SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
l                                                                                                                folhadoestado.com.br
28      Cuiabá, Domingo 11 de novembro de 2012

                                                                                       folha        3
Música instrumental auxilia
processo de inserção social
        Maestro Murilo Alves conta quais os caminhos que a música instrumental tem feito no
                Estado e fala sobre a importância que a música tem para a sociedade                                                                                               Protásio de Morais




                                                                 natural necessidade de ampli-                                     mas de mestrado e soman-         vidos em projetos sociais
 TRANSFORMANDO VIDAS                                             armos o oferecimento dessa
                                                                 arte, e neste ponto entra a
                                                                                                        MUNDO                      do se a estes, muitos outros
                                                                                                                                   em atuação como profissio-
                                                                                                                                                                    mundo afora buscam inspira-
                                                                                                                                                                    ções nos resultados do Siste-
    Nascido em Assis Chateaubriand, no Paraná, o maestro         importância de uma escola de                                      nais da área da música. Per-     ma Venezuelano de Orques-
Murilo Alves é hoje uma das maiores referências da música        música comprometida com a            “Sabemos que                 cebemos uma grande mudan-        tras. Jovens que se entusi-
instrumental produzida em Mato Grosso. Com incontestável         formação de novos músicos e                                       ça do cenário musical mato-      asmam com a trajetória de
sensibilidade para a música, usa suas habilidades para trans-    lideres. Hoje é possível perce-
                                                                                                           a música                grossense. Sobre o futuro, é     nomes como Gustavo Duda-
formar a sociedade em que vive, seja enquanto professor de       ber que as práticas musicais         sempre esteve                de vital importância a per-      mel e Edicson Ruiz, grandes
música da Universidade Federal de Mato Grosso ou no posto        avançaram bastante por aqui,          presente nas                cepção, por parte da socieda-    nomes da música de con-
de presidente do Instituto Ciranda – Música e Cidadania.         seja na música que ouvimos          ações humanas                 de, da seriedade de projetos     certo e líderes que buscam
Maestro atuante desde 2004, é o regente titular da Orquestra     no bar, nos cerimoniais, nos                                      como esse para nossas cri-       se aproximar dos modelos
Jovem do Estado de Mato Grosso e coordenador pedagógico          grupos de música popular e              de diversas               anças e a apropriação desse      pedagógicos e de gestão ali
da Escola de Artes de Nova Mutum. Ao Folha 3, Murilo             nas bandas e orquestras atu-             maneiras”                movimento musical orques-        desenvolvidos. Obviamente
discorre sobre os caminhos que a música instrumental persegue    antes em Mato Grosso. Sem                                         tral como um patrimônio de       no nosso caso também obser-
no Estado e sobre a importância que a música tem enquanto        dúvidas, em todas essas rea-                                      toda a comunidade. No fim        vamos tudo isso, porém,
ferramenta de transformação social. Confira!                     lizações temos alunos ou ex-      em longo prazo. No começo       das contas, o retorno positi-    continuamos sempre atentos
                                                                 alunos do Instituto Ciranda       tínhamos a percepção dos        vo para a sociedade é muito      às demandas e realidades
                                                                 participando e fazendo a dife-    problemas sociais que são       grande. É com este pensa-        da nossa região, cuidando
PROTÁSIO DE MORAIS
REPORTAGEM LOCAL                 ção à formação de pla-          rença.                            comuns a praticamente todas     mento, com este espírito que     para preservar os ideais, que
                                 teias para a música ins-            Folha 3 - Em 2013 o Ins-      as grandes cidades. Depois,     imaginamos que continuare-       são similares, mas adequan-
                                 trumental, tanto na for-        tituto Ciranda – Música e         como educadores musicais,       mos a trabalhar, a buscar par-   do cada situação à nossa rea-
