TB.pptx

TUBERCULOSE
POR: MARIA FUNHIKA
 A tuberculose é uma doença transmissível e
representa uma das dez (10) principais causas de
morte a nível mundial. Esta doença é causada pelo
bacilo Mycobacterium tuberculosis, que se
transmite através das vias respiratórias.
Normalmente afecta os pulmões, mas também pode
afectar outros órgãos.
 Actualmente, Angola faz parte da lista dos 10 países do
mundo com o maior nível de tuberculose, tendo registado
em 2016, cerca de 107 mil novos casos. Dados apontam
que até 2019 a tuberculose era a terceira causa de morte,
e segundo o Programa Nacional de Luta contra a
Tuberculose, o país registou cerca de 70.362 mil novos
casos.
 MARIA FUNHIKA
 A situação epidemiológica da tuberculose é preocupante, com variações nas diferentes regiões
do país devido a múltiplos factores, entre eles:
 (i) limitada adesão ao tratamento;
 (ii) altas taxas de abandonos;
 (iii) difícil acesso aos grupos vulneráveis;
 (iv) aumento da coinfecção TB/VIH;
 (v) existência de estirpes resistentes aos fármacos antituberculosos;
 (vi) desigualdades sociais; pobreza e discriminação, que fazem da tuberculose uma doença de
difícil controlo. As províncias de Luanda, Benguela, Huila e Namibe, continuam a notificar maior
número de casos de BK (+).
Tipos da tuberculose
 Segundo a Dra Sylvia Henrichsen (2012), de acordo com o local que a bactéria da
tuberculose se instala e desenvolve-se, a tuberculose pode ser classificada em
alguns tipos, sendo os principais:
 Tuberculose pulmonar:
 É a forma mais comum da doença e ocorre devido a entrada do bacilo nas vias
respiratórias superiores e alojamento nos pulmões. Esse tipo de tuberculose é
caracterizado por tosse seca e constantes com ou sem sangue, sendo a tosse a principal
forma de contágio, já que as gotículas de saliva liberadas por meio da tosse contêm os
bacilos de Koch, podendo infectar outras pessoas;
MARIA FUNHIKA
Tuberculose miliar:
 É uma das formas mais graves da tuberculose e ocorre quando o bacilo entra na corrente
sanguínea e chega a todos os órgãos, havendo risco de meningite. Além do pulmão ser
gravemente acometido, outros órgãos também podem ser;
Tuberculose óssea
 Apesar de não ser muito comum ocorre quando o bacilo consegue penetrar e se desenvolver nos
ossos, o que pode provocar dor e inflamação, que nem sempre é inicialmente diagnosticada e
tratada como sendo tuberculose;,
Tuberculose ganglionar:
 É causada pela entrada do bacilo no sistema linfático, podendo acometer os gânglios do tórax,
virilha, abdômen ou, mais frequentemente, do pescoço. Esse tipo de tuberculose extrapulmonar
não é contagioso e tem cura quando tratado da maneira correta
Tuberculose pleural:
 Ocorre quando o bacilo acomete a pleura, tecido que reveste os pulmões, causando intensa
dificuldade em respirar. Esse tipo de tuberculose extrapulmonar não é contagioso, no entanto
pode ser adquirido ao se entrar em contato com pessoa com tuberculose pulmonar ou ser uma
evolução da tuberculose pulmonar.
MARIA FUNHIKA
Sinais e sintomas
 Quando a tuberculose se instala nos pulmões, o sintoma mais importante é a tosse que se
estende por um período prolongado (mais de 2 ou 3 semanas). O paciente produz uma grande
quantidade de escarro, o qual pode conter sangue, (MUNZ E BERGSTROM. 2004).
 Tortora, (2012), a cada ml de escarro um bacilífero elimina cinco mil bacilos aproximadamente,
o que carateriza como a maior fonte de infeção. Há também a tuberculose latente, na qual o
hospedeiro não apresenta sintomas, isto é, assintomática, o que não se considera uma doença
infeciosa, mas tendo mais chance de desenvolver a doença.
Diagnóstico Laboratorial
 Para o diagnóstico da tuberculose, primeiramente é realizada análise do
quadro clínico. Algumas indicações apontam como certo o resultado, como
tosse por mais de 2-3 semanas associada a outros sintomas, fatores de risco
associados aos sintomas, infecção por HIV e tosse e febre sem razão aparente,
fator de risco associado a diagnóstico de pneumonia sem melhora após sete
dias do início do tratamento.
MARIA FUNHIKA
Para a confirmação do diagnóstico, o médico deve solicitar exames,
como:
 Radiografia do tórax, para verificar possíveis alterações;
 Baciloscopia (BAAR), para identificar a presença de bacilos álcool-
ácido-resistentes, característicos do bacilo de Koch;
 Cultura para micobactéria;
 Teste molecular para confirmação do patógeno e identificação de
possíveis resistências a antibióticos.
 A radiografia, junto a baciloscopia e teste de cultura, ou teste
molecular, costumam ser realizadas em todos os casos suspeitos de
tuberculose pulmonar.
Fim
MARIA FUNHIKA
1 de 12

