SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
Mudanças Climáticas Globais
Mudanças Climáticas Globais
                                          EFEITO ESTUFA




                                          A camada de gases em torno da Terra
                                          serve para manter a temperatura do
                                          planeta nos limites adequados para a
                                          vida. Sem essa "manta" que retém o
                                          calor, a atmosfera seria cerca de 18°C
                                          mais fria.

O vapor d’água, que é o principal “gás estufa”, cuja quantidade contida no ar varia
muito, no tempo e no espaço.
O Segundo em importância é CO2. Além desses existem o metano (CH4), ozônio
(O3), e óxido nitroso (N2O).
Geleira Chacaltaya na Bolívia
Mudanças Climáticas Globais

Mudanças no Clima


   Mudança que possa ser direta ou indiretamente atribuída à
   atividade humana que altere a composição da atmosfera e que
   se some àquela provocada pela variabilidade climática natural
   observada ao longo de períodos comparáveis.
Mudanças Climáticas Globais
Registros recentes de temperatura
Isso é uma flutuação natural ou isso pode ser atribuído às
atividades humanas?
• 2000-09 Década mais quente nos registros
• 1990-99 Segunda década mais quente nos registros
• 2005 Ano mais quente nos registros
• 2009 Segundo ano mais quente nos registros
• 1998 Terceiro ano mais quente nos registros
• 2002 Quarto ano mais quente nos registros
• 2003 Quinto ano mais quente nos registros
                                    Fonte: NASA GISS (2010)
Mudanças Climáticas Globais
Temperatura média global: últimos 130 anos




   Temperatura anual combinada de continentes, oceanos e
   atmosfera, 1880-2009, em relação à média 1961-1990.

             Fonte: http://svs.gsfc.nasa.gov/goto?10557
Mudanças Climáticas Globais
Outras evidências: Gelo permanente no Ártico




               Redução de espessura do gelo ártico
Mudanças Climáticas Globais
      Gelo permanente no Ártico




   Espessura de gelo no Ártico no final do verão
Redução de espessura de geleiras de montanhas
Redução de espessura de geleiras de montanhas
              Geleira Chacaltaya na Bolívia
     Geleira Chacaltaya na Bolívia
Redução de espessura de geleiras de montanhas
     Geleira Chacaltaya na Bolívia




                                            1928




             Geleira Upsala, na Argentina



                                            2004
Redução do gelo marítimo
 Geleira Chacaltaya na Bolívia
Elevação no nível médio dos mares
  Geleira Chacaltaya na Bolívia




      Elevação do nível médio dos mares, 1870-2006
          200 mm em 136 anos, ou 1,5 mm/ano
Outras evidências
        11 anos dentre o período de 1995 -2006 estão entre os 12
             Geleira Chacaltaya na Bolívia
        mais quentes já registrados (desde 1850).




“Somália tem pior seca das últimas décadas” (2006)




                                                     ‘’China enfrenta pior seca
                                                     dos últimos 50 anos’’
                                                     Agosto de 2006
Eventos Extremos
              Geleira Chacaltaya na Bolívia




Ondas de calor na Europa em 2003 mataram 35.000 pessoas




                                “Frio recorde atinge a Europa”
                                Dezembro de 2005 a Janeiro de 2006
Eventos Extremos
             Geleira Chacaltaya na Bolívia

 • Seca na Amazônia em 2005 e 2010, e
 no Sul do Brasil em 2004-2006;
 •o furacão Catarina em 2004;




                                                                ‘’Temperatura chega
                                                               a menos de -18°C em
                                                                     Santa Catarina’’
                                                                  São Joaquim, Brasil
                                                                         Junho 2006

                                              Os intensos furacões
                                             Katrina, Wilma e Rita no Atlântico
                                             Norte, durante 2005, e o último
                                             (Sandy, em 2012) que devastou a
                                             costa leste dos EUA.
Outras evidências
Geleira Chacaltaya na Bolívia
Aumento de CO2 na atmosfera
         Geleira Chacaltaya na Bolívia
• Aumento na concentração de CO2 continua a uma taxa de 0,5% ao
 ano.

