe e games. está sempre buscando a melhoria contínua. Somos certificados pela 9001/2008 e Pode até parecer que tudo isso seja delírio de alguém que assistiu ao filme Minority temos certificado de categoria ouro pelo Prêmio de Qualidade do Rio de Janeiro (PQ- Report incansavelmente (o que não é o meu caso), mas eu afirmo que não é mera Rio). ilusão. Quer saber por quê?! Corra para frente de um computador com webcam, acesse Muitas pessoas que já foram da Empresa Júnior PUC-Rio, e hoje são empresários bem o endereço www.vidauniversitaria.com.br/ra e veja o que o Portal Vida Universitária sucedidos, dizem que essa experiência foi a mais marcante e intensa de suas vidas. É preparou usando RA. E sim, este é só o começo de muita leitura, estudo e testes, pois uma oportunidade que realmente agrega conhecimento e que vale a pena acontecer. muito mais ainda está por vir. // 14 //15 //13
  8. 8. Você já parou para pensar como eram as aulas nas universidades há 10 anos? Parece que somente 10 anos não significa muito tempo e, se formos ver, não é mesmo, mas na virada do ano 2.000, os estudantes ainda levavam cadernos nas aulas e faziam trabalhos manuscritos. Eram poucas as pessoas que tinham computadores em casa e internet e a fonte de pesquisa eram as enciclopédias e não o Google. E isso há somente 10 anos. O administrador de empresas, publicitário e professor do Instituto Superior de Ciências Aplicadas - Isca Faculdades (Limeira/SP), Jaime Brasileiro Curcio, de 37 anos, conta que quando ele começou a lecionar, há cerca de quatro anos, a tecnologia era abordada sempre, porém a parte digital era pouco explorada. "Lembro que nem a chamada tinha um site para colocar as faltas e notas, era tudo na caderneta escolar... ainda tem a caderneta, mas o site (sistema) veio para ajudar", conta. Para Curcio, a internet veio para ficar e cada vez mais entrar na vida acadêmica. "Entendo também que estamos numa transição do papel para a era digital. Isso é um tema muito complexo. A ferramenta Google aparece em todos os trabalhos de faculdade, como fonte de pesquisa. É preciso tomar cuidado com isso, pois mesmo como fonte de pesquisa, os conteúdos nem sempre são editados", explica. Uma coisa é fato: de um lado temos uma revolução tecnológica que vem acelerando durante todo o transcorrer deste século. Particularmente importante, esta evolução levou à proliferação das redes computacionais, das quais a internet é a mais conhecida, cujo progresso e cuja utilidade futuras estão na promessa da consolidação destas tecnologias. À medida que a rede vai rompendo barreiras cada vez mais distantes, ela vem aumentando sua penetração social, alcançando um número crescente das atividades da humanidade e trazendo consigo um forte efeito Por Mariele Parronchi transformador da maioria das atividades que atinge. A informação e o conhecimento parecem ser os conceitos mais diretamente afetados pelo processo em curso. // 16
  9. 9. Tudo isso está sendo caracterizado como a "revolução da informática", que traz no seu bojo a implantação gradativa da chamada "sociedade da informação". Hoje, nas salas de aulas, é possível com o toque dos dedos, na lousa digital, acessar a internet, abrir arquivos, fazer buscas, arrastar figuras, recortar, colar e até programar a gravação de conteúdos de programas. Com uma “caneta” – nas cores azul, preta, vermelha – o professor pode escrever, destacar, sublinhar, desenhar. Outro recurso A Teia Mundial permite gravar a voz do professor e imagens, que poderão ser reproduzidas Ela está ao nosso alcance cada vez mais rápido e mais fácil. Basta estendermos os posteriormente. Na opinião se Curcio, isso é uma tendência que tem que acontecer. braços e colocá-la a nosso serviço. Quem? A teia mundial www (world wide web). Nas “Com estas tecnologias há uma infinidade de recursos que o professor pode aplicar”, universidades e em suas atividades, diversos artigos estão disponíveis e nas comenta. atividades universitárias. "Na universidade é o local que isso deve ser cultuado, internet wireless grátis para a comunidade, inserção digital, nos finais de semana, aulas nos computadores para as pessoas carentes, essa é a função da universidade", opina Curcio. Na web, desde as notas até a biblioteca digital. De fato, não é fácil visualizar na nossa mesa de trabalho, quer no escritório, quer em casa, quer durante uma viagem, uma biblioteca impecavelmente completa em todos os assuntos conhecidos, na qual assistentes eletrônicos permitam a localização instantânea da informação procurada. Mais ainda, o material localizado pode ser prontamente transportado para um relatório ou estudo, ou ainda pode ser transformado numa nova forma que permita possivelmente uma visão inédita sobre o assunto tratado. No Google, umas das ferramentas mais acessadas da web, você pode ter acesso a mapas, imagens, notícias, emails, trabalhos acadêmicos, enfim, um leque de conteúdo que há 10, 15 anos não se imaginava que poderia tê-lo com tanta facilidade. As revistas, os jornais, atualmente, em sua maioria, podem ser lidos na íntegra, pela web. E por aí vamos, aumentando a cada dia a lista de ações possíveis ao se conectar no world wide web.
