O Estudo das Emoções e a Teoria da Complexidade

6.146 visualizações

Publicada em

O presente artigo trata das emoções a partir de um questionamento quanto às bases epistemológicas e consensuais. Para tanto, resgatou-se uma breve compreensão dos aspectos epistemológicos tratados pela ciência e a psicologia. Em seguida, são apresentados alguns estudos referentes ao estudo das emoções a partir de enfoques diferentes. Segue uma discussão das implicações dessas compreensões nas esferas relativas aos aspectos sociais, relacionando-os com a teoria da complexidade.

Publicada em: Tecnologia, Educação
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.146
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
93
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Estudo das Emoções e a Teoria da Complexidade

  1. 1. O ESTUDO DAS EMOÇÕES E A TEORIA DA COMPLEXIDADE PRISCILA SCHNEIDER SIMONE ELISA HEITOR PACE RESUMO: O presente artigo trata das emoções a partir de um questionamento quanto às bases epistemológicas e consensuais. Para tanto, resgatou-se uma breve compreensão dos aspectos epistemológicos tratados pela ciência e a psicologia. Em seguida, são apresentados alguns estudos referentes ao estudo das emoções a partir de enfoques diferentes. Segue uma discussão das implicações dessas compreensões nas esferas relativas aos aspectos sociais, relacionando-os com a teoria da complexidade. Todo conhecimento científico é construído sobre bases consensuais de uma comunidade científica, a partir de KUHN (2000). Quando se trata da psicologia, onde há vários objetos de investigação e onde um mesmo objeto de estudo é analisado por diversas abordagens, é possível pensar no embate no seio deste c

×