• A taxa de adição de CO2 na atmosfera excede a taxa de retirada em
  cerca de 3,3 GtC por ano.

• A concentração atual de CO2 na atmosfera é o nível mais alto já
 alcançado nos últimos 420 mil anos, ou segundo alguns estudos
 nos últimos 20 milhões de anos.

• Mesmo se as taxas de emissões forem mantidas próximas as de
 1994 a concentração de CO2 atingirá 500 ppm no final do século.
Fontes Naturais dos Gases de Efeito Estufa
  Geleira Chacaltaya na Bolívia
Fontes Antrópicas dos Gases de Efeito Estufa
       Geleira Chacaltaya na Bolívia
                                                   Industrialização




Revolução Industrial



             Queimadas




                                       Veículos Automotores
Emissões Antrópicas
Emissões Antrópicas
Emissões Brasileiras de CO2
Geleira Chacaltaya na Bolívia




                                Emissões
                                Mundiais de CO2
Aumento de CO2 X Aumento de temperatura
  Geleira Chacaltaya na Bolívia
Aquecimento global ou aquecimento local?
         Geleira Chacaltaya na Bolívia

Argumenta-se que a maior parte das estações climatológicas que
compõem esses gráficos estão situadas próximas a cidades, e que
estes gráficos estariam na verdade representando os efeitos do
crescimento das cidades e do desmatamento próximo às cidades.
Mudanças Climáticas Globais
  Geleira Chacaltaya na Bolívia




    Causas Naturais
           X
 Causas Antropogênicas
Mudanças Climáticas Globais
   Geleira Chacaltaya na Bolívia


           Causas Naturais
 As interglaciais acontecem mais ou menos a
              cada 100.000 anos.
          Isso é chamado de Ciclo de
Milankovitch, causado por mudanças na órbita
                    terrestre.
Causas Naturais
              Geleira Chacaltaya na Bolívia




As três principais variações orbitais.
Excentricidade: mudanças na forma da órbita da Terra (130.000 anos).
Obliqüidade: mudanças na inclinação do eixo de rotação da Terra (41.000 anos).
Precessão: variação do sentido desse eixo de rotação (23.000 anos).
Causas Naturais
Por quê o planetana Bolívia aquecendo?
      Geleira Chacaltaya está


• Vulcões causam resfriamento por 2-3 anos..
• El Niños estão associados a períodos quentes.

•     Erupções vulcânicas submarinas estariam aquecendo os
    oceanos, fazendo diminuir a quantidade de CO2 nos oceanos e
    aumentando a concentração atmosférica de CO2.
• Até hoje ninguém encontrou essas erupções vulcânicas submarinas.
• Além disso, o aumento de CO2 é acompanhado por reduções na
 concentração atmosférica de O2, o que indica que a fonte de CO2
 para a atmosfera é de fato conseqüência liberação de carbono.

• Para estudar os efeitos de aerossóis, variações na constante solar e
mudanças na composição atmosférica, é necessário fazer uso de
modelos.
Conclusões: Isso é uma flutuação natural ou isso
pode ser Geleira ChacaltayaàsBolívia
          atribuído na atividades humanas?

• Aquecimento registrado nos últimos 150 anos não está restrito a
 cidades, mas é observado em qualquer ponto do
 planeta, principalmente nas regiões mais sensíveis a mudanças de
 temperatura, como geleiras;

• Aquecimento registrado nos últimos 150 anos não tem causa
 orbital, nem solar, nem vulcânica;

• Oscilações do Pacífico modulam a intensidade do aquecimento;
 entretanto, os períodos de aquecimento têm intensidade muito mais
 forte do que os períodos de resfriamento;

• Estudos de modelagem indicam que a principal causa do aquecimento
nos últimos 150 anos é a mudança na composição atmosférica.
Modelando o clima da Terra
•     Três tipos   de
simulações:
–forçantes naturais do
clima (em azul ao
lado)
–forçantes
antropogênicas     do
clima
–considerando todas
as forçantes (em rosa
ao lado)