Recomendados

Tuberculose em hospitaisTuberculose em hospitais
Tuberculose em hospitaisJosy Farias
2.9K visualizações61 slides
KaioKaio
KaioCatiaprof
8.3K visualizações50 slides
Renata thays e gabryella damascena 1ºdRenata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºdCatiaprof
6.9K visualizações11 slides
Informativo sobre tuberculose   2011Informativo sobre tuberculose   2011
Informativo sobre tuberculose 2011cipasap
1.1K visualizações5 slides

Mais conteúdo relacionado

Similar a TB.pptx

TuberculoseTuberculose
TuberculoseJussaraGranado
250 visualizações5 slides
TuberculoseTuberculose
TuberculoseDCRDANYLA
1.2K visualizações10 slides
Nati e geêhNati e geêh
Nati e geêhCatiaprof
4.8K visualizações6 slides
Escola estadual riachueloEscola estadual riachuelo
Escola estadual riachueloL4R1SS4
355 visualizações12 slides
Tuberculose dotsTuberculose dots
Tuberculose dotsDessa Reis
4.3K visualizações36 slides
TuberculoseTuberculose
TuberculoseTAS2214
44K visualizações15 slides

Similar a TB.pptx(20)

TuberculoseTuberculose
Tuberculose
JussaraGranado250 visualizações
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
DCRDANYLA1.2K visualizações
Nati e geêhNati e geêh
Nati e geêh
Catiaprof4.8K visualizações
Escola estadual riachueloEscola estadual riachuelo
Escola estadual riachuelo
L4R1SS4355 visualizações
Tuberculose dotsTuberculose dots
Tuberculose dots
Dessa Reis4.3K visualizações
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
TAS221444K visualizações
Babi, nataliaBabi, natalia
Babi, natalia
Catiaprof5.4K visualizações
TUBERCULOSE.pptxTUBERCULOSE.pptx
TUBERCULOSE.pptx
CHRISLAYNESILVA24 visualizações
Tuberculose Tuberculose
Tuberculose
Gabriela Bruno707 visualizações
Lepra, coquiluche e bronquiteLepra, coquiluche e bronquite
Lepra, coquiluche e bronquite
Dafné José352 visualizações
Lepra, coquiluche e bronquiteLepra, coquiluche e bronquite
Lepra, coquiluche e bronquite
Dafné José193 visualizações
Tuberculose dotsTuberculose dots
Tuberculose dots
Cms Nunes1.2K visualizações
O que é Tuberculose?O que é Tuberculose?
O que é Tuberculose?
Renata Telha7.9K visualizações
Tuberculose (1).pdfTuberculose (1).pdf
Tuberculose (1).pdf
esd1assaoka6 visualizações
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Deo Almeida2.4K visualizações
Adaiel, alef e luizAdaiel, alef e luiz
Adaiel, alef e luiz
Catiaprof4.6K visualizações
Apresenta..Apresenta..
Apresenta..
Anderson Ribeiro de Moraes3.7K visualizações
Trab Pronto D TuberculoseTrab Pronto D Tuberculose
Trab Pronto D Tuberculose
ITPAC PORTO28.9K visualizações
EmíliaEmília
Emília
Catiaprof4.8K visualizações

