Produção de biogás em larga escala

1.824 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.824
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Produção de biogás em larga escala

  1. 1. “Café com debate sobre Biogás”:             Produção de Biogás em Larga Escala (Industrial)Marcelo CanteleClaudio Bellaver, PhD  Sinergia que gera resultado.
  2. 2. EmpresaIntecnial 4 3 2 5 1 7 8 Legenda: 9 1 – Preparação e Usinagem 2 – Caldeiraria Leve 6 3 – Caldeiraria Pesada 4 – Acabamento e Pintura 5 – Caldeiraria Inox 6 – Manutenção e Estoque 7 – TI, Gestão de Projetos e Montagem Mecânica 8 – Engenharia Elétrica e Mecânica 9 – AdministraçãoGrupo nacional fundado em 1968, trabalha com inovação, tecnologia, gestão e soluções de engenharia para o mercado. Utiliza tecnologia própria e de terceiros para fornecer soluções compatíveis as necessidades de cada cliente.
  3. 3. Empresa Intecnial Faturamento Meta 2012 ‐ R$ 417 Estrutura de Pessoal 423 450 400 350 340 2.719 colaboradores 307 350 300 -1.489 em Montagens, 937 na fábrica, 137 250 nas áreas técnico/administrativo 200 150 100 -Equipe de engenharia e projetos: 156 50 colaboradores 0 2008 2009 2010 2011 Áreas de Atuação: Novas1 ‐ Óleos Vegetais e  1 ‐ Etanol 1 ‐ Navegação 1 ‐ Resíduos Sólidos  Derivados Urbanos 2 ‐ Biodiesel 2 ‐ Portuário2 ‐ Madeira, Celulose 3 ‐ Armazenagem  2 ‐ Compostagem e Papel 3 ‐ Biomassa 4 ‐ Movimentação de  3 ‐ Biodigestão3 ‐ Nutrição Animal  4 ‐ Eólica Sólidos e Líquidos 4 ‐ BTL4 ‐ Alimentício 5 ‐ Óleo & Gás 5 ‐ Automobilístico 5 ‐ Etanol Celulósico5 ‐ Fertilizantes
  4. 4. Conceito: Processamento de Resíduose de Culturas Energéticas
  5. 5. Posicionamento Estratégico:O APL será formado por biomassas de cadeias produtivas distintas, com produção de bens e energia limpa,utilizando resíduos de várias origens e culturas energéticas...
  6. 6. Biodigestão: Matérias PrimaMatérias Primas Substratos da Pecuária: Dejetos, Estercos, Camas de Bovinos, Aves e Suínos Substratos da Agricultura Forragens e Silagem de Capim, Grãos, Milho, etc. Resíduos de Industrialização de Alimentos: Carnes, Leite, Frutas, Sucos, Lodos, Vinhaças, Bagaços, Resíduos de Limpeza de Grãos, etc. Resíduos Sólidos Urbanos Resíduos de Coleta Seletiva (Supermercados, Feiras, Cozinhas, Doméstico). O potencial de geração de metano dos vegetais e resíduos é determinado por sua composição, especialmente da concentração de sólidos totais fermentáveis como: carboidratos, proteínas e lipídios.
  7. 7. Materia Prima Subst.  Subst.  Rend. de  Fração de  Rend.  Orgânica  Resíduos Agroindustriais Seca                         gás [l kg metano  Biogás  (OTS)  (TS) [%] oTS] [%] [m3 /tinput] [%TS]Esterco de aves 15 75 500 65 56Estrume bovino Líquido (KTBL*) 8 80 370 55 24Estrume bovino (KTBL) 25 80 450 55 90Estrume de suínos líquido (KTBL) 6 80 400 60 19Estrume de suínos 23 82 400 60 75Separador de gorduras (KTBL) ‐ Liquido 5 90 1000 68 45Lodo Prensado  30 90 1000 68 270Lama de flotação 15 90 1000 60 135Refugos de verduras 15 76 500 56 57Fração Orgânica do  RSU 40 50 615 60 123Glicerina (KTBL) 100 99 850 50 842Gorduras mistas 100 100 1150 68 1150Grãos triturados de cereais (KTBL) 87 98 700 53 597Grãos de milho seco 97 98 690 53 588Silagem de milho (KTBL) 35 96 600 52 202* Kuratorium für Technik und Bauwesen in der Landwirtschaft e. V. (KTBL)
  8. 8. Biodigestão Matérias Prima: Culturas Energéticas Prod Biogás Biometano MV* Custo Custo Cultura m3/ton m3/ton R$/m3 m3/ha ton/ha R$/ha R$/ton 55% CH4 100% CH4Silagem de Milho 76.5 4883 64 202 111 0.58 8492Silagem de Sorgo 76.5 3349 44 202 111 0.39 8492Silagem de Sorgo 76.5 3349 44 202 111 0.39 8492SacarinoSilagem de Trigo 30 1579 53 202 111 0.47 3330Silagem de Triticale 30 1579 53 202 111 0.47 3330Silagem de Aveia 30 1260 42 202 111 0.38 3330Silagem de Centeio 30 1260 42 202 111 0.38 3330Fonte: Vaapo, Embrapa, Emater, Archea, KTBL*MV – Massa Verde
  9. 9. Processo de Biodigestão
  10. 10. Planta de Producão de Biogás 1.4MW
  11. 11. Planta de Produção de Biogás Case: Vaapo ‐ Erechim/ RS
  12. 12. Fluxo do Resíduo Sólido Urbano
  13. 13. Recebimento e Separação ARMAZENAGEM
  14. 14. O  RSU  é comprimido  a  alta Pré‐Tratamento pressão  em  uma  câmara  de  extrusão  perfurada,  a  fração orgânica  se  comporta  com  um  fluído  e  é expulsa  através  dos  orifícios. ARMAZENAGEM
  15. 15. Compostagem Acelerada
  16. 16. Layout Planta Padrão RSU, 150 ton/dia
  17. 17. Fração Seca do Resíduo Urbano (CDR) O CDR                  (Combustível Derivado  de Resíduos) tem um  PCI de 3.500 kcal/kg.
  18. 18. Conclusões:1. A INTECNIAL dispõe de tecnologias para tratamento, valorização energética dos resíduos e redução de passivos ambientais;2. As culturas energéticas e os resíduos municipais, industriais e agrícolas podem estar associados em APLs para a produção industrial de biogás;3. A eficácia da produção de biogás é dependente de culturas energéticas e a implantação de projetos de larga escala necessita da regulamentação do setor de gás renovável e de estímulos à sua produção na forma de um Programa de Nacional de Gás Renovável.
  19. 19. Parcerias
  20. 20. Informaçõeswww.intecnial.com.brfone: + 55 (54) 2107 8000 fax: + 55 (54) 2107 8200Comercial: comercial@intecnial.com.br

×