2008 05 20 Belo Horizonte 2003 Compat

2.563 visualizações

Publicada em

palestra HSM/telefonica/vivo.atrium no debate sobre convergência digital em belo horizonte, maio de 2008

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.563
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2008 05 20 Belo Horizonte 2003 Compat

  1. 4. silviomeira.blog.terra.com.br [email_address]
  2. 5. rede inovação colaboração criatividade
  3. 6. contexto
  4. 7. o futuro é agora
  5. 8. agora?
  6. 9. sim, em tempos de informaticidade
  7. 10. informaticidade?
  8. 11. onde [e quando ] estamos?
  9. 12.
  10. 17. nas bordas da confusão...
  11. 19. um mundo muito enrolado...
  12. 20.
  13. 21. soluções?...
  14. 25. hummm... não. dá prá fazer melhor.
  15. 26.
  16. 27. não consegue trabalhar na praia?
  17. 28.
  18. 29.
  19. 30.
  20. 31. contexto
  21. 32. contexto existimos em
  22. 33. contexto?
  23. 34. era da informação:[ drucker ]
  24. 35. história da informação
  25. 37. de onde é que isso vem?
  26. 38. informação : uma pequena história ...
  27. 39. história da informação dna
  28. 40. história da informação cérebros
  29. 41. história da informação ferramentas
  30. 42. história da informação texto
  31. 43. história da informação software
  32. 44. história da informação software dna cérebros ferramentas texto
  33. 45. e isso acontece
  34. 46. no mundo...
  35. 47. virtual
  36. 48. o mundo virtual: abstrações linguagem -> tempo
  37. 49. o mundo virtual: abstrações técnicas -> ações
  38. 50. o mundo virtual: abstrações contratos -> violência
  39. 51. o mundo virtual: abstrações contratos -> violência técnicas -> ações linguagem -> tempo
  40. 52. virtual mundo nosso há muito é tempo
  41. 55. as grandes buscas
  42. 56. as grandes buscas LANDscape
  43. 57. as grandes buscas BODYscape
  44. 58. as grandes buscas MINDscape
  45. 59. as grandes buscas MINDscape BODYscape LANDscape
  46. 60. resumo, até aqui:
  47. 61. num mundo virtual é um conjunto de o sentido da vida imerso na... grandes buscas história da informação
  48. 62. a ver informática e com tem o que isso ?
  49. 63. ahhh...
  50. 64. contexto mais
  51. 65. as gerações da informática
  52. 66. referenciais
  53. 67. referencial 1: balcão
  54. 68. as gerações da informática ANTES do BALCÃO
  55. 69. as gerações da informática NO BALCÃO
  56. 70. as gerações da informática DEPOIS do BALCÃO
  57. 71. as gerações da informática DEPOIS do NO ANTES do BALCÃO
  58. 72. referencial 2: VOCÊ
  59. 73. as gerações da informática COM VOCÊ
  60. 74. as gerações da informática EM VOCÊ
  61. 75. as gerações da informática EM COM VOCÊ
  62. 76. referencial 3: coisas
  63. 77. as gerações da informática PRAS COISAS
  64. 78. as gerações da informática NAS COISAS
  65. 79. as gerações da informática AS COISAS
  66. 80. as gerações da informática AS NAS PRAS COISAS
  67. 81. as gerações da informática EM COM VOCÊ DEPOIS do NO ANTES do BALCÃO AS NAS PRAS COISAS
  68. 82. sim, mas...
  69. 83. e a tal da...
  70. 84. informaticidade?
  71. 85. já, já...
  72. 86. cenários
  73. 87. UC? 1. lugar de trabalho: VIRTUAL unified communications [ibm] 2. mais ferramentas de colaboração 3. novos processos de negócio 4. corporações "sem fronteiras" 5. novos modelos de "reunião"
  74. 88. pouco [só o trabalho]...
  75. 89. QTC? silvio meira
  76. 90. pouco [só a casa]...
  77. 91. multiple play? convergência digital? ...?
  78. 92. confuso [meios!]...
  79. 93. SPIMES? 1. coisas que estão na rede blobjects [sterling] 2. unicamente identificáveis 3. SFO : search, find, obtain 4. plano , construção, reciclagem 5. rastro "histórico"...
  80. 94. melhor...
  81. 95. EVERYWARE? 1. sem fio [greenfield] 2. embarcado 3. imperceptível 4. múltiplo 5. interface "invisível"