• A linha preta mostra os resultados observados ao longo do Século XX.
Projeção de Cenários de Aumento da
            Temperatura
Aquecimento: ondas de calor
Eventos extremos que vemos a cada 20 anos, acontecerão a cada 3 anos
Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas

                             O IPCC
              Intergovernmental Panel on Climate Change

Estabelecido em 1988 pela Organização Meteorológica Mundial (OMM)
e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA)

Objetivo
Fornecer informações científicas, técnicas e sócio-econômicas
relevantes para o entendimento das mudanças climáticas, seus
impactos potenciais e opções de adaptação e mitigação.
Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas

Grupos de trabalho

O IPCC tem três grupos de trabalho e uma equipe especial sobre
inventários nacionais de gases do efeito estufa (GEE).

   * Grupo de Trabalho I: avalia os aspectos científicos do sistema
climático e de mudança do clima;
   * Grupo de Trabalho II: avalia a vulnerabilidade dos sistemas socio-
econômicos e naturais diante da mudança climática assim como as
possibilidades de adaptação a elas;
   * Grupo de Trabalho III: avalia as opções que permitiriam limitar as
emissões de GEE;
Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas
Os relatórios do IPCC são usados como base para tomadas de decisões nas
Convenções;

Foram de grande importância nas negociações do Protocolo de Quioto;

O Quarto Relatório de Avaliação (AR4) foi lançado em 2007.

O processo para o Quinto Relatório de Avaliação está em andamento. Ele
consistirá dos três Relatórios dos Grupos de Trabalho (WG) e um Relatório
Síntese, a ser completado em 2013/2014:

WG I: The Physical Science Basis - mid September 2013

WG II: Impacts, Adaptation and Vulnerability - mid March 2014

WG III: Mitigation of Climate Change - early April 2014

AR5 Synthesis Report (SYR) - October 2014
Obrigado!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Causas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicasCausas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Emília Cabral
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Alterações climáticas
Alterações climáticasAlterações climáticas
Alterações climáticas
Professor
 
Consequências das alterações climáticas a nível mundial
Consequências das alterações climáticas a nível mundialConsequências das alterações climáticas a nível mundial
Consequências das alterações climáticas a nível mundial
Ana Soares
 
Impacto das alterações climáticas
Impacto das alterações climáticasImpacto das alterações climáticas
Impacto das alterações climáticas
Grupo2apcm
 

Mais procurados (20)

Alterações climáticas
Alterações climáticasAlterações climáticas
Alterações climáticas
 
As alterações-climáticas
As alterações-climáticasAs alterações-climáticas
As alterações-climáticas
 
Mudanças climáticas globais
Mudanças climáticas globaisMudanças climáticas globais
Mudanças climáticas globais
 
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicasCausas Das AlteraçõEs ClimáTicas
Causas Das AlteraçõEs ClimáTicas
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Alterações climáticas
Alterações climáticasAlterações climáticas
Alterações climáticas
 
Webquest - Aquecimento Global
Webquest - Aquecimento GlobalWebquest - Aquecimento Global
Webquest - Aquecimento Global
 
1641
16411641
1641
 
Impactos ambientais
Impactos ambientaisImpactos ambientais
Impactos ambientais
 
Carlos walter
Carlos walterCarlos walter
Carlos walter
 
Consequências das alterações climáticas a nível mundial
Consequências das alterações climáticas a nível mundialConsequências das alterações climáticas a nível mundial
Consequências das alterações climáticas a nível mundial
 
Mudanças climáticas e suas implicações para o Nordeste
Mudanças climáticas e suas implicações para o NordesteMudanças climáticas e suas implicações para o Nordeste
Mudanças climáticas e suas implicações para o Nordeste
 
Slide MudançAs ClimáTicas
Slide MudançAs ClimáTicasSlide MudançAs ClimáTicas
Slide MudançAs ClimáTicas
 