TB.pptx

  • 2.  A tuberculose é uma doença transmissível e representa uma das dez (10) principais causas de morte a nível mundial. Esta doença é causada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis, que se transmite através das vias respiratórias. Normalmente afecta os pulmões, mas também pode afectar outros órgãos.
  • 3.  Actualmente, Angola faz parte da lista dos 10 países do mundo com o maior nível de tuberculose, tendo registado em 2016, cerca de 107 mil novos casos. Dados apontam que até 2019 a tuberculose era a terceira causa de morte, e segundo o Programa Nacional de Luta contra a Tuberculose, o país registou cerca de 70.362 mil novos casos.  MARIA FUNHIKA
  • 4.  A situação epidemiológica da tuberculose é preocupante, com variações nas diferentes regiões do país devido a múltiplos factores, entre eles:  (i) limitada adesão ao tratamento;  (ii) altas taxas de abandonos;  (iii) difícil acesso aos grupos vulneráveis;  (iv) aumento da coinfecção TB/VIH;  (v) existência de estirpes resistentes aos fármacos antituberculosos;  (vi) desigualdades sociais; pobreza e discriminação, que fazem da tuberculose uma doença de difícil controlo. As províncias de Luanda, Benguela, Huila e Namibe, continuam a notificar maior número de casos de BK (+).
  • 5. Tipos da tuberculose  Segundo a Dra Sylvia Henrichsen (2012), de acordo com o local que a bactéria da tuberculose se instala e desenvolve-se, a tuberculose pode ser classificada em alguns tipos, sendo os principais:
  • 6.  Tuberculose pulmonar:  É a forma mais comum da doença e ocorre devido a entrada do bacilo nas vias respiratórias superiores e alojamento nos pulmões. Esse tipo de tuberculose é caracterizado por tosse seca e constantes com ou sem sangue, sendo a tosse a principal forma de contágio, já que as gotículas de saliva liberadas por meio da tosse contêm os bacilos de Koch, podendo infectar outras pessoas; MARIA FUNHIKA
  • 7. Tuberculose miliar:  É uma das formas mais graves da tuberculose e ocorre quando o bacilo entra na corrente sanguínea e chega a todos os órgãos, havendo risco de meningite. Além do pulmão ser gravemente acometido, outros órgãos também podem ser; Tuberculose óssea  Apesar de não ser muito comum ocorre quando o bacilo consegue penetrar e se desenvolver nos ossos, o que pode provocar dor e inflamação, que nem sempre é inicialmente diagnosticada e tratada como sendo tuberculose;,
  • 8. Tuberculose ganglionar:  É causada pela entrada do bacilo no sistema linfático, podendo acometer os gânglios do tórax, virilha, abdômen ou, mais frequentemente, do pescoço. Esse tipo de tuberculose extrapulmonar não é contagioso e tem cura quando tratado da maneira correta Tuberculose pleural:  Ocorre quando o bacilo acomete a pleura, tecido que reveste os pulmões, causando intensa dificuldade em respirar. Esse tipo de tuberculose extrapulmonar não é contagioso, no entanto pode ser adquirido ao se entrar em contato com pessoa com tuberculose pulmonar ou ser uma evolução da tuberculose pulmonar. MARIA FUNHIKA
  • 9. Sinais e sintomas  Quando a tuberculose se instala nos pulmões, o sintoma mais importante é a tosse que se estende por um período prolongado (mais de 2 ou 3 semanas). O paciente produz uma grande quantidade de escarro, o qual pode conter sangue, (MUNZ E BERGSTROM. 2004).  Tortora, (2012), a cada ml de escarro um bacilífero elimina cinco mil bacilos aproximadamente, o que carateriza como a maior fonte de infeção. Há também a tuberculose latente, na qual o hospedeiro não apresenta sintomas, isto é, assintomática, o que não se considera uma doença infeciosa, mas tendo mais chance de desenvolver a doença.
  • 10. Diagnóstico Laboratorial  Para o diagnóstico da tuberculose, primeiramente é realizada análise do quadro clínico. Algumas indicações apontam como certo o resultado, como tosse por mais de 2-3 semanas associada a outros sintomas, fatores de risco associados aos sintomas, infecção por HIV e tosse e febre sem razão aparente, fator de risco associado a diagnóstico de pneumonia sem melhora após sete dias do início do tratamento. MARIA FUNHIKA
  • 11. Para a confirmação do diagnóstico, o médico deve solicitar exames, como:  Radiografia do tórax, para verificar possíveis alterações;  Baciloscopia (BAAR), para identificar a presença de bacilos álcool- ácido-resistentes, característicos do bacilo de Koch;  Cultura para micobactéria;  Teste molecular para confirmação do patógeno e identificação de possíveis resistências a antibióticos.  A radiografia, junto a baciloscopia e teste de cultura, ou teste molecular, costumam ser realizadas em todos os casos suspeitos de tuberculose pulmonar.