  82. 96. muito bom...
  83. 100. spimeWARE bananas serão
  84. 101. legal.
  85. 102. e daí?
  86. 103. estas coisas só vão funcionar informaticidade quando tivermos
  87. 104. informa tic idade
  88. 105. uma só rede
  89. 106. a internet
  90. 108. pra quê?
  91. 109. pra ligar o refrigerador da minha mãe lá!
  92. 113. informa tic idade
  93. 114. internet: uma velha, boa idéia
  94. 115. que princípios tinha a internet? [kleinrock, ucla, 1968] <ul><li>The Internet technology will be everywhere . </li></ul>
  95. 116. que princípios tinha a internet? [kleinrock, ucla, 1968] <ul><li>It will be always accessible . </li></ul>
  96. 117. que princípios tinha a internet? [kleinrock, ucla, 1968] <ul><li>It will be always on . </li></ul>
  97. 118. que princípios tinha a internet? [kleinrock, ucla, 1968] <ul><li>Anyone will be able to plug in from any location with any device at any time. </li></ul>
  98. 119. que princípios tinha a internet? [kleinrock, ucla, 1968] <ul><li>It will be invisible . </li></ul>
  99. 120. que princípios tinha a internet? [kleinrock, ucla, 1968] <ul><li>everywhere , </li></ul><ul><li>always accessible , </li></ul><ul><li>always on , </li></ul><ul><li>any location, device , time... </li></ul><ul><li>and... invisible . </li></ul>
  100. 121. por que deu CERTO? comunicação e interação rápida, barata, fácil, ampla. entre seres humanos. BEST EFFORT BETA EFFORT
  101. 122. o mundo [ a internet ] ainda está em modo BETA
  102. 123. e isso inclui de TELECOM SDKs
  103. 124. na web !...
  104. 126. People – not boxes – make things work. We’re trying to drive what we call Web 21C , ...we launched a set of SDKs and... developers register to write to that set of capabilities. So we’re developing abilities for BT to mash up with services and applications that exist in the Web , and that turns this whole thing into a global innovation platform instead of just a global NGN. http://www.telecommagazine.com/newsglobe/article.asp?HH_ID=AR_3029 [BT Group Chief Technology Officer Matthew Bross ]
  105. 127. será que...
  106. 128. A
  107. 129. <ul><ul><li>internet </li></ul></ul>
  108. 130. resolveu tudo?
  109. 131. não, mas...
  110. 132. [mary meeker, morgan stanley, dec 2006]
  111. 133. realidade? ...
  112. 134. mobilidade
  113. 135. Josh Drimmer, flagrado pelo NY Post, 13/10/2007
  114. 141. mobilidade!
  115. 142. i nfra- e strutura s erviço s a plicaçõe s webS rádio telefone emeio TV cinema celular jornal
  116. 143. neste cenário
  117. 144. um telefone deixa de ser um telefone
  118. 148. mas ...
  119. 150. Satnav leaves Slovenian lorry driver wedged in tiny country lane in Kent [@Mereworth]
  120. 152. e...
  121. 153. isso tudo é
  122. 154. software
  123. 155. software é tudo
  124. 156. legal!
  125. 157. resumir, até aqui? dá pra
  126. 158. e a próxima plataforma o mundo todo vai de programação estar em rede... é a internet!
  127. 159. NÃO? simples,
  128. 160. mas e o certo. futuro?
  129. 161. http://expositions.bnf.fr/utopie/feuill/index.htm Villemard, 1910. Chromolithographie Paris
  130. 164. e o futuro dos transportes?
  131. 166. por que erramos tanto? ...
  132. 168. onde estamos?
  133. 170. pra onde vamos?
  134. 171. pra rede
  135. 172. onde seu negócio é uma comunidade
  136. 173. comunidade que desenvolve [novos] produtos e serviços
  137. 176. onde VOCÊ é o programador
  138. 180. sobre plataformas montadas sob demanda
  139. 185. se fosse “só” internet...
  140. 186. communications applications services infrastructure
  141. 187. mas é mais...
  142. 188. communications applications services infrastructure software applications middleware hardware + op sys [zysman stack]
