Em	
  meio	
  aos	
  novos	
  rostos	
  que	
  
circulam	
  na	
  Faculdade	
  Cásper	
  
Líbero,	
  o	
 ...
sentem	
  estressados,	
  preocupados	
  e	
  
ansiosos.	
  	
  Como	
  lidou	
  com	
  isso?	
  
	
  Posso	
  dizer	
  qu...
Jornal-­‐	
  Gostando	
  de	
  política,	
  já	
  pensou	
  em	
  
se	
  candidatar?	
  Não	
  (risadas),	
  gosto	
  de	
...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Perfil elena costa corrigido

112 visualizações

Publicada em

Perfil pessoal

Publicada em: Carreiras
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
112
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfil elena costa corrigido

  1. 1.         Em  meio  aos  novos  rostos  que   circulam  na  Faculdade  Cásper   Líbero,  o  projeto  Bixo  Perfilado   entrevista  esta  semana  a  aluna   Elena  Costa,  estudante  de   jornalismo  de  2015  da   instituição.       Jornal-­‐  Você  sempre  foi   muito  comunicativa  em   relação  aos  outros  membros   de  sua  família,  sempre  teve     facilidade  para  se  enturmar  e   conversar  com  todos.  Como   essa  qualidade  ajudou  a   escolher  o  ramo  de   jornalismo?   Bom,  primeiro  eu  pensava  em   fazer  direito  em  vez  de   jornalismo,  tinha  isso  em   mente  desde  o  1º  ano  do   ensino  médio.  Mas  somente  em  2014,   quando  trabalhei  em  um  evento  de  TI   (tecnologia  da  informação),  onde  tive  a   oportunidade  de  trabalhar  em  uma  função   voltada  para  a  área  de  comunicação,  foi   que  descobri  o  que  realmente  gostava  de   fazer.  Esta  facilidade  em  me  comunicar  foi   o  que  me  fez  definir  o  jornalismo  como   minha  área  principal.   Jornal-­‐  Você  frequentou  um  colégio   católico  de  São  Paulo.  O  que  ele   acrescentou  à  sua  formação  como   indivíduo?   O  colégio  católico,  onde  estudei,  me   ensinou  muito  para  minha  formação,  como   meu  modo  de  vida  a  lidar  e  trabalhar    as   diversidades  existentes,  sem  ter   preconceitos.  Uma  visão  de  compreensão  e   entendimento  sobre  o  próximo.     Jornal-­‐  Em  2011  você  entrou  no  ensino   médio  e  acabou  por  repetir  o  1º  ano.   Como  você  se  sentiu   em  relação  a  esse   fato?  E  o  que  tirou   de  proveito?     A  Primeira  decisão  foi   continuar  na  mesma   escola,  algo  que   normalmente  os   alunos  que  repetem   não  fazem.  Depois  foi   começar  a  aceitar  o   que  me  ocorreu,  mas   com  apoio  e   incentivo  das  pessoas     vi  que  era  a  melhor   coisa  a  ser  feita.    A   experiência  também  me  permitiu  conhecer   novos  alunos  que  se  tornaram  meus   grandes  amigos.  Quando  cheguei  ao  3º   ano,  ao  conversar  com  meus  professores  e   coordenadores,  que  me  acompanharam   por  todo  este  processo  ,  me  dei  conta  que   amadureci,  cresci  e  aprendi  muito  fazendo   deste  acontecimento  algo  positivo.         Jornal-­‐  Falando  em  emoções  e   sentimentos,  e  o  vestibular?  Muitos  se   1  