    Folha 3 - Qual a             mação de público quanto                                           visualizamos a possibilidade    cerias para que cada vez mais    lidade. Por fim, acredito que
função da música no              de instrumentistas, qual a                                        de trazer, através da práti-    crianças e jovens tenham a       o amadurecimento de uma
mundo de hoje?                   situação de Cuiabá/Mato             MUDANÇA                       ca musical coletiva, novas      oportunidade de vivenciar o      ação como a do Instituto
    Murilo Alves - Sabe-         Grosso atualmente?                                                possibilidades de desenvol-     universo musical orquestral.     Ciranda é um passo essen-
mos     que     a     música         Murilo - Penso que avan-                                      vimento humano em igual-            Folha 3 - Você tem           cial e que deve ser aguardado
sempre esteve presente nas       çamos bastante, tanto com as
                                                                      “Hoje vejo que               dade de oportunidades a         o perfil de maestro edu-         pacientemente. Caso contrá-
ações humanas de diver-          ações educacionais do Insti-       o poder público,               nossas crianças e jovens.       cador e idealista, comum         rio, as chances de o inves-
sas maneiras. Acredito que       tuto Ciranda e da Orquestra      a iniciativa priva-              Como resultado desses dez       ao venezuelano Jose Antó-        timento ser feito e tudo se
são inúmeras as funções da       do Estado de Mato Grosso,                                         anos de atividades ininter-     nio Abreu. O que é pre-          perder no meio do caminho é
música no mundo de hoje.         bem como nas iniciativas
                                                                   da e a sociedade                ruptas, nos alegramos ao per-   ciso para que um proje-          muito grande. Hoje vejo que
Como arte, posso dizer que       de outros artistas e grupos         começam a nos                 cebermos que proporciona-       to de educação musical tal       o poder público, a iniciati-
continua a lidar com os          musicais atuantes em Mato        olhar de maneira                 mos a um grande número          qual o Sistema Venezuelano       va privada e a sociedade de
problemas de seu tempo e         Grosso, principalmente nas               diferente”               de jovens, situações em que     de Orquestras, capitaneado       modo geral começam a nos
cada compositor continua         áreas da música popular,                                          vivenciaram momentos de         por Abreu, alcance resul-        olhar de maneira diferente,
no processo de busca para        música contemporânea de                                           grande crescimento como         tados semelhantes aqui em        começam a perceber que essa
a efetivação dessa função,       concerto e, naturalmente, na                                      seres humanos, e isso, segu-    Mato Grosso?                     causa é também deles. Vejo
basta observarmos os pro-        música tradicional de concer-   Cidadania completará dez          ramente, levarão ao longo da        Murilo - O maestro           que essa maturidade começa
cessos contemporâneos de         to. Entretanto, há ainda um     anos de existência. Você          vida nas carreiras profissi-    Abreu é realmente um             a aflorar e acho que os pró-
produção da música de            longo caminho pela frente       pode nos contar sobre             onais que escolheram. Da        homem notável e todos os         ximos anos serão definidores
concerto. Por outro lado,        e penso que nesse processo      os resultados alcançados e        mesma forma nos emocio-         envolvidos naquele proje-        do que seremos no futuro.
muitas são as formas de uti-     as ações do Instituto Ciranda   aonde o Ciranda ainda pre-        namos com os talentos que       to são unânimes em desta-        Acredito que amadurecemos,
lização dessa arte. Utilizá-la   continuam sendo essenciais e    tende/ precisa chegar?            têm surgido para a música,      car a sua importância para       nas nossas práticas e meto-
como ferramenta de inser-        estratégicas. Na medida em         Murilo - Num proje-            muitos já formados ou cur-      tudo o que o Sistema se          dologias e também no modo
ção social é uma delas.          que criamos novas deman-        to dessa natureza é muito         sando uma faculdade de          tornou. Acredito que hoje,       como a sociedade nos enxer-
    Folha 3 - Em rela-           das para essa música, há a      importante o planejamento         música, alguns já em progra-    praticamente todos os envol-     ga.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Ficha inscrição Mostra de Dança de Caruaru
Ficha inscrição Mostra de Dança de CaruaruFicha inscrição Mostra de Dança de Caruaru
Ficha inscrição Mostra de Dança de Caruaru
mostracaruaru
 
