Antes que Acabe
Informativo semanal do NACAB - 27 de Março - Ano 2, Edição: 05
O ano de 2013 foi repleto de luta, parceria...
Informativo semanal do NACAB - 21 de Março - Ano 2, Edição: 05
ANTES QUE ACABE - 27 de Março - Ano 2, Edição: 05 02
Os R$ ...
Informativo semanal do NACAB - 21 de Março - Ano 2, Edição: 05
ANTES QUE ACABE - 27 de Março - Ano 2, Edição: 05 03
Presid...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Informativo do NACAB - 27 de março de 2014 - Ano 2, Edição: 5

119 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
119
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Informativo do NACAB - 27 de março de 2014 - Ano 2, Edição: 5

  1. 1. Antes que Acabe Informativo semanal do NACAB - 27 de Março - Ano 2, Edição: 05 O ano de 2013 foi repleto de luta, parcerias e conquistas, e em 2014 não será diferente. A proposta do Nacab é aumentar ainda mais a proximidade com os associados e a comunidade em geral, e para tal o informativo será semanal. Além disso poderá ser acessado em nossa página no facebook e no site, que serão alimentados diariamente com informações e notícias relacionadas ao meioambienteeaoquevemsendodesenvolvidopelaOng. Novidade! ACONTECEU... por Luana Matos O Programa de Reativação Econômica - PRE Aliança - firmado em janeiro de 2013 entre o NACAB e a Empresa Brookfield visa organizar por meio do cooperativismo as famílias atingidas pela UHE Barra do Braúna, para que possam reestruturar suas formas de reprodução social e econômica afetadas após a construção da barragem. Dentre os projetos, o de piscicultura em tanques-redes tem obtido ótimos resultados. Após várias etapas: aquisição da Licença Ambiental, construção da infraestrutura necessária e diversos cursos de capacitação em cooperativismo e produção, no dia 14 de fevereiro aconteceu a primeira retirada de peixes (Figuras 1 e 2). É um momento de alegria para todos os envolvidos, pois demonstra que o projeto está no caminho certo. A expectativa daqui pra grente é aumentar ainda mais a produção e levar a cooperativa a ter autonomia frente aos processos de organização. Figura 1 - Arquivo de imagens do Nacab, 2014. Figura 2 - Arquivo de imagens do Nacab, 2014.
  2. 2. Informativo semanal do NACAB - 21 de Março - Ano 2, Edição: 05 ANTES QUE ACABE - 27 de Março - Ano 2, Edição: 05 02 Os R$ 21 bilhões a serem pagos pela população referentes ao ano de 2014, beneficiarão as empresas estatais dos governos estaduais do PSDB de São Paulo (CESP), Minas Gerais (CEMIG e LIGHT) e do Paraná (COPEL) e transnacionais como Duke (EUA), Suez Tractebel (FRA) e AES (EUA). O valor pode ser ainda maior, e é referente a cerca de 3.500 MW médios de energia que as empresas de distribuição de energia estão comprando das empresas de geração no chamado Mercado de Curto Prazo (energia a ser entregue em menos de 6 meses) a um preso de R$ 822,83/1.000 kW. Como sempre o povo brasileiro vai arcar com o prejuízo, aproximadamente R$ 13 bilhões sairão do tesouro nacional e R$ 8 bilhões repassados as contas de luz da população, em aumentos futuros após as eleições em outubro. Enquanto isso as empresas farão emprés mo a juros al ssimos junto ao capital financeiro internacional. O MAB vem denunciando constantemente que um conjunto de empresas privadas estavam operando um grande golpe nas contas de luz, com aumentos em torno de 18 a 31% autorizados pela ANEEEL (Agencia Nacional de Energia Elétrica) nas vésperas das eleições presidenciais. Das distribuidoras, 50 teriam o aumento autorização de abril a outubro. A disputa começou em 2012 com a não aceitação da intervenção do governo quando o mesmo anunciou a redução de tarifas, chegando a chantagens e ameaças com as chamadas 'crises' no setor elétrico, com ameaças de apagões, etc. No final do ano de 2012 na renovação das concessões, os cerca de 7.700 MW médios das hidrelétricas da estatal Eletrobrás, controladas pelo Governo Federal, passaram a vender sua energia a R$33,010/1.000 kW e isso permi u uma redução da conta de luz da população. No entanto as empresas Cesp, Cemig e Copel, que possuíam cerca de 5.500 MW médios, negaram-se a renovar as concessões e a Light (de propriedade da Cemig) e a Duke que possuíam 800 MW médios que também ficaram livres para serem vendidos a R$822, já que seus contratos de venda se encerraram em 2013. E é essa energia excedente que tem faltado as distribuidoras, é energia de hidrelétricas construídas a mais de 30 anos, já amor zadas, que poderia ser comercializada a R$33. Para jus ficar e esconder o golpe os meios de comunicação veiculam que é culpa da falta de chuva e acionamento de térmicas, o que é uma grande farsa. Como é possível que a hidrelétrica Luiz Carlos Barreto de Furnas, no rio Grande, vender a energia a R$33/MWh e a hidrelétrica Jaguara localizada 30Km abaixo da CEMIG, cobrar R$822,83/MWh, por uma energia gerada pela mesma água? O Governo cedeu à chantagem dos especuladores e isso todo esse dinheiro será u lizado na luta polí ca contra os trabalhadores, e contra o próprio governo em ano eleitoraL. As empresas privadas e tucanas, além de embolsar R$21 bilhões, estão esvaziando os lagos para forças aumentos nas contas de luz e, de quebra, gerar um grande desgaste polí co eleitoral ao governo de plantão. O que está em jogo é a busca para manter a alta taxa de exploração sobre os trabalhadores e sobre a população, através da manutenção das tarifas de energia elétrica em patamares internacionais. E, com isso, garan r aos acionistas e especuladores taxas de lucro extraordinárias. E não há dúvidas sobre a origem desse golpe que se gestou no interior do setor elétrico nacional: a priva zação do modelo energé co nacional, hoje, controlado por empresas privadas. Fonte: Movimento dos A ngidos por Barragens (MAB). <h p://www.mabnacional.org.br/no cia/popula-brasileira-pagar-r-21-bilh-es-para-cobrir-golpe-nas-contas-luz> Governo autorizou o pagamento de um golpe
  3. 3. Informativo semanal do NACAB - 21 de Março - Ano 2, Edição: 05 ANTES QUE ACABE - 27 de Março - Ano 2, Edição: 05 03 Presidente:PauloHenriqueViana SecretárioExecutivo:GeraldoMagelaPereira Diretor Financeiro: José Roberto Fontes Castro Conselho Fiscal: Maria de Fátima Lopes e Irene MariaCardoso Coordenadora Geral:MariaJosé deSouza CoordenadorAdministrativo: Bruno Costa da Fonseca AssessorJurídico:LeonardoPereiraRezende Coordenador Operacional do PRE Aliança: AntônioMariaFortini Consultora Ad Hoc: Adriana Alves Souza Consultor Ad Hoc: Alexandre José Firme Vieira Consultora de Projetos: Cristina Caetano de Aguiar EstagiárioAdministrativo: RiversonMoreira Estagiária de Comunicação e Marketing: LuanaMatosdeCarvalho EstagiáriodeParcerias:DiegoWilliamSouza EstagiáriaPREAliança:VanessaMotta Equipe Técnica Conheça nosso site! Visite nossa página: ewww.ongnacab.com.br curta nossa fan page http://facebook.com/nacab. VENHA NOS CONHECER Rua Benjamim Araújo - 56, Sala 1004, Centro, Viçosa - MG.

×