  10. 10. P R A N C H E TA C E N A S DA V I DA U N I V E R S I TÁ R I A Envie sua arte para redacao@vidauniversitaria.com.br com seu nome completo, curso e faculdade. Alunos de Publicidade e Propaganda do 5° semestre do Isca Faculdades durante a apresentação do Trabalho Interdiciplinar. Jones Alves Faculdade Prudente de Moraes Itú / SP //23
  11. 11. ÁREA: BIOLÓGICAS por Mariele Parronchi professores. Algumas matérias exigem maior desempenho do aluno e, às vezes, elas se concentram em um único semestre! Daí é dedicação em tempo quase integral”, conta a estudante. Eloisa já teve matérias como biologia celular, cálculo e matemática aplicada à biologia, zoologia dos invertebrados, sistemas de informações para pesquisa e gestão de produção, citogenética, mídia e meio ambiente, ecologia geral, anatomia e Eloisa Vendemiatti, de 20 anos, está taxonomia vegetal, protistas, genética, biologia tecidual, imunologia e ecologia cursando o terceiro semestre de evolutiva humana. “Mas algumas dessas matérias são optativas e foram oferecidas Ciências Biológicas na Escola durante o curso”, explica. Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, mais conhecida como Por isso, não se iluda: o currículo de Ciências Biológicas é carregado de matemática. Esalq, da USP em Piracicaba. , Aulas de física e estatística dividem a grade com as disciplinas específicas, como zoologia, genética e botânica. O interesse no curso veio por sempre querer entender a origem, estrutura, evolução e funções dos seres vivos. CARREIRA “As aulas do curso, por serem Genoma, biologia molecular e bioinformática (desenvolvimento de programas para ministradas em uma faculdade quase estudos do genoma) são as áreas que mais crescem para o biólogo, com as melhores que inteiramente agrícola, são ofertas no Sudeste e Sul do país. As regiões Norte e Nordeste têm especial demanda voltadas para a área vegetal e pelos profissionais dedicados à área ambiental, principalmente em órgãos públicos, abrangem, um pouco, da parte elaborando relatórios de impacto ambiental. animal. A área humana é falada bem pouco durante o curso”, explica. Na Esalq, o curso é noturno com duração de, aproximadamente, três horas e vinte minutos por dia e durante cinco anos. “O curso é considerado bem 'puxado' até pelos // 24
  12. 12. Os investimentos em pesquisa de biocombustíveis também geram emprego, EXPERIÊNCIAS especialmente no Sudeste e Centro-Oeste. Uma área que desponta é a de biologia Eloisa conta que o curso também coloca os alunos em contato direto com os objetos de agrícola, na qual o profissional realiza o manejo da fauna e da flora e a recuperação de estudo na grade do curso. “Fazemos aulas de campo e viagens, onde temos contato com locais degradados, especialmente no Norte e Nordeste. aquilo que foi aprendido na sala de aula. As mais interessantes até agora foram as para o Parque Estadual da Ilha do Cardoso e Ainda que não seja remunerado, um estágio vale muito na hora de procurar uma Itararé, onde coletamos materiais para um trabalho de Botânica", finaliza a estudante. colocação no mercado. Algumas escolas exigem trabalho de conclusão de curso. Para dar aulas no ensino fundamental ou médio é preciso cursar a licenciatura que, em algumas instituições, são oferecidas com diferentes denominações, como Ciências (biologia), Ciências Naturais (biologia) e Educação (ciências biológicas). Eloisa aconselha quem quiser seguir o mesmo curso que ela, inclusive na Esalq, em Piracicaba, é que pesquisem sobre o curso. “Muitos vêm pra cá esperando que o curso abranja parte da biologia humana e quando começam o curso ficam um pouco frustrados. Já tive amigos que desistiram por esse motivo”, aconselha a estudante. Segundo ela, para estudar ciências biológicas, o aluno tem que se propor a estudar biologia e buscar novos caminhos que possam, de alguma maneira, melhorar a www.esalq.usp.br qualidade de vida. Quando o assunto são as novas tecnologias, a estudante acredita que o uso da internet e www.mundosites.net/biologia afins vêm auxiliando muito os www.virtual.epm.br/cursos/genetica/genetica.htm profissionais da área “Com as novas www.biodiversitas.org.br tecnologias, é possível que as pesquisas se tornem cada vez mais avançadas e www.ib.usp.br/coletaseletiva/saudecoletiva tragam resultados mais eficientes em www.biologo.com.br menor espaço de tempo”, conta. www.todabiologia.com www.portalbiologia.com.br www.nature.com www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0034-7108