Alterações Climáticas - Consequências do aquecimento Global Austrália e India
Alterações Climáticas - Consequências do aquecimento Global Austrália e IndiaAlterações Climáticas - Consequências do aquecimento Global Austrália e India
Alterações Climáticas - Consequências do aquecimento Global Austrália e India
 
1646
16461646
1646
 
Impacto das alterações climáticas
Impacto das alterações climáticasImpacto das alterações climáticas
Impacto das alterações climáticas
 
AulãO Biologia
AulãO    BiologiaAulãO    Biologia
AulãO Biologia
 
aquecimento global
aquecimento globalaquecimento global
aquecimento global
 
Aquecimento global-56755-2784
Aquecimento global-56755-2784Aquecimento global-56755-2784
Aquecimento global-56755-2784
 
Mudanças climáticas
Mudanças climáticasMudanças climáticas
Mudanças climáticas
 

Destaque (6)

Ft aparelho reprodutor
Ft aparelho reprodutorFt aparelho reprodutor
Ft aparelho reprodutor
 
Atividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufaAtividades aquecimento global e efeito estufa
Atividades aquecimento global e efeito estufa
 
problemas ambientais
problemas ambientaisproblemas ambientais
problemas ambientais
 
Avaliação para 2º e 3º ano e. f.
Avaliação para 2º e 3º ano e. f.Avaliação para 2º e 3º ano e. f.
Avaliação para 2º e 3º ano e. f.
 
Cruzadinha ciclo do ouro
Cruzadinha ciclo do ouroCruzadinha ciclo do ouro
Cruzadinha ciclo do ouro
 
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da InfânciaCaderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
Caderno de atividade - 5º ano - Programa Primeiros Saberes da Infância
 

Semelhante a Mudanças climaticas samet

Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
João Félix
 
Palestra carlos nobre 18 maio 2010
Palestra carlos nobre   18 maio 2010Palestra carlos nobre   18 maio 2010
Palestra carlos nobre 18 maio 2010
LCA promo
 
Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4
zeopas
 
Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4
zeopas
 
Todos Contra O Aquecimento Global
Todos Contra O Aquecimento GlobalTodos Contra O Aquecimento Global
Todos Contra O Aquecimento Global
eduardocorral
 
Aquecimentoglobal1 140209160157-phpapp02
Aquecimentoglobal1 140209160157-phpapp02Aquecimentoglobal1 140209160157-phpapp02
Aquecimentoglobal1 140209160157-phpapp02
UNICAMP/SP
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 

Semelhante a Mudanças climaticas samet (20)

Amostra powerpoint
Amostra powerpointAmostra powerpoint
Amostra powerpoint
 
Aquecimento Global
Aquecimento GlobalAquecimento Global
Aquecimento Global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aulão biologia
Aulão   biologiaAulão   biologia
Aulão biologia
 
Apresentação 350 2012 para site
Apresentação 350 2012 para siteApresentação 350 2012 para site
Apresentação 350 2012 para site
 
Palestra carlos nobre 18 maio 2010
Palestra carlos nobre   18 maio 2010Palestra carlos nobre   18 maio 2010
Palestra carlos nobre 18 maio 2010
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Apresentação efeito estufa
Apresentação efeito estufaApresentação efeito estufa
Apresentação efeito estufa
 
Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4
 
Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4Ambiente 10ºd 4
Ambiente 10ºd 4
 
Luiz carlos molion - palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil
Luiz carlos molion - palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do BrasilLuiz carlos molion - palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil
Luiz carlos molion - palestra IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil
 
Luiz carlos molion Clima Diagnostico - Perspectivas para a proxima decada
Luiz carlos molion Clima  Diagnostico - Perspectivas para a proxima decadaLuiz carlos molion Clima  Diagnostico - Perspectivas para a proxima decada
Luiz carlos molion Clima Diagnostico - Perspectivas para a proxima decada
 
Semana manifesto 2012
Semana manifesto 2012Semana manifesto 2012
Semana manifesto 2012
 
Todos Contra O Aquecimento Global
Todos Contra O Aquecimento GlobalTodos Contra O Aquecimento Global
Todos Contra O Aquecimento Global
 