  143. 189. é MUITO MAIS!
  144. 190. communications applications services infrastructure applications software computing + communications BUSINESS PROCESSES
  145. 191. pra que isso?...
  146. 192. pra criar...
  147. 193. empresa como SERVIÇO
  148. 194. a serviço de sua comunidade
  149. 195. comunidade INOVA em rede
  150. 199.  em modo
  151. 200. por fim... onde estamos?
  152. 201. vivendo em um ciclo de vida de informação...
  153. 202. ciclo de vida de informação captura armazenamento apresentação distribuição recuperação análise processamento segurança preservação transformação relacionamento privacidade consistência terminação visualização geração
  154. 203. percorrendo um longo estamos caminho...
  155. 204. We are half way through a 60 year journey from an analog world to a digital one, which started in 1980 with the PC... The first 30 years have been about driving technology into the enterprise. The next 30 years will see technology reaching every individual, in every part of society... and will in turn have a huge impact on the way businesses operate . Steve Prentice, chief of research at Gartner Inc, CeBIT, 03/06
  156. 205. a revolução digital é para as pessoas o que a revolução industrial foi para as empresas. isso vai ter um GIGANTESCO impacto na forma das empresas funcionarem, ABRINDO os negócios para suas COMUNIDADES e mudando completamente o mundo que hoje chamamos de Silvio Lemos Meira, citado pelo próprio TICs.
  157. 206. = TICs 2.0 mudança
  158. 207. = TICs 2.0 informaticidade
  159. 208. e agora?...
  160. 209. mude
  161. 210. Se você não gosta de mudança , vai gostar ainda menos de irrelevância . General Eric Shinseki, former Chief of Staff, U. S. Army
  162. 211. mudança para...
  163. 212. para os modos de produção e relacionamento EM REDE
  164. 213. o conhecimento em REDE está SEMPRE em movimento ...
  165. 214. o modo de produção de conhecimento está mudando
  166. 215. gibbons: modos de produção de conhecimento… <ul><li>Modo 1 </li></ul><ul><ul><li>contexto acadêmico </li></ul></ul><ul><ul><li>barreiras disciplinares </li></ul></ul><ul><ul><li>homogeneidade de percepções </li></ul></ul><ul><ul><li>controle de qualidade e relevância pelos pares </li></ul></ul><ul><ul><li>estrutura e organização hierárquica e estática </li></ul></ul><ul><ul><li>responsabilidade interna </li></ul></ul><ul><ul><li>liberdade (acadêmica) e “desafio do conhecimento” </li></ul></ul><ul><li>Modo 2 </li></ul><ul><ul><li>contexto da aplicação </li></ul></ul><ul><ul><li>multidisciplinaridade </li></ul></ul><ul><ul><li>heterogeneidade de percepções </li></ul></ul><ul><ul><li>qualidade e relevância definidos externamente </li></ul></ul><ul><ul><li>organizações ad-hoc e estruturas planas </li></ul></ul><ul><ul><li>responsabilidade externa </li></ul></ul><ul><ul><li>usuários e interesses definem a agenda... </li></ul></ul>http://www.intermedia.uio.no/konferanser/skikt-02/skikt-research-conferance.html
  167. 216. este é o regime da EXECUÇÃO IMPERFEITA do DESCONHECIDO
  168. 217. em regime de...
  169. 218. colaboração
  170. 219. colaboração conexões confiança conceitos curiosidade capacidade
  171. 220. em tempo de...
  172. 221. COLABORADORES! comportamento criativo dos
  173. 222. e de...
  174. 223. LIDERANÇAS ! comportamento criativo das
  175. 224. organização & comunidade
  176. 225. sistemas para aprender em comunidade
  177. 228. (e inovação?) o que é criatividade
  178. 229. combinação e reorganização de informação e conceitos para criar novos entendimentos e sistemas conceituais
  179. 230. em rede!
  180. 231. software! como
  181. 232. e...
  182. 233. software é tudo como
  183. 234. ...isso é muito bom!
  184. 239. silvio lemos meira [email_address]

×