  13. 13. G A R OTA V. U. Quer ser a próxima garota V.U.? Agosto Mande suas fotos para: redacao@vidauniversitaria.com.br Ana Paula Bardini Pedagogia por Ademilson Bispo Isca Faculdades Seguindo os passos dos irmãozinhos robóticos, mais uma linha de brinquedos chega às telonas. Lançada na década de 80 pela Hasbro (a mesma responsável pelos Transformers), a linha de brinquedos G.I. Joe deu origem ao termo “action figure” (figuras de ação), que veio para criar identidade com a molecada masculina, afinal antes disso existiam apenas “dolls” (bonecas). Garanto que hoje em dia muita gente não tem ideia da importância que esses bonequinhos tiveram para o mercado. Conhecidos no Brasil primeiramente como Falcon, e logo em seguida como Comandos em Ação, os G.I. Joe ficaram mais populares com a série animada, a qual passou na mesma época que pesos-pesados como He-man e Caça-Fantasmas. Depois do sucesso de Michael Bay, e seus robôs gigantes que viram carros, Stephen Sommers (diretor de A Múmia) chega no comando deste blockbuster onde veremos a força tática especial G.I. Joe combatendo o surgimento da organização terrorista COBRA. Chegando aos cinemas no dia 7 de agosto, muito pouco da história do filme foi revelado, inclusive estão fazendo grande mistério quanto ao visual do Comandante Cobra, o grande vilão da trama. Mas pelas imagens e trailers divulgados deixam claro que é mais um filme “pipocão” feito pra vender brinquedos, lotado de explosões, correria e cenas de ação em câmera lenta. Confesso que não tenho grandes expectativas quanto a essa produção, mas torço muito pelo sucesso, para que outros clássicos da minha infância também virem filmes. Já pensou em um filme dos Thundercats?? // 28
  14. 14. irreversível e decidi arriscar os quinze anos que havia dedicado a carreira anterior. Valeu muito a pena. Hoje, além da rede de blogs, montei uma agência de comunicação especializada em mídias sociais”, revela. Com o crescimento de seu blog, veio a oportunidade de criar uma rede de blogs, o que o tornou ainda mais popular no ambiente web. “Quando criei o blog era apenas para registrar algumas ideias e pensamentos, e compartilhar dicas de tecnologia com os amigos. Não esperava que isso me tornasse tão popular. Não sou nenhuma celebridade, mas em eventos de internet todos me conhecem” afirma e complementa: “ainda acho um pouco estranho”. Sobre o crescimento dos blogs e a facilidade de manter um, Edney afirma que “não dá pra viabilizar economicamente uma série de pequenos veículos impressos. Isto por Aline Bicudo porque, além de ser mais fácil viabilizar um blog, alguém apaixonado por este veículo, e que tenha tempo para se dedicar a algum assunto, pode manter um, diversificando Na blogosfera InterNey é o nome mais conhecido e citado. No Twitter, é o perfil muito a quantidade de material e aumentando as discussões e interesse sobre um brasileiro mais seguido. Se você ainda não o conhece, ele mesmo se apresenta no monte de temas. Pela linguagem informal muita gente sente no blog o mesmo tom de Twitter como “Empresário, Blogueiro, Sociólogo, Poeta, Cervejeiro, Dublador, Analista um amigo falando sobre um assunto, o que gera mais interesse e credibilidade”, de Sistemas, Publicitário, Filósofo y otras cositas más...”