2-12-06_Aquecimento_global.ppt
2-12-06_Aquecimento_global.ppt2-12-06_Aquecimento_global.ppt
2-12-06_Aquecimento_global.ppt
 
2-12-06_Aquecimento_global - Mudanças Climáticas
2-12-06_Aquecimento_global - Mudanças Climáticas2-12-06_Aquecimento_global - Mudanças Climáticas
2-12-06_Aquecimento_global - Mudanças Climáticas
 
Aquecimentoglobal1 140209160157-phpapp02
Aquecimentoglobal1 140209160157-phpapp02Aquecimentoglobal1 140209160157-phpapp02
Aquecimentoglobal1 140209160157-phpapp02
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 

Mais de Dafmet Ufpel

O desafio de comunicar a Meteorologia - por Estael Sias
O desafio de comunicar a Meteorologia - por Estael SiasO desafio de comunicar a Meteorologia - por Estael Sias
O desafio de comunicar a Meteorologia - por Estael Sias
Dafmet Ufpel
 
Química da Estratosfera e o buraco na camada de ozônio
Química da Estratosfera e o buraco na camada de ozônioQuímica da Estratosfera e o buraco na camada de ozônio
Química da Estratosfera e o buraco na camada de ozônio
Dafmet Ufpel
 
Employing heisenberg’s turbulent spectral transfer theory to
Employing heisenberg’s turbulent spectral transfer theory toEmploying heisenberg’s turbulent spectral transfer theory to
Employing heisenberg’s turbulent spectral transfer theory to
Dafmet Ufpel
 
Eventos de Chuva Intensa na região sul do Brasil
Eventos de Chuva Intensa na região sul do BrasilEventos de Chuva Intensa na região sul do Brasil
Eventos de Chuva Intensa na região sul do Brasil
Dafmet Ufpel
 
Apresentação redec 4 evento 07-12-2012
Apresentação redec 4   evento 07-12-2012Apresentação redec 4   evento 07-12-2012
Apresentação redec 4 evento 07-12-2012
Dafmet Ufpel
 
Seminário samet 2012
Seminário samet 2012Seminário samet 2012
Seminário samet 2012
Dafmet Ufpel
 
Estratosfera semana acadêmica
Estratosfera   semana acadêmicaEstratosfera   semana acadêmica
Estratosfera semana acadêmica
Dafmet Ufpel
 
Meteorologia aplicada aos ecossistemas santiago vianna cuadra
Meteorologia aplicada aos ecossistemas   santiago vianna cuadraMeteorologia aplicada aos ecossistemas   santiago vianna cuadra
Meteorologia aplicada aos ecossistemas santiago vianna cuadra
Dafmet Ufpel
 
Semana acadêmica ufpel
Semana acadêmica ufpelSemana acadêmica ufpel
Semana acadêmica ufpel
Dafmet Ufpel
 
Edital de convocacao para as eleicoes do dafmet 2012
Edital de convocacao para as eleicoes do dafmet 2012Edital de convocacao para as eleicoes do dafmet 2012
Edital de convocacao para as eleicoes do dafmet 2012
Dafmet Ufpel
 
vaga de estagio 2011 - Meteorologia
vaga de estagio 2011 - Meteorologiavaga de estagio 2011 - Meteorologia
vaga de estagio 2011 - Meteorologia
Dafmet Ufpel
 
Cartaz Semana Academica
Cartaz Semana AcademicaCartaz Semana Academica
Cartaz Semana Academica
Dafmet Ufpel
 

Mais de Dafmet Ufpel (20)

O desafio da modelagem de dispersão e química de poluentes
O desafio da modelagem de dispersão e química de poluentesO desafio da modelagem de dispersão e química de poluentes
O desafio da modelagem de dispersão e química de poluentes
 
Experiências em estudos de clima urbano
Experiências em estudos de clima urbanoExperiências em estudos de clima urbano
Experiências em estudos de clima urbano
 
O desafio de comunicar a Meteorologia - por Estael Sias
O desafio de comunicar a Meteorologia - por Estael SiasO desafio de comunicar a Meteorologia - por Estael Sias
O desafio de comunicar a Meteorologia - por Estael Sias
 