Este domingo transmitimos
Este domingo transmitimosEste domingo transmitimos
Este domingo transmitimos
entretiempo
 
Gráfico orientador informática vi
Gráfico orientador informática viGráfico orientador informática vi
Gráfico orientador informática vi
profemiria
 
Banner atualizado grupo 4
Banner atualizado grupo 4Banner atualizado grupo 4
Banner atualizado grupo 4
Lucas Garcia
 

Destaque (15)

Mais perto do cliente - Entrevista para Revista W - Edição 174
Mais perto do cliente - Entrevista para Revista W - Edição 174Mais perto do cliente - Entrevista para Revista W - Edição 174
Mais perto do cliente - Entrevista para Revista W - Edição 174
 
66
6666
66
 
Ficha inscrição Mostra de Dança de Caruaru
Ficha inscrição Mostra de Dança de CaruaruFicha inscrição Mostra de Dança de Caruaru
Ficha inscrição Mostra de Dança de Caruaru
 
Este domingo transmitimos
Este domingo transmitimosEste domingo transmitimos
Este domingo transmitimos
 
Tecnologia
TecnologiaTecnologia
Tecnologia
 
Semana da leitura 2014
Semana da leitura 2014 Semana da leitura 2014
Semana da leitura 2014
 
Gráfico orientador informática vi
Gráfico orientador informática viGráfico orientador informática vi
Gráfico orientador informática vi
 
PLAN COMUNICACIONAL INSTITUCIONAL PROPUESTA FUNDAVITA
PLAN COMUNICACIONAL INSTITUCIONAL PROPUESTA FUNDAVITA PLAN COMUNICACIONAL INSTITUCIONAL PROPUESTA FUNDAVITA
PLAN COMUNICACIONAL INSTITUCIONAL PROPUESTA FUNDAVITA
 
Posibilidades
PosibilidadesPosibilidades
Posibilidades
 
Banner atualizado grupo 4
Banner atualizado grupo 4Banner atualizado grupo 4
Banner atualizado grupo 4
 
CCNA
CCNACCNA
CCNA
 
A península ibérica romanizada
A península ibérica romanizadaA península ibérica romanizada
A península ibérica romanizada
 
Guerreiro ramos e a descolonização do pensamento negro
Guerreiro ramos e a descolonização do pensamento negroGuerreiro ramos e a descolonização do pensamento negro
Guerreiro ramos e a descolonização do pensamento negro
 
Como reduzir peso naturalmente em casa
Como reduzir peso naturalmente em casaComo reduzir peso naturalmente em casa
Como reduzir peso naturalmente em casa
 
Presidentes do Brasil
Presidentes do BrasilPresidentes do Brasil
Presidentes do Brasil
 

Semelhante a Matéria Murilo Folha do Estado 11/11/12

BANDA MUSICAL DE CONCERTO DE SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
BANDA MUSICAL DE CONCERTO DE SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIABANDA MUSICAL DE CONCERTO DE SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
BANDA MUSICAL DE CONCERTO DE SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
Gisele Laura Haddad
 
Apostila iniciciacao musical
Apostila iniciciacao musicalApostila iniciciacao musical
Apostila iniciciacao musical
Elvis Live
 
Projeto eeefm luiz jouffroy cultura im foco
Projeto eeefm luiz jouffroy cultura im focoProjeto eeefm luiz jouffroy cultura im foco
Projeto eeefm luiz jouffroy cultura im foco
Marilia Frizzera Dias
 
A arte como instrumento de educação e cultura
A arte como instrumento de educação e culturaA arte como instrumento de educação e cultura
A arte como instrumento de educação e cultura
Fabiola Oliveira
 
O jovem como sujeito do ensino médio Salete
O jovem como sujeito do ensino médio SaleteO jovem como sujeito do ensino médio Salete
O jovem como sujeito do ensino médio Salete
Salete Perini
 

Semelhante a Matéria Murilo Folha do Estado 11/11/12 (20)

TCC - INCLUSÃO MUSICAL Á DEFICIENTES VISUAIS.
TCC - INCLUSÃO MUSICAL Á DEFICIENTES VISUAIS.TCC - INCLUSÃO MUSICAL Á DEFICIENTES VISUAIS.
TCC - INCLUSÃO MUSICAL Á DEFICIENTES VISUAIS.
 
