SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
C
i
ê
n
c
i
a
s
d
a
N
a
t
u
r
e
z
a
e
s
u
a
s
T
e
c
n
o
l
o
g
i
a
s
Unidade 1 Metabolismo energético: fotossíntese
e quimiossíntese 4
Unidade 2 Metabolismo energético: respiração
celular aeróbica e fermentação 6
Unidade 3 Processos celulares: replicação do
DNA e síntese proteica 7
Unidade 4 Ciclo celular 8
Biologia
Caderno do
Professor
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 3
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 3 27/07/21 09:52
27/07/21 09:52
Parte específica
A BNCC e a Biologia
A BNCC e a Biologia
Ensinar Biologia sempre foi um grande desafio para os professo-
res, pois seu conteúdo e sua metodologia eram voltados, quase exclu-
sivamente, para a preparação do aluno para os exames vestibulares.
Atualmente, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento
completo e contemporâneo que atende às necessidades atuais do alu-
no, preparando-o para o exercício pleno da cidadania, para a resolução
de demandas complexas e para o trabalho, dá orientações para que
o ensino de Biologia tenha o objetivo de desenvolver competências e
habilidades voltadas para a construção de um conhecimento interdis-
ciplinar e contextualizado. Esse documento sugere estratégias que uti-
lizam mais o raciocínio do que a memória e orienta que os processos
de ensino e aprendizagem sejam centrados nas interações aluno-pro-
fessor e aluno-aluno para que ocorra a construção dos conhecimentos
biológicos de forma interativa e atualizada.
O desenvolvimento e a consolidação das habilidades em Biologia
têm o objetivo de promover a alfabetização e o letramento científico.
Para as Orientações Curriculares Nacionais, o ensino de Biologia deve ser
guiado pela alfabetização científica. Segundo esse documento, o con-
ceito de alfabetização científica implica a aquisição de um vocabulário
básico de conceitos científicos; a compreensão da natureza do método
científico e a compreensão do impacto da ciência e da tecnologia sobre
os indivíduos e a sociedade.
As análises, investigações, comparações e avaliações contempladas
nas competências e habilidades da área podem ser desencadeadoras de
atividades envolvendo procedimentos de investigação. Propõe-se que os
estudantes do Ensino Médio ampliem tais procedimentos, introduzidos
no Ensino Fundamental, explorando, sobretudo, experimentações e aná-
lises qualitativas e quantitativas de situações-problema (BNCC, p. 550).
O professor deve propor situações-problema e questões instigantes
que mobilizem o aluno, colocando-o em uma interação ativa consigo
mesmo, com os colegas e com o professor.
“Situações-problema criam necessidades, provocam um saudável
conflito; desestabilizam a situação e, paulatina e sucessivamente, o vão
auxiliando a organizar seu pensamento” (PCN+, 2002, p. 55).
Os cadernos de Biologia foram elaborados de acordo com as orien-
tações da BNCC, do PCN+ e da Editora Somos para esta coleção. Sendo
assim, todas as habilidades propostas na BNCC são desenvolvidas nos
cadernos ao longo do Ensino Médio. Neles são previstas interações cons-
tantes entre teoria e prática, atualização de informações e conceitos,
formação social, cultural, política e ambiental, além da preparação para
exames vestibulares e Enem.
Nossa intenção é entregar a você um material que o apoie em sua
prática docente e o auxilie na tarefa de desenvolver com os alunos com-
petências e habilidades, motivando os jovens para a participação cidadã
na vida pública e preparando-os tanto para a inserção no mundo do tra-
balho como para o prosseguimento nos estudos.
Orientações para o professor
Orientações para o professor
Caro professor, disponibilizamos a seguir orientações nas quais
constam sugestões de planejamento das aulas para ajudá-lo na promo-
ção das aprendizagens dos alunos, por meio da teoria e das atividades de
sistematização e de síntese propostas no material didático. Cabe ressal-
tarqueessassugestõesdeplanejamentosãopossibilidadesdemediação
das aulas, que podem e devem ser adaptadas de acordo com as especifi-
cidades de seus alunos e da sua escola.
Esperamos contribuir para o desenvolvimento de seu trabalho ao
longo de todo o ano letivo.
Unidade 1 – Metabolismo energético:
fotossíntese e quimiossíntese
Quantidade de aulas: 4
Professor, esta unidade estuda os dois tipos de processos de obten-
ção de energia: a fotossíntese e a quimiossíntese.
É fundamental ressaltar que a fotossíntese é imprescindível para a
maioria absoluta dos seres vivos, de forma direta ou indireta. É por meio
desse processo que os autótrofos fotossintetizantes convertem a energia
luminosa em energia química, por isso compõem a base de todas as ca-
deias alimentares no planeta.
Outro assunto abordado na unidade é a quimiossíntese, processo
realizado por arqueas e certas bactérias para obter energia a partir da
oxidação de substâncias inorgânicas.
No decorrer das aulas, sempre que possível, relacione o processo
de fotossíntese à síntese de substâncias orgânicas, tais como os carboi-
dratos, estudados no Caderno 1. Enfoque no entendimento de tópicos
que serão pré-requisitos para a compreensão dos demais metabolismos
energéticos – respiração celular e fermentação.
Use o ícone Click! para promover uma interação pedagógica entre
estudantes e meios digitais.
Busque desenvolver as diferentes habilidades propostas nas aulas,
relacionando-as entre si e com as disciplinas que compõem a área das
Ciências da Natureza, promovendo assim a aprendizagem contextuali-
zada e recursiva.
Ao final de cada aula, verifique se as habilidades propostas foram
alcançadas por meio da realização das questões da seção Faça em sala.
Reforce o desenvolvimento de tais habilidades contempladas também
nas atividades das seções Faça em casa, Junte os pontos e Estude +.
Aula 1
(EM13CNT101)Analisarerepresentar,comousemousodedispositi-
vosedeaplicativosdigitaisespecíficos,astransformaçõeseconservações
emsistemasqueenvolvamquantidadedematéria,deenergiaedemovi-
mento para realizar previsões sobre seus comportamentos em situações
cotidianas e em processos produtivos que priorizem o desenvolvimento
sustentável, o uso consciente dos recursos naturais e a preservação da
vida em todas as suas formas.
4
Biologia
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 4
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 4 27/07/21 09:52
27/07/21 09:52
(EM13CNT105) Analisar os ciclos biogeoquímicos e interpretar os
efeitos de fenômenos naturais e da interferência humana sobre esses
ciclos, para promover ações individuais e/ou coletivas que minimizem
consequências nocivas à vida.
(EM13CNT203) Avaliar e prever efeitos de intervenções nos ecos-
sistemas, e seus impactos nos seres vivos e no corpo humano, com
base nos mecanismos de manutenção da vida, nos ciclos da maté-
ria e nas transformações e transferências de energia, utilizando re-
presentações e simulações sobre tais fatores, com ou sem o uso de
dispositivoseaplicativosdigitais(comosoftwaresdesimulaçãoedereali-
dade virtual, entre outros).
(EM13CNT301) Construir questões, elaborar hipóteses, previsões e
estimativas, empregar instrumentos de medição e representar e inter-
pretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para
construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações-
-problema sob uma perspectiva científica.
Orientações didáticas
Professor, sugerimos que inicie o tema explorando a imagem que
abre o Caderno do Aluno, a qual ilustra a energia solar incidindo sobre as
plantas. Em seguida, faça um levantamento dos conhecimentos prévios
dos alunos a respeito da importância da energia solar para os seres vivos,
de maneira geral.
Sejulgarnecessário,retomeosconceitosdemetabolismoediferencie
os dois tipos de metabolismo. Reveja também os conceitos de autótrofos
e heterótrofos, indicando que nem todo autótrofo é um fotossintetizante.
Aoiniciaroestudodafotossíntese,conceitueoprocessodecomoela
ocorreeapresenteaequaçãogeralbalanceada,mostrandoque,pormeio
de uma reação química, dependente de luz, ocorreu rearranjo molecular
com formação de substância orgânica.
Explore o esquema e a imagem referentes ao cloroplasto, organela
imprescindível no processo fotossintético, indicando os principais locais
de ocorrência das fases claras e escuras.
Apresente o que são pigmentos fotossintetizantes, relacionando-os
à capacidade de absorção dos diferentes comprimentos de luz e aos foto-
tossistemas dos quais fazem parte.
Ao final, solicite aos alunos que façam as atividades 1 e 2 da seção
Façaemsala e respondam às questões 1 e 2 da seção Façaemcasa. Escla-
reça as dúvidas que surgirem.
Aula 2
(EM13CNT101) Descrito anteriormente.
(EM13CNT105) Descrito anteriormente.
(EM13CNT203) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor,sugerimosiniciaraaulaapresentandoasetapasdafotossín-
tese. Ao falar sobre a fase clara, relacione-a à necessidade da presença de
luz para que possa acontecer. Cite em que local do cloroplasto ela ocorre.
ComentesobreafotofosforilaçãoeexpliquecomooATPéproduzido
nesse evento. Descreva a maneira como ocorrem as fotofosforilações cí-
clica e acíclica, indicando osfotossistemas envolvidos e as moléculas pro-
duzidas. Para ajudá-lo na explicação, explore os esquemas que ilustram
o Caderno do Aluno e, ao final, compare ambos os processos, principal-
mente no que se refere ao comportamento dos elétrons.
UtilizeaanimaçãopropostanoíconeClick!queilustraopassoapas-
so da fase clara da fotossíntese. Se julgar pertinente, solicite aos alunos
que elaborem um esquema resumido do que assistiram.
Em seguida, fale sobre a fase escura da fotossíntese e os principais
eventos que nela ocorrem. Uma boa estratégia para explicar o ciclo de
Calvin é utilizar a representação esquemática que acompanha o texto, na
qual são encontradas as moléculas envolvidas e produzidas no processo.
Para finalizar, sugerimos utilizar a representação esquemática das
fases de claro e escuro da fotossíntese, por meio da qual será possível sa-
nar as dúvidas que existirem ao longo das explicações.
Lembre-se de pedir aos alunos que façam as atividades 3 e 4 da se-
ção Faça em sala e as atividades 3 e 4 da seção Faça em casa, sanando as
eventuais dúvidas.
Aula 3
(EM13CNT101) Descrito anteriormente.
(EM13CNT105) Descrito anteriormente.
(EM13CNT203) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor,sugerimosiniciaraaularelembrandoosalunosarespeitodos
fatoresqueinterferemnaaçãoenzimática,vistosnaUnidade2doCaderno1.
Depois, comente como os fatores externos – intensidade luminosa,
quantidadedegáscarbônicoetemperaturadoambiente–interferemno
processo fotossintético, relacionando-os aos respectivos gráficos.
Em seguida, fale do ponto de compensação fótico e, se achar neces-
sário, utilize o gráfico de “Efeito da luminosidade sobre as taxas de fotos-
síntese e respiração” em sua explicação. Nesse momento, é importante
ressaltar que as plantas respiram durante todo o tempo, e não somente
durante à noite como muitos imaginam, com vistas a desfazer concep-
çõesincorretasarespeitodesseassunto,inclusivedequeas“florestassão
os pulmões do mundo”.
Paraverificaroaprendizado,soliciteaosalunosquefaçamasativida-
des5e6daseçãoFaçaemsalaeasatividades5e6daseçãoFaçaemcasa.
Lembre-se de sanar as dúvidas que surgirem.
Aula 4
(EM13CNT101) Descrito anteriormente.
(EM13CNT105) Descrito anteriormente.
(EM13CNT203) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor, sugerimos iniciar a aula explicando que a quimiossíntese
é um processo realizado por organismos autótrofos para sintetizar maté-
ria orgânica, mas que, diferentemente da fotossíntese, não depende de
luminosidade nem da presença de clorofila.
Esclareça que o processo da quimiossíntese é realizado por certas
bactérias e arqueas encontradas, geralmente, em ambientes remotos,
tais como pântanos, profundezas oceânicas, fontes termais, entre outros.
Comente a respeito do papel das bactérias dos gêneros Nitrosomo-
na e Nitrobacter no ciclo do nitrogênio e ressalte que, por retirarem o CO2
do ambiente e o incorporarem como reagente na quimiossíntese, essas
bactérias têm sido usadas em pesquisas avançadas na tentativa de des-
poluição atmosférica.
5
Caderno do Professor
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 5
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 5 27/07/21 09:52
27/07/21 09:52
Para aprofundar mais o assunto sobre quimiossíntese, explore o
conteúdo sugerido no ícone Click! que trata desse processo de maneira
detalhada. Em seguida, solicite aos alunos que realizem as atividades 7 e
8 da seção Faça em Sala. Peça também que respondam às questões 7 e 8
daseçãoFaçaemCasa.Nãoseesqueçadesanarasdúvidasquesurgirem.
SistematizeoestudodaunidadecombasenaseçãoJunteospontos.
Por fim, solicite aos alunos que resolvam as questões propostas na seção
Estude +.
Unidade 2 – Metabolismo energético:
respiração celular aeróbica e fermentação
Quantidade de aulas: 4
Professor, esta unidade apresenta outras duas formas de obtenção
de energia: a respiração celular aeróbia e a fermentação.