Química da Estratosfera e o buraco na camada de ozônio
Química da Estratosfera e o buraco na camada de ozônioQuímica da Estratosfera e o buraco na camada de ozônio
Química da Estratosfera e o buraco na camada de ozônio
 
Employing heisenberg’s turbulent spectral transfer theory to
Employing heisenberg’s turbulent spectral transfer theory toEmploying heisenberg’s turbulent spectral transfer theory to
Employing heisenberg’s turbulent spectral transfer theory to
 
Eventos de Chuva Intensa na região sul do Brasil
Eventos de Chuva Intensa na região sul do BrasilEventos de Chuva Intensa na região sul do Brasil
Eventos de Chuva Intensa na região sul do Brasil
 
Meteorologia na EACF
Meteorologia na EACFMeteorologia na EACF
Meteorologia na EACF
 
Capincho cumulus
Capincho cumulusCapincho cumulus
Capincho cumulus
 
Apresentação redec 4 evento 07-12-2012
Apresentação redec 4   evento 07-12-2012Apresentação redec 4   evento 07-12-2012
Apresentação redec 4 evento 07-12-2012
 
Seminário samet 2012
Seminário samet 2012Seminário samet 2012
Seminário samet 2012
 
Estratosfera semana acadêmica
Estratosfera   semana acadêmicaEstratosfera   semana acadêmica
Estratosfera semana acadêmica
 
Meteorologia aplicada aos ecossistemas santiago vianna cuadra
Meteorologia aplicada aos ecossistemas   santiago vianna cuadraMeteorologia aplicada aos ecossistemas   santiago vianna cuadra
Meteorologia aplicada aos ecossistemas santiago vianna cuadra
 
Semana acadêmica ufpel
Semana acadêmica ufpelSemana acadêmica ufpel
Semana acadêmica ufpel
 
Samet2012
Samet2012Samet2012
Samet2012
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Edital de convocacao para as eleicoes do dafmet 2012
Edital de convocacao para as eleicoes do dafmet 2012Edital de convocacao para as eleicoes do dafmet 2012
Edital de convocacao para as eleicoes do dafmet 2012
 
vaga de estagio 2011 - Meteorologia
vaga de estagio 2011 - Meteorologiavaga de estagio 2011 - Meteorologia
vaga de estagio 2011 - Meteorologia
 
A experiência do SIMEPAR no monitoramento de tempestades severas
A experiência do SIMEPAR no monitoramento de tempestades severasA experiência do SIMEPAR no monitoramento de tempestades severas
A experiência do SIMEPAR no monitoramento de tempestades severas
 
Cartaz Semana Academica
Cartaz Semana AcademicaCartaz Semana Academica
Cartaz Semana Academica
 