BANDA MUSICAL DE CONCERTO DE SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
BANDA MUSICAL DE CONCERTO DE SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIABANDA MUSICAL DE CONCERTO DE SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
BANDA MUSICAL DE CONCERTO DE SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
 
Página5
Página5Página5
Página5
 
Musica na escola
Musica na escolaMusica na escola
Musica na escola
 
Musica na escola
Musica na escolaMusica na escola
Musica na escola
 
1.sobre a anacruse
1.sobre a anacruse1.sobre a anacruse
1.sobre a anacruse
 
A INSERÇÃO DA MÚSICA NO ESPAÇO ESCOLAR: DIFERENTES CONCEPÇÕES
A INSERÇÃO DA MÚSICA NO ESPAÇO ESCOLAR: DIFERENTES CONCEPÇÕESA INSERÇÃO DA MÚSICA NO ESPAÇO ESCOLAR: DIFERENTES CONCEPÇÕES
A INSERÇÃO DA MÚSICA NO ESPAÇO ESCOLAR: DIFERENTES CONCEPÇÕES
 
A INSERÇÃO DA MÚSICA NO ESPAÇO ESCOLAR: DIFERENTES CONCEPÇÕES
A INSERÇÃO DA MÚSICA NO ESPAÇO ESCOLAR: DIFERENTES CONCEPÇÕESA INSERÇÃO DA MÚSICA NO ESPAÇO ESCOLAR: DIFERENTES CONCEPÇÕES
A INSERÇÃO DA MÚSICA NO ESPAÇO ESCOLAR: DIFERENTES CONCEPÇÕES
 
Apostila iniciciacao musical
Apostila iniciciacao musicalApostila iniciciacao musical
Apostila iniciciacao musical
 
Criartescultura!
Criartescultura!Criartescultura!
Criartescultura!
 
Aline ana suelen_viviany
Aline ana suelen_vivianyAline ana suelen_viviany
Aline ana suelen_viviany
 
Rogeriopinto
RogeriopintoRogeriopinto
Rogeriopinto
 
Música , a realidade nas escolas e política de formação
Música , a realidade nas escolas e política de formação Música , a realidade nas escolas e política de formação
Música , a realidade nas escolas e política de formação
 
Projeto eeefm luiz jouffroy cultura im foco
Projeto eeefm luiz jouffroy cultura im focoProjeto eeefm luiz jouffroy cultura im foco
Projeto eeefm luiz jouffroy cultura im foco
 
Musica na escola
Musica na escolaMusica na escola
Musica na escola
 
A arte como instrumento de educação e cultura
A arte como instrumento de educação e culturaA arte como instrumento de educação e cultura
A arte como instrumento de educação e cultura
 
O jovem como sujeito do ensino médio Salete
O jovem como sujeito do ensino médio SaleteO jovem como sujeito do ensino médio Salete
O jovem como sujeito do ensino médio Salete
 
Módulo musicalidade
Módulo musicalidadeMódulo musicalidade
Módulo musicalidade
 
A educação musical como estratégia didática para construção e desenvolvimento...
A educação musical como estratégia didática para construção e desenvolvimento...A educação musical como estratégia didática para construção e desenvolvimento...
A educação musical como estratégia didática para construção e desenvolvimento...
 
TEATRO DO OPRIMIDO E O PROCESSO DE FORMAÇÃO POLÍTICA: ESTUDO DE CASO SOBRE O ...
TEATRO DO OPRIMIDO E O PROCESSO DE FORMAÇÃO POLÍTICA: ESTUDO DE CASO SOBRE O ...TEATRO DO OPRIMIDO E O PROCESSO DE FORMAÇÃO POLÍTICA: ESTUDO DE CASO SOBRE O ...
TEATRO DO OPRIMIDO E O PROCESSO DE FORMAÇÃO POLÍTICA: ESTUDO DE CASO SOBRE O ...
 

Mais de Jorge Mendes (12)

Lista Final Aprovados Campo Verde
Lista Final Aprovados Campo VerdeLista Final Aprovados Campo Verde
Lista Final Aprovados Campo Verde
 
Selecionados 2 semestre 2013 Instituto Ciranda
Selecionados 2 semestre 2013   Instituto CirandaSelecionados 2 semestre 2013   Instituto Ciranda
Selecionados 2 semestre 2013 Instituto Ciranda
 
Selecionados 2 semestre 2013 Instituto Ciranda
Selecionados 2 semestre 2013  Instituto CirandaSelecionados 2 semestre 2013  Instituto Ciranda
Selecionados 2 semestre 2013 Instituto Ciranda
 