É importante que os alunos saibam diferenciar a respiração fisiológi-
cadarespiraçãocelularecompreendamcomoelasestãointerligadasnos
animais. Além disso, reforce a ideia de que, assim como os heterótrofos,
os autótrofos também respiram.
Sempre que possível, relacione a fotossíntese à respiração celular.
Faça um paralelo entre ambos os processos e reforce o quanto eles são
fundamentais para a vida no planeta Terra.
Mostre a importância da fermentação para os organismos anaeró-
bios e o quanto esse processo é útil para os seres humanos.
Explore os temas propostos nas seções Vá além, fazendo um parale-
lo com situações cotidianas na vida dos alunos, e Relacione, que permite
agregar assuntos que envolvem as disciplinas da Ciência da Natureza.
Use o ícone Click! para promover uma interação pedagógica entre estu-
dantes e meios digitais.
Busque desenvolver as diferentes habilidades nas aulas, relacionando-
-asentresiecomasdisciplinasquecompõemaáreadasCiênciasdaNature-
za,promovendoassimaaprendizagemcontextualizadaerecursiva.
Ao final de cada aula, verifique se as habilidades propostas foram
alcançadas por meio da realização das questões da seção Faça em sala.
Reforce o desenvolvimento de tais habilidades contempladas também
nas atividades das seções Faça em casa, Junte os pontos e Estude +.
Aula 1
(EM13CNT101)Analisarerepresentar,comousemousodedispositi-
vosedeaplicativosdigitaisespecíficos,astransformaçõeseconservações
emsistemasqueenvolvamquantidadedematéria,deenergiaedemovi-
mento para realizar previsões sobre seus comportamentos em situações
cotidianas e em processos produtivos que priorizem o desenvolvimento
sustentável, o uso consciente dos recursos naturais e a preservação da
vida em todas as suas formas.
(EM13CNT202) Analisar as diversas formas de manifestação da vida
em seus diferentes níveis de organização, bem como as condições am-
bientais favoráveis e os fatores limitantes a elas, com ou sem o uso de
dispositivoseaplicativosdigitais(comosoftwaresdesimulaçãoedereali-
dade virtual, entre outros).
(EM13CNT203) Avaliar e prever efeitos de intervenções nos ecossiste-
maseseusimpactosnosseresvivosenocorpohumano,combasenosme-
canismos de manutenção da vida, nos ciclos da matéria e nas transforma-
ções e transferências de energia, utilizando representações e simulações
sobre tais fatores, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais
(como softwares de simulação e de realidade virtual, entre outros).
(EM13CNT301) Construir questões, elaborar hipóteses, previsões
e estimativas, empregar instrumentos de medição, representar e inter-
pretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para
construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações-
-problema sob uma perspectiva científica.
Orientações didáticas
Professor,sugerimosiniciarocapítuloreforçandoaideiadequeparaos
organismossemanteremvivosénecessárioquehajaenergia.Assimcomoos
autótrofos, os organismos heterótrofos dependem da energia para realizar
suasatividadeseaconseguempormeiodametabolizaçãodosalimentos.
Comente que a respiração celular aeróbia é um tipo de metabolismo
de degradação que necessita do gás oxigênio para se completar. Reforce
também que essa respiração é realizada pela maioria dos seres vivos e
gera grande quantidade de energia na forma de ATP.
Exponha o que é ATP, cite sua constituição e explique como ele é sin-
tetizado e de que maneiras pode ser utilizado pelos organismos.
Mostre a equação geral da respiração celular aeróbia e compare-a à
equação da fotossíntese, de modo que os alunos compreendam que am-
bos os processos são antagônicos.
Reapresente a estrutura da mitocôndria e identifique seus compo-
nentes.Relacioneapresençadessaorganelaaosseresquerealizamares-
piração celular aeróbia.
Para verificar o aprendizado, peça aos alunos que realizem as ativi-
dades 1 e 2 da seção Faça em sala e as atividades 1 e 2 da seção Faça em
casa. Sane as dúvidas que surgirem.
Aulas 2 e 3
(EM13CNT101) Descrito anteriormente.
(EM13CNT202) Descrito anteriormente.
(EM13CNT203) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor, sugerimos iniciar a aula comentando os prejuízos à célula
caso a energia contida nos alimentos fosse liberada de uma só vez. Fale
também que para evitar tais transtornos celulares, fazem-se necessárias
as três etapas da respiração celular.
Explique o que é glicólise e onde ocorre, citando os reagentes envol-
vidoseosprodutosoriginados.Lembre-sedepontuarque,emborasejam
liberados quatro ATPs, o saldo da etapa é de apenas dois ATPs. Para auxi-
liá-lo na explicação, utilize o esquema simplificado da glicose.
Em seguida, fale sobre o ciclo de Krebs. O mais importante, neste
momento, é que o aluno compreenda que cada ácido pirúvico formado
na glicólise é encaminhado para uma mitocôndria para continuar a ser
degradado; é nesta etapa que o gás carbônico é formado. Lembre-se de
citarqueadegradaçãodecadamoléculadeácidopirúvicoliberatrêsmo-
léculasdegáscarbônico,mascomosãoduasmoléculasdeácidopirúvico
formadas na glicólise, teremos um total de seis CO2
. Além disso, sugeri-
mos que faça um quadro indicando os reagentes e produtos dessa etapa.
Sempre que achar necessário, retome a equação geral da respiração
celularemostre,porexemplo,queadegradaçãodeumamoléculadegli-
cose gera seis CO2
que serão liberados para a atmosfera.
Para completar as etapas, explane sobre a cadeia respiratória. Cite
em que local ela ocorre e frise que é a única etapa em que há participa-
ção do gás oxigênio. Explique a função dos citocromos no processo, bem
como o papel do gás oxigênio de aceptor final de hidrogênios.
6
Biologia
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 6
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 6 27/07/21 09:52
27/07/21 09:52
Finalize a explicação mostrando o balanço energético da respiração
celular e identificando a quantidade de ATPs provenientes de cada fase
anteriormente estudada.
Para sintetizar o assunto sobre respiração celular aeróbia, utilize o
vídeo sugerido no ícone Click! que ilustra de forma clara e concisa todo o
processo em questão.
Como forma de verificação do aprendizado, solicite aos alunos que
realizem as atividades 3 a 6 da seção Faça em sala, além de responderem
também às questões 3 a 6 da seção Façaemcasa. Depois, esclareça as dú-
vidas que surgirem.
Aula 4
(EM13CNT101) Descrito anteriormente.
(EM13CNT202) Descrito anteriormente.
(EM13CNT203) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor, sugerimos iniciar a aula diferenciando a respiração celular
aeróbia da anaeróbia, citando os organismos que realizam cada uma de-
las. Comente sobre os organismos anaeróbios estritos e os facultativos.
Dando continuidade ao assunto, explique o que é fermentação e
esclareça que, embora existam outros tipos, como a acética e a butírica,
focaremos, neste momento, nas fermentações alcoólica e láctica.
Apresente o que é fermentação alcoólica, quais seres a realizam e
como ela acontece. Para auxiliá-lo, utilize o esquema sobre a fermenta-
ção alcoólica que apresenta o reagente e os produtos formados no pro-
cesso. Lembre-se de enfatizar que o processo de glicólise é o mesmo para
a fermentação e para a respiração celular. Explore como a fermentação
alcoólica é utilizada pelos seres humanos nas indústrias de panificação,
bebidas, biocombustíveis, entre outros.
Em seguida, faça o mesmo com a fermentação láctica. Porém, nesse
caso, explique as consequências da fermentação láctica quando realiza-
da nos músculos.
Explore a imagem que compara a respiração celular aeróbia e
anaeróbica no que se refere, principalmente, à quantidade de energia
gerada em cada uma. Compare, também a fermentação alcóolica com a
láctica quanto aos produtos formados em cada uma delas.
Utilize o ícone Click! para apresentar a fermentação acética aos alu-
nos e como é possível produzi-la em casa utilizando frutas.
Para verificar o aprendizado, solicite aos estudantes que realizem as
atividades 7 e 8 da seção Faça em sala e, também, as atividades 7 e 8 da
seção Faça em casa. Depois, esclareça as dúvidas que surgirem.
Para finalizar a unidade, explore as seções Relacione, que permite
agregar conhecimentos das diferentes áreas das Ciências da Natureza, e
Junte os pontos, contribuindo com a sistematização do conhecimento.
Unidade 3 – Processos celulares: replicação
do DNA e síntese proteica
Quantidade de aulas: 4
Professor, esta unidade trata da duplicação do DNA e da síntese pro-
teica.Nela,oalunocompreenderácomoaconteceuadescobertadoDNA
e conhecerá um pouco dessa história.
NoCaderno1,elesiniciaramoestudodosácidosnucleicos,portanto,
játêmalgunsconhecimentospréviossobreoDNAeoRNA.Nestaunida-
de, os conteúdos são trabalhados de forma dialogada para a compreen-
são da estrutura da molécula de DNA e de como ocorre a sua duplicação.
Jáasetapasdasínteseproteicaeocódigogenéticosãoestudadosdema-
neira contextualizada, estabelecendo-se relações com o cotidiano.
Cada aula apresenta habilidades específicas relacionadas aos conte-
údos e interligadas com aulas anteriores, possibilitando uma aprendiza-
gem contextualizada e recursiva. Ao final de cada aula, verifique se tais
habilidades foram alcançadas por meio da realização das questões das
seções Faça em sala e Faça em casa.
Aula 1
(EM13CNT205) Interpretar resultados e realizar previsões sobre ati-
vidades experimentais, fenômenos naturais e processos tecnológicos,
com base nas noções de probabilidade e incerteza, reconhecendo os li-
mites explicativos das ciências.
(EM13CNT301) Construir questões, elaborar hipóteses, previsões e
estimativas, empregar instrumentos de medição e representar e inter-
pretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para
construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações-
-problema sob uma perspectiva científica.
(EM13CNT302) Comunicar, para públicos variados, em diversos con-
textos, resultados de análises, pesquisas e/ou experimentos, elaborando
e/ou interpretando textos, gráficos, tabelas, símbolos, códigos, sistemas
de classificação e equações, por meio de diferentes linguagens, mídias,
tecnologiasdigitaisdeinformaçãoecomunicação(TDIC),demodoapar-
ticipar e/ou promover debates em torno de temas científicos e/ou tecno-
lógicos de relevância sociocultural e ambiental.
(EM13CNT303)Interpretartextosdedivulgaçãocientíficaquetratem
detemáticasdasCiênciasdaNatureza,disponíveisemdiferentesmídias,
considerando a apresentação dos dados, tanto na forma de textos como
em equações, gráficos e/ou tabelas, a consistência dos argumentos e a
coerência das conclusões, visando construir estratégias de seleção de
fontes confiáveis de informações.
Orientações didáticas
Professor, inicie os estudos da unidade retomando o que os alunos
aprenderam sobre os ácidos nucleicos no Caderno 1. Pergunte-lhes sobre
os nomes das bases nitrogenadas representadas no DNA e como ocorre a
ligação entre elas. Faça outras indagações que você julgar necessárias para
avaliarosconhecimentospréviosdosestudantessobreostemasdaunidade.
Faça a leitura comentada do texto sobre a descoberta do DNA e expli-
que o experimento de Griffith. Se possível, elabore um slide com a imagem
que está no Caderno do Aluno e a projete na lousa para que os estudantes
acompanhem a explicação e recordem das etapas do método científico já
estudadas por eles. Na sequência, fale do DNA presente nos procariontes e
eucariontes,estabelecendorelaçõescomahipóteseendossimbióticaeapre-
sentando a evidência de que o DNA é o material genético dos eucariontes.
Caso julgue interessante, peça que os alunos expliquem o que entenderam
dailustraçãodatecnologiadoDNArecombinante.
Oriente-os a realizar a leitura individual do texto do boxe Vá além.
Após esse momento, incentive que comentem a frase “O DNA é conside-
radoumaforçaimortal–naverdade,aessênciadavida–comacapacida-
de de afetar a ética e moldar nosso futuro”.
Solicite que respondam às questões 1 e 2 da seção Faça em sala e
corrija-as. Peça que, em casa, realizem os exercícios 1 e 2 da seção Faça
em casa.
7
Caderno do Professor
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 7
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 7 27/07/21 09:52
27/07/21 09:52
Aula 2
(EM13CNT205) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
(EM13CNT302) Descrito anteriormente.
(EM13CNT303) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor, inicie a aula corrigindo as questões realizadas em casa. Dê
sequência ao conteúdo abordado anteriormente, lendo, com os alunos,
os três primeiros parágrafos sobre a molécula de DNA. Se possível, elabo-
re um slide com a ilustração que está no Caderno do Aluno e a projete na
lousa para que a turma acompanhe a explicação. Explique as duas regras
de Chargaff e as conclusões de Watson e Crick. Peça que os estudantes
observem a imagem do DNA e a descrevam. Apresente o experimento de
MatthewMeselsoneFranklinStahl,seuobjetivoequalaconclusãoobtida.
Sugerimos que você elabore um slide com a ilustração da duplica-