Mapa Campus
Mapa CampusMapa Campus
Mapa Campus
 

Mudanças climaticas samet

  • 2. Mudanças Climáticas Globais EFEITO ESTUFA A camada de gases em torno da Terra serve para manter a temperatura do planeta nos limites adequados para a vida. Sem essa "manta" que retém o calor, a atmosfera seria cerca de 18°C mais fria. O vapor d’água, que é o principal “gás estufa”, cuja quantidade contida no ar varia muito, no tempo e no espaço. O Segundo em importância é CO2. Além desses existem o metano (CH4), ozônio (O3), e óxido nitroso (N2O).
  • 4. Mudanças Climáticas Globais Mudanças no Clima Mudança que possa ser direta ou indiretamente atribuída à atividade humana que altere a composição da atmosfera e que se some àquela provocada pela variabilidade climática natural observada ao longo de períodos comparáveis.
  • 5. Mudanças Climáticas Globais Registros recentes de temperatura Isso é uma flutuação natural ou isso pode ser atribuído às atividades humanas? • 2000-09 Década mais quente nos registros • 1990-99 Segunda década mais quente nos registros • 2005 Ano mais quente nos registros • 2009 Segundo ano mais quente nos registros • 1998 Terceiro ano mais quente nos registros • 2002 Quarto ano mais quente nos registros • 2003 Quinto ano mais quente nos registros Fonte: NASA GISS (2010)
  • 6. Mudanças Climáticas Globais Temperatura média global: últimos 130 anos Temperatura anual combinada de continentes, oceanos e atmosfera, 1880-2009, em relação à média 1961-1990. Fonte: http://svs.gsfc.nasa.gov/goto?10557
  • 7. Mudanças Climáticas Globais Outras evidências: Gelo permanente no Ártico Redução de espessura do gelo ártico
  • 8. Mudanças Climáticas Globais Gelo permanente no Ártico Espessura de gelo no Ártico no final do verão
  • 9. Redução de espessura de geleiras de montanhas
  • 10. Redução de espessura de geleiras de montanhas Geleira Chacaltaya na Bolívia Geleira Chacaltaya na Bolívia
  • 11. Redução de espessura de geleiras de montanhas Geleira Chacaltaya na Bolívia 1928 Geleira Upsala, na Argentina 2004
  • 12. Redução do gelo marítimo Geleira Chacaltaya na Bolívia
  • 13. Elevação no nível médio dos mares Geleira Chacaltaya na Bolívia Elevação do nível médio dos mares, 1870-2006 200 mm em 136 anos, ou 1,5 mm/ano
  • 14. Outras evidências 11 anos dentre o período de 1995 -2006 estão entre os 12 Geleira Chacaltaya na Bolívia mais quentes já registrados (desde 1850). “Somália tem pior seca das últimas décadas” (2006) ‘’China enfrenta pior seca dos últimos 50 anos’’ Agosto de 2006
  • 15. Eventos Extremos Geleira Chacaltaya na Bolívia Ondas de calor na Europa em 2003 mataram 35.000 pessoas “Frio recorde atinge a Europa” Dezembro de 2005 a Janeiro de 2006
  • 16. Eventos Extremos Geleira Chacaltaya na Bolívia • Seca na Amazônia em 2005 e 2010, e no Sul do Brasil em 2004-2006; •o furacão Catarina em 2004; ‘’Temperatura chega a menos de -18°C em Santa Catarina’’ São Joaquim, Brasil Junho 2006 Os intensos furacões Katrina, Wilma e Rita no Atlântico Norte, durante 2005, e o último (Sandy, em 2012) que devastou a costa leste dos EUA.
  • 18. Aumento de CO2 na atmosfera Geleira Chacaltaya na Bolívia • Aumento na concentração de CO2 continua a uma taxa de 0,5% ao ano. • A taxa de adição de CO2 na atmosfera excede a taxa de retirada em cerca de 3,3 GtC por ano. • A concentração atual de CO2 na atmosfera é o nível mais alto já alcançado nos últimos 420 mil anos, ou segundo alguns estudos nos últimos 20 milhões de anos. • Mesmo se as taxas de emissões forem mantidas próximas as de 1994 a concentração de CO2 atingirá 500 ppm no final do século.
  • 19. Fontes Naturais dos Gases de Efeito Estufa Geleira Chacaltaya na Bolívia
  • 20. Fontes Antrópicas dos Gases de Efeito Estufa Geleira Chacaltaya na Bolívia Industrialização Revolução Industrial Queimadas Veículos Automotores
  • 24. Geleira Chacaltaya na Bolívia Emissões Mundiais de CO2
  • 25. Aumento de CO2 X Aumento de temperatura Geleira Chacaltaya na Bolívia
  • 26. Aquecimento global ou aquecimento local? Geleira Chacaltaya na Bolívia Argumenta-se que a maior parte das estações climatológicas que compõem esses gráficos estão situadas próximas a cidades, e que estes gráficos estariam na verdade representando os efeitos do crescimento das cidades e do desmatamento próximo às cidades.