  2. 2. sentem  estressados,  preocupados  e   ansiosos.    Como  lidou  com  isso?    Posso  dizer  que  não  fiquei  preocupada  ou   ansiosa,  muito  menos  estressada  e  outros   sentimentos  que  há  nesses  momentos.  Fui   tranquila  e  estudei  sem  exageros,  até   porque  sempre  fui  uma  pessoa  tranquila  e   pensava  que  caso  não   fosse  aprovada  teria  outra   chance  no  ano  seguinte.   Além  disso,  tinha   conversado  com  os  meus   pais,  que  se  não  passasse   faria  um  ano  de  cursinho.   Mesmo  assim  passei  para   a  segunda  fase  da  UNESP,   em  jornalismo  e  na  Cásper   Líbero,  onde  estou   atualmente.  Outro  curso   que  passei  foi   gastronomia  no  SENAC.   Posso  dizer  que  manter  a  calma  ajuda,  foi   assim  que  lidei.   Jornal-­‐  Você  gosta  de  acompanhar  a   política  americana,    sem  contar  que   acompanha  séries  relacionadas  e  notícias.   Como  descobriu  o  gosto  pelo  assunto?  E   que  séries  de  TV  segue?   Foi  com  o  estudo  das  eleições  para  os   candidatos  à  presidência  americana  em   2008,  logo  me  interessei  pelos  Kennedys  e   assim  foi.  Acabei  por  me  identificar  com  o   assunto  e  também  por  que  envolve   relações  internacionais  e  economia,  que   aprecio  bastante.  Hoje  respiro  o  assunto   (risadas),  mas  ainda  tenho  muito  que   aprender  sobre  isso.  As  séries  são  três:   House  of  Cards,  Madam  Secretary  e   Commander  in  Chief,  sendo  a  última  antiga   e  cancelada.   Jornal-­‐  Pude  observar  várias  séries  de  TV   antigas  em  seu  quarto,  como  Jeannie  é  um   gênio,  Perdidos  no  espaço,  A  feiticeira  e   Jornada  nas  Estrelas,    entre  outros  .  Como   descobriu  estas  séries  antigas?   Meu  pai  me  ensinou  a  conservar  e   apreciar.  Hoje  já  vi  vários  clássicos,  que  me   ensinaram  e  mostraram  a  magia  do  cinema   e  TV  antiga.  Além  disso,  são  memórias  da   infância  dos   meus  pais,  que     ao    assistir  me   fazem  ficar  mais   perto  deles.                     Jornal-­‐  Tem  algum  sonho  que  você  deseja   realizar?  Qual  é  o  plano  para  realizá-­‐lo?   Equitação.  Sempre  tive  vontade  de   aprender  esse  esporte  tão  belo  e  elegante,   sem  contar  que  também  quero  aprender  a   cavalgar  melhor.  O  plano  para  realizá-­‐lo  é   guardar  dinheiro,  porque  manter  um   cavalo  e  fazer  as  aulas  não  é  barato.   2   3  
  3. 3. Jornal-­‐  Gostando  de  política,  já  pensou  em   se  candidatar?  Não  (risadas),  gosto  de   estudá-­‐la  e  entendê-­‐la,  mas  me  candidatar   nem  pensar  (risadas).     Jornal-­‐Músicas.  Que  estilo  você  gosta?   Vario  bastante,  gosto  de  alguns  atuais,  mas   preferencialmente  Disco,  jazz  (Frank   Sinatra,  Tony  Bennett,  Michael  Bublé  entre   outros)  e  MPB  são  meu  vício.  Acho  que  não   passo  um  dia  sem  ouvir  uma  música  desses   gêneros.  A  clássica  me  acalma  e  me  faz   voltar  no  tempo,  gosto  de  escutar,  mas   tenho  momentos  para  ela.       Jornal  –  Para  finalizar,  comente  sobre  suas   tatuagens.  O  que  elas  representam  para   você?   A  tatuagem  do  pulso  está  escrita  em  persa   e  quer  dizer  luz,  que  é  o  significado  do  meu   nome.  Já  a  da  nuca,  que  seria  um  infinito   com  uma  pena  de  escrever,  representa  o   jornalismo  e  também  o  antigo.             4   5   Legendas  das  fotos:   1-­‐Elena  pequena  na  escola   2-­‐DVDs  de  suas  séries  e  filmes   3-­‐Símbolos  dos  partidos  democrata  e   republicano,respectivamente.  (Fonte:   http://pt.depositphotos.com/31243245/sto ck-­‐photo-­‐democrat-­‐party-­‐and-­‐republican-­‐ party.html)   4-­‐CDs  favoritos  de  Elena   5-­‐As  tatuagens  de  Elena   Fonte  das  fotos  1,2,4,5:  acervo  pessoal  da   aluna    

×