ção do DNA e a projete na lousa para facilitar a compreensão das etapas
desse processo. Analise, juntamente com os alunos, a ilustração sobre
modelo semiconservativo de replicação do DNA e faça os comentários
que julgar necessários. Explore o ícone Click! para aprofundar o assunto.
Solicite que façam as questões 3 e 4 da seção Faça em sala e corri-
ja-as. Peça que façam em casa as questões 3 e 4 da seção Faça em casa.
Aula 3
(EM13CNT205) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
(EM13CNT302) Descrito anteriormente.
(EM13CNT303) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor, inicie a aula corrigindo as questões realizadas em casa.
Feito isso, dê sequência ao conteúdo da aula anterior explicando, agora,
o que é a síntese proteica e as etapas subsequentes à replicação do DNA,
que são a transcrição e a tradução.
Sugerimos que você leia, com os alunos, o parágrafo que explica o
processo de transcrição e, se possível, elabore um slide com a ilustração
que está no Caderno do Aluno, projetando-a na lousa para que eles com-
preendam o processo.
Na sequência, explique o processo conhecido como splicing, rela-
cionando-o à imagem. Caso julgue interessante, elabore um slide com a
ilustração da transcrição, além de realizar perguntas à turma sobre essa
etapa, explicar a legenda da imagem e sanar as dúvidas ou questiona-
mentos que surgirem.
Solicite que façam as questões 5 e 6 da seção Faça em sala, corrigin-
do-as. Além disso, oriente-os a realizar as atividades 5 e 6 da seção Faça
em casa.
Aula 4
(EM13CNT205) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
(EM13CNT302) Descrito anteriormente.
(EM13CNT303) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor,iniciecomacorreçãodasquestõesrealizadasemcasa.Depois,
dê sequência ao conteúdo da aula anterior e retome os conceitos de proteí-
nas, aminoácidos, ligação peptídica, códon, transcrição e tradução. Explique
atabelaquerelacionaoscódonseosaminoácidosefaçaumaleituracoletiva
dotextoteórico,enfatizandoaspropriedadesdocódigogenético.
Na sequência, explique o processo de tradução relacionando sua
explicação às ilustrações do RNA transportador e da síntese de polipep-
tídeo. Sugerimos que você leia com os alunos as etapas da tradução e
explique a importância do ATP nesse processo. Oriente-os a ler o texto
sobre mutação e esclareça os tipos representados. Solicite que assistam
ao vídeo do ícone Click!.
Continue a aula com a explicação do texto sobre extração do DNA
pormeiodatécnicadaPCR.Sugerimosqueaentrevistapropostanaseção
Vocêéprotagonistasejarealizadanaescola,eotextoproduzidoemcasa.
Solicite que façam as questões 7 e 8 da seção Faça em sala e corri-
ja-as. Peça que, em casa, realizem os exercícios 7 e 8 da seção Faça em
casa. Sistematize o estudo da unidade por meio do esquema da seção
Junte os pontos e, em seguida, proponha que os alunos resolvam as
questões propostas.
Unidade 4 – Ciclo celular
Quantidade de aulas: 4
Professor, esta unidade tem o objetivo de possibilitar ao aluno o
aprofundamento dos conceitos construídos sobre a célula, além de de-
senvolver habilidades referentes às maneiras como elas se reproduzem.
No decorrer das aulas, o estudante compreenderá os processos de mito-
se, meiose e também a gametogênese animal.
Na unidade, os conteúdos são trabalhados de forma interativa, pro-
movendoacomunicação,asolidariedadeeacriticidade,paraqueosalunos
compreendam os processos de reprodução celular e apliquem os seus co-
nhecimentosadquiridosemdiferentescontextos.
Cada aula apresenta habilidades específicas relacionadas aos conte-
údos e interligadas às aulas anteriores, possibilitando uma aprendizagem
contextualizadaerecursiva.Aofinaldecadaaula,verifiquesetaishabilida-
des foram alcançadas por meio da realização das questões das seções Faça
emsalaeFaçaemcasa.
Aula 1
(EM13CNT205) Interpretar resultados e realizar previsões sobre ati-
vidades experimentais, fenômenos naturais e processos tecnológicos,
com base nas noções de probabilidade e incerteza, reconhecendo os li-
mites explicativos das ciências.
(EM13CNT301) Construir questões, elaborar hipóteses, previsões e
estimativas, empregar instrumentos de medição e representar e inter-
pretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para
construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações-
-problema sob uma perspectiva científica.
(EM13CNT302) Comunicar, para públicos variados, em diversos con-
textos, resultados de análises, pesquisas e/ou experimentos, elaborando
e/ou interpretando textos, gráficos, tabelas, símbolos, códigos, sistemas
de classificação e equações, por meio de diferentes linguagens, mídias,
tecnologiasdigitaisdeinformaçãoecomunicação(TDIC),demodoapar-
ticipar e/ou promover debates em torno de temas científicos e/ou tecno-
lógicos de relevância sociocultural e ambiental.
(EM13CNT303)Interpretartextosdedivulgaçãocientíficaquetratem
detemáticasdasCiênciasdaNatureza,disponíveisemdiferentesmídias,
considerando a apresentação dos dados, tanto na forma de textos como
8
Biologia
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 8
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 8 27/07/21 09:52
27/07/21 09:52
em equações, gráficos e/ou tabelas, a consistência dos argumentos e a
coerência das conclusões, visando construir estratégias de seleção de
fontes confiáveis de informações.
Orientações didáticas
Professor,inicieosestudosdaunidaderevendooqueosalunosapren-
deram sobre o núcleo e os cromossomos no Caderno 1. Faça as perguntas
você julgar necessárias para avaliar os conhecimentos prévios que os alu-
nostêmsobreessestemas.Comeceaaularetomandooconceitodedivisão
celulareexplicandoociclocelular.Sepossível,elaboreumslidecomaima-
gem da divisão celular que está no Caderno do Aluno e a projete na lousa
para que os estudantes acompanhem a explicação das etapas desse ciclo.
Na sequência, faça a leitura comentada dos eventos que ocorrem na
interfase e caracterize as suas fases, orientando a análise da ilustração.
Peça que realizem a leitura coletiva do texto sobre mitose, relacionando
o conteúdo ao esquema explicativo que o segue. Analise com eles esse
esquema e proponha que leiam cada uma das três frases, apontando
nele o que é descrito. Sequencie explicando a importância da mitose nos
diversos mecanismos e processos que ocorrem nos seres pluricelulares.
Solicite que façam as questões 1 e 2 da seção Faça em sala e corrija-
-as. Peça, também, que respondam em casa aos exercícios 1 e 2 da seção
Faça em casa.
Aula 2
(EM13CNT205) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
(EM13CNT302) Descrito anteriormente.
(EM13CNT303) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor, inicie a aula corrigindo as questões realizadas em casa e,
em seguida, dê continuidade ao conteúdo da aula anterior, explicando
as fases da mitose. Sugerimos que você elabore slides com a ilustração de
cada fase, representadas no Caderno do Aluno, e que projete-os na lousa
para que a turma acompanhe a explicação. Resolva as dúvidas que surgi-
rem, incentive-os que façam perguntas e peça que, se possível, reprodu-
zam cada fase da mitose com massinha.
Na sequência, caracterize cariocinese e citocinese, diferenciando a
citocinese na célula animal e vegetal por meio da análise das ilustrações.
Se possível, elabore um slide com a ilustração que mostra a visão geral
do ciclo celular, utilizando-o em sua explicação. Este é um momento im-
portante para avaliação da aprendizagem e das habilidades retomadas e
desenvolvidas ou consolidadas.
Oriente os estudantes a realizar a leitura coletiva do texto sobre a
mitose e o câncer e apresente comentários que você considera perti-
nentes. Sugerimos que o texto do boxe Vá além seja lido em casa e que
os alunos escrevam uma síntese do que compreenderam por meio des-
sa leitura. Se possível, a síntese pode ser lida para toda a turma na aula
seguinte. Incentive-os a assistir ao vídeo do ícone Click! e a comentar o
que aprenderam após assisti-lo.
Solicite que façam as questões 3 e 4 da seção Faça em sala e corri-
ja-as. Para casa, proponha a resolução das questões 3 e 4 da seção Faça
em casa.
Aula 3
(EM13CNT205) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
(EM13CNT302) Descrito anteriormente.
(EM13CNT303) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Faça a correção das questões realizadas em casa e, depois, retome
o conteúdo da aula anterior para explicar o texto inicial sobre a meiose.
Sugerimos que você elabore um slide com o esquema geral da meiose e
projete-o na lousa, solicitando que os alunos leiam os tópicos apresenta-
dos no Caderno do Aluno e os relacionem ao esquema. Faça as interven-
ções que julgar necessárias e, em seguida, explique cada tópico para que
não restem dúvidas sobre o processo da meiose e sua importância para a
reprodução dos organismos.
Explique que a meiose é dividida em duas etapas com um intervalo,
que é a intercinese, e que cada etapa é subdividida em quatro fases. Na
sequência,falequeaprimeirafasedaprimeiraetapa,aprófaseI,subdivi-
de-se em cinco subfases. Elabore slides com a ilustração de cada subfase,
para projetá-los para que os alunos acompanhem a explicação.
Solicite que eles analisem a imagem que mostra o crossing-over e ex-
pliquemoqueentenderam.SequenciecaracterizandoasfasesdaetapaI,
mostrandocadaumadelasnaimagemdoCadernodoAluno.Sepossível,
elabore um slide com a ilustração e também a projete para que os alunos
expliquem o que compreenderam. Este é um momento importante para
a avaliação da aprendizagem e das habilidades retomadas e das desen-
volvidas ou consolidadas.
Oriente-os a responder às questões 5 e 6 da seção Façaemsala e cor-
rija-as. Além disso, peça que façam em casa os exercícios 5 e 6 da seção
Faça em casa.
Aula 4
(EM13CNT205) Descrito anteriormente.
(EM13CNT301) Descrito anteriormente.
(EM13CNT302) Descrito anteriormente.
(EM13CNT303) Descrito anteriormente.
Orientações didáticas
Professor, inicie a aula corrigindo as questões realizadas em casa.
Dê sequência ao conteúdo da aula anterior explicando, agora, as fases
da meiose II. Para isso, sugerimos que você apresente, em slide, a ilustra-
ção disponível no Caderno do Aluno e explique cada fase, mostrando-as
na imagem.
Depois, proponha a leitura coletiva do texto que relaciona a meiose
com a variabilidade genética. Analise, com os alunos, os esquemas que
mostram a meiose sem e com a ocorrência de crossing-over numa célula
com dois cromossomos. Promova um momento para que todos assistam
juntos ao vídeo do ícone Click!.
Apresente, de forma dialogada, a meiose e a gametogênese animal,
explicando as etapas da espermatogênese e ovogênese. Sugerimos que
você compartilhe com a turma, em slide, os dois esquemas para lhe aju-
dar na explicação e na comparação entre eles.
Solicite que os alunos façam as questões 7 e 8 da seção Faça em sala
e corrija-as. Peça também que façam em casa as questões 7 e 8 da seção
Faça em casa. Sistematize o estudo da unidade por meio da seção Junte
os pontos, orientando-os, em seguida, a resolver as questões propostas.
Por fim, peça que os exercícios da seção Estude + sejam feitos em casa
para a revisão dos conteúdos trabalhados nas quatro unidades.
9
Caderno do Professor
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 9
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 9 27/07/21 09:52
27/07/21 09:52
Referências
Referências
BRASIL. BNCC: Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2020.
BRASIL.PCN+EnsinoMédio:OrientaçõesEducacionaiscomplementares
aos Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências da Natureza,
Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/Semtec, 2002.
BRASIL. Orientações curriculares para o Ensino Médio: Ciências da Natureza,
Matemática e suas Tecnologias. Secretaria de Educação Básica. Brasília:
MEC/SEB,2006.
CAMPBEL, N. A. et al. Biologia.8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2015
HALL, John. E. Fundamentos de Fisiologia Médica. 13. ed. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2011.
JUNQUEIRA, L. C.; CARNEIRO, J. HistologiaBásica. 13. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2013.
MARTINI, F. H.; TIMMONS, M. J.; TALLITSCH, R. B. Anatomia humana.
6. ed. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2009.
NELSON,DavidL.;COX,MichaelM.PrincípiosdeBioquímicadeLehninger.
7. ed. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2018.
PURVES, W. K. et al. Vida: a ciência da Biologia. 8. ed. Porto Alegre:
Artmed, 2009.
SNUSTAD, P.; SIMMONS, Michael J. Fundamentos de Genética. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.
TORTORA, G. J.; DERRICKSON, B. Corpo Humano: fundamentos de
Anatomia e de Fisiologia. 10. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017.
TORTORA, G. J.; DERRICKSON, B. Princípios de Anatomia e de Fisiologia.
14. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.
10
Biologia
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 10
MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 10 27/07/21 09:52
27/07/21 09:52