  • 27. Mudanças Climáticas Globais Geleira Chacaltaya na Bolívia Causas Naturais X Causas Antropogênicas
  • 28. Mudanças Climáticas Globais Geleira Chacaltaya na Bolívia Causas Naturais As interglaciais acontecem mais ou menos a cada 100.000 anos. Isso é chamado de Ciclo de Milankovitch, causado por mudanças na órbita terrestre.
  • 29. Causas Naturais Geleira Chacaltaya na Bolívia As três principais variações orbitais. Excentricidade: mudanças na forma da órbita da Terra (130.000 anos). Obliqüidade: mudanças na inclinação do eixo de rotação da Terra (41.000 anos). Precessão: variação do sentido desse eixo de rotação (23.000 anos).
  • 30. Causas Naturais Por quê o planetana Bolívia aquecendo? Geleira Chacaltaya está • Vulcões causam resfriamento por 2-3 anos.. • El Niños estão associados a períodos quentes. • Erupções vulcânicas submarinas estariam aquecendo os oceanos, fazendo diminuir a quantidade de CO2 nos oceanos e aumentando a concentração atmosférica de CO2. • Até hoje ninguém encontrou essas erupções vulcânicas submarinas. • Além disso, o aumento de CO2 é acompanhado por reduções na concentração atmosférica de O2, o que indica que a fonte de CO2 para a atmosfera é de fato conseqüência liberação de carbono. • Para estudar os efeitos de aerossóis, variações na constante solar e mudanças na composição atmosférica, é necessário fazer uso de modelos.
  • 31. Conclusões: Isso é uma flutuação natural ou isso pode ser Geleira ChacaltayaàsBolívia atribuído na atividades humanas? • Aquecimento registrado nos últimos 150 anos não está restrito a cidades, mas é observado em qualquer ponto do planeta, principalmente nas regiões mais sensíveis a mudanças de temperatura, como geleiras; • Aquecimento registrado nos últimos 150 anos não tem causa orbital, nem solar, nem vulcânica; • Oscilações do Pacífico modulam a intensidade do aquecimento; entretanto, os períodos de aquecimento têm intensidade muito mais forte do que os períodos de resfriamento; • Estudos de modelagem indicam que a principal causa do aquecimento nos últimos 150 anos é a mudança na composição atmosférica.
  • 32. Modelando o clima da Terra • Três tipos de simulações: –forçantes naturais do clima (em azul ao lado) –forçantes antropogênicas do clima –considerando todas as forçantes (em rosa ao lado) • A linha preta mostra os resultados observados ao longo do Século XX.
  • 33. Projeção de Cenários de Aumento da Temperatura
  • 34. Aquecimento: ondas de calor Eventos extremos que vemos a cada 20 anos, acontecerão a cada 3 anos
  • 35. Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas O IPCC Intergovernmental Panel on Climate Change Estabelecido em 1988 pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) Objetivo Fornecer informações científicas, técnicas e sócio-econômicas relevantes para o entendimento das mudanças climáticas, seus impactos potenciais e opções de adaptação e mitigação.
  • 36. Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas Grupos de trabalho O IPCC tem três grupos de trabalho e uma equipe especial sobre inventários nacionais de gases do efeito estufa (GEE). * Grupo de Trabalho I: avalia os aspectos científicos do sistema climático e de mudança do clima; * Grupo de Trabalho II: avalia a vulnerabilidade dos sistemas socio- econômicos e naturais diante da mudança climática assim como as possibilidades de adaptação a elas; * Grupo de Trabalho III: avalia as opções que permitiriam limitar as emissões de GEE;
  • 37. Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas Os relatórios do IPCC são usados como base para tomadas de decisões nas Convenções; Foram de grande importância nas negociações do Protocolo de Quioto; O Quarto Relatório de Avaliação (AR4) foi lançado em 2007. O processo para o Quinto Relatório de Avaliação está em andamento. Ele consistirá dos três Relatórios dos Grupos de Trabalho (WG) e um Relatório Síntese, a ser completado em 2013/2014: WG I: The Physical Science Basis - mid September 2013 WG II: Impacts, Adaptation and Vulnerability - mid March 2014 WG III: Mitigation of Climate Change - early April 2014 AR5 Synthesis Report (SYR) - October 2014