. explica. Edney Souza, 33 anos, é formado em Processamento de Dados pela Universidade Para o blogueiro, a tecnologia inovou a forma como a informação é consumida, mas Mackenzie (SP) e atualmente é Diretor de Operações da Polvora! Comunicação. ele acredita que muitos veículos ainda não fazem deste perfil uma vantagem a seu Na auto-entrevista em seu blog conta que o apelido InterNey surgiu, em 1997, de um favor. “A tecnologia criou uma série de meios e interfaces novas que modificou a forma trocadilho feito por uma das funcionárias que trabalhava com ele em um escritório, como as pessoas consomem informação. Para alguns grupos de usuários interação mas afirma também que já se acostumou a responder por qualquer uma das variações não é mais um diferencial, é mandatório. Infelizmente muitos veículos ainda não dão de seu nome. essa opção”, opina. Edney contou, em entrevista à revista Vida universitária, que, ao entrar na faculdade, ser Para finalizar, Edney deixa algumas observações para quem pretende seguir na área de blogueiro não estava em seus planos para profissão. “Eu já trabalhava com tecnologia, tecnologia. “Infraestrutura é 50% do seu problema. Como o usuário reage a um era programador de computadores. A ideia era continuar na área e depois me tornar um sistema que desenvolve são os outros 50%. Como você vai resolver um erro de código executivo de TI (Tecnologia de Informação). Cheguei até ao cargo de Gerente de não é um problema, você tem obrigação de fazer isso ou não está apto a trabalhar na Sistemas e então a vida me fez mudar de ideia”, afirma. área. Saber dimensionar infraestrutura e atender o usuário é que vai determinar o seu Quem conhece sua história, sabe que ele deixou um cargo de gerente para se dedicar sucesso e criar algum diferencial competitivo”. ao seu blog. “A decisão levou cerca de oito meses. Cheguei a conclusão de que era // 30 //31
  15. 15. H I S TÓ R I A S E FATO S A república ainda não possui um nome. Bia, Vinícius – ou Porco – e Calebe, também conhecido como Roy, não conseguiram chegar a um consenso. “Aceitamos por Mariele Parronchi sugestões dos freqüentadores da república também”, dizem. Para Bia, a única diferença entre morar em uma república mista é o fato de ela ser a única mulher da casa. Do resto, segundo a estudante, nada muda. “Aqui não temos Foi-se a época em que meninas tinham que morar com meninas e meninos tinham que regras de quem deve fazer determinada tarefa, somos muito solidários na hora da morar com meninos. Com a tal da globalização e a modernização, atualmente, homens limpeza e da comida. Claro que às vezes temos que chamar a atenção um do outro, e mulheres convivem – e, diga-se de passagem, muito bem – juntos. mas no fim tudo acaba bem”, conta. Na nossa seção Vida em República desta edição vamos conhecer a história dos Bia acredita que o único diferencial de se morar em uma república com meninos é estudantes de jornalismo, do Isca Faculdades, Beatriz Belchior, de 24 anos, Vinicius quando ela está de TPM. “Nessa época acabo sempre brigando com os meninos, mas Paes de Medeiros, 20 e Calebe Rabis Bueno, de 23. como eles têm mães e namoradas lidam com minha alteração de humor numa boa”, Há seis meses eles dividem o mesmo teto e se dão bem, mesmo com a diferença de fala, aos risos. sexo. Segundo Bia, a única mulher da casa, no começo a convivência foi um pouco Segundo a estudante de jornalismo, também é preciso bom senso na hora de dividir difícil, mas porque os integrantes não se conheciam bem. “Tivemos alguns atritos, uma casa com meninos. ”É claro que não vou desfilar de lingerie pela casa, mas tenho mas com o decorrer do tempo e com a convivência, fomos nos aproximando, nos total liberdade e os meninos também, de fazerem o que quiserem, usando sempre o entendendo e nos respeitando”, conta. bom senso. A gente se respeita e é isso faz tudo fluir bem”, ensina. “Se relacionar é uma coisa muito difícil, mas quando você vê que o outro pode te Conselhos para quem está pensando em morar em uma república mista? Bia tem ajudar a evoluir e só vai acrescentar para sua vida, fica muito mais fácil”, fala. vários. “No caso de meninas, acho que tem que saber respeitar “o universo masculino” que também não é nada simples, mas muito divertido. No caso dos meninos também é a mesma coisa, respeito sempre. Posso dizer que vale muito à pena a experiência de morar em uma república mista”, fala. Bia conta que a república também tem “fama” pela rua. “É uma história mal esclarecida que corre pela rua, que parece que os vizinhos estariam fazendo um abaixo assinado para nos despejar. Acho que é apenas um boato e acredito que logo os moradores de Limeira vão se acostumar com os universitários”, conta. Bia finaliza a matéria pedindo um favorzinho. E nós, da revista Vida Universitária, não podemos dizer não a favores como este. “Com a saída de um dos moradores estamos abrindo uma vaga na nossa república. Então quem tiver o interesse de morar com a gente pode entrar em contato comigo pelo telefone (19) 8202-8706”, informa Bia. // 32 //33