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Processos metabólicos e fotossíntese

Unid4 ativ2b projetos_detrabalhoemsala_silvaniabucar
Unid4 ativ2b projetos_detrabalhoemsala_silvaniabucarUnid4 ativ2b projetos_detrabalhoemsala_silvaniabucar
Unid4 ativ2b projetos_detrabalhoemsala_silvaniabucarbucarbio
 
BiologiaProfissional Planificação completa.pdf
BiologiaProfissional Planificação completa.pdfBiologiaProfissional Planificação completa.pdf
BiologiaProfissional Planificação completa.pdfIsaura Mourão
 
Como ocorre a relação de interdependência entre os seres vivos e o meio ambiente
Como ocorre a relação de interdependência entre os seres vivos e o meio ambienteComo ocorre a relação de interdependência entre os seres vivos e o meio ambiente
Como ocorre a relação de interdependência entre os seres vivos e o meio ambienteplanocoletivo
 
Unidade escolar santa inês plano de curso
Unidade escolar santa inês plano de cursoUnidade escolar santa inês plano de curso
Unidade escolar santa inês plano de cursoDiana Costa
 
Unidade escolar santa inês plano de curso
Unidade escolar santa inês plano de cursoUnidade escolar santa inês plano de curso
Unidade escolar santa inês plano de cursoDiana Costa
 
Proposta curricular cetepa adailton, hiplito, rondinelle,tereza
Proposta curricular cetepa adailton, hiplito, rondinelle,terezaProposta curricular cetepa adailton, hiplito, rondinelle,tereza
Proposta curricular cetepa adailton, hiplito, rondinelle,terezafamiliaestagio
 
Proposta curricular severino vieira
Proposta curricular severino vieiraProposta curricular severino vieira
Proposta curricular severino vieiraLorenabiologia
 
Temas ambientais no ensino de química recurso didático
Temas ambientais no ensino de química  recurso didáticoTemas ambientais no ensino de química  recurso didático
Temas ambientais no ensino de química recurso didáticoDanielSFaria
 
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambienteA influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambienteplanocoletivo
 
Plano de Aula: Matéria e sua Natureza
Plano de Aula: Matéria e sua NaturezaPlano de Aula: Matéria e sua Natureza
Plano de Aula: Matéria e sua NaturezaNeusa Fialho
 
Proposta curricular polivalente
Proposta curricular   polivalenteProposta curricular   polivalente
Proposta curricular polivalentefamiliaestagio
 
CENTRO DE MÍDIAS DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SOBRE FOTOSSÍNTESE
CENTRO DE MÍDIAS DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SOBRE FOTOSSÍNTESECENTRO DE MÍDIAS DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SOBRE FOTOSSÍNTESE
CENTRO DE MÍDIAS DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SOBRE FOTOSSÍNTESELussandraMarquez
 
Proposta curricular camila
Proposta curricular   camilaProposta curricular   camila
Proposta curricular camilafamiliaestagio
 

Semelhante a Processos metabólicos e fotossíntese (20)

Unid4 ativ2b projetos_detrabalhoemsala_silvaniabucar
Unid4 ativ2b projetos_detrabalhoemsala_silvaniabucarUnid4 ativ2b projetos_detrabalhoemsala_silvaniabucar
Unid4 ativ2b projetos_detrabalhoemsala_silvaniabucar
 
1⺠ano 1⺠b.
1⺠ano  1⺠b.1⺠ano  1⺠b.
1⺠ano 1⺠b.
 