Cuiaba oficinas 1 a 3 de agosto vagas limitadas
Cuiaba oficinas 1 a 3 de agosto   vagas limitadasCuiaba oficinas 1 a 3 de agosto   vagas limitadas
Cuiaba oficinas 1 a 3 de agosto vagas limitadas
 
ALUNOS COM POSSIBILIDADE DE VAGA 2013
ALUNOS COM POSSIBILIDADE DE VAGA 2013ALUNOS COM POSSIBILIDADE DE VAGA 2013
ALUNOS COM POSSIBILIDADE DE VAGA 2013
 
ALUNOS NOVOS SELECIONADOS 2013
ALUNOS NOVOS SELECIONADOS 2013ALUNOS NOVOS SELECIONADOS 2013
ALUNOS NOVOS SELECIONADOS 2013
 
ALUNOS ANTIGOS SELECIONADOS 2013
ALUNOS ANTIGOS SELECIONADOS 2013ALUNOS ANTIGOS SELECIONADOS 2013
ALUNOS ANTIGOS SELECIONADOS 2013
 
Alunos fernando 2012 02
Alunos fernando 2012 02Alunos fernando 2012 02
Alunos fernando 2012 02
 
Alunos fernando 2012 02
Alunos fernando 2012 02Alunos fernando 2012 02
Alunos fernando 2012 02
 
Alunos fernando 2012 02
Alunos fernando 2012 02Alunos fernando 2012 02
Alunos fernando 2012 02
 
Teoria vespertino 2012
Teoria vespertino 2012Teoria vespertino 2012
Teoria vespertino 2012
 
Teoria matutino 2012
Teoria matutino 2012Teoria matutino 2012
Teoria matutino 2012
 