  16. 16. // ARTIGO Não, tudo isso aprendemos nos cursos de comunicação. Investimos ao longo de Jornalista: quatro anos entre R$ 35 e R$ 40 mil em um ensino de qualidade, com profissionais mestres e doutores em comunicação, para termos o diferencial que somente um bom por Roxane Regly ser ou não ser? “chefe de cozinha” tem em vantagem a um simples “auxiliar de cozinheiro”. Como já se ouviu muito falar, em 18 de junho, por oito AS EMPRESAS votos a um, os jornalistas e estudantes brasileiros Neste momento, pelo posicionamento das empresas, é que conheceremos a sua sofreram um grande “golpe”. Fomos apunhalados por índole. Será que deixarão de contratar e valorizar profissionais qualificados e vão se uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que satisfazer com informação sem qualidade? Algumas sim, outras não se sabe. derrubou a exigência de diploma para exercer a profissão jornalista. Voltando a citar uma grande empresa, no dia seguinte à decisão do STF, João Roberto Alegaram os ministros do STF que tal exigência fere a liberdade de expressão – Marinho, um dos diretores da Globo, manifestou-se em favor da decisão destacando restringindo a “voz” a uma só categoria. Compararam os jornalistas a chefes de “que a medida somente ratifica uma prática já existente na empresa”, a de colocar cozinha – dizendo que não há a necessidade de saber se quem te prepara um bom profissionais de outras áreas para atuarem juntamente com o jornalismo. prato tem diploma universitário. Porém Marinho ressalta que não se perderá a importância dos cursos de comunicação Enfim, nos tornamos meros cidadãos sem profissão específica, afinal, todo e qualquer e reafirma a necessidade de se continuar a existir os cursos. Afirma ainda que são brasileiro, até mesmo sem estudo algum, tem agora o direito de ser um jornalista. nessas escolas de comunicação que a empresa continuará a buscar seus profissionais. Afinal, isso é liberdade de expressão. NOS CURSOS Considero tudo isso uma grande confusão. A liberdade de expressão já está presente Imagine você que para quem se encontra, digamos, além da metade de um curso de em todos os veículos. Grandes empresas como a Rede Globo, Estadão e Folha, já tem jornalismo, pode ser um tanto quanto desestimulante continuar nessa busca pelo incluído em suas edições ou na programação grandes nomes que escrevem para canudo. Pode ser. colunas ou fazem comentários sobre determinados assuntos sem que sejam Mas também existe o outro lado. Aos convictos do que querem para si e que defendem jornalistas. um jornalismo sério e compromissado, o curso deixa de ser uma mera formalidade São eles colunistas, articulistas, comentaristas, que opinam sobre isso ou aquilo. com o objetivo de conquistar o diploma. Agora vamos e venhamos, analisar, comentar, opinar, articular e contar histórias ou Cursar jornalismo é uma oportunidade de se formar profissional, por meio da busca de crônicas, está dentro da função de qualquer profissional, seja ele médico, economista, conhecimento, da vivência e troca de experiências com profissionais qualificados. Só advogado, etc. assim nos aperfeiçoamos diariamente. Mas e quanto a apurar precisamente, com ética e imparcialidade, uma informação? De fato o curso em si não basta. A colação de grau não garante o emprego e nem Levar ao leitor uma notícia de qualidade? E garantir uma boa seleção dos fatos? mesmo que o profissional realizará um trabalho limpo, digno e de qualidade. Mais do É ensinado nos bancos das universidades de medicina ou direito? que isso, é preciso buscar atualização constante, renovar conceitos, não se deixar Pelas ruas das cidades, nos pontos de ônibus e nas praças, aprendem-se técnicas de corromper pelo dia a dia ou pelo posto que ocupa. reportagem e redação? // 34