46102
4610246102
46102
 
Budel
BudelBudel
Budel
 
BiologiaProfissional Planificação completa.pdf
BiologiaProfissional Planificação completa.pdfBiologiaProfissional Planificação completa.pdf
BiologiaProfissional Planificação completa.pdf
 
bioquimica.docx
bioquimica.docxbioquimica.docx
bioquimica.docx
 
Como ocorre a relação de interdependência entre os seres vivos e o meio ambiente
Como ocorre a relação de interdependência entre os seres vivos e o meio ambienteComo ocorre a relação de interdependência entre os seres vivos e o meio ambiente
Como ocorre a relação de interdependência entre os seres vivos e o meio ambiente
 
Unidade escolar santa inês plano de curso
Unidade escolar santa inês plano de cursoUnidade escolar santa inês plano de curso
Unidade escolar santa inês plano de curso
 
Unidade escolar santa inês plano de curso
Unidade escolar santa inês plano de cursoUnidade escolar santa inês plano de curso
Unidade escolar santa inês plano de curso
 
Proposta curricular cetepa adailton, hiplito, rondinelle,tereza
Proposta curricular cetepa adailton, hiplito, rondinelle,terezaProposta curricular cetepa adailton, hiplito, rondinelle,tereza
Proposta curricular cetepa adailton, hiplito, rondinelle,tereza
 
Proposta curricular severino vieira
Proposta curricular severino vieiraProposta curricular severino vieira
Proposta curricular severino vieira
 
Temas ambientais no ensino de química recurso didático
Temas ambientais no ensino de química  recurso didáticoTemas ambientais no ensino de química  recurso didático
Temas ambientais no ensino de química recurso didático
 
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambienteA influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
A influência do funcionamento das fontes de energia sobre o meio ambiente
 
quimica volume 2.pdf
quimica volume 2.pdfquimica volume 2.pdf
quimica volume 2.pdf
 
Plano de Aula: Matéria e sua Natureza
Plano de Aula: Matéria e sua NaturezaPlano de Aula: Matéria e sua Natureza
Plano de Aula: Matéria e sua Natureza
 
Proposta curricular polivalente
Proposta curricular   polivalenteProposta curricular   polivalente
Proposta curricular polivalente
 
CENTRO DE MÍDIAS DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SOBRE FOTOSSÍNTESE
CENTRO DE MÍDIAS DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SOBRE FOTOSSÍNTESECENTRO DE MÍDIAS DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SOBRE FOTOSSÍNTESE
CENTRO DE MÍDIAS DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SOBRE FOTOSSÍNTESE
 
Proposta curricular
Proposta curricularProposta curricular
Proposta curricular
 
Proposta curricular
Proposta curricularProposta curricular
Proposta curricular
 
Proposta curricular camila
Proposta curricular   camilaProposta curricular   camila
Proposta curricular camila
 

Último

REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptSistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptMrciaVidigal
 
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos ViniciusO Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos ViniciusVini Master
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoAlessandraRaiolDasNe
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...LuisCSIssufo
 
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulaoTeorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulaoEduardoBarreto262551
 

Último (17)

REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptSistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
 
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos ViniciusO Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
 
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulaoTeorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
 

