Serra dos Órgãos

202 visualizações

Publicada em

A interpretação dos solos na paisagem pode ajudar a conhecer, usar e manejar melhor o solo, por isso, iniciaremos este curso com um conjunto de fichas, cuidadosamente preparadas por Mauro Resende, um professor da Universidade Federal de Viçosa já aposentado, e que muito contribuiu e contribui para a formação do pensamento agroecológico no Brasil. A metodologia das fichas pressupõe responder questões sucessivas, em que a questão seguinte ajuda a responder a anterior. Então, tente responder uma questão, se não conseguir, passe para seguinte e volte na anterior e assim sucessivamente.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
202
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
106
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Serra dos Órgãos

  1. 1. Pranchetas O solo na Paisagem
  2. 2. Serra dos Órgãos
  3. 3. 1. Em sua opinião, por que na Serra dos Órgãos as partes mais agudas (topo mais estreito) são mais altas? 2. Isso se deve a uma maior resistência da rocha? 3. Para que haja erosão, o que é preciso aconteça na rocha fresca? 4. Onde você esperaria maior taxa de pedogênese nas pontas dos picos agudos ou dos picos suavizados? 5. Em princípio, essa diferença de cotas entre topos dos pontões deve aumentar ou diminuir? 6. Essa região está em processo de acidentamento ou de aplainamento? 7. O que lhe parece determinar a ocorrência desses picos em alguns lugares e não noutros?
  4. 4. Serra dos Órgãos Os pontos mais agudos têm taxa de pedogênese menor; isso tende a aumentar a diferença de cotas entre picos na região em dissecamento. Esses pontoes agudos devem ter surgido pelos caprichos aleatórios dos fraturamentos.

×