  17. 17. // ESPECIAL do homem. A atividade jornalística em nada restringe esses conceitos. Ter ou não ter? Por mais claro que isso me pareça, não posso imaginar que os ministros do Supremo – a por Rodrigo Piscitelli eis a questão... mais alta corte do País – tenham feito tal confusão (em tempo: sempre que participei como testemunha de audiências judiciais envolvendo questões da imprensa, os juízes Quando o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a sempre tiveram dificuldade para entender como se dá no cotidiano a atividade obrigatoriedade do diploma para o exercício do jornalística; um juiz certa vez chegou a me perguntar o que eu fazia como editor, afinal, já jornalismo, o mundo parece ter vindo abaixo para uma que não tinha revisado uma determinada reportagem nem era responsável pela parcela das pessoas que atuam na área. Já outras colocação do título). saudaram a decisão como uma alforria. Tenho para mim que nenhuma discussão deve Resta, portanto, discutir o cerne da questão: é preciso o diploma? Defendo desde sempre ser movida por paixões – é, portanto, com a razão que pretendo analisar a questão. a regulamentação de toda atividade profissional. Convivi – e convivo – com colegas de Partirei do ponto que me parece menos complexo: afirmar que não existem técnicas outras áreas, como a publicidade, e sei quanto os aventureiros prejudicam o mercado para a atuação jornalística é desconhecer a profissão. Portanto, já de início elimino o como um todo, seja no que diz respeito à remuneração, seja no que diz respeito à argumento de que o exercício da atividade jornalística não exigiria especialização. qualidade do serviço. Não sou, pois, favorável somente à regulamentação da atividade Neste ponto, é preciso separar o que é escrever bem do que é escrever uma jornalística, como também da publicitária, da gastronômica, etc. reportagem. Como diz o dito popular, “uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra Isto coloca uma outra questão: tal regulamentação se dá somente com a graduação coisa”. numa faculdade de jornalismo? Sinceramente, creio que não. Pessoalmente, acredito Isto posto, o que se coloca é: para fazer uso das tais técnicas jornalísticas, é preciso um que os profissionais de comunicação deveriam ser graduados em áreas afins, como diploma? Esta é a questão. economia e ciências sociais, e fazer um tipo de especialização posterior em jornalismo. Antes de ingressar neste debate, porém, registro minha incompreensão em relação a Quem sabe até uma espécie de residência, como na medicina. Este é o formato vigente um outro argumento usado pelos ministros do Supremo para defender o fim da em muitos países. exigência do diploma. Segundo eles, tal exigência feriria a Constituição no que diz Não quero parecer tucano, ficando em cima do muro, mas não posso deixar de registrar respeito ao direito à livre expressão. Ora, em nenhum momento a atividade jornalística que tenho observado com certo apreço várias manifestações - a favor do diploma e impede que qualquer cidadão – repito, qualquer cidadão – manifeste a sua opinião contrárias a ele - desde que o STF manifestou sua decisão. livremente. Todos são livres para fazer manifestos, protestos, escrever para blogs, Talvez resida justamente nessa discussão que se abriu o aspecto mais saudável desta jornais e revistas e até montar uma publicação na qual possam expressar sua opinião história. E até que um novo capítulo seja escrito, podemos todos nos considerar de (aliás, a Internet está cada vez mais recheada disso). algum modo colegas de profissão... Isto nada tem a ver com o exercício do jornalismo, a prática da reportagem, etc. PS: nesta discussão, recorrer a extrema - como o não formado que é excelente jornalista Liberdade de expressão é um princípio constitucional; acesso à informação é um direito ou o formado que é uma porcaria – não vale. Estes são exceções, não regra. // 36
  18. 18. O CO M P O R TA M E N TO V I DA D E U N I V E R S I TÁ R I O por Victor Corte Real por Ademilson Bispo

×