Processos metabólicos e fotossíntese

  • 1. C i ê n c i a s d a N a t u r e z a e s u a s T e c n o l o g i a s Unidade 1 Metabolismo energético: fotossíntese e quimiossíntese 4 Unidade 2 Metabolismo energético: respiração celular aeróbica e fermentação 6 Unidade 3 Processos celulares: replicação do DNA e síntese proteica 7 Unidade 4 Ciclo celular 8 Biologia Caderno do Professor MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 3 MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 3 27/07/21 09:52 27/07/21 09:52
  • 2. Parte específica A BNCC e a Biologia A BNCC e a Biologia Ensinar Biologia sempre foi um grande desafio para os professo- res, pois seu conteúdo e sua metodologia eram voltados, quase exclu- sivamente, para a preparação do aluno para os exames vestibulares. Atualmente, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento completo e contemporâneo que atende às necessidades atuais do alu- no, preparando-o para o exercício pleno da cidadania, para a resolução de demandas complexas e para o trabalho, dá orientações para que o ensino de Biologia tenha o objetivo de desenvolver competências e habilidades voltadas para a construção de um conhecimento interdis- ciplinar e contextualizado. Esse documento sugere estratégias que uti- lizam mais o raciocínio do que a memória e orienta que os processos de ensino e aprendizagem sejam centrados nas interações aluno-pro- fessor e aluno-aluno para que ocorra a construção dos conhecimentos biológicos de forma interativa e atualizada. O desenvolvimento e a consolidação das habilidades em Biologia têm o objetivo de promover a alfabetização e o letramento científico. Para as Orientações Curriculares Nacionais, o ensino de Biologia deve ser guiado pela alfabetização científica. Segundo esse documento, o con- ceito de alfabetização científica implica a aquisição de um vocabulário básico de conceitos científicos; a compreensão da natureza do método científico e a compreensão do impacto da ciência e da tecnologia sobre os indivíduos e a sociedade. As análises, investigações, comparações e avaliações contempladas nas competências e habilidades da área podem ser desencadeadoras de atividades envolvendo procedimentos de investigação. Propõe-se que os estudantes do Ensino Médio ampliem tais procedimentos, introduzidos no Ensino Fundamental, explorando, sobretudo, experimentações e aná- lises qualitativas e quantitativas de situações-problema (BNCC, p. 550). O professor deve propor situações-problema e questões instigantes que mobilizem o aluno, colocando-o em uma interação ativa consigo mesmo, com os colegas e com o professor. “Situações-problema criam necessidades, provocam um saudável conflito; desestabilizam a situação e, paulatina e sucessivamente, o vão auxiliando a organizar seu pensamento” (PCN+, 2002, p. 55). Os cadernos de Biologia foram elaborados de acordo com as orien- tações da BNCC, do PCN+ e da Editora Somos para esta coleção. Sendo assim, todas as habilidades propostas na BNCC são desenvolvidas nos cadernos ao longo do Ensino Médio. Neles são previstas interações cons- tantes entre teoria e prática, atualização de informações e conceitos, formação social, cultural, política e ambiental, além da preparação para exames vestibulares e Enem. Nossa intenção é entregar a você um material que o apoie em sua prática docente e o auxilie na tarefa de desenvolver com os alunos com- petências e habilidades, motivando os jovens para a participação cidadã na vida pública e preparando-os tanto para a inserção no mundo do tra- balho como para o prosseguimento nos estudos. Orientações para o professor Orientações para o professor Caro professor, disponibilizamos a seguir orientações nas quais constam sugestões de planejamento das aulas para ajudá-lo na promo- ção das aprendizagens dos alunos, por meio da teoria e das atividades de sistematização e de síntese propostas no material didático. Cabe ressal- tarqueessassugestõesdeplanejamentosãopossibilidadesdemediação das aulas, que podem e devem ser adaptadas de acordo com as especifi- cidades de seus alunos e da sua escola. Esperamos contribuir para o desenvolvimento de seu trabalho ao longo de todo o ano letivo. Unidade 1 – Metabolismo energético: fotossíntese e quimiossíntese Quantidade de aulas: 4 Professor, esta unidade estuda os dois tipos de processos de obten- ção de energia: a fotossíntese e a quimiossíntese. É fundamental ressaltar que a fotossíntese é imprescindível para a maioria absoluta dos seres vivos, de forma direta ou indireta. É por meio desse processo que os autótrofos fotossintetizantes convertem a energia luminosa em energia química, por isso compõem a base de todas as ca- deias alimentares no planeta. Outro assunto abordado na unidade é a quimiossíntese, processo realizado por arqueas e certas bactérias para obter energia a partir da oxidação de substâncias inorgânicas. No decorrer das aulas, sempre que possível, relacione o processo de fotossíntese à síntese de substâncias orgânicas, tais como os carboi- dratos, estudados no Caderno 1. Enfoque no entendimento de tópicos que serão pré-requisitos para a compreensão dos demais metabolismos energéticos – respiração celular e fermentação. Use o ícone Click! para promover uma interação pedagógica entre estudantes e meios digitais. Busque desenvolver as diferentes habilidades propostas nas aulas, relacionando-as entre si e com as disciplinas que compõem a área das Ciências da Natureza, promovendo assim a aprendizagem contextuali- zada e recursiva. Ao final de cada aula, verifique se as habilidades propostas foram alcançadas por meio da realização das questões da seção Faça em sala. Reforce o desenvolvimento de tais habilidades contempladas também nas atividades das seções Faça em casa, Junte os pontos e Estude +. Aula 1 (EM13CNT101)Analisarerepresentar,comousemousodedispositi- vosedeaplicativosdigitaisespecíficos,astransformaçõeseconservações emsistemasqueenvolvamquantidadedematéria,deenergiaedemovi- mento para realizar previsões sobre seus comportamentos em situações cotidianas e em processos produtivos que priorizem o desenvolvimento sustentável, o uso consciente dos recursos naturais e a preservação da vida em todas as suas formas. 4 Biologia MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 4 MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 4 27/07/21 09:52 27/07/21 09:52
  • 3. (EM13CNT105) Analisar os ciclos biogeoquímicos e interpretar os efeitos de fenômenos naturais e da interferência humana sobre esses ciclos, para promover ações individuais e/ou coletivas que minimizem consequências nocivas à vida. (EM13CNT203) Avaliar e prever efeitos de intervenções nos ecos- sistemas, e seus impactos nos seres vivos e no corpo humano, com base nos mecanismos de manutenção da vida, nos ciclos da maté- ria e nas transformações e transferências de energia, utilizando re- presentações e simulações sobre tais fatores, com ou sem o uso de dispositivoseaplicativosdigitais(comosoftwaresdesimulaçãoedereali- dade virtual, entre outros). (EM13CNT301) Construir questões, elaborar hipóteses, previsões e estimativas, empregar instrumentos de medição e representar e inter- pretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações- -problema sob uma perspectiva científica. Orientações didáticas Professor, sugerimos que inicie o tema explorando a imagem que abre o Caderno do Aluno, a qual ilustra a energia solar incidindo sobre as plantas. Em seguida, faça um levantamento dos conhecimentos prévios dos alunos a respeito da importância da energia solar para os seres vivos, de maneira geral. Sejulgarnecessário,retomeosconceitosdemetabolismoediferencie os dois tipos de metabolismo. Reveja também os conceitos de autótrofos e heterótrofos, indicando que nem todo autótrofo é um fotossintetizante. Aoiniciaroestudodafotossíntese,conceitueoprocessodecomoela ocorreeapresenteaequaçãogeralbalanceada,mostrandoque,pormeio de uma reação química, dependente de luz, ocorreu rearranjo molecular com formação de substância orgânica. Explore o esquema e a imagem referentes ao cloroplasto, organela imprescindível no processo fotossintético, indicando os principais locais de ocorrência das fases claras e escuras. Apresente o que são pigmentos fotossintetizantes, relacionando-os à capacidade de absorção dos diferentes comprimentos de luz e aos foto- tossistemas dos quais fazem parte. Ao final, solicite aos alunos que façam as atividades 1 e 2 da seção Façaemsala e respondam às questões 1 e 2 da seção Façaemcasa. Escla- reça as dúvidas que surgirem. Aula 2 (EM13CNT101) Descrito anteriormente. (EM13CNT105) Descrito anteriormente. (EM13CNT203) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor,sugerimosiniciaraaulaapresentandoasetapasdafotossín- tese. Ao falar sobre a fase clara, relacione-a à necessidade da presença de luz para que possa acontecer. Cite em que local do cloroplasto ela ocorre. ComentesobreafotofosforilaçãoeexpliquecomooATPéproduzido nesse evento. Descreva a maneira como ocorrem as fotofosforilações cí- clica e acíclica, indicando osfotossistemas envolvidos e as moléculas pro- duzidas. Para ajudá-lo na explicação, explore os esquemas que ilustram o Caderno do Aluno e, ao final, compare ambos os processos, principal- mente no que se refere ao comportamento dos elétrons. UtilizeaanimaçãopropostanoíconeClick!queilustraopassoapas- so da fase clara da fotossíntese. Se julgar pertinente, solicite aos alunos que elaborem um esquema resumido do que assistiram. Em seguida, fale sobre a fase escura da fotossíntese e os principais eventos que nela ocorrem. Uma boa estratégia para explicar o ciclo de Calvin é utilizar a representação esquemática que acompanha o texto, na qual são encontradas as moléculas envolvidas e produzidas no processo. Para finalizar, sugerimos utilizar a representação esquemática das fases de claro e escuro da fotossíntese, por meio da qual será possível sa- nar as dúvidas que existirem ao longo das explicações. Lembre-se de pedir aos alunos que façam as atividades 3 e 4 da se- ção Faça em sala e as atividades 3 e 4 da seção Faça em casa, sanando as eventuais dúvidas. Aula 3 (EM13CNT101) Descrito anteriormente. (EM13CNT105) Descrito anteriormente. (EM13CNT203) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor,sugerimosiniciaraaularelembrandoosalunosarespeitodos fatoresqueinterferemnaaçãoenzimática,vistosnaUnidade2doCaderno1. Depois, comente como os fatores externos – intensidade luminosa, quantidadedegáscarbônicoetemperaturadoambiente–interferemno processo fotossintético, relacionando-os aos respectivos gráficos. Em seguida, fale do ponto de compensação fótico e, se achar neces- sário, utilize o gráfico de “Efeito da luminosidade sobre as taxas de fotos- síntese e respiração” em sua explicação. Nesse momento, é importante ressaltar que as plantas respiram durante todo o tempo, e não somente durante à noite como muitos imaginam, com vistas a desfazer concep- çõesincorretasarespeitodesseassunto,inclusivedequeas“florestassão os pulmões do mundo”. Paraverificaroaprendizado,soliciteaosalunosquefaçamasativida- des5e6daseçãoFaçaemsalaeasatividades5e6daseçãoFaçaemcasa. Lembre-se de sanar as dúvidas que surgirem. Aula 4 (EM13CNT101) Descrito anteriormente. (EM13CNT105) Descrito anteriormente. (EM13CNT203) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor, sugerimos iniciar a aula explicando que a quimiossíntese é um processo realizado por organismos autótrofos para sintetizar maté- ria orgânica, mas que, diferentemente da fotossíntese, não depende de luminosidade nem da presença de clorofila. Esclareça que o processo da quimiossíntese é realizado por certas bactérias e arqueas encontradas, geralmente, em ambientes remotos, tais como pântanos, profundezas oceânicas, fontes termais, entre outros. Comente a respeito do papel das bactérias dos gêneros Nitrosomo- na e Nitrobacter no ciclo do nitrogênio e ressalte que, por retirarem o CO2 do ambiente e o incorporarem como reagente na quimiossíntese, essas bactérias têm sido usadas em pesquisas avançadas na tentativa de des- poluição atmosférica. 5 Caderno do Professor MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 5 MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 5 27/07/21 09:52 27/07/21 09:52
