Câmeras
LOMO e seu
 movimento
Não pense, apenas fotografe.
LOMO

•   Empresa russa, fabricante de
    equipamentos ópticos. As
    primeiras câmeras foram
    fabricadas em 1930. Em...
Lomografia




•   Em 1991 dois austríacos compraram câmeras LOMO em um mercado de pulgas na
    República Tcheca. Na hora...
Lomografia
• Sinônimo para efeitos obtidos através de câmeras de qualidade
    duvidosa;

• Surge como um grito de anarqui...
Regras
•   Leve sua LOMO sempre com você.
                                                •Seja rápido.
•   Use-a o tempo ...
Objetivo
• Apesar de difundida na
  Europa, a Lomografia é
  pouco conhecida no
  Brasil, principalmente a
  câmera que de...
Target
•   Homens e mulheres, classes A/B,
    moradores de São Paulo,
    essencialmente entre 22 e 28 anos.


•   Gostam...
Estratégia
• Mostrar o que se pode
   “ver” somente através de
   uma câmera LOMO, e o
   que se pode fazer através
   da ...
Raciocínio por trás
    das ações
Com a LOMO podemos tirar            Queremos cegos fotografando
fotos como essas ao lado.           com LC-As. Eles seguem...
Ação 1
Guerrilha
•   Contratação de 20 atores que
    andarão por 3 grandes avenidas de
    São Paulo e pelo parque Ibirapuera
  ...
Ação 2
Evento cultural
•   Faremos uma exposição itinerante
    com as fotos tiradas pelos
    deficientes visuais durante as
   ...
Cronograma
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Planejamento Lomo

739 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
739
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planejamento Lomo

  1. 1. Câmeras LOMO e seu movimento Não pense, apenas fotografe.
  2. 2. LOMO • Empresa russa, fabricante de equipamentos ópticos. As primeiras câmeras foram fabricadas em 1930. Em 1982, um general russo ordenou à fábrica que produzisse máquinas fotográficas pequenas, baratas e fáceis de usar, para que todas as famílias pudessem ter uma. As câmeras começaram a ser produzidas com o nome de LC-A mas, com o fim do comunismo, foram esquecidas.
  3. 3. Lomografia • Em 1991 dois austríacos compraram câmeras LOMO em um mercado de pulgas na República Tcheca. Na hora de revelar as fotos, se espantaram com as cores bem saturadas, imagens desfocadas e luzes em movimento. O fascínio por esse resultado se espalhou rapidamente e, em 1994, nasceu a Sociedade de Lomografia, em Viena, com o objetivo de afirmar o valor artístico da lomografia. Esta sociedade foi a responsável por impedir que a fábrica LOMO parasse de produzir suas câmeras, fazendo um acordo com Vladimir Putin que dizia que, se as câmeras continuassem a ser produzidas, a Sociedade de Lomografia faria com que elas fossem vendidas.
  4. 4. Lomografia • Sinônimo para efeitos obtidos através de câmeras de qualidade duvidosa; • Surge como um grito de anarquia, uma tentativa de retardar o inevitável mundo novo com suas câmeras digitais; • É, acima de tudo, a descoberta do instinto do olhar; • Novo estilo de fotografia experimental artística com cliques rápidos pouco ortodoxos; • Usar a fotografia como uma abordagem criativa para comunicar, absorver e capturar o mundo
  5. 5. Regras • Leve sua LOMO sempre com você. •Seja rápido. • Use-a o tempo todo a qualquer hora – dia e noite. •Você não precisa saber o que vai ser capturado no filme antecipadamente. • Lomografia não interfere em sua vida, faz parte dela. •E nem depois. • Aproxime-se o máximo que puder de seu •Fotografe sem olhar no visor. objeto de desejo lomográfico. •Não ligue para regras. • Não pense.
  6. 6. Objetivo • Apesar de difundida na Europa, a Lomografia é pouco conhecida no Brasil, principalmente a câmera que deu início ao movimento. Com a abertura de uma loja da marca no país, queremos expandir os conhecedores e compradores da LOMO LC-A. Paulistanos são difusores ideais de novos objetos e práticas.
  7. 7. Target • Homens e mulheres, classes A/B, moradores de São Paulo, essencialmente entre 22 e 28 anos. • Gostam de arte, fotografia, design. • São um pouco flâneurs, dão valor às coisas simples, observam o mundo de forma mais apreciadora que a maioria da população. • Acham excesso de modernidade e hi- tech sem graça, preferem a surpresa e até mesmo os pequenos defeitos do retrô analógico. • Usam internet para fazer compras (a loja fica no RJ, mas há venda pelo site).
  8. 8. Estratégia • Mostrar o que se pode “ver” somente através de uma câmera LOMO, e o que se pode fazer através da lomografia, que quebra paradigmas da fotografia tradicional e se torna mais interessante por se permitir ser imperfeito. • As ações serão realizadas em locais de grande circulação. O objetivo é gerar buzz com as ações.
  9. 9. Raciocínio por trás das ações
  10. 10. Com a LOMO podemos tirar Queremos cegos fotografando fotos como essas ao lado. com LC-As. Eles seguem as Diferentes, imperfeitas e mais regras que traduzem a alma do artísticas. Qualquer um pode movimento e representam essa conseguir imagens como essas experiência fotográfica mais com a LC-A. A lomografia diz rica. Ainda teremos o lado social que da inclusão de portadores de deficiências especiais em uma área na qual eles não •Você fotografa sem olhar imaginavam poder entrar. •Você não precisa saber o que vai ser capturado no filme antecipadamente •E nem depois •Não devemos ligar para regras ao fotografar Lomografia tem muito mais a ver com sentir o mundo do que com o desejo de que ele saia perfeito na foto. Queremos uma ação que transpareça este espírito e transgrida todas as regras da fotografia.
  11. 11. Ação 1
  12. 12. Guerrilha • Contratação de 20 atores que andarão por 3 grandes avenidas de São Paulo e pelo parque Ibirapuera simulando a deficiência visual. Serão responsáveis por ajudar os 20 reais fotógrafos cegos, os quais receberão treinamento previamente para manipular corretamente o equipamento. Todos estarão portando câmeras LC-A. • Os fotógrafos com deficiência visual deverão registrar da forma que lhes parecer melhor o que estiver à sua volta, sendo permitida a interação com os transeuntes e com todo o ambiente ao seu redor. • Em paralelo, haverá um esforço de PR para a divulgação da ação, que deve gerar Buzz em cima dessa movimentação sem dizer do que se trata exatamente.
  13. 13. Ação 2
  14. 14. Evento cultural • Faremos uma exposição itinerante com as fotos tiradas pelos deficientes visuais durante as caminhadas. A exposição passará Além das fotos, haverá alguns pequenos pelos mesmos locais que foram textos escritos pelos próprios deficientes fotografados anteriormente. visuais, explicando como foi a experiência de fotografar e de usar aquelas câmeras. • No local da exposição haverá 3 pessoas explicando para os Para complementar a experiência de transeuntes a forma como essas venda das LC-A, os interessados poderão fotos foram tiradas, mostrando a realizar um pequeno workshop chamado câmera usada, suas características “Como explorar o máximo de sua LC- e as diferenciações das fotos A”, realizado uma vez por semana, no tiradas por ela e por câmeras mesmo local da exposição. tradicionais. Também haverá um material informativo impresso sobre a câmera disponível para os interessados.
  15. 15. Cronograma

×