Matéria Murilo Folha do Estado 11/11/12

  • 1. l folhadoestado.com.br 28 Cuiabá, Domingo 11 de novembro de 2012 folha 3 Música instrumental auxilia processo de inserção social Maestro Murilo Alves conta quais os caminhos que a música instrumental tem feito no Estado e fala sobre a importância que a música tem para a sociedade Protásio de Morais natural necessidade de ampli- mas de mestrado e soman- vidos em projetos sociais TRANSFORMANDO VIDAS armos o oferecimento dessa arte, e neste ponto entra a MUNDO do se a estes, muitos outros em atuação como profissio- mundo afora buscam inspira- ções nos resultados do Siste- Nascido em Assis Chateaubriand, no Paraná, o maestro importância de uma escola de nais da área da música. Per- ma Venezuelano de Orques- Murilo Alves é hoje uma das maiores referências da música música comprometida com a “Sabemos que cebemos uma grande mudan- tras. Jovens que se entusi- instrumental produzida em Mato Grosso. Com incontestável formação de novos músicos e ça do cenário musical mato- asmam com a trajetória de sensibilidade para a música, usa suas habilidades para trans- lideres. Hoje é possível perce- a música grossense. Sobre o futuro, é nomes como Gustavo Duda- formar a sociedade em que vive, seja enquanto professor de ber que as práticas musicais sempre esteve de vital importância a per- mel e Edicson Ruiz, grandes música da Universidade Federal de Mato Grosso ou no posto avançaram bastante por aqui, presente nas cepção, por parte da socieda- nomes da música de con- de presidente do Instituto Ciranda – Música e Cidadania. seja na música que ouvimos ações humanas de, da seriedade de projetos certo e líderes que buscam Maestro atuante desde 2004, é o regente titular da Orquestra no bar, nos cerimoniais, nos como esse para nossas cri- se aproximar dos modelos Jovem do Estado de Mato Grosso e coordenador pedagógico grupos de música popular e de diversas anças e a apropriação desse pedagógicos e de gestão ali da Escola de Artes de Nova Mutum. Ao Folha 3, Murilo nas bandas e orquestras atu- maneiras” movimento musical orques- desenvolvidos. Obviamente discorre sobre os caminhos que a música instrumental persegue antes em Mato Grosso. Sem tral como um patrimônio de no nosso caso também obser- no Estado e sobre a importância que a música tem enquanto dúvidas, em todas essas rea- toda a comunidade. No fim vamos tudo isso, porém, ferramenta de transformação social. Confira! lizações temos alunos ou ex- em longo prazo. No começo das contas, o retorno positi- continuamos sempre atentos alunos do Instituto Ciranda tínhamos a percepção dos vo para a sociedade é muito às demandas e realidades participando e fazendo a dife- problemas sociais que são grande. É com este pensa- da nossa região, cuidando PROTÁSIO DE MORAIS REPORTAGEM LOCAL ção à formação de pla- rença. comuns a praticamente todas mento, com este espírito que para preservar os ideais, que teias para a música ins- Folha 3 - Em 2013 o Ins- as grandes cidades. Depois, imaginamos que continuare- são similares, mas adequan- trumental, tanto na for- tituto Ciranda – Música e como educadores musicais, mos a trabalhar, a buscar par- do cada situação à nossa rea- Folha 3 - Qual a mação de público quanto visualizamos a possibilidade cerias para que cada vez mais lidade. Por fim, acredito que função da música no de instrumentistas, qual a de trazer, através da práti- crianças e jovens tenham a o amadurecimento de uma mundo de hoje? situação de Cuiabá/Mato MUDANÇA ca musical coletiva, novas oportunidade de vivenciar o ação como a do Instituto Murilo Alves - Sabe- Grosso atualmente? possibilidades de desenvol- universo musical orquestral. Ciranda é um passo essen- mos que a música Murilo - Penso que avan- vimento humano em igual- Folha 3 - Você tem cial e que deve ser aguardado sempre esteve presente nas çamos bastante, tanto com as “Hoje vejo que dade de oportunidades a o perfil de maestro edu- pacientemente. Caso contrá- ações humanas de diver- ações educacionais do Insti- o poder público, nossas crianças e jovens. cador e idealista, comum rio, as chances de o inves- sas maneiras. Acredito que tuto Ciranda e da Orquestra a iniciativa priva- Como resultado desses dez ao venezuelano Jose Antó- timento ser feito e tudo se são inúmeras as funções da do Estado de Mato Grosso, anos de atividades ininter- nio Abreu. O que é pre- perder no meio do caminho é música no mundo de hoje. bem como nas iniciativas da e a sociedade ruptas, nos alegramos ao per- ciso para que um proje- muito grande. Hoje vejo que Como arte, posso dizer que de outros artistas e grupos começam a nos cebermos que proporciona- to de educação musical tal o poder público, a iniciati- continua a lidar com os musicais atuantes em Mato olhar de maneira mos a um grande número qual o Sistema Venezuelano va privada e a sociedade de problemas de seu tempo e Grosso, principalmente nas diferente” de jovens, situações em que de Orquestras, capitaneado modo geral começam a nos cada compositor continua áreas da música popular, vivenciaram momentos de por Abreu, alcance resul- olhar de maneira diferente, no processo de busca para música contemporânea de grande crescimento como tados semelhantes aqui em começam a perceber que essa a efetivação dessa função, concerto e, naturalmente, na seres humanos, e isso, segu- Mato Grosso? causa é também deles. Vejo basta observarmos os pro- música tradicional de concer- Cidadania completará dez ramente, levarão ao longo da Murilo - O maestro que essa maturidade começa cessos contemporâneos de to. Entretanto, há ainda um anos de existência. Você vida nas carreiras profissi- Abreu é realmente um a aflorar e acho que os pró- produção da música de longo caminho pela frente pode nos contar sobre onais que escolheram. Da homem notável e todos os ximos anos serão definidores concerto. Por outro lado, e penso que nesse processo os resultados alcançados e mesma forma nos emocio- envolvidos naquele proje- do que seremos no futuro. muitas são as formas de uti- as ações do Instituto Ciranda aonde o Ciranda ainda pre- namos com os talentos que to são unânimes em desta- Acredito que amadurecemos, lização dessa arte. Utilizá-la continuam sendo essenciais e tende/ precisa chegar? têm surgido para a música, car a sua importância para nas nossas práticas e meto- como ferramenta de inser- estratégicas. Na medida em Murilo - Num proje- muitos já formados ou cur- tudo o que o Sistema se dologias e também no modo ção social é uma delas. que criamos novas deman- to dessa natureza é muito sando uma faculdade de tornou. Acredito que hoje, como a sociedade nos enxer- Folha 3 - Em rela- das para essa música, há a importante o planejamento música, alguns já em progra- praticamente todos os envol- ga.