  • 4. Para aprofundar mais o assunto sobre quimiossíntese, explore o conteúdo sugerido no ícone Click! que trata desse processo de maneira detalhada. Em seguida, solicite aos alunos que realizem as atividades 7 e 8 da seção Faça em Sala. Peça também que respondam às questões 7 e 8 daseçãoFaçaemCasa.Nãoseesqueçadesanarasdúvidasquesurgirem. SistematizeoestudodaunidadecombasenaseçãoJunteospontos. Por fim, solicite aos alunos que resolvam as questões propostas na seção Estude +. Unidade 2 – Metabolismo energético: respiração celular aeróbica e fermentação Quantidade de aulas: 4 Professor, esta unidade apresenta outras duas formas de obtenção de energia: a respiração celular aeróbia e a fermentação. É importante que os alunos saibam diferenciar a respiração fisiológi- cadarespiraçãocelularecompreendamcomoelasestãointerligadasnos animais. Além disso, reforce a ideia de que, assim como os heterótrofos, os autótrofos também respiram. Sempre que possível, relacione a fotossíntese à respiração celular. Faça um paralelo entre ambos os processos e reforce o quanto eles são fundamentais para a vida no planeta Terra. Mostre a importância da fermentação para os organismos anaeró- bios e o quanto esse processo é útil para os seres humanos. Explore os temas propostos nas seções Vá além, fazendo um parale- lo com situações cotidianas na vida dos alunos, e Relacione, que permite agregar assuntos que envolvem as disciplinas da Ciência da Natureza. Use o ícone Click! para promover uma interação pedagógica entre estu- dantes e meios digitais. Busque desenvolver as diferentes habilidades nas aulas, relacionando- -asentresiecomasdisciplinasquecompõemaáreadasCiênciasdaNature- za,promovendoassimaaprendizagemcontextualizadaerecursiva. Ao final de cada aula, verifique se as habilidades propostas foram alcançadas por meio da realização das questões da seção Faça em sala. Reforce o desenvolvimento de tais habilidades contempladas também nas atividades das seções Faça em casa, Junte os pontos e Estude +. Aula 1 (EM13CNT101)Analisarerepresentar,comousemousodedispositi- vosedeaplicativosdigitaisespecíficos,astransformaçõeseconservações emsistemasqueenvolvamquantidadedematéria,deenergiaedemovi- mento para realizar previsões sobre seus comportamentos em situações cotidianas e em processos produtivos que priorizem o desenvolvimento sustentável, o uso consciente dos recursos naturais e a preservação da vida em todas as suas formas. (EM13CNT202) Analisar as diversas formas de manifestação da vida em seus diferentes níveis de organização, bem como as condições am- bientais favoráveis e os fatores limitantes a elas, com ou sem o uso de dispositivoseaplicativosdigitais(comosoftwaresdesimulaçãoedereali- dade virtual, entre outros). (EM13CNT203) Avaliar e prever efeitos de intervenções nos ecossiste- maseseusimpactosnosseresvivosenocorpohumano,combasenosme- canismos de manutenção da vida, nos ciclos da matéria e nas transforma- ções e transferências de energia, utilizando representações e simulações sobre tais fatores, com ou sem o uso de dispositivos e aplicativos digitais (como softwares de simulação e de realidade virtual, entre outros). (EM13CNT301) Construir questões, elaborar hipóteses, previsões e estimativas, empregar instrumentos de medição, representar e inter- pretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações- -problema sob uma perspectiva científica. Orientações didáticas Professor,sugerimosiniciarocapítuloreforçandoaideiadequeparaos organismossemanteremvivosénecessárioquehajaenergia.Assimcomoos autótrofos, os organismos heterótrofos dependem da energia para realizar suasatividadeseaconseguempormeiodametabolizaçãodosalimentos. Comente que a respiração celular aeróbia é um tipo de metabolismo de degradação que necessita do gás oxigênio para se completar. Reforce também que essa respiração é realizada pela maioria dos seres vivos e gera grande quantidade de energia na forma de ATP. Exponha o que é ATP, cite sua constituição e explique como ele é sin- tetizado e de que maneiras pode ser utilizado pelos organismos. Mostre a equação geral da respiração celular aeróbia e compare-a à equação da fotossíntese, de modo que os alunos compreendam que am- bos os processos são antagônicos. Reapresente a estrutura da mitocôndria e identifique seus compo- nentes.Relacioneapresençadessaorganelaaosseresquerealizamares- piração celular aeróbia. Para verificar o aprendizado, peça aos alunos que realizem as ativi- dades 1 e 2 da seção Faça em sala e as atividades 1 e 2 da seção Faça em casa. Sane as dúvidas que surgirem. Aulas 2 e 3 (EM13CNT101) Descrito anteriormente. (EM13CNT202) Descrito anteriormente. (EM13CNT203) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor, sugerimos iniciar a aula comentando os prejuízos à célula caso a energia contida nos alimentos fosse liberada de uma só vez. Fale também que para evitar tais transtornos celulares, fazem-se necessárias as três etapas da respiração celular. Explique o que é glicólise e onde ocorre, citando os reagentes envol- vidoseosprodutosoriginados.Lembre-sedepontuarque,emborasejam liberados quatro ATPs, o saldo da etapa é de apenas dois ATPs. Para auxi- liá-lo na explicação, utilize o esquema simplificado da glicose. Em seguida, fale sobre o ciclo de Krebs. O mais importante, neste momento, é que o aluno compreenda que cada ácido pirúvico formado na glicólise é encaminhado para uma mitocôndria para continuar a ser degradado; é nesta etapa que o gás carbônico é formado. Lembre-se de citarqueadegradaçãodecadamoléculadeácidopirúvicoliberatrêsmo- léculasdegáscarbônico,mascomosãoduasmoléculasdeácidopirúvico formadas na glicólise, teremos um total de seis CO2 . Além disso, sugeri- mos que faça um quadro indicando os reagentes e produtos dessa etapa. Sempre que achar necessário, retome a equação geral da respiração celularemostre,porexemplo,queadegradaçãodeumamoléculadegli- cose gera seis CO2 que serão liberados para a atmosfera. Para completar as etapas, explane sobre a cadeia respiratória. Cite em que local ela ocorre e frise que é a única etapa em que há participa- ção do gás oxigênio. Explique a função dos citocromos no processo, bem como o papel do gás oxigênio de aceptor final de hidrogênios. 6 Biologia MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 6 MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 6 27/07/21 09:52 27/07/21 09:52
  • 5. Finalize a explicação mostrando o balanço energético da respiração celular e identificando a quantidade de ATPs provenientes de cada fase anteriormente estudada. Para sintetizar o assunto sobre respiração celular aeróbia, utilize o vídeo sugerido no ícone Click! que ilustra de forma clara e concisa todo o processo em questão. Como forma de verificação do aprendizado, solicite aos alunos que realizem as atividades 3 a 6 da seção Faça em sala, além de responderem também às questões 3 a 6 da seção Façaemcasa. Depois, esclareça as dú- vidas que surgirem. Aula 4 (EM13CNT101) Descrito anteriormente. (EM13CNT202) Descrito anteriormente. (EM13CNT203) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor, sugerimos iniciar a aula diferenciando a respiração celular aeróbia da anaeróbia, citando os organismos que realizam cada uma de- las. Comente sobre os organismos anaeróbios estritos e os facultativos. Dando continuidade ao assunto, explique o que é fermentação e esclareça que, embora existam outros tipos, como a acética e a butírica, focaremos, neste momento, nas fermentações alcoólica e láctica. Apresente o que é fermentação alcoólica, quais seres a realizam e como ela acontece. Para auxiliá-lo, utilize o esquema sobre a fermenta- ção alcoólica que apresenta o reagente e os produtos formados no pro- cesso. Lembre-se de enfatizar que o processo de glicólise é o mesmo para a fermentação e para a respiração celular. Explore como a fermentação alcoólica é utilizada pelos seres humanos nas indústrias de panificação, bebidas, biocombustíveis, entre outros. Em seguida, faça o mesmo com a fermentação láctica. Porém, nesse caso, explique as consequências da fermentação láctica quando realiza- da nos músculos. Explore a imagem que compara a respiração celular aeróbia e anaeróbica no que se refere, principalmente, à quantidade de energia gerada em cada uma. Compare, também a fermentação alcóolica com a láctica quanto aos produtos formados em cada uma delas. Utilize o ícone Click! para apresentar a fermentação acética aos alu- nos e como é possível produzi-la em casa utilizando frutas. Para verificar o aprendizado, solicite aos estudantes que realizem as atividades 7 e 8 da seção Faça em sala e, também, as atividades 7 e 8 da seção Faça em casa. Depois, esclareça as dúvidas que surgirem. Para finalizar a unidade, explore as seções Relacione, que permite agregar conhecimentos das diferentes áreas das Ciências da Natureza, e Junte os pontos, contribuindo com a sistematização do conhecimento. Unidade 3 – Processos celulares: replicação do DNA e síntese proteica Quantidade de aulas: 4 Professor, esta unidade trata da duplicação do DNA e da síntese pro- teica.Nela,oalunocompreenderácomoaconteceuadescobertadoDNA e conhecerá um pouco dessa história. NoCaderno1,elesiniciaramoestudodosácidosnucleicos,portanto, játêmalgunsconhecimentospréviossobreoDNAeoRNA.Nestaunida- de, os conteúdos são trabalhados de forma dialogada para a compreen- são da estrutura da molécula de DNA e de como ocorre a sua duplicação. Jáasetapasdasínteseproteicaeocódigogenéticosãoestudadosdema- neira contextualizada, estabelecendo-se relações com o cotidiano. Cada aula apresenta habilidades específicas relacionadas aos conte- údos e interligadas com aulas anteriores, possibilitando uma aprendiza- gem contextualizada e recursiva. Ao final de cada aula, verifique se tais habilidades foram alcançadas por meio da realização das questões das seções Faça em sala e Faça em casa. Aula 1 (EM13CNT205) Interpretar resultados e realizar previsões sobre ati- vidades experimentais, fenômenos naturais e processos tecnológicos, com base nas noções de probabilidade e incerteza, reconhecendo os li- mites explicativos das ciências. (EM13CNT301) Construir questões, elaborar hipóteses, previsões e estimativas, empregar instrumentos de medição e representar e inter- pretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações- -problema sob uma perspectiva científica. (EM13CNT302) Comunicar, para públicos variados, em diversos con- textos, resultados de análises, pesquisas e/ou experimentos, elaborando e/ou interpretando textos, gráficos, tabelas, símbolos, códigos, sistemas de classificação e equações, por meio de diferentes linguagens, mídias, tecnologiasdigitaisdeinformaçãoecomunicação(TDIC),demodoapar- ticipar e/ou promover debates em torno de temas científicos e/ou tecno- lógicos de relevância sociocultural e ambiental. (EM13CNT303)Interpretartextosdedivulgaçãocientíficaquetratem detemáticasdasCiênciasdaNatureza,disponíveisemdiferentesmídias, considerando a apresentação dos dados, tanto na forma de textos como em equações, gráficos e/ou tabelas, a consistência dos argumentos e a coerência das conclusões, visando construir estratégias de seleção de fontes confiáveis de informações. Orientações didáticas Professor, inicie os estudos da unidade retomando o que os alunos aprenderam sobre os ácidos nucleicos no Caderno 1. Pergunte-lhes sobre os nomes das bases nitrogenadas representadas no DNA e como ocorre a ligação entre elas. Faça outras indagações que você julgar necessárias para avaliarosconhecimentospréviosdosestudantessobreostemasdaunidade. Faça a leitura comentada do texto sobre a descoberta do DNA e expli- que o experimento de Griffith. Se possível, elabore um slide com a imagem que está no Caderno do Aluno e a projete na lousa para que os estudantes acompanhem a explicação e recordem das etapas do método científico já estudadas por eles. Na sequência, fale do DNA presente nos procariontes e eucariontes,estabelecendorelaçõescomahipóteseendossimbióticaeapre- sentando a evidência de que o DNA é o material genético dos eucariontes. Caso julgue interessante, peça que os alunos expliquem o que entenderam dailustraçãodatecnologiadoDNArecombinante. Oriente-os a realizar a leitura individual do texto do boxe Vá além. Após esse momento, incentive que comentem a frase “O DNA é conside- radoumaforçaimortal–naverdade,aessênciadavida–comacapacida- de de afetar a ética e moldar nosso futuro”. Solicite que respondam às questões 1 e 2 da seção Faça em sala e corrija-as. Peça que, em casa, realizem os exercícios 1 e 2 da seção Faça em casa. 7 Caderno do Professor MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 7 MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 7 27/07/21 09:52 27/07/21 09:52
  • 6. Aula 2 (EM13CNT205) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. (EM13CNT302) Descrito anteriormente. (EM13CNT303) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor, inicie a aula corrigindo as questões realizadas em casa. Dê sequência ao conteúdo abordado anteriormente, lendo, com os alunos, os três primeiros parágrafos sobre a molécula de DNA. Se possível, elabo- re um slide com a ilustração que está no Caderno do Aluno e a projete na lousa para que a turma acompanhe a explicação. Explique as duas regras de Chargaff e as conclusões de Watson e Crick. Peça que os estudantes observem a imagem do DNA e a descrevam. Apresente o experimento de MatthewMeselsoneFranklinStahl,seuobjetivoequalaconclusãoobtida. Sugerimos que você elabore um slide com a ilustração da duplica- ção do DNA e a projete na lousa para facilitar a compreensão das etapas desse processo. Analise, juntamente com os alunos, a ilustração sobre modelo semiconservativo de replicação do DNA e faça os comentários que julgar necessários. Explore o ícone Click! para aprofundar o assunto. Solicite que façam as questões 3 e 4 da seção Faça em sala e corri- ja-as. Peça que façam em casa as questões 3 e 4 da seção Faça em casa. Aula 3 (EM13CNT205) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. (EM13CNT302) Descrito anteriormente. (EM13CNT303) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor, inicie a aula corrigindo as questões realizadas em casa. Feito isso, dê sequência ao conteúdo da aula anterior explicando, agora, o que é a síntese proteica e as etapas subsequentes à replicação do DNA, que são a transcrição e a tradução. Sugerimos que você leia, com os alunos, o parágrafo que explica o processo de transcrição e, se possível, elabore um slide com a ilustração que está no Caderno do Aluno, projetando-a na lousa para que eles com- preendam o processo. Na sequência, explique o processo conhecido como splicing, rela- cionando-o à imagem. Caso julgue interessante, elabore um slide com a ilustração da transcrição, além de realizar perguntas à turma sobre essa etapa, explicar a legenda da imagem e sanar as dúvidas ou questiona- mentos que surgirem. Solicite que façam as questões 5 e 6 da seção Faça em sala, corrigin- do-as. Além disso, oriente-os a realizar as atividades 5 e 6 da seção Faça em casa. Aula 4 (EM13CNT205) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. (EM13CNT302) Descrito anteriormente. (EM13CNT303) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor,iniciecomacorreçãodasquestõesrealizadasemcasa.Depois, dê sequência ao conteúdo da aula anterior e retome os conceitos de proteí- nas, aminoácidos, ligação peptídica, códon, transcrição e tradução. Explique atabelaquerelacionaoscódonseosaminoácidosefaçaumaleituracoletiva dotextoteórico,enfatizandoaspropriedadesdocódigogenético. Na sequência, explique o processo de tradução relacionando sua explicação às ilustrações do RNA transportador e da síntese de polipep- tídeo. Sugerimos que você leia com os alunos as etapas da tradução e explique a importância do ATP nesse processo. Oriente-os a ler o texto sobre mutação e esclareça os tipos representados. Solicite que assistam ao vídeo do ícone Click!. Continue a aula com a explicação do texto sobre extração do DNA pormeiodatécnicadaPCR.Sugerimosqueaentrevistapropostanaseção Vocêéprotagonistasejarealizadanaescola,eotextoproduzidoemcasa. Solicite que façam as questões 7 e 8 da seção Faça em sala e corri- ja-as. Peça que, em casa, realizem os exercícios 7 e 8 da seção Faça em casa. Sistematize o estudo da unidade por meio do esquema da seção Junte os pontos e, em seguida, proponha que os alunos resolvam as questões propostas. Unidade 4 – Ciclo celular Quantidade de aulas: 4 Professor, esta unidade tem o objetivo de possibilitar ao aluno o aprofundamento dos conceitos construídos sobre a célula, além de de- senvolver habilidades referentes às maneiras como elas se reproduzem. No decorrer das aulas, o estudante compreenderá os processos de mito- se, meiose e também a gametogênese animal. Na unidade, os conteúdos são trabalhados de forma interativa, pro- movendoacomunicação,asolidariedadeeacriticidade,paraqueosalunos compreendam os processos de reprodução celular e apliquem os seus co- nhecimentosadquiridosemdiferentescontextos. Cada aula apresenta habilidades específicas relacionadas aos conte- údos e interligadas às aulas anteriores, possibilitando uma aprendizagem contextualizadaerecursiva.Aofinaldecadaaula,verifiquesetaishabilida- des foram alcançadas por meio da realização das questões das seções Faça emsalaeFaçaemcasa. Aula 1 (EM13CNT205) Interpretar resultados e realizar previsões sobre ati- vidades experimentais, fenômenos naturais e processos tecnológicos, com base nas noções de probabilidade e incerteza, reconhecendo os li- mites explicativos das ciências. (EM13CNT301) Construir questões, elaborar hipóteses, previsões e estimativas, empregar instrumentos de medição e representar e inter- pretar modelos explicativos, dados e/ou resultados experimentais para construir, avaliar e justificar conclusões no enfrentamento de situações- -problema sob uma perspectiva científica. (EM13CNT302) Comunicar, para públicos variados, em diversos con- textos, resultados de análises, pesquisas e/ou experimentos, elaborando e/ou interpretando textos, gráficos, tabelas, símbolos, códigos, sistemas de classificação e equações, por meio de diferentes linguagens, mídias, tecnologiasdigitaisdeinformaçãoecomunicação(TDIC),demodoapar- ticipar e/ou promover debates em torno de temas científicos e/ou tecno- lógicos de relevância sociocultural e ambiental. (EM13CNT303)Interpretartextosdedivulgaçãocientíficaquetratem detemáticasdasCiênciasdaNatureza,disponíveisemdiferentesmídias, considerando a apresentação dos dados, tanto na forma de textos como 8 Biologia MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 8 MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 8 27/07/21 09:52 27/07/21 09:52
  • 7. em equações, gráficos e/ou tabelas, a consistência dos argumentos e a coerência das conclusões, visando construir estratégias de seleção de fontes confiáveis de informações. Orientações didáticas Professor,inicieosestudosdaunidaderevendooqueosalunosapren- deram sobre o núcleo e os cromossomos no Caderno 1. Faça as perguntas você julgar necessárias para avaliar os conhecimentos prévios que os alu- nostêmsobreessestemas.Comeceaaularetomandooconceitodedivisão celulareexplicandoociclocelular.Sepossível,elaboreumslidecomaima- gem da divisão celular que está no Caderno do Aluno e a projete na lousa para que os estudantes acompanhem a explicação das etapas desse ciclo. Na sequência, faça a leitura comentada dos eventos que ocorrem na interfase e caracterize as suas fases, orientando a análise da ilustração. Peça que realizem a leitura coletiva do texto sobre mitose, relacionando o conteúdo ao esquema explicativo que o segue. Analise com eles esse esquema e proponha que leiam cada uma das três frases, apontando nele o que é descrito. Sequencie explicando a importância da mitose nos diversos mecanismos e processos que ocorrem nos seres pluricelulares. Solicite que façam as questões 1 e 2 da seção Faça em sala e corrija- -as. Peça, também, que respondam em casa aos exercícios 1 e 2 da seção Faça em casa. Aula 2 (EM13CNT205) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. (EM13CNT302) Descrito anteriormente. (EM13CNT303) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor, inicie a aula corrigindo as questões realizadas em casa e, em seguida, dê continuidade ao conteúdo da aula anterior, explicando as fases da mitose. Sugerimos que você elabore slides com a ilustração de cada fase, representadas no Caderno do Aluno, e que projete-os na lousa para que a turma acompanhe a explicação. Resolva as dúvidas que surgi- rem, incentive-os que façam perguntas e peça que, se possível, reprodu- zam cada fase da mitose com massinha. Na sequência, caracterize cariocinese e citocinese, diferenciando a citocinese na célula animal e vegetal por meio da análise das ilustrações. Se possível, elabore um slide com a ilustração que mostra a visão geral do ciclo celular, utilizando-o em sua explicação. Este é um momento im- portante para avaliação da aprendizagem e das habilidades retomadas e desenvolvidas ou consolidadas. Oriente os estudantes a realizar a leitura coletiva do texto sobre a mitose e o câncer e apresente comentários que você considera perti- nentes. Sugerimos que o texto do boxe Vá além seja lido em casa e que os alunos escrevam uma síntese do que compreenderam por meio des- sa leitura. Se possível, a síntese pode ser lida para toda a turma na aula seguinte. Incentive-os a assistir ao vídeo do ícone Click! e a comentar o que aprenderam após assisti-lo. Solicite que façam as questões 3 e 4 da seção Faça em sala e corri- ja-as. Para casa, proponha a resolução das questões 3 e 4 da seção Faça em casa. Aula 3 (EM13CNT205) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. (EM13CNT302) Descrito anteriormente. (EM13CNT303) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Faça a correção das questões realizadas em casa e, depois, retome o conteúdo da aula anterior para explicar o texto inicial sobre a meiose. Sugerimos que você elabore um slide com o esquema geral da meiose e projete-o na lousa, solicitando que os alunos leiam os tópicos apresenta- dos no Caderno do Aluno e os relacionem ao esquema. Faça as interven- ções que julgar necessárias e, em seguida, explique cada tópico para que não restem dúvidas sobre o processo da meiose e sua importância para a reprodução dos organismos. Explique que a meiose é dividida em duas etapas com um intervalo, que é a intercinese, e que cada etapa é subdividida em quatro fases. Na sequência,falequeaprimeirafasedaprimeiraetapa,aprófaseI,subdivi- de-se em cinco subfases. Elabore slides com a ilustração de cada subfase, para projetá-los para que os alunos acompanhem a explicação. Solicite que eles analisem a imagem que mostra o crossing-over e ex- pliquemoqueentenderam.SequenciecaracterizandoasfasesdaetapaI, mostrandocadaumadelasnaimagemdoCadernodoAluno.Sepossível, elabore um slide com a ilustração e também a projete para que os alunos expliquem o que compreenderam. Este é um momento importante para a avaliação da aprendizagem e das habilidades retomadas e das desen- volvidas ou consolidadas. Oriente-os a responder às questões 5 e 6 da seção Façaemsala e cor- rija-as. Além disso, peça que façam em casa os exercícios 5 e 6 da seção Faça em casa. Aula 4 (EM13CNT205) Descrito anteriormente. (EM13CNT301) Descrito anteriormente. (EM13CNT302) Descrito anteriormente. (EM13CNT303) Descrito anteriormente. Orientações didáticas Professor, inicie a aula corrigindo as questões realizadas em casa. Dê sequência ao conteúdo da aula anterior explicando, agora, as fases da meiose II. Para isso, sugerimos que você apresente, em slide, a ilustra- ção disponível no Caderno do Aluno e explique cada fase, mostrando-as na imagem. Depois, proponha a leitura coletiva do texto que relaciona a meiose com a variabilidade genética. Analise, com os alunos, os esquemas que mostram a meiose sem e com a ocorrência de crossing-over numa célula com dois cromossomos. Promova um momento para que todos assistam juntos ao vídeo do ícone Click!. Apresente, de forma dialogada, a meiose e a gametogênese animal, explicando as etapas da espermatogênese e ovogênese. Sugerimos que você compartilhe com a turma, em slide, os dois esquemas para lhe aju- dar na explicação e na comparação entre eles. Solicite que os alunos façam as questões 7 e 8 da seção Faça em sala e corrija-as. Peça também que façam em casa as questões 7 e 8 da seção Faça em casa. Sistematize o estudo da unidade por meio da seção Junte os pontos, orientando-os, em seguida, a resolver as questões propostas. Por fim, peça que os exercícios da seção Estude + sejam feitos em casa para a revisão dos conteúdos trabalhados nas quatro unidades. 9 Caderno do Professor MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 9 MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 9 27/07/21 09:52 27/07/21 09:52
  • 8. Referências Referências BRASIL. BNCC: Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2020. BRASIL.PCN+EnsinoMédio:OrientaçõesEducacionaiscomplementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/Semtec, 2002. BRASIL. Orientações curriculares para o Ensino Médio: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC/SEB,2006. CAMPBEL, N. A. et al. Biologia.8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2015 HALL, John. E. Fundamentos de Fisiologia Médica. 13. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011. JUNQUEIRA, L. C.; CARNEIRO, J. HistologiaBásica. 13. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. MARTINI, F. H.; TIMMONS, M. J.; TALLITSCH, R. B. Anatomia humana. 6. ed. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2009. NELSON,DavidL.;COX,MichaelM.PrincípiosdeBioquímicadeLehninger. 7. ed. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2018. PURVES, W. K. et al. Vida: a ciência da Biologia. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. SNUSTAD, P.; SIMMONS, Michael J. Fundamentos de Genética. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. TORTORA, G. J.; DERRICKSON, B. Corpo Humano: fundamentos de Anatomia e de Fisiologia. 10. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017. TORTORA, G. J.; DERRICKSON, B. Princípios de Anatomia e de Fisiologia. 14. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016. 10 Biologia MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 10 MAXI_EM22_1S_BIO_C2_MP_P5.indd 10 27/07/21 09:52 27/07/21 09:52